30 de maio de 2014

Paulo: Força na fraqueza
Força na fraquezaTexto: 2 Coríntios 12:6-10

Introdução
A. Ha muitas opiniões quanto ao que poderia ser o espinho na carne de Paulo, mas a verdade é que ninguém sabe com certeza.
B. Seja o que tenha sido, nos ensina uma lição valiosa: O poder de Deus é mais evidente em nós, nos momentos de fraqueza.

I. A atitude de Paulo em relação a sua fraqueza também deve ser a nossa.

[post_ad]
A. Ele chamou a sua aflição de: “um mensageiro de Satanás” (2 Coríntios 12:7).
B. Quando o pedido de Paulo foi negado, ele respondeu: “... De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo” (vs. 9).
C. A atitude de Paulo em relação a sua fraqueza na carne permitiu que o poder de Cristo repousasse sobre ele (vs. 9).

II. Muitos outros homens de Deus encontraram forças na fraqueza (Hebreus 11:34).

A. O poder de Deus se manifestou na fraqueza de Gideão (Juízes 6:14; 7:2-7).
B. O poder de Deus se manifestou na fraqueza de Sansão (Juízes 16:15-30).
C. O poder de Deus se manifestou na fraqueza de Davi (1 Samuel 17).

III. Jesus também encontrou força na “fraqueza”.

A. Os momentos mais célebres da vida de Cristo também foram os momentos em que aparentemente Ele estava mais fraco.
B. Cristo tomou a aparência de fraqueza (João 1:14) para nos dar o poder de ser filhos de Deus (João 1:12).

Conclusão
A. O poder de Deus é mais evidente em nossos momentos de fraqueza.
B. Aprendamos (como Paulo) a estar contente, e inclusive regozijar-nos, em nossas fraquezas!

Pr. Aldenir Araújo

29 de maio de 2014

O segredo do contentamento – O pecado do descontentamento
O segredo do contentamento – O pecado do descontentamentoTexto: Filipenses 4:10-13
Introdução: Esta noite, eu gostaria de falar sobre o segredo do contentamento, talvez, o pecado do descontentamento, seria um título melhor para essa mensagem.
Vivemos em um mundo em mudança. Um homem escreveu um livro intitulado "Quem trocou as etiquetas de preço?". Falando sobre a forma como as coisas estão hoje. Coisas que eram valiosas e procuradas, já não são valiosas e importantes hoje.
Porque os valores da sociedade estão mudando como as areias de um deserto, as pessoas estão cada vez mais descontentes. As pessoas estão descontentes com os seus empregos, e os empregadores estão descontentes com os seus trabalhadores. Maridos e esposas descontentes com o outro.
[post_ad]
Famílias são destruídas porque os pais estão descontentes com os seus filhos e os filhos se sentem da mesma forma em relação a seus pais. Isso é verdade no mundo dos negócios, política, esportes e, talvez, a maior tragédia de todas, é verdade entre os cristãos!

I. O contentamento não é.

A. Não é complacência.
1. Ser complacente é estar satisfeito consigo mesmo.
2. Carrega a ideia de não mais se preocupar com o que acontece.
3. Renunciar ou desistir da vida.
B. Não é o atributo natural do homem pecador.
1. Nota: v. 11 “... porque já aprendi a contentar-me com as circunstâncias em que me encontre".
2. O contentamento é algo que devemos aprender.
3. Aprendemos pela prática e nós sabemos por experiência.
C. Não é ter tudo o que podemos desfrutar.
1. Estupidamente, muitas pessoas pensam que, se tiverem um emprego que os proporciona dinheiro suficiente para comprar as coisas que elas querem, então serão felizes e satisfeitas.
2. Nota: Eclesiastes 2:10-11 - "E tudo quanto desejaram os meus olhos não lho neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma; pois o meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e isso foi o meu proveito de todo o meu trabalho. Então olhei eu para todas as obras que as minhas mãos haviam feito, como também para o trabalho que eu aplicara em fazê-las; e eis que tudo era vaidade e desejo vão, e proveito nenhum havia debaixo do sol".
a. Salomão aprendeu pela prática e sabia por experiência que a satisfação e o contentamento não podem ser encontrados nas coisas.
3. Nota: Eclesiastes 5:10 - "Quem ama o dinheiro não se fartará de dinheiro; nem o que ama a riqueza se fartará do ganho; também isso é vaidade"
a. Alguém foi perguntado quanto dinheiro seria necessário para fazer um homem feliz.
b. A resposta foi: "Só um pouco mais"
c. Davi alertou no Salmo 62:10 : "... se as vossas riquezas aumentarem, não ponhais nelas o coração"
d. Uma empregada fez a declaração "Ah, se eu tivesse apenas cinco Reais, eu estaria contente" Ao ouvi-la, o dono da casa deu-lhe uma nota nova de cinco Reais, e enquanto ele se afastava, ele a ouviu dizer: "Oh, por que eu não pedi dez?”.

II. O segredo do contentamento.

A. Mudar a fonte de nosso contentamento de fora para dentro.
1. Paulo disse: "... Em todas as circunstancias”.
2. Em Colossenses 3:2, "Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra”.
B. Não é o resultado de ter uma grande riqueza, mas de ter poucas necessidades.
1. Um homem mais velho, mais sábio viu quando um rapaz carregava uma coisa após a outra para a casa ao lado.
2. Cada item era novo e mais moderno.
3. O velho disse ao jovem que se ele descobrisse que havia algo que ele não tinha, mas precisava, apenas deixasse-o saber, e ele iria ensiná-lo como fazer sem ela.
4. Pessoas contentes estão satisfeitas com a sua sorte na vida, enquanto outros querem muito mais!
5. Paulo disse: "Mas o meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus" Filipenses 4:19
6. Contentamento não é ter tudo o que queremos, mas é disfrutar de tudo o que temos.

III. Como podemos estar contentes?

A. O exemplo de Paulo. V. 10-13
1. Alegrai-vos no Senhor!
a. Pela maneira como a igreja estava cuidando dele.
b. Não era uma questão de Paulo querer;
2. Ele tinha aprendido o segredo do contentamento!
a. Se honrado ou humilhado.
b. Na fartura ou na fome.
c. Sofrendo uma necessidade ou tendo suas necessidades satisfeitas.
3. O poder de Jesus Cristo foi suficiente para fortalecê-lo em todas as coisas.
a. Este versículo tem sido usado fora de contexto como uma espécie de fórmula mágica para fazer o impossível.
b. No entanto, Paulo estava falando sobre como lidar com o contentamento.
c. Jesus Cristo é capaz de nos fazer contentes, independentemente das nossas circunstâncias!
B. Devemos centrar nossas vidas em torno de Jesus Cristo.
1. "Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco" 1 Tessalonicenses 5:18
2. A Palavra de Deus nos instrui a estar contentes... em todas as coisas.
C. Nunca devemos estar contentes...
1. Com o nosso conhecimento da Palavra de Deus.
2. Com o nosso serviço ao Senhor.
3. Com a quantidade de tempo que passamos em oração.
4. Com o número de pessoas que estamos alcançando com o Evangelho.

Conclusão: Você já aprendeu o segredo do contentamento? Se você não conhecer a Cristo como seu Salvador, você nunca vai conhecer a verdadeira satisfação. A Palavra de Deus tem a resposta para o pecado do descontentamento: confissão, arrependimento e perdão.

Pr. Aldenir Araújo

27 de maio de 2014

Um exemplo de adoração sábia
Um exemplo de adoração sábiaTexto: Mateus 2:1-12
Introdução: A palavra "adoração" é uma palavra comumente ouvida entre os cristãos, mas o significado da palavra varia e, provavelmente, alguns não têm sequer uma definição para o termo.
No Novo Testamento, a palavra é usada mais de 60 vezes, mas nada é dito sobre uma ordem de culto ou quantos hinos devem ser cantados ou que tipo de sermão deve ser pregado.
"Adoração" é o ato de homenagear alguém ou algo. Um exemplo mais memorável da verdadeira e sabia adoração teve lugar fora de um templo ou de uma casa de culto de qualquer tipo.

Leia também: Adoração no Antigo Testamento
[post_ad]
Três homens dão um exemplo de adoração sábia.

I. Eles foram desejando adoração genuína

1. Estes magos entenderam a grandeza da ocasião. Eles tinham viajado centenas de quilômetros para chegar ao lugar onde Jesus estava e adora-lo.
2. Estes Magos, como todos os outros homens, tinham uma necessidade de adorar, eles queriam oferecer uma adoração genuína. No entanto, eles se curvaram diante de um menino.
3. Nós, também, temos a necessidade de adorar. Todo ser humano foi constituído com essa necessidade.
a. Nós vamos adorar alguma coisa - um carro, uma casa, uma família, um amigo, um hobby, algo assim.
4. Para o cristão, reconhecer Jesus como Senhor e Salvador estabelece quem e qual deve ser adorado. Não há mais ninguém ou qualquer outra coisa.

II. Eles foram preparados para adorar

1. Eles foram com presentes e uma expectativa.
2. Eles foram preparados com todo o conhecimento que poderiam obter. Eles estudaram as estrelas, os gráficos, consultaram com todos que podiam e ficavam cada vez mais animados a medida que eles chegavam mais perto.
3. A preparação é necessária em qualquer empreendimento.
a. Uma pintura requer preparação.
b. Adoração requer preparação.
4. Como você se prepara para a adoração?
a. Passando tempo em oração.
b. Lendo a Palavra de Deus.
5. Esteja na expectativa, esteja preparado para Deus dizer algo para você e você não vai se decepcionar.

III. Eles foram com unidade de propósito

1. Os magos não estavam de férias passando por Jerusalém e de repente decidiram visitar José e Maria para ver o bebé recém-nascido.
a. NÃO! Eles estavam seguindo o desejo de adoração. "... nós viemos para adorá-lo...",disseram eles.
2. Eles tinham um propósito, não para se divertir, não para trocar histórias ou ver os amigos.
a. Eles tinham um propósito e o proposito era conhecer Deus e ao fazê-lo, mudou suas vidas.
3. Aqui está um exemplo sábio de adoração. Nunca devemos ir a um "culto" para qualquer outro propósito além de trazer algo para o Senhor, e se curvar diante dEle.

Conclusão:
1. Adoração, adoração sábia tem a ver com a nossa atitude e propósito.
2. Estes Magos mostraram que eles sabiam por que estavam ali e a razão era; ADORAR (a verdadeira definição) ao Senhor Deus.
3. Eles adoraram o Senhor Jesus quando Ele era ainda um bebê. Nós o adoramos como Rei, Senhor, Salvador, Redentor, que está preparando um lugar para nós e virá para nós no tempo de Deus.

Pr. Aldenir Araújo

25 de maio de 2014

As experiências do vale em nossa vida
As experiências do vale em nossa vidaTexto: Salmo 23:1-6
Introdução: Todos nós passamos por experiências no vale na vida. A adversidade é uma parte inevitável da vida. Quando as dificuldades surgem, tendemos a perguntar por que Deus nos permitiu sofrer. Podemos até nos sentir abandonados por ele. Mas a Escritura nos diz o contrário.
O Salmo 23 descreve o Senhor cuidando de nós ternamente e fielmente como um pastor cuida de seu rebanho. Esta passagem da Palavra de Deus é um lembrete de que Ele está sempre presente - amando, protegendo e guiando-nos. Ele tem um propósito para cada adversidade que Ele permite. O princípio bíblico é: Aprendemos mais em nossas experiências no vale do que nos topos das montanhas.
[post_ad]

I. As experiências no vale são inevitáveis.

A. Nós nos encontramos em circunstâncias difíceis por uma variedade de razões: guerra espiritual, a mão de Deus, as ações dos outros, e nossa própria rebelião.
B. Todo o vale é uma via de passagem, e não um destino. Eventualmente, a dificuldade vai passar. Davi escreveu: "eu ande pelo vale" (Salmo 23:4).

