A Devastação na Abominação
Texto: Marcos 13:14-20

Introdução: À medida que continuamos nosso estudo no discurso do Monte das Oliveiras, Jesus oferece detalhes adicionais sobre o fim dos tempos e a vindoura tribulação sobre a terra. Embora esses versículos sejam envoltos em mistério e difíceis de discernir, eles revelam eventos reais que ocorrerão na Terra antes da segunda vinda de Cristo.

Nosso texto hoje lida com o meio da Grande Tribulação - um tempo de sofrimento e desolação ao contrário do que este mundo já experimentou. Não somente haverá intensa perseguição daqueles que creem em Cristo, mas Deus também derramará Sua ira sobre a terra pelo pecado e maldade que permearão o mundo naquele tempo. Claramente este será um tempo terrível para todos os que permanecerem na terra.

À medida que continuamos a examinar o Discurso do Monte das Oliveiras, quero discutir as afirmações de Jesus conforme consideramos: A Devastação na Abominação.

I. Aparência da Abominação. V. 14a

- “Ora, quando vós virdes a abominação da desolação estar onde não deve estar (quem lê, entenda)...”. Jesus falou da aparência da abominação da desolação que está dentro do templo. Observe:

A. A Identidade. V. 14a - Podemos identificar com precisão a “abominação da desolação” como o anticristo, que aparecerá no cenário mundial durante a Tribulação. Ele será o ministro de Satanás, causando estragos e destruição sobre a terra. Ele é profetizado em Daniel e revelado em Apocalipse. Apocalipse 13:5-8 – “Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias; e deu-se lhe autoridade para atuar por quarenta e dois meses. E abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome e do seu tabernáculo e dos que habitam no céu. Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação. E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo”.

- Alguns argumentam que este evento já aconteceu e que Jesus não está falando de eventos literais. Nós sabemos que Antíoco Epifânio profanou o Templo em 178 aC, antes do nascimento de Jesus. Antíoco Epifânio, o rei da Síria, conquistou Jerusalém e tentou forçar a cultura greciana sobre os judeus. Ele queria que os judeus se tornassem gregos de pleno direito tanto no costume quanto na religião. Ele sabia que para ser bem sucedido ele tinha que destruir a religião judaica. Portanto, Ele fez três das coisas mais horríveis que poderiam ser feitas nas mentes do povo judeu. Ele profanou o templo (1) construindo um altar no pátio para o deus grego Zeus, (2) sacrificando a carne suína sobre ele e (3) estabelecendo um ofício de prostituição nas câmaras do templo. I Macabeus 1:20-62. Alguns argumentam que essa profecia foi cumprida em 70 dC, quando Tito destruiu o Templo e queimou Jerusalém. Estou convencido de que Jesus falou de eventos literais que ocorrerão durante a Grande Tribulação.

B. A Atrocidade. V. 14a - Também vemos a corrupção e a devastação que o Anticristo trará em Jerusalém e em todo o mundo. Três anos e meio depois de fazer o pacto com Israel, o anticristo romperá seu pacto e iniciará uma campanha de corrupção e desordem. Isso será introduzido quando ele assaltar o Templo recém-reconstruído e se instalar, dentro do lugar sagrado, como Deus. 2 Tessalonicenses 2:4 – “aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus”. Neste momento, os judeus horrorizados saberão que foram enganados, mas será tarde demais. A campanha de morte e destruição começará a sério. O Anticristo destruirá inúmeros santos de Deus em todo o mundo, incluindo todos os que se recusarem a adorá-lo. Apocalipse 13:7-8 – “Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação. E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo”.

