28 de dezembro de 2016

O Senhor é a minha porção
O Senhor é a minha porção
Texto: Salmo 119:57-64

Introdução: Oitava estrofe do Salmo 119 - O tema deste sermão é: "O Senhor é a minha porção" (Salmo 119:57).

O que isto significa?

Como isso está conectado ao tema geral do Salmo da Palavra de Deus?

Este sermão considera estas questões.

1. O que é uma "porção"? (V. 57)

A. A palavra hebraica (chêleq) significa uma parte / território / possessão - pode ser usada para se referir àquilo que é concedido por Deus (e é usado desta forma neste contexto)
B. Isso poderia ser visto em termos da graça de Deus e Suas bênçãos para nós - mas mais do que isso; todas as coisas boas vêm Dele (Tiago 1:17); mas nossa esperança e confiança devem estar em Deus, não no que recebemos de Deus, particularmente desta vida (1 Timóteo 6:17)
C. O Senhor é a nossa porção - a nossa herança (Hebreus 3:14); nosso território (Colossenses 1:13); nossa possessão (Colossenses 1:12)
D. Como podemos ter o Senhor como nossa porção? ... isso retorna ao tema da palavra - a palavra nos fala da bondade de Deus, Sua graça que foi estendida e a esperança que temos; a palavra também nos diz o que devemos fazer para receber a recompensa do Senhor (Hebreus 5:9)
E. Reconhecendo que o Senhor era sua porção, Davi prometeu guardar Suas palavras (verso 57)

2. Devemos buscar o favor de Deus (v. 58)

A. Buscar o favor de Deus primeiro exige que reconheçamos a necessidade de Seu favor - todos pecaram (Romanos 3:23); o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23); não pudemos fazer nada por nós mesmos para corrigir as coisas, assim Cristo foi enviado (Romanos 5:6, 8, 10)
B. Devemos buscar o favor de Deus, porque o perdão é condicional - os não-cristãos devem ser batizados em Cristo para receber o perdão (Atos 2:38 e 22:16); os cristãos devem arrepender-se e orar a Deus por perdão (Atos 8:22, 1 João 1:9)
C. Davi buscou a graça de Deus "segundo a palavra" (v. 58) - não buscou tratamento especial (Lucas 16:27-31); devemos crer no poder da palavra de Deus (Romanos 1:16)
D. Devemos obedecer a Palavra de Deus sem demora (v. 59-60)
E. Receber a graça de Deus e buscar Seu favor exige obediência de nossa parte (Tito 2:11-12) - devemos examinar a nós mesmos (verso 59, 2 Coríntios 13:5), arrepender-nos e guardar os mandamentos de Deus (V. 60, Tiago 1:22)
F. Faça isso sem demora (v. 60) - a salvação é uma questão urgente; não deve ser adiado (Atos 16:33, Mateus 25:13)

3. Nunca devemos esquecer a lei de Deus (v. 61-62, 64)

A. Mesmo quando sofremos nas mãos dos ímpios (v. 61) - lembre-se da lei de Deus (1 Pedro 3:14-15)
B. Mesmo enquanto é noite (v.62) - lembre-se das ordenanças / juízos de Deus (Salmo 119:55, 148)
C. Reflita sobre as bênçãos da criação (v. 64) - lembre-se de confiar em Deus e buscar Seu reino (Mateus 6:26-33)

4. Devemos cercar-nos de pessoas que temem a Deus (v. 63)

A. "O Senhor é a minha porção" (v. 57) - não apenas para um, para todos os que o seguem (2 Timóteo 4: 8)
B. Nós estamos nisto juntos (Filipenses 1:27) - seja de um espírito, de uma mente, lutando juntos
C. Tanto quanto possível, devemos nos cercar de pessoas piedosas - na assembleia (Hebreus 10:25); de casa em casa (Atos 2:46)
D. "Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos" (2 Coríntios 6:14, 1 Coríntios 15:33)

Conclusão

A. Para os fiéis, o Senhor é a nossa porção - recebemos a Sua graça e esperamos realizar a nossa esperança
B. Podemos buscar Seu favor através de Sua Palavra - devemos fazê-lo urgentemente, conscientemente e juntos

22 de dezembro de 2016

Fortalecido segundo a Palavra de Deus
Fortalecido segundo a Palavra de Deus
Texto: Salmo 119:25-32

Introdução: Quarta estrofe do Salmo 119 – Este sermão enfoca como a palavra de Deus é nossa fonte de força, particularmente quando estamos lidando com circunstâncias difíceis na vida.

Nessas ocasiões, devemos recorrer à palavra de Deus para encontrar a força que precisamos.

1. A Palavra de Deus fornece força em tempos de aflição (v. 25, 28)

A. "apega-se ao pó" (versículo 25) - conexão com a morte (Gênesis 3:19, Eclesiastes 12:7); pode-se ter esse sentimento com o pensamento de sua própria morte ou a morte de outros
B. "se consome de tristeza" (v. 28) - sofrimento por causa de condições que existem atualmente
C. Nos momentos de tristeza / luto / incerteza / temor, devemos voltar-nos para a palavra de Deus - Sua palavra nos revive (verso 25, ver João 6:68, Filipenses 2:16) e nos fortalece (ver Efésios 6:10-17)

2. Deus mostrou que cuida de nós (verso 26)

A. "Meus caminhos te descrevi" (v. 26) - isto se refere à oração (relacionado com a resposta de Deus); devemos orar em tempos difíceis (Tiago 5:13, Filipenses 4:6-7); Deus responderá conforme a Sua vontade (1 João 5:14-15), que é melhor do que a nossa (Isaías 55:8-9)
B. Deus continua mostrando Seu cuidado por nós ainda hoje (Lamentações 3:22-23, Atos 14:17)
C. Muitos oram sem se concentrar no que Davi mencionou em seguida - aprender a palavra de Deus (v. 26); a oração deve estar ligada a uma vida de obediência à palavra de Deus (Salmo 34:12-16, 1 Pedro 3:10-12)

3. Nós podemos meditar sobre as maravilhas de Deus para encontrar o conforto (v. 27)

A. As Escrituras nos proporcionam encorajamento / conforto (Romanos 15:4)
B. O que Deus mostrou em Sua Palavra que pode proporcionar conforto em tempos difíceis? ... poder sobre o universo (Gênesis 1:1, Romanos 1:20); libertação do mal (2 Pedro 2:6-9); esperança na vida futura (2 Samuel 12:23)

4. Os caminhos falsos não podem nos fortalecer como a verdade pode (v. 29)

A. Durante os tempos difíceis, muitos buscam ser fortalecidos pela falsidade - eles ouvem os que clamam "paz" quando não há paz (Jeremias 6:14); eles mantêm uma falsa sensação de segurança (Amós 6:1-8); eles encontram mestres que irão fazer cócegas em seus ouvidos (2 Timóteo 4:3-4)
B. O pedido de Davi - "ensina-me benignidade a tua lei" (verso 29); isso é tudo o que nos ajudará

5. Devemos fazer um esforço consciente para Seguir Sua Palavra (v. 30-32)

A. Devemos escolher o caminho da fidelidade (verso 30, ver Mateus 7:13-14)
B. Devemos colocar a palavra de Deus diante de nós (v. 30; 1 Timóteo 4:13; 2 Timóteo 2:15)
C. Devemos nos apegar à palavra de Deus (v.31, ver 2 Timóteo 1:13)
D. Devemos seguir o caminho dos mandamentos de Deus (v. 32, ver 2 Timóteo 2:5)

Conclusão

A. Como podemos obter força quando lidamos com sofrimento e perda? ... vá para a palavra de Deus
B. Aprender (v. 26), meditar (v. 27) e obedecer (v. 32) - isto leva à vida eterna (Atos 20:32)

21 de dezembro de 2016

Observaste porventura o meu servo Jó?
Observaste porventura o meu servo Jó?
Texto: Jó 1:8

Introdução: O livro de Jó descreve os sofrimentos do justo. Seus amigos tentaram convencê-lo de que ele estava sofrendo porque ele tinha pecado, mas Jó manteve sua inocência.

Este sermão examina o que Deus disse sobre Jó. Oxalá, Ele pudesse dizer o mesmo sobre nós.

1. Jó - Servo de Deus

A. Deus chamou Jó de “Meu servo" - viveu durante a era patriarcal; (Jó 1:5), falou com Deus (Jó 38:1-42:6), e ofereceu orações em favor dos outros (Jó 42:8)
B. Deus sempre esperou que as pessoas o servisse (Eclesiastes 12:13) - leis diferentes em momentos diferentes; mas a expectativa de obediência era constante
C. Não podemos simplesmente reivindicar servir a Deus - devemos fazer a Sua vontade (Lucas 6:46)

2. Jó - ninguém semelhante a ele

A. Jó era único - o serviço fiel a Deus significaria ser diferente do mundo (Mateus 5:13-14)
B. Ele estava determinado a ser fiel, não importa o que os outros fizessem - mesmo que seus filhos pecaram (Jó 1:5), sua esposa o desencorajou (Jó 2:9-10), seus amigos se voltaram contra ele (Jó 12:2-4), ou ele era o único (Jó 1:8)
C. Devemos estar contentes por ser diferentes (Romanos 12:2)

3. Jó - íntegro e reto

A. Estes termos não são os mesmos, mas relacionados - foco em ser completo (integro) e reto (justo)
B. Deus quer que sejamos completos (perfeitos / irrepreensíveis) - Ele nos deu Sua Palavra para nos completar (2 Timóteo 3:16-17); só funciona se seguimos Sua palavra (Tiago 1:22)
C. Deus quer que sejamos íntegros (retos / justos) - Sua palavra nos treina em justiça (2 Timóteo 3:16); mas devemos praticar a justiça (1 João 3:7)

4. Jó - Temente a Deus

A. Deus sempre esperou que Seu povo o temesse (Eclesiastes 12:13)
B. Devemos temê-lo hoje (Atos 10:34-35) - respeito por quem Ele é (Hebreus 12:28); reconhecimento pelo que Ele fará aos infiéis (Hebreus 10:30-31)

5. Jó – Se desvia do mal

A. Muitos no mundo religioso distorceram tanto as Escrituras que ignoram esse ponto
B. Alguns ensinam que somos irrepreensíveis e inteiramente puros por Deus (nada que possamos fazer) - portanto, o pecado torna-se permitido (Judas 4); embora eles não admitam isso
C. Devemos afastar o pecado de nossas vidas (Romanos 6:1-2) - crucificar o velho homem do pecado (Romanos 6:6)

Conclusão

A. Em um cenário como o descrito em nosso texto, Deus poderia dizer isso de nós?
B. Examine a si mesmo (2 Coríntios 13:5) - faça quaisquer correções / melhorias

19 de dezembro de 2016

Como perder a sua alma
Como perder a sua alma
Texto: Mateus 16:26

Introdução: Nossa alma é mais valiosa do que qualquer coisa e tudo neste mundo. Mesmo se pudéssemos obter todas as coisas materiais em troca, nossa alma é mais valiosa. Jesus disse que era tolo perder nossa alma pelo mundo inteiro, contudo muitos perdem suas almas por muito menos.