II. Deus controla a profundidade e o comprimento de uma experiência no vale.

A. A temporada de sofrimento pode parecer maior se estivermos com uma enorme quantidade de dor.
B. O sofrimento nos deixa fora de equilíbrio. Perder qualquer coisa - uma posição, uma amizade ou um casamento, ou algo mais precioso - pode levar uma pessoa a se perguntar: Por que Deus fez isso comigo?
C. Quanto mais fundo o vale, maior a obra que Deus será capaz de fazer através dele.
D. A experiência no vale pode ser mais curta e menos dolorosa se for preciso apenas um pouco de sofrimento para trazer uma rendição mais profunda a Deus em sua vida. Resistir a ele normalmente se alongará o período de sofrimento.
E. Deus está mais interessado em nosso caráter do que em nosso conforto.
F. Com o Senhor, sempre temos esperança. Você e eu temos o Bom Pastor que vive em nós, guiando, confortando, fortalecendo e protegendo-nos (Salmo 23:1).

III. Às vezes, as pessoas reagem negativamente em um vale.

Nós vamos lidar mal com a adversidade se...
A. Nós não temos um sistema de crença sólida. Se você e eu não entendemos o caráter de Deus, vamos entrar em pânico diante da dificuldade.
B. Nós não entendemos os caminhos do Senhor. A Escritura contém muitos exemplos de santos que sofreram, apesar de sua fidelidade a Deus.
C. Nossa fé é baseada na emoção ao invés de ser baseada na Palavra de Deus.
D. Não conhecemos Suas promessas. As garantias encontradas nas Escrituras podem nos ajudar a atravessar através das provas.

IV. Aprendemos mais em uma experiência no vale do que no topo da montanha.

A. Em tempos difíceis, estamos muito mais propensos a descobrir como confiar em Deus do que quando as coisas estão indo bem.
B. Não importa o que aconteça, o Pai irá suprir para nós: "Ele me faz repousar em verdes pastos, guia-me mansamente águas tranquilas" (Salmo 23:2).
C. A Palavra de Deus é como uma vara e o cajado (veja Salmo 23:4). Especialmente em épocas de dificuldade, a sua verdade pode nos proteger de fazer escolhas insensatas e confortar-nos em nosso sofrimento.
D. No vale, aprendemos mais sobre a natureza de Deus: Sua presença em nossa dor, Seu amor em nossa perda, e sua paciência, apesar das nossas reclamações. Através do sofrimento, Ele pode nos tirar do orgulho, renovar nossa paixão por Ele, refinar nosso caráter, e / ou purificar os nossos motivos.

V. Há uma maneira correta de responder aos vales.

A. Entregue a sua vida a Deus.
B. Creia que o Senhor vai usar essa experiência para o bem (Romanos 8:28).
C. Descanse em Sua sabedoria, amor e poder.
D. Agradeça a Ele por guia-lo através do vale. Você vai aprender lições valiosas nos mais negros períodos da vida.

Conclusão: Ninguém pode escapar completamente dos vales da vida. Mas, como crentes, podemos enfrentar as dificuldades com confiança. Se você está em um vale, agora, eu oro para que você se lembre de Deus como seu pastor fiel. Ele irá guiá-lo através do sofrimento e mostrar-lhe como superar em Sua força. Olhe para Ele em busca de paz e esperança, apesar de suas circunstâncias. Se você estiver disposto a caminhar com Ele através do vale, você vai experimentar maior bênção de Deus sobre a próxima montanha.

Pr. Aldenir Araújo

24 de maio de 2014

O sucesso da igreja primitiva e o silêncio da igreja atual
O sucesso da igreja primitiva e o silêncio da igreja atualTexto: Atos 2:38-47
Introdução: Não ficamos surpresos quando lemos  que 3.000 almas foram salvas nesta passagem da Escritura com a pregação de Pedro. No entanto, ficaríamos surpresos ouvir que isso aconteceu em uma igreja por aqui. Gostaríamos de saber como isso aconteceu, onde aconteceu e por que aconteceu naquela igreja e não em nossa igreja.
A igreja primitiva estava cheia de poder e zelo e a maioria das igrejas de hoje estão mortas e a única vez que eles se animam é quando você faz a oração no final do culto. Sem dúvida, a igreja primitiva foi um sucesso e o sucesso dessa igreja será estabelecido para sempre.
[post_ad]
Jesus disse a Pedro em Mateus 16:18: "Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" Eu quero pregar sobre o tema. "O sucesso da igreja primitiva e o silêncio da atual"
A Igreja como conhecemos hoje, é silenciosa. De vez em quando você ouve falar de alguém que foi salvo e, talvez, um avivamento, mas nada grande. Por que isso? Eu quero dar-lhe alguns pontos a ponderar e então eu quero que você olhe para a sua igreja e veja se há mais alguma coisa que você pode fazer para ajudar a sua igreja

I. A igreja primitiva desfrutou da promessa do Espírito Santo, enquanto muitos hoje resistem. (V. 38-39)

“Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo. Porque a promessa vos pertence a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe: a quantos o Senhor nosso Deus chamar”.
A. Muitas pessoas hoje resistem ao Espírito Santo.
B. Muitos não acreditam em milagres.
C. Quando uma igreja resiste ao Espírito Santo uma e outra vez, em seguida, eles podem contar com o espírito de Icabode estar no seu santuário.

II. Eles prontamente receberam a palavra, mas hoje muitos rejeitam a palavra. (V. 41)

“De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas”
A. As pessoas da igreja primitiva receberam a palavra com alegria e também creram nela
B. Se Deus tem uma mensagem para mim, eu quero ouvi-la. Ela vai me fazer um cristão melhor
C. A razão as pessoas estão tendo problemas financeiros e problemas familiares e problemas de fé é porque elas rejeitam a Palavra

III. Eles permaneceram firmes na sã doutrina, enquanto muitos hoje abandonam a sã doutrina. (V. 42)

“e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações”.

IV. A igreja primitiva permaneceu unida e os crentes apoiavam sua igreja, em vez de se rebelar e fugir dela. (V. 44-47)

“Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos”.
A. Essas pessoas queriam sucesso.
B. Eles tinham unidade entre si, e comunhão uns com os outros.
C. Eles não ficavam com raiva e ameaçavam deixar a igreja.
D. Eles estavam trabalhando como um só,
E. E por isso o Senhor, acrescentava à igreja aqueles que iam sendo salvos.

Conclusão: Você realmente ama a sua igreja e as pessoas que fazem parte dela? Você quer que esta igreja seja um sucesso ou um fracasso? Então, cabe a você fazer a diferença.

Pr. Aldenir Araújo

23 de maio de 2014

O perdão do ponto de vista Bíblico
O perdão do ponto de vista BíblicoTexto: Levítico 19:18
Introdução
A. Mesmo sabendo que devemos perdoar uns aos outros se queremos que Deus nos perdoe, frequentemente o mundo nos convence a buscar vingança.
B. Para entender melhor o espírito do perdão, podemos considerar a maneira como Deus nos perdoa.

I. Como Deus perdoa?

A. Primero, Deus é misericordioso (Neemias 9:17; Naum 1:3; 2 Pedro 3:9).
[post_ad]
B. Por outro lado, Ele promete julgar “o mundo com justiça” (Atos 17:31; cf. Naum 1:1-2; 2 Pedro 3:10).
C. No processo da reconciliação, Deus já deu o primeiro passo (Romanos 5:6-8; 1 João 4:19).
D. Deus perdoa apesar da nossa incapacidade de corresponder a Sua generosidade (Romanos 4:1-8; Efésios 2:4-9; Tito 3:4-5).
E. Deus perdoa tão frequentemente quanto nos arrependemos (2 Crónicas 7:12-15).
F. Deus não se lembra mais de nossos pecados quando nos arrependemos (Hebreus 8:12; Salmos 103:12). 

II. Como devemos perdoar?

A. Como Deus, devo ser paciente (Efésios 2:1-3; Tiago 1:18).
B. Devo estar disposto a perdoar a todos os que me ofendem (Mateus 6:12-15; 18:35; Efésios 4:32; Atos 7:60).
C. Quando me fazem mal, sempre devo dar o primeiro passo para a reconciliação (Mateus 5:23-24; 18:15-17).
D. Devo tratar de esquecer o que perdoei (2 Coríntios 2:7).
E. Como o Pai, devo estar disposto a perdoar tantas vezes quanto me ofenderem (Mateus 18:22; Lucas 17:4).

Conclusão
A. Se queremos ser perdoados, sempre devemos demostrar um espírito de amor e misericórdia que está pronto a perdoar.
B. Você precisa do perdão de Deus? O que você está esperando? Deus já deu o primeiro passo, e agora está esperando que você faça a sua parte!

Pr. Aldenir Araújo
Fatos sobre Jesus Cristo
Fatos sobre Jesus CristoTexto: Mateus 1:18-25

Introdução: É impossível que todas as coisas sobre Jesus sejam conhecidas ou até mesmo escritas, mas um esboço geral sobre Sua existência e seu ministério e alguns fatos sobre Jesus são, portanto, apresentados.

Pastores podem usar qualquer parte deste esquema e, portanto, apresentá-lo como quiserem.

