A Parábola da Rede Lançada ao Mar

A Parábola da Rede Lançada ao Mar
Texto: Mateus 13:47-50

Introdução

A. Você, como cristão, às vezes se pergunta se Deus está realmente no trono e governando este mundo? Quando você vê pecado, corrupção, imoralidade, perversão, injustiça, preconceito, ódio, guerra e uma infinidade de outras injustiças, você às vezes questiona se Deus tem tudo sob controle. Esse tipo de pensamento em um cristão vem de sua humanidade frágil e certamente mostra uma falta de fé na Palavra de Deus. Deus nos diz que Ele governa soberanamente sobre todas as coisas e que Seus planos e propósitos estão se cumprindo. O plano de Deus para este mundo como o conhecemos será consumado no final desta era presente no segundo advento de Cristo (Daniel 4:35; Isaías 46:9, 10; Provérbios 21:1).

NOTA: É normal questionar se Deus está reinando providencialmente sobre todos, mas isso é realmente um lapso na fé. Deus nos assegura que Ele está governando e reinando e que há um julgamento futuro vindo para todos os homens, sem exceção.

Daniel 4:35: “E todos os moradores da terra são reputados em nada; e segundo a sua vontade ele opera no exército do céu e entre os moradores da terra; não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes?”

Isaías 46:9-10: “Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade”

Provérbios 21:1: “Como corrente de águas é o coração do rei na mão do Senhor; ele o inclina para onde quer”

B. Você se lembra de como essas parábolas em Mateus 13 falam do desenvolvimento do programa do reino quando Cristo e Seu reino estão ausentes da terra. Essas parábolas nos contam o que Deus está fazendo nos bastidores da história e na época em que vivemos. Esta era começou no primeiro advento de Cristo e terminará no segundo advento. As parábolas de Mateus 13 nos dão o mistério da história e podemos ver a época presente como Deus a vê. Deus achou por bem, por meio de parábolas, nos permitir entender algo sobre Seus planos e propósitos.

NOTA: A Parábola da Rede lançada ao mar nos diz que Deus está governando sobre o mal nesta era presente e que Ele julgará todo o mal no segundo advento.

C. Esta parábola em particular foi falada aos discípulos de Cristo e não às multidões não salvas. Concluímos, portanto, que essa parábola foi dirigida a homens de fé, fé que devemos ter se queremos ter um ponto de vista divino da vida.

NOTA: Todo cristão já disse a si mesmo: "Por quanto tempo, Senhor, deve reinar a injustiça, o pecado corromper, seu santo nome ser blasfemado e seu Filho, Jesus Cristo, ser desprezado e ridicularizado entre os homens?" A Parábola da rede lançada ao mar foi projetada para dizer aos cristãos para relaxarem. Deus tem tudo sob controle e julgará todos os pecados e homens pecadores na hora designada por Deus.

I. A Parábola da Rede. V. 47-48

A. O Senhor usa uma ilustração que seria muito familiar para Seus discípulos, a maioria dos quais eram pescadores. Ele fala de uma rede gigantesca ou de cerco que foi lançada ao mar e a rede não faz acepção de peixes. Todo tipo concebível de peixe poderia ser pego por esse tipo de rede de arrasto. Quando a rede estava cheia, e somente quando estava cheia, era arrastada para a praia onde os peixes bons e os ruins eram separados. Os peixes bons eram colocados em um recipiente especial e os peixes ruins eram jogados fora.

B. Os símbolos nesta parábola são bastante fáceis de entender porque nosso Senhor escolheu nos dar uma interpretação divina. (1) A “rede” é a proclamação do evangelho, pois é regada pela obra convincente do Espírito Santo. (João 16:8). Quando o evangelho é declarado, o Espírito Santo começa a trazer convicção ao coração humano. (2) O “mar” é um símbolo da massa da humanidade (Apocalipse 13:1), pois o mar é usado simbolicamente para as nações ou a raça humana. A rede do evangelho de alguma forma afeta toda a humanidade nesta época. (3) Os “peixes” que não são mencionados especificamente se referem a todos os tipos e classes de pessoas no mundo que são confrontadas com o evangelho e são convencidas pelo Espírito Santo. (4) Os "peixes bons" representam aqueles que respondem a Jesus Cristo pela fé, recebendo a justiça de Cristo para serem declarados justos ou santos diante de Deus, que é santo e justo (Romanos 3:24). Os homens são declarados justos somente por causa de seu relacionamento com Jesus Cristo. Nenhum homem possui qualquer justiça natural que seja aceitável a Deus (Isaías 64:6). A justiça é encontrada apenas em Cristo (Romanos 1:16-17). (5) Os “peixes ruins” representam aqueles que não têm Cristo como seu Senhor e Salvador pessoal. Eles rejeitaram a Cristo e, portanto, não têm nenhuma justiça que os torne aceitáveis ​​a Deus.

