A Estrutura do Lar
Texto: Efésios 5:22 - 6:4

Introdução: À medida que continuamos a estudar o projeto bíblico para o lar, sinto a necessidade de abordar a ordem bíblica do lar. Deus ordenou o lar com o primeiro da humanidade e estabeleceu a ordem na qual o lar deveria funcionar. Se nossos lares devem honrar o Senhor e prosperar espiritualmente, devemos garantir que eles sejam estabelecidos e mantidos de acordo com o plano de Deus.

Admito que esses versículos se tornaram controversos em nossa era moderna e, na maior parte, estão sendo amplamente ignorados. Se o lar deve prosperar, sendo tudo que Deus deseja que seja, cada membro do lar deve entender e apoiar seu papel. Há circunstâncias que surgem, forçando o lar a funcionar de maneira diferente, mas esse é o projeto providencial de Deus para o lar.

A sociedade moderna pode ter um ponto de vista diferente, mas Deus estabeleceu a ordem natural do lar. A mulher serve seu papel como esposa e mãe. O homem serve seu papel como marido e pai. As crianças também têm responsabilidades. Sei que as coisas mudaram drasticamente em nossa sociedade, mas Deus ordenou o casamento de um homem e uma mulher para estabelecer o lar sob Sua santa ordenança, através da qual os filhos nascem. Fora disso, a criação da família é biologicamente impossível.

Vamos examinar as facetas do lar descritas nesses versículos conforme consideramos: A Estrutura do Lar.

I. A Humildade da Esposa. (5:22-24)

- Nestes versículos, Paulo fala do papel da esposa. Repare que eu me referi ao papel dela como, a humildade da esposa, não a humilhação da esposa. Seu papel bíblico é muitas vezes mal-entendido e até mesmo mal orientado às vezes. Devemos entender claramente a intenção do Senhor em relação à esposa. Observe:

A. A Instrução. V. 22“Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor”. O Senhor deseja que a esposa se submeta ao marido. Isso é difícil para alguns adotarem, embora seja claramente revelado nas Escrituras. Acredito que muitos têm dificuldades com isso porque alguns homens distorceram essa verdade e até abusaram dela. Submissão por parte da esposa nunca implica que ela é inferior ao marido. A mulher não é um cidadão de segunda categoria ou de menor valor dentro de casa. Ela tem um papel importante e valioso a desempenhar. De fato, a maioria dos lares é espiritualmente unida por esposas piedosas!

- Submissão no texto significa “colocar em ordem; colocar sob uma forma ordenada". Isso não fala de caráter espiritual, mas de ordem física, posicional e funcional. Uma esposa piedosa não se sente ameaçada por isso porque é ordenado por Deus. Sua submissão nunca é um problema quando o marido conhece seu lugar e satisfaz suas expectativas no relacionamento.

B. A Motivação. V. 22-23“Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo”. Paulo fala da motivação envolvida na submissão da esposa. Ela se submete ao marido como ao Senhor. Ela sabe que Deus ordenou o marido para ser o chefe do lar. Ela entende que o casamento é a mais bela imagem do relacionamento que os crentes têm com Cristo. Ao se submeter ao marido, ela o faz sabendo que está seguindo as instruções do Senhor e honrando-o com a vida que vive. (Há casos em que o marido não se comporta de maneira a obter sua submissão, mas ela continua porque honra o Senhor).

C. A Representação. V. 24“Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos”. Embora às vezes seja difícil, uma esposa submissa conhecer o valor de sua posição e o testemunho que ela dá por meio da submissão à ordem ordenada por Deus. Ao se submeter à liderança de sua casa, ela testemunha sua submissão a Cristo, o Senhor. Sua vida é um exemplo público da submissão da igreja a Cristo!

- Minha vida espiritual foi grandemente impactada por mulheres piedosas que escolheram seguir a direção do Senhor ao invés de abraçar o sentimento público e se rebelar contra o marido. Eu nunca advogaria ou apoiaria o abuso do cônjuge, e esta passagem também não, mas uma mulher que voluntariamente se submete ao marido testemunha a graça salvadora de Deus e seu relacionamento com Cristo. É revelado de uma maneira tangível que não pode ser ignorada ou negada pelos que a rodeiam!