Como perdemos a alma?

É mais fácil do que muitos pensam. Vamos notar quatro maneiras de perder a alma neste sermão.

1. Faça o que quiser na religião

A. Esta é a mentalidade "junte-se à igreja de sua escolha" - isso tem sido incentivado por anos por pregadores denominacionais; as pessoas têm sido levadas para longe da igreja do Senhor (Atos 20:28); igrejas de homens são populares porque permitem que as pessoas façam o que querem na religião
B. No entanto, Jesus ensinou que aqueles que simplesmente fazem o que querem na religião se perderão (Mateus 7:21-23) - "muitos" estarão diante de Cristo no juízo e serão condenados; apesar da pretensão de fazer coisas em nome do Senhor, eles são culpados de "ilegalidade" (sem autoridade)
C. Na religião, devemos aderir ao padrão de Deus (2 Timóteo 1:13) - precisamos de autoridade para todas as coisas (Colossenses 3:17); alegar fazer "boas obras" não é suficiente; boas obras são definidas na Palavra de Deus (2 Timóteo 3:16-17); se nos empenharmos em outras obras (anarquia), estaremos perdidos

2. Mantenha seu foco em coisas materiais

A. Alguns perdem suas almas na busca de bens materiais (Mateus 16:26, Lucas 12:16-21) - não é pecado ser rico, mas é errado enfocar as coisas materiais enquanto negligenciamos a nossa alma
B. Jesus explicou que a busca das coisas materiais sufocará a palavra (Lucas 8:14) - algum dia este mundo terá ido (2 Pedro 3:10); e então?
C. Devemos trabalhar e ganhar a vida (2 Tessalonicenses 3:10; 1 Timóteo 5:8; Efésios 4:28) - mas devemos lembrar o que é mais importante (Mateus 6: 19-21)

3. Torne-se complacente

A. Se nos permitimos sentar e nos tornarmos complacentes, perderemos nossa alma - a vida do cristão é uma corrida (1 Coríntios 9:24-25); se diminuímos a velocidade ou desistirmos, não obteremos o prêmio (1 Coríntios 9:27); qualquer cristão pode cair (Hebreus 3:12, 4:11)
B. Paulo advertiu os irmãos em Filipos do perigo de tornar-se complacente (Filipenses 3:14) - Paulo não podia dizer que ele já tinha alcançado o prêmio (Filipenses 3:13); nem estes irmãos
C. Pedro também advertiu sobre uma atitude frouxa em relação ao diabo e suas tentações (1 Pedro 5:8) - quando deixamos nossa guarda para baixo, somos mais vulneráveis; nunca chegaremos a um ponto em que possamos parar de lutar pela meta (Apocalipse 2:10)

4. Dependa demais dos outros

A. Não devemos nos isolar dos outros - mas somos responsáveis ​​pela nossa própria salvação (Filipenses 2:12); somos individualmente responsáveis ​​perante o Senhor (2 Coríntios 5:10)
B. Alguns não se responsabilizam por si mesmos, mas dependem de outros para seu bem-estar espiritual - não se pode fazer isso com um pregador (Atos 17:11), uma igreja (Atos 20:32; 2 Timóteo 2:15), ou família (Ezequiel 18:20)
C. Certamente podemos ser ajudados por outros - pregadores (2 Timóteo 4:2), a igreja (Efésios 4:16) e a família (Efésios 6:4; 2 Timóteo 1:5); mas, em última instância, sua salvação é sua responsabilidade; nós podemos ser salvos não importa o que os outros façam (Josué 24:15)

Conclusão

A. Deus estendeu Sua graça para tornar possível a salvação (Tito 2:11)
B. Não receba Sua graça em vão (2 Coríntios 6: 2) - aproveite o dom de Deus; faça o que Ele exigiu para que você possa alcançar o descanso prometido
A Epístola de Judas - Final
A Epístola de Judas - Final
Texto: Judas 24-25

Introdução: No curso de sua curta epístola, Judas teve de escrever algumas coisas necessárias, e até certo ponto, desagradáveis ...
a. Uma súplica para pelejar fervorosamente pela fé
b. Um aviso sobre homens ímpios que se introduziram furtivamente
c. Uma lembrança do juízo justo de Deus nos tempos passados
d. Uma descrição da depravação desses homens ímpios
e. Exortações para nós

Chegamos ao fim da epístola e Judas oferece uma expressão de louvor a Deus. Isso ele faz sem dúvida e medo, mas com confiança e segurança!

I. "Aquele que é poderoso ..."

A. "vos guardar de tropeçar"
1. "tropeçar" não se refere ao pecado ocasional que alguém comete
2. Mas tropeçar para cair completamente.
3. Nota: 2 Pedro 1:10 "Portanto, irmãos, procurai mais diligentemente fazer firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis"
4. Isso é tranquilizador em uma epístola cheia de advertência sobre homens ímpios que procuram levar alguém a se desviar
5. A capacidade de Deus de nos impedir de tropeçar foi revelada no início desta epístola. V. 1
6. Sabemos que Deus é capaz de nos impedir de cair! "Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, a esse seja glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém" (Efésios 3:20-21)

B. "apresentar-vos ante a sua glória imaculados e jubilosos"
1. Aqui, o foco está na capacidade de Deus para produzir o objetivo final da redenção.
2. Esse objetivo é expresso aqui como apresentando-nos diante de Deus ...
a. "Imaculados"
b. "para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:27).
c. "jubilosos"
d. Sem dúvida esta será a condição daqueles tão abençoados!
e. Mas não vamos descontar a alegria que Deus experimentará quando Ele vir os Seus redimidos finalmente!

II. "ao único Deus..."

A. "nosso Salvador"
1. Neste ponto, Judas está prestes a atribuir louvor a Deus, o único que é sábio.
2. Sua sabedoria é vista em Sua capacidade de nos impedir de cair e nos apresentar sem defeito

B. Tendo descrito Deus, Judas prossegue para oferecer o seu louvor.
1. "Glória e Majestade"
a. "Glória" sugere dignidade e honra
b. "Majestade" significa "grandeza"
c. Estes termos estão intimamente relacionados no conceito, sugerindo que o que é digno de majestade, louvor e adoração
d. Assim, Judas procura expressar toda a glória e majestade dada a Deus
2. "Domínio e Poder"
a. "Domínio" significa "poder, força e fortaleza"
b. "Poder" refere-se a "autoridade, jurisdição, liberdade, poder, direito, força"
c. Também no conceito, o uso dessas palavras demonstra que Judas reconhece que é Deus quem justamente merece e exerce autoridade sobre todos.
3. "agora, e para todo o sempre"
a. A oração fervorosa de Judas é que o domínio e o poder, a glória e a majestade permanecem
b. Não apenas no presente, mas pela eternidade!

III. Amém

A. Com uma única palavra, Judas termina seu louvor e a própria epístola.
B. E assim SERÁ ...
1. Apesar dos esforços de alguns para transformar a graça de nosso Deus em lascívia ... e negar o único Senhor Deus e nosso Senhor Jesus Cristo
2. Deus trará em juízo todos os que são ímpios
3. Deus conservará em Jesus Cristo todos os que nele confiam
C. E a Ele SERÁ ...
1. Glória e majestade
2. Domínio e poder ... agora e para sempre!

16 de dezembro de 2016

Vivificados Pela Justiça
Vivificados pela justiça
Texto: Salmo 119:33-40

Introdução: Quinta estrofe do Salmo 119 – Este sermão enfoca como Deus vivifica os homens.
 Como esperado neste salmo, o salmista enfatiza o lugar da palavra de Deus – e a justiça que vem por segui-la - neste avivamento.

1. O avivamento vem por seguir o caminho da justiça (v. 37, 40)

A. O que significa ser revivido? ... "vivificar"; tornar vivo
B. Deus tornou possível o reavivamento (v.37) - nos torna vivos por meio de Cristo (Efésios 2: 5)
C. Deus deu os meios pelos quais podemos ser vivificados (v.37) - "O Espírito dá vida" (2 Coríntios 3:6); opera através da palavra (João 6:63, Efésios 6:17)
D. Devemos aproveitar a oportunidade de sermos vivificados (v 40) - devemos praticar a justiça (1 João 3:7)

2. Devemos aprender o caminho dos estatutos de Deus (v. 37, 40, 33-34)

A. "vivifica-me no teu caminho" (v. 37) - não podemos conhecer os caminhos de Deus se não através da Sua palavra (1 Coríntios 2:11)
B. "vivifica-me por tua justiça" (v. 40) - não podemos saber o que é certo, se não através de Sua palavra (2 Timóteo 3:16)
C. "Ensina-me, ó Senhor" (v. 33) - vá a Deus; obviamente podemos aprender com os outros (Hebreus 13:7), mas devemos provar todas as coisas com a Sua palavra (Hebreus 13:9, Atos 17:11)
D. "Dá-me entendimento" (v. 34) - podemos entender o que Deus revelou (Efésios 3:4, 5:17)

3. Devemos aprender com a intenção de obedecer (v. 33-35)

A. Aprender o "caminho dos estatutos de Deus" (v. 33) não é meramente para fins acadêmicos - muitos sabem muito sobre a Bíblia, mas é inútil para eles (2 Timóteo 3:7); até o diabo conhece a Escritura (Mateus 4:5-6)
B. Embora o conhecimento e a fé sejam essenciais (Oséias 4:6 e João 8:24), o dia do juízo não vai envolver um exame escrito - julgado por nossas ações (2 Coríntios 5:10)
C. Aprenda a palavra para observá-la (v. 33-34) – o ouvir leva à fé, que leva à obediência (Romanos 10:17, 1:5)
D. Obedecer aos Seus mandamentos (v. 35) - sem conhecimento e obediência, estamos perdidos (2 Tessalonicenses 1:8)

4. Devemos valorizar a palavra de Deus sobre as coisas temporais (v. 36-37)

A. Para sermos vivificados, precisamos fazê-lo da maneira correta - resposta obediente à palavra; não emocionalismo
B. Mas, para evitar a falsa "espiritualidade", precisamos também evitar a carnalidade (Romanos 8:6-7)
C. Escolha a palavra de Deus sobre o "ganho desonesto" (v. 36) - cobiça; isto é idolatria (Colossenses 3:5)
D. Escolha a palavra de Deus sobre a "vaidade" (v. 37) - tudo sob o sol é vaidade (Eclesiastes 1:2-3; 12:7); portanto, temei a Deus e guardai os Seus mandamentos (Eclesiastes 12:13), porque este é o caminho para a vida eterna (1 João 2:17)

5. Escolha o temor sobre a reprovação (v. 38-39)

A. Devemos escolher entre dois caminhos na vida (Mateus 7:13-14) - Davi fornece outra maneira de olhar para isso aqui nesses versos
B. Escolha o caminho do temor a Deus (v. 38) - escolha o que honrará a Deus
C. Evite o caminho da repreensão (v. 39) - o que é vergonhoso; ficaríamos embaraçados se fossemos descobertos

Conclusão

A. Deus tem o poder de nos vivificar hoje - mas não será por meio do emocionalismo atribuído ao Espírito

B. Isso será feito através da Sua palavra, à medida que a obedecermos, para que sejamos ressuscitados pela justiça

13 de dezembro de 2016

Uma Carta Aos Filhinhos
Uma carta aos filhinhos
Texto: 1 João 2:1

Introdução: Na primeira epístola de João, ele se referiu ao seu público como "filhinhos" sete vezes. Estes não eram literalmente "crianças pequenas", mas ele estava se referindo aos cristãos.

