O LIVRO DAS GERAÇÕES DE ADÃO
Lição 22

Gênesis 5:1-27

I. Introdução

A. Deus colocou genealogias na Bíblia para um propósito específico. Gênesis 5 não é exceção, pois registra a linhagem prometida de 3:15 em direção ao Messias.

B. Muitas pessoas ignoram as genealogias, mas isso é um erro, pois são muito frutíferas, sugestivas e interessantes.

II. As Genealogias

A. “Este é o livro das gerações de Adão” (5:1). Esta frase “livro das gerações” ocorre apenas uma outra vez nas escrituras (Mateus 1:1) e se refere a Jesus Cristo. Vemos aqui dois aspectos fundamentais. Sob Adão, há a raça humana caída. Sob Cristo, há a raça espiritual salva. Aqui está o primeiro Adão e o último Adão, o primeiro homem e o segundo homem.

NOTA: A frase não descreve apenas a ascendência, mas as características que se desenvolvem em uma raça.

B. “Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete” (5:3). Adão foi originalmente criado à semelhança de Deus; vontade, intelecto e emoção (5:1). Mas, por causa do pecado, a semelhança do homem com Deus foi prejudicada e ele se tornou um filho caído. A semelhança de Sete com Adão era a de um homem caído. Aqui está o ensino da depravação universal.

NOTA: Em sua natureza interior e exterior, Sete era como Adão: um homem caído. Isso é verdade para todo ser humano que já viveu.

C. “Todos os dias que Adão viveu foram novecentos e trinta anos” (5:5). É óbvio que os santos pré-diluvianos viveram muito mais do que os santos pós-diluvianos. A maioria desses homens viveu cerca de 900 anos. No entanto, os santos pós-dilúvio viveram vidas muito mais curtas (Gênesis 11): Abraão viveu 175 anos (25:7), Jacó 147 anos (47:28) e Moisés 120 anos (Deuteronômio 34:7). Como é que os homens viveram tanto tempo? Alguns estudiosos, tentando explicar a longevidade dos patriarcas, dizem que estes não são indivíduos, mas clãs ou agrupamentos familiares. A dificuldade é que essas são referências óbvias aos indivíduos. Outros estudiosos explicam isso considerando os anos como meses lunares, ou seja, cada ano se aproximaria do nosso mês moderno. Isso funcionaria bem para os patriarcas mais velhos, fazendo com que Matusalém tivesse 85 ou 90 anos quando ele morreu. No entanto, esse sistema se decompõe nas idades mais baixas. Isso significaria que Sete se tornou pai de Enoque quando tinha cinco anos, o que é um absurdo.

RESPOSTA: É melhor aceitar que os patriarcas viveram essas longas eras porque: (1) mesmo sob a maldição do pecado, a constituição do homem exibia tanta vitalidade que não se submeteu à devastação do tempo antes de passar muitos séculos; (2) há ampla evidência da Bíblia e da ciência de que o clima era muito diferente nos dias antediluvianos; e (3) esses setitas piedosos eram uma raça de homens que viviam com temperança e sanidade.

NOTA: A arqueologia encontrou no antigo rei sumério uma lista de comprimentos incríveis de reinos para governantes nos primeiros vestígios da história humana registrada. Alguns destes supostamente governaram de 18.600 anos a 43.200 anos. O relato bíblico é muito reservado em comparação com essas afirmações, as quais, embora exageradas, refletem uma crença pura anterior na longevidade.

D. “E morreu” (5:5). Oito vezes neste capítulo há a repetição monótona da frase “e morreu”. Como o toque de um grande sino, essa frase ressoa por toda a passagem. Este é um dos capítulos mais tristes da Bíblia. É como andar por um cemitério e ler os nomes nas lápides. Esta é uma história registrada que a palavra de Deus é verdadeira, pois ele disse a Adão e Eva: “porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” e contradiz a mentira de Satanás a Eva: “Certamente não morrereis"

NOTA: Esse registro também nos mostra como Deus prometeu dar a vida no lugar da morte, de acordo com Sua promessa do Messias que viria.

E. “Enoque viveu sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém. Andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos; e gerou filhos e filhas. Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos; Enoque andou com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus o tomou”. Houve um homem que não morreu fisicamente antes do dilúvio e foi Enoque (Hebreus 11:5-6). Aqui está um dos únicos dois homens em toda a história que nunca morreu. Enoque era um e Elias é o outro.

NOTA: Alguns acham que o arrebatamento de Enoque contradiz o ensino de que Cristo é a primícias (1 Coríntios 15:20,23). Cristo foi a primícias da ressurreição, mas não da glorificação, pois Enoque e Elias foram arrebatados antes da ressurreição do Senhor Jesus Cristo.

1. É repetido duas vezes que Enoque andou com Deus, pois ele era o homem de Deus no meio de uma geração brilhante e sem Deus. O que significa andar com Deus? Significa exercitar fé e confiança (Hebreus 11:5), agradar a Deus (Hebreus 11:6), crescer em graça e ser testemunha de Deus (Judas 14).

a. Mais especificamente, andar com Deus significa seguir na mesma direção que Deus está seguindo. Deus está sempre se movendo na história humana, e o homem que caminha com Deus é o homem que sabe para que lado Deus está indo e segue o mesmo caminho. Deus sempre se move em hostilidade inabalável em relação ao pecado. Ele se opõe a tudo o que destrói e corrompe a vida humana. Ele também está se movendo na história para se glorificar. O homem que anda com Deus odeia o pecado e procura trazer glória a Deus em sua vida.

b. Andar significa acompanhar. Sair do passo é esbarrar em algo. Também andar é estar à beira de cair. Andar é desequilibrar, levantar a outra perna e se recuperar. O homem ou mulher que anda com Deus é o homem ou mulher que vive à beira de uma queda. Se Deus não está lá para fortalecer e apoiar o cristão, ele cai. O cristão conta e depende de Deus para mantê-lo firme.

c. Andar significa que uma pessoa está se movendo. A vida cristã é sempre sair e se aventurar em novas áreas onde Deus está sondando por nós. É dando um passo de cada vez para Deus, mas o cristão está se movendo.

d. Andar com Deus é estar de acordo com Ele, sem controvérsia com o Criador. O cristão deve ver as coisas como Deus as vê (Amós 3:3). Isso envolve inclinar nossas vontades para novas verdades, conforme Deus as revela para nós.

2. Observe que Enoque nem sempre andava com o Senhor. Aparentemente, os primeiros 65 anos de sua vida foram bem diferentes. Talvez ele fosse tão ímpio quanto aqueles a seu redor. Foi depois do nascimento de Matusalém, seu filho, que ele começou a andar com Deus. Certamente isso é mais do que apenas a sobriedade e a seriedade de propósitos que um homem sente depois de ter seu primeiro filho. Aparentemente, Deus deu uma revelação a Enoque no nascimento de seu filho. Matusalém significa "Sua morte o trará" ou, vagamente traduzido, "Quando ele morrer, isso acontecerá". O que acontecerá? O Diluvio! Foi dada a Enoque a revelação de que o juízo estava chegando a esse mundo antediluviano culto, tecnologicamente avançado e materialista. Deveria haver julgamento sobre o mal daquele dia, e Enoque claramente o entendeu (Judas 14).

NOTA: Se você descobrir a cronologia disso na vida de Noé, que tinha 600 anos quando o dilúvio chegou, você descobrirá que no mesmo ano em que Matusalém morreu, o dilúvio veio. Observe a graça de Deus, pois Matusalém viveu mais do que qualquer outro homem, pois Deus na graça reteve o juízo. Deus não gosta de julgar, mas o faz quando os homens são maus e não se arrependem e se voltam para Deus.

NOTA: Aparentemente, nenhuma das sementes divinas pereceu no dilúvio. A semente piedosa estava na arca ou morreu antes ou no dia do dilúvio.

F. “E era Noé da idade de quinhentos anos; e gerou Noé a Sem, Cão e Jafé”. A semente piedosa foi preservada por Noé e seus filhos, e estes foram preservados do juízo do Dilúvio.

III. Conclusão

A. Os diferentes nomes dos patriarcas dão uma visão da graça de Deus. Embora possa haver diferenças de opinião quanto ao que eles significam por causa dos significados das raízes, foi sugerido que: Sete significa "Designado"; Enos significa "mortal"; Quenã significa "sofrimento"; Maalalel significa "O Deus abençoador"; Jarede significa "Desceu;" e Enoque significa "ensino". Matusalém significa "Sua morte trará"; Lameque significa "força" e Noé, "Conforto".

PONTO: Se tudo isso estiver reunido, diz: “Deus designou que os homens mortais deveriam sofrer; mas o Deus Abençoador, Ensinou, que Sua Morte Trará Força e Conforto”

B. Esses nomes oferecem uma possibilidade interessante a respeito do Messias que viria.


Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem