A Parábola da Ovelha Perdida

A Parábola da Ovelha Perdida
Texto: Lucas 15:1-7

Introdução: O que significa estar perdido? Em nossos círculos cristãos, falamos sobre pecadores estarem perdidos o tempo todo, mas será que entendemos o que isso significa? Por exemplo, quando alguém se perde na mata há três dias, podemos dizer que ele fica confuso quanto aos rumos, um estranho ao seu ambiente, frustrado quanto ao próprio propósito de sua existência, separado dos entes queridos e cansado, faminto e abatido. A mente de uma pessoa perdida está ocupada com a sobrevivência e com o desejo ardente de ser encontrada e ir para casa.

O mesmo ocorre com uma pessoa perdida no sentido espiritual. Uma pessoa fora de Jesus Cristo fica confusa quanto à sua verdadeira direção e propósito na vida, pois ela não sabe que há mais na vida do que buscas físicas e materiais. Uma pessoa perdida é um estranho para Deus e não está operando no ambiente espiritual para o qual foi originalmente criada. Uma pessoa perdida está espiritualmente separada de Deus por causa do pecado e está frustrada com a vida, tendo mais perguntas do que respostas. Muitas vezes as pessoas perdidas estão cansadas da existência, famintas pela realidade e abatidas por modos de vida cruéis.

O único objetivo de uma pessoa que está perdida na floresta é ser encontrada. Ela começa a buscar toda e qualquer maneira de sobreviver para que possa ser encontrada e resgatada. O mesmo ocorre com muitas pessoas perdidas espiritualmente. Elas começam a ter fome de realidade e a buscar o verdadeiro sentido da vida, e se buscarem diligentemente, elas encontrarão o significado na pessoa de Jesus Cristo e em Sua obra na Cruz.

Hoje queremos lidar com uma parábola da ovelha perdida que nos fala sobre como é estar espiritualmente perdido e o que significa ser espiritualmente encontrado.

A Parábola da Ovelha Perdida (Lucas 15:1-7)

- O Deus do céu e da terra busca pecadores rebeldes, levando-os a buscar a Cristo, e Deus se alegra quando os encontra.

- O objetivo desta parábola é enfatizar a graça de Deus e a miséria do pecador até que ele seja encontrado por Deus. Também enfatiza o lado divino da salvação, dando-nos um vislumbre da atitude e atividade do coração de Deus para salvar os perdidos. A ênfase desta parábola não está na responsabilidade do homem, mas na obra de Deus, embora o arrependimento seja mencionado.

- Os personagens são os “coletores de impostos” e “pecadores” que representam homens que não merecem nada de Deus a não ser o juízo. Deus dá a eles um chamado geral para crer e confiar em Jesus e todos os que creem no chamado do evangelho serão salvos.

- As "noventa e nove ovelhas" representam os fariseus e escribas que faziam parte da aliança de Deus em um sentido externo, mas não foram verdadeiramente salvos. Eles estavam confiando em suas boas obras e nunca se arrependeram de verdade.

- O “homem” representa Deus ou Cristo que é o pastor de suas ovelhas e conhece cada um pelo nome.

- A "uma ovelha" representa um dos eleitos de Deus que ainda não foi salvo, mas Deus lhe deu um chamado soberano para a salvação.

- Esta é uma parábola e não podemos fazer com que todos os detalhes se encaixem. Nunca devemos forçar uma parábola; alguns aspectos de uma parábola são deixados para interpretação e não ousamos ser dogmáticos sobre o que não está claro.

O Cenário (15:1-2)

V. 1 “A Ora, chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir”

 - Os cobradores de impostos e pecadores eram pessoas interessantes. Quando pensamos em um cobrador de impostos no Brasil, pensamos em alguém que trabalha para a Receita Federal, mas esse não era o caso nos dias de nosso Senhor. Um cobrador de impostos na sociedade judaica era um judeu contratado pelo governo romano para coletar impostos dos judeus. Esses coletores de impostos eram culpados de cobrança excessiva e extorsão. Eles exploravam o povo e eram espiões dos romanos. Eles sangravam até as pessoas por dinheiro e não é de admirar que as pessoas os odiassem. Esses cobradores de impostos não passavam de vigaristas. Devemos lembrar que Mateus era um cobrador de impostos quando Jesus o chamou para a salvação e o fez apóstolo. Mateus era uma pessoa desprezível, mas Deus o salvou e ele se tornou um dínamo de Cristo.

