Vivendo no Éden e Sentindo-se Privado

Vivendo no Éden e Sentindo-se Privado
Texto: Gênesis 3

Introdução: Eva tinha tudo, mas havia algo a incomodando. Havia uma árvore que ela não podia tocar e cujo fruto ela não podia comer crescendo bem no meio do paraíso. Que paradoxo? Deus viu que tudo estava bom e Eva perdeu de vista tudo o que era bom. Eva se concentrou nessa única árvore que ela estava proibida de tocar e cujo fruto ela não podia comer. Eva estava focada em sua privação. Dada a liberdade, a inteligência e a curiosidade natural do homem, você só pode se perguntar se ela provavelmente já não estava comendo antes de Satanás perguntar: "É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal" (Gênesis 3:1-5) "Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu" (Gênesis 3:6)

Eu faço muito trabalho em casa no computador. Eu costumava entrar no quarto e fechar a porta onde meu filho não me incomodava. Mas durante todo o tempo todo que a porta estava fechada, ele ficava do lado de fora dizendo "papai, deixe-me entrar" ou "pai, abra a porta". Eu sei que você provavelmente já experimentou algo assim com seus próprios filhos. Mas eu descobri uma coisa. Se eu deixasse a porta aberta, ele não me incomodava com muita frequência. Eu podia trabalhar por uma hora mais ou menos e tinha que ir ver o que ele estava fazendo. Ele geralmente estava assistindo televisão ou em seu quarto brincando com seus brinquedos. Mas no minuto em que ele sabia que a porta estava fechada, ele parava tudo e começava a bater na porta e dizer: "papai, abra a porta". Mesmo dentro de crianças inocentes, existe uma natureza que as inclina a querer o que não pode ter.

Você já reparou que, não importa quantos brinquedos nossos filhos tenham, eles nunca ficam satisfeitos até receberem o mais recente que chegou ao mercado? E quando nossos filhos querem um brinquedo novo, podemos dizer algo como: "Bem, você tem um monte de brinquedos com os quais não brinca agora". Mas se você estiver no shopping, isso geralmente não funciona, eles geralmente choram mais alto.

Algumas semanas atrás, vi uma criança do outro lado da rua, onde morava brincando com um brinquedo incomum. Eu disse algo sobre o brinquedo para os pais. Os pais indicaram que ela estava na loja no dia anterior e a criança queria o brinquedo, mas ela não o comprou. A criança chorou todo o caminho de casa. Ela disse que, quando chegou em casa, a criança continuou a chorar tanto que ela voltou para a loja e o comprou para calá-la. As crianças não são os únicos que têm esse problema. (A propósito, ela disse isso na frente da criança. Você acha que a criança saberá o que fazer da próxima vez que quiser algo?)

Nosso mundo hoje nos diz que podemos ter tudo. Os anunciantes são os advogados do diabo e nos convencem de que precisamos de tudo: o último smartphone, perfume, carro, eletrodoméstico, casa etc. Eles sugerem que a vida não pode ser vivida completamente sem ter tudo. A parte triste sobre tudo isso é que, quando somos impedidos de ter tudo, nos concentramos no que é negado. Paramos de apreciar o que temos. Nós ponderamos sobre o que somos proibidos. O que é proibido ou negado se torna o foco ou a nossa vida. Então Satanás intervém e diz a Eva que ela pode ter tudo. Satanás nos induz a esquecer as muitas bênçãos que temos e a nos concentrar no proibido. Então Eva começou a raciocinar por que ela deveria ter tudo, parecia bom, bom gosto, traria prazer, e a faria se sentir bem. Quem não poderia usar todas essas coisas? Então ela começou a se sentir privada em uma terra de abundância.

