26 de novembro de 2014

A Adoração Pode Mudar as Coisas
A Adoração Pode Mudar as CoisasTexto: João 4:23

Introdução: Inúmeros cristãos se sentam nos bancos da igreja para um culto de adoração e saem desses cultos totalmente inalterados, sem respostas, impassíveis, as mesmas pessoas que eram antes do culto.

O que é tão interessante em um culto de adoração? Que tal uma adoração privada? Quantos realmente têm um tempo a sós com Deus? Um tempo ilimitado? Um tempo em que Deus tem a liberdade de dizer alguma coisa? A verdadeira adoração pode trazer mudanças na vida de uma pessoa.

I. Moisés teve um tempo de adoração e isso mudou sua vida

1. Em sua época Moisés era um grande homem, um líder nato dos homens, um legislador, um estadista, um líder do Egito.
2. Moisés falhou como futuro líder do Egito, quando ele tomou partido dos escravos e matou um egípcio e teve que fugir para o deserto.
a. Este grande homem foi apascentar ovelhas, todos os seus dons e talentos desperdiçados.
b. Ele tinha a intenção de fazer o bem para as pessoas na escravidão, mas tinha estragado tudo e agora ele estava sozinho pastoreando ovelhas, sozinho no deserto.
3. Moisés encontrou um arbusto em chamas em um lado da montanha e por curiosidade foi até ele e ouviu uma voz "... tirar os sapatos..." Ele tinha encontrado Deus.
a. Um tempo de adoração aconteceu e foi o ponto de virada da sua vida.
4. Moisés aprendeu que nenhum fracasso é definitivo se a pessoa tem Deus e que o propósito de Deus se mantém, quaisquer que sejam os próprios sentimentos ou frustrações, o propósito de Deus, não é o nosso.

II. Josué teve um tempo de adoração e isso mudou sua vida

1. Josué 5:13-14
2. Assumindo a liderança depois de Moisés, Josué tinha a tarefa de ajudar Israel a se instalar em sua terra prometida.
a. As pessoas estavam mal equipadas, desunidas, destreinadas, cansadas e tiveram que ser moldadas em uma força de combate e disciplinadas para ocupações, se estabeleceram em comunidades pacíficas, etc.
b. Josué era jovem, tímido, não tinha sido testado.
3. Josué encontra uma figura armada e a desafia, apenas para descobrir que a figura era de Deus e imediatamente se curva em adoração.
a. Josué se tornou o homem que ele não era, mas precisava ser depois desse tempo de adoração.
4. A adoração define nossas responsabilidades, dons, pontos fracos na perspectiva da ordem de Deus.

III. Isaías teve um tempo de adoração e isso mudou sua vida

1. Isaías, um jovem com grande preocupação por sua nação, era um homem forte, jovem politicamente disposto, um amigo dos príncipes, dos agentes do Estado e de grandes famílias, com um verdadeiro conhecimento e preocupação, tendo o olho de um profeta e muita fé.
2. O líder de Israel, Uzias, tinha morrido e havia o medo de que a maldade assumisse a nação.
a. Isaías encontra Deus em uma visão e ouve o chamado de Deus para os homens bons e justos, verdadeiros servos.
b. Isaías queria oferecer a si mesmo, mas se sentia totalmente indigno.
c. Isaías estava ansioso para ajudar a redimir o seu povo, mas sentia que ele próprio precisava de redenção e não era melhor do que aqueles que ele estaria ajudando.
3. Deus fala e Isaías se oferece para a enorme tarefa de servir como porta-voz de Deus nos dias difíceis que estavam por vir.
4. Tudo isso aconteceu quando Isaías estava em adoração.
a. Deus encontrou seu homem, Isaías, e Isaías obedeceu e sua vida mudou para sempre. (Isaías 6:1)

IV. Jesus ensinou adoração

1. Logo após o Seu batismo e em adoração, Jesus foi tentado por Satanás três vezes para fazer as coisas de forma diferente do que o que Deus queria.
a. Jesus se recusa e responde que "... Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás”.
2. Toda vez que Jesus foi provado e tentado, sempre voltava com o argumento "... está escrito...”.
a. A Palavra de Deus foi a fonte da força de Jesus... “... viverá o homem de toda Palavra que sai da boca de Deus...”.
3. A adoração em nenhum lugar está mais diretamente associada do que com a tentação e provas.

