sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Sete abominações anatômicas

anatomia
Texto: Provérbios 6:16 – 19

Introdução: O corpo humano é uma criação maravilhosa - tão complexo e tão bonito (Salmo 139:14). Cada um dos nossos órgãos tem sua função especial. Trabalhando juntos em harmonia sob a direção do cérebro, nossos membros permitem o corpo viver, trabalhar divertir, adorar e etc. Somos rigorosamente advertido por Deus nunca permitir que nossos membros sejam utilizados em qualquer pratica ímpia (Romanos 6:13).
 
Quando deixamos de atender essa admoestação, temos a situação encontrada em Provérbios 6:16-19 - Sete abominações anatômicas.
 
O Senhor aborrece as seguintes perversões de nossa anatomia:

1. Olhos altivos. (V.17a).

Estes são os olhos que olham para baixo sobre os outros como inferiores. É um olhar silencioso, mas vaidoso com as pessoas. O olhar arrogante é abominação para Deus (Salmo 18:27; 101:5 b). Este pecado é gravado o primeiro da lista, talvez porque o orgulho é o cerne de todos os outros pecados também incluídos nesta lista (Salmo 10:4). Foi o orgulho que moveu Lúcifer a se rebelar contra Deus. Foi o orgulho que fez Adão e Eva se renderem ao desejo de ser como deuses. Deus abomina o orgulho! (Provérbios 16:18; 29:23).

2. A língua mentirosa. (V.17b).

A mentira é a perversão intencional da verdade, não só pelo discurso, mas por qualquer meio, onde o engano é pretendido. Mentir é tão desprezível a Deus, porque um de seus atributos é a verdade. Jesus é "a verdade" encarnada (João 14:6) e o Espírito Santo é o "Espírito da verdade" (João 15:26, 16:13). Por outro lado, a Bíblia chama o Diabo "mentiroso e pai da mentira" (João 8:44), assim todos os mentirosos têm Satanás como pai. Satanás e todos os seus filhos terão a sua parte no lago de fogo (Apocalipse 20:10; 21:8). É por isso que é fácil ver por que mentir é sempre denunciado por Deus através das Sagradas Escrituras (Provérbios 10:18;. 12:22;. Efésios 4:25).

3. Mãos sangrentas. (V.17c).

Este não é autodefesa ou matar por acidente, mas sim o assassinato impiedoso de pessoas inocentes. Um espírito assassino está subjacente a uma natureza cruel e violenta em um homem irritado. Os cristãos devem fazer mais do que abster-se de violência e assassinato. Eles devem se opor a sua exploração e glorificação pelos filmes e a indústria do esporte, o seu uso desnecessário ou excessivo pelas autoridades policiais e militares, e sua prática incessante por elementos criminosos e sem lei (Êxodo 20:13; Mateus 19:18).

4. Um coração desonesto. (V.18a).

Este coração é uma fábrica ocupada e produtiva uma incubadora de parcelas e planos do mal. A fabricação deliberada do pecado e da maldade no coração de alguém se torna literalmente a oficina do diabo é tão abominável para Deus que Ele assim o condena. Um coração corrupto é a fonte da qual flui todo o mal (Jeremias 17:9, Marcos 7:21-23).

5. Pés malignos. (V.18b).

Os pés dos ímpios realizam com zelo e entusiasmo o que seu coração malvado criou. Eles não atrasam a conclusão de seus planos pecaminoso. Os pés dos homens justos podem, sem intenção entrar no erro, possivelmente cair em pecado e até mesmo cair em más ações, mas os pés dos homens injustos deliberadamente fazem uma corrida sem sentido para o mal e o inferno! (Isaías 59:7; Romanos 10:15).

6. Lábios de perjúrio. (V.19a).

Mentir no sentido geral já foi tratado no v.17b. Este pecado em questão tem algo a ver com alguém que declara falso testemunho sob juramento. Testemunhas falsas são subornados para assegurar um veredito "culpado" para uma pessoa inocente ou um veredito "não culpado" para um criminoso perverso. Ninguém menos do que Jesus e Estevão foram julgados e declarados "culpados" por meio de falsas testemunhas (Mateus 26:59, Atos 6:12-13). É por isso que o Senhor expressamente proibiu essa corrupção nos Dez Mandamentos (Êxodo 20:16). Deus abomina tal depravação diabólica e covarde!

7. Um espírito discordante. (V.19b).

Desordeiros não suportam ver a convivência cristã juntos em amor e unidade. Como cupins à espreita em uma bela casa, eles se sentem compelidos a lentamente, mas seguramente, destruir a harmonia e a paz de qualquer igreja que frequentam. Às vezes, o telefone pode ser um instrumento mortal do inferno mais letal do que drogas e armas. É ironicamente melhor que um incendiário incendeie a igreja do que as línguas serem acesas e incendiar um contra o outro (Tiago 3:5-6).

“Um edifício queimado ainda pode ser reconstruído, mas uma congregação arruinada pela discórdia nunca pode renascer das cinzas da discórdia”!

Conclusão: O Senhor, que criou os nossos olhos, língua, mãos, coração, pés, lábios e espírito, se incomoda e entristece quando os usamos para o mal. Quando o fizermos, os nossos corpos, que estavam destinadas a serem templos do Espírito de Deus se tornar abominações anatômicas!

Pr. Aldenir Araújo

Como superar o passado?

Como superar o passado?
Texto: Filipenses 3:12-14

Introdução: Como superar o passado? Conversando com seu pastor, obtendo aconselhamento profissional, dedicando tempo em oração?
 
Como superar o passado?

Para superar o passado, você deve...

1. Esquecer o passado.

O que significa esquecer o passado? Significa que você não pode deixar que um espírito de amargura, uma atitude ruim, ou culpar outros consuma a sua vida, você deve fazer o que o apóstolo Paulo diz em Filipenses 3:13, "...esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante", e não permitir que as coisas que acontecem na vida, colocar em você um espírito de amargura, uma atitude ruim, ou culpar os outros.

Para superar o passado, você deve...

