Série: A Vida de Saul - Não Perca Sua Coroa
Texto: 1 Samuel 8:1-7

Introdução: Observe essas duas advertências:

Apocalipse 3:11 “Venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”.
1 Coríntios 10:12 “Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia”.

Ambas as advertências foram dadas aos cristãos. Pessoas que eram membros de igrejas locais do Novo Testamento. Elas foram dadas como advertências contra perder nossas recompensas, falhar em nossa vida cristã e sofrer as consequências desse fracasso.

No Antigo Testamento, Deus nos deu exemplos para nos ensinar sobre nossa caminhada como crentes. Um exemplo é encontrado no livro de 1 Samuel. Aqui a vida de Saul é registrada para nosso benefício. Saul, o primeiro rei de Israel, é um estudo em contraste. Saul começou seu reinado em vitória e terminou em uma derrota humilhante. Ele perdeu seu caráter, seu poder e, finalmente, sua coroa e sua vida.

O rei Saul é um aviso para todos nós de que não importa qual seja a nossa posição na vida, não podemos nos rebelar contra Deus e sair impunes. Que tragédia é cair e perder sua coroa!

I. O Clamor Por um Rei

A. Razões Humanas
1. Havia divisão interna. Juízes 21:25 “Naqueles dias não havia rei em Israel; cada um fazia o que parecia bem aos seus olhos”.
a. Neste momento da história, a nação de Israel não era realmente uma grande "nação".
1) Era mais como uma confederação de tribos separadas.
2) O tabernáculo os mantinha juntos, assim como os profetas e juízes; mas havia realmente muito pouca unidade.
3) Isso era perigoso porque, quando o inimigo ataca, você precisa estar unido.
4) Agora, lembre-se, estamos falando de razões humanas para o seu pedido.
5) Deus era o seu 'rei', mas eles não estavam em obediência a ele.
6) "... cada um fazia o que parecia bem aos seus olhos"
b. As pessoas queriam um rei, mas pelo motivo errado.
c. Eles queriam um rei porque todas as outras nações ao redor tinham reis.
2. Havia perigo externo. 1 Samuel 12:12 “Quando vistes que Naás, rei dos filhos de Amom, vinha contra vós, dissestes-me: Não, mas reinará sobre nós um rei; entretanto, o Senhor vosso Deus era o vosso Rei”.
a. Os amonitas estavam prestes a atacar.
b. Os filisteus também representavam um perigo para as tribos.
c. Eles eram incapazes de se unir e lutar contra seus inimigos.
d. Os líderes viram a necessidade de um rei.
3. Uma terceira razão pela qual eles queriam um rei era por causa da decadência da liderança.
a. Os filhos de Samuel não estavam andando no caminho de seu pai (8:1-5).
b. Eles estavam aceitando subornos e pervertendo a justiça, e seu único propósito em servir era ganhar dinheiro.
c. Essa tragédia também aconteceu com os filhos de Eli, Hofni e Finéias. (2:12-3:18)
d. Uma das nossas maiores obrigações como cristãos é educar nossos filhos para conhecer o Senhor.
e. Não importa o que façamos para o Senhor, se perdermos nossos próprios filhos, o que ganhamos?
f. A nação enfrentou perigo externo, divisão interna e decadência de liderança.

B. Razões Divinas
1. Além das razões humanas para querer um rei, Deus tinha Seus propósitos para dar aos israelitas um rei.
2. Deus, que vê o coração, sempre sabe qual é o verdadeiro motivo.
3. A razão básica para o seu pedido era o declínio espiritual do povo.
4. As pessoas estavam agindo com medo e incredulidade.
5. Eles queriam imitar as outras nações.
a. Quando as outras nações iam para a guerra, seu rei as guiava.
b. Quando as nações tinham seu conselho, o rei os liderava.
c. Os israelitas esqueceram que não deveriam ser como outras nações. “Pois do cume das penhas o vejo, e dos outeiros o contemplo; eis que é um povo que habita só, e entre as nações não será contado”. Números 23:9
d. A distinção de Israel era que não era como as outras nações, mas deveria ser separado delas e diferente delas.
e. Os israelitas rejeitaram Deus o Pai nos dias de Samuel; eles rejeitaram a Deus o Filho nos dias de nosso Senhor Jesus Cristo; e eles rejeitaram a Deus o Espírito Santo nos dias dos apóstolos.
f. Israel tinha o Deus Todo-Poderoso como seu Rei e Defensor, e ainda assim eles queriam um substituto!
g. Este foi o seu declínio espiritual; eles não confiavam em Deus para protegê-los.
6. Outra razão pela qual Deus permitiu que eles tivessem um rei era pela disciplina divina.
a. Deus lhes deu o que eles pediram, e eles viveram para se arrepender.
b. Deus respondeu às suas necessidades por compaixão, mas também respondeu em disciplina.
c. Deus é compassivo, mas também estava preocupado porque estavam rejeitando Sua liderança.
d. Ele não foi pego de surpresa, mas estava bem ciente de seus verdadeiros motivos.
e. Ao dar aos israelitas um rei, Deus estava realmente disciplinando-os.
f. Samuel advertiu a nação que seu rei lhes faria exigências difíceis em I Samuel 8, mas eles insistiram que Deus lhes desse um rei.
g. Deus usou esse rei para discipliná-los. Ele lhes atendeu seu pedido para ensiná-los a não confiar no homem, mas a confiar nele.

Conclusão: O que isso significa para nós hoje?
  • Deixar Deus ser nosso rei. Não diga a ele o que fazer.
  • Se nós o desobedecermos, confessamos e confiamos em Sua graça.
  • Deus governará, anulará e cumprirá Seus propósitos em nossa vida sem que digamos a Ele o que fazer.
  • Se não formos cuidadosos com o que oramos, Deus pode conceder nosso pedido e usá-lo para nos disciplinar.
  • Precisamos lembrar que Deus conhece nossas necessidades e nos proverá se permitirmos que Ele seja nosso rei: Mateus 6:33 “Mas buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça; e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.