I. A divindade de Jesus

[post_ad]
1. Os atributos de Jesus são incomunicáveis​​.
a. Ele é auto existente (Hebreus 7:3; João 5:26 )
b. Ele é imutável / não muda Hebreus 1:10; 13:8)
c. Ele é eterno (Hebreus 7:3); onipresente (Mateus 28:20)
2. Jesus está envolvido no que Deus faz.
a. Ele criou o mundo (João 1:3)
b. Ele mantém o mundo (sustenta) (Colossenses 1:15-17 )
c. Ele perdoa pecados (Mateus 9:12 )
d. Ele será o juiz final (João 5:22, Apocalipse 19:16)
3. Jesus recebe adoração.
a. Anjos o adoram (Hebreus 1:6, Apocalipse 5:12-13 )
b. As pessoas o adoram ( João 9:38 ; 20:28 , Mateus 18:9 )
4. Jesus tem títulos divinos.
a. Ele é chamado de Jeová (Lucas 2:11; 5:8)
b. Ele é chamado o Filho de Deus (Lucas 1:35, João 5:18)
5. Jesus afirmou ser Deus (João 5:18; 8:24, 28 , 58; 10:30-33 )

II. Jesus foi totalmente humano

1. Jesus tinha  intelecto humano. Sua sabedoria "aumentou" humanamente (Lucas 2:40,52)
2. Jesus tinha emoções humanas.
a. Ele amava (Mateus 9:36, João 11:36)
b. Ele experimentou tristeza (João 11:35, Mateus 26:38)
3. Jesus tinha vontade humana.
a. Ele não queria sofrer (Mateus 26:39)
b. Ele decidiu ir a Jerusalém em obediência a sofrer (Lucas 9:51)
4. Jesus tinha um corpo humano.
a. Ele nasceu fisicamente como todos os outros nasce (Mateus 1:18, Lucas 2:7)
b. Ele cresceu e se desenvolveu como todo ser humano faz (Lucas 2:40, 52)
5. Ele tinha necessidades humanas normais.
a. Ele precisava de alimento (Mateus 4:2)
b. Ele precisava de água (João 19:28)
c. Ele precisava dormir (João 4:6)
6. Jesus é chamado de homem.
a. Ele chamou a Si mesmo de homem (Lucas 19:10)
b. Outros o chamaram de homem (1 Timóteo 2:5)

III. Por que o filho de Deus (Jesus) assumiu a humanidade (tornou-se um ser humano)

1. Jesus deixou o Céu e Deus, Seu Pai Celestial, para se tornar um ser humano com a finalidade de:
a. Revelar Deus ao homem (João 1:18)
b. Tirar o pecado (Hebreus 10:5-13)
c. Servir como Sumo Sacerdote do homem diante de Deus (Hebreus 4:14-16 )
d. Servir como um exemplo de obediência a Deus (1 Pedro 2:21)
e. Cumprir a aliança davídica - A promessa de um rei terreno na linhagem de Davi (Lucas 1:31-33 )
2. Algumas evidências de que Jesus deixou o céu e se tornou um ser humano.
a. Jesus nasceu de uma virgem.
b. Ele não foi concebido por José e Maria, porque Maria era virgem quando Jesus nasceu. (Mateus 1:18, 25, Lucas 1:27, 34)
c. Jesus foi concebido por obra do Espírito Santo.
d. A concepção de Maria foi totalmente obra de Deus (Lucas 1:35)
e. Jesus era o único "descendência santa" - O Filho de Deus (Lucas 1:35)
f. O nascimento de Jesus foi miraculoso (Lucas 1:37)
3. Para se tornar um ser humano, Jesus, o Filho de Deus, teve de esvaziar a si mesmo (Filipenses 2:5-11).
a. Jesus era verdadeiramente Deus, subsistindo em forma de Deus, mas assumiu a verdadeira humanidade, a forma de servo.
b. Jesus temporariamente se esvaziou do uso de alguns dos seus atributos divinos.
c. Ele escolheu fazer isso sozinho
d. Ele fez isso obedientemente para ser capaz de dar à humanidade a redenção.
e. Ele ainda poderia usar alguns atributos divinos (Onisciência, onipotência) milagres.
f. Jesus assumiu um corpo humano permanente.
g. Sua humanidade era genuína (“forma de servo, a semelhança e a aparência do homem”).
h. Ele continua a ser um ser humano, bem como divino para sempre (Atos 1:3, 9-11).
4. A "Palavra de Deus" (o Filho eterno de Deus) se fez carne e habitou entre os homens. (João 1:1, 14)

IV. A vida de Jesus,  aqui como um ser humano.

1. A vida de Jesus em Cronologia:
a. Os anos que passou na preparação para o Seu ministério.
1) O Seu batismo por João Batista (Lucas 1-3)
2) A vida através de 32 anos de idade (Lucas 3:1, 2, 23).
b. Seus anos de ministério (32-36 anos)
1) Seu ministério na Judéia e Samaria (João 2:13 - 4:42 )
2) Seu ministério na Galiléia (Mateus 4:12-18:35 , Marcos 1:14 - 9:50 )
3) Seu ministério na Peréia (Lucas 10:1-19:28 )
c. A Semana da Paixão incluindo Sua mensagem (depois) aparições da ressurreição (idade 35/36)
1) Mateus 21:1-28:20, Marcos 10:1-16:20, Lucas 19:29-24:53 ; João 11:55-21:25 )
2. Funções / cargos de Jesus durante sua vida terrena.
a. Jesus foi um profeta de Deus (Mateus 13:57, Lucas 13:33)
1) Ele entregou a mensagem de Deus para o homem, através do ensino e da pregação constante (Mateus 7:29, 11:1 )
2) Ele cumpriu o ofício de profeta predito por Moisés ( Deuteronômio 18:15, Atos 3:22-26 )
b. Jesus era um homem Sumo Sacerdote (Hebreus 4:14-16; 6:20 - 7:3; 216-28; 9:11-14; 10:11-14)
1) Como Sumo Sacerdote humano, Jesus experimentou fraquezas e tentações do homem.
2) Como o Filho de Deus sem pecado, Jesus, como Sumo Sacerdote, poderia oferecer a si mesmo de uma vez por todas em sacrifício pelos pecados do homem (Hebreus 7:26-28 ; 10:11-14 )
c. Jesus veio como Rei (Mateus 27:11 )
1) Como o Rei de Israel como predito pelo anjo Gabriel, mas foi rejeitada por Israel.
2) A idade do Reino é adiada até Jesus voltar para julgar a terra.

V. A ressurreição de Jesus Cristo

1. A prova da ressurreição de Jesus.
a. O túmulo estava vazio e se roubado pelos romanos, eles poderiam ter produzido o seu corpo para refutar qualquer história da ressurreição. (Mateus 18:1-4; 28:11-15, Atos 4:1-22; 5:17-60; 12:1-2)
1) Se o seu corpo tinha sido roubado pelos seus discípulos, então quem estaria disposto a morrer por uma mentira?
b. Jesus Cristo apareceu várias vezes a Seus seguidores e para mais de 500 de uma só vez. (Atos 2:14-42)
2. A natureza da ressurreição de Jesus.
a. Foi uma ressurreição corporal física, não um "corpo espiritual ou imaterial" (Lucas 24:39-43)
3. A importância da ressurreição de Jesus.
a. É a prova de que se pode confiar no que Jesus disse. (Mateus 28:6, 1 Coríntios 15:1-17)
b. Isso prova a validade de confiar na morte / ressurreição de Jesus para a salvação do homem.

VI. O atual ministério de Jesus Cristo (Depois de subir ao céu Jesus ainda está trabalhando)

1. Jesus está edificando a Sua Igreja (Mateus 16:18)
2. Jesus está dirigindo seu "corpo" a Igreja (Efésios 1:22-23, Colossenses 1:18)
3. Jesus está orando por aqueles que creem nEle.
a. Para proteção de Satanás e do pecado (João 17:15)
b. Para a sua unidade (João 17:20-23)
c. Para obter ajuda em seus momentos de necessidade (Hebreus 4:16)
d. Para a recuperação do pecado e da comunhão continua (1 João 2:1)
4. Jesus está envolvido na resposta a orações dos crentes (João 14:13-14)
5. Jesus está dando força para os crentes em circunstâncias difíceis (Filipenses 4:13)
6. Jesus está permitindo os crentes serem fecundos no ministério (João 15:1-16)
7. Jesus está preparando um lugar para os crentes no céu (João 14:3)

Conclusão:
1. Seria impossível listar todos os detalhes de quem é Jesus, o que Jesus fez quando esteve aqui, o que Jesus está fazendo neste exato momento, quando Ele estará voltando para a Sua Igreja.
2. Este esquema pode ajudar a organizar e dirigir os pensamentos do crente sobre a vida de Jesus.
3. Os pastores podem fazer vários sermões a partir deste esquema geral.

Pr. Aldenir Araújo
Vida em Cristo | Vivo em Cristo
Vida em Cristo | Vivo em CristoTexto: Efésios 2:1-10

Introdução:
A. Alguém disse uma vez que "os que nasceram uma vez deve morrer duas vezes, enquanto os que nasceram duas vezes deve morrer uma só vez”.
B. A afirmação de que "aqueles que nasceram uma vez deve morrer duas vezes" é feita tendo em vista o fato de que:
1. Uma pessoa nascida fisicamente deve morrer fisicamente
2. E, uma pessoa nascida que nunca se tornou um cristão após o Julgamento sofrerá a "segunda morte” (Apocalipse 20:12-15 ); ou seja destruição eterna ( 1 Tessalonicenses 1:7-9 )
[post_ad]
C. A afirmação de que os que "nasceram duas vezes tem que morrer uma vez" é feita por que:
1. Todos os homens devem morrer (Hebreus 9:27)
2. Contudo, aqueles que são "nascidos de novo" (João 3:3-5) e permanece fiel (Apocalipse 2:10) não sofrerão a segunda morte.
D. Em Efésios 2:1-10 somos informados de que nós; os que estávamos mortos no pecado fomos vivificados em Cristo.
1. A condição anterior dos efésios. (Efésios 2:1-3 )
2. A maior notícia. (Efésios 2:4-7)
3. A maravilhosa graça de Deus. (Efésios 2:8-10)

I. O estado antigo dos Efésios. (2:1-3)

A. No capítulo 1 de Efésios, Paulo discute o que Deus manifestou em Cristo, e agora no capítulo 2 irá discutir o que Deus operou por meio de Cristo nos homens que "estavam mortos em suas transgressões e pecados".
1. Paulo está dizendo que Deus ressuscitou, exaltou e glorificou seu Filho!
2. O mesmo poder que ressuscitou Jesus dos mortos pode nos dar nova vida
3. Paulo disse que "estáveis mortos nos vossos delitos e pecados"
a. "Morte" significa separação ; Isaías 59:1-2
b. "Delitos" tem referência a um erro, um erro de julgamento, tropeçar
c. "Pecado" significa literalmente "errar o alvo"
d. O pecado os tinha matado - eles estavam separados de Deus
B. No versículo 2, Paulo diz que eles "noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo", ou seja, envolvidos em delitos e pecados
1. Eles estavam em conformidade com as normas do mundo, em contraste com o padrão de Deus.
2. Tudo isso foi feito "segundo o príncipe das potestades do ar", ou seja, como Satanás quer que você seja.
3. O versículo 2 descreve Satanás como "o espírito que agora opera nos filhos da desobediência"
a. Isso mostra que Satanás está em última análise por trás de todo o mal no mundo
b. Aqueles que são chamados de "filhos da desobediência" são chamados assim porque suas características são similares ao "desobediente" - Satanás
c. Ser um "filho da desobediência" é ser um "filho do desobediente"
C. No versículo 3 Paulo proclama, "entre os quais (ou seja, os filhos da desobediência) todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne"
1. "Nós todos ..." éramos assim
a. Romanos 3:23
b. As crianças são sem pecado, pois é preciso transgredir a lei de Deus para pecar... 1 João 3:4
2. Somos informados de que uma vez andávamos nos "desejos da carne e dos pensamentos"
a. Trata-se de fazer as obras da carne (Gálatas 5:19)
b. Estes são pecados cometidos em ação e pensamento
3. Qual é o resultado dessa vida desobediente? Tornamo-nos "por natureza filhos da ira"
a. "Natureza" vem da palavra grega physis e significa um modo de sentir e de ação, que pelo longo hábito torna-se a própria natureza ou modo de vida.
b. Uma continua atitude desobediente vai levar a pessoa não saber mais nada
4. Paulo diz aos Efésios que eles já foram assim

II. A maior notícia. (2:4-7)

A. Estávamos todos condenados ao inferno eterno, quando pecamos, "mas Deus" interveio!
1. Por quê?... Porque Deus é "rico em misericórdia", cf. Efésios 1:7
2. Por que Deus é rico em misericórdia? ... Por causa de seu "grande amor com que nos amou," cf. João 3:16
B. O versículo 5 nos diz que Deus fez isso mesmo nós estando "mortos em nossos delitos".
1. O pecado nos separa de Deus
a. Quando pecamos, somos repulsivos para Deus
b. Deus teria sido completamente justo se Ele tivesse nos deixado em nossa condenação
2. Mas, graças a Deus que ele "nos deu vida juntamente com Cristo”.
a. Romanos 5:8-11
b. Como isso é disponibilizado para nós? Romanos 6:3-5...
3. Sem a "graça" de Deus não haveria salvação
C. Paulo continua a dizer-nos no versículo 6...
1. Como somos ressuscitados com Cristo? Colossenses 2:12 ...
2. Quando somos ressuscitados com Cristo por meio do batismo reinaremos com Ele... Apocalipse 5:9-10
D. O versículo 7 diz-nos que temos a obrigação de dizer aos outros das ricas bênçãos que a graça de Deus oferece através de Jesus, para que os outros possam conhecer a bondade de Deus.