Sentindo-se Privado em Uma Terra de Abundância

É realmente difícil imaginar ou visualizar ser privado vivendo no paraíso, não é? . . . . Pensando bem, talvez possamos imaginar isso! Quase diariamente nos encontramos repetindo os pecados de Adão e Eva. Sentimos novamente a mesma frustração persistente em nossas vidas todos os dias, quando nossa carne, nossos olhos e nossas mentes clamam pelas mesmas coisas. Se não podemos tê-las, nos sentimos um pouco privados. Muitas vezes, tomamos o assunto em nossas próprias mãos e racionalizamos em nossas mentes por que deveríamos ter tudo. Dizemos a nós mesmos: "Parece bom, bom gosto, seria bom e, afinal, melhoraria minha autoimagem. Então, começamos a trabalhar para obter o proibido. Todos nos encorajam a não considerar o custo ou as consequências de nos presentearmos com mais uma coisa, da qual precisamos: afinal, podemos "parcelar no CARTÃO DE CREDITO".

É incrível como, em nossas próprias mentes e corações, criamos nossos próprios mundos particulares para viver. Esses mundos são criados independentemente de nossas abundantes circunstâncias. Podemos viver em uma terra de abundância ou mesmo no Éden, mas podemos criar um mundo em nossos corações e mentes onde nos sentimos privados.

O mais triste é que nossas energias vão para o foco de nossa atenção. Em outras palavras, meu foco determina como eu ajo. Provérbios 4:23 diz: "Guarda com toda a diligência o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida". Tenha cuidado com o que pensa; sua vida é moldada por seus pensamentos. O mundo cativa muito facilmente nossas mentes. Ficamos cegos, paralisados ​​pelas coisas negadas.

Poder Para Recriar Nosso Mundo Privado

A única maneira pela qual Eva poderia ter visto o mundo de maneira diferente era pensando diferente. Em essência, ela tinha o poder no coração e na mente de criar um mundo muito melhor para si mesma. Quando focamos nossa atenção no que não temos, nosso mundo se torna um mundo de privações. Não somos diferentes de Eva vivendo na terra da abundância e desejando tê-la melhor. A verdade é que é assim que a maioria de nós está vivendo! Criamos um mundo de privações por nossos pensamentos, crenças e atitudes.

Onde quer que sua atenção vá, sua energia flui. Uma boa ideia pode melhorar ainda mais, à medida que são exploradas suas possibilidades de obter um bem maior. Quanto mais você pode ver e elogiar, mais direciona a energia criativa para resultados positivos. Mesmo em situações que inicialmente parecem difíceis ou desagradáveis, concentre-se em ver todo o bem que puder. E abençoe o bem que você pode ver. Louve o bem e observe-o multiplicar-se. O oposto também é verdadeiro, se focarmos no negativo, nosso mundo se tornará um lugar negativo para se viver. Então nosso mundo se tornará um mundo de privações.

Esdras esforçou-se para reorientar os judeus em Jerusalém quando eles estavam saindo do cativeiro da Babilônia. Em vez de deixá-los focados em seus medos e na ansiedade do que estava faltando, Esdras concentrou sua atenção no Senhor e, assim, redirecionou suas energias. Faltavam muito, Jerusalém estava em ruínas, o templo foi destruído e os muros da cidade foram derrubados.

Esdras 3:3-6 3 Colocaram o altar sobre a sua base (pois o terror estava sobre eles por causa dos povos das terras e ofereceram sobre ele holocaustos ao Senhor, holocaustos pela manhã e à tarde. 4 E celebraram a festa dos tabernáculos como está escrito, e ofereceram holocaustos diários segundo o número ordenado para cada dia, 5 e em seguida o holocausto contínuo, e os das luas novas e de todas as festas fixas do Senhor, como também os de qualquer que fazia oferta voluntária ao Senhor. 6 Desde o primeiro dia do sétimo mês começaram a oferecer holocaustos ao Senhor; porém ainda não haviam sido lançados os alicerces do templo do Senhor”.

Eles se concentraram em CELEBRAR a Deus, a Festa dos Tabernáculos, que era um lembrete de como Deus cuidara de seus descendentes enquanto vagavam no deserto, vivendo em tendas. Os sacrifícios das luas novas. Os sacrifícios diários. Esdras reorientou o pensamento deles sobre o bem, a bênção, e não a maldição que os havia arruinado na Babilônia.

