Série: A Vida de Saul - Dias Sombrios Para Saul
Texto: 1 Samuel 28

Introdução: Nós observamos o reinado de Saul como rei de Israel começar com grande promessa, mas depois se desintegrar diante de seus olhos devido à sua própria desonestidade e desobediência. Esta noite, queremos olhar para um período muito sombrio na vida do rei Saul. Lembre-se de que estamos olhando para a vida de Saul com o objetivo e o propósito de aprender com seus erros. Em sua carta aos Coríntios, Paulo observou que as coisas que foram registradas na história de Israel foram dadas como exemplos para cada um de nós hoje (1 Coríntios 10:11).

Começamos esta série com a admoestação do próprio Senhor, a fim de que não perdêssemos nossa 'coroa' (Apocalipse 3:11). Com isso em mente, quando olhamos para este capítulo 28 de 1 Samuel, vemos um período de tempo na vida do rei Saul que deve ter sido horrível para ele. Era uma época sombria, de escuridão, muitos questionam se uma pessoa "salva" poderia afundar tão baixo quanto Saul afundou. Acredito que é possível que uma pessoa se envolva tão profundamente em seu pecado que comece a agir como uma pessoa 'não-salva'. Também precisamos dar atenção a esse aviso a título de exemplo.

I. As Circunstâncias V. 3-6

A. A Ação Honrosa de Saul. V. 3
1. Anterior a esse tempo, Saul havia desterrado todos os que "necromantes e os adivinhos".
2. Saul literalmente expulsou-os do país e com razão.
3. Estes estavam envolvidos no ocultismo ... eles procuravam conjurar espíritos ou espíritos de pessoas mortas.
4. Deus havia condenado essa prática e dado instruções claras sobre como eles deveriam ser tratados.
a. (Êxodo 22:18) “Não permitirás que viva uma feiticeira”.
b. (Deuteronômio 18:10-11) “Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos”.
5. Isso sem dúvida ocorreu no início do reinado de Saul, durante o seu período de obediência.

B. A Causa da Preocupação de Saul. V. 4-5
1. A ameaça sempre presente dos filisteus se aproximava.
2. Agora eles estavam prontos para atacar e Saul estava com medo do que aconteceria.
3. Davi não fazia mais parte do exército de Saul; ele havia deixado a área fugindo das ameaças de morte de Saul.
4. Observe as palavras "temeu e estremeceu muito o seu coração"
5. Saul não desejava enfrentar esse inimigo novamente.

C. Os Problemas Espirituais de Saul Foram Ampliados. V. 6
1. Ele 'consultou o Senhor' mas o Senhor não respondeu.
2. Há consolo no coração do crente de que quando ele se depara com alguma tarefa terrível, ele pode encontrar força e encorajamento do Senhor.
3. Mas, quando um filho de Deus está fora da comunhão com o Senhor, não há conforto.
4. De fato, isso aumenta nosso medo de que Deus permita que a situação piore, que nos castigue por nossa desobediência.
5. Saul não recebeu orientação de Deus em seus "sonhos", através de seus "profetas", ou do "Urim" (uma referência aos sacerdotes).
6. Em todo lugar que Saul se virou, não havia mensagem de Deus.
7. Sem dúvida, este é verdadeiramente um lugar sombrio! Estar em um lugar onde não há resposta de Deus é um lugar terrível para se estar.
8. É interessante notar que Saul não foi a Deus em arrependimento por seu pecado, ele esperava que Deus estivesse lá para ele.

II. O Ato Sombrio de Desespero. V. 7-25

A. A Viagem a En-Dor. V. 7-10
1. Saul procura por uma necromante.
2. Curiosamente, seus servos sabiam onde alguém poderia ser encontrado.
3. Saul se disfarça e vai para a casa da necromante.
4. Alguns pensamentos:
a. Porque ela estaria lá e praticando seu ofício?
b. Porque eles iriam a ela durante à noite?
c. Porque Saul se disfarçaria?
d. Porque ele prometeria a ela que nenhum dano viria a ela?
5. Depois de alguma persuasão, ela concorda em realizar a cerimônia para eles.

B. O Enganador é Enganado. V. 11-14
1. Esta mulher ganhava a vida chamando “espíritos familiares” e enganando as pessoas para pensar que elas eram as pessoas com as quais eles queriam conversar.
2. Agora ela chama seu "espírito familiar", mas um espírito desconhecido chega!
3. É o espírito de Samuel!
4. Ela imediatamente percebe que foi enganada!

C. A Mensagem do Além-túmulo. V. 15-19
1. Samuel não está satisfeito que Saul tenha feito isso.
2. Ele lembra-lhe que, enquanto vivo, ele entregou a mensagem da rejeição de Deus a Saul.
3. Ele lembra-lhe porque Deus rejeitou Saul de ser o rei sobre Israel.
4. Ele dá a Saul uma resposta às suas perguntas.
a. Amanhã Deus permitirá que Israel seja derrotado pelos filisteus.
b. Não só Saul sofrerá uma derrota, ele e seus filhos morrerão no campo de batalha.
c. Esta certamente não era a mensagem que Saul queria ouvir!

D. A Resposta de Saul às Palavras de Samuel. V. 20-25
1. Saul desabou no chão.
2. A bruxa e seus servos finalmente o convencem a comer alguma coisa, e quando sua força retorna, ele e seus servos voltam para o acampamento.

Conclusão: Dias sombrios, na verdade, para o rei. Como isso pôde acontecer? Ele tinha essa promessa no começo. Mas somos lembrados de que pouco importa como começamos a corrida, o que importa é como terminamos. Seu orgulho pecaminoso o impediu de fazer o que é certo diante de Deus, e não havia ninguém para culpar por seu fracasso, a não ser ele mesmo.

A aplicação é clara o suficiente, não é? Circunstâncias, outras pessoas, desenvolvimentos inesperados da vida, nenhuma dessas coisas são desculpas válidas para não fazer o que é certo. Não obedecemos e depois nos perguntamos por que devemos enfrentar as consequências de nossa própria desobediência. Precisamos aprender com o exemplo do rei Saul.