Este sermão considera as sete instruções que João dá aos "filhinhos" para ver o que devemos fazer hoje.

1. Não Pequeis (1 João 2:1)

A. Isso não significa que Deus exige perfeição sem pecado - isto não é possível (1 João 1:8); Deus sabia que o homem era falível, então Ele enviou Jesus (1 João 2:1-2)
B. Mas este é o objetivo - que nós não pequemos (1 João 2:1, Mateus 5:48)
C. A fim de ter comunhão com Deus, devemos andar na luz (1 João 1:5-7) e guardar Seus mandamentos (1 João 2:3-6)

2. Seus pecados foram perdoados (1 João 2:12)

A. É importante que os cristãos não se esqueçam desse fato - o pecado nos separa de Deus (Isaías 59:2); quando estávamos separados de Deus no pecado, não tínhamos esperança (Efésios 2:12)
B. Se deixarmos de apreciar o fato de que nossos pecados foram perdoados, não cresceremos como devemos (2 Pedro 1:5-9)
C. Além disso, se nos esquecermos, estaremos propensos a tropeçar de volta ao pecado (2 Pedro 1:9-10)

3. Permanecei em Cristo (1 João 2:28)

A. Como permanecemos em Cristo? ... tendo Sua palavra em nós (1 João 2:24, João 15:4, 7)
B. Qual é o resultado de Cristo, por meio de Sua palavra, permanecendo em nós? ... obediência (1 João 2:5-6, 28-29; 3:24)
C. Isso nos dá confiança (1 João 2:28)

4. Que ninguém nos engane (1 João 3:7)

A. A decepção de que João advertiu veio daqueles que estavam minimizando o pecado - como já vimos, Deus espera que sejamos afastados do pecado e obedeçamos a Ele (1 João 2:1, 3-6, 29)
B. Aplicação mais ampla - não se deixe enganar por falsos mestres (1 João 2:26; 2 João 7)
C. Como evitar ser enganado - esteja alerta e conheça a sua Bíblia (Romanos 16:18, 2 João 8, Atos 20:27-32)

5. Ame por obras e verdade (3:18)

A. É essencial que os cristãos amem os outros, tanto quanto obedecerem aos mandamentos do Senhor (1 João 3:10) - eles deveriam amar a Deus e seus irmãos (1 João 4:16-21)
B. Devemos amar "por obras" (1 João 3:18) - não basta apenas falar sobre isso; andar no amor requer ação (1 João 3:17)
C. Devemos amar "em verdade" (1 João 3:18) - não apenas qualquer ação; devemos fazer as coisas que são autorizadas (1 João 5:3, Gálatas 6:10, Colossenses 3:17)

6. Você é de Deus (1 João 4:4)

A. O contexto em que este lembrete é encontrado está falando sobre conflito (1 João 4:1-6) - Cristo versus anticristo (v. 3); Deus versus o mundo (v. 4-5); verdade versus erro (v.6)
B. Vivemos no meio de uma guerra espiritual (2 Coríntios 10:3-5) - mas não temam; Deus é maior do que o mundo
C. O Senhor será vitorioso (Apocalipse 17:14) - seremos vitoriosos se permanecermos fiéis a Ele (Romanos 8:37)

7. Guardai-vos dos ídolos (1 João 5:21)

A. Os filhos de Israel foram advertidos contra servir ídolos (Êxodo 20:3-4)
B. Muitas vezes incluíam imagens esculpidas - mas ídolos não se limitam a isso (Colossenses 3:5); ídolos são qualquer objeto de devoção que rivaliza com Deus em nossos corações
C. Devemos nos guardar dos ídolos hoje - não podemos servir a dois senhores (Mateus 6:24)

12 de dezembro de 2016

Esboços de Sermões - Natal
Esboços de sermões - Natal

Natal - Esboços de sermões e Pregação

Como cristãos, celebramos o Natal como o nascimento de Jesus, o Messias prometido. Jesus veio para trazer esperança, perdão e transformar o coração das pessoas. Natal é sobre milagres de transformação.

Quando falamos de Jesus transformando os corações das pessoas, não estamos falando de corações físicos. Estamos falando de corações espirituais - que envolve nossa vontade e nosso ser total como pessoa.

Jesus veio para transformar as vidas das pessoas e dar-lhes um coração espiritual que durará para a eternidade. Quando você entende o verdadeiro significado do Natal, isso traz uma mudança em seu coração e perspectivas sobre a vida.

O nascimento de Jesus trouxe muitas mudanças dramáticas. Nós datamos nossos calendários AC e DC. - Antes de Cristo e depois de Cristo.

O Rei de todos os Reis e o Senhor de todos os Senhores, Ele reina em glória; um dia Ele virá, o reino da terra a reclamar, e todo joelho se curvará, e todo joelho se curvará!

Gostaria de compartilhar com você, vários esboços de sermões e pregações sobre o natal que você pode usar para ministrar em sua igreja

1. Alguns Milagres Do Natal
2. Natal: A Família Do Senhor Vai À Igreja
3. Natal: O Nascimento Do Emanuel
4. O Primeiro Natal: O Nascimento De Cristo
5. Adoração: Como Ter Um Feliz Natal
6. Natal: Os Sábios Ainda Adoram O Rei
7. José: Um Homem Humilde Para Uma Missão Celestial
8. Contrastes do Natal
9. Natal - Alegria ou Desespero?

Deus lhe abençoe!

Feliz Natal!
O Evangelho da Comunhão
O Evangelho da comunhão
Texto: Gálatas 6:1-17

Introdução: Este é o sexto e último sermão que examina o evangelho no livro de Gálatas. Este sermão focalizará como a comunhão se encaixa na mensagem do evangelho.

1. O anúncio

A. Tudo o que um homem semear, isto ele colherá (Gálatas 6:7) - há consequências para nossas ações (Oséias 8:7); mesmo os não-cristãos entendem isso; a aplicação particular neste contexto é sobre comunhão (Gálatas 6:1-2, 6); centrar na comunhão apropriada resultará em benefícios

B. Somos uma nova criação (Gálatas 6:15) - nova criatura em Cristo (2 Coríntios 5:17); na semelhança de Deus (Efésios 4:24); nos tornamos uma nova criação em Cristo através do batismo (Gálatas 3:27, Romanos 6:3); o fundo é irrelevante (Gálatas 2:9, Atos 10:34-35)

C. Cada um levará seu próprio fardo (Gálatas 6:5) - devemos assumir a responsabilidade pessoal por nossas ações (João 21:22); somos individualmente responsáveis ​​perante Deus (Ezequiel 18:20; 2 Coríntios 5:10); não podemos culpar os outros por nossas falhas (Gênesis 3: 11-13); nós não temos que escolher o que os outros escolhem (Josué 24:15)

2. A instrução

A. Levai as cargas uns dos outros (Gálatas 6:1-2) - somos individualmente responsáveis, mas ainda temos uma responsabilidade para com os outros (Romanos 12:4); devemos ajudar a tirar outros para fora do pecado (Tiago 5:19-20); para isso, devemos ser "espirituais" (Gálatas 6:1); isso significa andar e ser guiado pelo Espírito (Gálatas 5:16, 18)

B. Compartilhe todas as coisas boas com aquele que ensina (Gálatas 6:6) - Paulo fez questão de que os pregadores deveriam ser apoiados (1 Coríntios 9:14); nós tipicamente aplicamos isso às igrejas (2 Coríntios 11:8), mas também é uma responsabilidade individual; devemos apoiar aqueles que ensinam em qualquer capacidade que possa ser feita

C. Faça o bem a todas as pessoas (Gálatas 6:10) - devemos ajudar os necessitados (Gálatas 2:10, Efésios 4:28); como indivíduos, podemos ajudar todas as pessoas; as congregações estão limitadas a ajudar os santos (Atos 2:44-45, 4:32-35, 11:29, Romanos 15:26, 2 Coríntios 8:4; 9:12); enquanto nós podemos ajudar qualquer um, devemos prestar atenção especial aos nossos irmãos

3. A advertência

A. Não se deixe enganar (Gálatas 6:7) - é possível que possamos ser enganados (Gálatas 3:1); Deus não é escarnecido; não iremos enganar a Deus e Sua palavra não falhará (Isaías 55:8-11); nós colheremos o que semearmos espiritualmente, pois haverá menos pessoas para compartilhar nosso fardo (Gálatas 6:1-2) e menos pessoas para ensinar a verdade (Gálatas 6:6)

B. Não se cansar (Gálatas 6:9) - a vida de um cristão não é uma corrida de velocidade, mas uma maratona (Hebreus 12:1); colheremos no devido tempo se não nos cansarmos; seja fiel até a morte (Apocalipse 2:10)

C. Não te glories, exceto na cruz (Gálatas 6:14) - somos muitas vezes tentados a nos gloriarmos no que fizemos; não se vangloriar de nada, senão na cruz de Cristo (1 Coríntios 1:27 - 2:2); nós nos gloriamos na cruz sendo crucificados para o mundo (Gálatas 2:20, ver João 14:30-31)

Conclusão

A. O evangelho ensina que Jesus veio para nos salvar - somos individualmente responsáveis

B. Mas também devemos lembrar que estamos juntos - devemos ajudar e encorajar uns aos outros a servi-Lo
A Epístola de Judas – Parte 5
A Epístola de Judas – Parte 5
Texto: Judas 17-25

Introdução:
A. Até este ponto, Judas estabeleceu a "necessidade" de seus leitores pelejarem fervorosamente pela fé ...
1. Com lembranças da justa condenação de Deus aos ímpios. 5-7
2. Com uma representação vívida dos homens ímpios que se introduzem furtivamente. 9-16,19
B. Agora, Judas fornece uma série de exortações destinadas a garantir que eles se mantenham fortes na fé "uma vez por todas entregue aos santos"
C. Duas vezes nesses versículos, Judas se dirige a seus leitores como "amados". 17,20
1. O termo "amado" é usado frequentemente nas Escrituras.
2. Descreve aqueles endereçados como sendo muito amados ao coração daquele que o usa.
D. É com tal amor em seu coração que encontramos Judas dando as exortações necessárias para evitar ser enganado pelos ímpios.
E. À medida que consideramos suas exortações hoje à noite, devemos lembrar que somos "amados" e que devemos prestar atenção também a esses avisos.