2. Prosseguir com fé.

O que significa prosseguir com fé? Significa deixar que a Palavra de Deus e o Espírito Santo molde, façam de você uma pessoa de amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, humildade e domínio próprio - o fruto do Espírito Santo. Como o Apóstolo Paulo diz em Filipenses 3:13 "...e avançando para as que estão adiante", esqueça as coisas que ficaram para trás, ame a Palavra de Deus e o Espírito Santo e prossiga com fé e supere o passado.

Para superar o passado, você deve...

3. Concentrar-se em Cristo.

O que significa se concentrar em Cristo? Significa fixar a sua visão todos os dias no alvo que é Jesus Cristo, e lembre-se que ele é capaz, de fazer o impossível possível, ele é capaz de mover o imóvel, e ele é capaz de fazer um caminho onde parece não ter saída, Paulo diz em Filipenses 3:14: "prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus" Concentre-se no alvo, defina a sua visão e corra em direção ao alvo todos os dias, e com ele, você irá superar o passado, ele é capaz: "Se pois, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres" (João 8 : 36) Concentre-se em Cristo, e com ele, você vai superar o passado, e ser livre do sentimento de culpa!

Conclusão: Diga comigo, “eu vou superar o passado, vou esquecer o passado, vou prosseguir com fé, e me concentrar em Cristo”.

Pr. Aldenir Araújo
 

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Enoque, o homem que andou com Deus

andar com Deus
Texto: Gênesis 5:24 - Hebreus 11:5 - Judas 14
 
Introdução: O que é andar com Deus? Deuteronômio 10:12 é amar, é temer e servir a Deus.
 
I João 2:6 “aquele que diz estar nele, também deve andar como ele andou”

I. Como Cristo andou?

Atos 10:38 “Jesus andou fazendo o bem e libertando os oprimidos do diabo” Criticado pelos fariseus, despreciado pelos lideres, traído por Judas, caluniado.
• II Pedro 3:11 “andar em santa e piedosa maneira de viver”. Na vida diária.
• I Tessalonicenses. 2:12 “que andeis como es digno de Deus”, como corresponde a um filho de Deus.
• Efésios 5:2 “Andar em amor” sem hipocrisia. Como Cristo nos amou.
• É preciso conhecer a Deus, seus caminhos, sua vontade sua santidade, seu amor para conosco, para desejar andar com Deus.

II. Aprender a andar com Deus, leva tempo.

É preciso tirar tempo para orar, ler a Bíblia diariamente. Em tua vida diária, não é somente no domingo. Gênesis 5:23
A. Enoque deu testemunho de haver agradado a Deus. Como podemos agradar a Deus? Hebreus. 11:5 O mundo nos convida – nos pressiona a ser como eles.
B. II Timóteo 2:4 “Não se embaraces com os negócios desta vida, a fim de agradar a aquele que te chamou” O que são os negócios desta vida? Não necessariamente pecado, mas coisas que roubam o tempo que poderias dedicar a Deus.
C. Romanos 12:2 Não siga o curso do mundo. Você não tem que fazer o que os demais fazem. Noé andou com Deus, mesmo vivendo em uma sociedade corrompida. Gênesis 6:9.
Nós somos linhagem escolhida, nação santa, povo adquirido por Deus.

III. Resultados de andar com Deus.

A. Achou graça – favor não merecido.
B. Noé foi salvo do diluvio – obediência. Em um mundo de corrupção e idolatria.
C. Abraão herdou a promessa – adoração e fé demostrada em sua obediência.
D. Moisés tornou-se um grande líder. – submeteu-se aos planos de Deus
E. Daniel recebeu grandes revelações. – fidelidade e obediência. João 14:21
F. Enoque teve revelações de Deus. Judas 14

IV. As evidencias de andar com Deus.

Atos 4:13 as pessoas vão perceber a mudança em tua vida. Haverá algo formoso em você. A benção de Deus se refletirá em teu rosto, 
A. Moisés irradiava luz. Êxodo 32:29-35 Ele não percebeu, mas o povo via a luz brilhando em seu rosto.
B. Jacó coxeava. Gênesis 32:25 e 31 Andava humilde depois do encontro com Deus.
C. Pedro e João falavam diferente. Atos 4:13
Aplicação. O primeiro beneficio de andar com Deus é para você mesmo, benção, prosperidade, gozo paz.
Mas além disso, os que estão ao seu redor são beneficiados também, porque Deus te usará e através de você eles também serão abençoados.
Deus é glorificado
Quando nós buscamos de Deus, Ele está presente para nos ajudar. Quando Deus nos busca, estamos prontos quando Deus precisa de nós? Nós queremos que Deus ande conosco, mas somos nós que temos que andar com Deus. 
Você está andando com Deus? Hoje você pode começar a fazê-lo. 
• Você pode separar um tempo para orar e ler a Bíblia todos os dias. 
• Você pode decidir a obedecer ao Senhor e buscar sua direção em tudo o que fazes. 
• Você pode decidir colocar Deus em primeiro lugar em teu coração e viver para Ele. 
Existe algo que te impede? 
O que você precisa mudar, para colocar Deus em primeiro lugar na tua vida? 
Você está disposto a fazê-lo? Você pode andar com Deus.
 
Conclusão: O primeiro chamado é para conhecer ao Deus que te ama, se preocupa por você e quer te ajudar. Se você o conhecesse, iria desejar andar com ele porque saberias que ele é teu melhor amigo, teu conselheiro e teu ajudador.
O segundo chamado é para fazer a vontade de Deus, não a tua. 
• Você pode ter muitas boas ideias, mas as ideias de Deus são melhores e dão melhores resultados.
• Deus tem planos para sua vida e seus planos são bons.
• Deus está buscando pessoas que estejam dispostas a fazer sua vontade e levar a cabo seus planos.
Andar com Deus é mais que uma emoção do momento, é uma vida completa para Deus.

Pr. Aldenir Araújo 

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Como seguir a Cristo?

criança correndo
Texto: Mateus 4:18 – 20

Introdução: Como você segue a Cristo?
Indo à igreja, fazendo coisas cristãs, ou simplesmente dizendo ser um cristão?
 
Como seguir a Cristo?

Para seguir a Cristo, você deve...

