30 de junho de 2012

É Melhor Esperar em Deus

É Melhor Esperar em DeusTexto: Isaías 64:1-4
Introdução: A fim de crescer, como crentes, você e eu devemos aprender a esperar no Senhor. Quando nos rendemos a Seu tempo, Ele faz coisas poderosas em nós e para nós, segundo a Sua vontade e Seu tempo. Deus age em favor daqueles que esperam por ele.
Em outras palavras, devemos permitir o tempo dele não a nossa própria agenda guiar nossas vidas.
Dessa forma, podemos experimentar Seu melhor. 
I. Esperar em Deus
A. Qual é o papel de Deus na nossa espera?
1. O Pai revela a Sua vontade.[post_ad]2. Ele também orienta nossas escolhas e protege o resultado de nossa obediência.
3. Quando nós obedecemos, estamos protegidos contra todos os tipos de circunstâncias prejudiciais.
4. Enquanto esperamos, o Senhor cura, conforta, ensina e nos capacita.
5. Ele incentiva, responde às orações, e dá a paz (Filipenses 4:6-7).
B. O que significa esperar em Deus?
1. Descansar no Senhor requer paciência, que é simplesmente a vontade de esperar.
2. Você e eu devemos também ouvir mais instruções, em vez de correr à frente com a nossa solução ou agenda.
3. Esperar requer calmamente aceitar a obra do Senhor em nossas vidas.
4. Alguns de nós podemos ter que renunciar o que parece ser uma necessidade imediata e resistir à tentação de definir a nossa própria linha de tempo.
5. Esperar nEle é uma antecipação intencional que Deus vai realizar o que Ele promete.
C. Os Salmos falam de esperar em Deus.
1. Os Salmos falam de esperar em Deus.
2. Aqueles que Lhe obedecem; em última instancia não sofrerá a vergonha (Salmo 25:3).
3. Descansar no Senhor não é passivo, mas ativo (Salmo 37:7).
4. Como resultado de render-se a Seu tempo na fé, podemos esperar Seu melhor (Salmo 37:34).
D. Por que temos que esperar?
1. Organizar as circunstâncias (por exemplo, os israelitas marcharam várias vezes ao redor de Jericó; Davi esperou para se tornar rei).
2. Purificar os nossos motivos. Ao invés de agir com luxúria, ganância, ou orgulho, devemos ser movidos pelo amor, serviço e obediência.
3. Ensinar-nos a confiar Nele. Se todas as orações foram respondidas de imediato, nunca aprenderemos a confiar em Deus.
4. Proteger-nos do perigo invisível. Aqueles que correm à frente do Pai, encontram dificuldades inesperadas.
5. Preparar-nos para impactar outros. Quando você espera o tempo de Deus, você pode ser um testemunho impressionante da fidelidade do Senhor.
E. Quais são as nossas escolhas?
1. Podemos manipular as circunstâncias. Ao fazer isso vamos perder o melhor do Senhor e pode até mesmo resultar em desastre.
2. Podemos caminhar para longe dEle. Em outras palavras, podemos permitir que a decepção destrua nossa comunhão com o Pai.
3. Podemos esperar no Senhor, vê-lo trabalhar, e colher a recompensa.
F. Os Requisitos
1. Fé: Você pode confiar nele quando as coisas ficam difíceis?
2. Paciência: devemos deixar de lado nossa própria agenda e permitir que Ele trabalhe.
3. Humildade: pessoas orgulhosas frequentemente desobedecem a Deus. Eles podem acreditar que seus planos são melhores do que os de Deus, ou talvez se preocupar muito com o que os outros vão pensar.
4. Coragem: Isto é necessário se quisermos resistir à tentação de fazer as coisas à nossa maneira, ignorar a pressão negativa, e permanecer firmes contra o medo do fracasso.
G. As consequências da falta de Espera
1. Nós experimentamos a decepção.
2. Damos um passo fora da vontade de Deus.
3. Nós perderemos o seu melhor.
4. Traz dor, pressão e sofrimento a nós mesmos. Resistir a Ele sempre traz consequências negativas.

Conclusão: Quando os crentes se impacientam, é fácil correr na frente da obra de Deus. Minha oração é que possamos aprender a esperar sua resposta e fazê-lo com alegria. Por quê? A Palavra de Deus diz que Ele age a favor daqueles que confiam nEle. Não, Ele não promete nos dar tudo que queremos. Mas quando você e eu observamos a Sua provisão, ela virá sempre.

Pr. Aldenir Araújo

26 de junho de 2012

Escolhas: Somos produto delas

Escolhas: Somos produto delasTexto: Gênesis 13 - Gálatas 3:6-11
Introdução: Gênesis 12:1-3
Todos os dias fazemos escolhas.
- Alguns são fáceis e simples - Café da manhã, o que vestir e etc.
- Alguns são mais difíceis - Uma grande compra, cônjuge e etc.
- Todas elas envolvem discernir a vontade de Deus.
É importante que façamos as escolhas certas, porque nem sempre escolhemos as consequências de nossas escolhas.
Abrão já havia escolhido seguir o Senhor. V. 4
Abrão também tinha outras escolhas para fazer ao longo do caminho.

I. O Problema. V. 1-7
A. Deus tinha abençoado muito Abrão - v. 2[post_ad]B. Ele e sua família estavam saindo do Egito.
1. Seu sobrinho Ló também estava com ele.
2. Eles vieram a Betel (casa de Deus) na parte sul de Israel. (Ao norte de Jerusalém)
C. Ló também tinha sido muito abençoado - v. 5
D. Juntos eles tinham tanto que a terra em que eles habitavam se tornou pequena. V. 6
1. Seus pastores começaram a brigar por causa da terra. V. 7
2. Eles tinham que se separar

II. O procedimento. V. 8-10
A. A escolha de Abrão.
1. Ele escolheu pela fé...
2. Ele deixou Ló escolher primeiro.
3. Independente do que Ló escolhesse... Ele iria para o outro lado.
4. Abrão não estava confiando na decisão de Ló. Ele estava confiante de que tudo o que Deus tinha para ele seria bom.
5. Sua escolha foi feita no que ele não podia ver.
B. A escolha de Ló.
1. Ló teve que dar uma olhada. V. 10
2. Para ele parecia bom - bem regada.
3. Havia uma promessa de prosperidade ali. V. 10
4. Ele pesava suas opções.
5. Sua escolha foi feita pelo o que ele podia ver.

III. A escolha simples. (Um jogo de palavras)
A. Ló escolheu a "planície do Jordão" v. 11
B. Abrão escolheu a "planície de Mamre" v. 18
1. Vamos olhar para as suas escolhas.
C. A escolha de Ló foi com base no que ele podia ver.
1. Foi com base nas perspectivas de um bom futuro.
2. Não é uma boa forma de fazer escolhas. Tiago 4:13-16
3. Levantou a sua tenda em direção a Sodoma e Gomorra.
4. Um lugar muito mau - a cidade do pecado.
5. Ele se estabeleceu para o pecado e prazer
D. A escolha de Abrão foi baseada na vontade de Deus. V. 14-18
1. Agora, Deus diz a Abrão... dê uma olhada ao redor. V. 14
2. Foi com base nas promessas de Deus. Gênesis 12
3. Foi dada por Deus. V. 17
4. Não com base em padrões e práticas mundanas.
5. Era a bênção e a provisão de Deus.
6. Lá, ele armou a sua tenda e construiu um altar...
7. Seria um lugar de adoração

IV. O resultado das promessas de Deus.
A. Ló
1. Gálatas 6:7 “Não erreis; de Deus não se zomba: pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará”
2. A escolha de Ló resultou em cativeiro. V. 8-12
3. Isto levou à morte...
4. O pecado sempre resulta em morte. Tiago 1:15 “Então, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado: e o pecado, sendo consumado, gera a morte”
B. Abrão - Gênesis 12:1-3 (12:16)
1. Deus abençoou a fidelidade de Abrão
2. E através da fidelidade de Abraão também somos abençoados.
3. Abrão foi a linhagem do Messias.

Conclusão:
1. Siga a vontade de Deus, confiando Nele.
2. Seguir o seu próprio caminho vai levar a problemas...
3. Faça escolhas baseadas nas promessas de Deus.

