Série: José: Amargura, Traição E Bênção - O Filho Introduzido #1

Série: José: Amargura, Traição E Bênção - O Filho Introduzido
O Filho Introduzido # 1

Texto: Gênesis 37:1-11
Introdução: Hoje à noite eu gostaria de começar uma série intitulada: José: Amargura, Traição e Bênção.

Através desta série, espero descobrir as muitas verdades reveladas na vida de José, recolher instrução e discernimento para as nossas vidas cristãs.

Alguns poderão argumentar que há pouco sentido em tomar o tempo para estudar a vida de José. Eu certamente discordo, principalmente porque sua vida está escrita na Palavra de Deus, mas há outros benefícios também. Grande parte da última parte de Gênesis é dedicada a José. Se não fosse por conta de sua vida, não teríamos uma boa compreensão da história de Israel e do Êxodo.

Sua vida também se destaca como um grande exemplo e incentivo pelo caráter divino e perseverança na adversidade. Uma das maiores razões para estudar a vida de José é o fato de que ele é uma representação de Cristo no Antigo Testamento. Ele permanece como um tipo ou figura da vinda do Messias.

Assim, sem mais introdução, vamos examinar as observações da vida de José revelada no texto enquanto nós consideramos: o Filho Introduzido.

I. A Virtude de José. V. 2

“Estas são as gerações de Jacó. José, aos dezessete anos de idade, estava com seus irmãos apascentando os rebanhos; sendo ainda jovem, andava com os filhos de Bila, e com os filhos de Zilpa, mulheres de seu pai; e José trazia a seu pai más notícias a respeito deles”.

- Dentro desta introdução de José, descobrimos muito sobre sua virtude. Primeiro, notamos:

A. Sua Inocência. (2a) – “José, aos dezessete anos de idade, estava com seus irmãos apascentando os rebanhos” Não me refiro à inocência de forma a sugerir que José vivia livre do pecado, mas quando começamos a aprender de José nos parece que ele era um homem jovem, não contaminado pela sedução e imoralidade do mundo. Até este ponto, ele vivia sob a educação e cuidados de seu pai, Jacó.

- Vamos descobrir, ao estudarmos a vida de José, que ele continua comprometido com os ensinamentos de seu pai, e o Deus que ele servia. José retrata o compromisso e a determinação que todos nós precisamos, jovens e velhos. Nossos jovens são bombardeados por muitas coisas em nossos dias, tentados a ir a maneira do mundo. Precisamos incutir-lhes os princípios divinos e a doutrina bíblica quando ainda crianças. José foi cercado por muito mal e ainda assim ele permaneceu puro, perante o Senhor.

B. Seu Investimento (2a) - “José, aos dezessete anos de idade, estava com seus irmãos apascentando os rebanhos”. Estes são os primeiros detalhes que temos de José, aos 17 anos de idade. Ele é mencionado quatro vezes anteriormente em Gênesis, mas apenas como o filho de Jacó e de Raquel, e irmão de Benjamin. Raquel morreu dando à luz a Benjamin, então José estava sendo criado sem sua mãe.

- É evidente que José enfrentou a adversidade em uma idade muito jovem. Estes fatos sobre sua jovem vida podem parecer bastante insignificante, mas eles revelam muito sobre o caráter dessa jovem. Mesmo ele sendo forçado a lidar com a morte de sua mãe, ele continua comprometido com a família e encontra-se fazendo um investimento para a família, trabalhando ao lado de seus irmãos cuidando dos rebanhos. Ele optou por não permitir que a dor e a tristeza ditassem sua vida. Ele levantou-se acima dos desafios e avançou na vida. Estas lições iriam servi-lo bem nas dificuldades que estavam por vir.

- Não há dúvida de que a vida é dura; todos nós enfrentamos dificuldades e adversidades ao longo do caminho. Quando esses tempos vêm, temos uma escolha a fazer: esconder atrás de nossa tristeza, culpando as nossas circunstâncias, ou avançar na vida, até mesmo através da dor. Precisamos do compromisso de fazer um investimento em nossas próprias vidas e nas vidas dos outros, apesar das dificuldades que enfrentamos.

C. Sua Integridade (2b) – “sendo ainda jovem, andava com os filhos de Bila, e com os filhos de Zilpa, mulheres de seu pai; e José trazia a seu pai más notícias a respeito deles”. Seria de supor que José poderia ter dependido de seus irmãos para direção e sabedoria uma vez que eles eram muito mais velhos, mas infelizmente isso não foi o caso. Os filhos mais velhos de Jacó foram influenciados pelos desejos da carne e não estavam vivendo de uma forma que agradava seu pai ou Deus. Em face de tal influência perversa, José manteve sua integridade. Ele se recusou a abraçar a maldade de seus irmãos, e fez com que seu pai soubesse como eles viviam.

- Nós todos fomos ensinados para não ser um "fofoqueiro". Alguns podem ler esse relato e presumir que José era um pirralho mimado que estava dizendo continuamente cada detalhe menor em seus irmãos. Esse não foi o caso. José sabia que suas obras eram más, e ele sabia que ele deveria contar a seu pai. Ele não fofocava sobre eles, ou os fazia parecer pior do que eram. José ia para seu pai, como deveria ser feito, e falava a verdade.