I. Lembre-se das palavras faladas antes (17-18)

A. Lembre-se de quem as falou ...
1. Eles eram os apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo.
2. Isto é, os devidamente nomeados e enviados pelo próprio Jesus.
3. Ouvi-los é atender ao próprio Senhor. "Em verdade, em verdade vos digo: Quem receber aquele que eu enviar, a mim me recebe; e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou" (João 13:20)
B. Lembre-se do que eles disseram ...
1. Que haveria escarnecedores nos últimos tempos. 2 Pedro 3:3 "sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências” (2 Pedro 3:3)
2. 2. Que andariam segundo suas próprias concupiscências ímpias. 2 Timóteo 3:1-5; 4:3-4

II. Edificai-vos sobre a vossa santíssima fé (20)

A. "Edificar" sugere crescimento.
1. Não basta estabelecer apenas um nível de conhecimento e compreensão ...
2. Devemos continuar edificando sobre ele. "antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo..." (2 Pedro 3:18a)
3. Portanto, precisamos aproveitar as oportunidades para estudar e aprender.
B. "Edificar" sugere responsabilidade pessoal.
1. Enquanto Deus, a família e os irmãos estarão lá para nos encorajar
2. Devemos aceitar a responsabilidade pessoal e fazer o esforço
C. "santíssima fé" é "a fé, uma vez entregue ..."
1. É o corpo de doutrina em que nossa fé pessoal descansa.
2. É o corpo de doutrina que foi "de uma vez para sempre entregue aos santos"
3. O que naturalmente pertence ao que nosso Senhor Jesus Cristo tem feito e fará por nós!

III. Orar No Espírito Santo (20)

A. A oração é o complemento necessário da Palavra de Deus.
1. Pela Palavra de Deus, Deus nos fala; pela oração, falamos com Deus
2. A Palavra de Deus é uma fonte de força e conforto para nós; Mas então, assim também é a oração. "Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus" (Filipenses 4:6-7)
3. Pense na oração e na Palavra de Deus como as "duas pernas" sobre as quais está o nosso bem-estar espiritual; ambos precisam estar bem equilibrados em nosso crescimento espiritual.
B. O que significa orar "no Espírito"?
1. Judas não explica com detalhes, nem Paulo, que usa a expressão em Efésios 6:18.
2. Mas Paulo usa a expressão "andar no Espírito" Gálatas 5:25, que sugere caminhar ou viver de acordo com a direção do Espírito, tal como se encontra na Palavra de Deus.
3. Creio que "orar no Espírito" simplesmente enfatiza que nossas orações estejam em harmonia com o que o Espírito ensina na Palavra de Deus. "E esta é a confiança que temos nele, que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve" (1 João 5:14)

IV. Conservai-vos no amor de Deus (21)

A. Mais uma vez vemos a necessidade de responsabilidade pessoal.
1. Isso não significa que é o que nós somos que nos mantém salvos.
2. Como escreveu Pedro, somos "guardados pelo poder de Deus pela fé" 1 Pedro 1:5
3. Em vez disso, é uma exortação para ficar perto dEle em nossa caminhada. (Que vem através da oração e da Palavra de Deus)
4. Jesus ensinou que guardar os mandamentos é a chave para permanecer no amor de Deus. "Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor" (João 15:10)

V. Busque a misericórdia de nosso senhor (21)

A. Nós devemos sempre estar olhando para a frente ...
1. Esperando "a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus" Tito 2:11-13
2. Olhando para a frente para "a vinda do dia de Deus" 2 Pedro 3:10-12
3. Olhando para que "novos céus e uma nova terra em que habita a justiça" 2 Pedro 3:13-14
B. Especialmente ao que se refere à vida eterna e misericórdia ...
1. A vida eterna não é algo que conquistamos, mas é graciosamente dado em Cristo Jesus.
2. Nós somos salvos, não por obras de justiça, mas segundo a Sua misericórdia, para que nos tornemos herdeiros de acordo com a esperança da vida eterna. Tito 3:4-7

VI. Tende misericórdia com temor (22-23)

A. A necessidade de misericórdia. ..
1. A misericórdia é necessária para nos mover para a ação - Mateus 9:36-38; 10:1
2. A misericórdia é necessária para lidar adequadamente com aqueles em perigo. Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:24-25
3. Isso fará a diferença!
B. A necessidade de temor ...
1. Para que não sejamos apanhados no mesmo erro dos ímpios - Gálatas 6:1
2. Para que possamos ser motivados a persuadir aqueles em perigo de se perderem - 2 Coríntios 5:10-11

Aqui, então, estão as exortações finais de Judas ao amado ...
  • · Lembre-se das palavras faladas antes
  • · Edificai-vos sobre a vossa santíssima fé
  • · Ore no espírito
  • · Mantenha-se no amor de Deus
  • · Busque a misericórdia de nosso Senhor
  • · Seja compassivo, com temor

10 de dezembro de 2016

Andando em liberdade
Andando em liberdade
Texto: Salmo 119:41-48

Introdução: Sexta estrofe do Salmo 119 – Este sermão enfoca a ideia de liberdade.

Como se pode dizer que temos liberdade quando somos obrigados a seguir a lei de Deus?

Muitos estão confusos com isso hoje. Mas o salmista conectava a lei e a liberdade.

1. O que significa andar em Liberdade (v. 45)

A. Nossa sociedade coloca grande ênfase na liberdade - da tirania governamental, das restrições morais e das doutrinas religiosas
B. No entanto, Davi se aproxima da liberdade de uma perspectiva diferente - intimamente ligada à lei de Deus (verso 45)
C. Se quisermos servir a Deus, podemos ser livres (1 Pedro 2:16) - dos governantes anti-Deus (Atos 5:29); da "moral" sempre em mudança da sociedade (Provérbios 29:18); da religião humana (Colossenses 2:20-23)
D. Seguir o Senhor é o caminho da liberdade (2 Coríntios 3:17) se nós apenas o reconhecermos como tal (João 8:36) - caminhamos em liberdade, submetendo-se ao Senhor e somente a Ele

2. A caridade amorosa de Deus nos permite responder a adversários (v. 41-42)

A. O salmista expressou o desejo de receber a bondade e a salvação de Deus (v. 41) - isto seria feito através da palavra
B. Davi descreveu uma situação em que ele estava sendo envergonhado por um adversário (v. 42) - às vezes, enfrentaremos zombaria, ridicularização e outras formas de perseguição (1 Pedro 4:12)
C. Neste contexto, devemos estar preparados para dar uma resposta para a nossa esperança (1 Pedro 3:14-16)
D. Não só isso, mas precisamos lembrar que, em última análise, as palavras de nossos adversários não têm sentido (Mateus 5: 11-12, Romanos 8:33)

3. Comprometa-se a falar e agir de acordo com a lei de Deus (v. 43-44)

A. Davi queria que a palavra de Deus estivesse em sua boca (v. 43) - pronta para ser dita; exige que a palavra esteja em seu coração (Provérbios 4:23, Lucas 6:45)
B. Davi estava determinado a guardar a palavra de Deus continuamente - em uma base contínua (Atos 2:42)
C. Ele também estava determinado a guardar a palavra de Deus para sempre e sempre - interminável; não só por um tempo; até a morte (Apocalipse 2:10)

4. Não fique envergonhado da Palavra de Deus quando diante dos reis (v. 46)

A. Já observamos como não devemos ser intimidados por governantes anti-Deus (Atos 5:29, ver Eclesiastes 10:4, Mateus 10:28)
B. No entanto, lembre-se que Davi escreveu isso - ele era um rei; estes não eram superiores a ele, mas companheiros
C. A lição para nós é que não devemos nos envergonhar de falar sobre a palavra de Deus quando entre nossos companheiros (Mateus 10: 32-33)

5. Ame a Lei de Deus (v. 47-48)

A. Expressões como essas nesses versículos são de esperar - mas é especialmente importante neste contexto; nenhuma contradição entre amar a lei de Deus e andar em liberdade
B. Muitos rejeitam a lei de Deus porque querem liberdade - mas na realidade, aqueles que rejeitam a lei de Deus e a liberdade que vem seguindo-a não são livres
C. Todas as pessoas servirão a algo ou alguém - senão for Deus, então será pecado (João 8:31-34; Romanos 6:16); o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23); a salvação vem quando seguimos a palavra de Deus (v. 41)

Conclusão

A. A liberdade é uma ideia atraente para a maioria das pessoas
B. A verdadeira liberdade é encontrada seguindo a lei do Senhor

8 de dezembro de 2016

Aproveitando ao máximo o seu tempo
Aproveitando ao máximo o seu tempo
Texto: Efésios 5:15-16

Introdução: Todos nós estamos ocupados com as obrigações e responsabilidades desta vida. Não temos muito tempo para fazer tudo. Paulo deu instruções aos Efésios sobre como aproveitar ao máximo o tempo, concentrando-se no que é realmente importante.

1. Compreender a Vontade de Deus (Efésios 5:17)

A. Paulo disse: "vede diligentemente como andais" e andai "como homens sábios" (Efésios 5:15) - em outros lugares Paulo disse: "Andai pela fé, não por vista" (2 Coríntios 5: 7); como isso é realizado?
B. A fé vem da palavra (Romanos 10:17) - nós andamos pela fé (e andamos sabiamente) conduzindo nossas vidas de acordo com o que a palavra de Deus ensina
C. Para andar pela fé, devemos primeiro saber o que a Palavra de Deus ensina - requer estudo (2 Timóteo 2:15); nós podemos entender a palavra (Efésios 3:4)

2. Não se embriagar com vinho (Efésios 5:18)

A. Várias condenações sobre embriaguez no Novo Testamento (Gálatas 5:21; 1 Coríntios 6:9-10) - não só a embriaguez (1 Pedro 4:3); relacionado com o cumprimento dos desejos dos homens (1 Pedro 4:2)
B. A proibição específica é importante, mas a instrução geral para desistir do pecado também é importante - devemos estar mortos para o pecado (Romanos 6:11); Cumprir a vontade de Deus, não viver como desejamos (1 Pedro 4: 2)
C. Envolver-se no pecado não só viola a lei de Deus, mas também nos impede de fazer o que Deus quer que façamos

3. Seja cheio do Espírito (Efésios 5:18)

A. O que significa ser cheio do Espírito? ... lembre-se do contraste com a embriaguez - quanto mais se consome álcool, mais seu pensamento e comportamento é influenciado pelo álcool; da mesma forma, quanto mais estamos cheios do Espírito, mais nosso pensamento e nosso comportamento são influenciados pelo Espírito
B. Como o Espírito nos influencia? ... Ele não domina o nosso livre arbítrio; O Espírito nos guia através da palavra (1 Coríntios 2:10-13)
C. Para sermos cheios do Espírito, devemos estudar, compreender, crer e praticar a palavra

