AS CONSEQUÊNCIAS DA QUEDA
Lição 19

Gênesis 3:16-24

I. Introdução

A. Quando Adão e Eva pecaram, eles foram responsabilizados diante de Deus e responsáveis ​​pelo castigo de Deus. Naquele momento, eles morreram espiritualmente e começaram a morrer fisicamente. O salário do pecado é a morte (Romanos 6:23).

B. O pecado trouxe dor, labuta, sujeição e morte à raça humana. Essas coisas são os resultados ou consequências da rebelião a Deus.

II. As Consequências Para a Mulher. 3:16

A. “E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos”. A primeira consequência é a da dor, pois a palavra hebraica significa “labuta, angustia, tristeza e dor”.

1. Isso certamente se refere às dores da gravidez e do parto. A mulher será capaz de propagar a raça, como Deus havia prometido; mas sua vida será aquela em que essa função da reprodução a lembrará de sua queda e desobediência.

2. Talvez as palavras "dor" se refiram a todas as tristezas que caracterizam a vida de uma mulher, especialmente em relação aos seus filhos. Isso então se referiria ao desgosto associado a ter filhos. O senso de sucesso ou fracasso de uma mãe está relacionado aos filhos. O coração de uma mãe está envolvido com a vida e a carreira de seus filhos. Ela vivem em e por seus filhos. O significado de sua vida é revelado neles, e se eles tiverem sucesso, ela conseguiu, mas se eles falharem, ela falhará (1 Timóteo 2:12).

B. “e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará”. Esta é a consequência da sujeição.

1. Que a mulher deseje seu marido não pareça fazer parte do castigo, pois Eva sempre teve uma atração física por Adão. A palavra "desejo" pode ter referência à fome de aprovação; isto é, uma mulher encontra todo o seu sentimento de satisfação ao obter a aprovação do marido. Ela deseja ser importante para ele.

2. As palavras "ele te dominará" fazem parte do castigo a Eva. Antes da queda, Eva estava sob a liderança de Adão, mas não era governada por ele. No entanto, quando pecou, ​​abandonou seu papel subordinado e procurou assumir uma posição de liderança. Assim, ela se levantou acima do homem, emancipando-se dele e, além disso, levou-o ao pecado. Ela foi originalmente criada para ser subordinada e ficou encantada com a experiência de seguir Adão. Mas, como resultado da queda, há uma luta e tensão dentro da mulher, na qual ela está dividida entre o desejo natural de Deus de ceder ao marido e, ao mesmo tempo, o desejo despertado de exercer sua vontade contra a dele, um desejo perverso de rivalidade ou dominação.

PONTO: Por causa do pecado, o homem tem o direito de governar a mulher para manter a ordem de Deus. Ela procurou dominá-lo, dando-lhe o fruto proibido, mas agora ele a dominará.

NOTA: O homem pecador abusou do direito de governar e dominou as mulheres. Em muitas partes do mundo, o papel da mulher foi reduzido ao da escravidão virtual. Somente o Evangelho trouxe um equilíbrio genuíno e abençoado à posição da mulher neste mundo decaído.

NOTA: Uma mulher nunca pode encontrar a felicidade no casamento até aprender a se submeter ao marido em tudo. Ela será um fracasso até que compreenda que é seu privilégio, sob Deus, encontrar satisfação na submissão ao próprio marido (Efésios 6:22, 24).

III. As Consequências Para o Homem. 3:17-20

A. “E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher”. Deus registra para nós algo interessante sobre o primeiro pecado do homem. Não foi apenas que Adão comeu o fruto em desobediência a Deus. Ele ouviu a esposa quando não deveria ter feito. Ao ouvir a voz de sua esposa, Adão perdeu sua posição como a coroa da criação e a cabeça da esposa, e se colocou na posição subordinada, que pertencia à mulher. Adão é acusado de culpa porque a voz de sua esposa era diferente da voz de Deus. Adão deixou sua esposa influenciar sua decisão, abandonando sua liderança e liderança.

NOTA: Uma das principais causas do caos no casamento hoje em dia é um homem que se recusa a liderar, um homem que entrega à esposa a responsabilidade última da família, como os filhos, quais são seus problemas etc.

B. “e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela”. Adão também deliberadamente desobedeceu a Deus, procurando se colocar acima de Deus. Quem se rebela contra Deus não tem o direito de viver e deve ser punido.

C. “maldita é a terra por tua causa; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida. Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo”. A consequência da queda para o homem foi tristeza, pois o solo foi amaldiçoado, de modo que espinhos e cardos cobrissem o chão. Sem dúvida, houve redução da fertilidade e a natureza foi desequilibrada. A natureza está desequilibrada porque o homem está desequilibrado.

