As Boas Novas de Jesus Cristo, o Filho de Deus

As Boas Novas de Jesus Cristo, o Filho de Deus
Texto: Marcos 1:1-8

Introdução:

A. Quando Deus decidiu dar ao mundo um relato escrito da vida e ministério de Jesus, Ele achou por bem não nos dar um, mas quatro! Como quem examina um diamante magnífico de várias perspectivas para compreender plenamente sua beleza, Deus moveu quatro autores humanos para olhar para Sua beleza como ela era e se reflete em Seu Filho. Por exemplo:

1. Mateus foi escrito para os judeus dizendo-lhes que Jesus é o Messias / Rei que cumpre as profecias e expectativas do Antigo Testamento.

2. Marcos foi escrito aos romanos dizendo-lhes que Jesus é o Servo Sofredor do Senhor que ministra ativamente em nosso favor e dá a vida como resgate por muitos.

3. Lucas foi escrito para os gregos dizendo-lhes que Jesus é o Filho do homem perfeito que veio para salvar e ministrar a todas as pessoas pelo poder do Espírito Santo.

4. João é escrito ao mundo dizendo que Jesus é o Filho de Deus totalmente humano e totalmente divino em quem devemos crer para receber a vida eterna.

B. Ao nos concentrarmos em Marcos, encontraremos um evangelho que se move rapidamente e é difícil de atingir! É de longe o mais curto dos quatro Evangelhos, e frequentemente é conhecido tanto pelo que omite quanto pelo que inclui! Por exemplo, em Marcos existe:

1. Nenhuma genealogia de Jesus como encontramos em Mateus e Lucas

2. Nenhuma narrativa de nascimento milagroso

3. Nenhuma menção a Belém ou pastores

4. Nenhuma visita dos sábios

5. Nenhuma infância em Nazaré

6. Nenhuma história de Jesus visitando o templo quando era menino

7. Nenhum crescimento em sabedoria e estatura observado

8. Nenhuma referência à sua pré-existência como encontramos no prólogo de João

9. Nenhum Sermão da Montanha

10. Sem discursos longos e poucas parábolas

C. Se fôssemos resumir o objetivo de Marcos para escrever à luz do que encontramos em seus 16 capítulos, poderíamos dizer algo assim: “Marcos registrou, em rápida sucessão, eventos específicos da vida e ministério de Jesus para provar para uma audiência romana que Ele é o Cristo, o Filho de Deus que serviu, sofreu, morreu e ressuscitou como o Servo Sofredor do Senhor descrito no profeta Isaías”.

D. Ao nos prepararmos para percorrer esta poderosa narrativa do evangelho a respeito de Jesus Cristo, duas perguntas precisam ser feitas e respondidas. Primeiro, quem escreveu este evangelho? Ele, como todos os evangelhos, é anônimo. Em segundo lugar, como devemos abordar qualquer um dos evangelhos?

E. A igreja primitiva foi unânime que um homem chamado João Marcos foi o autor. João Marcos, era filho de uma mulher chamada Maria. A casa de Maria era em Jerusalém e era um ponto de encontro para os crentes da igreja primitiva (Atos 12:12).

- O nome hebraico, João, significa um presente de Deus. O nome romano, Marcos, significa educado ou brilhante. João Marcos, embora nunca mencionado pelo nome no evangelho, pode ser o rapaz nu de Marcos 14:51-52!

- João Marcos e seu primo Barnabé acompanharam Paulo em sua primeira viagem missionária (Atos 12:25). Mas Marcos voltou antes que a viagem terminasse (Atos 13:13). Isso irritou Paulo e levou à separação de Barnabé, conforme registrado em Atos 15:36-41.

- Mais tarde, Paulo e Marcos se reconciliaram. Paulo escreveu em 2 Timóteo 4:11 que Marcos foi proveitoso para ele para o ministério.

- Finalmente, a igreja primitiva afirmou que Marcos foi o intérprete do apóstolo Pedro. Ele registrou e interpretou as experiências de Pedro com o Senhor Jesus. O fato de o relato de Marcos ser especialmente vívido quando envolve incidentes com Pedro acrescentaria apoio a esse ponto de vista.

F. Como abordamos os quatro evangelhos e, em particular, como abordamos o evangelho de Marcos? Quais são os nossos pressupostos que iremos trazer para o nosso estudo? Há cinco.

