Carta de Paulo Aos Filipenses

Carta de Paulo Aos Filipenses

Metadados

  • Filipos ficava no leste da Macedônia, a 10 milhas do interior do mar Egeu.
  • Não há cidade moderna em nenhum lugar perto do antigo local de Filipos.
  • A cidade recebeu o nome de Filipe II da Macedônia (pai de Alexandre, o Grande), que reconstruiu a cidade em 358 a.C.
  • Filipos ficou sob controle romano em 168 a.C. e foi estabelecido como uma colônia romana (Atos 16:12).
  • A população de uma colônia romana era predominantemente romana. Em Filipos também havia gregos macedônios e alguns judeus.
  • Paulo visitou Filipos em sua segunda viagem missionária (Atos 16:11-40)
  • Ele visitou a Macedônia uma segunda vez cerca de 5 anos depois (esta viagem é mencionada em 1 Coríntios 16:5-6 e 2 Coríntios 1:15-17); e logo depois retornou (Atos 19:21; 20:1-3). Ele esteve em Filipos pelo menos uma vez durante esse tempo (Atos 20:6).
  • Paulo escreveu a carta aos Filipenses enquanto estava na prisão em Roma, perto do final de seus dois anos de prisão (cerca de 62 dC).

Esboço Conciso do Livro de Filipenses

Extraído do comentário de Walton Weaver sobre Filipenses

I. Introdução (1:1-11)
A. Breve Saudação (1:1-2)
B. Ação de Graças por todos eles (1:3-8)
C. Petição para que o amor deles cresça (1:9-11)

II. O Progresso do Evangelho em Roma (1: 12-26)
A. O evangelho de Cristo é avançado através das circunstâncias de Paulo (1:12-14)
B. Cristo é pregado mesmo através de meios sem princípios (1:15-18)
C. Cristo é honrado seja na vida ou na morte (1:19-26)

III. Exortações Práticas (1:27-2:18)
A. A firmeza no sofrimento (1:17-30)
B. À unidade de espírito e humildade (2:1-4)
C. Ter a mente de Cristo (2:5-11)
D. Para trabalhar a salvação (2:12-16)
E. Regozijar-se com Paulo em sacrifício (2:17-18)

IV. A Proposta da Visita de Timóteo e Retorno de Epafrodito a Filipos (2:19-30)

V. Advertência Contra os Judaizantes (3:1-21)
A. Cuidado com os malfeitores (3:1-3)
B. Experiência pessoal de Paulo (3:4-14)
C. Incentivo aos maduros (3:15-16)
D. Um contraste de personagens: os judaizantes versus os verdadeiros cidadãos do céu (3:17-21)

VI. Exortações Finais (4:1-9)
A. Para permanecer firme (4:1)
B. Para a unidade pessoal (4: 2-3)
C. Regozijar, praticar a tolerância e não ficar ansiosos (4:4-7)
D. Para manter nosso pensamento elevado, como Paulo (4:8-9)

VII. A Comunhão Deles Com Paulo na Pregação do Evangelho e Sua Gratidão Por Seus Dons (4:10-20)
A. O próprio contentamento de Paulo (4:10-14)
B. Paulo se lembra de suas contribuições anteriores (4:15-20)

VIII. Conclusão (4:21-23)

Propósito de Paulo ao Escrever Filipenses

  • Paulo escreveu sua carta para agradecer aos filipenses por seu apoio, e para torná-los conscientes tanto de seu bem-estar quanto de seu emissário, Epafrodito.
  • Houve uma forte exortação ao serviço e à unidade, indicando os perigos que a igreja de Filipos enfrentava nesta área.