Leia também: A Adoração segundo a teologia que Cristo Ensinou

V. Os discípulos foram transformados através da adoração

1. Chamado para se encontrar com Jesus em um lugar particular após a ressurreição de Jesus, todos eles tinham suas lembranças, dúvidas e medos.
a. Quando Jesus apareceu, todos caíram na adoração, apesar dos medos e dúvidas que eles tinham anteriormente.
2. Após ouvir a garantia de que todo o poder foi entregue a Jesus Cristo, suas vidas foram transformadas, eram pessoas diferentes a partir daquele momento.

VI. O último discípulo, João, foi encorajado através da adoração

1. Exilado na ilha de Patmos, quase 100 anos de idade, João teme pela Igreja.
2. Jesus aparece a João e o tempo de adoração durou até que Jesus tivesse dado a João o Livro do Apocalipse.
a. A necessidade de correção dentro das igrejas foi transmitida.
b. Como superar fracassos.
c. A vitória assegurada, já no céu.
3. O tempo de adoração de João transmitiu visão, a antecipação da vitória e a confiança invencível em Jesus Cristo, e fontes de força para a Igreja.

Conclusão:

1. A adoração incentiva novos começos sob a direção divina.
2. A adoração inspira nova consagração com capacitação divina.
3. A adoração abraça a genuína preocupação social com o perdão divino.
4. A adoração refuta a tentação pessoal com renovados recursos divino.
5. A adoração acende a visão do mundo com a comissão divina.
6. A adoração renova o valor moral com certeza divina.
7. Sempre que você oferecer a real e verdadeira adoração, Deus irá trabalhar em sua vida.

21 de novembro de 2014

O Menino Jesus Perdido e Encontrado
O menino Jesus perdido e encontradoTexto: Lucas 2:41-49

Introdução: No filme "Esqueceram de mim" a família McCallister, na confusão e correria para não perder o vôo, esqueceram o garoto Kevin em casa e só descobriram quando eles já estavam no ar. Uma coisa semelhante aconteceu há quase 2000 anos e, ao contrário do filme este era real.
 
A Bíblia diz que Maria e José esqueceram, ou perderam Jesus na viagem de volta a Jerusalém.
 
Há três verdades importantes sobre a presença de Deus que podemos aprender com esse incidente.

1. Nós podemos perder a presença de Deus e não saber

A. Nesta época, viajar em grupos era comum porque oferecia proteção contra bandidos e permitia as pessoas repartir os recursos.

B. José e Maria supunham que Jesus estivesse no grupo, assim como as outras crianças da caravana. Eles não perceberam a ausência de Jesus até o fim do dia.

C. As suposições podem ser enganadoras. Devemos procurar em nossas vidas dentro e fora e ter a certeza de que Deus está realmente conosco.

2. Perder sua presença é fácil. Encontrar é difícil

A. Jesus desapareceu em 24 horas. Levou outro dia para Maria e José voltar. Em seguida, outro dia inteiro para encontrá-lo. Resume a três dias.

B. Eram Maria e José ignorantes? Não. Eles simplesmente estavam absortos no negócio de voltar para casa. Esta sem duvida não era a prioridade de Jesus.

C. Perder a presença de Jesus na logística complexa da vida diária é fácil. Mas reencontrá-la pode ser muito difícil.

3. Os filhos de Deus devem estar sempre em Sua presença

A. A declaração de Jesus "Não sabíeis que eu devia estar na casa de meu Pai" implica dois significados. Eu devo tratar dos assuntos de meu Pai e eu devo estar na casa de meu Pai.