III. A maravilhosa graça de Deus. (2:8-10)

A. Paulo diz no versículo 8: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé..."
1. A "Graça" de Deus envolve tudo o que Deus fez para trazer a salvação à humanidade
a. A promessa de um redentor
b. A preservação da linhagem messiânica
c. Profetas
d. A morte de Jesus por nossos pecados
e. O sangue de Jesus que purifica os nossos pecados
f. O Espírito Santo que inspirou os escritores da Bíblia
g. O plano simples da salvação
h. O plano simples da restauração
i. A igreja para propagar o evangelho
2. "Fé" envolve tudo que o homem deve fazer para participar da salvação que Deus tão graciosamente forneceu
a. Crer em Jesus como o Filho de Deus
b. Arrependimento
c. A confissão da divindade de Cristo
d. Batismo
e. Assumir a responsabilidade do reino
f. Viver a vida cristã
g. Adoração
3. Paulo continua a dizer que este ato divino de nos salvar "não vem de vós, é dom de Deus”.
a. A nossa salvação não foi preparada pelo homem, nem é merecida pelo homem.
b. Ela foi preparada por Deus e dada ao homem por Deus
B. Paulo no versículo 9 continua para nos dizer que esta graça "não vem das obras, para que ninguém se glorie"
1. As obras de dispositivos do homem permitem gloriar, mas a salvação não vem através de tais obras.
2. Nós recebemos a graça de Deus, fazendo as obras de Deus!
a. A salvação é obra de Deus - não do homem
b. 1 Tessalonicenses 1:3
c. Filipenses 2:12
3. Deus designa certas coisas a serem feitas; o homem deve fazer para ser salvo.
a. Quando são feitas, o homem está fazendo a obra de Deus.
b. O homem não é salvo por praticar as obras da lei antiga ou suas próprias obras, mas fazendo as obras de Deus.
C. O versículo 10 nos diz que uma das razões pelas quais fomos criados; foi para fazer as obras de Deus.
1. A igreja é divinamente instituída com a finalidade de fazer "boas obras"
2. Desde o início dos tempos isto estava na mente de Deus
D. Dizer que somos salvos pela graça, sem fazer quaisquer obras de Deus é condenar-se ao tormento eterno.

Conclusão: Estamos vivos em Cristo...

Pr. Aldenir Araújo

22 de maio de 2014

Cinco razões porque eu prego - Por que você prega?
Cinco razões porque eu prego - Por que você prega?Muitos grandes sermões são registrados no Novo Testamento, como o Sermão da Montanha (Mateus 5-7), a história da nação judaica de Estevão (Atos 7), o sermão de Paulo no Areópago (Atos 17), e o primeiro sermão de Pedro sob a nova aliança ( Atos 2).
Os homens de hoje têm muito pouco ou nenhum respeito pela pregação - talvez seja porque eles não conhecem o propósito da pregação.

Por que pregamos?

1. Para explicar as Escrituras

[post_ad]
Isso parece tão simples, mas muitas vezes é esquecido pelos homens de hoje. Em Atos 7, um terço do sermão de Estevão era do Antigo Testamento. Sua audiência sabia o que os versos diziam, mas ele teve que explicar o que eles queriam dizer e como se aplicava a eles.
Quando Filipe pregou em Atos 8, explicou Isaías 53. O eunuco queria saber "de quem o profeta falava, de si mesmo ou de algum outro?" (Atos 8:34)
Depois de Artaxerxes libertou os israelitas, Esdras, um escriba e sacerdote de Deus, leu o "Livro da Lei de Moisés" para o povo. Com a ajuda dos levitas, Esdras "ajudou as pessoas a entender a lei" (Neemias 8:7) "Assim leram no livro, na lei de Deus, distintamente; e deram o sentido, de modo que se entendesse a leitura" (Neemias 8:7).
A sua pregação explica as escrituras?

Leia também: Como se Preparar para Pregar

2. Levantar as escrituras como a luz

Nos sermões apostólicos, não se apelou ao pensamento teológico moderno. Os homens de Deus simplesmente proclamaram a palavra de Deus. Jesus disse: "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" (João 8:32)
Os apóstolos nunca reivindicaram uma experiência emocional como base para a salvação. Eles apresentaram Deus como tendo revelado Sua vontade ao homem (1 Coríntios 2:6-13 ). Esta vontade revelada foi colocada em forma escrita "pelo que, quando você lê, você pode entender" (Efésios 3:4)
Você considera as escrituras suficientes para iluminar a vida dos homens?

3. Incomodar as pessoas que estão no erro

Pedro não suavizou a verdade em Atos 2. Ele acusou sua audiência de matar o Filho de Deus. Como resultado, essas pessoas "compungiu-se lhes o coração" (Atos 2:37 ) Cortar o coração do homem não é uma tarefa a ser apreciada - é o resultado final da liberdade, alegria e salvação para o qual buscamos.
A maneira como alguns homens pregam hoje, o homem perdido pode nunca conhecer sua condição. Os pecadores nunca vão gritar: "O que devo fazer para ser salvo?" ao ouvir a pregação feita por alguns hoje: o que acontece com suas mensagens?

4. Apresentar Cristo como a única esperança do mundo

A primeira coisa que Paulo fez em todas as cidades que ele visitou foi levantar Cristo e apresenta-lo perante os homens como única esperança para eles. Paulo disse aos coríntios que "determinado a não saber nada entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado" (1 Coríntios 2:2). A salvação não vem pela pregação política ou chavões morais - a nossa esperança está no céu, não nas capitais terrenas.

5. Falar sobre a igreja

Alguns aconselham: "Pregue o Homem, e não o plano" Mas, não podemos pregar o rei sem o Seu reino, nem o noivo sem a Sua noiva. Quando o evangelho foi pregado em Atos 2, os homens foram acrescentados à igreja (Atos 2:47). Esta é a igreja que Jesus prometeu construir (Mateus 16:18) , e é a única que ele salvará (Efésios 5:23).

Não vamos colocar a nossa confiança nas instituições construídas pelos homens, pois elas serão arrancadas (Mateus 15:13). “Respondeu-lhes ele: Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada”.

"Os reinos da terra passam, um por um, mas o reino do céu permanece”.

Espero que esse artigo possa lhe ajudar a determinar se suas mensagens focam o Rei e Seu reino: quais são os seus propósitos para a pregação? Por que você prega?

21 de maio de 2014

Atravessando o Jordão das impossibilidades
Atravessando o Jordão das impossibilidadesTexto: Josué 3:3-6, 14-17
Introdução: Quero chamar a sua atenção para este capitulo 3 do livro de Josué. A travessia do Jordão não ilustra o transcurso de uma alma para a eternidade; a travessia do Jordão ilustra o transcurso de um nível de vida cristã para outro nível.

Marca a passagem de uma vida de mediocridade para uma vida de abundancia e vitória em Jesus.

I. Confrontando o Jordão

Quando nós consideramos o rio Jordão, nós vemos 4 coisas...
[post_ad]
A. O rio Jordão representa nossas dificuldades
1. O rio Jordão representa tudo o que está entre você e Deus. Poderia ser um número de coisas, por exemplo.
a. Hábitos
b. Procura por bens materiais
c. Falta de disciplina
d. Egoísmo
e. Pensamentos impuros
f. Língua
g. Muito sensível ou se ofende facilmente
h. Ciúmes
i. Paixão desenfreada e etc..
2. São coisas como estas que nos impedem de experimentar a presença de Deus. Elas rolam como o rio Jordão entre nós e aterra cheia de Deus e vitória.
B. O rio Jordão é um rio de impossibilidades
1. Talvez hoje mesmo você viu o prospecto de uma vida mais abençoada, nas alturas, mas você rejeitou o pensamento de viver lá nas alturas, simplesmente porque parece ser um obstáculo impossível para você superar. Talvez você já se convenceu que uma vida de vitorias nunca será uma realidade para você.
2. Talvez há um rio na sua vida que você pensa que não é capaz de atravessar ou talvez uma montanha que você não pode escalar; escute, Deus é especialista em coisas impossíveis, Ele faz as coisas que você e os outros não podem fazer.
3. Nós lemos no verso 15 que nessa época do ano o Jordão transbordava pelas suas ribanceiras. Somente um milagre de Deus cruzar o rio Jordão naquela época. O que os israelitas viam diante de seus olhos era humanamente impossível, mas com Deus todas as coisas são possíveis.
4. Observe o que Josué disse no verso 5: “amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vós”
5. Deus ainda está no controle, o que parece ser no momento uma impossibilidade, com a ajuda de Deus, pode se tornar uma realidade no futuro.
6. Tudo dependia da fé, tanto para Josué como para o povo de Israel para ver Deus tornar realidade o que parecia impossível. Mas, eles tiveram fé e Deus operou o milagre.
7. Lembre-se que João disse: “Esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé”
C. O rio Jordão é uma lembrança da nossa incapacidade
1. Observe o verso 2.
2. A pergunta que surge é: Porque Deus deixou aquela grande multidão de pessoas acampados durante 3 dias as margens do rio Jordão?
3. Eu acredito que foi para ficar impresso na mente dos israelitas a extensão da dependência do socorro de Deus
4. A total dependência do homem fornece a oportunidade mais satisfatória para Deus manifestar o seu poder. Por natureza nós somos muito autoconfiantes e independentes, e enquanto nós estivermos confiando em nossas habilidades para superar o Jordão de nossa vida, permaneceremos na margem da derrota e do desânimo.
5. Da mesma maneira que não podemos confiar em nossas boas obras para entrar no céu, não podemos confiar em nossa própria força ou nossa própria habilidade para entrar na terra da promessa espiritual.
6. Eu sei que pode parecer estranho, mas a estrada para a vitória começa com a derrota. Os verdadeiros triunfos são os triunfos de Deus na nossa vida. As nossas derrotas são nossas reais vitorias.
7. Deus está esperando você dizer: “Eu não posso, eu não sou capaz, eu merendo”, porque quando nós não podemos, ele pode.
8. Observe a ultima parte do verso 4.
a. A palavra “caminho” no hebraico significa “um curso de vida” ou “modo de ação”
b. Observe o verso 3. Durante quarenta anos eles se moveram conforme a nuvem, Números 9:21. Mas agora eles se moveriam de acordo com a arca.
9. Há uma lição aqui para nós com respeito as nossas incapacidades. Talvez seja o tempo de nós começarmos a andar de um modo diferente. Talvez seja o tempo de nós mudarmos a maneira na qual estamos tentando atravessar o Jordão e começar a fazer do modo de Deus.
10. Qual é o modo de Deus? Estar confiando nele. Estar meditando na sua palavra. Estar levando a cruz e negando a nós mesmos. Esta é a única estrada para a vitória!
D. O rio Jordão é a única estrada para a vitória!
1. Se nós quisermos viver a vida recompensadora que Deus pretende para nós vivermos, nós vamos ter que confrontar o Jordão das nossas vidas. Não podemos evitar o Jordão. Não podemos passar por cima, ou debaixo. Nós temos que atravessa-lo!