G. Algumas pressuposições básicas a respeito de nossos evangelhos:

1. São relatos históricos e não mitológicos. O que eles registram realmente aconteceu.

2. Por serem escritos por quatro homens diferentes, o estilo, o conteúdo, etc. podem variar. No entanto, porque foram inspirados por Deus, tudo o que escreveram será verdade.

3. Os Evangelhos são mais do que estudos biográficos temáticos. Eles são Evangelhos. (Os Evangelhos não são biografias no sentido moderno.) Eles são teologias históricas da pessoa e obra de Jesus Cristo.

4. As parcelas podem ser condensadas e resumidas e não fornecidas como relatos exaustivos.

5. Os Evangelhos estão mais preocupados com a morte de Cristo do que com Sua vida (mais de ¼ de cada um trata da última semana de Sua vida). Um estudioso disse de Marcos, “é uma Narrativa da Paixão com uma introdução estendida”.

Transição: À medida que começamos uma jornada emocionante através deste evangelho, o que Marcos no início deseja que entendamos a respeito das boas novas de Jesus Cristo, o Filho de Deus?

I. Podemos Confiar Que Deus Cumprirá Sua Promessa. V. 1-4

- Jesus disse em João 5:39: “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim”. Deus prometeu enviar um Salvador, um Libertador, um Messias. Marcos diz que chegou a hora e Ele apareceu, assim como aquele a quem Deus chamou para preparar o caminho para a Sua chegada.

- Os versos 1-4 devem ser lidos como uma única frase, apresentando essas duas pessoas importantes: Jesus Cristo e João, o batizador.

A. Deus cumpriu Sua Palavra para enviar o Messias. V. 1

- O versículo um serve como o tema do livro e a introdução a 1:1-15.

- “Princípio” lembra Gênesis 1:1 e João 1:1. Algo novo e excitante ocorreu.

- “Evangelho” - (euaggelion) - boas notícias! Em meados do século 2, a palavra seria usada como um termo técnico para os 4 evangelhos escritos. Aqui, significa uma mensagem de boas novas, de boas notícias. Fala, no contexto da história redentora, do Salvador que virá, que fornecerá a salvação prometida pela palavra profética. A hora da salvação de Deus chegou!

- “Jesus Cristo, Filho de Deus”

- Jesus é o nome grego para o hebraico Josué. Significa “Yahweh é a salvação”.

- Cristo é o equivalente grego do Messias hebraico. Significa o ungido. Inicialmente um título, ele se tornaria uma parte comum do nome de nosso Senhor.

- Filho de Deus é um título crucial e crítico para o libertador prometido. Leva a cristologia a um nível superior. Filho de Deus revela o relacionamento único e incomparável de Jesus com Deus. É o título favorito de Marcos para identificar Jesus (1:11, 24; 3:11 [1:34]; 5:7; 9:7; 12:6; 13:32; 14:61-62; 15:39), e quando Marcos foi escrito, transmitiu à comunidade cristã a ideia tanto de preexistência quanto de divindade (Filipenses 2:6-8; Colossenses 1:15-20).

- O fato é que quando alguém olha os títulos de Jesus em Marcos, ele não pode evitar a conclusão inevitável de que Jesus é de fato Deus!

- Títulos de jesus

1) Jesus, Filho do Deus Altíssimo (5:7)

2) Jesus, Filho de Davi (10:47, 48)

3) Cristo (1:1, 8:29, 9:41, 12:35)

4) Cristo, o Filho do Deus bendito (14:61)

5) Cristo, Rei de Israel (15:32)

6) Filho do Homem (2:10, 28; 8:31, 38; 9:9, 12, 31; 10:33, 45; 13:26; 14:21, 41; 14:62)

7) Santo de Deus (1:24)

8) Senhor do sábado (2:28)

9) Senhor (5:19; 7:28; 10:51 [grego]; 11:3; 13:20 [16:19,20]

10) Rei dos Judeus (15:2, 9, 12, 18, 26)

- E, o título “Filho de Deus”, em particular, aparece em pontos significativos do evangelho e às vezes na boca de algumas personalidades muito interessantes!