4. Cante Salmos, Hinos e Canções Espirituais (Efésios 5:19)

A. Fazemos duas coisas quando cantamos essas canções - adoramos a Deus e ensinamos um ao outro
B. Em relação à adoração, ela deve ser "em espírito e verdade" (João 4:24) - "em espírito" é "fazer melodia com o coração"; "em verdade" é de acordo com as instruções de Deus (Colossenses 3:17)
C. Sobre o ensino (Colossenses 3:16) - quando cantamos este tipo de canções (dentro ou fora da assembleia), o propósito é ensinar; não é entretenimento, não para ser tocado emocionalmente agitado, ou qualquer outra coisa

5. Dê Graças a Deus (Efésios 5:20)

A. Todas as nossas bênçãos vêm de Deus (Tiago 1:17) - nunca se esqueça disso
B. Devemos expressar nossa ação de graças na oração (Filipenses 4:6) - fazê-lo "sem cessar" (1 Tessalonicenses 5:17)
C. Demonstramos também nossa gratidão a Deus pelo modo como vivemos nossas vidas (Hebreus 12:28) - "sirvamos a Deus agradavelmente", mostrando "gratidão"; conexão feita em outra parte entre ação de graças e obediência (Colossenses 3:17, Romanos 6:17-18)

6. Estejam sujeitos uns aos outros (Efésios 5:21)

A. Fazemos isso cumprindo os diferentes papéis que temos em nossas relações com os outros
B. O contexto continua com papéis de maridos / esposas, filhos / pais e servos / mestres (Efésios 5:22-6:9) – princípios se aplicam a cada relação que temos dentro do corpo de Cristo também
C. Requer humildade - colocar os outros à frente de você (Filipenses 2:3-4)

Conclusão

A. Para aproveitar ao máximo nosso tempo, devemos ter a certeza de que as nossas prioridades estão em ordem
B. Se fizermos o que Paulo mencionou, nós faremos o melhor de nosso tempo - portanto, também estaremos andando sabiamente e agradando a Deus

5 de dezembro de 2016

Alguns Milagres do Natal
Alguns Milagres Do Natal
Texto: Mateus 1:18

Introdução: O Natal é a época mais fascinante do ano para a maioria das pessoas. Decorações, programas musicais, rua e casas enfeitadas, cidades cheias de luzes coloridas, canções felizes, dar e receber presentes.

Muito se fala a partir dos púlpitos sobre o maravilhoso milagre do "bebê em uma manjedoura", o nascimento de Cristo. Houve outros "milagres" que aconteceram no Natal também.

Vamos voltar a esse tempo maravilhoso e olhar mais uma vez naquele primeiro Natal.

1. Um anjo aparece a Maria.

2. Um anjo aparece a José.

3. César Augusto ordena um censo.

4. Maria e José viajam para Belém.

5. O nascimento do Filho de Deus, o Messias prometido.

6. Os anjos aparecem aos pastores e anunciam o nascimento do Messias.

7. Anjos "cantam" para os pastores.

8. A estrela guia.

9. Os homens sábios procuram o Messias.

10. Os presentes dos sábios. Ouro, Incenso e mirra.

11. Os homens sábios avisados ​​em sonhos para não voltarem a Herodes.

12. José avisado ​​em sonhos para ir para o Egito.

13. Um anjo dirige José, Maria e o bebê para o Egito.

Conclusão:

1. No Jardim do Éden, Deus prometeu que algum dia um libertador viria.
2. No tempo de Deus, o libertador veio e nós o chamamos de "Natal".
3. Deus usou os céus, anjos, e as pessoas para o nascimento de Seu Filho, o libertador.
4. Os milagres no Natal deveriam lembrar-nos de quem é Deus, o que ele pode fazer, e por que ele fez o que fez.

Pr. Aldenir Araujo
Natal: A Família do Senhor Vai a Igreja
Natal: A Família Do Senhor Vai À Igreja
Texto: Lucas 2:21-36

Introdução: Há algo de especial sobre ir a Casa do Senhor como uma família! Nem todo mundo tem esse privilégio, e nem toda família que poderia faz. Jesus, no entanto, foi criado em um lar piedoso. Parece que Sua família aproveitou todas as oportunidades que teve para adorar, Lucas 2:41.

Em sua primeira viagem ao templo, quando Jesus tinha apenas 8 dias de idade, algo incrível aconteceu e é sobre isso que nós queremos observar nesta noite, enquanto nós refletimos juntos sobre este pensamento, Natal: a família do Senhor vai à igreja.

I. A Piedade. v. 21-23

(José e Maria demonstraram verdadeira devoção religiosa e fidelidade ao Senhor. A fé genuína é sempre evidenciada por obediência - João 14:15)
A. Eles obedeceram a liderança do anjo. V. 21a -. Eles fizeram isso ao nomear a criança "Jesus", como lhes foi ordenado - Lucas 1:31. ("Jesus" = "Jeová É Salvação")

B. Eles obedeceram a letra da lei. V. 21b-23 - Êxodo 13:2, 12. Maria e José foram para o templo para apresentar o seu primogênito ao Senhor como eles foram ordenados na Palavra de Deus.

C. Nosso lar deve ser centro de devoção e obediência aos mandamentos do Senhor. Cada lar cristão deveria ser um exemplo para este mundo perdido - (Professor da Escola Dominical que era dono de uma cadeia de lojas de bebidas e vivia com sua namorada)

II. A Pobreza. v. 24.

(Eles ofereceram o sacrifício dos pobres - Levítico 12: 1-8 Sem dúvida, este evento teve lugar antes da chegada dos magos com seus presentes para a família - Mateus 2:1-12) 3 lições destacamos aqui!
A. Ausência de dinheiro não é um obstáculo para o serviço espiritual. Eles não tinham nada, mas mesmo assim eles ainda eram fiéis.

B. A capacidade de Deus de atender às nossas necessidades físicas não é impedida pela nossa falta de recursos. Você não tem que possuir muito para que o Senhor te abençoe. Você apenas tem que estar disposto a usar o que você tem – Mateus 6:33.

C. A disponibilidade é muito mais importante que a capacidade - (Maria - Lucas 1:38) Deus vai usar qualquer coisa ou pessoa que Ele pode para realizar a Sua vontade.
D. Nunca permita que a necessidade o mantenha fora da igreja!

III. A Profecia. V. 25-26

A. O mensageiro. v. 25-30
1. Sua expectativa - v. 25-26 Simeão era um homem piedoso que estava à espera do Messias. A ele tinha sido dito pelo Espírito, que ele não morreria antes de ter visto o Prometido. (Temos uma grande expectativa esta noite - João 14: 1-3; 1 Tessalonicenses 4:16-18)
2. Seu exemplo - v. 25-27a "justo e piedoso" Simeão andava com Deus e era um exemplo para os outros. Quando ele falava, as pessoas ouviam. Se queremos que esse mundo nos ouça quando falamos das coisas de Deus, então nossa vida deve coincidir com a nossa fala!
3. Sua emoção - v. 27-30 - Quando Simeão segurou, ele não pôde conter a emoção. Há algo emocionante sobre o primeiro encontro com o Senhor. Eu nunca vou entender a apatia, a secura e as pessoas que nunca se emocionam sobre Jesus.

B. A mensagem. v. 31-36 (a profecia de Simeão foi uma mensagem tríplice)
1. Uma mensagem de esperança - v. 21-32
a. Vida - João 14:6; João 11:25-26; João 5:24
b. Luz - João 1:4-13; João 8:12
c. Elevação - 2 Coríntios 5:17 (Jesus veio para nos livrar da morte e obras mortas!)
2. Uma mensagem de humildade - v. 33-34
a. A cruz - 1 Coríntios 1:18. Essa mesma cruz que o mundo despreza esta noite, é o lugar onde os homens devem encontrar Jesus. Ele se humilhou para ir lá, Filipenses 2:5-8; e nenhum homem deve humilhar-se perante o Evangelho da cruz. Recusar-se a cruz é recusar Jesus e sua mensagem de vida eterna! (Muitos vão para o inferno, porque eles se recusam a humilhar perante Ele)
b. A coroa - Muitos se prostraram diante dele em Israel. Quando Jesus se humilhou, Ele foi exaltado pelo Pai, Filipense 2:9-11. Agora, a esperança do homem reside em humilhar-se perante o Cristo ressuscitado e glorificado! (É melhor se curvar agora e ao fazê-lo faz a diferença, do que esperar e ser forçado a se curvar quando isso não vai significar nada para você pessoalmente)
3. Uma mensagem de dor - v. 35a - Maria foi confrontada com o preço que ela ia ter que pagar no plano de Deus. A dela era um grande sacrifício, ela foi chamada a dar o seu Cordeiro, e ela o fez sem vacilar - João 19:25. A agonia de seu coração!

C. Igreja deve ter a atmosfera certa e o tipo certo de mensagem. Qualquer outra coisa, desonra a Deus, e mata de fome os santos!

Conclusão: Quando vamos à igreja, os nossos cultos não são geralmente cheios de acontecimentos. No entanto, quando nos reunimos, o mesmo Jesus das Escrituras encontra-se com o seu povo, Mateus 18:20, e nos abençoa com sua presença. Precisamos entender que a frequência à igreja e as coisas que fazemos na Casa do Senhor não são apenas ritual e rotina. Elas estão mudando a vida, fortalecendo a vida, e é bom para as nossas famílias. Jesus tinha o tipo certo de vida familiar, vamos fazer o mesmo para as nossas famílias e nós mesmos. Esteja preparado quando você vier à igreja, você nunca sabe o que Deus tem reservado para você.
O Evangelho da Liberdade
O Evangelho da Liberdade
Texto: Gálatas 4:21 - 5:26

Introdução: Este é o quinto de seis sermões que examinam o evangelho no livro de Gálatas. Este sermão focalizará o evangelho como uma mensagem de liberdade.

1. O Anúncio

A. Vocês são filhos da mulher livre (Gálatas 4:31) - analogia dos dois filhos de Abraão (Gálatas 4:21-30); por causa desta liberdade, temos a promessa (Gálatas 4:24-26, 28); promessa através de Isaque, não Ismael (Gálatas 4:30, Gênesis 21:10-12)

B. Em Cristo, nem a circuncisão nem a incircuncisão (Gálatas 5:6) - a circuncisão era o sinal da aliança com Abraão (Gênesis 17:9-11); a promessa não é apenas para seus descendentes físicos (Atos 2:39); para aqueles que nascerão de novo (João 3:3, 5, ver Gálatas 6:15); todos podem estar em Cristo e herdeiros da promessa (Gálatas 3:28-29, Gênesis 22:18)

C. Vocês foram chamados à liberdade (Gálatas 5:13) - liberdade em Cristo (Gálatas 2:4); não mais sob a escravidão do pecado (Romanos 6:22); não mais receber o salário do pecado (Romanos 6:23); somos chamados, mas tivemos que responder a esse chamado (Mateus 23:37, Romanos 10:16, 21)

2. A Instrução

A. Mantenha-se firme (Gálatas 5:1) - admoestação dada porque seria fácil desistir porque estamos constantemente sob ataque (Gálatas 4:29, Efésios 6:10-13); vamos sofrer por nossa fé (2 Timóteo 3:12), mas nunca devemos desistir (Apocalipse 2:10); Satanás está tentando nos escravizar de novo ao pecado, mas devemos vencê-lo (1 Pedro 5:8-9)

B. Através do amor sirvam uns aos outros (Gálatas 5:13) - a liberdade em Cristo não é sobre fazer o que queremos fazer (1 Pedro 2:16); devemos servir a Cristo (Gálatas 2:20, Lucas 9:23); também precisamos estar atentos aos outros (Gálatas 5:14); fazer o que pudermos para ajudá-los (Gálatas 6:10)
C. Andar pelo Espírito (Gálatas 5:16) - significa andar de acordo com as instruções do Espírito reveladas na Palavra (João 16:13, Efésios 6:17); O Espírito nos guia (Gálatas 5:18) porque somos filhos de Deus (Romanos 8:14); fazer isso produzirá o fruto do Espírito (Gálatas 5:22-23) que é o que naturalmente vem quando obedecemos a Sua palavra

3. A Advertência

A. Não procureis ser justificados pela lei (Gálatas 5:4) - esta lei é a Lei de Moisés (Gálatas 4:21; 5:3); a justificação vem pela fé em Cristo (Gálatas 2:16); o propósito da lei era levar-nos a Cristo (Gálatas 3:24); se procuramos ser justificados por outra coisa que não a fé em Cristo, caímos da graça (2 Coríntios 6:1)

B. Não transforme sua liberdade em uma oportunidade para a carne (Gálatas 5:13) - novamente, não somos livres para viver como quisermos (1 Pedro 2:16); devemos matar o velho do pecado (Romanos 8:13, 6:6, Colossenses 3:9); não podemos continuar no pecado para que a graça de Deus possa abundar (Romanos 6:1-2)

C. Não pratique as obras da carne (Gálatas 5:19-21) - esta não é uma lista exaustiva (1 Romanos 1:29-32; 1 Coríntios 6:9-10; 1 Timóteo 1:9-10); praticar estas coisas nos impedirá de herdar o reino, porque seremos escravos do pecado (Gálatas 4:9; 5:1); estes são contrários aos caminhos do Espírito (Gálatas 5:17); há dois caminhos (Mateus 7:13-14) e não podemos seguir ambos

Conclusão

A. Temos liberdade através de Cristo

B. Devemos exercer esta liberdade servindo-O, não se rebelando contra Ele

4 de dezembro de 2016

A Epístola de Judas – Parte 4
A Epístola de Judas – Parte 4
Texto: Judas 8-16, 19

Introdução: Até agora nesta epístola, temos notado que Judas...
a. Exortou seus leitores a "a pelejar pela fé" – v. 3
b. Fez menção de "homens ímpios" que "se introduziram furtivamente" Judas 4
1) Homens que "convertem em dissolução a graça de nosso Deus"
2) E que "negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo"
c. Recordou-lhes exemplos da justa condenação de Deus no passado – v. 5-7
1) A nação de Israel no deserto
2) Os anjos que pecaram
3) As cidades de Sodoma e Gomorra
 
No sermão desta noite, queremos considerar a descrição de Judas desses "sonhadores imundos".

I. Eles "blasfemam das dignidades" (8-11)

A. "blasfemam das dignidades" (8-9)
1. A palavra "dignidades" pode se referir a seres angélicos, ou aqueles em posições de autoridade.
2. Em ambos os casos, esses homens não hesitaram em blasfemar.
3. Para ilustrar a loucura de seu comportamento, a disputa sobre o corpo de Moisés é apresentada:
a. Miguel, o arcanjo, não ousou fazer uma acusação de maldição contra o diabo.
b. Dizendo apenas "O Senhor te repreenda"
c. Quão tolo, então, para esses "sonhadores" falar mal dos que estão na autoridade
B. "blasfemam de tudo o que não entendem" (10-11)
1. Sem medo de blasfemar das dignidades, eles não hesitam em falar mal de coisas de que não sabem nada!
2. E o que eles sabem naturalmente, na medida em que se corrompem! “Mas estes, como criaturas irracionais, por natureza feitas para serem presas e mortas, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção” (2 Pedro 2:12)
3. Ao se conduzirem desta maneira.
a. Eles seguiram o caminho de Caim
1) Cujas obras eram más – 1 João 3:12
2) Que não agiu por fé - Hebreus 11:4
b. Eles incorreram gananciosamente no erro de Balaão com fins lucrativos
1) Que amou o salário da injustiça - 2 Pedro 2:15-16
2) Que colocou um tropeço diante dos filhos de Israel - Apocalipse 2:14
c. Eles morreram na rebelião de Coré
1) Uma rebelião que estava abertamente contra Moisés e Arão. Números 16:1-45
2) Mas era realmente contra o próprio Senhor - Números 26:9

II. Eles "contaminam a carne" (12-15,19)

A. Eles eram "manchas" nas festas do amor. V. 12
1. Eles "apascentam a si mesmos sem temor"; eles também eram "sensuais"
2. Eles aproveitavam a hospitalidade dos irmãos para se envolverem em seus pensamentos lascivos.
3. Eles eram "sensuais" em vez de serem espirituais.
B. A depravação deles é ilustrada. (12-13)
1. "nuvens sem água, levadas pelos ventos"
a. Oferecendo promessa de bênção
b. Mas não deixando nenhuma
2. "são árvores sem folhas nem fruto, duas vezes mortas, desarraigadas"
a. Estéril quando o fruto deve ser esperado
b. Mas, pior ainda, sem frutificação porque estão mortos e isolados de qualquer fonte de alimento
3. "ondas furiosas do mar, espumando as suas próprias torpezas"
a. Assim, suas vergonhas surgem com suas palavras e comportamento
4. "estrelas errantes, para as quais tem sido reservado para sempre o negrume das trevas"
a. Brilham por um momento
b. Mas sem direção ou órbita, eles acabarão por desaparecer para sempre!
C. A condenação deles foi profetizada há muito tempo. (14-15)
1. Por Enoque, o homem "que andou com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus o tomou" - Gênesis 5:24
2. Enoque profetizou a vinda do Senhor ...
a. Vindo com dez milhares de Seus santos - 1 Timóteo 3:13; 2 Tessalonicenses 1:7
b. Vindo para executar juízo - 2 Tessalonicenses 1:8-9
c. Vindo para convencer todos os que são ímpios.
1) De seus atos ímpios cometidos de uma maneira ímpia
2) Das coisas faladas contra o Senhor por pecadores ímpios

III. Eles "desprezam a autoridade" (16,19)

A. Evidenciado pela forma como falam.
1. Vimos que eles eram rápidos para blasfemar, contrariamente ao ensinamento apostólico
2. A descrição de Judas deles como "murmuradores, queixosos" também mostra uma falta de respeito pela autoridade apostólica - 1 Coríntios 10:10; Filipenses 2:14
3. O uso da lisonja também foi condenado pelos apóstolos. Romanos 16:17-18
B. Evidenciado pelo jeito que eles andam.
1. "andando segundo as suas concupiscências", como "pessoas sensuais", claramente era uma rejeição da autoridade apostólica e do ensino - 1 Pedro 2:11; 1:14
2. O mesmo era verdade em "causar divisões" Romanos 16:17-18
 
A última frase do verso 19 resume verdadeiramente a condição desses "sonhadores imundos": "... não tendo o Espírito". Eles "contaminam a carne, rejeitam a autoridade e blasfemam ..." - Judas 8. Eles demonstram que estão andando "de acordo com os desejos da carne", não "de acordo com o Espírito" - Gálatas 5:16-23
 
O fim destes "sonhadores ímpios" está claramente indicado nas Escrituras ... Como enfatizou o apóstolo Paulo: "aqueles que praticam tais coisas não herdarão o reino de Deus" - Gálatas 5:21 Como afirmado por Pedro: ". ... para quem a escuridão das trevas está reservada para sempre". - 2 Pedro 2:17. Como disse Judas: "... para as quais tem sido reservado para sempre o negrume das trevas" - Judas 13

3 de dezembro de 2016

Aborto: Levando a vida seriamente
Aborto: Levando a vida seriamente
Texto: Jeremias 1:5

Introdução: As palavras dos profetas do Antigo Testamento atravessam os milênios, nos agarram pelos ombros e nos sacodem do nosso sono. Escrito há muito tempo, mas relevante para hoje, sua mensagem nos chama a lugares frescos de crescimento espiritual.

Por favor, abram suas Bíblias em Jeremias. Vemos no primeiro verso que o pai de Jeremias era um sacerdote. Na verdade, seu avô também era sacerdote. Ser sacerdote era uma coisa muito legal. Mas Jeremias foi chamado para ser profeta. Isso não era tão legal porque um profeta nem sempre era popular entre o povo.

Todo mundo gostava de ter sacerdotes ao redor, mas nem todos gostavam quando o profeta aparecia porque sua pregação nem sempre era positiva. O ministério de 40 anos de Jeremias se concentrou na pecaminosidade da nação e no juízo iminente. Não era uma mensagem de prosperidade, mas sim uma mensagem de tragédia. Como resultado, ele foi mal interpretado, preso, encarcerado e estava em constante perigo de perder a vida.

Este livro é um desafio a esboçar porque é realmente uma antologia dos sermões entregados durante o reino de diversos reis em Judá. No meio de todas as palavras difíceis, há várias passagens ternas que eu coloquei no meu "favoritos" pessoal.

· Jeremias 9:23-24: "Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em entender, e em me conhecer, que eu sou o Senhor, que faço benevolência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o Senhor".
· Jeremias 17:9: "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?"
· Jeremias 20:9: "Se eu disser: Não farei menção dele, e não falarei mais no seu nome, então há no meu coração um como fogo ardente, encerrado nos meus ossos, e estou fatigado de contê-lo, e não posso mais”.
· Jeremias 29:11-13: "Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor; planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança. Então me invocareis, e ireis e orareis a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração"
· Ao ler o livro, fiquei impressionado com a forma como o compromisso espiritual de um pai tem o potencial de impactar grandemente seus filhos. À medida que continuamos nos concentrando nas famílias, recomendo Jeremias 32:39 como uma oração para todos os pais: "E lhes darei um só coração, e um só caminho, para que me temam para sempre, para seu bem e o bem de seus filhos, depois deles"
· Jeremias 33:3: "Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes”

A Palavra de Deus Sobre o Útero

Enquanto ponderava essas passagens, me pareceu que se Jeremias não tivesse nascido, talvez não tivéssemos essas palavras de peso. Para usar a linguagem de hoje, se Jeremias tivesse sido abortado quando ele estava no ventre de sua mãe, teríamos um buraco enorme em nossas Bíblias.

Por favor volte-se para Jeremias 1:5. Esta passagem, juntamente com muitas outras na Escritura, estabelece a santidade da vida humana. Antes de lermos o versículo 5, quero que vocês notem o versículo 4: "Ora veio a mim a palavra do Senhor, dizendo...". Esta é a Palavra de Deus sobre o ventre. Os indivíduos têm suas opiniões, as organizações ofereceram sua perícia, os políticos diferiram sobre o nascituro, mas isto é o que o Deus diz. Vamos lê-la devagar: "Antes que eu te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre te santifiquei; às nações te dei por profeta"

Vamos fazer algumas observações.

· A palavra "antes" é usada duas vezes. Isso nos move de volta no tempo do ponto de concepção para algum tempo na eternidade passada.
· A palavra "eu" é usada quatro vezes para indicar que Deus não é apenas aquele que fala estas palavras, mas Ele é o que está no trabalho no ventre.
· A palavra "você" é usada cinco vezes. Isso nos mostra que o que está no ventre é uma pessoa; não uma gota ou um monte de células.

Isso nos leva diretamente à primeira verdade que esta passagem ensina.

1. Os não-nascidos são pessoas. Vemos isso na primeira frase: "Eu te formei no ventre". Antes que Jeremias fosse concebido, Deus o conhecia como pessoa. A palavra "formado" é a palavra hebraica usada para descrever o trabalho criativo de um oleiro enquanto molda e modela um pedaço de argila. Significa espremer em uma forma predeterminada. É também a mesma palavra encontrada em Gênesis 2:7, onde lemos que o "Senhor Deus formou o homem do pó da terra ...". Assim como Deus criou intencionalmente Adão do pó da terra, assim também Ele faz Seu trabalho criativo no útero.

No Salmo 139:15-16, vemos que Deus estava lá quando estávamos sendo formados em completa reclusão: "Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado, e esmeradamente tecido... Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles". Nada está escondido de Deus. Ele pessoalmente coloca o nosso esqueleto no lugar e, em seguida, cria todas as partes delicadas de nossos corpos, tecendo-os juntos para formar Sua obra-prima viva.

Afirmamos, junto com milhares de outras igrejas, que cada pessoa desde a concepção é uma imagem portadora de Deus, carimbado com dignidade divina e digno de proteção.

O fato de que os não-nascidos são pessoas não é um ponto pequeno. A primeira coisa que qualquer sociedade faz se deseja maltratar uma determinada classe de pessoas é "desumanizá-los". Alguns teólogos no século 19 abraçaram a ideia de que os negros não tinham alma para justificar a escravidão. Quão mais fácil é para a nossa sociedade hoje fazer isso "quando a voz e mesmo a forma daqueles que estão sendo desumanizados e maltratados não podem ser ouvidas ou vistas porque seus gritos são silenciosos"

Certa vez fui chamado ao hospital para ministrar a um jovem casal. A mulher estava grávida e mais da metade da gravidez descobriu que seu bebê havia morrido. Quando eu cheguei, as enfermeiras me contaram o que aconteceu e se referiram ao bebê como um feto. Eu entendo este termo medicamente, mas quando entrei na sala e vi o pai segurando um cobertor enrolado tornou-se rapidamente óbvio que tinham perdido um bebê, não um feto. Perguntei seu nome e, em seguida, ele decidiu desenrolar o cobertor para eu ver o rosto do bebê. Eu não estava preparado para o que eu vi. Com pouco mais de 22 semanas, era um bebê, não apenas uma teia enrolada de tecido.

É por isso que as imagens do não-nascido no útero são tão poderosas [mostre a imagem do pé do bebê pressionando contra o útero].

2. Os não-nascidos são pre-conhecidos. Olhe para a próxima frase: "Eu te conheci". A palavra, "conhecer" em hebraico fala de um conhecimento íntimo pessoal e foi usado de Adão "conhecendo" Eva. A ideia é que Deus tem um compromisso pessoal próximo e relacionamento íntimo com a pessoa que Ele cria, mesmo antes de Ele criar.

Deus nos conhece antes mesmo de nos formarmos no ventre. Se somos conhecidos por Deus antes mesmo de começar Seu trabalho criativo, quanto mais somos uma pessoa após a concepção?

3. Os não-nascidos são valorizados. Confira a próxima cláusula: "Eu te santifiquei". Este verbo foi usado para definir algo ou alguém para um uso específico e especial. Mesmo antes de Jeremias nascer, ele foi separado para uma tarefa especial. Deus fez a mesma coisa com Paulo em Gálatas 1:15: "... Deus, desde o ventre de minha mãe me separou..."

Algum tempo atrás, o Vaticano divulgou sua posição oficial sobre a bioética em um documento intitulado, "Sobre a dignidade da pessoa". Eu gosto desse título. Chuck Colson nos lembra que o mundo está observando o que as igrejas dizem sobre a dignidade humana: "Portanto, nestes tempos difíceis, creio que o maior chamado da Igreja é manter a vida e a dignidade humana. Porque, como fazemos, apontaremos todos aqueles que são feitos à imagem de Deus de volta para Aquele que os criou e os ama além de toda a compreensão".

4. Os não-nascidos têm um propósito. A última parte do versículo 5 nos fala sobre o propósito de Jeremias: "às nações te dei por profeta”. Jeremias tinha um trabalho a fazer, e você também! Note que a palavra de Deus não é apenas para um grupo de pessoas; é para todas as "nações". O propósito primordial de um profeta era "anunciar" a mensagem de Deus, expondo o pecado e chamando os pecadores de volta às responsabilidades de sua aliança perante Deus. Cada um de nós tem um propósito de acordo com os planos de Deus.

No Salmo 139:16 Davi narra o fato de que Deus o criou com propósito: "...no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles". Deus tem o comprimento de nossos dias todos descoberto, e Ele Tem planos e propósitos para nossos filhos. Quando Deus cria, Ele o faz com propósito. O que somos é o dom de Deus para nós; O que fazemos é o nosso dom para Ele.

A Palavra de Deus sobre o ventre

Tenho um bom amigo que evita vir à igreja quando nos concentramos na santidade da vida humana. Nós gostamos uns dos outros muito, mas discordamos sobre esta questão. Outros pastores podem hesitar em falar sobre o aborto, mas eu não posso, e não vou. Alguns evitam a questão completamente porque dizem que é muito político. Eu não vejo assim. Para mim, a questão é moral. Alguns sofrem de "fadiga do aborto" e sentem que as coisas nunca vão mudar. Embora seja desanimador, este não é o momento de parar.

Não podemos nos esquecer do incrível impacto que Martin Luther King causou nos Estados Unidos em ajudar a estabelecer a dignidade de cada pessoa, independentemente da cor da pele. Algum dia eu espero que nosso país ganhe a convicção para se levantar em nome do não-nascido. Apelo aos meus companheiros seguidores de Jesus; É hora de nós falarmos por aqueles que não podem falar por si mesmos. Provérbios 31:8-9 nos obriga a fazê-lo: "Abre a tua boca a favor do mudo, a favor do direito de todos os desamparados. Abre a tua boca; julga retamente, e faze justiça aos pobres e aos necessitados".

Assim como Jeremias recebeu um trabalho para fazer, assim também, fomos comissionados por Cristo para levar a mensagem da vida e o caminho para a vida eterna para aqueles que nos rodeiam. Nós temos que parar de pescar nos aquários e ir para onde as pessoas estão. Quando Jeremias recebeu sua missão, ele procurou uma saída, alegando que ele não era um bom orador e que ele era muito jovem demais. Muitos de nós dão desculpas também quando temos uma tarefa difícil.

Deus não compra esta explicação em Jeremias 1:7-10: "Mas o Senhor me respondeu: Não digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar dirás. Não temas diante deles; pois eu seu contigo para te livrar, diz o Senhor. Então estendeu o Senhor a mão, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca. Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares e derribares, para destruíres e arruinares; e também para edificares e plantares".

Deixe-me colocar a descrição da missão de Jeremias em termos simples que você possa entender.

· Vá a todo mundo que Deus lhe enviar.
· Fale o que Deus quiser que você diga.
· Em seu ir e falar, não tenha medo, porque Deus está com você.
· Deus lhe dará as palavras para dizer.
· Às vezes a mensagem causará destruição antes que a construção possa começar.

Depois de receber sua comissão, Deus então dá a Jeremias duas lições objetivas nos versículos 11-14.

· Uma amendoeira. Isto era conhecido como a árvore do "despertar" porque era a primeira árvore a florescer quando o inverno acabava (acredite ou não, a primavera está chegando). O ramo de amendoeira representava Deus que estava acordado e vigiava para ver que Sua Palavra estava sendo cumprida. A árvore é como um despertador, dizendo ao povo que é melhor ouvir a Palavra de Deus. Talvez este sermão tenha servido de alerta para nós.

· Uma panela fervente. A segunda imagem que Jeremias vê lembra-lhe que o juízo está chegando a Judá. Enquanto a amendoeira fala de esperança para aqueles que esperam pela Palavra de Deus, a panela fervendo representa horror para aqueles que se afastam Dele.

Entendendo a atrocidade do aborto

Embora o número de abortos realizados a cada ano realmente tenha diminuído, em grande parte devido aos cristãos que estão falando, temos agora atingido um marco que não é nada para se orgulhar como uma nação. A 1ª Turma do Supremo considerou que aborto até os três meses não é crime; reação da Câmara pode colocar proibição na Constituição. Você sabia que o aborto é a principal causa de morte no mundo, matando tantas pessoas quanto todas as outras causas de morte combinadas?

Passos que precisamos dar em relação ao aborto

Não posso dizer-lhe especificamente como responder à questão do aborto, mas peço-lhe que siga os impulsos do Espírito Santo. Não podemos ficar sentados e não fazer nada. Provérbios 24:11 coloca-o em palavras bastante fortes: "Livra os que estão sendo levados à morte, detém os que vão tropeçando para a matança”. Em algumas das últimas palavras de Moisés, ele nos exorta a escolher a vida em Deuteronômio 30:19: "... pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência". Deixe-me fechar esta noite listando algumas maneiras pelas quais você e eu podemos nos envolver.

1. Ofereça graça e perdão àqueles que dele necessitam. O aborto é um pecado, mas também é perdoável. Embora precisemos falar contra as preocupações morais em nossa sociedade, devemos também oferecer amor e compaixão àqueles que precisam de ajuda. Estudos mostram que a maioria das mulheres que tiveram abortos têm cicatrizes emocionais, físicas e espirituais significativas.
Este é um lugar de graça. Pode haver alguns aqui nesta noite que tiveram abortos. Esta mensagem foi difícil para você ouvir. É minha oração mais profunda que você experimente a graça redentora de Deus e o perdão purificador.

2. Precisamos observar nossas atitudes. Satanás é o inimigo da vida, não os médicos, as pessoas que são a favor dos abortos, ou os políticos. É muito fácil para nós tornar-se auto justos, presunçosos e condenadores. Como eu disse antes, estamos propensos a ficar com raiva de pessoas que pecam de forma diferente do que nós. Muitas vezes somos mais cáusticos do que cristãos em nossas relações com as pessoas. Em vez de construir pontes com aqueles que estão perdidos, nosso veneno pode erigir barreiras gigantes que acabam isolando as pessoas do evangelho.

3. Precisamos equilibrar nossos papéis "proféticos" e "sacerdotais" como crentes. A opinião da sociedade sobre o aborto está mudando, mas leva tempo. William Wilberforce fez campanha durante 35 anos para se livrar da escravidão na Grã-Bretanha. Os cristãos estão fazendo a diferença e precisamos continuar falando (como profetas), mas também devemos oferecer amor e compaixão (como os sacerdotes) àqueles que precisam de ajuda. Precisamos lembrar que o chamado bíblico primário é fazer discípulos, não ganhar argumentos.

4. Tenha a coragem de fazer o que é certo. Algum tempo atrás, nossa família alugou um filme. É um filme bonito e tocante que se concentra no valor da vida humana e sobre fazer o que é certo em face da adversidade.

5. Seja consistentemente pró-vida. Precisamos valorizar toda a vida humana - os não-nascidos, os órfãos, as viúvas, os fisicamente e emocionalmente desafiados, os sem-teto, os que sofrem de AIDS, os famintos, os pobres, os presos e os idosos. Devemos também praticar a pureza.

6. Fale por aqueles que não podem falar. Fale e fale pela situação do não-nascido. Como é que se alguém matar uma mulher grávida e seu feto no útero morrer, é um crime? Se um médico faz o aborto para remover a mesma criança enquanto está viva no útero, é legal. O assassinato é assassinato, não importa quem tira a vida.

2 de dezembro de 2016

Sobre o que não devemos orar
Sobre o que não devemos orar
Texto: Lucas 11:1

Introdução: Os discípulos de Jesus pediram que Ele os ensinasse a orar. Costumamos pensar nisso em termos do que devemos orar. No entanto, há também algumas coisas pelas quais não devemos orar. Discutiremos isso neste sermão.

1. Por qualquer coisa que seja contrária à vontade de Deus

A. Quando oramos, devemos orar de acordo com a vontade de Deus (1 João 5:14-15) - O exemplo de Jesus no Jardim do Getsêmane (Mateus 26:39)
B. Certamente devemos orar e fazer conhecido nossos pedidos a Ele (Filipenses 4:6) - mas orar por alguma coisa não significa que Deus responderá como nós o desejamos (2 Coríntios 12:7-10); Devemos sempre orar para que a Sua vontade seja feita (Mateus 6:10)
C. Existe alguma maneira de conhecer a Sua vontade? - Sim, como Ele revelou em Sua Palavra (1 Coríntios 2:10-12); então devemos orar por coisas que estão em harmonia com a Sua palavra (Mateus 6:11-13; 1 Timóteo 2:2)
D. Algumas coisas podem estar além do que foi revelado (ver Deuteronômio 29:29), mas não estão em conflito - exemplo: oração por um doente; orar (Filipenses 4: 6), mas fazê-lo com fé para que a vontade de Deus seja feita (Mateus 6:10)
E. Outras coisas estão em conflito direto com a palavra de Deus - exemplo: orar para ganhar na loteria, a oração de alguém que era infiel ao seu cônjuge para encontrar um novo companheiro; Não ore por tais coisas (Jeremias 14:10-12)

2. Para o que está enraizado em nossas luxúrias

A. Tiago falou sobre aqueles que pediam com os motivos errados (Tiago 4:3) - eles pediam o que estava enraizado na luxúria, ao que eles estavam escravizados (Tito 3:3); estes foram os tipos de concupiscências que levaram ao pecado (Tiago 1:14-15)
B. Já notamos o fato de que devemos orar para que a vontade de Deus seja feita (Mateus 6:10) - essas orações não têm nenhuma preocupação com a vontade de Deus, somente com nossa própria vontade; devemos aprender a conformar nossa vontade à vontade de Deus (2 Coríntios 10:5); aceitar Sua vontade (2 Coríntios 12:10)
C. Muitas vezes oraremos pelo que nos beneficia - comida (Mateus 6:11), paz (1 Timóteo 2:2), etc.; mas estes estão em harmonia com a vontade de Deus; se algo é exatamente o que queremos, não é algo para orar

3. Pelo que não cremos que Deus tem poder para fazer

A. Tiago disse que devemos pedir com fé sem duvidar (Tiago 1:6-8) - contexto da promessa de Deus de nos dar sabedoria (Tiago 1:5); Ele não daria isso milagrosamente, mas através da palavra (1 Coríntios 2:6-13, Colossenses 1:9; 3:16; 2 Timóteo 3:15); certamente devemos orar por sabedoria, mas devemos adquirir conhecimento da palavra de Deus para obtê-la.
B. Orar "com fé" não significa que Deus fará qualquer coisa, enquanto crermos que Ele pode fazê-lo - Ele somente responderá de acordo com Sua vontade (1 João 5:14-15)
C. Mas devemos orar, reconhecendo o grande poder de Deus (Efésios 3:20) - se não cremos que Deus tem o poder de fazer alguma coisa, é inútil orar por ela

4. Para que Deus faça o que Ele nos disse para fazermos

A. Jesus ensinou Seus discípulos a orarem pelo seu pão de cada dia (Mateus 6:11) - mas isso não significa que eles poderiam ser preguiçosos e não trabalhar e esperar que Deus provesse; aqueles que são capazes de trabalhar devem estar dispostos a fazê-lo (2 Tessalonicenses 3:10, ver Eclesiastes 9:10)
B. Fazemos o que podemos fazer - ore para que Deus supra o que está além do nosso controle (Atos 14:17); a oração não é um substituto para a responsabilidade pessoal

5. Para salvação sem a obediência

A. É comum que as pessoas orem uma "oração de pecador" para serem salvas - elas entendem mal o que significa "invocar o nome do Senhor" (Romanos 10:13, ver Atos 22:16); pode-se orar fervorosamente e ser sincero e ainda não ser cristão (Atos 9:9-11; 10:1-2); aqueles que são salvos são aqueles que obedecem ao Senhor (Atos 22:16, 1 Pedro 3:21, Hebreus 5:9)
B. Podemos certamente orar para que as pessoas sejam salvas (Romanos 10:1) - mas elas ainda devem obedecer (Romanos 10:3)
C. Podemos e devemos ensinar aos outros (Atos 8:4) - mas eles devem escolher obedecer (Romanos 10:16)

Conclusão

A. A oração é um grande privilégio que temos como povo de Deus - mas devemos aprender a orar como devemos
B. Evite orar pelo que não devemos orar - devemos aprender a conformar nossa vontade com a vontade de Deus

28 de novembro de 2016

O Evangelho da Adoção
O Evangelho da Adoção
Texto: Gálatas 4:1-20

Introdução: Este é o quarto dos seis sermões que examinam o evangelho no livro de Gálatas. Este sermão focalizará o evangelho como uma mensagem de adoção. Podemos nos tornar filhos de Deus. Uma vez que o façamos, devemos viver de uma certa maneira.

1. O anúncio

A. Cristo veio na plenitude dos tempos (Gálatas 4:4) - este era o tempo apropriado (paz, linguagem universal, estradas / viagens, império romano, etc.); Deus não estava reagindo, Ele sabia quando isso seria (Daniel 2:44); Lembrando que Deus faz as coisas em Seu tempo, então devemos ser pacientes (Salmo 37:7, 18)

B. Somos filhos e herdeiros por meio de Deus (Gálatas 4:7) - temos o privilégio de sermos filhos de Deus (1 João 3:1); nós não nascemos filhos de Deus, devemos nascer de novo (João 3:3; 1 Pedro 1:23); como Seus filhos, temos uma herança (Apocalipse 21:7); esta adoção veio porque fomos redimidos (Gálatas 4:5) da maldição da Lei (Gálatas 3:13) pela morte de Jesus na cruz (Tito 2:14, 1 Pedro 1:18-19, Efésios 1:7)

C. Vós conhecestes a Deus (Gálatas 4:9) - aprendemos dele por meio de Sua palavra (João 1:1, 14, 18, 14:18-19, 20:30-31); nós nos tornamos conhecidos por Deus porque o amamos (1 Coríntios 8:3, ver João 14:15); mais do que apenas Deus sabe sobre nós, temos comunhão com Ele e Seus filhos (Gálatas 4:6-7)

2. A instrução

A. Torne-se como eu sou (Gálatas 4:12) - não foi a primeira vez que Paulo fez tal declaração (Atos 26:28-29); Paulo queria que esses cristãos fossem como ele era; sendo totalmente devotados a Cristo (Gálatas 2:20, ver Romanos 12:1)

B. Esteja disposto a sacrificar pelos outros (Gálatas 4:15) - apesar de algumas advertências e repreensões nesta carta, os Gálatas estavam fazendo algumas coisas boas; estavam dispostos a se sacrificar por Paulo; Paulo estava disposto a sacrificar por outros (2 Coríntios 12:15, 2 Timóteo 2:8-10); isso é o que significa mostrar amor pelos outros (colocar outros em primeiro lugar)

C. Quando você não conhecia a Deus, você era escravo (Gálatas 4:8) - antes de ser adotado por Deus e ter uma herança nele (antes de serem cristãos); liberdade só vem do Senhor (João 8:31-32, 36); outros não podem prover isto (2 Pedro 2:19); eles foram escravizados ao pecado (João 8:34, ver Romanos 6:16)

3. A Advertência

A. Não se torne escravo novamente (Gálatas 4:9) - um cristão pode cair (Gálatas 5:4; 1 Coríntios 9:27); podemos escolher seguir outro mestre (Romanos 6:16), mas não podemos servir a dois (Mateus 6:24); este outro mestre, seja o que for, é "fraco e sem valor" e não pode comparar com Cristo

B. Não se volte contra aqueles que ensinam a verdade (Gálatas 4:16) - muitas vezes a reação ao evangelho (Amós 5:10); a história de Paulo (Atos 9:23-24; 14:19; 16:22-23; 21:30-31; 22:22); precisamos aceitar humildemente a verdade (Tiago 1:19-21); quando ouvimos alguma coisa, mesmo que nos ofenda, devemos examiná-la de acordo com as Escrituras (Atos 17:11); os sábios aceitarão a correção (Provérbios 13:1)

C. Não permita que os falsos mestres se aproveitem de você (Gálatas 4:17) - os falsos mestres tentarão afastá-los de Cristo (Gálatas 1:6 e Atos 20:30); a única maneira que eles serão bem-sucedidos é se não estivermos vigilantes ou cuidadosos (2 Pedro 3:17); nós devemos testar, marcar e evitar falsos mestres (1 João 4:1, Romanos 16:17, 2 João 10-11)

Conclusão

A. Através da morte de Jesus na cruz, podemos "receber a adoção como filhos" (Gálatas 4:5) - ser herdeiros de Deus (Gálatas 4:7)

B. Não se permita ser desviado da verdade - seja inteiramente devotado a Deus e fielmente O sirva