1. Manter Cristo em primeiro lugar.

A fim de seguir a Cristo, você deve manter Cristo em primeiro lugar, você deve manter Cristo em primeiro lugar em seu coração, você deve manter Cristo em primeiro lugar em sua casa, você deve manter Cristo em primeiro lugar em seus hábitos. Em Mateus 6:33, ele diz: "buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça". Você está mantendo Jesus em primeiro lugar em sua vida? 
Para seguir a Cristo, você deve...

2. Manter um espírito perdoador.

A fim de seguir a Cristo, você deve manter um espírito perdoador, não deixe que a amargura, uma atitude ruim, ou culpar os outros se tornar um câncer em sua vida. Em Mateus 6:12, Cristo nos ensina a orar: "E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores". Não é tempo de perdoar. . . e deixar? 
Para seguir a Cristo, você deve...

3. Manter o fruto do Espírito.

A fim de seguir a Cristo, você deve manter o fruto do espírito - alegria, amor, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, humildade e domínio próprio. O fruto do espírito é importante, Cristo disse em Mateus 7:20, "pelos seus frutos os conhecereis" Siga a Cristo, mantenha o fruto do espírito!

Conclusão: Quantos querem se unir a mim hoje para dizer, eu vou seguir a Cristo, eu vou manter Cristo em primeiro lugar, eu vou manter um espírito de perdão, eu vou continuar mantendo o fruto do Espírito!

Pr. Aldenir Araújo

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Sete edições da revelação de Deus

A revelação de Deus
Texto: Salmos 12:6-7

Introdução: Uma "edição" é uma série de questões do mesmo livro impresso em momentos diferentes, com adições posteriores e mudanças incluídas. A revelação de Deus através da Sua palavra não foi emitida de uma só vez, mas sim dada progressivamente.
 
No curso da história do homem, Deus revelou suas leis, mandamentos e convênios através de Suas palavras.
 
Hoje, vamos lidar com a revelação de Deus tal como se desenvolveu durante todas suas sete edições.

1. Primeira Edição - Escrito na natureza. Salmo 19:1-3.

Um homem não salvo não pode descobrir um Deus invisível usando seus cinco sentidos. Mesmo porque seu coração e entendimento estão obscurecidos em virtude de sua natureza corrupta (Efésios 4:18). Portanto, o Senhor apresenta uma revelação geral de Si mesmo ao homem através da natureza. Aqueles que não ouviram falar de Cristo e do Evangelho ainda pode "ver e ouvir" Deus através da marca parcial, mas clara que Ele deixou na natureza (Salmo 97:6). Por isso, povos não alcançados dos confins da terra são ainda responsáveis ​​e sem desculpa diante de Deus (Romanos 1:20, 25).

2. Segunda Edição - Escrito nos corações. Romanos 2:14-15.

Embora gentios só possuam um conhecimento parcial de Deus através da natureza, eles são capazes de perceber o bem e o mal através da sua consciência. Mesmo sem conhecimento formal dos Dez Mandamentos, o mais primitivo dos homens tem luz suficiente moral para saber que fazer trapaça, mentir, roubar e matar é errado. Eles são responsáveis ​​perante Deus e serão julgados de acordo com suas normas morais reconhecidas (Romanos 2:12).

3. A Terceira Edição - Escrito em tábuas de pedra. Êxodo 24:12; 31:18.

Isto foi na língua hebraica. Os filhos de Israel foram mais privilegiados, pois tinham uma melhor revelação. Não só eles tinham um conhecimento de Deus através da natureza e da consciência, mas também literalmente, ouviram a voz de Deus (Êxodo 20:19, 22) quando Deus falou com eles desde o Monte Sinai e do céu. Deus mesmo emitiu Seus divinos mandamentos em tábuas de pedra, escritas pelo Seu próprio dedo! Com os filhos de grande privilégio de Israel surgiu sua grande responsabilidade de viver pelas leis de Deus (Êxodo 24:3, 7).

4. A Quarta Edição - Escrito no Antigo Testamento. Lucas 24:44-45.

Esta edição da revelação de Deus é registrada em 39 livros hebraicos classificados em três divisões principais, a saber: a Lei de Moisés, os Profetas e os Salmos. Note-se que NUNCA o Senhor Jesus Cristo incluiu os livros apócrifos em Sua identificação do Antigo Testamento as "escrituras." Deus fez uma aliança exclusiva com Israel, que foi selada com sangue animal. Assim, os judeus se tornaram os guardiões da palavra de Deus (Romanos 3:1-2).

5. A quinta edição - Escrito na pessoa de Cristo. Hebreus 1:1-3.

Jesus é uma revelação muito especial de Deus para o homem. Ele é a Palavra que "se fez carne e habitou entre nós" (João 1:1, 14); "Deus... manifesto na carne" (I Tim 3:16.); E a imagem "visível do Deus invisível" (Col. 1:15; João 14:9). Como Deus o Filho, Ele se humilhou e se fez homem para que Ele pudesse derramar Seu precioso sangue e morrer pelos nossos pecados no Calvário (Filipenses 2:8 - Efésios 1:7).

6. A Sexta Edição - Escrito em toda a Bíblia. II Timóteo 3:16-17.

Toda a Bíblia cristã é uma coleção de 66 livros escritos originalmente em hebraico (AT) e grego (NT). Agora nós, os cristãos temos uma superior e mais completa revelação de Deus que os judeus. Não só temos a Lei, os Profetas e os Salmos, mas as próprias palavras de Cristo e os escritos de seus apóstolos. Portanto, "temos também uma palavra mais certa de profecia" (II Pedro 1:19 a).

7. A Sétima Edição - Escrito na vida do cristão. II Coríntios. 3:2-3.

Existem milhares de traduções da Bíblia em português e outras línguas do mundo. No entanto, a tradução melhor e bem lida de todas é - o cristão! Como Cristo (o Verbo que se fez carne), temos de "traduzir" as escrituras em nossas vidas para que aqueles que não leem a Bíblia pode praticamente lê-la de nós. Nem todos nós somos apóstolos de Cristo, mas todos nós somos Epístolas de Cristo!

Conclusão: Companheiro cristão, eu espero e oro para que você seja uma "tradução viva" da Bíblia. Para que as pessoas possam ler claramente as palavras de Deus em tudo o que você diz e faz.  Amigo não crente você não tem desculpa diante de Deus. Venha para Jesus e serás salvo!

Pr. Aldenir Araújo

sábado, 24 de setembro de 2011

Instruções para a vitória

vitoria
Texto: I Coríntios 15: 57 - II Coríntios 2:14

Introdução: "Não estamos lutando pela vitória, estamos lutando em vitória" Mas, você pode perguntar, "se nós estamos lutando em vitória ao invés de lutar pela vitória, por que o título da mensagem é, Instruções para a vitória?” A resposta para essa pergunta é simples, enquanto o filho de Deus possui posicionalmente vitória sobre o mundo, a carne e o diabo, por causa de sua fé no Senhor Jesus Cristo, ele nem sempre possui vitória espiritual no sentido prático. Triste, mas é verdade; o fato de que muitos santos estão vivendo em derrota espiritual em uma base regular. Mas como o apóstolo Paulo apontou em nossos textos, a vitória espiritual é a posse de posição de cada cristão.
Vários outros fatos bíblicos talvez pudesse ser exposto e elaborado, com referência a este tema, mas quero me concentrar em três princípios que, se praticado, abrirá o caminho para a vitória espiritual na vida dos santos de Deus. Tudo isso, naturalmente, opõe-se o fato de que devemos confiar totalmente na sabedoria e poder de Deus diariamente, à medida que enfrentamos os desafios da vida, e os inimigos espirituais.
Se queremos ser vitoriosos na vida cristã, temos de aprender a...

I. Fugir.

1. Devemos fugir das doutrinas erradas. I Timóteo 6: 3-5 “Se alguém ensina alguma doutrina diversa, e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, injúrias, suspeitas maliciosas, disputas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade é fonte de lucro;”
a. Obviamente, nos versos acima, Paulo não estava criticando os legítimos mestres das Escrituras, mas aqueles que ensinavam falsas doutrinas contrárias aos ensinamentos claros da Palavra de Deus, e utilizavam as escrituras para seu ganho pessoal.
b. Cuidado com as falsas doutrinas.
2. Fugir do descontentamento do mundo. I Timóteo 6: 6-11 “e, de fato, é grande fonte de lucro a piedade com o contentamento. Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar; tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes. Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição. Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão”
a. A palavra "contentamento" do versículo seis carrega a seguinte ideia: autossuficiência, ao contrário da falta ou o desejo de coisas externas. Era uma palavra favorita estóica, expressando a doutrina da seita que um homem deve ser suficiente para si mesmo para todas as coisas.
b. Paulo estava dizendo que a verdadeira piedade produz autossuficiência. Se o cristão caminha em harmonia com o Senhor, o amor das coisas não vai governar a sua vida, e de fato, encontra a sua comunhão com Deus para ser ganho real. Paulo concluiu que a riqueza e as coisas não devem monopolizar a vida do cristão, já que elas são apenas temporárias (v.7). Portanto, devemos aprender a estar satisfeito com o que Deus escolhe nos dar (v.8).
c. A palavra "querem", como usado no versículo nove, fala de um desejo de ser rico, que não é apenas uma coisa passageira emocional, mas o resultado de um processo de racionamento que consume, acompanhado de planos de ficar rico. É um séria busca pelas riquezas que Paulo menciona aqui.
d. Paulo mostrou que o desejo ardente de riqueza carrega o potencial para levar alguém a, "... cair em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas..." que pode levar a “ruína e destruição" (v. 9) Não é a melhoria de si mesmo que Paulo condena, mas o amor ao dinheiro que controla a vida de uma pessoa. Este não é apenas o pecado de um homem rico. Pessoas de todas as disposições financeiras podem ser culpadas do amor ao dinheiro.
3. Fugir dos desejos perversos. II Timóteo 2:22 "Foge também das paixões da mocidade..."
a. Os cristãos não devem ser governados e controlados por seus desejos ou paixões. Quer se trate de paixões sensuais, raiva, rancor, ou ciúme, Deus nos prometeu que, "... o pecado não terá domínio sobre vós..." (Romanos 6:14). A única maneira dos desejos de um cristão começar a governar a sua vida é se permitir governar por eles. Mais uma vez, Paulo disse: " Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para obedecerdes às suas concupiscências" (Romanos 6: 12).
b. Ao invés de sermos governados por nossos desejos maus e paixões, devemos nos submeter ao controle do Espírito Santo, pois somos ordenados a: "... enchei-vos do Espírito" (Efésios 5:18b).

II. Seguir.

I Timóteo 6:11b "... segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão”
1. A palavra "seguir" significa "buscar ansiosamente, ardentemente se esforçar para adquirir”.
2. Paulo, então, lista algumas coisas que Timóteo deveria ansiosamente seguir:
a. Justiça - Esta justiça se refere a, "integridade pessoal" Isto tem a ver com o caráter pessoal, incluindo os valores de moral e a retidão básica da vida. Isso acaba com a ética situacional.
b. Piedade – Isto se refere a “piedade pratica” O cristão deve se comportar de tal forma, de modo a estar de acordo com o caráter de Deus (Romanos 12: 2; Efésios 4:11-13).
c. Fé - A palavra traduzida como "fé" na verdade significa "fidelidade" Essa ideia é mencionada em I Coríntios 4:2, onde nos é dito que os mordomos devem ser fiéis.
d. Amor - Esta é a palavra grega AGAPE, que se refere ao tipo de amor que é Deus, que é uma espécie de auto sacrifício de amor.
e. Paciência - Esta palavra significa basicamente, "resistência”, aderindo a ela quando as coisas estão difíceis.
f. Mansidão - Esta palavra se refere a, "poder sob controle” Talvez 'gentileza' expressa o significado melhor.