B. Nós não podemos dizer que a presença de Deus está conosco se não aprendermos a estar em sua presença, em primeiro lugar.

C. Se Deus é nosso Pai Celestial, precisamos cuidar do trabalho dele, enquanto estamos nesta terra.
 
Conclusão: Vamos examinar nossas vidas para ver se a presença de Deus tem faltado em nossas vidas todo esse tempo e começar a viver e esperar em sua presença novamente.
 
Leia também: Perdendo Jesus
 
Pr. Aldenir Araújo

20 de novembro de 2014

Perdidos e Achados
Perdidos e AchadosÉ um momento de pânico. Você procura dentro de sua bolsa, onde você colocou cinco notas de 100 Reais - e você só encontra quatro. Imediatamente você esvazia a bolsa e passa por todos os bolsos e todos os cantos à procura de seu dinheiro perdido. Realmente não é reconfortante que alguém o lembre de que você ainda tem quatro. Você quer encontrar o dinheiro perdido. É o mesmo raciocínio por trás das repartições de achados e perdidos em escolas, lojas, ou rodoviária. As coisas se perdem e as pessoas estão desesperadas para encontrá-las.
 
Pessoas se perdem também. Não quero dizer que você precisa de melhores indicações da viagem. Mas que você precisa de direção - uma razão para viver. Você ouve a frase "Garotos perdidos" sobre órfãos de guerra. Ou "almas perdidas", em referência aos jovens sem nenhum senso de propósito. Perdido é ainda usado em um sentido espiritual para indicar aqueles que quebraram a sua relação com Deus por causa de seus pecados.
[post_ad]
Coisas perdidas importam e queremos encontrá-las. Veja como as pessoas reagem quando encontram o item perdido. Observe as crianças que encontram seu brinquedo nos achados e perdidos. Ou adultos que encontram o dinheiro perdido. Haverá grandes sorrisos, gritos de alegria, e às vezes lágrimas de felicidade.
 
Jesus contou histórias sobre o quão importante são as coisas perdidas. Ele falou de como as pessoas fazem qualquer coisa para encontrar uma moeda perdida ou uma ovelha perdida. Ele ressaltou quão feliz todos ficam quando o perdido é encontrado.

Ele também contou uma história sobre um filho perdido. Alguém que finalmente encontrou seu caminho de volta para casa. Ele contou essa historia para que você saiba o quanto você é importante para Deus. Ele contou para que você saiba o quanto Deus te ama. Deus fará de tudo para devolver-nos a um relacionamento com ele. Na verdade, ele fez. Ele enviou Seu Filho do céu à terra para encontrar-nos e fazer um caminho de volta para Deus.
 
Se você é uma daquelas almas perdidas longe de Deus, então, por favor, saiba que Deus está procurando você. Ele enviou seu Filho para encontrá-lo e trazê-lo de volta para ele.
Paulo: Um Cristão Verdadeiro
Paulo: Um cristão verdadeiroTexto: Atos 26:28-29

“Disse Agripa a Paulo: Por pouco me persuades a fazer-me cristão. Respondeu Paulo: Prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me ouvem, se tornassem tais qual eu sou, menos estas cadeias”.

Introdução

A. Quando Agripa colocou resistência aos esforços persuasivos para convertê-lo ao cristianismo, Paulo expressa seu desejo de que todos fossem um cristão verdadeiro como ele.
B. É possível que sejamos cristãos, como Paulo?

I. Paulo chegou ao cristianismo no caminho certo e da maneira certa.

A. Concordou com as palavras do Senhor e Seu mensageiro Ananias (Atos 9:6; 22:16; 26:19).
B. Obedeceu ao evangelho, porque ele queria servir a Deus em vez dos homens (Gálatas 1:6,10-17).

II. Paulo foi um cristão em todos os momentos.

A. Ele foi um cristão nos momentos bons e nos momentos de grande tribulação (Atos 11:20-30; 13:2-3; 16:25; 2 Timóteo 4:2).
B. Foi um cristão em tempos de doença e em tempos de saúde (2 Coríntios 12:9; Gálatas 6:11; 2 Timóteo 4:13).
C. Foi um cristão, quando estava no meio de uma multidão e quando estava sozinho (Gálatas 4:15-16; 2 Timóteo 4:9-18).

III. Paulo foi um cristão em palavras e atos.

A. Procurou o benefício dos outros, não de si mesmo (1 Coríntios 10:31-11: 1).
B. Não procurou vingança contra aqueles que o haviam tratado mal (Romanos 12:18-19; 2 Coríntios 2:10; 2 Timóteo 4:11,14-15).
C. Ele foi uma pessoa autodisciplinada (1 Coríntios 9: 24-25; 10:12).
D. Submeteu-se às autoridades (Atos 25:11; Romanos 13:1-2).
E. Não tinha interesse em receber louvor dos homens (Gálatas 2:1-6).
F. Estava sempre disposto a trabalhar e lutar (2 Tessalonicenses 3:7-10; 2 Timóteo 4:7).
G. Nunca se envergonhou do Evangelho (2 Timóteo 1:11-12).

Conclusão

A. Paulo escreveu: "O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco" (Filipenses 4:9).
B. Você é um cristão como Paulo?

19 de novembro de 2014

Você Deixou de Acreditar em Deus?
Você Deixou de Acreditar em Deus?Você deixou de acreditar em Deus? Talvez você deixasse de crer quando ele não ouviu suas orações. Isso é o que eu ouço às vezes. Isso acontece depois que casamentos acabam, ou empresas fracassam, ou filhos morrem. É o que as pessoas pensam quando a vida parece tão injusta. Ou quando a mágoa e a dor parecem demais para suportar. E você orou. Você implorou a Deus por alívio. Você pediu a ele um resultado diferente. E ele não te ouviu. Pelo menos é isso o que parece no seu caso.
 
Então, por que você está lendo isso? Talvez, no fundo, você gostaria de poder acreditar. Talvez você esteja esperando que alguém em algum lugar possa fornecer as respostas que você tão desesperadamente quer e precisa. Mas é difícil ver Deus através da dor.[post_ad]Então você culpa a Deus, se ressente de Deus, odeia a Deus. Mas ainda há aquela parte de você que deseja que ele seja verdadeiro. Você sempre acredita que existe alguém maior do que você mesmo; alguém que pode dar sentido a este mundo destruído pelo pecado.
 
Eu não tenho respostas fáceis. Mas posso dizer-lhe que você não está sozinho. Posso dizer-lhe que aqueles de nós que ainda acreditam, tem que lutar com as coisas que não acontecem do jeito que pedimos. E eu posso compartilhar com vocês algumas ideias que nos têm ajudado a manter a nossa fé agarrada em Deus.

1. Não podemos entender Deus.

Tentar explicar Deus é um exercício inútil para qualquer um de nós. Ele é o Criador, nós somos a criação. E mesmo que Deus explicasse as coisas para mim, eu não entenderia. O que me conforta de uma forma estranha. Eu tenho que acreditar que Deus entende o que é incompreensível para mim.

2. Deus sabe o que é melhor.

Ele age, ele permite, ele impede, ele faz, ele age. E tudo isso é para o bem de seu reino. Ele sabe o que é melhor. E se ele não sabe, se toda a dor neste mundo é aleatória e sem sentido... então alguém pode enfrentar a vida com todo o sentido de paz ou propósito?

3. Tudo vai ser melhor um dia.

Essa é a razão que nós, cristãos continuamos acreditando. Uma vida melhor espera por nós após este mundo. Essa é a esperança que temos.
 