Os maiores benefícios da adoração são que ela nos ajuda a construir e manter atitudes adequadas. A pessoa cuja adoração está focada em Deus é uma pessoa positiva, porque ela tem uma certa esperança sólida, independentemente das circunstâncias da vida. O verdadeiro participante entende os propósitos soberanos e inalteráveis ​​de Deus. À medida que a compreensão de Deus aumenta, a adoração se aprofunda e as atitudes mudam. À medida que a dificuldade aumenta ou o desânimo se aproxima, a adoração mantém a perspectiva de alguém focado em Deus. Adoração é sentir a presença de Cristo, levantando-o, exaltando-o, respondendo a ele, com corações cheios de louvor e ação de graças, prontos para responder em obediência.

Focar no que sentimos que fomos privados de; gera ansiedade. Paulo diz: "6 Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; 7 e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. 8 Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. 9 O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco”. (Filipenses 4:6-9).

Quando você lê o livro de Efésios, Paulo aborda o estilo de vida deles nos últimos três capítulos. Ele mencionou roubar, conversa suja, embriagar, amargor, falta de perdão e a guerra espiritual que eles deveriam empreender com a ajuda de Deus. Mas, inicialmente, nos três primeiros capítulos, ele simplesmente elogiou. Os três primeiros capítulos são principalmente sobre Deus. Paulo está celebrando a Deus. Paulo está louvando o que Deus fez por nós, como Deus escolheu, perdoou, redimiu, nos fez aceitos e nos adotou como seus, e até nos criou para sentar em lugares celestiais com Cristo. Paulo estava tentando direcionar a atenção deles para Deus, em um esforço para tirá-los de si mesmos. Se ele pudesse fazer isso, então, com a ajuda de Deus, que os havia abençoado, coisas positivas aconteceriam e eles se tornariam a nova criação de Deus em Cristo. (Efésios 2:10). Paulo começa com Deus, com o criador do céu e da terra que, em um incrível ato de graça divina, ele escolheu, adotou, perdoou, redimiu e nos amou além de qualquer coisa que possamos imaginar.

Filipenses 4:11-1311 Não digo isto por causa de necessidade, porque já aprendi a contentar-me com as circunstâncias em que me encontre. 12 Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira e em todas as coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto em ter abundância, como em padecer necessidade. 13 Posso todas as coisas naquele que me fortalece”.

Esse tipo de pensamento não é fácil. Paulo teve que aprender. Alguém disse: "Se você não pode ter tudo, seja satisfeito com tudo o que tem". A adesão a essa verdade simples tornaria nossa vida muito melhor.

Paulo conseguiu isso nos momentos mais difíceis. Filipenses é uma de suas epístolas na prisão. Isso significa que ele estava sentado em uma cela por sua fé em Cristo enquanto escrevia. Paulo compartilhou alguns de seus tempos conturbados com os coríntios "11 Até a presente hora padecemos fome, e sede; estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa, 12 e nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos; somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos, e o suportamos; 13 somos difamados, e exortamos; até o presente somos considerados como o refugo do mundo, e como a escória de tudo". (1 Coríntios 4:11-13). Mas observe como Paulo reorienta seu pensamento. "pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre, para que pela sua pobreza fôsseis enriquecidos" (2 Coríntios 8:9) "e, de fato, é grande fonte de lucro a piedade com o contentamento. Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar; tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes" (1 Timóteo 6:6-8) Deus disse: "Não te deixarei, nem te desampararei. De modo que com plena confiança digamos: O Senhor é quem me ajuda, não temerei; que me fará o homem?" (Hebreus 13:5-6)

"Contentamento é reconhecer o que você tem, e não o que lhe falta"

"Quando você não puder ter tudo, seja grato por tudo o que tem"