III. Lutar.

I Timóteo 6: 12 “Peleja a boa peleja da fé, apodera-te da vida eterna, para a qual foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas”
1. A luta a que Paulo se refere é uma luta de boxe que fazia parte dos jogos gregos. "As luvas dos pugilistas gregos eram de pele forrada por dentro, mas feito na parte externa do couro de boi com chumbo e ferro costurado dentro dela" Mas esta não era qualquer luta de boxe. O destino do boxeador que perdesse era ter os olhos arrancados.
2. Esta luta deve ser, "... o bom combate da fé" (v. 12). A palavra "fé" se refere, "... a fé, que o corpo da verdade depositado na igreja (veja 6:20)" A ideia básica aqui é que devemos combater o bom combate da vida cristã, praticando as verdades encontrados na Palavra de Deus. Lutamos esse bom combate, com a promessa e perspectiva de vida eterna como nossa recompensa.
a. Lutar confiando na onipotência de Deus. Efésios 6:10 – Filipenses 4:13 "Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece"
b. Lutar vestido com a armadura de Deus. Efésios 6: 11-17 “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo; pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes. Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça, e calçando os pés com a preparação do evangelho da paz, tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;”
c. Lutar contra o adversário de Deus. Efésios 6:12 “pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes”
d. Lutar mantendo o equipamento bem lubrificado. Efésios 6:18 “com toda a oração e súplica orando em todo tempo no Espírito e, para o mesmo fim, vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos,”

Conclusão: Se queremos ser vitoriosos na vida cristã, temos de aprender a...
1. Fugir
2. Seguir
3. Lutar

Pr. Aldenir Araújo

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Sal e luz

sal e luz
Texto: Mateus 5:13-16

Introdução: Jesus descreveu as características dos verdadeiros crentes como sendo sal e luz.
 
Esta mensagem foi transmitida a seus discípulos durante seu sermão da montanha.

I. O sal da terra

A. O propósito do sal
1. A preservação do sal - usado para curar carnes
2. A pureza do sal - absolutamente puro na substância
3. A ação do sal - causa sede
4. A prosperidade do sal - substância muito valiosa
B. A proximidade do sal
1. Não abandonar o mundo (pessoas) - o nosso envolvimento
2. Não se esqueça do trabalho - a nossa importância

II. A luz do mundo.

A. As ilustrações da luz
1. Em um monte – fora
2. Em uma casa - dentro
3. A toda a humanidade
B. A iluminação da luz
1. Para repelir a escuridão
2. Para revelar o Divino  

Conclusão: Os crentes são usados ​​para preservar e atrair o mundo a Cristo. 
Seja o sal e a luz de Deus quer que você seja para que os homens vejam as vossas boas obras e glorifiquem a Deus.

Pr. Aldenir Araújo

Que homem é este?

Jesus
Texto: Mateus 8

Introdução: Após seu longo discurso no monte, Cristo desceu com um grande número de seguidores.
 
A multidão já havia ouvido suas palavras, agora eles iriam testemunhar Suas obras. O oitavo capítulo inteiro de Mateus parece responder à pergunta dos discípulos perturbados, "Que homem é este?" Mateus 8:27

I. Ele pode curar o doente. (8:1-17)

A. Ele tocou o contaminado (8:1-4)
B. Ele transformou o impossibilitado (8:5-13)
C. Ele tratou os debilitados (8:14-15)
D. Ele triunfou sobre os demônios (8:16-17)

II. Ele pode acalmar o mar. (8:23-27)

A. A manifestação de sua soberania (8:23-26)
1. Seu Poder
2. Sua Paz
B. A maravilha de Sua soberania (8:27)
1. Eles estavam com medo
2. Eles foram surpreendidos

III. Ele pode expelir os demônios. (8:28-34)

A. Eles estavam possessos "endemoninhados"
B. Eles estavam sujos "saindo dos sepulcros"
C. Eles estavam deprimidos "clamaram"
D. Eles foram libertos "Ele disse-lhes: Ide"

Conclusão: Não só as Palavras de Jesus declaram sua divindade, suas obras também o fazem. 
Testemunhe Sua capacidade de superar qualquer obstáculo que você possa enfrentar na vida.

Pr. Aldenir Araújo

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Um chamado à vida piedosa

intimidade com Deus
Texto: Romanos 12:1-2

Introdução: Deus deseja que cada crente leve uma vida justa. Mas nossa cultura coloca uma tremenda pressão sobre os cristãos. As doutrinas da nossa fé são muitas vezes ridicularizadas na arena pública. Crentes individuais, por vezes, fazem concessões espirituais ou morais, na tentativa de serem aceitos.
 
Como podemos resistir à influência secular do nosso tempo?
Em Romanos 12:1-2, o apóstolo Paulo revela a forma de buscar a santidade e resistir ao comprometimento com o mundo.

I. Deus nos chama para um viver piedoso.

A. Deus nos chama para render nossas vidas a Ele como sacrifício vivo é agradável porque Ele nos resgatou das trevas espirituais e nos adotou como filhos.
1. Em Romanos 1-11, Paulo explica a salvação, a vida cristã vitoriosa, e o último plano do Senhor para Israel. Em Romanos 12:1-2, ele exorta os crentes a entregar o controle de suas vidas a Deus, à luz de tudo o que Ele fez por nós.
B. Devemos fazer a escolha de entregar o controle de nossas vidas a Deus.
1. Como povo de Deus, não temos mais o direito de controlar nossas próprias vidas, mas Ele ainda nos permite escolher se queremos ou não se render. Todo o seu ser, incluindo a sua mente, vontade e emoções, devem ser submissos a Deus.
C. Somos chamados para ser um sacrifício vivo.
1. Tornar-se um "sacrifício vivo" significa que nós permitimos o Espírito Santo viver através de nós. Quando nos entregamos à orientação e a liderança do Espírito Santo, Ele nos capacita a viver uma vida piedosa.
D. O apóstolo também exorta os crentes a serem sacrifícios santos.
1. Em grego, esta palavra significa "separado" ("para um propósito especial"). Em um dos paradoxos da nossa fé, santificação ou santificados acontece imediatamente no momento de salvação, mas é também um processo ao longo da vida.
E. Nossas vidas devem ser aceitáveis a Deus.
1. Como crentes, devemos ser diferentes do mundo. Nosso objetivo deve ser o de agir como Jesus o fez: perdoar, amar e ajudar os outros, mas saber quando falar a verdade em amor ou compartilhar nossa fé. Quando pecamos, devemos ser rápidos para confessar e se arrepender.
2. Um estilo de vida piedosa vai atrair algumas pessoas para você, e irá levar outros embora. Mas às vezes as mesmas pessoas que resistem ao evangelho, procura um crente para ajudar quando a vida fica difícil.

II. Aqueles que vivem de forma piedosa vão enfrentar conflitos com o mundo.

A. A pressão do mundo, às vezes, faz com que os crentes comprometam suas convicções.
1. Como indivíduos, os cristãos, as vezes, justificam comprometer a verdade desta forma: eles afirmam que eles são "testemunhas" por passar tempo com amigos ímpios, mesmo quando isso inclui fazer escolhas injustas. Em vez disso, devemos certificar que nossos melhores amigos são crentes que levam a sério a sua fé (2 Coríntios 6:14-15, 17;. 1 Cor 15:33). A nossa maior prioridade deve ser para agradar a Deus ao invés de se encaixar com o mundo.
B. Paulo adverte os crentes: "Não vos conformeis com este mundo" (Rm 12:2).
1. A mídia retrata com frequência a ideia de que se tornar rico, atraente, influente, ou famoso, seremos felizes e contentes. Mas nenhuma dessas coisas garante felicidade. Não deixe que a nossa cultura molde o seu sistema de valores e determine suas prioridades.
C. Para resistir em conformidade com a imagem do mundo, você deve "transformai-vos pela renovação da vossa mente" (Rm 12:2). Mas como?
1. Preencha sua mente com as Escrituras. É através da Bíblia que aprendemos a perspectiva de Deus.
2. Concentre-se no positivo, nas coisas justas, e santas (Cl 3:3;. Fp 4:8). Isto deve incluir escolher amigos e entretenimento sabiamente.
3. Aplicar a verdade bíblica a seu coração. Dia a dia, peça a Deus para lhe mostrar como colocar em prática os princípios da Sua Palavra.
4. Pratique a presença do Senhor. Deus está sempre com você. Peça a Ele para torná-lo mais sensível à Sua presença. Quando você permitir o Espírito Santo viver através de você, Ele vai ajudá-lo a resistir à tentação e se tornar mais semelhante a Cristo.

Conclusão: A chave para viver uma vida piedosa é a rendição completa. Isso significa que devemos deixar que Deus tenha o controle total sobre nossas vidas. O Senhor está à procura de homens e mulheres fiéis que vão defender a verdade em um mundo que está cada vez mais em oposição ao evangelho. Em vez de basear seus padrões na opinião popular, permita que a Escritura defina seus valores.
 
Responda ao chamado do Senhor para uma vida piedosa, e você nunca mais será o mesmo.

Pr. Aldenir Araújo

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Um chamado a responsabilidade

responsabilidade
Texto: Mateus 25:14-30

Introdução: Nós todos amamos a liberdade enumeradas e protegidas pela nossa Constituição e devemos ser gratos pela liberdade que temos como brasileiros. No entanto, juntamente com os nossos direitos maravilhosos vêm importantes responsabilidades. Como crentes, somos responsáveis ​​perante Deus pelo caminho que tomamos em nossas vidas.
Portanto, devemos viver de uma maneira que não apenas glorifica o Pai e edifica os outros, mas também preserva e protege os valores sagrados que apreciamos.

I. A nossa liberdade em Cristo não nos dá o direito de entregar-se ao pecado.

A. Os pais devem conversar diariamente com seus filhos sobre as coisas do Senhor (Deuteronômio 6:7).
B. Apesar de nossos pecados estarem perdoados, ainda vamos enfrentar as consequências pelas escolhas que fazemos (Mateus 25:14-30). Isto pode ser visto claramente na parábola de Jesus sobre os talentos. O Senhor nos dá dons, habilidades, recursos e talentos, e somos responsáveis ​​de usá-los de maneira que Ele seja honrado. Se não conseguirmos fazer isso, perdemos a nossa recompensa no céu.

II. O que é responsabilidade?

A. A responsabilidade significa que somos responsáveis ​​perante os outros, e devemos aceitar esta responsabilidade, como um dom de Deus. Não só proporciona um sistema de controle e equilíbrio que nos protege do mal, mas também nos dá oportunidades únicas de compartilhar nossas vidas com os outros e incentivá-los.

III. Exemplos bíblicos de responsabilidade?

A. Adão e Eva - Gênesis 3:8-19
B. Samuel e Saul - 1 Samuel 13:8-14
C. Natan e Davi - 2 Samuel 12:1-14
D. Jesus e Pedro, Mateus 16:21-23

IV. Por que é importante a responsabilidade em nossas vidas?

A. Saber que alguém vai perguntar sobre a nossa conduta nos motiva a fazer o nosso melhor e nos incentiva a sermos bons mordomos do nosso tempo, talentos e recursos.
B. Quando somos responsáveis perante os outros, estamos posicionados para a promoção. Como os que têm autoridade revisam nosso trabalho, e percebem o nosso potencial.
C. A responsabilidade inspira e nos protege e também aqueles que estão mais próximos, o que torna nossas relações ainda mais fortes.
D. Devemos regularmente enfrentar a verdade sobre as nossas atitudes e ações, e analisar se estamos no centro da vontade de Deus.
E. Ser responsável perante o Senhor e os outros nos desafia a manter padrões elevados, convicções piedosas, um coração transparente, e um caráter digno de confiança.

V. Por que as pessoas resistem a responsabilidade?

A. Rebeldia
B. Preguiça
C. Medo da perda
D. Deslealdade
E. Orgulho

VI. O que acontece se vivermos sem responsabilidade?

A. Não podemos fazer o nosso melhor.
B. Os nossos recursos podem ser desperdiçados.
C. O crescimento espiritual será prejudicado.
D. Haverá divisões em nossos relacionamentos mais importantes.
E. Sentiremos falta de oportunidades, privilégios, promoções e recompensas.
F. Outros podem se sentir livre para tirar vantagem de nós.

Conclusão: A responsabilidade é absolutamente necessária em todos os aspectos da nossa vida, começando com as relações em nossa família e entre os crentes. No entanto, devemos também manter os outros em sociedade responsável por aquilo que fazem; se estão na igreja, escolas, ou o governo. Estes são dias graves para a nossa nação e o mundo, e como crentes, somos responsáveis ​​de defender a fé e proclamar o evangelho da salvação, o único caminho para a libertação do pecado e da morte. Nós conhecemos a verdade, por isso não podemos manter silêncio sobre isso. Pelo contrário, nós somos responsáveis ​​de declarar a verdade tão apaixonadamente, efetivamente, e sem medo; sempre que pudermos.

Pr. Aldenir Araújo

Nossa intimidade com Deus

intimidade com Deus
Texto: Salmo 63:1-8

Introdução: Você tem uma conexão íntima com Deus? Deus nos criou com a capacidade emocional e espiritual de ter um relacionamento amoroso e pessoal com ele. 
O rei Davi sabia como ter um relacionamento íntimo com o Senhor. Embora ele estivesse longe de ser perfeito, Davi tinha aprendido que só o amor do Pai poderia satisfazer os anseios mais profundos do seu coração (Salmo 63:3).
O rei apaixonadamente buscou a Deus através da oração, do arrependimento, e da obediência. A partir de seu exemplo, você e eu podemos aprender a desfrutar da intimidade com Deus.

I. A relação do homem com Deus.

A. Direta. O Senhor é a autoridade máxima sobre todos e a vida de cada pessoa, mesmo aqueles que se recusam a reconhecer a Sua soberania.
B. Distinta. Se você tem confiança na morte de Jesus na cruz para pagar a divida dos seus pecados, você se tornou um dos filhos de Deus e têm uma relação única com ele.
C. Distante. Às vezes, os filhos de Deus permitem que seu relacionamento com Deus se desgaste. Eles podem ir à igreja, mas não leem a Bíblia fielmente ou não sabem como se relacionar com o Senhor em oração. Como resultado, eles desculpam o pecado em suas vidas e não têm um sentido de unidade com ele.
D. Progressiva. Alguns crentes apaixonadamente buscam relação com Deus em um contínuo e cotidianamente, independentemente das circunstâncias da vida.

III. Requisitos para um relacionamento íntimo com Deus.

A. Um foco espiritual. Para a maioria das pessoas, a palavra "intimidade" está associada principalmente com a sexualidade. Mas comunhão genuína com Deus envolve relacionar com Ele em um nível emocional e espiritual, em vez de físico.
B. Envolvimento pessoal. O Senhor criou os seres humanos à Sua imagem, para que todas as pessoas pudessem relacionar com Ele numa base individual. O Espírito Santo vive dentro de cada crente, dando a cada um a capacidade de desenvolver uma amizade pessoal com Cristo.
C. Confiança. A intimidade não pode existir sem confiança. Se você se recusa a render-se e obedecer a Deus, não pode esperar ter um relacionamento íntimo com ele.
D. Amor. A intimidade com Deus deve ser motivada por amor, não pela obrigação. Lembre-se que Deus nos perdoou em função da morte de Cristo na cruz. Você não tem que ganhar sua afeição. Deixe esse fato motivá-lo livremente e genuinamente dedicar-se a conhecê-lo melhor.
E. Abertura e Transparência. Confessar os pecados e deficiências específicas para o Senhor. Seja honesto com Ele, e a intimidade vai crescer.
F. Comunicação de duas vias. Pedir a Deus para mostrar-lhe como ouvir a Sua orientação para sua vida, e reservar um tempo para ouvi-lo.
G. Tempo e esforço. Você deve dedicar-se a conhecer o Senhor, se você quiser experimentar a plenitude da amizade com ele.

IV. Benefícios da intimidade com Deus.

A. Estabilidade. No meio das tempestades da vida, um relacionamento sólido com Deus é a sua âncora.
B. Segurança. Você pode ter a certeza de que Ele está sempre com você, pronto para ajudar em qualquer situação ou circunstância.
C. Serenidade. A intimidade lhe dá tranquilidade e paz em seu espírito, não importa o que aconteça. Você pode confiar que o Senhor irá guiá-lo através de dificuldade.
D. Sensibilidade. Deus lhe dará maior compreensão espiritual e aumento da consciência para as necessidades dos outros.

V. Barreiras à intimidade.

A. Orgulho. Alguns colocaram a sua confiança em si mesmos e buscam relacionamentos, realizações ou posses, em vez de intimidade com o pai.
B. Rebelião. Quando deliberadamente desobedecemos ao Senhor, não podemos ter intimidade com ele.
C. Pressa. Algumas pessoas nunca encontram intimidade com Deus, porque eles estão sempre impacientes.

Conclusão: Eu oro para que o seu relacionamento com Deus seja caracterizado pela unidade, entrega e alegria. Mas se você não está tendo intimidade com o Senhor, Ele deseja revelar-se de uma maneira pessoal para você. Deixe de lado o orgulho, confesse o seu pecado e rebelião, e dedique-se a um relacionamento com ele. Davi escreveu: "Na tua presença há plenitude de alegria; em sua mão direita há prazeres para sempre" (Salmo 16:11). Só Deus pode satisfazer os anseios mais profundos do seu coração. Reserve um tempo para descobrir a profundidade impressionante de amor de Deus por meio de um relacionamento íntimo com ele.

Pr. Aldenir Araújo

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Algumas características de um verdadeiro cristão

crente
Texto: Atos 11:26

Introdução: Infelizmente, nem todos ligados a uma Igreja são realmente verdadeiros cristãos.
 
Eles podem parecer com os outros que são de fato reais, verdadeiros cristãos na maneira de falar e frequentar os cultos e fazer isto ou aquilo na Igreja, mas um real, verdadeiro cristão tem certas características que "falsos" cristãos não têm.