Eu não posso lhe dizer por que Deus nos responde da maneira que ele responde. Mas eu acredito que ele nos ama, faz o que é melhor, e está nos preparando para uma vida melhor que nunca terminará.
 
Portanto, não deixe de acreditar em Deus. Apegue-se à sua fé.
 
Pr. Aldenir Araújo
Como covardes se tornam heróis
Como covardes se tornam heróisJohn Callender era um jovem oficial sob o comando do general George Washington na Guerra Revolucionária. Ele falhou miseravelmente durante a batalha de Bunker Hill e foi afastado do exército por se comportar como um covarde. Em seus documentos, o general Washington escreveu o seguinte: "Covardia um crime; de todos os outros o mais prejudicial, e o último a ser perdoado"
Mas, Callender permitiu que sua vergonha e embaraço o movesse a tentar compensar o que ele tinha feito e resgatar o seu bom nome. Ele não se juntou aos ingleses. Ele não cometeu suicídio. Em vez disso, ele se realistou como soldado e se comportou com tanta coragem na batalha de Long Island que Washington revogou a sentença anterior e reintegrou-o como um capitão.
[post_ad]
A história de John Callender tem uma lição para todos nós. Ninguém passa pela vida sem episódios de fraqueza, fracasso e humilhação. Aqueles com a coragem de começar de novo são as pessoas que devem ser respeitadas.
 
Não é fácil ser honesto consigo mesmo sobre o fracasso e pecado. A tendência é ficar na defensiva e orgulhoso. A Escritura afirma que tal espírito dificulta o perdão:
“Todavia, dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos; dá, porém, graça aos humildes. Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos para Deus, e ele se chegará para vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de espírito vacilante, purificai os corações. Senti as vossas misérias, lamentai e chorai; torne-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará”. (Tiago 4:6-10).
Apesar da dificuldade de começar de novo a partir do zero, existe uma maneira de aprender com os fracassos do passado e alcançar sucessos que poderiam ter sido impossível de outra forma. Desta vez, você sabe quais coisas evitar, as tentações perigosas que podem tirá-lo de seu objetivo, e as fragilidades dentro de sua própria personalidade. Tendo falhado e saber o que contribuiu para o seu fracasso, você pode tomar medidas que tornam o sucesso muito mais provável no novo esforço.

Poucos já falharam miseravelmente com Jesus mais do que Pedro. Ele era um apóstolo escolhido, amigo especial do Senhor, e líder entre seus companheiros. Ele prometeu ao Senhor que ele seria fiel, mesmo que todos os outros o abandonasse. No entanto, Pedro fugiu quando Jesus foi preso e negou-lhe três vezes no pátio do sumo sacerdote. Quando Jesus deu a Pedro mais tarde a oportunidade de começar de novo ele pegou e fez o melhor dela (João 21: 15-23).
 
Olhe para a sua situação. Se você está sofrendo o fracasso, pecado e confusão; tenha a coragem de lançar-se na misericórdia de Deus e peça a sua ajuda para recomeçar.
A Mulher que Tocou em Jesus
A Mulher que Tocou em JesusEla não era ninguém. Uma mulher sem nome em um mar de pessoas. Uma mulher com um segredo: ela tinha um problema ginecológico que a fazia sangrar continuamente.

De acordo com a lei judaica, qualquer um que a tocasse seria impuro. Então, ela se escondeu no meio da multidão, buscando o anonimato e o isolamento.

Jesus ia com Jairo, um homem importante na comunidade, um chefe da sinagoga. Eles estavam em uma missão urgente para salvar a filha de Jairo, que estava gravemente doente. [post_ad]
A mulher queria ser curada também. Ela tinha ouvido falar de Jesus e os milagres que ele tinha feito. Ela sabia que nenhum homem santo a tocaria de propósito... eles não queriam se contaminar dessa forma. Ela teria que encontrar uma maneira de ser curada em segredo.

