30 de janeiro de 2017

A Vida do profeta Elias – Parte 1

A Vida do profeta Elias – Parte 1
Texto: Tiago 5:17 "Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós, e orou com fervor para que não chovesse, e por três anos e seis meses não choveu sobre a terra".
 
Introdução: Este sermão surgiu através de é um estudo devocional sobre a vida do profeta Elias. Como um homem de paixões semelhantes as nossas, sua vida lança luz sobre a grandeza do Deus da Bíblia, seus propósitos, e Seu amor e cuidado para com Seu povo em um mundo em desesperada necessidade da mensagem salvadora de Jesus Cristo. A história de Elias também reflete a necessidade do povo de Deus de andar com Ele pela fé através do privilégio da oração e do conhecimento de Sua Palavra.

I. O homem Elias

A. Ele era um homem notável.
1. Ele foi tão notável de fato que muitos cristãos estão inclinados a olhar para ele como uma espécie de ser sobre-humano.
2. Ele viveu uma vida ocupada e útil; e depois que seu ministério terminou, Deus o levou ao céu sem morrer.
3. Quase mil anos depois, este homem voltou à terra e visitou o Senhor Jesus Cristo em uma montanha.
4. Pessoalmente, creio que este mesmo homem voltará e ministrará na Terra por um curto período de tempo antes da Segunda Vinda de Cristo.

B. Ele era, apenas um homem.
1. Seu nome é Elias, um homem que somos inclinados a separar dos servos ordinários do Senhor.
2. Ele era, afinal, um ser humano como o resto de nós.
3. Ele tinha emoções e problemas; ele experimentou os mesmos altos e baixos em sua vida que todos nós enfrentamos.
4. Quando comparamos a vida de Elias com a de Davi, descobrimos que Davi tinha muitas faltas; mas ele foi chamado um homem segundo o coração de Deus.
5. Elias, por outro lado, tinha muito poucas fraquezas ou pecados registrados contra ele, mas nos é dito que ele era um homem de "paixões semelhantes".

C. Ponto de vista de Deus
1. Deus conhece nossas fraquezas e incapacidade.
2. Somos apenas carne humana fraca, algo que devemos reconhecer se quisermos manter uma perspectiva adequada da vida.
3. Devemos perceber que de nós mesmos não somos nada e que qualquer sucesso que temos em nossa vida e ministério espiritual é devido a Deus.
4. Deixados a si mesmos, Davi ou Elias teriam sido fracassos completos, assim como seríamos.
5. Ambos os homens se tornaram grandes porque confiaram em Deus.
6. Eles se comprometeram totalmente a fazer Sua vontade.
a. Davi, é claro, sabia como lidar com suas falhas à luz da verdade de Deus e como confiar em Deus para grandes coisas.
b. Muito pouco é dito sobre a vida pessoal de Elias, mas um estudo detalhado revela que ele era um ser humano como o resto de nós.
c. Ele era um homem de paixões semelhantes, ou natureza.
1) A palavra "paixão" neste contexto não significa que ele tinha maus hábitos no sentido de pecados grosseiros, mas ele tinha sentimentos que seria de esperar em um ser humano.
2) Ele era como nós, porque ele tinha medo às vezes, e por causa de seu medo ele fugiu.
3) Uma vez desanimou quase ao ponto de morrer.
4) Porque ele foi tirado deste mundo sem morrer, alguns de nós hesitam em olhar para ele como um padrão para nossas próprias vidas espirituais.
7. De David e Elias devemos aprender a não olhar para os méritos e habilidades de um homem, mas pela graça de Deus.
a. Deus tem Seu próprio padrão de grandeza, e tanto Davi quanto Elias se ajustam a esse padrão.
b. Elias era um homem correto.
1) Ele era um homem que orava, um homem que acreditava e um homem que recebia respostas de Deus.
2) Ele recebeu algumas excelentes respostas à oração, pois ousou acreditar no que Deus lhe disse.

II. O nome Elias

A. O nome de Elias significa "Jeová é o meu Deus".
1. Creio que isso indica que Deus era a força e o poder de Elias.
2. Há uma grande diferença entre as duas ideias que o Senhor me fortalece e que o Senhor é a minha força.
3. Paulo enfatizou este último fato em Efésios 6:10: "Finalmente, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder".
4. O apóstolo não disse que deveríamos pedir a Deus o poder de superar algo ou dar força para algo, mas devemos simplesmente confiar que Deus seja a força e o poder necessários.
5. Cristo é feito para nós, seja qual for a nossa necessidade.
a. Se precisamos de força, Ele é a nossa força.
b. Se nos falta santidade, Ele nos dá santidade.
c. Se precisamos de justiça, Ele é a nossa justiça.
d. Se queremos a vida, Ele é a nossa vida.
e. Ele é o que precisamos.