Eu Preciso Aceitar a Responsabilidade

Você não pode culpar os outros por seu foco. Ao pensar que foram privados, Adão e Eva criaram um mundo de vergonha para viver. Então eles tentaram colocar a culpa na outra parte. Adão disse a Deus: "A mulher que me deste por companheira deu-me a árvore, e eu comi. Perguntou o Senhor Deus à mulher: Que é isto que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente enganou-me, e eu comi". (Gênesis 3:12-13). Então, em essência "eles trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente..." (Romanos 1:25). Eles deliberadamente escolheram acreditar na mentira, mas escolheram colocar a culpa na outra parte. Você não pode culpar seus pais ou professores porque eles não estão mais te segurando. Com a ajuda de Deus, você pode mudar seu foco a qualquer momento. O maravilhoso é que você tem a liberdade de fazer a escolha.

Cremos que Deus está nos prendendo. Comer o proibido não era a essência do problema. Eva atribuiu sua privação a Deus. Quando ela comeu do fruto, ela já estava convencida de que Deus a estava segurando. Deus não queria que ela fosse como ele, que é conhecer o bem e o mal. Deus não queria que ela fosse tão sábia quanto ele. Eva estava culpando Deus pelo que foi negado antes mesmo que ela comesse do fruto. Começamos a desconfiar da bondade de Deus e de Sua graça para conosco.

Somos como Gideão, que estava vivendo um momento difícil. Sofrendo o tormento de invasores. Ele teve que debulhar seus grãos à noite para impedir que os inimigos chegassem e os pegassem. Gideão faz uma pergunta ao anjo que apareceu para ele. "Gideão lhe respondeu: Ai, senhor meu, se o Senhor é conosco, por que tudo nos sobreveio? e onde estão todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o Senhor subir do Egito? Agora, porém, o Senhor nos desamparou, e nos entregou na mão de Midiã". (Juízes 6:13). O Senhor começou a reorientar seu pensamento. O SENHOR voltou-se para ele e disse: “Vai nesta tua força, e livra a Israel da mão de Midiã; porventura não te envio eu? Replicou-lhe Gideão: Ai, senhor meu, com que livrarei a Israel? eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai. Tornou-lhe o Senhor: Porquanto eu hei de ser contigo, tu ferirás aos midianitas como a um só homem. Prosseguiu Gideão: Se agora tenho achado graça aos teus olhos, dá-me um sinal de que és tu que falas comigo" (Juízes 6:14-17)

Observe que Gideão estava focado no negativo: "Se Deus está conosco, então porquê?". Focado em sua privação, ele certamente estava privado por seus inimigos, teve dificuldade em ver Deus. O anjo concentrou sua atenção em Deus. Não é um livro de autoajuda ou algum curso de pensamento positivo, mas sobre DEUS. Deus trabalhou com ele, deu-lhe um sinal e Gideão voltou sua atenção e construiu um mundo muito melhor para si e para seus compatriotas.

Vemos na história de Gideão que a graça é uma espada de dois gumes. A graciosa disciplina de Deus lhes trouxe as circunstâncias em que se encontravam. Eles rejeitaram os decretos de Deus, detestaram suas leis, falharam na obediência e violaram sua aliança. Moisés alertou sobre o julgamento e a disciplina de Deus. Quando Gideão estava perguntando: "Por que Senhor?" Eles estavam realmente sendo punidos pela mão graciosa de Deus por menosprezar sua graça. Por viver em uma terra de abundância e se sentir privado. Moisés advertiu os judeus antes que eles pusessem os pés na terra da promessa.

Levítico 26:14-17 14 Mas, se não me ouvirdes, e não cumprirdes todos estes mandamentos, 15 e se rejeitardes os meus estatutos, e a vossa alma desprezar os meus preceitos, de modo que não cumprais todos os meus mandamentos, mas violeis o meu pacto, 16 então eu, com efeito, vos farei isto: porei sobre vós o terror, a tísica e a febre ardente, que consumirão os olhos e farão definhar a vida; em vão semeareis a vossa semente, pois os vossos inimigos a comerão. 17 Porei o meu rosto contra vós, e sereis feridos diante de vossos inimigos; os que vos odiarem dominarão sobre vós, e fugireis sem que ninguém vos persiga”.