- Que verdade que encontramos aqui. Não há dúvida de que nossa sociedade está cheia de mal. A maioria não estão dispostos a tomar uma posição e proclamar a verdade. Posso assegurar-vos, isso não vai ser popular ou bem recebido, mas há momentos em que temos de tomar uma posição e confrontar o pecado. Quando esse tempo surge, devemos fazer como fez José e falar com o pai sobre isso. Não é bom espalhar rumores ou se envolver em fofocas. Precisamos de pessoas de integridade, que se levantam pela justiça em vez de ir junto com o mundo para ficar bem com todo mundo!

II. A Vestimenta de José. V. 3-4

- Quando pensamos em José, uma coisa geralmente rapidamente vem à mente: a túnica de várias cores. Vamos considerar o significado deste vestuário particular. Observe:

A. A Motivação (3a)“Israel amava mais a José do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice”. Muitas vezes, quando lemos versos como este, nós tendemos a ser um pouco críticos. Isto parece ser injusto da parte de Jacó, mostrar favoritismo por José sobre seus irmãos. Este não é o primeiro exemplo que vemos. Sabemos que Isaque favorecia Esaú e Rebeca favorecia Jacó, levando Isaque a pensar que Jacó era Esaú. Lembramo-nos da dificuldade Jacó teve com Labão, forçando-o a se casar com Leia primeiro e trabalhar mais sete anos por Raquel. Claramente Raquel era mais amada do que Leia, e havia uma predileção especial por José. Ele era o filho da velhice de Jacó e o filho de Raquel. No entanto, nunca devemos nos aproximar da Escritura com uma atitude negativa buscando encontrar falhas. A soberania de Deus no trabalho na vida de José, e é claro, seu pai o amava. Ele recebeu esta túnica de várias cores, porque ele era amado.

- Alegro-me pelo amor do Pai na minha vida. Eu certamente não sou merecedor de seu favor amoroso e não sou mais amado do que qualquer outra pessoa, mas eu sei que sou amado. Ele enviou Seu Filho unigênito para levar o meu pecado na cruz do Calvário, salvando-me por Sua graça maravilhosa, e vestiu me num manto de justiça. Tudo o que eu gosto é o resultado direto do amor do Pai por mim!

B. A Identificação (3b)“e fez-lhe uma túnica de várias cores”. Provavelmente todos nós nos lembramos dessa história de nossa infância na escola dominical. Lembro-me das imagens da pequena Bíblia azul que eu utilizava, mostrava um esvoaçante manto longo, de cores brilhantes. O manto que José usava era bastante significativo. Este manto vestia José até os tornozelos, com mangas compridas. Escravos e servos usavam mantos que eram até a altura da cintura, sem mangas, de modo a não prejudicar o seu trabalho. Um manto como o de José era identificação de posição e autoridade. Seus irmãos eram pecadores, buscando os prazeres da carne, e José tinha sido elevado a uma posição de classificação, mesmo que ele era muito mais jovem.

- Certamente isso revela uma imagem de Cristo na vida de José. Como veremos, José foi desprezado e traído por seus irmãos, mas seu ódio não minimizou sua posição. A ele tinha sido dado posto e autoridade por seu pai. Jesus veio para os seus e os Seus o rejeitaram. O mundo não o recebeu, mas isso não minimizou quem Ele era. Mesmo ele sendo rejeitado ele, finalmente, deu a Sua vida pelos pecados da humanidade, Ele era e é o Filho de Deus!

- Quando eu penso na túnica de José eu percebo uma aplicação para nós também. Estamos identificados com o Pai. Você pode imaginar como a túnica de muitas cores deve ter se destacado dos outros? Mesmo à distância, José era reconhecido pela roupa que ele usava. Nós também carregamos essa identificação. Somos revestidos da justiça de Deus. Quando andamos na luz de Sua santidade, em comunhão com Cristo, nos destacamos do mundo, reconhecidos como filhos de Deus.

C. A Indignação (4)“Vendo, pois, seus irmãos que seu pai o amava mais do que a todos eles, odiavam-no, e não lhe podiam falar pacificamente”. Os irmãos de José se ressentiam da proximidade que ele desfrutava de Jacó. Certamente o ressentimento e indignação crescia cada vez que o viam vestido com a túnica de muitas cores. Isso não era mera inveja ou rivalidade entre irmãos; eles literalmente odiavam José. É evidente que José não desfrutava de um relacionamento significativo com seus irmãos, devido à sua relação com Jacó.

- Realmente não deveríamos ser surpreendidos por isto. Não podemos esperar que aqueles cujas vidas são dominadas pelo pecado, apreciar ou respeitar aqueles que vivem contrário às suas maneiras ou pensamento. Na verdade, podemos muito bem esperar ser ridicularizado e maltratado, por vezes, por aqueles cujo relacionamento com Deus não existe. O mundo não compreende ou não aprecia a nossa relação com Cristo. Você provavelmente vai encontrar alguns crentes que tem ciúmes e ressentimento se você desfruta de uma proximidade especial com o Salvador. Isso não faz esse tipo de comportamento aceitável, mas devemos estar preparados para isso.