Pr. Aldenir Araújo

25 de junho de 2012

A Lei de Plantar e Colher

A Lei de Plantar e ColherTexto: Salmos 126:6
Colhemos o que plantamos 
O que nós plantamos vai voltar para nós e nos tornamos o que nós praticamos.
- Gálatas 6:7 “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”.
- Provérbios 11:18b “...mas, para o que semeia justiça, haverá galardão certo”
- Provérbios 22:8ª O que semear a perversidade segará males;...”. 
Colhemos segundo a medida que semeamos
A medida ou a substância do nosso plantio será a medida ou a substância da nossa colheita.[post_ad]Ilustração. Eu ouvi uma história de um missionário na África, que em uma tarde alguém bateu na porta da sua casa. Quando o missionário abriu a porta encontrou um menino nativo segurando um peixe grande em suas mãos. O menino disse: "Reverendo, você nos ensinou o que é o dízimo, por isso eu te trouxe o meu dízimo" Com gratidão o missionário pegou o peixe, e questionou o rapaz. "Se este é o seu dízimo, onde estão os outros nove peixes?" Então, o menino sorriu e disse: "Oh, eles ainda estão no rio. Eu vou voltar para pegá-los agora”.

- I Coríntios 15:36 Insensato o que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer”
- II Coríntios 9:6 E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará”.
Colhemos mais tarde do que semeamos
Colher e plantar não funcionam simultaneamente; não colhemos antes do tempo.

Ilustração: Martha Berry era uma senhora com a visão de ajudar crianças pobres. Ela começou uma escola para crianças pobres. Ela não tinha livros, não tinha local para abrigar as crianças e não tinha dinheiro. Mas ela tinha um sonho. Ela foi até Henry Ford para pedir uma doação. Henry Ford enfiou a mão no bolso e deu a Martha Berry 10 centavos. A maioria das pessoas ficariam revoltadas, ele era um multimilionário e tudo o que podia dar era uma moeda de dez centavos. Marta, porém, tomou aquela moeda de dez centavos e comprou um pacote de sementes e plantou um jardim, colheu, vendeu e comprou mais sementes. Depois de três ou quatro colheitas ela tinha dinheiro suficiente para comprar um antigo edifício para as crianças. Ela voltou ao Sr. Ford e disse: Olhe o que seu centavo fez. O homem ficou tão impressionado que doou um milhão de dólares para Berry School.

Nós nunca saberemos a velocidade da nossa semente!

"Não julgue cada dia pela colheita que você colhe, mas pelas sementes que você planta”.
- Genesis 8:22 Enquanto a terra durar, sementeira(Tempo de plantar) e sega (Tempo de colher), e frio e calor, e verão e inverno, e dia e noite não cessarão"
- Gálatas 6:9 E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido”
Pr. Aldenir Araújo

23 de junho de 2012

Escolhei hoje

Escolhei hojeTexto: Josué 24:14-16
Introdução: Josué chama o povo de Israel logo depois de conquistar Canaã e tomar a terra. Ele coloca diante deles a escolha de servirem ao Senhor ou não. É uma reminiscência das palavras de seu antecessor, Moisés, "Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua semente" Deuteronômio 30:19.
Por uma questão de fato, essa questão do homem fazer as escolhas certas e escolher servir a Deus ou não é tão velha quanto a terra. Adão e Eva poderiam ter comido de qualquer árvore no Jardim... incluindo a árvore da vida, mas eles escolheram comer do fruto proibido. Foi uma escolha de vida ou morte, bênção ou maldição, Deus ou Satanás, verdade ou mentira.
A mesma escolha é colocada diante de cada um de nós hoje![post_ad]Há muitas coisas que podemos discutir sobre esta escolha hoje: A hora de escolher, A verdade da escolha, O terror de uma escolha errada. Poderíamos falar sobre a pessoa que escolhe (você), O tempo da escolha (hoje), e O padrão das escolhas (de vida ou morte, a bênção ou maldição). Não escolher, é uma rejeição a Cristo, e selará seu destino. Você deve escolher quem você vai servir! Observe quatro coisas sobre este versículo: "Escolhei hoje". 

I. O direito de escolha

Josué disse: "Escolhei". A escolha é sua. Deus não vai forçar você a servi-lo. Cabe a você. Você pode aceitar ou rejeitá-lo. Satanás faz os homens servir-lhe por coerção, mas nosso Senhor lhe deu a escolha! 

II. A responsabilidade da escolha

Com o direito de escolher vem a responsabilidade de escolher. "Escolhei hoje". Se você tomar a decisão errada, não é responsabilidade da mãe ou pai, o pastor ou a igreja, o vizinho ou amigo. É sua responsabilidade escolher. 

III. O resultado da escolha

Sempre foi de vida ou morte, bênçãos ou maldições.
A. Adão e Eva escolheram a morte. Genesis 3
B. Ananias e Safira escolheram a morte. Atos 5
C. O homem rico escolheu a morte. Lucas 16... MAS
D. Lázaro escolheu a vida. Abraão escolheu a vida. Paulo escolheu a vida, Pedro escolheu a vida, Filipe disse a Natanael que havia encontrado o Cristo e se ele duvidasse para vir e ver. Natanael poderia ter escolhido a vida ou a morte, mas ele escolheu a vida!
Que escolha você fará hoje? Há um registro da repercussão das escolhas que você faz. O que você escolherá? 

IV. A prontidão da escolha

"Escolhei hoje". Hoje é o dia de escolher. Agora é a hora para estar preparado.
Hebreus 3:7-13 "Portanto como diz o Espírito Santo, se ouvirdes hoje a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto, Onde vossos pais me tentaram, me provocaram, e viram por quarenta anos as minhas obras. Por isso me indignei contra esta geração, e disse: Estes sempre erram em seu coração, e não conheceram os meus caminhos. Assim jurei na minha ira que não entrarão no meu repouso. Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado"
Salmo 32:6 "Pelo que todo aquele que é santo orará a ti, a tempo de te poder achar; até no transbordar de muitas águas, estas a ele não chegarão”.
Isaias 55:6 "Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”.
Atos 24:25 "E, tratando ele da justiça, e da temperança, e do juízo vindouro, Félix, espavorido, respondeu: Por agora vai-te, e em tendo oportunidade te chamarei" Mas, tanto quanto sabemos, Felix nunca encontrou um momento conveniente, e ele foi para o inferno!
II Coríntios 6:2 "(Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável e socorri-te no dia da salvação: eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação)”.
É melhor você ser salvo enquanto você sabe que pode.
Conclusão: Agora é hora de fazer uma escolha. Hoje é o dia de escolher seguir a Deus.
Hebreus 11:24-26 "Pela fé Moisés, sendo já grande recusou ser chamado filho da filha de Faraó, Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado; Tendo por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa"

Se você sabe que sua direção está te levando para o inferno, e você acredita que Deus está chamando você para ele, agora é a hora de fazer sua escolha! Clame a Deus com fé!

Pr. Aldenir Araújo

18 de junho de 2012

Renovando o sentido de proposito na vida

Renovando o sentido de proposito na vidaTexto: Zacarias 2:1-13
Introdução: O Senhor levanta o profeta Zacarias em um momento quando o povo precisava de novos ânimos. O povo trabalhava na reconstrução do Templo de Jerusalém, e por causa da oposição, e a preocupação por outras coisas, o trabalho havia parado. O templo deveria ser concluído, mas para isto o povo precisava de um sentido de propósito.
Aparentemente o povo tinha desanimado na construção do templo, e ainda continuavam trabalhando, e já não o faziam com o mesmo vigor do principio.
É muito parecido com a situação das pessoas que se sentem desanimadas com a vida. Vivem a vida, mas não com o mesmo vigor de antes. Trabalham, se esforçam, estudam, mas não tem ânimo para seguir adiante. Acabou o vigor pela vida, e assim, a vida não tem sentido.[post_ad]Proposição. É preciso uma mudança de atitude para renovar o sentido de propósito na vida que vem da seguinte maneira: 

1. Quando compreendo o que significo para Deus (v. 8b)

Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Depois da glória, ele me enviou às nações que vos despojaram; porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho”
Algo significativo é algo importante ou de valor.
O senhor é claro ao dizer que você é tão importante para ele que ele o protege como a menina de seus olhos.
Isaias 49:15 Pode uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, me não esquecerei de ti”
Sua vida terá um sentido diferente quando você compreender que Deus no se esqueceu de você. Você é importante para Deus.

