A Páscoa e o Pão Sem Fermento (Asmos)

A Páscoa e o Pão Sem Fermento (Asmos)
Texto: Êxodo 12:8,15-20; I Coríntios 5: 8; Mateus 16:5-12

Introdução: Chegamos a um símbolo na Páscoa que possui dois elementos diferentes. O pão que Israel foi convidado a fazer e comer era para ser feito sem fermento - porquê? Primeiro, foi porque Deus planejou que eles saíssem rapidamente da escravidão e eles não teriam tempo para fazer nada além do básico. Segundo, porque o fermento havia se tornado um símbolo de pecado ou hipocrisia que pode se espalhar por todo um pão, mesmo que a menor quantidade dele esteja presente, eles deveriam evitar os menores pecados.

Ambos envolviam a questão da confiança. Se eles cressem em Deus sobre a libertação rápida, agiriam de maneira a evitar fazer coisas que exigem mais tempo, como pão com fermento, o que requer tempo para crescer antes de ser usado. O ato de adicionar o fermento seria como dizer a Deus: "Bem, eu realmente não acredito que acontecerá como o Senhor disse, portanto eu não vou me apressar". Também deixar para trás o Egito significava deixar para trás todas as suas influências; assim, remover todo o fermento era um símbolo de estar disposto a evitar totalmente as influências do Egito e confiar em Deus.

Tudo se resume a confiar! Isso é essencial em tudo, mas absoluto em nosso relacionamento com Deus.

A Bíblia nos ensina que devemos confiar em Deus completamente ... para não hesitar em obedecer a Ele e à Sua palavra e evitar os efeitos contaminantes do pecado.

I. Não Procrastinar. Êxodo 12:8,15-18

A. A Confiança. Êxodo 12:8,15
1. A ordem de comer pão sem fermento foi feita para transmitir a ideia de obediência rápida.
a. Acrescentar fermento indicaria que eles não acreditavam que Deus fosse capaz ou disposto a libertá-los da escravidão rapidamente.
b. A evidência de falta de fé seria a adição de fermento ao pão ... o que tornaria necessário esperar que o pão crescesse antes de assá-lo. Isso teria sido um ato de desrespeito deliberado pela Palavra de Deus e demonstraria uma falta de fé em Deus.
2. Muitos em Israel podem ter acreditado que Deus poderia libertá-los, mas a evidência de que Ele os libertaria exigia que eles realizassem essa ação pela fé fazendo pão sem o fermento!
a. Muitas vezes, o conceito de fé não é entendido, não é apenas uma crença intelectual de que Deus existe ... é um ato de nossa parte que MOSTRA que cremos que Ele existe!
b. Com demasiada frequência, as pessoas não se importam em crer em Deus, desde que isso não mude como elas têm que viver!
3. Se Israel acreditasse em Deus, isso significaria mudar o curso de como eles fariam o pão desta vez ... sua fé de que Deus os libertaria imediatamente seria evidenciada na mudança da fabricação do pão ... uma mudança que refletia sua confiança na promessa de Deus de libertação rápida.
a. Ouvimos a Palavra de Deus e dizemos "amém" e simplesmente nos afastamos sem nenhuma mudança real em nosso estilo de vida ou sistema de valores?
b. Que evidências em nossa vida indicam que nos preparamos adequadamente para mostrar ao mundo que cremos na libertação de Deus?

B. O Compromisso. Êxodo 12:16-18
1. Deus ordenou que Israel não trabalhasse por 7 dias, tudo o que eles podiam fazer era comida ... e somente pão sem fermento durante esse tempo.
a. Eles não deveriam se ocupar com coisas comuns - eles deveriam permanecer concentrados na libertação de Deus do cativeiro.
b. A vida deles precisava mostrar um compromisso com cada geração, celebrando isso todos os anos. Deus pode e libertará da escravidão.
2. Eles deveriam crer tanto no poder libertador de Deus que representam esse elemento do pão sem fermento todos os anos - seus filhos precisariam saber que Deus não apenas libertou seus antepassados, mas que era necessário que seus antepassados ​​demonstrassem compromisso por um ato obediente que estava de acordo com a promessa de Deus de tirá-los da escravidão ... portanto, sem fermento no pão!
3. Era para ser um lembrete perpétuo da promessa de Deus e da responsabilidade do homem por uma resposta apropriada de obediência.
4. A verdadeira fé deve ter evidências reais em nossas vidas!
5. Pode parecer uma pequena questão de obediência assar o pão sem o fermento, mas indica uma crença profunda de que a Palavra de Deus para libertá-los havia sido aceita.
a. O fracasso em não deixar o fermento fora do pão seria um fracasso em confiar em Deus!
b. Nosso fracasso em ter nossas vidas demonstrando as verdades da Palavra de Deus mostra ao mundo que as Escrituras não são realmente tão importantes e que não confiamos nelas o suficiente para modelar nossas vidas de acordo com ela.
6. Eles não deveriam procrastinar em sua obediência; era para ser imediato, como evidenciado pela falta de fermento em fazer seu pão diário.
a. Adiamos ser obedientes a Deus em áreas que a Palavra de Deus toca em nossas vidas?
b. Que evidência há de que você leva a sério a Palavra de Deus em sua vida?