II. Atravessando o Jordão

Como nós atravessaremos o Jordão?
A. Santificando toda a congregação. V. 5
1. A primeira menção de santificação na Bíblia está em Gênesis 2:3. O significado essencial da palavra santificação é: “Separado para uso de Deus”. No processo da criação Deus separou o sétimo dia para o seu próprio uso.
2. A segunda menção da palavra está em Êxodo 13:2 e dá a mesma ideia.
3. Também em Êxodo 19
a. A ideia de santificação faz referencia a uma limpeza pessoal. Os filhos de Israel deveriam colocar de lado tudo o que estava sujo para poder se encontrar com Deus.
b. Está é a mesma ideia aqui em Josué 3:5
4. Os filhos de Israel deveriam remover tudo o que estava sujo e preparar o coração e esperar Deus fazer maravilhas.
5. Nossa única esperança de vitória espiritual descansa em uma relação certa com nosso pai celestial.
a. Hebreus 10:22
b. II Coríntios 7:1 – Santificação envolve limpeza de imundícia externa e interna.
c. I João 1:7 – Não podemos esquecer que a limpeza que João mencionou é condicional. O sangue purifica, mas, “se andarmos na luz”
d. II Timóteo 2:21 “Se alguém se purificar destas coisas será vaso para honra”
e. Tiago diz que nós temos que: “nos achegar a Deus” mas ele diz no mesmo verso “limpai as mãos e purificai os corações. Tiago 4:8
f. O salmista perguntou: “quem habitará em teu tabernáculo? Quem entrará no teu santo lugar?” Ou quem entrará na presença do Senhor? A resposta é: “Aquele que é limpo de mãos e puro de coração”
6. Esta é a razão porque muitos crentes não sentem a realidade da presença de Deus nas suas vidas.
7. Se nós queremos que Deus faça qualquer coisa em nossas vidas com respeito a vitória sobre o pecado, nós devemos primeiro estar dispostos a fazer o que nós podemos fazer. Há algumas coisas que nós podemos tirar das nossas vidas.
8. Deus quer nosso compromisso. O que nós podemos fazer pode parecer pouco ou pequeno diante do que Deus pode fazer, mas ele quer que nós comecemos a se mover em direção a santificação.
B. O significado da arca – A arca é significativa em três aspectos...
1. Em sua representação – A arca representa a presença de Deus
a. Êxodo 25:21-22
b. Em certo ponto da viagem, Deus ameaçou retirar a presença dele do meio do povo de Israel, Moisés respondeu: “Se a tua presença não for conosco não nos faça subir daqui”.
c. Moisés estava completamente ciente da importância da presença de Deus na vida dele. Por causa dos obstáculos que seriam superados, e os inimigos que deveriam ser derrotados. Moisés sabia que ele não poderia ter êxito sem a presença de Deus.
2. Em sua localização
a. Observe o verso 6
b. A arca foi adiante do povo e toda atenção deles estava focada na arca
c. Então eles viram a arca entrar no rio Jordão e as águas se abrirem e o chão ficar seco instantaneamente. O que parecia anteriormente ser um rio de impossibilidade se tornou a estrada para a vitória.
d. O que fez a diferença? Foi o fato de Deus ter ido a frente deles.
e. A verdade que nos é ensinada aqui é tremenda...
f. Um dia Jesus entrou no jardim do Getsêmani onde a angustia tomou conta dele. Então ele foi para a cruz na colina do Calvário onde parecia que as águas o tinham submergido. Ele morreu, o puseram em uma sepultura. Mas, isso não foi tudo. Da sepultura ele saiu. Com triunfo em glória ressurgiu, ressurgiu vencendo a morte e seu poder.
g. Colossenses 2:15
1. A morte de Cristo parecia ser uma vitória de satanás, mas se tornou uma derrota da qual ele nunca se recuperará. Na cruz Jesus desarmou o diabo, !despojou os principados e potestades e os expos publicamente e triunfou sobre eles”
2. Cristo subjugou completamente seus inimigos pela sua morte e ressureição. Todos os principados e potestades estão agora em sujeição a autoridade dele. Satanás somente pode fazer o que Jesus lhe permitir fazer.
3. Jesus envergonhou o diabo. “Ele o expos publicamente”. Sempre que um general romano ganhava uma batalha, ele conduzia todos os prisioneiros, exibindo-os vergonhosamente, para mostrar que eram inimigos derrotados.
4. Quando Jesus saiu da sepultura e ascendeu ao céu, ele envergonhou satanás e todo seu exercito publicamente. Jesus ganhou uma vitória completa.
h. Você pode pensar; o que isso tem a ver comigo? Significa que qualquer impossibilidade que você possa estar enfrentando agora mesmo, Jesus já foi lá e já derrotou o inimigo e ganhou a vitória.
i. Deus quer que nós como filhos dele tenhamos uma visão clara e dizemos: Deus eu acredito que embora eu não possa, mas tu podes.
3. Em sua relação – O termo “arca do concerto” significa a relação que Israel teve com Deus. Era uma relação concerto. Era um acordo, aliança.
a. A arca representa Cristo, com quem nós fizemos uma aliança na nossa conversão. Quando nós fomos salvos, nós entramos em uma relação com Deus comparado como marido e esposa. O matrimonio é uma aliança entre duas pessoas que prometem ser fiel ao outro e promover o bem estar do outro.
b. Israel seguindo a arca nos representa mantendo a aliança que fizemos com Cristo. Ele estando em primeiro lugar em nossas vidas e nós fazendo o que nós podemos para agradá-lo. Vivendo uma vida santa, ele agirá nos ajudando a superar os rios de impossibilidades que nós temos enfrentado.
c. E quando nós não o reconhecemos como cabeça da nossa vida, ficamos sozinhos as margens dos rios impossíveis que nos separam da terra cheia da benção de Deus.
C. A velocidade com que o povo atravessou
1. Josué 4:10
2. Deus já foi à nossa frente e nos abriu o caminho pelo rio da impossibilidade. Agora depende de nós se santificar e passar depressa para a terra prometida espiritual.

Pr. Aldenir Araújo


19 de maio de 2014

Um cristão pertence ao Senhor
Um cristão pertence ao SenhorTexto: 1 Coríntios 6:19-20
Introdução: Um cristão é uma pessoa que renasceu através de sua fé em Jesus Cristo e, portanto, tem uma nova lealdade e que é servir ao Senhor Jesus Cristo. Um cristão foi "comprado por um preço" e, consequentemente, "pertence ao Senhor".
Pertencer ao Senhor tem muitos benefícios e obrigações.

I. Um cristão pertence a Deus

A. Um cristão é propriedade exclusiva de Deus.
[post_ad]
1. Pedro descreve como povo especial de Deus em 1 Pedro 2:9-10
a. Eles são “a geração eleita"
b. Eles são “um sacerdócio real".
c. Eles são "uma nação santa".
d. Eles são "o povo adquirido".
2. Israel também foi / é o povo escolhido de Deus.
a. Deus os escolheu - Deuteronômio 10:15
b. Deus fez-lhes um reino de sacerdotes e uma nação santa - Êxodo 19:5
c. Israel havia se tornado um povo especial acima de todas as outras nações - Deuteronômio 7:6
3. Deus começou com uma única nação, Israel, mas agora qualquer pessoa que crê em Jesus Cristo torna-se uma pessoa especial , assim como o povo de Israel foram / ​​são - Gálatas 3:8-9, 28, 29
B. Um cristão é uma pessoa especial, com responsabilidades especiais.
1. Um cristão deve proclamar os louvores de Deus - 1 Pedro 2:9-10
a. Porque Deus chamou o cristão das trevas para a sua maravilhosa luz.
b. Porque Deus usou de misericórdia e fez o cristão um dos Seus.
2. Um cristão deve crescer no conhecimento de Jesus Cristo - 2 Pedro 1:8-11
a. A fim de tornar seu / sua vocação e eleição (como pessoa de Deus) com certeza.
b. Para ter uma entrada abundante no reino eterno de Deus.
3. O cristão precisa ser lembrado de não se tornar endurecido e perder sua fé como Israel fez.
a. Hebreus 3:12 - 4:2, 11

II. Um cristão é um filho de Deus

A. Um cristão é abençoado por ser um filho de Deus.
1. Todas as pessoas, em certo sentido, são filhos de Deus - Atos 17:26-29
2. Mas, nem todas as pessoas, porém, têm a Deus como seu Pai - João 8:42-44
3. Um cristão é um filho de Deus de uma maneira muito especial:
a. Por causa de sua fé e de ter sido "batizado" em Cristo - Gálatas 3:26-27
b. Porque ele foi resgatado e adotado por Deus e recebeu o Espírito Santo em seu coração - Gálatas 4:4-6
c. Porque o cristão faz a vontade do Pai e Jesus considera-o parte de Sua família - Mateus 23:48-50
B. Um cristão tem bênçãos e responsabilidades.
1. Um cristão é um herdeiro de Deus e coerdeiro com Jesus Cristo - Gálatas 4:7, Romanos 8:16-17
a. Um herdeiro segundo a promessa de Deus - Gálatas 3:29
b. Uma herança que é incorruptível, sem mácula, não se desvanece está reservado para ele no céu - 1 Pedro 1:4
2. Como um herdeiro, o cristão tem muitas responsabilidades:
a. Ele deve ser grato pela herança que ele tem - Colossenses 1:12
b. Ele deve se abster-se das obras da carne - Gálatas 5:19-21
c. Ele deve aperfeiçoar a santidade no temor do Senhor - 2 Coríntios 6:17 - 7:1
3. Para o cristão receber as bênçãos prometidas, ele precisa levar pacientemente as suas responsabilidades com uma fé duradoura - Hebreus 10:35-39

III. Um cristão é um peregrino de Deus (Já não pertencer a este mundo, está passando por ele).

A. O cristão está no mundo, mas não é do mundo.
1. Jesus mencionou isso em uma oração pelos discípulos - João 17:15-16
2. Um cristão é como Abraão, um estrangeiro, um peregrino - Hebreus 11:13; 13:14, 1 Pedro 1:1
3. Um cristão é um concidadão com toda a família de Deus - Efésios 2:19
a. A verdadeira cidadania de um cristão está no céu, não aqui na terra - Filipenses 3:20
B. Como um peregrino de Deus, um cristão tem várias obrigações:
1. Ele deve conduzir a sua peregrinação na terra, com temor - 1 Pedro 1:17
2. Ele deve abster-se dos desejos mundanos / paixões - 1 Pedro 2:11; Judas 15-17
3. Ele deve manter sua conduta honrosa, cheio com boas obras - 1 Pedro 2:12
4. Ele deve obedecer as leis e respeitar os líderes de sua nação - 1 Pedro 2:13-17

Conclusão:

1. Um cristão "pertence ao Senhor"

a. Ele é uma pessoa especial de Deus.
b. Ele é filho de Deus.
c. Ele é o "peregrino" de Deus.

