TEORIAS DO TEMPO

TEORIAS DO TEMPO
Lição 4

TEORIAS DO TEMPO

Gênesis 1: 1-31

I. INTRODUÇÃO

A. Há muitos estudiosos evangélicos, que não são evolucionistas, que desejam ver em Gênesis 1 longos períodos de tempo. Sua cosmogonia é afetada pelo que parecem ser fatos científicos.
B. A questão é como o Gênesis 1 se encaixa em relação aos estudos geológicos (envolvendo rochas), paleontológicos (fósseis) e antropológicos (humanos)? Todos esses pontos de vista tentam harmonizar os fatos aparentes da ciência com o relato da criação na Bíblia.
C. Nesta lição, trataremos de duas teorias, não bem aceitas nos círculos evangélicos, que acreditam na criação, mas capitulam quase completamente na ciência.

II. TEORIA DA LACUNA MODIFICADA

A. Definição. Essa teoria coloca um juízo e um longo período de tempo antes de Gênesis 1:1. Assim, Gênesis 1: 1-2: 3 simplesmente declara uma remodelação da terra após esse julgamento. Merrill F. Unger diz:
Assim, Gênesis 1:1-2 evidentemente descreveu não a criação primitiva ex nihilo, celebrada pelos anjos (Jó 38:7; Isaias 45:18), mas a remodelação muito mais tarde de uma terra dominada pelo juízo, em preparação para uma nova ordem de criação - homem. O relato de Gênesis, portanto, trata apenas da atividade criativa de Deus, no que diz respeito à raça humana em sua origem, queda e redenção. Não há uma razão válida para que o contexto da frase “no princípio” Gênesis 1:1 se refira a qualquer outro momento. Não há nada na língua original que sugira o contrário. O espírito de Deus na narrativa do Gênesis está simplesmente dando os fatos da criação, pois eles afetam imediatamente o homem, que é um comparador tardio no programa criativo de Deus (Merrill F. Unger, “Repensando o relato da criação em Gênesis”, Bibliotheca Snare, p. 28).
B. Suporte
1. O relato de Gênesis evidentemente se abre em um contexto muito posterior e, como as histórias da criação da Mesopotâmia, começa com o caos,
2. Se Gênesis 1:1 se refere à criação original do universo do nada, Gênesis 1:2 deve ser interpretado como o estado caótico original no qual a Terra foi criada. Mas por que Deus criaria uma terra imperfeita e caótica original? Assim, "no princípio" deve se referir a um novo começo após um juízo anterior.
3. A palavra hebraica bara nem sempre significa criar do nada. Frequentemente tem o significado de “moldar, formar ou modelar” (Gênesis 1:27; 5:1-2 Isaias 65:17). assim, Gênesis 1:1 poderia ser traduzido: "No princípio, Deus formou o céu e a terra".
4. Os dias da criação são dias de 24 horas, descrevendo como Deus remodelou a Terra para torná-la habitável para os homens.

C. Objeções
1. É estranho que Gênesis, o livro dos começos, não tenha nada a dizer sobre o começo da criação original de Deus.
2. É pura conjectura colocar uma lacuna antes de Gênesis 1:1.
3. A Bíblia em nenhum lugar se refere a um juízo ou período anterior a Gênesis 1:1. É estranho que esse juízo seja preterido em silêncio.
4. Essa visão parece estar disposta a entregar toda a conta da criação aos achados da geologia uniformitária.
5. Essa é uma visão relativamente nova e defendida por apenas um estudioso de destaque.

III. TEORIA DO DIA PICTORIAL OU REVELATÓRIO

A. Definição. Essa visão mantém um dia normal de 24 horas, mas vê os dias como dias de revelação e não como dias do processo de criação. Assim, Deus revelou ou descreveu a Moisés, em seis dias de 24 horas, Sua atividade criativa anterior em seis eras. Essas idades (etapas) não representam necessariamente uma sequência estritamente cronológica, pois são parte cronológica e parte tópica. Ou seja, vários estágios ou fases da criação são introduzidos em uma ordem lógica, já que afeta o observador humano na Terra. É mais lógico descrever primeiro a superfície da Terra sobre a qual o observador deve estar antes de introduzir o sol e a lua, que devem brilhar na Terra e regular as estações. NOTA: Essa visão é defendida por P. J. Wiseman no livro Creation Revealed In Six Days.

B. Suporte
1. Essa visão pode aceitar o significado óbvio de "dia" em Gênesis 1 e ainda aceitar os achados da geologia uniformitária.
2. Essa visão pode harmonizar ciência e escritura.

C. Objeções
1. Não há nada no texto de Gênesis 1 que sugira que uma mera visão esteja sendo descrita.
2. Se Gênesis 1 fosse realmente apenas uma visão (representando, é claro, os eventos reais da história primitiva), então quase qualquer outro relato aparentemente histórico nas Escrituras poderia ser interpretado como uma visão, especialmente se se relaciona com transações que não são naturalmente observáveis ​​por um pesquisador ou historiador humano.
3. Ao afastar o relato do Gênesis 1 da realidade, permite que a ciência tenha liberdade e qualquer coisa que a ciência proponha poderia ser colocada dentro ou por trás do relato da criação.

IV. A VISÃO DA ESTRUTURA LITERÁRIA

A. Definição. Os dias de Gênesis 1 não pretendem fornecer uma sequência cronológica de eventos, mas sim uma estrutura literária (estrutura poética), que o autor usa para nos ensinar sobre a atividade criativa de Deus. Portanto, Gênesis 1 é uma forma de prosa de um velho hino que celebra a ordem do cosmos como está atualmente, mas não apresenta cronologia.
O arranjo de seis "dias" é um dispositivo literário que o autor usa para ensinar que Deus criou tudo. Os seis "dias", que não são dias de vinte e quatro horas ou longos períodos de tempo, nos dão seis "quadros" diferentes da criação, nos dizendo que Deus criou todos os aspectos da criação, que o auge de Sua atividade criativa era o homem, e que sobre toda a criação está o próprio Deus, que descansou no sétimo dia e, portanto, chama o homem a adorá-lo também no dia do sábado (Ronald Youngblood, How It All All Beginning).
B. Desvantagens
1. A visão da estrutura literária é uma teoria pictórica ou reveladora dos dias modificada.
2. Por mais que aqueles que acreditam na visão da estrutura literária tentem acabar com a cronologia em Gênesis 1, ela ainda parece estar lá.
3. A visão da estrutura literária é muito nova e não tem suporte histórico. Devemos ter cuidado com novas visões.
4. A visão da estrutura literária se harmoniza com a ciência e uma terra muito antiga, e pode haver muito desejo de fazer isso para se livrar dos problemas complicados de harmonizar os dias da criação literal com a ciência moderna.
5. Êxodo 20:8-11 DECLARA CLARAMENTE QUE Deus descansou no sétimo dia da atividade criativa. Se Deus não criou a Terra trabalhando por seis dias e descansando no sétimo, o mandamento para imitá-Lo seria enganoso ou não faria sentido.

Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

TEORIAS DO TEMPO TEORIAS DO TEMPO Reviewed by Aldenir Araújo on outubro 29, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.