III. As Visões de José. V. 5-11

- Estes versículos registram os sonhos que Joseph tinha e a resposta de sua família a esses sonhos. Vamos considerar as visões que José tinha. Nós vemos:

A. A soma dos Sonhos (7, 9)“Estávamos nós atando molhos no campo, e eis que o meu molho, levantando-se, ficou em pé; e os vossos molhos o rodeavam, e se inclinavam ao meu molho”. [9] “Teve José outro sonho, e o contou a seus irmãos, dizendo: Tive ainda outro sonho; e eis que o sol, e a lua, e onze estrelas se inclinavam perante mim”. Nós descobrimos que José teve dois sonhos muito semelhantes em diferentes ocasiões. Isto foi significativo para José e sua família. Era evidente Deus estava trabalhando na vida de José. Ele enfatizou a verdade a José em duas ocasiões distintas. Claramente Deus estava falando com José e queria que ele abraçasse plenamente e compreendesse estas verdades. Sua fé seria muito testada no Egito, e não há dúvida de ter recebido dois sonhos antes de seu cativeiro, fortaleceu sua fé.

- Tenho ouvido dizer: "Se Deus diz algo uma vez, devemos prestar atenção. Se Ele repete uma verdade para nós, nós realmente deveríamos prestar atenção". Deus deseja que abracemos a verdade. As grandes doutrinas da nossa fé são repetidas uma e outra vez nas Escrituras. Deus sabia que iriamos enfrentar situações onde é necessário sermos lembrados de sua verdade. Várias referências a tal verdade fortalece a nossa fé!

B. A substância dos Sonhos - Certamente esses sonhos eram difíceis para a família de José receber e compreender. Eles não tinham ideia de como Deus iria trabalhar em suas vidas para poupá-los da fome e da morte. Temos a vantagem de olhar para trás, enquanto eles receberam antes da ascensão de José ao poder. Mesmo que eles não podiam entender, Deus revelou que Ele elevaria José a uma posição de autoridade sobre todos eles, em última análise, a trabalhar para o bem deles.

- Muitas das profecias sobre a vinda do Messias foram negligenciados, incompreendidas e rejeitadas, mas Deus cumpriu sua promessa. Cristo veio, assim como Ele profetizou que viria.

- Nós não recebemos visões e sonhos hoje; temos a completa revelação de Deus na Bíblia, mas isso serve como um bom lembrete para nós. Mesmo que nós não entendemos completamente o que Deus está fazendo, podemos ter a certeza que Ele está no controle de nossas vidas e trabalha para o nosso bem. Mesmo quando parece que a vida está desmoronando em torno de nós, temos de confiar em Deus e segui-Lo!

C. O Sentimento em direção aos sonhos (5, 8, 10-11) - Estes versículos revelam a resposta da família de José em direção aos seus sonhos. Eles não entendiam e honestamente ficaram indignados com essa conversa. Jacó ainda repreendeu José, V.10, mas ele também observou suas palavras, V.11b. Deus havia falado com José, e ainda aqueles mais próximos a ele não receberam suas palavras.

- A medida que vivemos nossas vidas, devemos entender que não vamos ser sempre respeitados ou bem recebidos por nossa posição sobre a verdade. Se você viver para Deus e continuar comprometido com Ele, você pode esperar oposição. Haverá aqueles que pensarão que você perdeu a cabeça. Jesus foi rejeitado, e nós também seremos rejeitados. Devemos ter em mente que a verdade é revelada de Deus. Até que Ele abra o entendimento deles, eles nunca vão recebê-lo. Pense em como o Evangelho soa para um homem perdido. É difícil compreender Deus vindo em carne, levando o pecado e vergonha do mundo, e morrendo em nosso lugar. Quando rejeitados, temos de responder com amor e continuar a partilhar a verdade com todos que quiserem ouvir! Temos de continuar a anunciar Cristo, mesmo que muitos rejeitem o nosso testemunho.

Conclusão: Estou animado com a oportunidade de estudar a vida de José nas próximas semanas. Há muita coisa que precisamos aprender e aplicar em nossas vidas. De muitas maneiras, ele retrata nosso Salvador, e em outras, ele apresenta um desafio para as nossas vidas.

Ao encerrarmos esta noite, eu ainda continuo consciente de sua túnica de várias cores. Ela o identificou com o pai. Você foi vestido com a justiça de Cristo? Se assim for, você está vivendo uma vida que honra e glorifica o Pai? Os salvos são conhecidos e observados pelo mundo. Precisamos viver vidas que honram nosso Salvador a cada dia. Se você está na necessidade de salvação, venha a Cristo, Ele te guia. Se sua vida não é tudo o que deveria ser para Jesus, venha a Ele e faça isso hoje!

Pr. Aldenir Araujo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Série: José: Amargura, Traição E Bênção - O Filho Introduzido #1 Reviewed by Aldenir Araujo on domingo, janeiro 17, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.