B. O passado de Elias
1. Elias é primeiro apresentado a nós como o Tisbita em 1 Reis 17.
2. A Bíblia simplesmente diz que ele era um habitante de Gileade.
3. O registro indica que Elias era um homem poderoso fisicamente, uma pessoa forte de mente e fervorosa em espírito.
4. Seu lugar de nascimento era a pequena cidade de Tisbe, uma vila pequena e obscura nas montanhas.

III. O Problema de Elias: Idolatria / Baalismo.

A. Compreendendo o baalismo.
1. "Baal" significa "senhor, mestre ou dono"
2. Ele era o deus principal adorado pelos cananeus na época da entrada de Israel na terra.
3. Havia cerca de 70 deuses diferentes que eram adorados em Canaã, mas o mais popular desses deuses era chamado Baal.
a. Baal era o mais popular porque ele era considerado o deus da fertilidade em todos os aspectos da vida - humano, animal e vegetal.
b. Produção e prosperidade dependiam de Baal.
c. Baal era considerado como o deus que tem poder sobre a chuva, o vento, as nuvens e, portanto, sobre a fertilidade.
d. Baal também era adorado como o deus do tempo, o deus da tempestade, da chuva e boas colheitas.
e. Como você pode ver, isso é muito importante para o pano de fundo de 1 Reis 17-19 com a história da seca e do desafio no Monte Carmelo.
4. A adoração era localizada de modo que cada área adorasse seu próprio Baal.
a. Um nome da cidade ou lugar onde Baal estava sendo adorado era frequentemente adicionado.
b. Isto resultou em uma variedade de nomes como Baal-Meom (Números 32:38), Baalhermon (Juízes 3:3), Baal-Hazor, (2 Samuel 13:23), Baal-Zebube (2 Reis 1:2) e Baal-Peor. (Números 25:3-5)
5. Na época de Elias, Israel adorou Baal em Tiro.
6. Jezabel, uma princesa tíria, introduziu a adoração a Baal em Israel.

B. O culto a Baal incluía o seguinte:
1. A oferta de incenso e holocaustos (Jeremias 7:9)
2. Às vezes a oferta de sacrifícios humanos (Jeremias 19:5)
3. Incluía especialmente a atividade sexual licenciosa - incluindo a sodomia (ver 1 Reis 14:23-24, 15:12, com 22:46).

C. Esta foi uma das horas mais escuras da história de Israel.
1. Jezabel matou todos os profetas de Deus em quem pôde colocar as mãos (1 Reis 18:4-13).
2. Outros tiveram que fugir por suas vidas.
3. Certa vez Elias achou que ele era o único profeta, até que Deus lhe disse que havia 7.000 outros que não tinham dobrado seus joelhos diante de Baal (1 Reis 19:18).
4. Liderando a adoração do ídolo estavam 850 sacerdotes de Baal e da deusa Asera (1 Reis 18:19).
5. Esta era a condição em Israel quando o ministério de Elias começou.

IV. As orações de Elias

A. Elias conhecia a Palavra de Deus.
1. Ele começou a orar à luz das promessas de Deus.
2. Ele sabia, por exemplo, o que Moisés tinha declarado em Deuteronômio 11:13-17
3. Conhecendo as condições que Deus disse que prevaleceriam se os israelitas praticassem a obediência e conhecessem o que Ele havia prometido como juízo se fossem desobedientes, Elias orou para que não chovesse. (1 Reis 17:1) "Então Elias, o Tisbita, que habitava em Gileade, disse a Acabe: Vive o Senhor, Deus de Israel, em cuja presença estou, que nestes anos não haverá orvalho nem chuva, senão segundo a minha palavra”
4. E não choveu por um período de três anos e meio.
5. Ele orou novamente para que chovesse, e choveu. (1 Reis 18:45) "E sucedeu que em pouco tempo o céu se enegreceu de nuvens e vento, e caiu uma grande chuva. Acabe, subindo ao carro, foi para Jizreel"
6. Estes são bons exemplos da oração de fé, pois a verdadeira oração é reivindicar o que Deus disse em Sua Palavra e pedir-Lhe para fazer como Ele prometeu.

B. A Bíblia diz que, "Ele orou fervorosamente" (Tiago 5:17)
1. Isto literalmente significa que ele orou de fato, ou podemos dizer: "Ele realmente orou".
2. Suas orações eram para os ouvidos de Deus e não para os ouvidos das pessoas.
3. Às vezes as pessoas observam, "assim e assim ora maravilhosamente", mas essas orações não significam necessariamente uma coisa para Deus.
4. Deus ouve a oração dirigida a Ele e não às pessoas.

C. Elias orou buscando o melhor para Israel.
1. Elias orou para que a chuva cessasse de cair, o que, naturalmente, significava que a seca viria.
2. Isso pode parecer uma coisa cruel a fazer.
a. Isso causaria muito sofrimento.
b. As colheitas falhariam, os rebanhos morreriam e as pessoas morreriam também.
c. Mas Elias creu na Palavra de Deus. (Deuteronômio 11:16-17) "Guardai-vos para que o vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a outros deuses, e os adoreis; e a ira do Senhor se acenda contra vós, e feche ele o céu, e não caia chuva, e a terra não dê o seu fruto, e cedo pereçais da boa terra que o Senhor vos dá”.
3. Uma vez que Deus disse que isso era bom para o Seu povo se o deixassem, então seria bom e não errado orar para que tal castigo caísse sobre eles.
4. Seu propósito era trazer o povo de Deus de volta a Ele.
a. As pessoas precisam saber que Deus é o Deus vivo.
b. No dia de Elias eram adorados ídolos, mas eram objetos mortos.
c. Alguém precisava demonstrar que Deus estava vivo e poderoso em favor de Seu povo.
d. Os israelitas precisavam saber que as palavras de Deus não eram enunciados vazios e que Deus iria cumprir seus juízos.
e. Até aquele momento Deus tinha redito o juízo, mas o tempo estava prontinho para que Deus mostrasse a Sua mão (ver Salmo 50:21-22). "Estas coisas tens feito, e eu me calei; pensavas que na verdade eu era como tu; mas eu te arguirei, e tudo te porei à vista. Considerai pois isto, vós que vos esqueceis de Deus, para que eu não vos despedace, sem que haja quem vos livre”.
5. Elias orou para que Deus pudesse ser provar ser Deus diante dos olhos de Seu povo.

V. O Profeta Elias

A. Elias tinha um verdadeiro senso de valores.
1. Como profeta de Deus, ele sabia o que Deus desejava, e sabia que o que Deus desejava era melhor para Israel.
2. Podemos pensar que nunca poderíamos orar como Elias orou.
3. Lembre-se, Deus nos diz que ele era um homem de "igual paixão" (Tiago 5:17).
4. Ele era um ser humano como o resto de nós, e ele enfrentou desânimo e consternação.
5. A grande diferença entre Elias e a maioria de nós é que ele ousadamente falou por Deus a maior parte do tempo.
6. Um profeta que teve de andar sozinho, pois poucas pessoas queriam andar com ele.
a. Por profeta, não queremos dizer apenas aquele que prediz ...
b. Mas alguém que entrega a mensagem de Deus.
c. Os profetas não eram acreditados pelos sistemas religiosos de seu tempo
d. Eles não pertenciam a esses sistemas e não pareciam se importar que eles não eram aprovados por eles.
e. Muitas vezes os profetas eram desprezados, perseguidos e odiados pelos líderes religiosos.
f. Os profetas tinham uma mensagem especial e uma missão a desempenhar em despertar a consciência adormecida do povo de Deus.
g. Eles também eram enviados para combater o povo de Deus, mas somente um remanescente creu neles.

B. Mesmo Elias vindo de um contexto obscuro, ele foi chamado de Deus para estar diante de um rei. (1 Reis 17:1)
1. Elias podia estar diante de Acabe, porque ele primeiro se apresentou diante de Deus.
2. Para estar diante de Deus, devemos ser purificados pelo sangue de Cristo, reconciliados com Deus por meio do sacrifício de Jesus Cristo.
3. Devemos sempre esperar em Deus, estando comprometidos com Ele, sempre prontos a obedecer ao Seu menor comando.
4. Devemos estar à disposição de Deus para fazer pequenas coisas ou grandes coisas, tudo o que Ele nos chama a fazer.
5. Nossa preocupação deve ser para o Senhor e não para nós mesmos.
6. Esta era a atitude de Elias, pois ele estava com zelo para com o Senhor Deus dos exércitos. (1 Reis 19:14) “Respondeu ele: Tenho sido muito zeloso pelo Senhor Deus dos exércitos; porque os filhos de Israel deixaram o teu pacto, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada; e eu, somente eu, fiquei, e buscam a minha vida para ma tirarem".