NOTA: As pessoas não nascem boas, mas todos os homens nascem maus porque toda a raça humana é uma raça decaída. Todos nós nascemos na humanidade perdida. Todos nós temos o mal agindo dentro de nós e esse mal criará em nosso caráter uma resistência à verdade. Toda a humanidade está em uma condição desesperada e desamparada espiritualmente, a menos que Deus intervenha para mudar a posição e o caráter de uma pessoa diante de Deus.

João 16:8: “E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo

Romanos 3:24: “sendo justificados gratuitamente pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus”

Isaías 64:6: “Pois todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades, como o vento, nos arrebatam”

Romanos 1:16-17: “Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque no evangelho é revelada, de fé em fé, a justiça de Deus, como está escrito: Mas o justo viverá da fé”

C. A diferença entre pessoas boas e más nesta parábola é que um grupo vê sua necessidade de salvação e responde a Cristo pela fé. O outro grupo não vê necessidade de ser salvo e rejeita a pessoa de Jesus Cristo.

NOTA: O evangelho de Cristo faz com que os homens encarem a realidade. O evangelho é a verdade final, a realidade final e o segredo fundamental da vida. Os “bons” são aqueles que lidam honestamente com Cristo, que quando aprendem o que é real e genuíno sobre ele, respondem pela fé a ele. Os “ruins” são aqueles que fogem da realidade de Cristo, que não têm nenhum desejo real de se colocarem sob o senhorio de Cristo. Eles voluntariamente escolhem o mundo da descrença ao invés do mundo da fé, o reino físico em vez do espiritual, o eu em vez de Cristo e a irrealidade em vez da realidade.

NOTA: Quando uma pessoa é confrontada com o evangelho de Cristo, isso revela que tipo de pessoa ela é. Diz se uma pessoa lidará honestamente com a verdade ou se a rejeitará e se afastará dela. O evangelho isola o homem e o leva a tomar uma decisão sobre Cristo. Sua decisão final causa uma separação, pois ele segue a Cristo ou se afasta dEle.

NOTA: O evangelho de Cristo dirige os homens de um jeito ou de outro. Se uma pessoa acredita e age de acordo com a verdade, ela nunca mais será a mesma. Isso mudará tudo em sua vida, não de uma vez e nunca completamente ao longo da vida, mas gradualmente, aos poucos, cada área da vida de uma pessoa será afetada pela verdade de Jesus Cristo. Mas o mesmo é verdade se uma pessoa rejeita o evangelho de Cristo. Se ele rejeitar a verdade, nunca mais será o mesmo. Ele se tornará cada vez mais insensível à verdade espiritual.

NOTA: O evangelho endurece ou suaviza, dependendo da resposta da pessoa a ele (II Coríntios 2:14-16). O evangelho é como uma rede que captura as pessoas e, por fim, expõe o que elas são e revela os verdadeiros motivos do coração.

II Coríntios 2:14-16: “Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo, e por meio de nós difunde em todo lugar o cheiro do seu conhecimento; porque para Deus somos um aroma de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para uns, na verdade, cheiro de morte para morte; mas para outros cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo?”

II. A Interpretação da Parábola. V. 49-50

A. Nosso Senhor nos diz que essa separação do bom do ruim ocorrerá "no fim do mundo" Literalmente, isso significa “no fim dos tempos” que terminará com o segundo advento de Jesus Cristo, quando Ele virá como juiz. A rede do evangelho tem exposto os homens à verdade de Cristo e os separa em crentes e descrentes ao longo desta era presente, mas no final desta era haverá uma demonstração pública massiva diante de cada um desta divisão entre os homens.

NOTA: À medida que avançamos em direção ao fim dos tempos, esta divisão entre crentes e descrentes se tornará mais aguda e óbvia. Será cada vez mais difícil ser neutro em relação ao verdadeiro evangelho de Cristo. Os verdadeiros crentes serão forçados a assumir uma posição ao lado de Cristo. A descrença será galopante no final dos tempos e será cada vez mais difícil bancar o hipócrita. Vai ser mais difícil fingir ser um cristão. A perseguição e as trevas da incredulidade farão com que os crentes genuínos se projetem como um lindo diamante em um mar de trevas.

NOTA: Cremos que bem no final dos tempos haverá um período de tribulação que ocorrerá sete anos antes do segundo advento (Mateus 24:21-22). Os verdadeiros crentes serão severamente perseguidos, mas Deus interromperá esta Grande Tribulação para preservar Seus eleitos vivos.

Mateus 24:21-22: “porque haverá então uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá. E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias”

B. Nosso Senhor diz que os anjos farão a divisão entre os bons (justos) e os ruins (ímpios) nesta era presente. Os anjos serão servos de Cristo para separar os crentes dos incrédulos; isto é, aqueles que verdadeiramente seguem a Cristo e aqueles que não o fazem.

C. Esses anjos com plena autoridade de Deus lançarão os incrédulos na fornalha ardente do inferno, onde haverá choro e ranger de dentes. “Choro” fala de grande remorso e tristeza. “Ranger de dentes” fala de frustração e raiva odiosa. O que significa “fogo ardente”, não tenho certeza. O inferno pode ser fogo real ou não. O que quer que não seja, sabemos o que é; o inferno é um lugar de punição eterna e separação total de Deus.

NOTA: Nunca é fácil para alguém pregar sobre o juízo e o inferno, mas um ministro fiel deve fazer isso, pois o juízo eterno é uma realidade e uma parte intrincada do evangelho. É interessante notar que Jesus Cristo tinha mais a dizer sobre o inferno do que qualquer outra pessoa na Bíblia. O Cristo amoroso e compassivo que oferece salvação a todos os homens é o mesmo Cristo que disse que os incrédulos seriam lançados no inferno no final desta era.

NOTA: Você pode dizer: “Por que precisamos de um inferno?” A resposta é que o inferno é o castigo justo para um homem ou mulher que é pecador e rejeitador de Jesus Cristo.

D. Embora a intenção desta parábola seja falar aos homens sobre as terríveis consequências de rejeitar a Cristo, o Rei, nunca devemos esquecer quais são os maravilhosos benefícios para aqueles que O recebem como Rei, Senhor e Salvador. Aqueles que recebem a Cristo tornam-se herdeiros com Cristo e têm um lugar garantido no reino de Cristo no tempo e na eternidade (Romanos 8:17). Os verdadeiros crentes estarão no reino de Cristo! Como o escritor de hinos tão bem declarou: "Estar com Cristo vai coroar tudo!" Os verdadeiros crentes são colocados em um vaso especial.

Romanos 8:17: “e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados”

E. Começamos este sermão perguntando: “Deus está governando? Deus trará o pecado e os pecadores a julgamento? Deus triunfará sobre o mal?” A resposta é sim. Deus reina soberanamente sobre todos e Seus planos e propósitos são certos. Não tema, cristão, o seu Deus se vindicará no segundo advento de Jesus Cristo. Nessa época, Cristo julgará o mundo com justiça (Atos 17:31). Deus terá a última palavra. Pode parecer às vezes que Deus está perdendo a guerra contra o pecado, mas esteja certo de que, embora possa parecer que algumas batalhas estão perdidas para o pecado e as forças do mal, Deus vencerá a guerra. Um dia Deus fará uma demonstração pública contra todos os pecados e pecadores no segundo advento de Cristo.

Atos 17:31:porquanto determinou um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que para isso ordenou; e disso tem dado certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos”

Conclusão

A. Você é uma pessoa boa ou má? Você é um homem justo ou um homem injusto? Você é um crente ou descrente? Aos olhos de Deus, você é um ou outro. Ou você é um crente, bom e justo, ou um incrédulo, mau e perverso. Se você é um crente, alegre-se, pois o seu é o reino de Cristo. Mas se você é um incrédulo, deve ser abalado até a raiz e suado frio, pois você não terá parte no reino de Cristo e estará eternamente separado de Deus.

B. Você obedeceu ao evangelho e creu em Cristo? As escrituras alertam todos os que não obedecem ao evangelho (I Pedro 4:17-18; I Tessalonicenses 1:7-9).

I Pedro 4:17-18: Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e se começa por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se o justo dificilmente se salva, onde comparecerá o ímpio pecador?”

II Tessalonicenses 1:7-9: “e a vós, que sois atribulados, alívio juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder em chama de fogo, e tomar vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus; os quais sofrerão, como castigo, a perdição eterna, banidos da face do senhor e da glória do seu poder”

Postar um comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem
Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.