II. A Abundância da Devastação. V. 14b-18

- Aqui Jesus falou da grande devastação que o mundo irá suportar neste momento no tempo. Observe:

A. A Proclamação. V. 14b“...então os que estiverem na Judéia fujam para os montes”. Devemos lembrar que o mundo estará em meio a Grande Tribulação neste momento. O anticristo terá seu poder, governando o mundo sob a direção do próprio Satanás. Os selos começarão a ser abertos no céu e Deus liberará Sua ira sobre a terra. Enquanto o mundo inteiro será forçado a lidar com a devastação da Tribulação, Jesus fala diretamente para aqueles que estão morando na Judéia. Ele fala diretamente para a nação de Israel. Embora o anticristo não irá discriminar com seu plano de devastação e sofrimento, ele direcionará grande parte de sua ira e destruição para a nação de Israel. Jesus adverte aqueles que moram em Israel naquele tempo deverão fugir para as montanhas, em um esforço para escapar do sofrimento causado pelo anticristo.

- Através desta advertência específica, descobrimos que muito do ódio e animosidade do anticristo será dirigido a Israel. Satanás tentou eliminar Israel em um esforço para destruir a linhagem do Messias. Eles enfrentarão um ataque intenso e especialmente odioso durante a Tribulação. Israel sempre foi forçado a lidar com o ataque do inimigo. Isso continua hoje, com a maioria das nações árabes e grande parte do mundo se opondo à sua existência como nação.

B. A Separação. V. 15-16 - “quem estiver no eirado não desça, nem entre para tirar alguma coisa da sua casa; e quem estiver no campo não volte atrás para buscar a sua capa”. Jesus revelou a urgência que este momento exigirá para aqueles que estarão na Judéia naquela época. Não haverá tempo para fazer preparativos de última hora. Eles precisarão fugir imediatamente para as montanhas, em um esforço para escapar da devastação que o anticristo trará. Aqueles que estão no telhado não terão tempo de entrar na casa e recolher quaisquer provisões adicionais. Aqueles que forem apanhados no campo não terão tempo de voltar para casa para recolher roupas para a jornada. Quando o momento de desespero chegar, eles precisarão fugir imediatamente para as montanhas, buscando segurança e abrigo.

- Tudo isso será posto em movimento pelo anticristo profanando o Templo e se colocando como Deus. Após esse evento, ele irá desencadear sua campanha de terror contra Israel. Quando eles ouvirem sobre a abominação da desolação no Templo, eles precisarão fugir imediatamente para as montanhas.

C. O Desespero. V. 17 - “Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias”. Jesus oferece um aviso específico para as mulheres que estão grávidas ou amamentando quando chegar esse momento terrível. Ele sabia que essa seria uma jornada muito difícil de percorrer, emocional e logisticamente, e muito menos com o estresse adicional que acompanha as mães grávidas e lactantes. Elas não apenas terão que cuidar de si mesmas, mas também de seus filhos não nascidos ou bebês.

- Claramente, vemos neste aviso de Jesus a dificuldade e o desespero daquele momento. Muitos hoje riem e brincam sobre o inferno e o fim dos tempos, mas isso não será motivo de riso. Aqueles que são forçados a lidar com isso, especialmente os judeus crentes em Israel, enfrentarão um tempo diferente de qualquer outro que tenham experimentado. Você pode imaginar ter que fugir para as montanhas com basicamente o que você pode carregar em suas mãos, sem saber exatamente onde você passará a noite e que tipo de abrigo ou provisão estará disponível? Esta será uma realidade surpreendente para muitos naquele dia.

D. A Súplica. V. 18“Orai, pois, para que isto não suceda no inverno”. Jesus também revelou que estes devem orar para que não sejam forçados a fugir para as montanhas durante os meses de inverno. Mateus alertou de ter que fugir em um sábado. Entendemos as dificuldades associadas à viagem nos meses de inverno. Além disso, mesmo que esses sejam judeus que receberam a Cristo como Salvador, eles provavelmente seriam impedidos por judeus legalistas e incrédulos se fossem forçados a fugir no sábado. Eles poderiam enfrentar ser apedrejados ou abusados ​​por aqueles que restringem muito as atividades nos dias de sábado. Simplesmente, Jesus advertiu que este tempo terá dificuldade suficiente sem estresse e impedimentos adicionais. Eles devem orar para que sua fuga seja rápida e fácil.

III. A Presença da Tribulação. V. 19-20

- Jesus também falou da presença da tribulação e grande dificuldade naquele dia. Observe:

A. A Severidade. V. 19“porque naqueles dias haverá uma tribulação tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá”. Jesus advertiu quando a Tribulação vier, será um tempo de devastação ao contrário do que o mundo já experimentou. Será um tempo de sofrimento e ira incomparáveis, passados ​​e futuros. Enquanto o livro do Apocalipse revela grande detalhe desta época nos Capítulos 6-16, ele permanece além de nossa capacidade de compreender. Os profetas da antiguidade tinham discernimento para esse tempo de devastação, e, no entanto, eles também não conseguiam compreender plenamente sua enormidade. Joel 2:1-2 – “Tocai a trombeta em Sião, e dai o alarma no meu santo monte. Tremam todos os moradores da terra, porque vem vindo o dia do Senhor; já está perto; dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de negrume! Como a alva, está espalhado sobre os montes um povo grande e poderoso, qual nunca houve, nem depois dele haverá pelos anos adiante, de geração em geração”.

- Estou convencido de que a humanidade não tem o vocabulário e a sabedoria para descrever completamente os horrores que serão desencadeados na Terra durante a Tribulação. Está além da nossa capacidade de compreender um evento pior do que algumas das atrocidades registradas na história humana. Considere por um momento a campanha de terror que Hitler desencadeou contra os judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Pensei no sofrimento e na devastação de Hiroshima e Nagasaki quando bombas atômicas foram lançadas sobre eles. Considere as táticas brutais do ISIS e muitos dos extremistas de hoje. Jesus declarou que o nosso mundo ainda tem que experimentar o sofrimento que será suportado na Tribulação.

B. A Soberania. V. 20“Se o Senhor não abreviasse aqueles dias, ninguém se salvaria mas ele, por causa dos eleitos que escolheu, abreviou aqueles dias”. A Tribulação resultará da rebelião total da humanidade em direção a Deus e da rejeição do Evangelho. Quando a graça é rejeitada, a ira e o julgamento são tudo o que resta. Não se pode argumentar que Deus estaria apenas destruindo toda a criação por sua rebelião. De fato, ninguém merece a misericórdia e o favor de Deus. No entanto, Jesus revelou que, mesmo na ira, Deus mostrará misericórdia e graça. O mundo não poderia suportar um longo período de destruição que acontecerá durante a Tribulação. Se aqueles dias não fossem limitados em duração, toda a carne pereceria da terra. Deus estabeleceu os limites do tempo em relação à Tribulação. Alguns acreditam que isso fala de um encurtamento sobrenatural de dias durante a Tribulação. Não tenho dúvidas de que Deus pode fazer o que quiser, mas acredito que fala apenas de uma duração predeterminada.

- Deus será misericordioso pelo bem dos eleitos. Há algum debate sobre a quem se refere exatamente isso. Alguns afirmam que fala da nação de Israel sendo eleito, o povo da Aliança de Deus. Outros sustentam que fala daqueles que receberão o Evangelho e serão salvos durante a Tribulação. Eu não tenho nenhum problema com qualquer um e acredito que pode falar de ambos. Seja qual for o caso, Deus mostrará misericórdia no meio da ira e do juízo.

Conclusão: Acho que todos podemos concordar que esta é uma passagem muito séria. Jesus falou palavras proféticas que serão cumpridas de acordo com o plano soberano de Deus. Cada palavra que Jesus falou será realizada exatamente como Ele disse. O mundo enfrentará ira e devastação desconhecidas e sem precedentes. A tribulação será um tempo de sofrimento e desespero para o mundo.

A questão hoje é: você foi salvo pela graça de Deus? Você já percebeu sua necessidade de Cristo, arrependeu-se do pecado e creu que Ele morreu para perdoar sua iniquidade e ressuscitou para sua justificação? Se não, peço-lhe que responda em arrependimento e fé hoje para a salvação. Se você já é salvo, eu oro para que esta passagem crie um desejo dentro de você de compartilhar o Evangelho e alcançar os não salvos enquanto houver tempo e oportunidade!