VI. A ousadia de Elias

A. Elias era um homem com uma natureza como a nossa.
1. Ele tinha um ministério notável, mas ele ainda era humano.
2. Ele tinha dons especiais de Deus e foi separado para realizar um ministério especial.
3. A diferença entre ele e nós é devido ao trabalho especial que Deus teve para ele e ao fato de que ele estava plenamente submetido a Deus.
4. Quando confiou em seus próprios recursos, tornou-se tão fraco como uma criança.
a. Em um período de sua vida, ele ficou desanimado quase ao ponto da morte.
b. Renovado por Deus, ele era tão ousado como um leão.

B. Ele ousou se colocar diante do rei Acabe e pronunciar o juízo de Deus sobre ele e seu reino.
1. A primeira coisa que Elias fez quando esteve diante de Acabe foi lembrar ao rei que o Deus de Israel é um Deus vivo. (1 Reis 17:1)
a. Isto estava em contraste direto com o ídolo morto de Baal.
b. Jezabel havia trazido o culto de Baal a Israel e tinha 850 sacerdotes liderando o culto de ídolos.
c. Também foi dito em preparação para o que Elias provaria mais tarde no Monte Carmelo.
d. Esse evento seria ainda três anos no futuro, mas foi o Deus Vivo que agiu e demonstrou Seu poder.
2. Elias ousou crer em Deus.
a. Ele pronunciou o juízo com base na Palavra de Deus.
b. Ele não apenas orou, mas disse: "Vive o Senhor, Deus de Israel, em cuja presença estou, que nestes anos não haverá orvalho nem chuva, senão segundo a minha palavra" (1 Reis 17:1).
c. Ele foi capaz de dizer isso porque ele conhecia Deus e creu Nele.
3. Elias enfrentou Acabe com a notícia do juízo de Deus, a seca já durava por seis meses.
a. Essa falta de chuva era o resultado da oração direta de Elias que a baseou nas declarações de Deus registradas no Deuteronômio.
b. O profeta não tinha ido ver Acabe imediatamente, mas esperou até que Acabe e a nação precisassem urgentemente de chuva.
c. Então ele disse a Acabe que não haveria orvalho nem chuva - não só por meses, mas por anos até que ele, Elias, desse a palavra.
4. Elias estava em um lugar de perigo quando estava diante de Acabe.
a. A mulher má que o rei tinha se casado procurava a vida de cada servo de Deus que ela podia encontrar.
b. Elias não tinha nenhuma posição, riqueza ou prestígio que pudesse fazer Acabe hesitar em destruí-lo.
c. No entanto, o profeta se levantou diante do rei e afirmou que a seca de seis meses era devido à sua intercessão diante de Deus.

C. O Segredo da Força de Elias
1. A primeira parte do seu segredo era a sua vida de oração.
2. Elias tinha conhecimento de Deus.
a. Ele não só conhecia os nomes de Deus e Seus poderosos nomes de Deus e Suas poderosas obras ...
b. Mas ele tinha um conhecimento interno pessoal Dele.
3. Seu conhecimento de Deus era um conhecimento crescente.
a. Ele passou algum tempo no ribeiro de Querite e aprendeu a conhecer Deus intimamente.
b. Ele então passou um tempo em Sarepta, onde Deus maravilhosamente supriu suas necessidades na casa de uma viúva pobre.
c. Esse foi o programa de Deus para Elias até que Ele o chamou para casa para estar com Ele.
4. Outra razão para a força de Elias era o seu conhecimento da presença de Deus.
a. Deus não era alguém que ele conhecera em alguma ocasião anterior, talvez em Gileade, talvez em algum refúgio de montanha.
b. Em vez disso, Ele era o Senhor Deus de Israel "diante de quem eu estou".
c. Elias reconheceu que estava sempre na presença de Deus.
d. O conhecimento desta verdade tem um efeito notável sobre o pensamento de uma pessoa, ações e caráter. Nota: Nós, que pertencemos ao Senhor, estamos sempre em Sua presença. Ele prometeu: "Nunca te deixarei, nem te desampararei" (Hebreus 13:5). Nós não o vemos com nossos olhos físicos, e podemos até não estar conscientes de Sua presença, mas Ele está conosco.
e. Elias sabia que, mesmo estando ele na presença do rei Acabe, ele também estava de pé na presença do Deus Todo-Poderoso.
5. Elias era o homem que era porque era um homem de fé.
a. Remova-lhe o elemento de fé mesmo por um momento, e você o encontrará fraco, temeroso, desanimado e desejando morrer.
b. Esta foi a sua experiência após a grande vitória no Monte Carmelo.
c. Ele foi ameaçado por Jezabel, e ele fugiu por sua vida.
d. Em vez de manter seus olhos em Deus, ele queria desistir.
e. Mas Deus era fiel a ele, e Ele encorajou e sustentou seu servo. (João 15: 5b) "... porque sem mim nada podereis fazer". - (Filipense 4:13) "Eu posso fazer todas as coisas em Cristo que me fortalece"