O evangelho de Marcos conta a história:

"tendo ouvido falar a respeito de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou-lhe o manto; porque dizia: Se tão-somente tocar-lhe as vestes, ficaria curada. E imediatamente cessou a sua hemorragia; e sentiu no corpo estar já curada do seu mal" (Marcos 5:27-29).

O plano da mulher estava em ruínas, no entanto, porque Jesus percebeu o que tinha acontecido. Ele parou para descobrir quem havia sido curado. Quando ele descobriu a mulher, disse-lhe:

"Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz, e fica livre desse teu mal" (Marcos 5:34)

A palavra grega que é traduzida como "curado" também pode significar "salvo". Tua fé te salvou; vai em paz e seja livre! Essas são palavras que qualquer um gostaria de ouvir de Jesus.

Você já se sentiu como se você não tivesse o direito de pedir a Deus alguma coisa? Ou talvez você pense que os outros iriam julgá-lo e rejeitá-lo se soubessem seu segredo? Parece que Jesus tem algo a oferecer aos outros, mas nada para você?

Você pode ter paz. Você pode ser livre. Você pode ser curado.

Jesus pode fazer isso por você. Você não precisa ser rico o suficiente, nem bom o suficiente. Você não tem que ser socialmente aceitável. Você não tem que resolver seus problemas primeiro, nem colocar sua vida em ordem antes.

Você precisa ter fé. Você precisa chegar a Jesus e deixe seu toque de limpeza trazer-lhe a paz e a liberdade de Deus.

18 de novembro de 2014

O Reino de Deus Revelado
O Reino de Deus ReveladoTexto: Marcos 1:14-15

Introdução: É evidente que alguns assumiram sua fé "cristã" de ânimo leve e assim que as dificuldades ou as diferenças ameaçam, eles são rápidos a renunciar à sua profissão de fé, e a veracidade da sua "profissão em Cristo" fica clara. No entanto, aqueles que verdadeiramente aceitaram a verdade de Jesus Cristo e se entregaram a Ele não são intimidados por nada. Eles são aqueles que permanecem quando estão na benção e quando está difícil até mesmo através de perseguição. Jesus, mais uma vez, é o nosso exemplo:

- Assim que Jesus soube da prisão de João Batista, Ele foi para a Galileia, onde João estava pregando e começou onde João havia parado, até a mesma mensagem: "... Arrependei-vos porque o reino de Deus está próximo; Arrependei-vos, e crede no Evangelho".

I. O que é este reino que eles estavam anunciando?

1. Este é o Reino de Deus.
- Um império que Deus levanta sobre as almas dos homens e não por meios mundanos de armas e guerra, mas por uma influência espiritual invisível sobre as mentes e os corações dos homens.
- Um império não determinado por limites particulares, mas espalhados sobre a face de toda a terra.
- Suas leis são escritas nos corações de seus súditos e afetam seus pensamentos e desejos, bem como suas ações exteriores.
- Um reino que não tem a pompa e o espetáculo como outros reinos, mas está localizado dentro dos corações dos homens e que consiste em justiça, paz e alegria no Espírito Santo.
- Seus temas têm privilégios peculiares, como nenhum outro povo na terra tem que são de natureza espiritual e invisível aos olhos carnais.
- O rei está sempre com eles e cada súdito tem acesso a ele em todos os tempos e tudo o que Ele possui é deles.
- Seu poder é constantemente estendido para a proteção e apoio de todos os indivíduos entre eles, ordenando tudo para seu bem e está sempre ocupado em fazê-los felizes, dando-lhes uma paz que excede todo o entendimento e uma alegria que é inexplicável e glorificado.
- Este reino é também chamado de "O Reino dos Céus", pois é uma contrapartida exata do que está no céu e difere apenas na sua medida e grau. O que quer que se passe no céu é duplicado no reino na terra, só que em menor grau. A lei da santidade é a mesma, os privilégios são os mesmos e a felicidade em Deus é um grande privilégio compartilhado.