1) Marcos 1:1 Filho de Deus (por Marcos)

2) Marcos 1:11 Filho Amado (por Deus, o Pai)

3) Marcos 3:11 Filho de Deus (por demônios)

4) Marcos 5:7 Jesus, Filho do Deus Altíssimo (por demônios)

5) Marcos 9:7 Filho Amado (por Deus, o Pai)

6) Marcos 12:6 Um Filho a quem Ele amou (por Jesus de si mesmo em uma parábola)

7) Marcos 13:3a O Filho (por Jesus de Si mesmo)

8) Marcos 14:61-62 Filho do Abençoado (pelo Sumo Sacerdote)

9) Marcos 15:39 Filho de Deus (centurião romano)

- Curiosamente, quatro confissões estratégicas, em particular 8:29 e 15:39, enquadram o desdobramento da revelação e identidade de Jesus neste evangelho.

- O Desdobramento da Identidade de Jesus em Marcos

Afirmação de Marcos:

“Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus”. (1:1)

Confissão (judaica) de Pedro:

“Então lhes perguntou: Mas vós, quem dizeis que eu sou? Respondendo, Pedro lhe disse: Tu és o Cristo” (8:29)

Afirmação do Messias pela nação:

“... Tornou o sumo sacerdote a interrogá-lo, perguntando-lhe: És tu o Cristo, o Filho do Deus bendito? Respondeu Jesus: Eu o sou; e vereis o Filho do homem assentado à direita do Poder e vindo com as nuvens do céu”. (14:61-62)

Reconhecimento de um soldado romano (gentio):

“Ora, o centurião, que estava defronte dele, vendo-o assim expirar, disse: Verdadeiramente este homem era filho de Deus”. (15:39)

Transição: Deus cumpriu Sua palavra ao enviar o Messias.

B. Deus cumpriu Sua palavra ao enviar Seu precursor. V. 2-4

- Os versos 2-3 são uma fusão, uma composição ou fusão de 3 textos (uma prática comum naquela época) que evocam tanto o tema do deserto, um novo êxodo, quanto o precursor Elias. Marcos simplesmente faz referência ao mais significativo e conhecido dos 3, o profeta Isaías.

- Êxodo 23:20: “Eis que eu envio um anjo (mensageiro) adiante de ti, para guardar-te pelo caminho, e conduzir-te ao lugar que te tenho preparado”

- Malaquias 3:1: “Eis que eu envio o meu mensageiro, e ele há de preparar o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, e o anjo do pacto, a quem vós desejais; eis que ele vem, diz o Senhor dos exércitos”.

- Isaias 40:3: “Eis a voz do que clama: Preparai no deserto o caminho do Senhor; endireitai no ermo uma estrada para o nosso Deus”

- Este é o único lugar onde Marcos introduz uma citação do Antigo Testamento dessa maneira. Como está escrito, é um verbo no tempo perfeito. “Está escrito”. O que está escrito?

1) Deus enviará Seu mensageiro.

2) O mensageiro preparará o caminho, deixará o caminho pronto antes de “Você” (Messias).

3) Ele será uma grande voz proclamando sua mensagem.

4) Ele fará isso onde Deus continuamente encontra Seu povo, chamando-os ao arrependimento: o deserto.

5) Sua mensagem é simples e clara (observe o paralelismo hebraico)

- Preparai (imperativo, Força de um comando militar) ... Nivele as estradas, preencha os buracos, torne-os apresentáveis e seguros porque o Senhor está chegando!

- O versículo 4 observa novamente, em termos simples, seu ministério e mensagem.

- Batizado (no deserto; uma nova travessia do Jordão!)

- Pregando arrependimento

Transição: Deus cumpriu Sua palavra ao enviar Seu precursor.

II. Podemos Confiar Que Deus Enviará Seus pregadores. V. 4-8

- O envio de João Batista, João Batista, foi um cumprimento da profecia bíblica que sinalizou um ponto de virada e um novo dia na "história da redenção".

- Chuck Swindoll diz que esses versículos a respeito de João Batista nos dão o "perfil de um evangelista estranho!" É difícil discordar.

- Três observações em outras partes das Escrituras são dignas de nota:

Mateus 11:7-15: “Ao partirem eles, começou Jesus a dizer às multidões a respeito de João: que saístes a ver no deserto? um caniço agitado pelo vento? Mas que saístes a ver? um homem trajado de vestes luxuosas? Eis que aqueles que trajam vestes luxuosas estão nas casas dos reis. Mas por que saístes? para ver um profeta? Sim, vos digo, e muito mais do que profeta. Este é aquele de quem está escrito: Eis aí envio eu ante a tua face o meu mensageiro, que há de preparar adiante de ti o teu caminho. Em verdade vos digo que, entre os nascidos de mulher, não surgiu outro maior do que João, o Batista; mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele. E desde os dias de João, o Batista, até agora, o reino dos céus é tomado a força, e os violentos o tomam de assalto. Pois todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir. Quem tem ouvidos, ouça”

João 3:30: “É necessário que ele cresça e que eu diminua”

João 10:41: “Muitos foram ter com ele, e diziam: João, na verdade, não fez sinal algum, mas tudo quanto disse deste homem era verdadeiro”.