2. Quando um cristão amadurece, ele vai entender a importância de seus privilégios com Deus.

a. Ele deve ser revestido com gratidão e humildade.
b. Ele deve ser moldado para ser o tipo de pessoa que Deus pretende.

3. Cristão! Você está vivendo e agindo como alguém que "pertence ao Senhor?”.

a. Você está agindo como uma pessoa especial?
b. Você está vivendo como um filho de Deus deveria viver?
c. Você está vivendo verdadeiramente como um peregrino, com permanência temporária, ou você está vivendo como se esta terra fosse a sua casa permanente?

4. "Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo". 1 Coríntios 6:19-20

Pr. Aldenir Araújo

17 de maio de 2014

Crescimento Espiritual – Precisamos crescer
Crescimento Espiritual – Precisamos crescerTexto: 1 Pedro 2: 1 e 2; 2 Pedro 3.18

Introdução: Precisamos estabelecer alvos de crescimento espiritual para as nossas vidas.
Precisamos almejar ser crentes melhores, mais comprometidos com Deus, com a igreja e cheios do Espírito Santo (Filipenses 3.12-14).
Áreas nas quais precisamos crescer:
1. Crescer na intimidade com Deus:
Deus deseja relacionar-se conosco mais profundamente no nosso dia a dia, e tocar-nos com seu poder e com seu Espírito (Efésios 5.18, 19).
2. Crescer no conhecimento da palavra: 
[post_ad]
Meditar diariamente na palavra de Deus de uma forma profunda, buscando compreender o que estamos lendo, deixando o Senhor falar ao nosso coração através do seu Espírito, até que nos sintamos alimentados. Ao ler a Bíblia tenha sempre um caderno e caneta para anotar o que deve ser colocado em prática na sua vida (Salmos 119.11; Salmos 1.2).
3. Crescer nos relacionamentos:
a) Pedir perdão (Salmos 32.5)
b) Perdoar (Mateus 18.33-35)
c) Não reter no coração: mágoas, ódio e rancores (1 João 4. 20)
d) Não dar lugar ao ressentimento e amarguras (Hebreus 12.14, 15)
e) Amar a todos indistintamente (1 Pedro 1.22; 2.17)
4. Crescer nas contribuições:
Na fidelidade ao Senhor com os nossos dízimos e ofertas, contribuindo com pontualidade, aumentando proporcionalmente nossas contribuições de acordo com nossa prosperidade (1 Coríntios 16. 2; 2 Coríntios 9.6-8).
5. Crescer na evangelização:
Estar envolvido com a nossa responsabilidade pelo evangelismo pessoal, antes do evangelismo coletivo, sabendo que, somos responsáveis diante de Deus por todos aqueles que estão ao nosso redor sem Jesus (Marcos 16.15; Romanos 1.16).
6. Crescer na oração e adoração:
Ter um bom tempo de qualidade diante de Deus, em oração e adoração, orando diariamente em favor da família, igreja, pastores e líderes, enfermos, pelo avanço da obra missionária e do evangelho, pela nossa cidade, estado e nação, pelas demais nações e missionários que ali se encontram (1 Crônicas 29.20; Salmo 96.9; 2 Timóteo 2.1-3).
7. Crescer no ministério:
Crescer cada vez mais no exercício dos nossos dons, procurando servir ao corpo de Cristo cada vez mais, com disposição, zelo e amor (Salmo 100.2; Hebreus 12.28).

Conclusão: Estabeleça alvos, faça anotações, avalie a si mesmo, aprenda a ser autocrítico e busque as mudanças necessárias que você ainda não conquistou. Precisamos crescer!

Pr. Aldenir Araújo

16 de maio de 2014

O chamado de Deus a Abraão
O chamado de Deus a AbraãoTexto: Gênesis 12:1-3
Introdução: Esta é uma das maiores promessas das escrituras; chamada de aliança abraâmica.

Ainda vemos os efeitos dessa promessa hoje.
- Abrão significa pai exaltado.
- Deus mudou seu nome para Abraão
- Abraão significa pai de uma multidão.
- Deus sempre espera uma resposta quando ele fala.

1. Deus espera obediência.

[post_ad]
A. Ele exigiu duas coisas de Abraão
1. Sai da tua terra, da tua parentela.
2. Vai para a terra que eu te mostrarei.
B. Deus exige as mesmas duas coisas de nós.
1. Ele nos chama para ser separados. 2 Coríntios 6:14-17
a. Separados do mundo
b. Separados do pecado
c. E, às vezes até da família. Mateus 10:37
Por que você acha que Deus diria a Abraão para deixar sua família?
- Josué 24:2 nos diz por quê.

2. Abraão tinha que depender de Deus.

A. Para receber direção.
B. Para receber disposição.

3. Deus exige total dependência dele

A. Para receber direção. Provérbios 3:5-6
B. Para receber provisão. Mateus 6:25-34
C. Deus faz a Abraão sete promessas
1. Farei de ti uma grande nação (Israel)
2. Eu te abençoarei
3. Engrandecerei o seu nome
4. Você será uma bênção
5. Abençoarei os que te abençoarem
6. Amaldiçoarei os que te amaldiçoarem
7. Em ti serão benditas todas as famílias da terra
D. Através de Abraão, temos um salvador.
E. Temos uma bíblia.
F. Temos um evangelho.

Conclusão: Deus sempre espera que o obedeçamos. Salmos 51:16-19

Pr. Aldenir Araújo

14 de maio de 2014

Sete Principais Chaves Para Uma Grande Fé
Sete principais chaves para uma grande féTexto: Mateus 8:5-13

Introdução: Como cristãos todos nós desejamos ser bem-sucedidos naquilo que Deus nos chamou para fazer e ser. O verdadeiro sucesso é determinado por nossa capacidade de andar pela fé, crescendo de fé em fé.

Romanos 1:17 “Porque no evangelho é revelada, de fé em fé, a justiça de Deus, como está escrito: Mas o justo viverá da fé".

A justiça de Deus está em andar na vontade revelada de Deus. Vemos isso quando Jesus disse a João Batista que Ele deveria ser batizado por João para cumprir toda a justiça.

Se vamos cumprir a vontade de Deus em nossas vidas como o apóstolo Paulo e inúmeros outros fizeram nos tempos bíblicos, devemos ser um povo de fé que permite que a justiça de Deus preencha nossas almas à medida que avançamos, de fé em fé. Há momentos em nossas vidas em que precisamos de uma medida extra de fé para nos levar para o próximo nível que Deus quer nos levar, a fim de revelar Sua vontade a nós de uma forma maior.
  • Isso aconteceu com Abraão quando Deus lhe pediu para sacrificar seu filho, Isaque.
  • Foi o que aconteceu com Jó, quando ele perdeu tudo, inclusive sua saúde.
  • Aconteceu a Noé quando ele foi convidado a construir a Arca
  • Foi o que aconteceu com José quando ele foi jogado na prisão.
  • Foi o que aconteceu com Moisés, quando ele conduziu os filhos de Israel através do Mar Vermelho.
  • Foi o que aconteceu com Josué quando lhe foi dito para cercar Jericó por sete dias.
  • Foi o que aconteceu a Elias, quando ele desafiou os profetas de Baal.
  • Foi o que aconteceu com Daniel quando ele foi colocado na cova com os leões.
  • Foi o que aconteceu com Estevão quando ele estava sendo apedrejado até a morte.
  • Foi o que aconteceu com Paulo durante as suas muitas dificuldades e prisão.
  • Acontece a você e a mim em vários momentos de nossas vidas também.
O que todos estes grandes heróis da fé têm em comum? Quais foram alguns dos fatores-chave que lhes permitiu dar um passo de grande fé?

Os heróis da nossa fé e seus testemunhos - Hebreus 11:28-40.

Nesta mensagem quero começar dando-lhe sete chaves para a grande fé. Estas são as chaves para a fé que todas essas pessoas tinham e que funcionou em suas vidas e lhes permitiu ir de fé em fé, quando as circunstâncias naturais da vida pareciam sem esperança ou totalmente contrária.

I. As principais chaves para uma grande fé.

Chave # 1 - É preciso ter um conhecimento profundo de submissão e autoridade.

Mateus 8:9-10 "Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz. Jesus, ouvindo isso, admirou-se, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que a ninguém encontrei em Israel com tamanha fé”.

A Bíblia está cheia desses tipos de exemplos.
  • A obediência de Abraão a Deus, quando disse para sacrificar Isaque - Gênesis 22:2-3.
  • A obediência e submissão de Moisés a autoridade de Deus quando disse para estender a vara sobre o Mar Vermelho - êxodo 14:15-16.
  • Eliseu e a cura de Naamã - 2 Reis 5:9-19. Naamã foi obrigado a mergulhar sete vezes no rio Jordão antes de receber sua cura da lepra. Ele argumentou no início, mas depois cedeu e foi curado.
  • Josué recebeu instruções específicas sobre como tomar Jericó - Josué 6:1-5.
  • Pedro e os discípulos foram orientados a lançar as suas redes em um lugar específico após a pesca durante toda a noite sem pegar nada. Como resultado, eles apanharam uma grande quantidade de peixes - Lucas 5:4-6.
Obviamente, a chave aqui é estar sob a autoridade e senhorio de Cristo. Temos um ouvido atento para ouvir o que Ele está falando conosco? Que instruções específicas Ele está lhe dando? Isso não é necessariamente uma coisa de todos os dias, mas há momentos em nossas vidas em que precisamos ouvir algumas instruções específicas do Senhor.

Na maioria das vezes, estamos simplesmente vivendo sob autoridade e em submissão aos mandamentos e princípios encontrados na Palavra de Deus.

Chave # 2 - Devemos adorar o Senhor com reverência.

Mateus 8:1-3 “Quando Jesus desceu do monte, grandes multidões o seguiam. E eis que veio um leproso e o adorava, dizendo: Senhor, se quiseres, pode tornar-me limpo. Jesus, pois, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. No mesmo instante ficou purificado da sua lepra”.

A palavra adoração aqui significa prostrar-se em homenagem - reverência e adorar. Vemos isso de novo no exemplo do encontro de Josué com o Comandante do Exército do Senhor.

Josué 5:13-15 “Ora, estando Josué perto de Jericó, levantou os olhos, e olhou; e eis que estava em pé diante dele um homem que tinha na mão uma espada nua. Chegou-se Josué a ele, e perguntou-lhe: És tu por nós, ou pelos nossos adversários? Respondeu ele: Não; mas venho agora como príncipe do exército do Senhor. Então Josué, prostrando-se com o rosto em terra, o adorou e perguntou-lhe: Que diz meu Senhor ao seu servo? Então respondeu o príncipe do exército do Senhor a Josué: Tira os sapatos dos pés, porque o lugar em que estás é santo. E Josué assim fez”.

Mais uma vez, a palavra adoração é curvar-se, prostrar-se em homenagem à realeza ou Deus. Fazer reverência. Antes de Deus pode falar a palavra da fé em nossos ouvidos, devemos ter uma atitude de adoração e reverência para com ele. Isso nos coloca em um lugar de seriedade para que possamos ouvir claramente o que Ele quer nos dizer.

Terra Santa - Quando você vem a Deus, remover a desordem carnal, arrepender-se e levar a sério.

Chave # 3 - Esteja convencido da capacidade de Jesus e o que você crê.