2. Quando compreendo o quanto tenho valor para Deus (v. 5, 9).

5. E eu, diz o SENHOR, serei para ela um muro de fogo em redor e eu mesmo serei, no meio dela, a sua glória”
9. Porque eis aí levantarei a minha mão sobre eles, e eles virão a ser a presa daqueles que os serviram; assim, sabereis vós que o SENHOR dos Exércitos me enviou”
O valor que damos a algo ou a alguém determina o grau de importância que lhe damos. Portanto, o protegemos com o mesmo cuidado.
Você é tão valioso para Deus que ele te protege como com um muro de fogo e levanta sua mão contra os que o querem prejudicar.
Ilustrar com o exemplo de João 10:7 onde Jesus disse que ele é a porta. Em outras palavras, Jesus se coloca como uma porta para cuidar da sua vida. Se alguém quer te causar algum dano, primeiro tem que se ver com Jesus.
Êxodo 19:5 está escrito que somos seu especial tesouro. Romanos 8:32 diz: Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós.."
Sua vida terá propósito quando você compreender que você vale muito para Deus. 

3. Quando compreendo o desejo de Deus para minha vida (v. 10)

Não há coisa mais gratificante que uma vida feliz.
A verdadeira felicidade vem de dentro para fora. Portanto, a verdadeira felicidade tem a ver com nosso bem-estar espiritual, o que se verá refletido nas diferentes áreas de nossa vida.
Por isso o Senhor Jesus disse rios de água viva correrão do seu interior” (João 7:37).
O desejo de Deus é a sua felicidade, tanto que em Mateus 5:4 diz: Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados”.
A sua vida terá propósito quando você compreender que Deus deseja somente a sua felicidade. Por isso ele diz no v. 10 “canta e exulta” 

4. Quando compreendo o tamanho da benção que Deus tem para mim (v. 4)

Benção é receber de parte de Deus o bem-estar e a prosperidade.
O v. 4 ilustra o tamanho da benção que Deus nos quer dar: tão grande que não há muros que a possam conter. 
Por isso entendemos que a benção de Deus é integral, quer dizer, em todas as áreas de nossa vida: espiritual, física, material, e financeira (3 João 2)
É importante entender que a prosperidade que vem de Deus; a teremos quando mantermos um contato permanente com a Palavra de Deus. Josué 1:8 diz: Não se aparte da tua boca o livro desta Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque, então, farás prosperar o teu caminho e, então, prudentemente te conduzirás”
Sua vida terá propósito quando você compreender que Deus somente deseja abençoá-lo e que seja prospero. Para isto, você precisa se voltar para Deus com todo o coração, porque onde esta seu tesouro, ali estará o seu coração (Mateus 6:21).

5. Quando compreendo o que Deus quer fazer por meio de mim (v. 4, 11)

Os vv. 4 e 11 mostram que muitas pessoas serão impactadas por meio da sua vida. Este impacto pode ser negativo ou positivo. 
Deus não somente quer te abençoar como também quer que você seja um instrumento de benção. Genesis 12:3 que “em ti serão benditas todas as famílias da terra” Malaquias 3:12 diz que E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos”
Sem duvida, quando você compreende que Deus somente deseja sua benção, felicidade, e prosperidade; a sua atitude para com as outras pessoas também mudará.
Sua vida terá um propósito diferente quando você compreender que é através de você que Deus quer abençoar a sua família, e a todos com quantos você tiver contato.

6. Quando compreendo que fui criado para adorar a Deus (v. 10)

Quando Deus criou todas as coisas, até que tudo estava de acordo como o mais alto grau de qualidade, foi que Deus criou o homem. O ser humano é a máxima criação, por isso é que valemos e significamos tanto para Deus, porque fomos criados a sua imagem e semelhança.
A Bíblia diz que fomos criados “afim de que sejamos para louvor da sua gloria” (Efésios 1:12).
Cantar e alegrar-se são em si uma mudança voluntaria que requer disposição pessoal. Portanto, louve a Deus alegremente porque você foi criado com o propósito específico de dar a ele a gloria.
Conclusão: Deus não faz as coisas por casualidade, tudo o que Deus faz tem um propósito. Agora você compreende claramente que você não é o resultado da casualidade, nem que sua vida nesta terra não tem sentido. Você e a criação especial de Deus, e você existes para a gloria dele.
É possível que você não se sinta tão especial neste momento. Mas Deus te olha com olhos diferentes, pois você vale muito para Ele, tanto que ele deseja a sua felicidade e prosperidade. Ele deseja que você seja uma pessoa feliz.

Portanto, não perca o ânimo pela vida, pois Deus ainda não terminou com você. Ele te diz porque eis que venho e habitarei no meio de ti, diz o SENHOR” (v.10).

Pr. Aldenir Araújo

16 de junho de 2012

Ser um cristão é ser uma nova pessoa

Ser um cristão é ser uma nova pessoa
Texto: II Coríntios 5:17 
Introdução: Todo mundo em um momento ou outro desejou poder começar de novo, refazer algumas coisas, ou até mesmo ser outra pessoa. Através do novo nascimento isso é possível. 
Porque a vida de um cristão é alterada em todos os aspectos e ele é realmente transformado em uma nova pessoa através da sua fé em Jesus Cristo. O mesmo corpo, sim, mas muitas coisas mudam.  Vamos dar uma olhada em algumas diferenças depois de se tornar um cristão.
1. O novo "homem" em Cristo não é e não pode ser perfeito em santidade, amor e pureza.[post_ad]- O novo "homem" também mantém a sua velha natureza pecaminosa e vai continuar a ficar aquém da glória e da bondade e da beleza de Deus.
2. O novo "homem" em Cristo não é caloso, insensível ou especialmente protegido.
- O novo "homem" em Cristo continuará a ter sua parcela de problemas, dificuldades, dor, tristeza e sofrimento.
3. O novo "homem" em Cristo não é e nunca será 100% bem-sucedido em tudo.
- Ele vai continuar a ter sua parcela de fracassos e decepções e pode ser perturbado por todos os lados, ainda assim, estando em Cristo, nova criatura é.
- A diferença é que os problemas e as dificuldades não vão mais levá-lo ao desespero.
4. O novo "homem" em Cristo não conhece as respostas para todos os problemas do mundo.
- Seu conhecimento é limitado como é todos os outros.
- Ele está consciente dos problemas do mundo, sofrimento, dor e não parece ser capaz de fazer muito para aliviar nada.
- Ele ainda está confuso sobre a dor, doença e o sofrimento que atinge as pessoas.
- No entanto, quando ele sofre dos problemas do mundo, como a doença, sofrimento, dificuldades e a dor, ele não se assusta procurando alguma fuga mortal.
5. O novo "homem" em Cristo fica perplexo com as vitórias que parecem ser de Satanás e, portanto, mal.
- Os desastres naturais confundem o novo "homem" em Cristo; e ele está ciente de que ele também pode algum dia ser forçado no "vale da sombra da morte", onde ele irá gritar "Meu Deus, meu Deus...”.
- No entanto, com tudo isso em torno dele, o novo "homem" em Cristo vive livre de antecipação temerosa.
6. O novo "homem" em Cristo sabe que ele não tem uma explicação definitiva sobre como as coisas começaram e como eles vão acabar.
- Ele sabe que mesmo sendo novo homem “em Cristo”, ele nunca vai entender e compreender todos os mistérios da vida, sua própria existência, e, especialmente, a obra de Deus.
- No entanto, com tudo o que ele não pode compreender ou entender; ele ainda não está assustado.
7. O novo "homem" em Cristo não é levado ao desespero, porque ele está reconciliado (em paz) com a sua existência,
com a natureza, com seu destino ou com o próprio Deus, tudo isso vem porque Deus aceita a todos nós como somos e tudo o que precisamos fazer é aceitar a sua aceitação de nós.
8. O novo "homem" em Cristo podem ser afetado de muitas formas, mas ele não é esmagado pelo que acontece.
- Deus sempre estará lá para ajudar o cristão, aqueles que crêem no Seu Filho.
- Assim, o novo "homem" em Cristo pode ser lento, mas ele nunca vai ser detido ou parado.
- Deus abriu a porta no Egito para o Seu povo sair e quando houve fome e sede no deserto, Ele os alimentou e deu-lhes água e quando chegou a hora de atravessar o rio Jordão, Deus abriu um caminho.
- O novo "homem" em Cristo nunca é esmagado por suas aflições porque ele sabe que a ajuda de Deus e os recursos estarão sempre disponíveis para ele.
9. O novo "homem" em Cristo pode ser destinado a experimentar sérias dificuldades,
provações, tribulações, solidão, até mesmo "espinhos" na carne, a nudez, a fome, perigo, ou espada, mas ele vai permanecer firme; porque ele sabe que Deus permite essas coisas em sua vida com um propósito.
10. O novo "homem" em Cristo não é esmagado por suas aflições, porque ele corajosamente as aceita.
- Ele aceita a livre graça de Deus que flui e torna-se enraizado, fundamentado e ancorado em Jesus Cristo, onde uma nova vida, novo poder, uma nova vitalidade, nova energia, uma nova confiança, e um novo espírito são encontrados.
11. O novo "homem" em Cristo tem um propósito na vida.
- É de a natureza humana pensar em autopreservação e isso não ruim, como a saúde, força, energia.
- No entanto, a vida de uma "pessoa" em Cristo não está centrada na autopreservação, autoproteção, auto segurança, ou auto salvação.
- A nova vida em Cristo tem um propósito maior; como estender a mão, dar uma escada, para construir um sonho, manifestar o amor e o apreço para com os outros.
- A vida de Jesus foi diferente - Ele deixou Seu trabalho na carpintaria para assumir uma missão sem salário, e parecia que a missão tinha falhado, mas ele foi o homem mais bem sucedido entre todos nós.
- Jesus não tinha nenhuma segurança terrena, mas Ele estava tão seguro que Ele pode se curvar e lavar os pés dos Seus discípulos.
- Jesus comia com as pessoas, não porque Ele queria influenciá-los ou receber deles alguma coisa, mas porque Ele queria dar-lhes uma nova vida.
Conclusão:
1. A "Nova Vida" em Jesus Cristo espera por quem quiser. Ela está disponível para todos.
2. A velha vida tem que ser deixada, a fim de receber a "vida nova" que Jesus oferece.
3. A "vida nova" em Cristo não substitui toda a natureza humana que você nasceu com ela, ela colocada de lado, mas é uma forma de vida muito melhor do que a velha natureza pecaminosa da vida.
4. Para ter a "vida nova" em Cristo a pessoa precisa apenas voltar para Deus com as palavras do filho pródigo que disse: "... me levantarei, e irei ter com meu Pai ..." (Lucas 15:18)