VII. Elias em Querite

· Há uma lição básica para nós aqui com respeito à vida cristã, uma lição que brilha claramente a partir da experiência de Elias.
· Não devemos ir mais longe do que Deus planeja para nós.
· Nós não devemos ir adiante dele, mas dar um passo de cada vez.
· Como vimos anteriormente, Israel estava passando por uma seca há pelo menos seis meses.
· Então, era perigoso para Elias ficar na presença de Acabe e dizer-lhe quem era responsável pela falta de chuva
· Elias não ignorava os perigos, sabendo que Jezabel matara todos os profetas de Deus que ela pode alcançar; mas obedeceu a Deus.
· Ele foi diante do monarca e entregou-lhe a mensagem de Deus.
· Isto foi tão longe quanto Elias recebeu ordens para ir, mas assim que ele obedeceu, Deus tinha instruções adicionais para ele.

A. Um passo de cada vez
1. Obedecer a Deus sempre vem em primeiro lugar. Então Ele revela o próximo passo.
a. Muitos de nós, ao fazer a obra de Deus, queremos ver o resultado final imediatamente.
b. Mas isso não é confiar em Deus, é confiar na visão.
c. A fé não vê; confia e obedece.
2. Quando Elias entregou Sua mensagem a Acabe, o Senhor lhe disse qual seria o próximo passo.
3. Observe os exemplos:
a. Saulo de Tarso, que se tornou Paulo apóstolo.
1) Quando somos obedientes e buscamos as Escrituras, Deus nos mostrará o próximo passo que devemos levar em nossas vidas espirituais.
2) Este é sempre o modo de Deus de trabalhar.
3) Quando Saulo estava a caminho de Damasco, viu de repente uma grande luz.
4) Ele percebeu que ele estava cara a cara com o Senhor e disse: "... Senhor, o que queres que eu faça ..." Atos 9:6
5) "... E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e te será dito o que deves fazer"
6) Saulo teve que dar um passo de obediência.
7) Ele esperou três dias, e então a resposta veio.
b. Josué.
1) Quando Josué levou o povo de Israel para a terra, Deus assegurou-lhe: (Josué 1:3) "Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo dei, como eu disse a Moisés"
2) Isto é o que chamamos de lei de apropriação.
3) Cada passo que Josué dava reivindicava mais da terra para ele e os israelitas.
4) Deus não ia dar aos israelitas a terra de uma só vez.
5) Eles tinham que apropriar um passo de cada vez.
6) Foi no momento em que os sacerdotes entraram no rio Jordão que ele se abriu.
7) Foi quando os israelitas completaram a caminhada em torno da cidade de Jericó que os muros entraram em colapso.
8) Em obediência a Deus, eles avançaram passo a passo, e então Deus lhes deu o que eles precisavam.

B. Elias confiou completamente em Deus.
1. Deus pede nossa confiança absoluta
a. Aprendemos também da experiência de Elias que o servo de Deus deve confiar absolutamente nele.
b. Deus disse a Elias para ir ao ribeiro de Querite e ficar, pois, Ele tinha ordenado aos corvos para alimentá-lo ali.
c. Em nenhum outro lugar os corvos alimentariam Elias senão no ribeiro de Querite, no local designado por Deus.
d. Estamos onde Deus nos quer?
e. São os nossos problemas o resultado de estarmos fora da vontade de Deus?
f. Nós sempre enfrentaremos problemas neste mundo, mas isso não deve nos desencorajar porque Deus nos dá a graça para nos ajudar.
g. Alguns problemas, entretanto, são causados por não estarmos onde Deus nos quer.
h. Esses tipos de problemas são remediados apenas quando obedecemos a Deus. (Provérbios 3:5-6) "Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas”.