II. A Responsabilidade do Marido (5:23-29; 6:4)

- Aqui Paulo revela a responsabilidade dos maridos. Os homens apreciam os pensamentos de submissão da esposa, mas frequentemente não cumprem suas responsabilidades dadas por Deus. Ele é mais responsável pela casa do que a esposa. Nós descobrimos:

A. Ele deve amar. V. 25-29 - Paulo adverte o marido a amar sua esposa. Homens, se as amarmos como deveríamos, mostrando o favor que merecem, seu papel será muito mais fácil! O amor do marido é duplo. Isto é:

1. Amor Sacrificial. V. 25 – “Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela”. Devemos amar nossas esposas como Cristo amou a igreja. Esta é a palavra grega agapao, referindo-se ao amor ágape de Deus, amor que não é egoísta ou prazer, mas um amor sacrificial. Você já tentou imaginar o amor de Deus por nós? Ele nos amou quando não éramos amáveis, mesmo quando não tínhamos o desejo de conhecê-lo. Ele nos amou o suficiente para enviar o seu Filho unigênito para morrer pelos nossos pecados.

- Devemos amar nossas esposas como Cristo amou a igreja e se entregou por ela! Jesus nos amou tanto que estava disposto a levar nosso pecado e nossa vergonha sobre Si mesmo. Ele suportou nossa reprovação, tornando-se pecado por nós, para que pudéssemos ser salvos. Foi esse amor que o levou para a cruz.

- O amor sacrificial busca o bem dos outros acima dos desejos pessoais. É um amor que é firme e inabalável. Não é ditado por circunstâncias externas. Esse amor nasce do desejo de amar, não procurando nada em troca. Você possui um amor sacrificial pela sua esposa? O amor sacrifical colocará as necessidades da família como prioridade. Você está disposto a desistir de seus próprios desejos e vontades para mostrar-lhe esse amor?

2. Amor Significativo. V. 28-29 – “Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Pois nunca ninguém aborreceu a sua própria carne, antes a nutre e preza, como também Cristo à igreja”. Nosso amor por nossas esposas deve ser como o amor por nós mesmos. É estar tão preocupado com seu bem-estar e desejos quanto com os nossos. Nós nos tornamos uma só carne aos olhos de Deus e nosso amor não deve mostrar parcialidade entre os dois.

- Devemos nutrir e valorizar nossas esposas como Cristo fez a igreja. Devemos estar comprometidos em nutrir ou “alimentar nosso amor e cuidar para que ele continue a crescer e amadurecer”. Nosso amor deve ser mais forte agora do que nunca. Devemos também valorizar (aquecer) esse amor, “mostrando o calor do nosso carinho”. Se você a ama, mostre-lhe esse amor todos os dias! Não apenas diga; mostre! Ela já ouviu, mas ela sabe disso?

B. Ele deve liderar. V. 23; 6:4 - O marido também deve prover liderança dentro do lar. Para fazer isso, ele deve ser:

1. Um Homem de Identidade. V. 23 – “porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo”. A Bíblia é clara que o homem deve ser a cabeça da esposa e do lar. A maioria dos homens aprecia a ideia de ser chefe do lar. Isso é ordenado por Deus, mas muitos têm uma visão distorcida do que Deus disse. Ser o chefe da casa não é ser um ditador no lar. Não somos chamados a dominar nossas esposas, mas a liderá-las.

- A ideia de Deus de que o marido é a cabeça não está se referindo a habilidade, valor ou vantagem; está lidando com a ordem e a função do lar. Alguém tem que assumir a liderança e ser responsável pelo lar, e isso é ser o marido. Agora, homens antes de se entusiasmarem e se orgulharem do papel que Deus lhe deu, considere isto: com esse papel vem a responsabilidade. Deus colocou você nesse papel e Ele irá responsabilizá-lo por sua família.

2. Um Homem de Integridade. (6:4a) – “E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos...”. Isto se refere a “uma ação ou influência que cria ressentimento, amargura e a ira em uma criança”. Devemos viver uma vida diante de nossos filhos e tratá-los de maneira a gerar respeito, amor e admiração, em vez de ressentimento e ira. Nós temos uma grande influência sobre nossos filhos. É provável que eles vivam suas vidas da mesma maneira que nós. Não podemos ter a ideia de "faça o que eu digo, não faça o que faço".