Pr. Aldenir Araújo

14 de junho de 2012

Ira e Perdão

Ira e PerdãoTexto: Efésios 4:30-32
Introdução: Há um poder incrível no perdão. 
É a solução de Deus para a amargura, o ressentimento e a hostilidade. Você e eu precisamos da liberdade encontrada apenas através do sincero e completo perdão liberado aos outros.

I. Algumas definições de ira e perdão

A. A ira é um sentimento forte de descontentamento intenso, hostilidade ou indignação, como resultado de uma ameaça real ou imaginária, insulto, frustração e injustiça para si ou outras pessoas importantes para você.[post_ad]B. Perdão é desistir do ressentimento contra alguém, juntamente com o seu direito de receber, não importa o que foi feito para você.
C. Perdão é a recusa deliberada, voluntária de renunciar o ressentimento e o direito de obter, com base na atitude que alguém deve pagar para o feito de errado.

II. Obstáculos para o perdão

A. Falta de desejo: Você não quer perdoar.
B. Ensaiando o que aconteceu: Algumas pessoas continuam se fixando na experiência dolorosa.
C. Orgulho: Podemos acreditar que a outra pessoa deve iniciar a reconciliação.
D. Medo: Alguns resistem perdoar para evitar parecer fraco, ser mal interpretado, ou sentir-se rejeitado.
E. Conselho negativo: amigos bem-intencionados nem sempre oferecem conselhos divinos.
F. Perdão parcial: As pessoas tentam escolher quais delitos podem ser perdoados.
G. Basear-se nas emoções: Não cometa o erro de esperar até você sentir vontade de perdoar.
H. Esperar resultados rápidos: O perdão pode levar tempo.
I. Justificar as ações da outra pessoa: Algumas pessoas vão racionalizar o que aconteceu para que elas não tenham que perdoar.

III. O Ensino bíblico sobre a ira e perdão

A. Nossa comunhão com Deus sofre quando nós nos recusamos a liberar os outros de seus pecados contra nós (Mateus 6:14-15).
B. Devemos perdoar mais e mais. Em Mateus 18:22, Jesus diz a Pedro que ele deve perdoar a seu irmão "setenta vezes sete".
C. Você e eu devemos estar dispostos a estender misericórdia para com aqueles que pecam contra nós, porque Deus perdoou cada um de nós (Mateus 18:23-35).
D. Devemos deliberadamente afastar-se da ira e da malícia (Efésios 4:31-32).

IV. Lembretes importantes sobre a ira e o perdão

A. Como crente, você tem a responsabilidade de tomar a iniciativa de lidar com a falta de perdão.
B. O perdão nem sempre será fácil ou rápido. Mas você não pode permitir que ele crie raízes em sua vida e se transforme em amargura.
C. Perdoar é difícil porque não é egoísta. Trata-se de que estabelece fortes sentimentos e direitos ao liberar a outra pessoa de sua obrigação de lhe pagar.
D. Você pode nunca perdoar se você esperar até que "sinta o desejo"
E. Lembre-se, o perdão não tem que sempre incluir ir a outra pessoa e confessar o seu ressentimento. Vá até a outra pessoa somente se o Senhor dirige a fazê-lo.

V. Passos para lidar com a ira

A. Reconheça que você tem sido totalmente perdoado. Deus te salvou pela graça - não porque você merecia. Ele tem oferecido gratuitamente seu perdão sua vida inteira.
B. Confesse sua ira para o Senhor. Reconheça que sua atitude não foi correta. Seja específico ao descrever a sua hostilidade e ressentimento.
C. Reconheça que falta de perdão é pecado. Sinceramente admita que é uma violação dos princípios bíblicos.
D. Peça a Deus para perdoá-lo. Você também pode precisar admitir para a outra pessoa que sua atitude para com ele ou ela estava errada.
E. Deixe a ira. Através do poder do Espírito Santo e por um ato de sua vontade, optar por deixá-la.

VI. Orientação útil

A. Deus vai revelar se você precisa ou não confessar sua falta de perdão a pessoa que te ofendeu. Quando é esse o caso, certifique-se simplesmente pedir perdão por sua atitude sem entrar em detalhes porque ele ou ela irritou você.
B. Se o encontro pessoal, não é possível, posicione duas cadeiras uma de frente para a outra. Sente-se em uma e imagine o outro indivíduo sentado em frente de você. Em seguida, confesse o seu ressentimento. Você também pode usar esta técnica para a prática de confessar uma atitude errada antes de tentar fazê-lo pessoalmente.

VII. Como saber que você perdoou

A. As emoções difíceis que você tinha para com os outros serão substituídas por compaixão.
B. Você vai ser capaz de aceitar o outro sem sentir-se amargo, mesmo que nunca mudam. Você vai tentar entender por que eles agiram como agiram.
C. Você vai se sentir grato que Deus permitiu a experiência difícil para lhe ensinar mais sobre as riquezas da sua graça.
Conclusão: Você e eu não temos que agarrar a falta de perdão, rancor, amargura, e ressentimento. Podemos escapar das cadeias de autodestruição que embaraça aqueles que se recusam a mostrar misericórdia. Quando o Espírito Santo lembrar-lhe da pessoa que você precisa perdoar, eu espero que você não ignore a Sua voz. É minha oração que você bravamente e sabiamente escolha lidar com esses sentimentos.
Meu amigo, permita que Deus te liberte - você nunca vai se arrepender.