- Um pecador era um judeu irreligioso e não praticante que era um pária social. Esses eram proscritos em Israel. Isso inclui as prostitutas, jogadores, ladrões e vagabundos. Hoje podemos chamar essas pessoas de drogados e radicais. Era esse tipo de pessoa que tinha interesse no Senhor Jesus Cristo; não eram as pessoas religiosas estabelecidas. O povo judeu, especialmente os fariseus, que iam ao templo e representavam a religião estabelecida, não estavam realmente interessados ​​em Jesus Cristo. Esses pecadores e coletores de impostos eram bem recebidos por Cristo porque Ele sabia que poderia mudar suas vidas e tornar agradável o que era desagradável.

V. 2 “E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles”

- Os fariseus e escribas fariseus, os religiosos e o clero daquela época não se importavam se Cristo conversava com esses rejeitados, mas Cristo estava pedindo-lhes que comessem com ele. Os fariseus eram religiosos, piedosos e hipócritas, e achavam que se associar a essa classe baixa de pessoas era um grande pecado. Eles eram hipócritas e religiosos. Seu legalismo os tornava “mais santos do que eles” em sua abordagem às pessoas. A última coisa que um fariseu ou escriba religioso chamaria a si mesmo era de pecador (e esse era o maior problema deles).

A Parábola (15:3-6)

3 Então ele lhes propôs esta parábola: 4 Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida até que a encontre?”

- As cem ovelhas mencionadas referem-se à comunidade externa de judeus. Eles eram os professores da sociedade judaica. Alguns judeus foram salvos, mas a grande maioria estava perdida. Todos os judeus faziam parte da comunidade teocrática (externa, comunidade judaica da aliança), mas a maioria não tinha coração para Deus. As noventa e nove representam os meros professores do Judaísmo. Seu vínculo com a aliança de Deus era apenas cultural, intelectual e religioso, mas eles não tinham um compromisso real com Deus.

- Existem muitas pessoas hoje que estão na igreja e professam estar na aliança de Deus (professando a comunidade cristã), mas não têm a verdadeira realidade de Cristo. Só Deus conhece o coração do homem. Eles têm as coisas externas, mas nenhum coração verdadeiro para Deus. Muitas dessas pessoas na cristandade estão no mesmo lugar que a maioria dos judeus do primeiro século, que eram meros professores e não possuidores da salvação.

- As noventa e nove eram professores e, no contexto, está se referindo aos fariseus e escribas religiosos que não tinham um verdadeiro coração para Deus.

- Dizem que o pastor deixa as noventa e nove e vai atrás de uma ovelha que está perdida. Cristo deixou as pessoas religiosas que achavam que não precisavam de arrependimento por causa de sua justiça própria e procurou pessoas que sabiam que eram pecadores. O pastor vai ativamente atrás da ovelha até que a encontre. Cristo busca aquele que realmente sente que precisa ser mudado porque é um pecador. Ele vê que está perdido, desamparado e sem esperança e se volta para Jesus Cristo.

- A única ovelha perdida é uma eleita de Cristo ainda não salva. Vemos a compaixão e preocupação de Deus por esta ovelha. Ele vai atrás dela até que a encontre. Ele não deixa a ovelha sozinha até que a encontre. Deus tem Seu povo eleito dos conselhos eternos. Não os conhecemos, mas Deus sim. Ele irá buscá-los, caçá-los, persegui-los, encontrá-los e salvá-los, e eles realmente chegarão ao arrependimento. Deus não vai atrás de pessoas hipócritas, mas de pessoas que sabem que são pecadoras.