2. Um Reino que naquele tempo seria estabelecido.
- Os profetas tinham falado claramente durante séculos de um reino a ser estabelecido pelo Messias em um tempo determinado.
- O tempo tinha chegado. A mulher samaritana disse: "... sabemos que o Messias está vindo...”.   "... O tempo está cumprido, o reino de Deus está próximo...", respondeu Jesus. Jesus ordenou aos seus discípulos para declarar o mesmo - "... tenham certeza disso, que o reino de Deus é chegado a vós”.
- Embora todo mundo estivesse procurando e esperando um reino terreno visível, o reino que João e Jesus falavam era um reino espiritual composta de temas espirituais.

II. O que era /é necessário para se tornar súdito deste reino?

Não há necessidade de migrar para outro país a fim de colocar-se sob o domínio de Cristo, pois há um caminho apontado para que todos tenham seus nomes inscritos entre o Seu povo.

1. É necessário se arrepender.
- Arrepender-se é o dever de cada pessoa, seja cristão ou não, porque todo ser humano violou as leis de Deus, no entanto o arrependimento é um requisito indispensável para a admissão no Reino de Deus. Nenhum pecador impenitente com pecados grandes ou pequenos pode ser contado entre os súditos do Reino de Deus.
- Aqueles que se recusam a arrepender-se, não cedem à autoridade de Deus e despreza os privilégios não podem ter acesso a este Reino.
- Não importa o que um impenitente pode chamar ele/ela mesma, o Rei do Reino de Deus vai considerar essa pessoa um inimigo, um rebelde, um traidor.
- Para se tornar um concidadão dos santos, o individuo deve se tornar um santo.

2. É necessário crer no Evangelho.
- O arrependimento é necessário para preparar homens e mulheres para o reino, mas é a fé que na verdade os introduz nele.
- O Evangelho apresenta Jesus Cristo como "o príncipe", mas como "Salvador" também. Representa-o como tendo tomado os nossos pecados em Seu próprio corpo na cruz, e assim fez uma plena satisfação a Deus por eles. Ele também garante a perfeita satisfação a Deus. No momento exato em que uma pessoa abraça as verdades do Evangelho, a reconciliação completa é feita.
- Pelo arrependimento rejeitamos as nossas armas de rebelião e pela fé nós nos dedicamos a Jesus Cristo como Seu povo peculiar.

Conclusão:

1. As perguntas vêm à mente neste momento.
- Súditos de qual reino nós somos hoje? Podemos pertencer apenas a um dos dois reinos nesta terra - de Satanás ou de Deus.
- Você conheceu os requisitos para pertencer ao Reino de Deus? Se você ainda não conheceu, você pertence ao reino de Satanás.
- Você desfruta de todos os benefícios e privilégios de um súdito do Reino de Deus?

2. Não deveria ser humilhante para todos no Reino de Deus?
- Quão pouco amor temos demonstrado para com o nosso Rei Celestial, quão pouco interesse demonstramos em seu serviço.
- Pense no sacrifício que um súdito de um reino terreno faz pelo seu rei - até mesmo a morte, a fim de receber um "aceno" do reconhecimento de seu rei honrado.
- Quando somos chamados para o serviço de Deus, reclamamos ou pedimos para ser dispensado? Qual consciência não se envergonha quando pensamos quão pouca gratidão temos demonstrado ao maior benfeitor de todos?

3. Quem não tem razões para ser grato ao Rei do Reino dos Céus?
- Até mesmo aqueles que não reconhecem isso, ainda têm oportunidade de pertencer ao Reino de Deus.
- Especialmente aqueles de nós que pertencem e desfruta de todos os privilégios e benefícios de nosso Rei.
 