C. A Fé de Elias é provada
1. Enquanto Elias estava perto do ribeiro, os corvos traziam-lhe pão e carne; o pão da manhã e carne à tarde, e ele bebia das águas do ribeiro. (I Reis 17:6) "E os corvos lhe traziam pão e carne pela manhã, como também pão e carne à tarde; e ele bebia do ribeiro".
2. Mas um tempo de prova surgiu, pois, o ribeiro secou.
3. Ele também foi afetado pela falta de chuva.
4. Elias começou a experimentar os resultados de sua própria oração.
5. Por que Deus o testaria assim depois de ter-lhe ordenado ir a este ribeiro?
6. Por que Deus não manteve a água correndo de uma maneira milagrosa, se necessário? (João 6:5-6) "Então Jesus, levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão vinha ter com ele, disse a Felipe: Onde compraremos pão, para estes comerem? Mas dizia isto para o experimentar; pois ele bem sabia o que ia fazer".
7. Deus sabia o que Ele ia fazer com Seu profeta, e tudo isso era para seu bem-estar espiritual. (Isaías 28:16) "Portanto assim diz o Senhor Deus: Eis que ponho em Sião como alicerce uma pedra, uma pedra provada, pedra preciosa de esquina, de firme fundamento; aquele que crer não se apressará".
8. Aparentemente, Elias conhecia essa verdade e a obedeceu.
9. Quando as coisas aparentemente correm mal, devemos esperar em Deus e não ter pressa.
10. Por que Deus permitiu que o ribeiro se secasse?
a. Uma das razões pode ter sido ensinar a Elias, e a nós, a não confiar nos dons que Deus dá, mas sempre a confiar no próprio Deus.
1) Devemos manter nossos olhos em Deus, não em coisas, não em dons, e não em bênçãos.
2) Há uma forte tendência hoje em alguns crentes de se concentrar no dom em vez do Doador.
3) Deve ter sido difícil para Elias sentar-se ao lado do ribeiro e vê-lo desaparecer, mas Deus estava ensinando-o a tirar os olhos do ribeiro em fracasso para o Deus infalível.
4) Então, quando o ribeiro secou completamente, a palavra do Senhor voltou a ele e lhe disse para onde ir. Nota: A incredulidade olha para as circunstâncias e esquece o poder de Deus (os 10 espiões). Mas a fé olha para as circunstâncias através de Deus. (David e o gigante).
b. Outra razão pela qual Deus testou a fé de Elias em Querite foi que Seu servo precisava dessa educação particular para enfrentar outras situações.
1) Ele já era notado por seu zelo e pela eficácia de sua vida de oração.
2) Ele tinha pedido a Deus que a chuva fosse retida de Israel, e Deus tinha respondido a sua oração.
3) Uma vez que Elias era como nós, ele poderia ter se tornado orgulhoso.
a) Ele poderia facilmente ter começado a se gabar de seu sucesso na oração.
b) O Senhor sabia disso, quer Elias soubesse ou não, e sabia que Elias precisava de mais aprendizado.
c) O apóstolo Paulo teve uma experiência semelhante. (2 Coríntios 12:7-10) "E, para que me não exaltasse demais pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de que eu não me exalte demais; acerca do qual três vezes roguei ao Senhor que o afastasse de mim; e ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte”
4) Antes que Deus pudesse usar mais Elias, Ele teve que treiná-lo.
5) Sua reclusão era fornecer mais do que proteção de Acabe.
c. Deus havia colocado Elias lá, e ele não iria se mover até que Deus o mandasse.
1) Onde Ele me conduz eu seguirei ...
2) O que Ele me alimenta eu vou comer!
3) Para os israelitas, os corvos eram pássaros impuros.
4) No entanto, Deus os usou, mostrando Sua soberania absoluta na escolha de instrumentos.
5) Deus nem sempre escolhe a pessoa que aparentemente tem todo o potencial para um grande serviço.
6) Deus, em Seu propósito soberano, escolhe quem Ele quer para fazer Sua obra. (Salmos 135:6) "Tudo o que o Senhor deseja ele o faz, no céu e na terra, nos mares e em todos os abismos".
7) Toda a natureza obedece a Ele. E nós?
8) Deus usou tanto o natural (ribeiro) quanto o sobrenatural (corvos). (Filipenses 4:19) "Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus".
9) Não há nenhum sentido em nossa tentativa de descobrir como Deus fará isso; nossa responsabilidade é acreditar que Ele o fará.

Continua...

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Previous Post
Next Post

0 comments:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!