- A ovelha estava perdida. O que significa estar perdido? Um pecador está perdido por estar perdido de Deus e não aliançado a Deus e Seus planos. Um pecador está perdido por não fazer parte do verdadeiro rebanho de Deus - todos os verdadeiros crentes. Ele também está perdido por não ter encontrado o verdadeiro significado da vida. Se uma ovelha perdida não for encontrada, ela morrerá e será destruída. Ovelhas são animais ingênuos e nenhuma ovelha realmente quer se perder, mas elas se perdem. Elas simplesmente se afastam do rebanho até que se distanciem do rebanho. Quando uma ovelha se perde, ela está correndo em círculos, sem propósito, sem significado. Os homens estão perdidos porque nasceram em Adão, mas do ponto de vista humano, a pessoa se dá conta de que está perdida. Ele se pergunta: “De onde eu vim? Para onde vou? Qual é o meu propósito na vida?” Ele percebe que não tem respostas para a vida. Deus procura uma pessoa perdida que sabe que é pecadora e quer as respostas para a vida até que a encontre. Um pecador pode lutar contra o chamado de Deus para a salvação, mas ele será encontrado porque Deus nunca desiste até que encontre Suas ovelhas.

V. 5 "E achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo"

- O pastor busca a ovelha até encontrá-la e se alegra com o seu encontro. Quando Deus encontra Suas ovelhas eleitas que estão perdidas, Ele as encontra frustradas, desgastadas, fatigadas e cansadas e as coloca sobre Seus ombros com ternura e cuidado amoroso e a leva para casa.

- Cristo nos encontrou; não foi nós que encontramos Cristo. Cristo nunca se perdeu, mas estamos perdidos e Ele nos encontrou. Ele nos procurou quando estávamos lutando, frustrados e confusos e Ele nos salvou. “Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Lucas 19:10). Deus em graça soberana nos procura e nos salva.

- Em meus contatos com cristãos nos últimos anos, tenho encontrado muitas pessoas, pessoas sinceras, que sentem que fizeram um favor a Deus ao se tornarem cristãos. Elas pensam que vieram a Deus totalmente por suas próprias ações. Elas sentem que fizeram algo para se recomendar a Deus. No entanto, a Bíblia ensina exatamente o oposto. A Bíblia nos diz que não éramos nada, estávamos perdidos, separados de Deus, pecadores, inimigos de Deus, odiadores de Deus, sob a maldição de Deus e condenados. Não havia nada de bom em nós, mas Deus começou a nos buscar e nos colocar sob a convicção de nossos pecados, e um dia percebemos que estávamos perdidos e precisando de Cristo. No entanto, nunca teríamos nos voltado para Cristo, a menos que houvesse uma obra anterior de Deus em nos atrair e nos convencer do pecado. Pessoalmente, estou surpreso com o número de pessoas nos círculos cristãos que realmente acreditam que foram o fator determinante em sua salvação. Essas pessoas estão verdadeiramente salvas, mas estão perdendo uma dimensão em suas vidas. Elas nunca foram oprimidas e humilhadas pela infinita misericórdia, amor e graça de um Deus soberano, e elas nunca viram que por trás de sua salvação estava um Deus que as encontrou exaustas, cansadas, frustradas e confusas pelo pecado. Seu Deus, em terno e amoroso cuidado, colocou-os por cima do ombro, resgatou-os e levou-os para casa. Oh, a poderosa graça de Deus!

V. 6 “e chegando a casa, reúne os amigos e vizinhos e lhes diz: Alegrai-vos comigo, porque achei a minha ovelha que se havia perdido”

- O pastor volta para casa com a ovelha e Cristo, nosso Pastor, nos leva para casa para estar com Ele na glória. O lar para nós, como cristãos, é o céu, e seremos para sempre peregrinos e estranhos nesta terra até que nosso Deus nos leve para casa, no céu.

- O pastor se alegra com todos os seus amigos por ter encontrado as ovelhas. Quando Deus nos busca, nos encontra e nos salva, Ele não guarda essa informação para si mesmo. Deus diz a todos os anjos, a todos os eleitos de Deus, que Ele salvou outro pecador por Sua infinita graça.

