Ira e PerdãoTexto: Efésios 4:30-32

Introdução: Há um poder incrível no perdão. 
É a solução de Deus para a amargura, o ressentimento e a hostilidade. Você e eu precisamos da liberdade encontrada apenas através do sincero e completo perdão liberado aos outros.

I. Algumas definições de ira e perdão

A. A ira é um sentimento forte de descontentamento intenso, hostilidade ou indignação, como resultado de uma ameaça real ou imaginária, insulto, frustração e injustiça para si ou outras pessoas importantes para você.
B. Perdão é desistir do ressentimento contra alguém, juntamente com o seu direito de receber, não importa o que foi feito para você.
C. Perdão é a recusa deliberada, voluntária de renunciar o ressentimento e o direito de obter, com base na atitude que alguém deve pagar para o feito de errado.

II. Obstáculos para o perdão

A. Falta de desejo: Você não quer perdoar.
B. Ensaiando o que aconteceu: Algumas pessoas continuam se fixando na experiência dolorosa.
C. Orgulho: Podemos acreditar que a outra pessoa deve iniciar a reconciliação.
D. Medo: Alguns resistem perdoar para evitar parecer fraco, ser mal interpretado, ou sentir-se rejeitado.
E. Conselho negativo: amigos bem-intencionados nem sempre oferecem conselhos divinos.
F. Perdão parcial: As pessoas tentam escolher quais delitos podem ser perdoados.
G. Basear-se nas emoções: Não cometa o erro de esperar até você sentir vontade de perdoar.
H. Esperar resultados rápidos: O perdão pode levar tempo.
I. Justificar as ações da outra pessoa: Algumas pessoas vão racionalizar o que aconteceu para que elas não tenham que perdoar.

III. O Ensino bíblico sobre a ira e perdão

A. Nossa comunhão com Deus sofre quando nós nos recusamos a liberar os outros de seus pecados contra nós (Mateus 6:14-15).
B. Devemos perdoar mais e mais. Em Mateus 18:22, Jesus diz a Pedro que ele deve perdoar a seu irmão "setenta vezes sete".
C. Você e eu devemos estar dispostos a estender misericórdia para com aqueles que pecam contra nós, porque Deus perdoou cada um de nós (Mateus 18:23-35).
D. Devemos deliberadamente afastar-se da ira e da malícia (Efésios 4:31-32).

IV. Lembretes importantes sobre a ira e o perdão

A. Como crente, você tem a responsabilidade de tomar a iniciativa de lidar com a falta de perdão.
B. O perdão nem sempre será fácil ou rápido. Mas você não pode permitir que ele crie raízes em sua vida e se transforme em amargura.
C. Perdoar é difícil porque não é egoísta. Trata-se de que estabelece fortes sentimentos e direitos ao liberar a outra pessoa de sua obrigação de lhe pagar.
D. Você pode nunca perdoar se você esperar até que "sinta o desejo"
E. Lembre-se, o perdão não tem que sempre incluir ir a outra pessoa e confessar o seu ressentimento. Vá até a outra pessoa somente se o Senhor dirige a fazê-lo.

V. Passos para lidar com a ira

A. Reconheça que você tem sido totalmente perdoado. Deus te salvou pela graça - não porque você merecia. Ele tem oferecido gratuitamente seu perdão sua vida inteira.
B. Confesse sua ira para o Senhor. Reconheça que sua atitude não foi correta. Seja específico ao descrever a sua hostilidade e ressentimento.
C. Reconheça que falta de perdão é pecado. Sinceramente admita que é uma violação dos princípios bíblicos.
D. Peça a Deus para perdoá-lo. Você também pode precisar admitir para a outra pessoa que sua atitude para com ele ou ela estava errada.
E. Deixe a ira. Através do poder do Espírito Santo e por um ato de sua vontade, optar por deixá-la.

VI. Orientação útil

A. Deus vai revelar se você precisa ou não confessar sua falta de perdão a pessoa que te ofendeu. Quando é esse o caso, certifique-se simplesmente pedir perdão por sua atitude sem entrar em detalhes porque ele ou ela irritou você.
B. Se o encontro pessoal, não é possível, posicione duas cadeiras uma de frente para a outra. Sente-se em uma e imagine o outro indivíduo sentado em frente de você. Em seguida, confesse o seu ressentimento. Você também pode usar esta técnica para a prática de confessar uma atitude errada antes de tentar fazê-lo pessoalmente.

VII. Como saber que você perdoou

A. As emoções difíceis que você tinha para com os outros serão substituídas por compaixão.
B. Você vai ser capaz de aceitar o outro sem sentir-se amargo, mesmo que nunca mudam. Você vai tentar entender por que eles agiram como agiram.
C. Você vai se sentir grato que Deus permitiu a experiência difícil para lhe ensinar mais sobre as riquezas da sua graça.

Conclusão: Você e eu não temos que agarrar a falta de perdão, rancor, amargura, e ressentimento. Podemos escapar das cadeias de autodestruição que embaraça aqueles que se recusam a mostrar misericórdia. Quando o Espírito Santo lembrar-lhe da pessoa que você precisa perdoar, eu espero que você não ignore a Sua voz. É minha oração que você bravamente e sabiamente escolha lidar com esses sentimentos.

Meu amigo, permita que Deus te liberte - você nunca vai se arrepender.

Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem