Barnabé, O Filho da Consolação

Barnabé, O Filho da Consolação
Texto: Atos 4:36

Introdução: Esta noite eu gostaria que tomássemos algum tempo para examinar a vida de um cristão extraordinário, Barnabé o filho da consolação. O que o torna tão extraordinário (para mim) é que, no período de tempo relativamente curto de sua vida registrada nas escrituras, ele exerce um impacto muito grande sobre a igreja e sobre as pessoas ao seu redor. Ele entra em cena no livro de Atos 4:36 e sai de cena em Atos 15:39, quando Paulo começa sua segunda viagem missionária, eles se separam. Mas durante esses poucos anos temos muito a agradecer como resultado de sua vida.

Em nosso sermão de hoje, queremos notar brevemente a vida de Barnabé o filho da consolação e, em seguida, queremos notar algumas lições que podemos aprender com seu exemplo e os vários eventos registrados.

I. Quem Foi Barnabé?

A. Mencionado apenas 29 vezes no Novo Testamento. Todas com exceção de 5 delas em Atos 4 e 15. As outras cinco vezes lidam com seu relacionamento com Paulo em suas epístolas (1 Coríntios 9:6, Gálatas 2:1, 9, 13 e Colossenses 4:10).

B. Pano de fundo
1. Seu nome significa “Filho da consolação” (Atos 4:36, o que é muito apropriado para esse homem). Ele também era conhecido como Jose.
2. Ele era um levita da ilha de Chipre (Atos 4:36) e ensinava lá.
3. Ele era primo de Marcos que acompanhava ele e Paulo na primeira parte de sua primeira viagem e depois levou Marcos consigo quando houve discórdia entre ele e Paulo. (Atos 15:35-39)
4. Ele era um profeta (Atos 13:1)
5. Ele era um homem de alto caráter e respeitado pelos irmãos em Jerusalém que também atesta seu caráter. Atos 11:24 o chama de “homem de bem” - uma pequena palavra com grande significado.
6. Ele era cheio do Espírito Santo e fé (Atos 11:22-24). Isto é demonstrado como ele acompanha Paulo em suas jornadas e foi capaz de realizar milagres junto com Paulo.
7. Ele era prospero, para dizer o mínimo. Demonstrado por sua generosa oferta à igreja e também por trabalhar com Paulo em sua primeira viagem sem receber salário (1 Coríntios 9:6).
8. Em Atos 14:14 ele é chamado de apóstolo junto com Paulo. Como Paulo, ele estava interessado em ir aos gentios (Gálatas 2:9)
9. Nós também sabemos que ele era humano e cometeu alguns erros. Um deles está registrado em Gálatas 2:13, onde ele foi levado com a hipocrisia de Pedro.

C. As Crônicas de Barnabé
1. Para ajudar com as necessidades dos santos em Jerusalém, ele vendeu a terra que possuía e deu os recursos aos apóstolos para distribuir conforme necessário. (Atos 4:36)
2. Após a conversão de Paulo, quando ele foi a Jerusalém pela primeira vez - Barnabé o defendeu enquanto outros ficaram com medo (por causa de suas perseguições passadas) quando Paulo procurou unir-se aos irmãos ali (Atos 9:27).
3. Depois que as perseguições causadas pelo apedrejamento de Estêvão resultaram em pessoas pregando o evangelho por todo o império, quando as notícias dos conversos (especialmente os gentios) chegaram a Jerusalém, Barnabé foi enviado para ir até Antioquia para inquirir e ensinar (Atos 11:22-24). Enquanto lá e vendo a prosperidade, ele vai para Tarso para procurar Saulo (Atos 11:25) e trouxe-o de volta para Antioquia, onde por um ano eles ensinaram e se reuniram com os santos. (Este é o lugar onde lemos "e em Antioquia os discípulos pela primeira vez foram chamados cristãos". v. 26.)
4. Quando houve uma fome que fez com que irmãos em Jerusalém se tornassem necessitados (novamente), irmãos de Antioquia decidiram enviar ajuda. Eles escolheram Barnabé e Saulo para apresentarem seus presentes aos anciãos (11:27-30).
5. Quando eles retornam a Antioquia de Jerusalém (Atos 12:25), pouco tempo depois, eles começam o que é conhecido como a primeira viagem missionária de Paulo. Os eventos dessa jornada estão registrados em Atos 13 a 14. Nestes capítulos, encontramos ambos interagindo e ensinando.
6. Juntos, eles defendem o evangelho para os gentios em Atos 15 e juntos retornam a Antioquia com uma resposta inspirada ao dilema.
7. Depois disso, quando Paulo começa sua segunda viagem missionária, ele e Barnabé têm uma grande discordância, porque Barnabé queria levar seu primo Marcos com eles novamente. Paulo discorda e eles seguem caminhos separados.
8. Essa é a última vez que lemos de Barnabé no livro de Atos.

