Mulher, Eis aí o Teu Filho

Mulher, Eis aí o Teu Filho
Texto: João 19:26-27

Introdução: Chegamos a terceira declaração de Jesus na cruz. Literalmente, estas são duas afirmações, mas elas são tipicamente combinadas como a terceira declaração porque estão dentro do mesmo contexto. Ambas compartilham a mesma ideia e revelam um desejo comum de nosso abençoado Senhor.

Ao considerarmos essa afirmação específica, é interessante notar que as três primeiras declarações de Cristo consideravam as necessidades dos outros. A primeira foi uma oração de perdão; a segunda, uma promessa de redenção; e a terceira, uma palavra de provisão para a mãe dele.

Das sete declarações, essa pode ser a menos familiar, mas é particularmente especial para mim. Revela o cuidado de nosso Senhor por aqueles que Ele ama. Nesta declaração, vemos que o amor e a compaixão de Cristo permaneceram uma prioridade para Ele, mesmo quando Ele pendia em agonia na cruz. Mesmo em seus momentos mais difíceis, Ele estava fazendo provisão para os outros. Essa pode parecer uma declaração comum, mas é rica em verdade e graça! Vamos por alguns momentos considerar esta terceira declaração de Jesus: "Mulher, eis aí o teu filho"

I. Eis aí o Teu Filho. V. 26

- “Ora, Jesus, vendo ali sua mãe, e ao lado dela o discípulo a quem ele amava, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho”

A. Um Filho de Identificação - Tenha em mente que isto é Deus na carne pendurado na cruz. Ele já suportou a crueldade da flagelação, o ridículo dos soldados, o ódio dos judeus, e agora sofre sob o peso do pecado e dos tormentos da cruz. Nesse momento de tristeza e dor, Jesus diz: Eis aí o teu filho.

- Ele foi obediente à cruz do Calvário e até na cruz Ele se identifica com sua mãe. O Filho de Deus se identifica com a mãe terrena. Ele está morrendo pelos pecados dela, assim como os nossos, e ainda assim continua a se identificar com ela. Ela não é desprezada ou rejeitada; ela é amada. Ele está fazendo isso por ela.

- Jesus continua se identificando com os homens. Ele continua a revelar-se como o Salvador de sua alma! Louvo a Deus que Ele não me rejeitou. Ele me amava quando eu não era amável. Jesus quer se identificar com você hoje!

- Ele quer que você venha a Ele em arrependimento para que Ele possa se identificar com você na salvação. Essa é a nossa única esperança além do túmulo. João 6:37 – “Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. 40 Porquanto esta é a vontade de meu Pai: Que todo aquele que vê o Filho e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia”. Romanos 10:13 – “Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. Você não está contente que Jesus estava disposto a se identificar com os pecadores? Ele veio para buscar e salvar o que estava perdido.

B. Um Filho de Compaixão - Jesus amou Sua mãe profundamente. Mesmo em seus momentos de morte, Ele estava preocupado com seu bem-estar físico, V.27. Ele cobrou João para cuidar dela quando ele se fosse da terra.

- Que imagem da compaixão do nosso Salvador. Foi o Seu amor que O levou para a cruz. Ele morreu porque nos amou. Mas o amor dele não acabou aí. Ele continua sendo um Salvador compassivo. Ele está preocupado com os corações e almas dos homens. Ele está preocupado com a sua situação hoje. Ele quer providenciar para você e atender sua necessidade. Hebreus 4:15 – “Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado”. Se Ele não nos tivesse amado, Ele nunca teria morrido por nós. Se Ele nos amou o suficiente para morrer por nós, certamente Ele continua a ter um coração de compaixão por nós!

C. Um Filho de Redenção - Jesus queria que Maria olhasse para a cruz. Ele queria que ela visse o sacrifício que foi feito por seus pecados. Jesus queria que ela o visse mais do que um filho, mas como o Salvador. Ela foi altamente favorecida pelo Senhor. Ela foi privilegiada acima de todas as mulheres que já viveram, uma vez que ela foi escolhida para dar à luz ao Messias. Mas Maria era apenas uma mulher. Assim como toda a humanidade, ela também precisava de um Salvador! Ela também precisava crer nEle como o Messias.

- Esse é o Seu desejo hoje. Jesus quer que homens, mulheres e crianças vejam o Filho. Ele quer que eles examinem a cruz e o sangue precioso que foi derramado. Ele deseja que todos venham com fé acreditando nEle como seu Salvador pessoal! Ele quer que todos percebam que, sem Ele não há esperança.

- Ele é o único caminho! Se quisermos ser salvos e reconciliados com Deus, devemos ir pelo caminho da cruz. Se você nunca creu em Cristo e na obra consumada do Calvário, Jesus deseja que você olhe para Ele hoje. Olhe a cruz e o sacrifício que foi feito. Veja a esperança que é oferecida a você através de Cristo, nosso Senhor! Eis o Filho de Deus que levou os pecados do mundo!

II. Eis aí Tua Mãe. V. 27

- “Então disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa”. Nesse versículo, encontramos a provisão de Jesus para Sua mãe e a confiança que Ele tem em João para cumprir essa importante obrigação.

- O nome de João não é mencionado neste relato, mas podemos ter certeza de que ele era o discípulo. O verso anterior revela que o discípulo que estava de pé era aquele a quem ele amava.

- Esta declaração é muito encorajadora e desafiadora para todos os que pertencem ao Senhor. Nele encontramos o abençoado privilégio de servir ao Senhor, bem como as obrigações associadas a ele. Observe:

A. A Escolha de João - Quando Jesus estava pendurado na cruz naquele dia, havia poucos de Seus seguidores lá. João 19:25 – “Estavam em pé, junto à cruz de Jesus, sua mãe, e a irmã de sua mãe, e Maria, mulher de Cleopas, e Maria Madalena”. João também estava com eles, mas não temos registro de nenhum dos outros discípulos presentes na cruz.