Mateus 9:28 “E, tendo ele entrado em casa, os cegos se aproximaram dele; e Jesus perguntou-lhes: Credes que eu posso fazer isto? Responderam-lhe eles: Sim, Senhor".

Devemos estar plenamente convencido de que Deus é capaz de fazer o que Ele prometeu, através de Jesus Cristo. Abraão estava convencido de que Deus havia falado com ele, tanto que ele nunca vacilou na promessa, mas estava totalmente convencido.

Romanos 4:20-22 “contudo, à vista da promessa de Deus, não vacilou por incredulidade, antes foi fortalecido na fé, dando glória a Deus, e estando certíssimo de que o que Deus tinha prometido, também era poderoso para o fazer. Pelo que também isso lhe foi imputado como justiça"

Gênesis 22:4-5 “Ao terceiro dia levantou Abraão os olhos, e viu o lugar de longe. E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o mancebo iremos até lá; depois de adorarmos, voltaremos a vós”.

Gênesis 22:8 “Respondeu Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. E os dois iam caminhando juntos”.

Deus havia falado a Abraão por meio de uma aliança que Isaque seria seu herdeiro. Abraão creu no poder da aliança que Deus estabeleceu com ele e estava convencido disso e como resultado uma grande fé surgiu. Ele é chamado o pai da nossa fé. Você está convencido de que Deus é capaz de realizar em nome da Nova Aliança, que foi criada por meio de Jesus Cristo?

Chave # 4 - Avance independentemente dos obstáculos.

  • O exemplo da mulher com um fluxo de sangue - Lucas 8:43-48.
Lucas 8:45-46 “Perguntou Jesus: Quem é que me tocou? Como todos negassem, disse-lhe Pedro: Mestre, as multidões te apertam e te oprimem. Mas disse Jesus: Alguém me tocou; pois percebi que de mim saiu poder"

Essa mulher teve que avançar em direção a Jesus, apesar dos obstáculos que ela enfrentou. As multidões estavam em torno dele, de modo que era quase impossível chegar até ele, mas ela avançou independentemente do obstáculo da multidão. Ela não desanimou.

Há muitos obstáculos, como desilusão, decepções, preocupações mundanas e distrações, e provações e tribulações que vai tentar nos levar a perder o coração e não avançar.

2 Coríntios 4:8-9 “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos”.

2 Coríntios 4:16 “Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova de dia em dia”.

Chave # 5 - Mostre ousadia em meio a incredulidade e zombaria.

Mateus 9:24-26 “disse; Retirai-vos; porque a menina não está morta, mas dorme. E riam-se dele. Tendo-se feito sair o povo, entrou Jesus, tomou a menina pela mão, e ela se levantou. E espalhou-se a notícia disso por toda aquela terra”.
  • Exemplo de Neemias reconstruindo o muro, sendo ridicularizado por Sambalate.
Neemias 4:1-2 “Ora, quando Sambalate ouviu que edificávamos o muro, ardeu em ira, indignou-se muito e escarneceu dos judeus; e falou na presença de seus irmãos e do exército de Samaria, dizendo: Que fazem estes fracos judeus? Fortificar-se-ão? Oferecerão sacrifícios? Acabarão a obra num só dia? Vivificarão dos montões de pó as pedras que foram queimadas?"

Quando damos passos de fé que às vezes parece tolo para aqueles que nos rodeiam, mas se sabemos que Deus falou a palavra da fé para nós, precisamos avançar, independentemente de quão tolo possa parecer, ou se estão zombando de nós. Devemos avançar com ousadia, independentemente de quão tolo possamos parecer ou como os outros podem zombar de nós pela nossa crença.

Chave # 6 - Seja persistente na humildade.

  • O exemplo da mulher gentia - Mateus 15:21-28.
Esta mulher foi elogiada por Jesus por ter grande fé. O que tornou a sua fé grande? Foi sua atitude persistente que chamou a atenção de Jesus. Ela continuou a defender o seu caso com humildade, mesmo depois de Jesus não ter respondido do jeito que ela queria.

Mateus 15:27-28 “Ao que ela disse: Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Então respondeu Jesus, e disse-lhe: Ó mulher, grande é a tua fé! seja-te feito como queres. E desde aquela hora sua filha ficou sã”.

Em Lucas 11:5-8 temos outra passagem da Escritura que lida com as recompensas de ser persistente em nossa fé.

Lucas 11:8 "digo-vos que, ainda que se levante para lhos dar por ser seu amigo, todavia, por causa da sua importunação, se levantará e lhe dará quantos pães ele precisar”.

Chave # 7 - Confesse e atue de acordo com sua fé.

2 Coríntios 4:13 “Ora, temos o mesmo espírito de fé, conforme está escrito: Cri, por isso falei; também nós cremos, por isso também falamos”.

Tiago 2:20-22 “Mas queres saber, ó homem vão, que a fé sem as obras é estéril? Porventura não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque? Vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada”

Conclusão: Estou convencido de que Deus está chamando todos nós em vários momentos para novos níveis de fé, alguns desses níveis exigem muita fé outros exigem uma quantidade normal de fé. Onde você está agora? Você já esteve no mesmo lugar por um longo período de tempo? Se assim for, Deus pode estar chamando você para dar um maior passo de fé para experimentar um novo mover na sua caminhada com Deus.

Submeta-se à sua autoridade em espírito de louvor e adoração e esteja plenamente convencido de que Ele quer fazer em sua vida e avance independentemente de todos os obstáculos, mostre ousadia no meio da incredulidade e zombaria, seja persistente, com humildade e confesse e atue em que você crê e você vai experimentar os resultados de uma grande fé.

13 de maio de 2014

Aprendendo com Davi a lidar com a crise
Aprendendo com Davi a lidar com a criseTexto: 1 Samuel 30:1-31
Introdução: Dependendo de como lidamos com a crise, ela pode nos fortalecer ou nos destruir.
1. Ilus. Os chineses não têm um alfabeto como o conhecemos. Ao invés de letras, as palavras são representadas por símbolos. Eles têm uma palavra-símbolo interessante para "crise". É uma combinação de símbolos para "perigo" e "oportunidade".
2. O que é uma crise?
a. CRISE: "uma etapa de uma sequência de eventos em que a tendência de todos os eventos futuros é determinado"
b. Todo mundo experimenta momentos de crise:
[post_ad]
c. Algumas pessoas se tornam mais fortes nestas experiências, outras mais fracas.
i. Por quê? Não é o que acontece. É como lidamos com o que acontece!
ii. PONTO: Como reagimos nos momentos de crise irá determinar se tais eventos nos fortalecem ou nos enfraquece.
3. Hoje à noite vamos olhar para uma crise na vida de Davi. 1 Samuel 30
a. Como Davi reagiu no momento de crise?
b. Como ele encontrou forças para seguir em frente?
c. O que podemos aprender com ele sobre como enfrentar uma crise?

I. A natureza da crise de Davi.

A. Período escuro na vida de Davi.
1. Fugindo de Saul que estava tentando matá-lo.
i. Fugiu para terra dos filisteus.
ii. Habita em Ziclague.
B. Tudo ia bem até que os filisteus reuniram para a batalha no Monte Gilboa.
C. Davi e os homens voltaram a Ziclague.
1. Os Amalequitas lhes haviam roubado, raptaram as mulheres e crianças, queimaram a cidade.
2. Os homens de Davi ainda falavam em apedrejá-lo.

II. O que fazer (e o que não fazer) em uma crise.

A. Uma das coisas mais produtivas a fazer em uma crise é não tomar decisões precipitadas.
B. Maneiras erradas de lidar com uma crise:
1. Negar que existe um problema.............. abordagem de avestruz.
2. Evasão o problema........................ drogas, álcool.
3. Se recusar a procurar ajuda....................... "Lidar com isso sozinho"
4. Culpar os outros pelos seus problemas ........ sociedade, genes, educação
5. Deixar de explorar possíveis soluções...... "Não vai funcionar"
C. A maneira certa de lidar com uma crise:
1. Enfrentar o problema.
2. Aceitar a responsabilidade pelo problema.
i. Mesmo que não seja culpa sua.... O que posso fazer sobre isso?
ii. Separar o que pode ser mudado e o que não pode ser mudado.
3. Procurar ajuda.
i. Converse com outras pessoas sobre o assunto.
ii. Pode envolver até mesmo ajuda profissional.
iii. Explorar formas de lidar com o problema.
iv. Tomar medidas, ainda que pequena, para lidar com problemas de forma construtiva.

III. Como Davi lidou com a crise.

A. Ele encontrou forças em Deus. (6-8).
1. Buscou alguém espiritual para ajudar. (Abiatar).
2. Procurou a direção do Senhor (estola / oração).
B. Ele não deixou que a situação tirasse o melhor dele.
C. Quando a crise acabou, Davi foi grato.
1. Igualdade na partilha dos despojos com os 200 homens.
2. Deu presentes aqueles que o ajudaram no passado.

Conclusão:
1. Tempos difíceis vêm para todos. Eles vão fortalecer ou destruir-nos.
2. Duas promessas de Deus quando os tempos difíceis vêm:
a. Nenhuma crise é maior do que a força que Deus nos dá para lidar com ela. (1 Coríntios 10:13).
b. Nenhuma situação é tão ruim, que não podemos extrair algo de bom dela. (Romanos 8:28).
Maneira errada de lidar com a crise
1. Negar o problema.
2. Evasão o problema.
3. Se recusar a procurar ajuda para o problema.
4. Culpar os outros pelo seu problema (s).
5. Deixar de explorar possíveis soluções.
Maneira correta de lidar com a crise
1. Enfrentar o problema.
2. Aceitar a responsabilidade pelo problema.
3. Procurar ajuda.
4. Explorar formas de lidar com o problema.
5. Tomar medidas, ainda que pequena, para lidar com o problema de forma construtiva.

12 de maio de 2014

Ordenação Feminina - Mulheres Pastoras?
Ordenação Feminina - Mulheres pastoras?Em um clima social de completa igualdade em todas as coisas, o ensino bíblico de permitir que apenas os homens sejam pastores não é popular. Muitas organizações feministas denunciam esta posição como antiquada e chauvinista. Além disso, muitas igrejas cristãs adotaram o padrão social, "politicamente correto" e permitiram mulheres pastoras e presbíteras na igreja. Mas a questão é: isso é bíblico?

Minha resposta a esta pergunta é: "Não, as mulheres não devem ser pastoras" Muitos podem não gostar dessa resposta; mas é assim que creio uma representação exata do padrão bíblico. Você toma a decisão depois de ler este artigo.

Primeiro de tudo, as mulheres são insuficientemente apreciadas e subutilizadas na igreja. Há muitas mulheres talentosas que podem muito bem fazer um trabalho melhor na pregação e ensino do que muitos homens. No entanto, não é o talento o problema, mas a ordem e o chamado de Deus. O que a Bíblia diz? Não podemos ir a palavra de Deus com uma agenda social e ajustá-la as nossas necessidades. Em vez disso, temos de mudar e adaptar-se ao que ela diz.

No princípio, Deus criou os céus e a terra, o jardim do Éden, e Adão e Eva. Ele colocou Adão no jardim e deu-lhe autoridade para nomear todos os animais. Depois, Deus fez Eva como uma ajudante para Adão. Este é um conceito importante porque Paulo refere-se à ordem da criação em sua epístola a Timóteo, quando ele discute a relação entre homens e mulheres no contexto da igreja. Vamos dar uma olhada.