Hoje falamos quase inteiramente da bondade da graça de Deus, perdão, redenção e aceitação. Paulo pregou a bondade da graça de Deus nos três primeiros capítulos de Efésios. Quando João estava se dirigindo à igreja de Éfeso nas sete cartas às sete igrejas da Ásia, ele pregou sobre a mão graciosa de Deus trazendo julgamento à igreja porque os efésios haviam deixado seu primeiro amor. Esses recém-chegados a Cristo provavelmente precisam ouvir sobre a bondade da graça de Deus e foi exatamente isso que Paulo fez pela igreja de Efésios recém-convertida. Ele lembrou que eles haviam sido salvos pela graça. Porém, cerca de trinta anos depois, na mesma igreja que agora menosprezava a graça de Deus e deixou seu primeiro amor, João pregou o julgamento da graça de Deus. (Apocalipse 3:1-7)

Deus veio ao jardim perguntando: "Onde estás?" "Quem te disse que você estava nu?" A graciosa mão de julgamento de Deus os expulsou do Jardim, levando-os a ganhar a vida com o suor da testa, a ter um trabalho doloroso no parto e o chão foi amaldiçoado. Vivemos com a dor desse julgamento todos os dias. A questão é onde você está? O julgamento de Deus deve ser ouvido pelos cristãos hoje vivendo no Éden espiritual e tendo a graça imensurável de Deus como garantida. Estamos vivendo no Éden espiritual se sentindo privados?

Alguém disse: "Há muito ateísmo na igreja moderna. Ou seja, muitos sermões, muita atividade da igreja, é principalmente sobre nós e muito pouco sobre Deus". Quantas vezes você já ouviu pessoas dizerem coisas como: "O objetivo de um sermão é me mostrar onde errei e depois me motivar a fazer o certo"? Ou dizemos: "A igreja é onde vamos descobrir como viver uma vida melhor". O foco está no que queremos, no que nos falta e perdemos a visão de Deus. O foco ainda está em nós. A mão graciosa de Deus vem nos colocar de joelhos para que possamos olhar para cima e ver o maravilhoso Criador.

Conclusão: Um mundo melhor para você começa com você focado em Deus, focado não no que lhe falta, mas no que você tem! Se você esqueceu as bênçãos do Éden espiritual, um mundo melhor, uma igreja melhor e um melhor você começa focando e adorando a Deus e agradecendo pelas maravilhosas bênçãos espirituais que ele forneceu.

Está ao seu alcance reorientar sua vida hoje. É uma questão de escolha. Você tem a mesma escolha que foi dada a Adão e Eva. Você pode optar por insistir no que está faltando, e pode haver muitas coisas faltando em seu mundo, em sua congregação e em sua vida. Ou você pode se concentrar em Deus, capaz de trabalhar todas as coisas para o seu bem. (Romanos 8:26-31)

Você começa focando em Deus olhando para Cristo. O sacrifício dele pelos seus pecados. Sua vida que foi vivida como um exemplo a seguir. Sua redenção, perdão e aceitação. Concentre-se no fato de que ele escolheu salvá-lo. Você pode aceitar essa redenção, perdão, confessando o nome dele, aceitando o sacrifício e mudando de ideia sobre a maneira como a vida deve ser vivida. Crucifique a si mesmo e enterre a velha natureza egoísta e pecaminosa na água batismal e levante-se para reorientar sua vida em Cristo. (Romanos 6:1-4). A escolha é sua. Deus lhe deu a liberdade de fazer a escolha certa. É uma escolha importante na vida. Deus o ajudará a faze-la.

Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

Vivendo no Éden e Sentindo-se Privado Vivendo no Éden e Sentindo-se Privado Reviewed by Aldenir Araújo on outubro 01, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.