NOTA: Um mundo físico amaldiçoado precisa ser redimido e a Bíblia diz que isso acontecerá no Segundo Advento de Cristo (Romanos 8:19-22).

D. “Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra”. Outra consequência é “labuta” ou “trabalho duro”. O homem terá que labutar para se manter vivo.

NOTA: O trabalho não é a maldição dada ao homem; o homem foi criado para trabalhar e é uma bênção. É a labuta, a fadiga que é a maldição. É o suor, a ansiedade e a pressão de tentar tirar cada vez mais da natureza relutante.

E. “porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás”. Deus disse a Adão que ele iria morrer fisicamente. Apesar de toda a sua tristeza, labuta e trabalho, ele ia morrer.

NOTA: É esse sentimento de morte, espreitando os limites da vida, que nos dá um sentimento de futilidade sobre a vida. A morte é o ladrão da vida e aqueles que não têm resposta para a morte terminarão em desespero e niilismo.

IV. A Promessa da Salvação. 3:23

A. “Chamou Adão à sua mulher Eva, porque era a mãe de todos os viventes”. Originalmente, o nome de Eva era “Mulher”, pois ela saiu do homem. O nome dela é alterado para "Vida", pois ela deve ser a mãe de todos os vivos. Em Gênesis 3:19, a morte física é enfatizada, mas em 3:20 há a promessa de que a raça humana não se extinguirá, pois Deus prometeu gerar vida através de Eva. Adão creu na promessa de Deus no nível físico (Gênesis 1:28). A morte é enganada por sua presa, pois Deus interveio.

B. Talvez haja algo mais do que apenas uma raça de homens que virá de Eva. Por causa da referência à morte em 3:19, Adão provavelmente entendeu que ele se tornaria o pai de uma raça condenada por causa do pecado. Eva creu na promessa de Deus antes de Adão (1:28; 3:15). Ela acreditou e passou da morte para a vida, assim, Adão a chama de "Vida". No entanto, Adão e Eva creram na promessa de Deus, e a fé é o que leva um homem a Deus, porque ele crê na palavra de Deus. Eva teria o Messias através de sua linhagem e todos os que cressem em Cristo seriam sua semente espiritual (Gênesis 3:15). Todos aqueles associados a Cristo tornam-se parte dessa humanidade redimida. Ela se torna a mãe de todos os salvos.

NOTA: Se pudéssemos ver a lista dos remidos, seria interessante notar que não está em ordem alfabética. Adão não é o primeiro. Eva é.

V. A Provisão da Salvação. 3:21

A. “E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu”. O Senhor fornece uma cobertura (“vestes”), é de peles de animais, e isso envolve sacrifício. Na forma embrionária, Deus está ilustrando que o sacrifício é necessário ao homem por causa do pecado. A brevidade do registro impede que saibamos o quanto Deus revelou a Adão e Eva naquele momento sobre sacrifício, mas parece que eles sabiam que deveriam se aproximar dEle com base no sacrifício que envolvia a morte.

VI. A Disposição Para a Vida Eterna. 3:22-24

A. “Ora, não suceda que estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente. O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden para lavrar a terra, de que fora tomado”. O homem havia caído. Se aquele que agora está condenado à culpa, vergonha, limitação e perda, comer da árvore da vida, viverá para sempre em estado de pecaminosidade. O homem viveria para sempre em estado de pecado, o que seria uma maldição, não uma bênção. Deus, portanto, o afastou do jardim para que ele pudesse resgatar os homens do pecado.

B. “E havendo lançado fora o homem, pôs ao oriente do jardim do Éden os querubins, e uma espada flamejante que se volvia por todos os lados”. Os querubins podem ser anjos ou seres angelicais relacionados à santidade de Deus. Alguns pensam que guardaram o Jardim do Éden até o Dilúvio, mas as Escrituras não falam nada sobre esse assunto.

VII. Conclusão

A. A dor, a sujeição, o trabalho e a morte eram todas formas de punição, mas também foram projetadas para ajudar graciosamente a humanidade. Deus usa essas coisas para impedir que os homens tenham ilusões sobre si mesmos, de modo que eles são os capitães de seu próprio destino e o mestre de suas próprias almas; que eles são capazes de lidar com todos os problemas da vida. Isso simplesmente não é verdade. Morte, dor, labuta e sujeição são limites que não podemos escapar. Eles estão lá para cancelar nossos sonhos egocêntricos e nos reduzir a nos vermos como realmente somos. Somos homens limitados e dependentes. Não podemos fazer nada sozinhos e precisamos desesperadamente de Deus.

B. A expulsão do homem do Éden foi um castigo e uma bênção, pois se o homem tivesse comido da árvore da vida, ele teria vivido para sempre em estado de pecado e miséria, para nunca mais ser redimido.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Gostou? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.