Pr. Aldenir Araújo

12 de junho de 2012

Deus Age Em Nosso Favor

Deus age em nosso favorTexto: Isaías 64:1-4

Introdução: A fim de crescer, como crentes, você e eu devemos aprender a esperar no Senhor. Quando nos rendemos a Seu tempo, Ele faz coisas poderosas em nós e para nós, segundo a Sua vontade e Seu tempo. Deus age em favor daqueles que esperam por ele. Em outras palavras, devemos permitir o tempo dele não a nossa própria agenda guiar nossas vidas. Dessa forma, podemos experimentar Seu melhor.

I. Espera em Deus

A. Qual é o papel de Deus na nossa espera?

1. O Pai revela a Sua vontade.

2. Ele também orienta nossas escolhas e protege o resultado de nossa obediência.

3. Quando nós obedecemos, estamos protegidos contra todos os tipos de circunstâncias prejudiciais.

4. Enquanto esperamos, o Senhor cura, conforta, ensina e nos capacita.

5. Ele incentiva, responde às orações, e dá a paz (Filipenses 4:6-7).

B. O que significa esperar em Deus?

1. Descansar no Senhor requer paciência, que é simplesmente a vontade de esperar.

2. Você e eu devemos também ouvir mais instruções, em vez de correr à frente com a nossa solução ou agenda.

3. Esperar requer calmamente aceitar a obra do Senhor em nossas vidas.

4. Alguns de nós podemos ter que renunciar o que parece ser uma necessidade imediata e resistir à tentação de definir a nossa própria linha de tempo.

5. Esperar nEle é uma antecipação intencional que Deus vai realizar o que Ele promete.

C. Os Salmos falam de esperar em Deus.

1. Os Salmos falam de esperar em Deus.

2. Aqueles que Lhe obedecem; em última instancia não sofrerá a vergonha (Salmo 25:3).

3. Descansar no Senhor não é passivo, mas ativo (Salmo 37:7).

4. Como resultado de render-se a Seu tempo na fé, podemos esperar Seu melhor (Salmo 37:34).

D. Por que temos que esperar?

1. Organizar as circunstâncias (por exemplo, os israelitas marcharam várias vezes ao redor de Jericó; Davi esperou para se tornar rei).

2. Purificar os nossos motivos. Ao invés de agir com luxúria, ganância, ou orgulho, devemos ser movidos pelo amor, serviço e obediência.

3. Ensinar-nos a confiar Nele. Se todas as orações foram respondidas de imediato, nunca aprenderemos a confiar em Deus.

4. Proteger-nos do perigo invisível. Aqueles que correm à frente do Pai, encontram dificuldades inesperadas.

5. Preparar-nos para impactar outros. Quando você espera o tempo de Deus, você pode ser um testemunho impressionante da fidelidade do Senhor.

E. Quais são as nossas escolhas?

1. Podemos manipular as circunstâncias. Ao fazer isso vamos perder o melhor do Senhor e pode até mesmo resultar em desastre.

2. Podemos caminhar para longe dEle. Em outras palavras, podemos permitir que a decepção destrua nossa comunhão com o Pai.

3. Podemos esperar no Senhor, vê-lo trabalhar, e colher a recompensa.

F. Os Requisitos

1. Fé: Você pode confiar nele quando as coisas ficam difíceis?

2. Paciência: devemos deixar de lado nossa própria agenda e permitir que Ele trabalhe.

3. Humildade: pessoas orgulhosas frequentemente desobedecem a Deus. Eles podem acreditar que seus planos são melhores do que os de Deus, ou talvez se preocupar muito com o que os outros vão pensar.

4. Coragem: Isto é necessário se quisermos resistir à tentação de fazer as coisas à nossa maneira, ignorar a pressão negativa, e permanecer firmes contra o medo do fracasso.

G. As consequências da falta de Espera

1. Nós experimentamos a decepção.

2. Damos um passo fora da vontade de Deus.

3. Nós perderemos o seu melhor.

4. Traz dor, pressão e sofrimento a nós mesmos. Resistir a Ele sempre traz consequências negativas.

 

Conclusão: Quando os crentes se impacientam, é fácil correr na frente da obra de Deus. Minha oração é que possamos aprender a esperar sua resposta e fazê-lo com alegria. Por quê? A Palavra de Deus diz que Ele age a favor daqueles que confiam nEle. Não, Ele não promete nos dar tudo que queremos. Mas quando você e eu observamos a Sua provisão, ela virá sempre.

 

Pr. Aldenir Araújo

Práticas de uma igreja grandiosa e crescente

Práticas de uma igreja grandiosa e crescente
Texto: I Tessalonicenses 5:23-28 
Introdução: Quais são alguns dos ingredientes do crescimento da igreja? O que faz uma igreja grandiosa aos olhos de Deus? 
Alguns dizem que a igreja deve ser grande para ser grandiosa, mas uma igreja que está apaixonada por Cristo e as coisas de Deus será uma igreja grandiosa.
Em nossa passagem, podemos observar quatro práticas de uma igreja em crescimento: 

1. Os membros vivem uma vida santa. (Vv. 23-24).

A. O testemunho e o poder e de uma igreja é frequentemente destruído porque os membros viveram vidas irresponsáveis ​​e ímpias.[post_ad]B. A boa notícia é que é possível para nós viver uma vida religiosa que honra o Senhor e traz bom testemunho a Sua igreja.
C. Santidade não é um sonho impossível. Pode ser uma realidade em nossas vidas, porque Deus deseja (I Timóteo 4:7-8). Ele tem o poder de fazer acontecer. Deus é fiel, podemos confiar Nele. 

2. Os membros oram por seus líderes. (V.25)

A. Membros que oram, é vital para uma igreja crescente e poderosa. Uma importante prioridade que os membros da igreja devem ter é orar por seus dirigentes e obreiros, especialmente o seu pastor.
B. O termo "irmãos" é mencionado em primeiro lugar no verso para dar ênfase especial. Paulo pediu que orações fossem feitas para ele por crentes e motivadas pelos laços de amor fraternal.
C. Para compreender algumas das cargas pessoais de Paulo, vamos examinar alguns pedidos de oração em suas outras epístolas. O desejo de Paulo não era uma boa casa, segurança financeira, ou uma vida mais fácil. (Romanos 15:30-31; Filipenses 1:19-20 e Colossenses 4:3-4; II Tessalonicenses 3:1-2) 

3. Os membros se amam. (V.26).

A. A existência de facções pode causar a morte de uma igreja. O povo de Deus precisa ser amável e aberto ao outro. Isso precisa de algum esforço, mas é o esforço que será recompensado por Deus.
B. A palavra "saudar" carrega a ideia de estender gentilmente a saudação aos outros. A saudação era feita por meio de um "ósculo santo". Um beijo no rosto era uma forma comum de saudação oriental entre amigos. Um aperto de mão tem a mesma finalidade.
C. "Santo" significa que essa saudação é uma expressão do amor cristão para com crentes; é real e vazio da hipocrisia.
D. "Todos os irmãos" dá a medida da saudação. Todos na igreja devem ser recebidos de uma forma sincera, amorosa.
E. Igrejas crescentes são conhecidas pela comunhão calorosa e a hospitalidade de seus membros para com as pessoas. (João 13:34-35) 

4. Os membros estudam suas bíblias. (V.27).

A. Nenhuma igreja pode ser grande aos olhos de Deus sem um estudo sério da Palavra de Deus. Cada membro deve aprender o máximo da palavra de Deus. A Bíblia nos ensina como viver de forma rentável e agradável a Deus. (II Timóteo 2:15; 3:16-17)
B. Paulo deu aos tessalonicenses a obrigação solene de ler sua carta a toda à congregação. A palavra "conjuro-vos" carrega a ideia de "colocar sob juramento". A gravidade da obrigação de ler a epístola pode ser visto no uso da expressão "pelo Senhor." Paulo queria que seus leitores conhecessem as doutrinas e as instruções de Deus contido nas escrituras. Uma igreja crescente dá prioridade ao estudo da palavra de Deus. 

