Divórcio é Uma Palavra Suja
Leitura da Bíblia: Marcos 10:1-10

“e serão os dois uma só carne; assim já não são mais dois, mas uma só carne. Porquanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem” Marcos 10:8-9

Marcos e Jessica eram estudantes do ensino médio quando se conheceram no supermercado, onde trabalhavam. Eles começaram a namorar e se apaixonaram loucamente. Eles se casaram antes da formatura e antes do primeiro aniversário, Jessica deu à luz um bebê adorável. Mas no segundo ano, Marcos e Jessica perderam o amor quase tão rapidamente quanto haviam se apaixonado. Eles terminaram seu romance de Cinderela com um divórcio.

A maioria de nós conhece alguns casais - parentes, vizinhos, amigos, talvez até pais - que se tornaram vítimas da epidemia de divórcio que grassa em nossa cultura. Infelizmente - e por diversas razões - o divórcio acontece entre os cristãos também. O divórcio é um tópico que muitos cristãos discutem hoje.

O divórcio era um assunto quente nos tempos bíblicos também. O Antigo Testamento se referia a um homem que se divorciava de sua esposa se “haver ele encontrado nela coisa vergonhosa” (Deuteronômio 24:1).

Quando Jesus chegou ao local, havia duas visões totalmente diferentes do divórcio entre os judeus.

Os fariseus - os intransigentes defensores dos detalhes - diziam que "vergonhoso" significava apenas "infidelidade". Um marido só poderia se divorciar de sua esposa se ela fugisse com outro homem. A segunda visão dizia "vergonhoso" significava qualquer coisa que desagradasse ao marido. Um homem poderia se divorciar de sua esposa por qualquer erro - como queimar o feijão ou perder uma meia na secadora de roupas!

Quando os fariseus pressionaram Jesus a dizer o que ele achava sobre o divórcio, eles estavam procurando uma razão para se livrarem dele. Mas Jesus evitou a armadilha. Ele não tomou partido. Em vez disso, ele os deixou saber que, na visão de Deus sobre o casamento, o divórcio é uma palavra suja.

Jesus repetiu as primeiras palavras de Deus sobre o casamento: “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne” (Gênesis 2:24). No projeto original de Deus para o casamento, marido e mulher foram colados em uma única unidade inquebrável. O divórcio nem estava no vocabulário de Deus.

O divórcio na melhor das hipóteses é um último recurso, a opção final depois que todas as outras tentativas de resolver conflitos, resolver incompatibilidades e curar ofensas foram tentadas e repetidas, mas falharam.

Ninguém nunca se casou planejando se divorciar. Mas sua melhor opção é fixar em sua mente agora que você um dia desejará um casamento que durará uma vida inteira.

Que tipos de atitudes e ações você pode praticar para se tornar um bom cônjuge para a saúde do seu casamento?

Peça a Deus para lhe ensinar a conviver bem com os outros e a ser um amigo fiel. Ajudá-lo a aprender as habilidades que você necessita para lidar com o casamento.