Três grandes virtudes a serem cultivadas no casamento

Três grandes virtudes a serem cultivadas no casamentoTema: Casamento

Texto: Efésios 5:8-9

Introdução: Caros noivos!
Hoje é um dia especial na vossa vida e na vida de vossos familiares e amigos: o dia em que vocês buscam a bênção do Altíssimo Deus para a vida que, a partir de agora, vocês passam a trilhar juntos. Para esta ocasião escolhemos uma palavra dada por Deus em sua Escritura, a fim de servir como farol a guiar os vossos passos no futuro: “o fruto da luz consiste em toda bondade, e justiça e verdade” – Efésios 5.8-9.
[post_ad]
O versículo anterior refere-se àquilo que éramos antes de sermos de Cristo: éramos trevas, perdidos no pecado, sem rumo, sem vida. Porém, AGORA, sois luz no Senhor... Que diferença! Que bênção! É preciso enfatizar a expressão no Senhor. Porque só nele é que alguém pode ser luz. Nosso Senhor Jesus afirmou: “Eu sou a luz do mundo” (João 8.12). Quem pertence a Aquele que é a “luz do mundo” passa a ser luz no Senhor, como diz o apóstolo.

Compreendido isto, o apóstolo faz a exortação: “Andai como filhos da luz”. Não é uma simples ordem... não é qualquer pessoa que pode atender a esta ordem. Só quem foi transformado pelo Espírito Santo – ou usando a mesma linguagem do apóstolo, diríamos: só pode andar na luz quem foi iluminado por Cristo. Um paralelo pode ser traçado com o sol e as estrelas. É lindo observar o brilho das estrelas. Uma estrela, no entanto, não possui luz própria; se dependesse dela mesma, estaria sempre apagada, nunca seria notada. Somente porque recebe os raios do sol é que ela pode brilhar. Os crentes são como estrelas e jamais serão o sol. Dependemos sempre da luz divina, da graça de Deus. Então, iluminados, passamos a refletir a sua luz. somos “luz no Senhor”. Assim é que compreendemos a exortação do apóstolo: “andai como filhos da luz”.

Como que descrevendo o que significa este “andar na luz”, o apóstolo fala, na sequência, do fruto da luz: “porque o fruto da luz consiste em toda bondade, e justiça, e verdade” (versículo 9). Três grandes virtudes a serem cultivadas – que belo lema para a vida dos cristãos! Que lema maravilhoso para o matrimônio!

O fruto da luz consiste em:

1. Bondade

– é totalmente dispensável explicar o que é a bondade.  Todos nós sabemos o que é ser bondoso (a), especialmente quando colocamos ao lado a qualidade oposta, negativa, que é a maldade. Não precisamos explicar o que é, mas sempre de novo precisamos ser lembrados de Deus espera esta virtude em nossas vidas. É fácil “exigirmos” que outros nos tratem com bondade, nos ressentimos e magoamos quando outros faltam com a bondade. Sermos bondosos com os outros é bem mais difícil. No casamento também, principalmente quando os dias passam e nos tornamos mais íntimos, facilmente a bondade é substituída pela aspereza, pela grosseria, pelos palavrões, pela impaciência...

Leia também: A vontade de Deus para o casamento

Por causa do pecado em nós, a bondade não é algo que “brota” naturalmente. Por isso ela precisa ser cultivada, precisamos nos exercitar. Ao cultivarmos a bondade perceberemos que ela traz consigo outras virtudes agradáveis e desejáveis para a vida de um casal e família: o respeito, a paciência, o carinho, a compreensão, etc.

2. Justiça

– o segundo fruto da luz citado pelo apóstolo Paulo é a justiça. Tal qual acontece com a bondade, nós somos hábeis em observar todas as injustiças que outros cometem contra nós. É algo que percebemos imediatamente, no mesmo instante que sofremos a injustiça, pois sempre é algo que nos machuca que magoa que dói. Como filhos da luz, porém, somos exortados a praticar a justiça (e não cobrá-la dos outros). E de fato isto só é possível porque Deus nos fez “filhos da luz” e derramou em nós o seu amor. A justiça orientada pelo amor de Deus em nós não será aquela que exige que os outros façam o que é certo. Ao contrário, a justiça como fruto da luz sempre será aquela que vai perguntar: “O que posso fazer para ser correto com o outro? Será que fui justo (a), correto (a), leal...?”

3. Verdade

– Quão importante é a verdade para um casal! Odeiem a mentira e amem a verdade.
Neste ponto, é oportuno trazer à nossa memória de quem somos filhos: Adão e Eva. Apesar de terem tido o privilégio de andarem na presença do SENHOR e de conversar diariamente com o Criador, eles foram enganados pela mentira – ou, mais propriamente, pelo “pai da mentira”. Eles tentaram se desculpar perante Deus queria driblar a triste verdade do seu pecado, ao invés de assumir a verdade, reconhecer que tinham sido desobedientes.

É bem fácil entrarmos pelo mesmo caminho. É só uma “desculpinha” para não ficar tão feio o que eu fiz! Foi só uma mentirinha... Numa vida a dois isto não é bom. A mentira, as meias-verdades, as trapaças, por mais bem intencionadas que sejam, podem gerar desconfiança e podem levar à desunião.

Orientem todas as vossas palavras pela verdade, bem como as vossas atitudes. Nem sempre é fácil ser transparente, sincero e verdadeiro com nosso cônjuge. Mas sempre que agirmos assim com aquela pessoa a quem amamos estaremos no caminho certo. A pessoa que nos ama saberá nos acolher, mesmo que a nossa verdade signifique confessar nossos erros, nossas fraquezas, nossos temores, dúvidas. A verdade pode ser dolorosa, mas é o caminho mais curto para resolver conflitos. Vai-se direto ao ponto, enquanto que a mentira nos conduz por um caminho aparentemente agradável, mas que, depois de nos enredar por “longas voltas” e rodeios, sempre traz um final com sérios prejuízos para o relacionamento.

Leia também: Segredos para um casamento bem sucedido

Conclusão: Queridos noivos. O casamento cristão e a consequente vida do lar sempre é um testemunho ao mundo. Que todos possam ver que ali estão duas vidas unidas por Cristo. A bondade, a justiça e a verdade são apenas três exemplos de tantas outras virtudes que Deus espera de seus filhos. Lembrem sempre que o andar como filhos da luz é algo que nenhum crente consegue fazer plenamente com suas próprias forças.

Cristo, que foi quem vos trouxe para a maravilhosa luz da salvação, será sempre a vossa inspiração e a vossa força. Cristo, que é a Luz do mundo, estará à vossa frente. Então basta segui-Lo!

Amém.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Três grandes virtudes a serem cultivadas no casamento Reviewed by Aldenir Araujo on quinta-feira, novembro 12, 2009 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.