- Como pais, somos responsáveis ​​por conduzir nossos filhos nos caminhos de Deus, não longe dEle através da hipocrisia e do engano. Como nossos filhos reagiriam se pudessem estar conosco a cada momento do dia? É uma responsabilidade incrível criar um filho e devemos viver uma vida de integridade. Se nossos filhos não confiam em nós, eles terão dificuldade em depositar confiança em outros homens.

3. Um Homem de Instrução. (6:4b) – “..., mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor”. Sua educação envolve “todo o processo de treinamento e educação, em relação à sua disciplina mental e moral”. Devemos educar nossos filhos de tal maneira que, quando atingirem a maturidade e saírem de casa, estejam prontos para enfrentar o mundo e desafios que isso traz.

- Também devemos educá-los na admoestação do Senhor. Esse é um processo multifacetado, envolvendo “conselho, encorajamento e correção”. Devemos nos precaver contra criá-los de acordo com nossos ideais e preconceitos. Este processo requer diferentes atitudes e ações.

- Devemos aconselhá-los nos caminhos de Deus, ensinando-lhes Sua divindade, Seu amor, Seu poder, Sua provisão e as inegáveis ​​verdades de Sua graça. Eles precisam aprender a apoiar-se nele seja qual for a circunstância.

- Às vezes devemos incentivá-los a continuar pelo Senhor, mesmo quando os outros ao seu redor não estão. Não posso enfatizar a necessidade de incentivo suficiente. Levante-os durante as lutas da vida e apoie-os quando a fé deles estiver sendo desafiada!

- Devemos também possuir a sabedoria para corrigi-los quando necessário. Muitas vezes é difícil, mas devemos fornecer orientação quando eles se desviam. Estou certamente feliz por ter sido amado o suficiente para ser corrigido e não ter permissão para continuar de uma maneira que levaria a dificuldades ou a uma ruína. Se você os ama, deve estar disposto a corrigi-los às vezes.

III. A Responsabilidade dos Filhos. (6:1-3)

- Finalmente, descobrimos a responsabilidade dos filhos dentro do lar. Muitos hoje não são mais responsáveis. Em muitos lares, as crianças fazem as regras e os pais se submetem às suas exigências. Isto não é como Deus ordenou isto. Observe:

A. Seu Comportamento. V. 1-2“Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa)”. Paulo fala de apenas dois requisitos em relação ao seu comportamento, mas fora deles há o caos no lar. Onde estes estão presentes há harmonia. Espera-se que os filhos obedeçam aos pais. Eu sei que a geração mais jovem não gosta de se submeter à autoridade, mas é bíblica. Filhos, obedeçam a seus pais!

- Além disso, eles devem honrar seu pai e mãe. Eu vejo muitas crianças e jovens hoje que não têm respeito pelos pais. Honre-os de acordo com o Senhor!

B. Seu Benefício. V. 3“...para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra”. A obediência ao Senhor em relação a seus pais será benéfica a longo prazo. Deus honrará e abençoará aqueles que obedecerem e honrarem seus pais. Você nunca desfrutará da bênção de Deus em sua vida se estiver vivendo em rebelião com seu pai e sua mãe. Nem sempre você vai concordar com eles, mas se quiser desfrutar da bênção de Deus, você deve obedecê-los e dar-lhes honra. Ame-os e aprecie os sacrifícios que eles fazem por você!

Conclusão: Não sei como você se sente sobre a mensagem hoje, mas tentei ser fiel ao texto. O Brasil está em apuros, em grande parte devido à disfunção da casa. Se você deseja a bênção de Deus, assume seu papel e viva como o Senhor deseja dentro do lar. Ele abençoará aqueles que procuram viver de acordo com a Sua Palavra.

Talvez seu lar não seja como deveria ser. Talvez você precise procurar ajuda e orientação do Senhor. Ele é capaz de fornecer tudo o que você precisa. A maior imagem da relação de Cristo com a igreja é vista no lar bíblico. Cristo amou a igreja o suficiente para morrer por ela. Ele deu a vida para redimir do pecado. Se você não é salvo, responda ao Senhor pela fé e seja salvo hoje!