"Pois não permito que a mulher ensine, nem tenha domínio sobre o homem, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão" (1 Timóteo 2:12-14).

Esta passagem tem várias áreas interessantes de discussão, mas para o nosso propósito, vamos focar em autoridade. No mínimo, há uma estrutura de autoridade estabelecida por Deus. A mulher não tem autoridade sobre o homem no contexto da igreja, mas isso não se estende para o mundo político / econômico. No Antigo Testamento, Débora era uma juíza em Israel sobre os homens.

Além disso, no Novo Testamento, Febe teve um papel importante na igreja de Cencréia (Romanos 16). Não há dúvida de que as mulheres apoiaram Paulo em muitas áreas e foram grandes auxiliares na igreja (Atos 2:17; 18:24-26; 21:8-9). Mas o que Paulo está falando em 1 Timóteo 2 é a relação entre homens e mulheres na estrutura da igreja - e não em um contexto social ou político.

Quando olhamos mais fundo nos ensinamentos de Paulo, vemos que o bispo / presbítero deve ser marido de uma só mulher (1 Timóteo 3:2), que administra bem a sua casa, e tem uma boa reputação (1 Timóteo 3:4 -5, 7). Os diáconos devem ser "homens de dignidade" (1 Timóteo 3:8).

Paulo, então, fala de mulheres no versículo 11 e sua obrigação de receber instrução. Em seguida, no versículo 12, Paulo diz: "Os diáconos sejam maridos de uma só mulher..." Mais uma vez, em Tito 1:5-7, diz Paulo, "Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem o que ainda não o está, e que em cada cidade estabelecesses anciãos, como já te mandei; alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, tendo filhos crentes que não sejam acusados de dissolução, nem sejam desobedientes. Pois é necessário que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro de Deus, não soberbo, nem irascível, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância;" Note que Paulo faz um intercâmbio entre a palavra "presbítero" e "bispo".

Em cada caso, aquele que é um presbítero, diácono, bispo, ou ancião é instruído a ser do sexo masculino. Ele dever ser marido de uma só mulher, responsável, capaz de "exortar na sã doutrina e de refutar os que o contradizem" (Tito 1:9).

Nós não vemos nenhuma ordem para os bispos serem mulheres. Pelo contrário, ás mulheres ele disse que devem ser: "Da mesma sorte as mulheres sejam sérias, não maldizentes, temperantes, e fiéis em tudo" (1 Timóteo 3:11).

Por que é que os homens que são apontados como os bispos? É por causa da ordem criada por Deus que Paulo faz referência (Gênesis 1-2; 1 Timóteo 2:12-14). Isso não é meramente um costume social que caiu com o antigo Israel.

Além disso, no Antigo Testamento, em mais de 700 menções de sacerdotes, todos eram homens. Não há um único exemplo de uma sacerdotisa feminina. Isso é significativo porque os sacerdotes eram ordenados por Deus para realizar um oficio muito importante de ministrar os sacrifícios.

Este não era o trabalho das mulheres. Portanto, pelo que vejo em Gênesis 1-2 - 1 Timóteo 2, e Tito 1, a pessoa normal e adequada para exercer o cargo de presbítero / pastor deve ser homem.

E sobre Gálatas 3:28?

"Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus" (Gálatas 3:28).

Este versículo é frequentemente usado para apoiar a ideia de que as mulheres podem ocupar as funções de pastoras, porque não há homem nem mulher em Cristo. O argumento afirma que, se somos todos iguais, então as mulheres podem ser pastoras.

Infelizmente, aqueles que usam este versículo desta forma não conseguiram ler o contexto. O versículo 23 fala sobre estar sob a lei, “antes que viesse a fé" e como fomos levados mais perto de Jesus e nos tornamos filhos de Deus pela fé. Nós não estamos mais sob a lei, mas debaixo da graça e nós somos "prole, herdeiros de Abraão, segundo a promessa" (v. 29).

O ponto desta passagem é que todos nós somos salvos pela graça de Deus, segundo a promessa de Deus, e que não importa quem você é - judeu, grego, escravo, livre, homem, ou mulher. Todos são salvos da mesma maneira - pela graça. Nisto, não há homem nem mulher.

Este versículo não está falando sobre a estrutura da igreja. Ele está falando sobre salvação "em Cristo". Ele não pode ser usado para apoiar as mulheres como pastoras, porque não é isso o que está falando. Para saber mais sobre a estrutura e liderança da igreja, você precisa ir para as passagens que falam sobre isso: 1 Timóteo 2 e Tito 1.

Ser pastor ou presbítero é estar em posição de Autoridade

Deus é um Deus de ordem e equilíbrio. Ele estabeleceu a ordem no seio da família (Gênesis 3:16; 1 Coríntios 11.3; Efésios 5:22-33; Colossenses 3:18-21) na igreja (1 Timóteo 2:11-14. 1 Coríntios 11:8-9). Mesmo dentro da Trindade, há uma ordem - uma hierarquia. O Pai enviou o Filho (João 6:38), e tanto o Pai e o Filho enviou o Espírito Santo (João 14:26, 15:26). Jesus disse: "Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou" (João 6:38). É claro que Deus é um Deus de ordem e estrutura.

Na criação, Deus fez Adão primeiro e depois Eva para ser sua auxiliadora. Esta é a ordem da criação. É esta ordem que Paulo menciona em 1 Timóteo 2:11-14 quando ele fala de autoridade. Ser um pastor ou um presbítero é estar em posição de autoridade. Portanto, dentro da igreja, uma mulher ser uma pastora ou presbítera, ela estaria em posição de autoridade sobre os homens na igreja o que contradiz o que Paulo diz em 1 Timóteo 2:11-14.

Mas esse ensino não menospreza as mulheres?

Não, a liderança masculina não menospreza as mulheres. Jesus recebeu a sua autoridade de Deus, o Pai (Mateus 28:18). Ele foi enviado por Deus (João 6:38). Ele disse que o Pai era maior do que Ele (João 14:28). Será que isso menosprezou Jesus? Claro que não. As mulheres são de grande valor na igreja e precisam ser cada vez mais utilizadas de acordo com os dons que lhes foram dadas.

A submissão da esposa ao marido significa que ela é menos do que o marido, menos importante, ou menosprezada?

É claro que não. Não ter um lugar de liderança na igreja não significa que uma mulher é menosprezada, menos importante para Deus, ou inferior. Todos são iguais perante Deus quer seja judeu, gentio, livre, escravo, macho ou fêmea. Mas na igreja, Deus estabeleceu uma ordem, da mesma forma que estabeleceu uma ordem na família. A cadeia de comando é Jesus, o homem, a mulher e os filhos.

E as mulheres que dizem serem chamadas por Deus para serem pastoras?

Há mulheres pastoras por aí que amam suas congregações e afirmam que são chamadas por Deus para serem pastoras. Claro, eu não posso concordar com isso, considerando a análise prévia da posição bíblica. Em vez disso, eu acredito que elas usurparam a posição dos homens e está indo contra a norma da revelação bíblica. Além disso, aquelas que afirmam que são chamadas por Deus por causa do grande trabalho que estão fazendo e do talento ou o dom que receberam estão baseando sua teologia na experiência e não nas escrituras.

A questão é simples: elas estão se submetendo a palavra de Deus, ou elas estão tomando a palavra de Deus e submetendo aos seus desejos?

E sobre uma mulher missionária que estabelece uma igreja?

A Escritura estabelece a norma. Como cristãos, devemos aplicar o que aprendemos com a palavra para as situações em mão. Então, o que acontece com a situação em que uma mulher missionária converteu um grupo de pessoas, digamos, na selva em algum lugar, e lá estabeleceu uma igreja? Nessa igreja, ela é, então, como um pastor e tem autoridade sobre os homens na igreja? Ela não deve fazer isso?

Em primeiro lugar, ela não deveria estar lá sozinha. Ela deveria estar com o marido, ou, pelo menos, sob a supervisão de uma igreja na presença de outras mulheres e homens. O trabalho missionário não é um esforço solitário para ser manuseado por mulheres solteiras.

Em segundo lugar, se em algum conjunto altamente incomum de circunstâncias há uma mulher em uma situação solitária, é muito mais importante que a palavra de Deus seja pregada e o evangelho da salvação apregoado aos perdidos. Quer seja homem ou mulher, o evangelho deve ser pregado. No entanto, eu diria que, assim que houver homens maduros o suficiente para lidar com o presbitério, ela deveria, então, estabelecer a ordem correta da Igreja como revelada nas Escrituras e, assim, mostrar sua submissão a ele.

Isso também significa que as mulheres não devem usar joias?

"Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras. A mulher aprenda em silêncio com toda a submissão. Pois não permito que a mulher ensine, nem tenha domínio sobre o homem, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva". (1 Timóteo 2:9-13).

Alguns argumentam que, se formos proibir as mulheres de serem pastoras, então o contexto de 1 Timóteo 2:9-13 exige que as mulheres não façam tranças no cabelo, use ouro, ou roupas caras. Como ninguém quer colocar esse tipo de demanda em uma mulher (já que é cultural), então por que nós também exigimos que elas não sejam pastoras, uma vez que logicamente segue que era também uma admoestação baseada na cultura?

O problema aqui é multifacetado. Em primeiro lugar, a objeção ignora o que as escrituras ensinam claramente sobre o bispo ser o marido uma de só mulher. Em segundo lugar, não consegue resolver o problema real da liderança bíblica que reside no masculino. Em terceiro lugar, não tem exegese adequada a escritura em questão.

Em 1 Timóteo 2:9-13 Paulo nos diz que as mulheres devem se vestir modestamente. Ele usa o exemplo do então atual adorno como um exemplo do que não fazer. Esta é uma avaliação baseada culturalmente por Paulo. Observe que Paulo enfatiza as boas obras e a piedade como um qualificador (como faz Pedro, ver 1 Pedro 3:2). Esta não é uma declaração doutrinária ligada a qualquer coisa além de ser uma mulher de Deus, em aparência, bem como atitude.

No versículo 11, Paulo diz que a mulher deve receber instrução em silêncio. Note que a palavra, “heμsychia”, traduzida por "tranquilidade" em 1 Timóteo 2:11 e silencio no versículo 12, não significa silêncio completo ou não falar. É claramente usado em outro lugar (Atos 22:2; 2 Tessalonicenses 3:12) no sentido de "calmo, imperturbável, não rebelde" Uma palavra diferente (sigaoμ) significa "ficar em silêncio, para não dizer nada" (cf. Lucas 18:39; 1 Coríntios 14:34). Paulo está defendendo a ordem neste versículo.

Depois, no versículo 12-13, Paulo diz: "Pois não permito que a mulher ensine, nem tenha domínio sobre o homem, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva". Note que Paulo relaciona diretamente a questão autoridade com a ordem criada. Ele não faz isso com o código de vestimenta da mulher. Portanto, o código de vestuário é cultural e a questão de autoridade é doutrinária uma vez que esta está ligada à ordem da criação e o código de vestimenta, e as questões de autoridade não.

Conclusão: A Palavra de Deus nos diz claramente que o bispo deve ser marido de uma só mulher. Uma mulher não pode qualificar-se para esta posição em virtude de ser mulher. Se alguém gosta ou não é irrelevante para o fato de que isso é o que a Bíblia ensina.