- Observe que o pastor diz que encontrou sua ovelha (“minha ovelha”). Uma pessoa é uma ovelha antes de ser salva, mesmo quando era pecador. Esta ovelha pertence por direito a Deus porque nos conselhos eternos de Deus, as ovelhas de Deus já estão salvas. O mundo não pode ter as ovelhas de Deus; o diabo não pode ter as ovelhas de Deus. Deus é dono de Suas próprias ovelhas porque Ele foi atrás delas e as comprou com a morte de Cristo. Aqueles a quem Ele buscou com amor eletivo serão salvos.

A Interpretação (15:7)

“Digo-vos que assim haverá maior alegria no céu por um pecador que se arrepende, do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento”

- Esta parábola é sobre o Pai que busca ou o Cristo que busca, e a ênfase está na graça soberana de Deus ao entrar na vida de um indivíduo. Agora, Cristo fala de um pecador que se arrepende. É verdade que nenhum homem pode se arrepender, a menos que a graça de Deus o capacite a fazê-lo, mas isso não significa que o homem pode ser salvo sem arrependimento. O homem deve se arrepender; o homem deve crer; o homem deve mudar de ideia sobre Deus, Cristo e o pecado ou nunca será salvo. É o arrependimento que traz alegria ao céu! O arrependimento é absolutamente necessário para que uma pessoa seja salva, e todos os que decidirem se arrepender serão salvos.

- Os noventa e nove justos eram religiosos, especialmente os fariseus. Eles se consideravam boas pessoas e não pecadores. Afinal, eles oravam sete vezes ao dia e iam ao templo três vezes ao dia; eles guardavam a lei externa. Eles não precisavam de arrependimento, pensavam. Eles se sentiam bem aos olhos de Deus porque eram "benfeitores".

Ora, estando ele à mesa em casa, eis que chegaram muitos publicanos e pecadores, e se reclinaram à mesa juntamente com Jesus e seus discípulos. E os fariseus, vendo isso, perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com publicanos e pecadores? Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos. Ide, pois, e aprendei o que significa: MISERICÓRDIA QUERO, E NÃO SACRIFÍCIOS. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores” (Mateus 9:10-13).

“Jesus, porém, ouvindo isso, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos; eu não vim chamar justos, mas pecadores” (Marcos 2:17).

- Deus não vai efetivamente chamar pessoas boas, morais e hipócritas para a salvação. Ele não vai chamar pessoas que se acham tão boas, santas e certas que não precisam se arrepender. Ele vai chamar pessoas que sabem que são pecadoras, que sabem que estão perdidas e não têm esperança em si mesmas. Ele vai chamar aqueles que veem sua pecaminosidade diante de um Deus santo. As pessoas podem ir à igreja, carregar uma Bíblia debaixo do braço, dizer algumas orações e murmurar algumas “palavras de deus”, mas não serão salvas até que se vejam pecadores precisando de um Salvador. Deus salvará qualquer pessoa hipócrita, mas não até que ela se humilhe e admita que é pecadora que precisa de um Salvador.

Conclusão

- Você está procurando o sentido da vida? Você tem fome de realidade? Se sim, já lhe ocorreu que Deus pode estar procurando por você? Talvez Deus tenha colocado esse desejo em você para que você se arrependa. Talvez Deus esteja fazendo com que você busque ser encontrado.

- No momento em que você se vir um pecador, sob a ira de Deus, totalmente incapaz de se salvar, e se voltar para Cristo para salvá-lo, você será salvo. Você deve, no entanto, arrepender-se; isto é, você deve mudar sua mente sobre Deus, Cristo e seu estilo de vida pecaminoso e correr para Cristo que anseia por salvar pecadores.

- Você está perdido? Você pode ser encontrado! Como? Creia no Senhor Jesus Cristo e você será salvo. Ser salvo realmente significa ser resgatado. Você pode ser resgatado do pecado, do juízo e do egoísmo quando vier a Cristo. Quando você confia em Cristo, todo o céu se regozijará em sua decisão. Meu amigo, se você está perdido, o caminho de volta para casa é por meio de Jesus Cristo.

Postar um comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem
Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.