- Nós também sabemos através das Escrituras que Jesus tinha outros irmãos. Esteira. 13: 55-56 – “Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, José, Simão, e Judas? E não estão entre nós todas as suas irmãs? Donde lhe vem, pois, tudo isto?”. Havia pelo menos quatro irmãos, que Maria teve com José. Por que estes não estavam lá na cruz? Porque Jesus não os selecionou ou providenciou através deles para cuidar de sua mãe? Por que João foi escolhido para receber essa abençoada honra e obrigação essencial?

- Eu acho que a resposta é clara. João provou ser fiel ao Senhor. Acredito que ele tinha fugido junto com os outros, mas ele havia retornado. Eu pessoalmente acredito que João se dirigiu a casa do sumo sacerdote. Eu acredito que ele estava lá quando Jesus foi julgado e falsamente acusado. Ele está certamente lá com Jesus na cruz. Sua fidelidade não passou despercebida. Estamos certos de que esta foi uma prioridade para Jesus e João recebeu a honra.

- Há uma lição profunda para nós neste relato da crucificação. Jesus está ciente de nossa fidelidade e nos recompensará de acordo. Se você quer ser encarregado das obrigações de servir ao Senhor, deve se mostrar fiel a ele!

B. A Submissão de João. V. 27“Então disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa”. Não encontramos nenhum registro de qualquer hesitação ou argumento por parte de João. Ele não tenta argumentar com o Senhor a respeito de por que isso não é possível ou a decisão correta. Ele simplesmente se submete à vontade do Senhor e, daquele momento em diante, Maria foi cuidada e considerada como sua própria mãe.

- Todos nós somos culpados de tentar arguir com o Senhor. Todos nós não reivindicamos a falta da habilidade ou dos meios para executar a tarefa que Deus nos chamou para fazer? Não pensamos que outra pessoa seria mais adequada e mais capaz?

- O Senhor nunca nos pedirá para realizar uma tarefa que Ele não nos capacita para executar. Pode não ser exatamente o que imaginamos ou desejamos, mas através Dele podemos realizá-la. Nós apenas precisamos nos submeter a Ele e confiar nEle.

C. O Sacrifício de João - Eu quero lembrar que a vida era muito diferente naquele dia. Não havia uma mercearia em todas as ruas e programas do governo para ajudar os necessitados. João era pescador de profissão. Ele não era rico, um homem de recursos. Isso era algo que ele deveria estar disposto a sacrificar para fazer. Ele teve que concordar em pagar o preço por servir ao Senhor. Esta seria outra pessoa para atender às necessidades básicas.

- Servir ao Senhor vai custar-lhe alguma coisa. Pode não necessariamente criar um encargo financeiro, mas envolve sacrifício. Precisamos estar dispostos a sacrificar nosso tempo pelo Senhor. Precisamos alcançar o lugar onde colocamos as necessidades dos outros acima das nossas. Isso é difícil de fazer, mas é o que o Senhor espera.

- Jesus foi o maior exemplo de sacrifício e nosso serviço a Ele requer que estejamos dispostos a fazer o mesmo. Se você não está disposto a se sacrificar pelo Senhor, duvido que você seja muito usado para Ele. João não via isso como um fardo, apesar de envolver sacrifício. Ele estava feliz por servir ao seu Senhor e Mestre. João provavelmente percebeu que Jesus havia feito o maior sacrifício por ele e o mínimo que ele podia fazer era se submeter à Sua vontade.

D. A satisfação de João“E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa”. Tanto quanto sei, João nunca menciona Maria em seus escritos a partir deste ponto. Não encontramos nada para apoiar o fato de que ele se ressentiu de levá-la como sua própria mãe. Estou convencido de que João estava honrado e feliz por fazer isso por Cristo. Ele sabia que isso era importante para o Senhor e também fez disso uma prioridade.

- Sou um testemunho vivo da satisfação de servir ao Senhor de acordo com Seu plano. Podemos nunca ser reconhecidos ou compensados ​​nesta vida, mas o Senhor não esquece. Ele está mantendo um registro. A única maneira de experimentar a verdadeira alegria e paz nesta vida é se submeter totalmente à vontade de Deus para nossas vidas.

- João geralmente se refere a si mesmo como o discípulo a quem Jesus amava. Não há arrogância nessa referência. João simplesmente se sente humilde que o Senhor o ame e honre e tem o privilégio de servi-lo.

Conclusão: Eu quero deixar você com esse pensamento. Cada um de nós tem o mesmo privilégio e obrigação que João recebeu quando estava ao pé da cruz. Marcos 3:32-35 – 32 E a multidão estava sentada ao redor dele, e disseram-lhe: Eis que tua mãe e teus irmãos estão lá fora e te procuram. 33 Respondeu-lhes Jesus, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos! 34 E olhando em redor para os que estavam sentados à roda de si, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos! 35 Pois aquele que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, irmã e mãe”.

Mateus 25:40 – “E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes”.

Você está disposto a se submeter a Jesus hoje? Você crê nele como o Filho de Deus que tira o pecado do mundo? Se assim for, você está disposto a ser usado por Ele em qualquer capacidade que Ele deseje? Se não, você precisa vir e entregar sua vida a Ele; Ele se entregou por você!

Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

Mulher, Eis aí o Teu Filho Mulher, Eis aí o Teu Filho Reviewed by Aldenir Araújo on abril 09, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.