II. Lições Para Aprender Com Barnabé

A. O valor do caráter.
1. Pela palavra caráter quero dizer que ele era um homem íntegro e altamente respeitado (onde ele precisava ser respeitado).
2. Sabemos a importância da integridade - é para ser adicionada à nossa fé em 2 Pedro 1:5 (virtude).
3. Efésios 4:1 fala de nós andando dignos de nosso chamado.
4. 1 Pedro 2:12 fala de viver a nossa vida “tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação”
5. Em Barnabé, encontramos ainda outro exemplo de alguém cuja vida é digna de imitação por causa de seu caráter. Quantos de nós poderiam ter essas coisas ditas sobre nós?

B. A necessidade de generosidade e benevolência
1. A primeira coisa que lemos sobre ele foi um ato de doação. Ele tinha terras que vendeu e deu todo o dinheiro aos apóstolos.
2. O cristianismo é uma vida de generosidade para com os outros.
3. O segundo maior mandamento é amar o próximo como a nós mesmos, que, segundo Jesus na parábola do bom samaritano, é alguém a quem temos a oportunidade de fazer o bem (Lucas 10:30-37).
4. Os cristãos devem fazer o bem e compartilhar, Hebreus 13:16.
5. 1 Timóteo 6:18-19 fala do ser rico disposto a “fazer o bem” e a ser “rico em boas obras, pronto a dar, disposto a compartilhar…”
6. Estamos dispostos a compartilhar com os outros como Barnabé fez?

C. Todos nós precisamos de amigos para nos apoiar
1. A razão pela qual Barnabé foi chamado, “Filho da consolação” é porque ele estava lá para outros que precisavam de um amigo. E essas pessoas não eram perfeitas - elas tinham falhas e fraquezas. Mas Barnabé acreditou nelas e viu o melhor nelas. Ele fez isso quando defendeu Paulo diante dos irmãos em Jerusalém. E ele fez isso quando defendeu seu primo Marcos.
2. Quantos de nós estão dispostos a ser verdadeiros amigos de nossos irmãos? Qual é o padrão que usamos para determinar se vamos ou não permanecer com eles? É baseado na palavra de Deus (isto é, quando alguém está em pecado, NÃO devemos defendê-lo!) 1 Coríntios 5:1-6; Romanos 16:17 (evitá-los); 2 Timóteo 3:5: “Afasta-te também desses”. 2 Tessalonicenses 3:14, etc.)? Ou determinamos se vamos ou não permanecer com alguém com base no que isso nos custará?
3. É quando alguém está em baixo que eles precisam de nós para permanecer com eles - 1 Tessalonicenses 5:14 "consoleis os desanimados", Hebreus 12:12 diz: "Portanto levantai as mãos cansadas, e os joelhos vacilantes", Gálatas 6:1-2 nos diz que quando ele é surpreendido em uma transgressão, precisamos ir até ele como um irmão e tratá-lo como tal (2 Tessalonicenses 3:15 - “admoestai-o como irmão”).

D. Ele era confiável
1. Sempre que havia um problema, Barnabé era um daqueles homens a quem podiam recorrer para fazer o trabalho. Isso aconteceu em Jerusalém e em Antioquia. Além disso, Deus poderia contar com Ele e Ele contou (Atos 13:2).
2. 1 Coríntios 4:2 diz que o mordomo deve ser fiel. Nós somos mordomos.
3. Na parábola dos talentos, a confiabilidade dos 5 e 2 talentos foi recompensada e percebida pelo mestre quando ele retornou. (Mateus 25:21, 23)
4. Quão confiável somos nós? Os líderes podem contar conosco? Nossos irmãos podem contar conosco? Deus pode contar conosco?

