A fé de Abraão - Parte 14

A fé de Abraão - Parte 14Texto: Gênesis 23:1-20
Introdução: Salomão escreveu: "Melhor é o bom nome do que o melhor unguento, e o dia da morte do que o dia do nascimento" (Eclesiastes 7:1).
A questão não é que é melhor morrer do que nascer. Quer dizer que, nos é dado um nome ao nascer que é como um unguento perfumado e que devemos mantê-lo assim até a morte.
Ao nascer, ninguém sabia o que faríamos do nosso nome, mas na hora da morte o nosso nome ou será perfumado ou pútrido. Considere nomes de pessoas como Judas Iscariotes, Pôncio Pilatos, Adolf Hitler e etc.
[post_ad]
Estes nomes foram dados ao nascer cheios de esperança e promessa. Nós estamos falando sobre o testemunho de nossas vidas. Quando uma pessoa com um bom nome morre, o dia da morte é melhor do que o dia do nascimento e as pessoas se alegarão por sua vida. Ao longo das últimas semanas, temos estudado a vida de Abraão e Sara. Agora chegamos ao fim de suas vidas. Aprendemos com eles como viver pela fé, e agora vamos ver o que significa morrer na fé.

Hoje à noite, vamos olhar para a morte de uma princesa. Sara tinha seus defeitos, como todos nós, mas Deus a chamou de princesa. Ela tinha sido uma boa esposa para Abraão e uma boa mãe para Isaque. Ela está incluída na “galeria da fé" em Hebreus onze, Pedro a nomeou como um bom exemplo para as mulheres cristãs seguir, e Paulo a usou para ilustrar a graça de Deus na vida do crente.

Fé no escuro

I. Um tempo de lágrimas. V. 1-2

A. Deus nos fez com a capacidade de chorar.
B. O pranto é um dos dons de Deus para ajudar a curar corações partidos quando as pessoas que amamos são tiradas de nós na morte.
C. Não aconselho alguém que está sofrendo com a morte de um ente querido a não chorar.
D. Estas são as primeiras lágrimas registradas na Bíblia, e não vai acabar até que Deus as enxugue na glória.
E. Os crentes do Antigo Testamento sabiam muito pouco sobre a vida depois da morte, mas sabiam que Deus iria recebê-los na glória. (Salmos 73:24 ) “Tu me guias com o teu conselho, e depois me receberás em glória”.
F. Abraão amava sua esposa, e haviam viajado juntos por muitos anos, e sua morte foi uma experiência muito dolorosa para ele... ele mostrou o seu amor e seu pesar através do seu pranto.

II. Um tempo de testemunho. V. 3-6

A. Não podemos lamentar para sempre, chega um momento em que devemos aceitar o que aconteceu e seguir em frente.
B. Abraão pediu um lugar para enterrar Sara.
1. Tenha em mente que, embora a terra tivesse sido dada a ele por Deus.
2. Ele não a possuía totalmente, ela ainda estava nas mãos das nações pagãs.
3. Foi assim que ele pediu-lhes um lugar para enterrar seus mortos.
C. Os homens da terra chamaram Abraão de "príncipe de Deus".
1. Ele tinha um bom testemunho entre eles, e eles o respeitavam.
2. Somos lembrados da importância de manter um bom testemunho perante os perdidos deste mundo.
3. Esses homens não acreditavam ou adoravam o Deus de Abraão, mas eles respeitavam Abraão e sua fé.
4. Ofereceram-lhe que escolhesse um de seus próprios túmulos para enterrar Sara.

III. Um tempo de força. V. 7-16

A. Ele pediu a caverna de Macpela.
1. Isto serviria aos propósitos de Abraão melhor do que as suas próprias sepulturas.
2. No entanto, este pertencia a Efrom.
3. Abraão permitiu que Efrom definisse o preço.
B. Efrom se aproveitou da situação.
1. Ele não iria vender apenas a caverna a Abraão.
2. Ele ofereceu-lhe a caverna e o campo onde a caverna estava localizada.
3. Esta era uma oportunidade para fazer um lucro à custa do sofrimento de Abraão.
4. Há muitos "Efrons" hoje que procuram se beneficiar da miséria de outras pessoas.
C. Abraão não questionou com Efrom, porque ele era um homem de palavra.
D. Ele pesou o preço em prata e comprou o terreno e a caverna.

IV. Um momento de fé. V. 17-20

A. Este não era apenas um lugar para enterrar Sara, mas seria o túmulo da família.
1. Mais tarde, Abraão, Isaque, Rebeca, Lia e Jacó seriam enterrados lá.
2. A área foi vistoriada e estabelecida como a posse de Abraão pelos filhos de Hete.
B. Isto também testemunhou o respeito de Abraão pelos mortos.
1. Os Judeus do Antigo Testamento e os cristãos do Novo Testamento lidaram com a morte de entes queridos de maneira semelhante.
2. Enquanto as pessoas pagãs cremavam seus mortos, os crentes lavavam o corpo, envolvia-o num pano limpo com especiarias, e colocava-o no chão ou em um túmulo.
3. Embora possa haver algumas situações em que a cremação é a maneira melhor de se desfazer de um corpo, em sua maior parte, os cristãos têm preferido o enterro.
4. Esta é a maneira que o corpo do Senhor foi tratado depois de sua morte no Calvário e é também a forma que Paulo ensina em 1 Coríntios 15.
C. Abraão estava fazendo uma declaração de fé ao comprar a caverna de Macpela.
1. Ele não a levaria à sua antiga casa, em Ur.
2. Ele a enterrou na terra que Deus havia dado a ele e seus descendentes.

Conclusão: Há momentos em que todos nós olhamos para uma situação impossível e nos perguntamos o quanto mais nós podemos tomar. Deixe-me assegurar-lhe que a graça de Deus é suficiente para você em tudo o que terá de enfrentar nesta vida. Ele nos dará a graça para lidar com nossa perda e seguir para a Sua glória, até que a batalha termine. Eu não sei o que você pode estar enfrentando esta noite, mas eu sei que através da fé você pode ter a vitória.
(1 João 5:4) “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo: e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé”.

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A fé de Abraão - Parte 14 Reviewed by Aldenir Araujo on domingo, agosto 10, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.