I. Um verdadeiro cristão é uma pessoa que é realmente salvo. Atos 2:47

1. A verdadeira, genuína, verdadeira experiência de salvação envolve certas coisas.
a. Envolve a convicção de pecado. João 16:7-9
b. Envolve arrependimento genuíno para com Deus. Atos 20:21, Mateus 21:28-29
c. Envolve a fé (não apenas falar) no Senhor Jesus Cristo. Marcos 1:15, Efésios 2:8-9

II. Um verdadeiro cristão tem certeza de que ele é salvo.

1. Ele conhece pessoalmente em quem ele acreditou. II Timóteo 1:12
2. Ele sabe com certeza que a ele tem sido dada a vida eterna. I João 5:13
3. Ele sabe, sem dúvida, que Deus vive dentro dele. I João 3:24
4. Ele conhece todas essas coisas, porque ele também ama seus irmãos na fé em Jesus, pois eles são uma família. I João 3:14; 4:20

III. Um verdadeiro cristão é totalmente entregue a Deus. Romanos 6:13

1. Seu corpo físico é entregue totalmente a Deus. Romanos 12:1.
2. Sua mente, pensamentos, vontade são rendidos sem reservas a Deus. Romanos 6:16.
3. Ele é completamente guiado, controlado pelo Espírito Santo. Efésios 5:18.

Conclusão
1. Quando Jesus voltar para a Sua Igreja, muitos vão ser deixados para trás que presumiam que eram cristãos, porque eles pertenciam a uma Igreja ou faziam isso ou aquilo ou nasceram nesta ou naquela família que tinha uma herança religiosa.
2. Um verdadeiro cristão teve um encontro pessoal, deliberado, disposto com a Palavra de Deus, o Espírito Santo e o Senhor Jesus Cristo e rendeu-se totalmente ao Senhor.
3. Então, você é um verdadeiro cristão? Você sabe, sem sombra de dúvida o que você é?

Pr. Aldenir Araújo

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A bondade de Davi - um tipo da graça de Deus

A bondade de Davi - um tipo da graça de Deus
Texto: II Samuel 9:1-13

Introdução: O rei Saul deu a Davi um momento difícil durante o seu reinado. Em sua inveja e insegurança, ele tornou a vida de Davi muito difícil. O rei Saul procurou a vida de Davi que, infelizmente, se tornou um fugitivo depois de ser ungido seu sucessor. A hora finalmente chegou para Davi reinar como rei. Apesar de ser o costume de cada novo rei destruir qualquer um que poderia mais tarde desafio seu trono, Davi não busca vingança com a casa de Saul. Em vez disso, ele mostrou-lhes bondade. Davi era um homem segundo o coração de Deus (Atos 13:22).
Este incidente tem uma impressionante semelhança com a graça e a misericórdia de Deus em nossa salvação. Vamos observar e aprender com esta passagem.

I. O iniciador da busca. V. 1-3

A. Depois que Davi subjugou todos os seus inimigos, ele pensou na família de seu amigo Jonatas. Observe como Davi é um retrato do Senhor. Como o Senhor, ele tomou a iniciativa e se reconciliou com seus inimigos (cf. Romanos 5:10 - Colossenses 1:21).
B. Como o Senhor, Davi mostrou graça e misericórdia aos seus inimigos miseráveis ​​e condenados (cf. I Timóteo 1:15 - Lucas 19:10). Ele gentilmente procurou, perdoou e até mesmo os abençoou!
C. A verdadeira grandeza de um homem não é visto pela maneira como trata seus melhores amigos, mas pela maneira que ele trata os seus piores inimigos! Jesus Cristo e seus apóstolos ensinaram-nos esta grande virtude (Mateus 5:44 - Romanos 12:14, 20).  Bem-aventurado o homem que destrói seus inimigos, transformando-os em amigos!

II. O mediador da busca. V. 1, 7

A. A busca de membros sobreviventes da casa de Saul não foi feita em nome de Saul, mas de Jonatas que tinha um vínculo entre ele e Davi. (I Samuel 20:14-17).
B. Jonatas, tendo obtido um pacto com Davi, é um tipo ou uma imagem de Cristo (Hebreus 8:6 - I Timóteo 2:5).
C. Fora da Pessoa de Cristo e a obra consumada, Deus não pode amar o pecador. Deus está irado todos os dias com os ímpios (Salmos 7:11), mas Ele pode amar e perdoar-lhes em nome de Cristo (Efésios 4:32 - I João 4:9-10).

III. O alvo da busca. V. 4-8

A. Mefibosete (significado vergonhoso) era um filho sobrevivente de Jonatas e era neto de Saul (II Samuel 4:4).
B. Com medo do rei Davi, Mefibosete não tem dúvida de se esconder como um fugitivo. Ele é como o pecador que se envergonha e tem medo de Deus. O pecador culpado corre e se esconde de Deus e não quer nada com Ele (cf. Gênesis 3:8).
C. Mefibosete ficou aleijado de ambas as pernas através de uma queda quando ele tinha apenas cinco anos de idade. Como ele, o pecador não está mais no estado em que ele foi originalmente criado. Todos os pecadores são impotentes aleijados espirituais que são incapazes de salvar-se da condenação de Deus (Romanos 5:6, 8).
D. Mefibosete realmente se humilhou diante do rei Davi e obteve sua bondade maravilhosa e favor. Da mesma forma que somente quando o pecador se humilha e joga-se à mercê de Deus é que ele pode obter o perdão dos pecados e a salvação (Provérbios 22:4 - Tiago 4:6).

IV. As bênçãos da busca. V. 9-13

A. Apesar de ser um príncipe, Mefibosete foi ao Rei Davi como um homem pobre e humilde. Ele havia perdido toda a sua herança. Ele não fez exigências nem qualquer reclamação nem colocou qualquer coisa como um príncipe na casa de Saul. Deus não deseja aqueles que estão cheios de vaidade e orgulho. Ele busca abençoar aqueles que são pobres neste mundo, mas ricos na fé (Tiago 2:5).
B. Antes de Mefibosete conhecer o rei, ele era apenas um pobre, inimigo, miserável ​​sem esperança e condenado. Depois que ele foi resgatado e salvo pelo rei, Mefibosete se tornou um rico, escolhido, prestigiado e altamente favorecido filho real! Que dia de regozijo, foi para Mefibosete!
C. Mefibosete prenunciava o pecador que se humilha perante a poderosa mão de Deus. Ele é uma excelente ilustração de um pecador perdido, que é salvo pela misericórdia de Deus e é enriquecido por sua bondade (Salmos 23:6).

Conclusão: amigo não salvo, você pode desfrutar dos privilégios de ter seus pecados perdoados, tendo a garantia de vida eterna, e recebimento de herança celestial se você vir a Jesus pela fé.

Pr. Aldenir Araújo