A. Como João, devemos ser fiéis. V. 4-5

- Versículo 4 João veio - ele apareceu de repente no deserto (!) E é apresentado da mesma forma por Marcos. Pá! Ali está ele.

- Pregando um batismo de arrependimento

- Pregação - a mensagem dada a ele por Deus

- Batismo - um ato de imersão. Foi uma atividade única chamar judeus para serem batizados. Tão única era que ele ficou conhecido como "o batizador".

- Arrependimento - uma virada e mudança radical resultando no perdão dos pecados

- Versículo 5 - Pessoas vinham de todos os lugares para ouvi-lo, até mesmo de Jerusalém! Rico e pobre. Rural e urbano.

- Eles responderam arrependendo-se (abandonando o pecado), confessando (reconhecendo seu pecado) e sendo batizados (um sinal externo de humildade, evidenciando a mudança interior de seu coração).

- Resumo da mensagem de João - “Agora é a hora de acertar as contas com Deus!” Popular entre alguns e impopular entre outros, João era fiel a Deus! Ele realmente viveu de acordo com o ditado: “tudo o que importa na vida é que eu agrade a Deus”.

B. Como João, precisamos ser humildes. V. 6-8

- Nossa tendência é querer fazer o personagem de João como o de um homem moderno. Isso não vai funcionar. Ele não era o tipo de homem para ser membro do gabinete presidencial, mas sim um pregador errante que vivia no deserto. Deus escolheu um precursor totalmente diferente do tipo que teríamos escolhido. Marcos nos ajuda a ter uma visão direta e honesta desse homem. Ele não apenas parecia incomum para os padrões de hoje, como também era incomum para os padrões de sua época. Ele não tinha credenciais, não havia estudado em uma escola formal, não tinha se sentado aos pés de fariseus ou rabinos, e ele usava roupas engraçadas e comia comida estranha! E cedo na vida ele se mudou para o deserto.

- Aparência humilde? Ele usava uma roupa de pelo de camelo com um cinto de couro. Soa como Elias em 2 Reis 1:8.

- Humilde com relação a casa? Ele viveu no deserto.

- Humilde na dieta? Ele comia gafanhotos (um animal limpo de acordo com Levítico 11:22) e mel.

- Pelo menos era algo rico em proteínas e minerais.

- Humilde na mensagem?

- Um maior do que eu está vindo (verso 7)

- Ele é tão grande, não sou digno de fazer o que apenas um escravo gentio faria (verso 7)

- Meu batismo é exterior com água: um símbolo. Seu batismo é interno com água: a coisa real! (verso 8)

- Aquele que está chegando é mais poderoso do que eu! Quem vem é mais digno do que eu! Aquele que está chegando é mais poderoso do que eu!

- Toquei seu corpo com água. Ele vai tocar sua alma com o Espírito Santo!

- Eu sei quem eu sou no plano de Deus. Eu sei quem Ele é no plano de Deus também! (Nunca se confunda com isso!)

- João não viveria até os 35. Ele seria preso e decapitado. O mundo, sem dúvida, zombou deste homem louco. O céu, entretanto, sorriria.

Conclusão: Tornou-se um dos primeiros símbolos cristãos para marcar as tumbas de crentes que morreram ou para designar locais de reunião secretos por causa da perseguição romana. Às vezes era assinado na areia ou talvez no peito para distinguir um amigo de um inimigo. Além disso, capturou lindamente a intenção evangelística do ministério de Jesus e capturou de forma bonita a essência de quem Jesus era. Também resume bem o tema do evangelho de Marcos e o primeiro versículo do primeiro capítulo.

Não falo da cruz, mas sim dos peixes! A palavra grega é ICHTHUS. É um acróstico perfeito para: Hesou Christos Theos Huios Soter ou em português, “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador!” Aqui está a essência do evangelho de Marcos. Aqui está a essência das boas novas sobre Jesus.

Postar um comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem
Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.