Adoração no Antigo Testamento

Adoração no Antigo TestamentoTexto: Êxodo 25:9
Introdução: Quando pensamos em adoração, costumamos compará-la com os cultos das noites de domingo. Esse não é o único momento em que podemos adorar, mas é quando o povo de Deus se reúne para adoração corporativa. Este tipo de adoração não começou com a igreja local, começou quando Deus instruiu Moisés sobre como construir o Tabernáculo.
A adoração do Antigo Testamento estava cheia de sombras e tipos de Cristo e da nossa verdadeira adoração hoje.
Esta noite, quero olhar para uma série de coisas, quanto ao culto do Antigo Testamento e ver o que eles têm a ver com a nossa adoração hoje. Primeiro, vamos olhar para o Tabernáculo e, em seguida, para as várias ofertas que eram oferecidas. A adoração no Tabernáculo foi projetada para mostrar o pecador como ele poderia se aproximar de um Deus Santo.
[post_ad]

I. O Tabernáculo.

A. O Altar do Holocausto.
1. Este lembrava os adoradores de seu pecado e da necessidade de um sacrifício.
2. Este era o primeiro item visto quando se entrava no tabernáculo.
3. Ele nos lembra de nosso sacrifício... João Batista apresentou Jesus como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.
B. A Pia de Bronze.
1. Esta mantinha a água para a limpeza.
2. Ela representa a necessidade do pecador pela limpeza espiritual.
3. "não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo". Tito 3:5
4. Essa limpeza continua depois de sermos salvos através da confissão e do perdão dos nossos pecados, segundo 1 João 1:9.
C. A Mesa dos Pães da Proposição.
1. O pão era para sustentar os sacerdotes.
2. O pão representa o poder sustentador de Jesus Cristo na vida do crente.
3. "Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome...” João 6:35ª
4. Assim como o pão físico sustenta a vida física... assim também a nossa vida espiritual é sustentada pelo pão da vida, Jesus Cristo!
D. O Candelabro de Ouro.
1. Mantinha a única luz disponível no local de culto, o lugar santo.
2. Jesus disse em João 8:12 "Eu sou a luz do mundo: quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida"
3. Não pode haver nenhum culto a Ele sem a luz d'Ele! Isso era verdade, então e é certamente verdade hoje.
E. O Altar do Incenso.
1. Este era um lugar de comunhão e oração, o incenso deveria queimar continuamente.
2. Somos instruídos a "orar sem cessar". 1 Tessalonicenses 5:17
3. Davi disse: "Suba a minha oração diante de ti como incenso...” Salmo 141:2ª
4. A oração nos leva à comunhão mais próxima possível com o Pai no céu.
F. A Arca da Aliança.
1. Este é o lugar onde Deus se encontrava com o homem.
2. O sumo sacerdote ia uma vez por ano e apresentava o sangue do sacrifício como expiação pelo pecado.
3. Cristo é o nosso propiciatório.
4. A única maneira de um Deus Santo encontrar e comungar com o homem pecador foi através do sangue!

II. As cinco ofertas do Antigo Testamento.

A. A oferta queimada. Levítico 1:1-17
1. Esta representa a consagração total.
2. O adorador voluntariamente oferecia esta oferta e todo o animal que ele sacrificasse era consumido no altar.
3. Tudo pertence a Deus, e devemos estar dispostos a dar tudo a ele.
4. Paulo se refere a isso como um "sacrifício vivo”.
B. A oferta de alimentos. Levítico 2:1-16
1. Esta oferta era oferecida a Deus em gratidão por suas bênçãos sobre nós.
2. Este deveria ser das primícias.
3. Esta oferta ilustra a importância de retribuir a Deus com um coração de gratidão pela vida que Ele nos deu.
C. A oferta de Sacrifício Pacífico. Levítico 3:1-17
1. Esta deveria ser colocada sobre as cinzas do holocausto.
2. Ela repousava sobre o trabalho do sacrifício feito anteriormente.
3. Podemos ter paz com Deus somente porque Jesus voluntariamente se entregou a Deus na cruz.
D. A oferta pelo pecado. Levítico 4:1 - 5:13
1. Este era para o pecado que foi cometido na ignorância.
2. Era para cobrir o pecado não intencional.
3. Quando nos aproximamos de Deus, precisamos ser lembrados de que na melhor das hipóteses nós ainda somos pecadores diante de Deus.
4. E que a nossa única base para a aproximação com ele é através do sacrifício de Jesus Cristo.
E. A oferta pela culpa. Levítico 5:14 - 6:7
1. Esta oferta era para pecados específicos que foram cometidos intencionalmente.
2. A diferença entre esta e a oferta pelo pecado é que essa exigia a restituição.
3. Não se pode, com razão, adorar se você abriga pecado em sua vida, ou mesmo pecado confessado que não foi feito corretamente.

Conclusão: O Antigo Testamento mostra o povo de Deus adorando a Deus por um reconhecimento de seu pecado, uma confiança em Sua graça, e uma apreciação por Sua bondade. Isso retrata como a nossa adoração deve ser hoje!

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Adoração no Antigo Testamento Reviewed by Aldenir Araujo on segunda-feira, março 31, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.