Sinopse do Capítulo

  1. Paulo expressa alegria por sua “comunhão no evangelho”. Ele expressa sua devoção a eles e suas orações por sua fidelidade. Ele faz referência a sua prisão e sua fé de que tudo vai funcionar para a glória de Deus, seja em sua vida ou em sua morte. Ele observa sua confiança de que ele será libertado da prisão e será capaz de ajudá-los. Ele os convida a viver vidas dignas de Cristo.
  2. Paulo chama-os para serem de uma só mente, notando que isto é realizado através de um espírito humilde. Ele observa Cristo como o exemplo supremo e mostra como Deus glorificou o Filho. Ele os chama a "trabalhar" a salvação e a viver vidas sem falhas no meio de um mundo ímpio. Ele observa sua intenção de enviar Timóteo a eles e elogia seu mensageiro Epafrodito.
  3. Paulo os adverte sobre os professores judaizantes. Ele defende seu ministério e observa do que ele havia desistido para ganhar a Cristo e alcançar a vida eterna. Ele fala de avançar, e pede-lhes para fazê-lo também. Ele fala do exemplo de irmãos fiéis e adverte contra os “inimigos da cruz de Cristo”. Ele os lembra de sua futura ressurreição e glória!
  4. Ele pede que Evódia e Síntique sejam de uma só mente. Ele os convida a se alegrar e a abster-se da ansiedade, lançando seus cuidados sobre Deus para alcançar a paz. Ele os exorta a meditar em todas as coisas louváveis, e novamente os convida a seguir seu exemplo. Ele os agradece novamente por sua generosidade única e observa que Deus os abençoará por suas contribuições.

Trabalho de Memorização Sugerido

(1:9-11),9 E isto peço em oração: que o vosso amor aumente mais e mais no pleno conhecimento e em todo o discernimento, 10 para que aproveis as coisas excelentes, a fim de que sejais sinceros, e sem ofensa até o dia de Cristo; 11 cheios do fruto de justiça, que vem por meio de Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus”

(1:18), “Mas que importa? contanto que, de toda maneira, ou por pretexto ou de verdade, Cristo seja anunciado, nisto me regozijo, sim, e me regozijarei”

(1:21): “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro”.

(1:23-24),23 Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor; 24 todavia, por causa de vós, julgo mais necessário permanecer na carne”

(2:1-2),1 Portanto, se há alguma exortação em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão do Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, 2 completai o meu gozo, para que tenhais o mesmo modo de pensar, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, pensando a mesma coisa”.

(2:8-11),8 e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. 9 Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”.

(2:12-13),12 De sorte que, meus amados, do modo como sempre obedecestes, não como na minha presença somente, mas muito mais agora na minha ausência, efetuai a vossa salvação com temor e tremor; 13 porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade”

(2:14-15),14 Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; 15 para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus imaculados no meio de uma geração corrupta e perversa, entre a qual resplandeceis como luminares no mundo”

(3:7-8):7 Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de Cristo; 8 sim, na verdade, tenho também como perda todas as coisas pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como refugo, para que possa ganhar a Cristo”

(3:13-14),13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, 14 prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus”

(3:20-21),20 Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo, 21 que transformará o corpo da nossa humilhação, para ser conforme ao corpo da sua glória, segundo o seu eficaz poder de até sujeitar a si todas as coisas”

(4:4), “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos”

(4:6-7),6 Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; 7 e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus”

(4:8-9),8 Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. 9 O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco”.

(4:11-12),11 Não digo isto por causa de necessidade, porque já aprendi a contentar-me com as circunstâncias em que me encontre. 12 Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira e em todas as coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto em ter abundância, como em padecer necessidade”.

(4:13): “Posso todas as coisas naquele que me fortalece”.

Passagens Difíceis

  • Explique a frase: “Aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo Jesus” (1:6)
  • Explique a frase “que para eles é indício de perdição, mas para vós de salvação” (1:28)
  • O que significa a frase “não considerou o ser igual a Deus”? (2:6)
  • O que aconteceu quando Cristo “não se fartou de reputação” (2:7)
  • Explique a frase “porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar” (2:13)
  • Explique a frase “Não me é penoso a mim escrever-vos as mesmas coisas” (3:1)
  • Quem são os cães, os maus obreiros e a falsa circuncisão? (3:2)
  • Explique como a justiça de Paulo era da lei, mas a justiça de Deus é pela fé? (3:9)
  • Explique a frase “o seu eficaz poder de até sujeitar a si todas as coisas” (3:21).
  • O que é o “Livro da Vida”? (4:3)
  • Ao que Paulo está se referindo pela frase “a paz de Deus, que excede todo o entendimento” (4:7)
  • Discuta a frase “Todos os santos vos saúdam, especialmente os que são da casa de César” (4:22)