II. Não se Contaminar. Êxodo 12:19-20; I Coríntios 5:8; Mateus 16:5-12

A. A Limpeza. Êxodo 12:19-20
1. O outro símbolo do fermento era o da "influência" - geralmente a influência do mal.
a. O fermento tinha a qualidade característica de poder espalhar sua influência por todo um pedaço de pão, se apenas uma pequena quantidade dele for permitida na mistura.
b. Era visto como uma influência "externa" nos elementos básicos do grão e da água que compunham o pão.
c. Uma pequena quantidade poderia influenciar um pão inteiro ... assim como uma pequena quantidade de descrença poderia se espalhar por todo o acampamento de Israel! (como costumava fazer!)
2. Nesse sentido, Deus diz a Israel que o fermento não só deveria ser deixado de fora do pão, mas também deveria ser removido da casa! (12:19)
a. Essa foi uma questão tão séria que Deus disse que o fracasso em remover todos os vestígios de fermento da casa durante esse período resultaria em que aqueles que comessem o pão fermentado fossem completamente cortados de Israel.
b. Um pouco de descrença poderia se espalhar rapidamente por Israel, assim como o fermento na massa ... então, nenhuma chance disso era permitida; a solução era remover todos os vestígios de fermento, como se fosse uma contaminação.
3. Deus não estava preocupado com os egípcios destruir Israel, ele estava mais preocupado com a própria tendência de se contaminar pela desobediência a Ele!
4. As advertências se aplicam a todos, judeus, por nascimento, ou estrangeiros que entram por opção.
a. Deus não queria um povo contaminado, então eles deveriam limpar suas casas de todos os vestígios de fermento.
b. O "pão" deveria permanecer puro e não contaminado ... para que todos que comessem ficassem apenas com pão e nada mais!
c. Também devemos ter cuidado para apresentar Cristo como o pão da vida, sem as filosofias do homem e as adições contaminadas à Sua Palavra. Como o aviso aqui no Antigo Testamento, quem comesse pão que não fosse o pão puro seria cortado ... não há outro pão da vida além de Cristo que possa dar vida.
5. Não se tratava apenas de não fazer pão em sua própria casa sem fermento, era igualmente importante não comer pão em nenhum outro lugar com fermento.

B. A Contaminação. I Coríntios 5:8; Mateus 16:5-12
1. Como povo de Deus, devemos evitar a contaminação dos caminhos deste mundo.
a. Não basta condenar coisas pecaminosas, nossas vidas devem demonstrar uma rejeição de coisas pecaminosas!
b. Os fariseus eram ótimos em condenar o pecado enquanto suas próprias vidas estavam cheias dele!
2. Os fariseus e saduceus eram os principais exemplos daqueles que criticavam os vícios do pecado, mas interiormente estavam cheios de pecado.
a. Eles pensavam que podiam esconder sua impiedade, mas como fermento, o que estava escondido interiormente tinha uma maneira de mostrar sua influência externamente.
b. Mesmo um pequeno pecado pode ter uma grande influência sobre nossas vidas.
3. Jesus constantemente advertia Seus discípulos a não seguirem os caminhos dos hipócritas, tal contaminação pode ter efeitos amplamente difundidos no corpo de Cristo.
4. É fácil dar uma impressão de piedade, porque os fariseus e saduceus eram bons, mas a verdade é encontrada em nossas atitudes e ações, e não em nossas crenças faladas.
5. A história da igreja está cheia de exemplos de como um pouco de contaminação pode facilmente se espalhar pelo corpo de Cristo.
a. Então por onde começamos? EM NÓS MESMOS. .. livrar-se do fermento em nosso próprio pedaço de pão e depois limpá-lo de nossas casas.
b. Cada geração deveria manter a prática todos os anos de comer este pão sem fermento por 7 dias ... como um lembrete da libertação de Deus e sua necessidade de manter-se puro.
6. Nossos filhos têm exemplos de vidas não contaminadas pelo fermento deste mundo?
7. Eles sabem a importância da obediência imediata, que traz libertação imediata da escravidão?

Conclusão: Deus pediu a Israel para não inserir o fermento no pão - porquê? - porque eles iriam deixar a escravidão imediatamente! Teria sido um ato de descrença reservar um tempo para usar o fermento; teria mostrado falta de fé no poder de Deus se eles ignorassem isso. O fermento também era um símbolo do pecado e Deus queria que Seu povo fosse santo e não poluído pelo pecado. Esta ainda é a mensagem do pão sem fermento - creia e seja santo!


Gostou? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

Postagem Anterior Próxima Postagem