E. Ele compartilhou o evangelho com os outros
1. Ele não escondeu sua luz, mas levou-a para o mundo. É por isso que ele foi em viagens missionárias com Paulo e Marcos. Foi o que ele fez enquanto esteve em Antioquia por um ano.
2. Como cristãos, nunca devemos esquecer nossa necessidade de ensinar aos outros a verdade. É um ponto que é difícil exagerar e que ainda é negligenciado por muitos.
3. Devemos poder defender nossa fé - 1 Pedro 3:15; Marcos 16:15 - a grande comissão; Nosso exemplo - Mateus 5:16, Lucas 8:5 - o Semeador (1 Coríntios 3:6, 9-10 - “Nós somos cooperadores de Deus; você é o campo de Deus, você é o edifício de Deus”, etc.) 2 Coríntios 5:11, "conhecendo o temor do Senhor...", etc.
4. Nunca se esqueça de como Deus está contando conosco!

F. Ele estava contente em não liderar no topo.
1. Entenda, Barnabé era um líder! Mas ele também estava disposto a seguir! A razão para isso foi que Seus motivos não eram egoístas. Ele estava mais preocupado com os resultados do que com o crédito. (Como qualquer bom líder espiritual.)
2. Nós enfatizamos a importância de cada cristão se tornar um líder de acordo com a nossa capacidade dada por Deus, mas ao fazê-lo devemos ter cuidado para não nos tornarmos arrogantes como muitos líderes fazem!
3. Porque fazemos o que fazemos? Quão rápido somos para nos gabar com os outros sobre nossos sucessos? Porque nos gabamos?
4. Embora devamos nos esforçar para nos desenvolver como líderes piedosos, ainda devemos nos contentar em servir.
5. Lembre-se das palavras de nosso Senhor em Lucas 17:10, onde Ele disse: “Assim também vós, quando fizeres todas as coisas que te são ordenadas, diga: Somos servos inúteis; fizemos somente o que devíamos fazer”
6. Paulo disse: “é grande fonte de lucro a piedade com o contentamento” (1 Timóteo 6:6)
7. Vamos todos estar dispostos a aceitar nosso proposito na vida e ser o melhor que pudermos com o que nos foi dado!

G. Até mesmo os piedosos podem tropeçar.
1. Todos nós tropeçamos em muitas coisas. Mesmo o mais piedoso entre nós às vezes faz coisas que não deve fazer e deixa de fazer o que deveria estar fazendo! Isso aconteceu com Barnabé.
2. Mas, enquanto Barnabé foi levado na hipocrisia de Pedro (elitismo), Paulo faz uma defesa de seu caráter em 1 Coríntios 9:6 (que deve ter sido escrito mais tarde porque esta carta foi depois ou durante a segunda viagem de Paulo). Isso indica que ele se arrependeu e retornou.
3. De Barnabé podemos aprender não só a importância de irmos àqueles tomados por uma transgressão (Gálatas 6:1, Tiago 5:19-20), mas também que Deus nos perdoará novamente (e novamente) se nos arrependermos. Temos um exemplo disso em Atos 8:20-23, onde Pedro condena Simão a quem é dito que se arrependa de seus pecados. 1 João 1:9 nos diz para confessar nossos pecados a Deus e orar por perdão. Isso é endereçado aos cristãos.
4. Vamos aprender com Barnabé que não somos todos perfeitos e tropeçamos. Mas quando o fizermos, devemos voltar para Deus assim como ele fez.

Conclusão: Bem, a lição é sua. Tenho certeza de que poderíamos encontrar mais lições sobre esse exemplo piedoso digno de imitação, mas é minha esperança que sejam suficientes para nos levar a dar maior consideração a Barnabé e que desejamos ser como ele nas coisas agradáveis ​​a Deus. E você? Você é como Barnabé o filho da consolação?

Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

Barnabé, O Filho da Consolação Barnabé, O Filho da Consolação Reviewed by Aldenir Araújo on junho 10, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.