Considerações Doutrinárias

  • A natureza da esperança do cristão (1:20)
  • A caminhada digna do cristão (1:27-30; 2: 12-18; 3:12-21; 4:1; 4:9)
  • A importância da humildade (2:1-4; 3:16)
  • A humilhação e exaltação de Cristo (2:5-11)
  • Os cristãos são a circuncisão (3:2-3)
  • A prioridade de Cristo (3:7-11)
  • As vidas dos cristãos no Novo Testamento servem como um padrão para nós seguirmos (3:17-21)
  • A generosidade e sua recompensa (4:10-20)
  • Padrão: apoio evangélico (4:15-16)

Considerações Práticas

  • A expressão comum de Paulo de “graça e paz de Deus” indica uma consideração importante que devemos ter como irmãos! (1:2, 4:23)
  • A oração em favor dos irmãos é apropriada e útil (1:3-11, 19)
  • As súplicas contínuas e repetidas fazem parte da oração (1:3-4)
  • A “defesa e confirmação do evangelho” é um trabalho importante (1:7)
  • Características da Maturidade: Amor, Discernimento, Retidão (1:9-11)
  • Levantar-se pelo Senhor (até ao ponto da perseguição) é um encorajamento para todos os irmãos (1:12-14)
  • Devemos ter a mesma perspectiva que a declarada por Paulo em (1:21-26)
  • É necessária uma ação adequada se a autoridade está presente ou ausente (1:27, 2:12)
  • “humildade mental” é necessário para se unir aos outros (2:3-4)
  • Fazer o que é certo deve ser acompanhado de uma atitude adequada! (2:14)
  • Uma vida justa é uma vida de grande influência (2:15)
  • Realizações mundanas não têm valor em Cristo (3:4-7)
  • O objetivo final do cristão é a ressurreição dos mortos (3:10-11)
  • Maturidade e unidade andam de mãos dadas (3:15-16)
  • Andar com um foco mundano faz de você um inimigo da cruz de Cristo (3:18-19)
  • Andar com um foco celestial trará transformação! (3:20-21)
  • Considere a graciosidade das palavras de Paulo em (4:1) e esforce-se para emular! Isso é especialmente importante no meio da exortação.
  • A ansiedade é tratada colocando sua confiança em Deus (4:6-7)
  • Podemos aprender como estar contente. Como? (4:11-12)
  • Paulo declara que o apoio da pregação é um “aroma adocicado, um sacrifício aceitável, agradável a Deus” (4:18)

Perguntas a Considerar

  • Quais são os ofícios de bispo e diácono? (Identifique e descreva) (1:1)
  • O que é “comunhão” como Paulo usa o termo em (1:5)
  • Qual é a relação de “amor” com “conhecimento e discernimento” (1:9)
  • As palavras de Paulo desculpam alguém que prega com mera pretensão? Se não, o que ele quer dizer? (1:15-18)
  • Como Paulo “sabia” que ele permaneceria vivo? Quão certo ele estava? (1:25)
  • Como o sofrimento por Cristo é considerado um favor concedido? (1:29-30)
  • Quais são alguns exemplos práticos de colocar os interesses dos outros em primeiro lugar? (2:4)
  • Quando todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor? (2:10-11)
  • Quão original foi Timóteo? Isso indica alguma coisa sobre quão raro é encontrar alguém que sirva no evangelho? (2:19-24)
  • O que significa ter alguém em consideração? Descreva os méritos de Epafrodito (2:25-30; 4:18)
  • Praticamente, como podemos “prosseguir” (3:12-14)
  • A exortação de Paulo a Evódia e Síntique é uma indicação de conflito entre os dois? Em caso afirmativo, como a contestação deles e a admoestação de Paulo podem ser aplicadas a nós? (4:2-3)
  • Como podemos ligar a exortação à gentileza à declaração “O Senhor está próximo” (4:5).
  • Quais são os itens (por favor, defina) sobre os quais devemos meditar? (4:8)
  • Qual é a extensão de “todas as coisas” na declaração de Paulo? (4:13)
  • Quais são as “minhas necessidades” às quais Paulo se refere? (4:16)
  • Qual é a saudação que Paulo os instrui a dar a “todo santo em Cristo Jesus”? O que essa admoestação nos ensina? (4:21)

Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

Carta de Paulo Aos Filipenses Carta de Paulo Aos Filipenses Reviewed by Aldenir Araújo on junho 07, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.