5. Os membros têm a graça de Deus. (V.28)

A. A graça de Deus é essencial para a salvação e para a vida cristã. A salvação vem pela graça mediante a fé (Efésios 2:8-9). A graça de Deus nos permite continuar na vida cristã e ser mais como Cristo.
B. É uma graça específica. É a "graça de nosso Senhor Jesus Cristo" Ou seja, esta graça, tem a sua origem e exemplo no próprio Senhor Jesus Cristo. (Ver II Coríntios 8:9)
C. É uma graça sustentadora. O Senhor dá graça para cada prova para aqueles que se humilham perante Ele (Tiago 4:6).
D. É uma graça suficiente. A graça do Senhor é suficiente para qualquer necessidade e dificuldade que podemos ter (II Coríntios 12:9a).
Conclusão: Apesar de uma grande frequência, recursos financeiros e materiais serem úteis, eles não são os principais elementos que verdadeiramente promovem o crescimento espiritual e a grandeza em uma igreja local.
Irmãos, se cada um de nós: viver uma vida religiosa, orar por nossos líderes e obreiros, amar uns aos outros, estudar seriamente a Bíblia, e contar com suficiente graça de Deus... então o Senhor vai abençoar nossa igreja com crescimento e grandeza diante de Seus olhos, como sempre desejamos. Você vai fazer a sua parte?

Pr. Aldenir Araújo

11 de junho de 2012

Olhando através dos olhos de Jesus

Olhando através dos olhos de Jesus
Texto: Mateus 9:35-36 
Introdução: Exatamente o que Jesus viu nas multidões que o seguiam? Jesus viu rostos, vidas, situações, lutas e feridas. Não é difícil imaginar que todo o tipo de pessoa estava naquela multidão de milhares de pessoas, orgulhosos, feridos, rejeitados, amargos, grandes, pequenos, desempregados, trabalhadores, alcoólicos, adúlteros, homossexuais, trapaceiros, ladrões, religiosos hipócritas, ladrões, prostitutas, mentirosos, etc. o que você imaginar, com toda a probabilidade estava lá!
Ao contrário de nós, Jesus realmente sabe e vê todas as coisas - os nossos medos, falhas, necessidades, angústias, fardos e enfermidades. Ele ouve todas as conversas. Ele conhece as nossas esperanças, sonhos e até mesmo os nossos segredos profundos e obscuros - tudo! E o que Jesus faz?[post_ad]Jesus trouxe compaixão, não julgamento. Ele guiou e não repreendeu as pessoas.
Ele viu os pecados passados dos povos e suas necessidades - tanto físico como espiritual. Sim, Jesus vê e se importa!

I. Contrastando nosso foco com o de Jesus

A. Nos versos 1-2, teríamos visto apenas um homem paralisado, mas Jesus viu a fé daqueles que conduziram o paralitico e o desceram pelo telhado. Teríamos visto um homem que necessitava de cura física, mas Jesus viu um homem desejava o perdão. Jesus viu o arrependimento não dito!
B. Nos versos 3-8, não teríamos notado nada sobre os escribas, mas Jesus observou os seus maus pensamentos e murmuração!
C. No verso 9, teríamos visto um traidor; político odiado pelo seu país e as pessoas, mas Jesus viu um novo discípulo em Mateus!
D. Nos versos 10-13, teríamos visto o que os fariseus, viram - Jesus comer com um bando de pecadores, mas Jesus realmente os viu como espiritualmente doentes, e misericordiosamente levou-os ao arrependimento!
E. Nos versos 20-22, teríamos visto uma mulher impura tocar o nosso Mestre, mas Jesus viu sua doença em segredo e sua fé para ser curada - o toque da fé, não é apenas um toque casual!
F. Nos versos 23-25, teríamos visto uma menina fria, pálida e morta, mas Jesus viu a como apenas adormecida e precisando ser despertada!
G. No verso 36, teríamos visto as multidões importunando nosso Senhor, e esperando que eles fossem embora para que pudéssemos passar algum "tempo de qualidade" com Ele, mas, novamente, Jesus viu-os como ovelhas pobres e dispersas e foi movido de intima compaixão para com eles!

II. Ajustando o nosso foco com o de Jesus

A. Precisamos mudar e romper com nossa estreita visão limitada, egoísta e se envolver com as pessoas ao nosso redor.
B. Veja Lucas 7:44-50. A visão diante dos olhos de Simão era demais para aceitar. Uma notória mulher pecadora ungindo Jesus com óleo. Simão, o fariseu não podia deixar de julgar tanto Cristo como a mulher!
C. A pergunta afiada de Jesus revelou o espírito farisaico de Simão. "Vês esta mulher?" Jesus parecia dizer: "Será que estamos mesmo olhando para a mesma mulher?" Então Jesus deu razões pelas quais a mulher pecadora estava realmente em uma posição espiritual melhor do que Simão!
D. Simão guardava todas as regras e regulamentos religiosos, mas a mulher pecadora veio pela fé a Cristo em verdadeira adoração e devoção (João 4:23; Hebreus 11:6). Jesus viu o seu coração.
E. Nós não podemos ver o coração das pessoas. Mas ter olhos como Jesus, pelo menos, nos levará a não julgar os outros com base no que parece; de onde vêm ou o que eles fizeram.
F. Hoje, Cristo nos pergunta: "Você vê o seu vizinho do jeito que eu vejo?" Você percebe que eu morri para ele também? Quando você vê um vizinho preso em uma vida sem esperança de pecado, qual é sua reação? Como Simão? Ou será que o seu coração enche de compaixão, porque eles são como "como ovelhas sem pastor", como fez o coração de Jesus?

III. Harmonizando o nosso foco com o de Jesus

A. Quando começamos a ter olhos compassivos e o coração como o de Jesus, nós podemos olhar para as pessoas de um novo ângulo e perspectiva!
B. Não é aceitável estarmos ociosos ou indiferentes em um mundo fragmentado. Não é o suficiente ensinar o que é verdade, mas não vivê-la.
C. Não é o suficiente pensar que somos justos quando não estamos dispostos a levantar um dedo para ajudar os que sofrem, os necessitados e perdidos.
D. Romanos 15:1-3; Tiago 2:8; Gálatas 5:14.
Conclusão: Como discípulos de Cristo, a nossa oração deve ser que Ele nos dê Seus olhos - olhos que perfuram o coração endurecido, olhos que vêem o bem; além da mancha feia do pecado; olhos que vêem além de vidas arruinadas pela iniquidade na restauração trazida pela cruz do Calvário. (Mateus 13:16)
Que possamos ter um coração como o de Jesus - que não é frio e indiferente, mas sempre cheio e transbordando de compaixão e misericórdia para com os outros!

Pr. Aldenir Araújo

7 de junho de 2012

O ponto de vista de Deus sobre o dinheiro

O ponto de vista de Deus sobre o dinheiroTexto: I Timóteo 6:9-11
Introdução: Qual é a maneira correta de um crente ver suas finanças? 
A Bíblia nos encoraja a confiar na provisão de Deus e avisa sobre o mau uso do dinheiro
Vamos examinar o que a Bíblia diz sobre a riqueza, e como devemos adquirir, dar e gastar o nosso dinheiro.

I. O que a Bíblia diz sobre as nossas finanças?

A. Deus é a fonte e o dono de todas as riquezas (Salmo 24:1, 50:10).
B. Compreender o ponto de vista do Senhor em nossas finanças pode nos impedir de cometer erros caros.[post_ad]A Palavra de Deus contém mais versículos sobre dinheiro do que sobre céu, inferno, ou oração.
C. A Bíblia incentiva o uso positivo de dinheiro. Nosso dinheiro é simplesmente um meio de troca e não o mal em si (Mateus 25:14-30). Deus nos dá o dinheiro para ser usado sabiamente; para alimentos, roupas e outras necessidades básicas (Lucas 6:38), e para o gozo de Suas bênçãos (Eclesiastes 5:19-20).
D. A Escritura nos adverte sobre o mau uso do dinheiro. Nós não devemos nos fatigar para se tornar rico (Provérbios 23:4-5) ou se apaixonar pelo dinheiro (I Timóteo 6:10). A bênção financeira pode se transformar em uma armadilha se não tivermos cuidado (Provérbios 15:6).

II. Deus nos mostra como adquirir riqueza, através de:

A. Trabalho: Uma forma significativa que o Senhor provê para nós é através do nosso trabalho (2 Tessalonicenses 3:10.)
B. Investimento: Nós podemos colocar o nosso dinheiro para trabalhar e vê-lo multiplicar por meio de investimentos sábios.
C. Dar: O Senhor às vezes usa as pessoas para provê às nossas necessidades ou nos leva a ajudar os outros financeiramente. Quando você e eu compartilhamos a nossa abundância com os outros, Deus nos abençoa com mais: "Dai e vos será dado" (Lucas 6:38).
D. Economia: Até mesmo um Real por semana, se acumula ao longo do tempo. Provérbios 21: 20 diz: "Um homem sábio guarda para o futuro, mas o tolo gasta tudo o que ele recebe"

III. O Senhor nos orienta como usar o dinheiro.

A. Para atender às necessidades pessoais: 4:19 Filipenses diz: "Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas em glória"
B. Para continuar a obra de Deus: No Antigo Testamento, um décimo da renda de uma pessoa ("dízimo") era destinado para a obra de Deus, hoje, esse valor continua sendo uma diretriz adequada para dar para a igreja. O Senhor usa as doações financeiras do seu povo para apoiar o trabalho missionário em todo o mundo. Como Malaquias 3:10 e muitos cristãos testemunham, Deus responde, derramando bênçãos "até transbordar"
C. Para os objetivos dados por Deus: Por exemplo, você pode definir uma meta para comprar uma casa, comprar um carro mais confiável, sair da dívida, ou ajudar seus filhos a frequentar uma faculdade. Enquanto nós não devemos ser gananciosos, não há nada de errado em buscar melhorar nossas vidas.
D. Para atender as necessidades dos outros: Siga levando o Espírito e generosamente ajudando outras pessoas que estão realmente necessitadas.

V. Deus usa o dinheiro para realizar os propósitos específicos.

A. Para treinar-nos: À medida que confiamos no Senhor para provisão financeira, Ele revela a Sua fidelidade. Ele também usa o dinheiro para nos ensinar a autodisciplina.
B. Para provar-nos: Às vezes, Deus retém o que precisamos até que estejamos prontos para confiar totalmente nEle não nos nossos recursos. O que fazemos com nosso dinheiro indica o que ocupa o primeiro lugar em nossos corações (Mateus 6:21) e nossa vontade de obedecer ao Senhor.
C. Para o nosso testemunho: Fale com os outros sobre a maneira como Deus milagrosamente provê para você. Compartilhe como o dízimo é uma parte vital para sair da dívida. Quando nós testemunhamos sobre a provisão maravilhosa do Senhor, o mundo ouve e nosso Pai celestial recebe a glória.
D. Para compartilhar o evangelho: Jesus nos ordena a levar o evangelho a toda criatura (Marcos 16:15). Dar é uma maneira de participar da obra missionaria e uma forma de alcançar os perdidos.
Conclusão: Do ​​ponto de vista do Senhor, não importa quanto dinheiro você tem. Se você é abençoado com muito ou pouco, você pode escolher obedecê-lo nesta área de sua vida. Coloque em prática os princípios de Deus para administrar o seu dinheiro. O Pai vai com certeza te abençoar e suprir para você de maneira interessante.

Pr. Aldenir Araújo 

6 de junho de 2012

O caminho para a cura

O caminho para a cura
Texto: Lucas 5:12-13 
Introdução
A. Eu amo a simplicidade da vida e o ensinamento de Jesus.
B. O homem moderno com toda a sua tecnologia não pode ultrapassar a sua profundidade.
C. Um dos grandes princípios da Bíblia: Deus não faz acepção de pessoas. Romanos 2:11 - Deus não mostra favoritismo.
D. Deus vai fazer por mim o que ele fez para os outros se eu me encontrar as mesmas condições.
E. Lucas 5:12-13 - Ilustra um padrão que eu preciso seguir a fim de recuperar a totalidade.

1. Passo um: Eu tenho que admitir que tenho um problema que eu não posso resolver.

[post_ad]A. Um leproso tem qualificadores claros (alterações da pele, pedaços que faltam, nenhuma dor, fede).
B. A lepra é uma figura ou um tipo do pecado na Bíblia.
a. Sinais exteriores, vazio, dormência ou mais de sensibilidade, sua vida fede.
C. Não há ajuda para uma pessoa que não reconhece que ela precisa de ajuda.
D. Este é o passo fundamental dos "Alcoólicos Anônimos" e para o tratamento de drogados.
E. A dívida do pecado é um problema que não pode ser resolvido sem a ajuda de Deus. (Culpa, medo, solidão)

2. Passo dois: reconhecer a habilidade de Deus para fazê-lo completo.

A. Deus criou o mundo e tudo o que está nele, desde o menor até o maior.
B. Este leproso percebeu quem era Jesus. "Senhor, se quiseres, bem podes limpar-me"
C. Jesus é o Filho de Deus.
a. Marcos 3:11 E os espíritos imundos, quando o viam, prostravam-se diante dele e clamavam, dizendo: Tu és o Filho de Deus"
b. Lucas 22:70 Ao que perguntaram todos: Logo, tu és o Filho de Deus? Respondeu-lhes: Vós dizeis que eu sou”.
c. I João 4:15 Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele em Deus”
d. I João 5:5 Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus”.
e. I João 5:10 Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê, mentiroso o faz, porque não crê no testemunho que Deus de seu Filho dá”
D. Apenas Deus pode satisfazer as minhas necessidades mais profundas. "Sem Mim nada podeis fazer" João 15
E. Quando eu reconhecê-Lo por quem Ele é; também eu vou adorá-Lo.

3. Passo três: Orar. (Não há atalhos, não há substituto)

A. A oração é o caminho de Deus indicado para eu tocar o poder de Deus para a minha necessidade.
B. A fervorosa oração é uma força poderosa.
C. Lembre-se, a mudança é diretamente igual a sua vontade de se humilhar!
D. Eu não posso fazer mais do que orar até que eu ore.

4. Passo quatro: Crer que Deus está disposto a atender a minha necessidade.

A. Deus é suficiente, mas Ele está disposto.
B. O meu problema neste momento é a fé. (Por que não são todos fisicamente curados? Pergunte a Ele!)
C. Mas não deixe de perguntar por causa de algumas incógnitas!
D. As palavras de Jesus nesta passagem deveria resolver esta questão de uma vez por todas.
E. Ele ama, aceita, perdoa, cura, liberta e transforma!! 37 Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. 38 Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. 39 E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia. 40 Porquanto esta é a vontade de meu Pai: Que todo aquele que vê o Filho e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia" João 6:37-40)

Então lhes tocou os olhos, dizendo: Seja-vos feito segundo a vossa fé" Mateus 9:29

Pr. Aldenir Araújo

4 de junho de 2012

Adversidade - fardo ou ponte?

Adversidade - fardo ou ponte?
Texto: II Coríntios 12:7-10 
Introdução: A adversidade atinge a todos mais cedo ou mais tarde. Alguns crentes se desintegram sob a pressão dos tempos difíceis. Tornam-se tão amargos e ressentidos em relação a Deus que se afastam do proposito em suas vidas. Podem até recorrer a comportamentos de dependência, na tentativa de escapar da dor. 
Outros enfrentam desafios semelhantes, mas tem uma reação totalmente diferente. Em vez de enfraquecê-los, a provação torna-os mais forte porque eles aprendem a depender mais plenamente no poder do Espírito Santo. A adversidade pode ser um fardo esmagador ou uma ponte para um relacionamento mais profundo com Deus.

I. Um fardo ou uma ponte?

[post_ad]A. Podemos ver os tempos difíceis como um fardo ou como uma ponte.
1. O fardo, espiritualmente falando, é um peso que pesa sobre nós. Podemos nos sentir cansados ou desanimados, sem alegria e paz.
2. Uma ponte, em contraste, é uma forma de superar a dificuldade e desenvolver um relacionamento mais profundo, mais íntimo com Deus.
B. Dois versos são a base da ponte a uma maior intimidade com o Senhor.
1. Salmo 103:19: "O SENHOR tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo"
2. Romanos 8:28: "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que são chamados por seu decreto"

II. A adversidade como uma ponte na vida de Paulo

A vida de Paulo é um dos melhores exemplos de como a adversidade pode atuar como uma ponte para uma relação mais próxima com Deus. Sem as revelações sobrenaturais que o Senhor deu a ele, teríamos uma visão muito menor sobre como viver dia-a-dia a vida cristã. Mas a sua intimidade com o Pai veio como o resultado da perda pessoal grave e dificuldades (Filipenses 3:8,10). Através das dificuldades, ele aprendeu:
A. O contentamento é possível no meio da adversidade. O apóstolo explicou: "Aprendi a viver contente em qualquer circunstância" (Filipenses 4:11).
B. Deus provê força sobrenatural em nossa fraqueza. As limitações de Paulo permitiu o poder do Espírito Santo trabalhar através de sua vida (2 Coríntios 12:9-10).
C. O Senhor é a fonte de todas as nossas necessidades. Quando confiamos plenamente no Pai, podemos contar com Sua provisão (Filipenses 4:19).
D. Podemos confiar na fidelidade do Senhor. Paulo tinha aprendido a depender do Senhor para conduzi-lo através de qualquer adversidade (1 Coríntios 10:13).
E. O Pai valoriza o servir mais do que os nossos desejos. Em vez de satisfazer a inclinação natural de Paulo ao conforto e a facilidade, Deus enviou a adversidade para prepará-lo para um serviço maior (2 Coríntios 12:7). O Senhor prioriza o desenvolvimento do caráter acima do conforto.
F. Em tempos difíceis, Deus nos dará força para proclamar a verdade. Porque Paulo foi preso, toda a guarda pretoriana ouviu o evangelho (Filipenses 1:13-15). Quanto mais adversidades nós enfrentamos, mais eficaz será a nossa mensagem aos outros.
G. Nós podemos tratar tudo como se vem de Deus. O Senhor usa tudo o que nós experimentamos até mesmo os erros dos outros, para seus objetivos em nossas vidas. Se formos capazes de aceitar as circunstâncias que vêm ao nosso caminho como uma oportunidade para crescer, impedirá que as adversidades nos tornem ressentidos.
H. Temos de aprender mais sobre o Senhor através das adversidades. O sofrimento muitas vezes é o estímulo a uma maior proximidade com Deus.
I. A adversidade nos prepara para confortar os outros de forma mais eficaz. Do ponto de vista de Deus, o sofrimento nos prepara para ministrar aos outros (2 Coríntios 1:3-8).
J. Deus tem um propósito específico para permitir a adversidade. O espinho de Paulo foi projetado para mantê-lo humilde e dependente de Deus, apesar das revelações surpreendentes espirituais que a ele tinha sido dado (2 Coríntios 12:7).
K. Temos que conhecer a alegria no meio da adversidade. Em Filipenses 4:4, o apóstolo escreveu: Regozijai-vos sempre no SENHOR; outra vez digo, regozijai-vos”.
Conclusão: Muito provavelmente, você está tendo algum grau de adversidade hoje. Você pode tentar lidar com ela usando seus próprios recursos, ou você pode optar por vê-la como um caminho para uma relação mais profunda com Jesus Cristo. Se você é um crente, o incrível poder do Espírito Santo está disponível para equipar, transformar e guiá-lo através de qualquer sofrimento.
A ponte da adversidade pode levá-lo para um lugar de proximidade indescritível com o Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

Pr. Aldenir Araújo

2 de junho de 2012

Avançando na Fé

Avançando na Fé
Texto: Mateus 14:22-23 
Introdução: Quando você aceita Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, o Espírito Santo entra em sua vida e sela-o como filho de Deus. 
Esta é uma experiência surpreendente e única, no entanto, você está destinado a crescer em sua caminhada com Deus. Ao fazer isso, você começa a conhecê-Lo de uma maneira pessoal, descobrir Seu propósito para sua vida, aprender a ouvir e obedecer-Lhe, experimentar a Sua presença, poder e sabedoria, e entender o que significa viver a vida cristã.

I. A fé não é um sentimento, é uma convicção confiante de que Deus fará o que Ele prometeu.

[post_ad]A. É o seu desejo que todos os crentes sejam salvos e também cresçam na fé e ande nele diariamente. (Cl 2:6).
B. Assim como Jesus crescia em sabedoria, nós também devemos (Lucas 2:51-52). Você deve pedir a Deus mais do que você fez há um ano ou mesmo pedir coisas que você nunca poderia ter acreditado possível no passado. Aqueles que não estão andando no Espírito e confiando em Deus não estão avançando em sua fé ou sendo usado por Deus para a Sua glória.

II. Dez maneiras de avançar na fé

A. Enfrentar e superar as adversidades e provações. Deus olha para a vida de cada pessoa e desenha as provações para atingir seus propósitos. Deus sabe exatamente como fortalecê-lo espiritualmente. Além disso, ele vai usar e te abençoar na proporção de sua fé.
B. Compreender a natureza de Deus. O Pai quer que Seus filhos o conheçam melhor. Devemos compreender que Ele é onipotente, onipresente e onisciente, bem como santo, justo, misericordioso, bondoso. À medida que você compreende a totalidade do Deus que se revela através de suas criações e da Palavra, sua fé crescerá.
C. Meditando na Sua Palavra. A Bíblia é a Palavra de Deus, o combustível de nossa fé. Se quisermos saber o que Deus pensa, como age e o que Ele pode e vai fazer, a Bíblia é o lugar para as respostas. A meditação diária sobre ela permite que o Pai alcance nossas mentes e corações, nos protegendo e provendo as nossas necessidades.
D. Aplicando os princípios de Sua Palavra. Não podemos esperar crescer se não aplicarmos os princípios da Bíblia. Se seguirmos a Sua vontade, Deus nos permitirá ter sucesso. Ele honra a nossa vontade de segui-Lo, e nossa fé cresce porque podemos ver as evidencias de Sua mão trabalhando em nossas vidas.
E. Observando os caminhos de Deus. Às vezes, Deus permite dificuldades para nos ajudar a aprender a dependência. Outras vezes, Ele fica em silêncio, a fim de desenvolver a paciência. Além disso, Ele usa situações aparentemente inoportunas ou pessoas que parecem impróprias para os Seus propósitos para realizar o que Ele deseja. Conhecer todas as formas que Deus trabalha, vai ampliar a sua fé.
F. Observando Sua obra na vida dos outros. Deus vai colocar as pessoas certas em nossas vidas para influenciar e desafiar-nos. Observando suas ações e ouvir seus testemunhos podem ajudar a nossa fé madurecer.
G. A obediência à vontade de Deus. Obedecer a Deus e deixar todas as consequências para ele é a perfeição da fé. A vontade de fazer o que Ele pede é o maior exemplo de obediência, e traz a bênção final, porque honra e agrada a Deus.
H. Receber respostas às orações. Devemos orar com expectativa, ousadia, confiança que o nosso Pai celestial dará tudo que precisamos. Muito parecido com um pai que promete pegar seu filho quando ele pula em uma piscina, Deus quer que confiemos nele e o "salto" na fé. Ele vai nos pegar cada momento.
I. Adorar a Deus. Quando cantamos, seja na igreja ou por nós mesmos, estamos fazendo uma profissão pública. Nós estamos dizendo que acreditamos no poder de Deus e na grandeza. Estamos confessando o que cremos e recebemos uma benção ao mesmo tempo.
J. Confessando falhas da fé. Não podemos enganar a Deus, Ele sabe quando nós cometemos um erro ou falhamos de alguma forma. A única coisa que devemos fazer é confessá-lo imediatamente. Então, renovar o nosso compromisso de viver segundo a Sua vontade e aprender com nossos erros.
Conclusão: Nunca conheceremos o nosso potencial a menos que estejamos dispostos a "andar sobre as águas", para sair do barco e confiar em Deus na fé. Seja qual for a sua situação ou circunstância, Deus pode transformar sua vida e ajudá-lo a avançar espiritualmente, se você estiver pronto para invoca-lo.

Pr. Aldenir Araújo