Pr. Aldenir Araújo

17 de novembro de 2014

As Mais Diversas Reações a Jesus
As mais diversas reações a JesusTexto: Marcos 1:1-45

Introdução: Sem duvida você já notou aquelas "amostras grátis” em supermercados de vez em quando. É claro que eles estão tentando levá-lo a experimentar um produto para que em seguida, você possa comprá-lo. Algumas pessoas sempre experimentam a "amostra grátis" cada vez que eles passam. Elas gostam de experimentar uma "comidinha" grátis e nunca adquirem o produto.
Restaurantes buffet são muito populares porque eles oferecem uma variedade de opções de alimentos. Pessoas são como os buffets, por quê?
Jesus é muitas vezes tratado como um buffet ou uma amostra grátis em um supermercado ou em um shopping. As pessoas não estão interessadas em "comprar" o produto, elas só querem uma "amostra" dele. Muitos seguem Jesus dessa maneira, o que Ele pode fazer por mim, ao invés de ser obediente.

Então, você é um seguidor de Jesus? Por quê? Por causa de quem Ele é, ou por causa do que Ele pode fazer por você?

O nosso texto mostra quatro reações a Jesus. Veja se alguma destes quatro é a razão porque você está seguindo Jesus.

I. Uma maravilhosa reação a Jesus (1:1-13)

- Estranhamente ou vergonhosamente, a melhor reação verbal de Jesus veio de Demônios. (1:24; 3:11; 5:7)
- O centurião que pregou Jesus na cruz. (15:39)
- Naturalmente, os Anjos.
- Todos declararam que Jesus era o Filho de Deus.
- João Batista reagiu a Jesus em palavras e ações pela pregação e, em seguida, dando a vida.
- Jesus usou João Batista como um exemplo para qualquer um que também viria segui-lo.
- João Batista seguiu a Jesus pelo que Ele era; nada mais, nada menos.
- A reação de João Batista a Jesus se assemelha a sua? Jesus é o Filho de Deus.

II. Uma imediata reação a Jesus (1:14-20)

- Pedro, André, Tiago e João, todos reagiram apressadamente, mas eles realmente não sabiam o que estavam recebendo em si mesmos. Eles nunca pensaram no custo de seguir Jesus.
- Esses mesmos homens fugiram quando Jesus foi crucificado, mas acabaram voltando a Ele.
- Marcos estava todo animado sobre ir com Paulo e Barnabé em uma viagem missionária, mas não durou muito tempo e voltou para casa. Ele não conseguiu pagar o preço. No entanto, como os discípulos que deixaram Jesus, mas voltaram; ele também retornou e tornou-se um dedicado seguidor de Jesus.
- Não há nada de errado em seguir Jesus imediatamente, mas Ele alerta a todos para contar o custo antes de comprometer-se a segui-lo porque Ele deve vir antes de tudo e de todos.
- Você encontra-se entre aqueles que tomaram uma decisão apressada para seguir Jesus, mas não permaneceu fiel e mais ou menos "ficou pelo caminho?”.

III. Uma emocional reação a Jesus (1:21-28)

- Os demônios sabiam quem era Jesus, mas recusaram-se a seguir, enquanto as pessoas iam a Jesus, mas não sabia quem Ele realmente era.
- As pessoas iam a Jesus, porque elas estavam impressionadas com os Seus ensinamentos, milagres e Seu poder sobre os demônios e etc.
- Uma vez que a novidade passou, as pessoas começaram a se afastar.
- A reação emocional a Jesus começa com emoção e entusiasmo, mas morre depois de um tempo.
- Será que a reação da multidão para com Jesus se assemelha a sua?
- Será que a novidade de seguir Jesus se desgastou e você se afastou? Infelizmente nossas igrejas têm muitos que começaram com uma explosão de energia, mas estão desanimados e caídos hoje.

IV. Uma egoísta reação a Jesus (1:29-45)

- Os milagres de Jesus tinha um propósito maior do que a cura física e expulsava os demônios porque Ele queria provar para as pessoas quem ele era. Os demônios sabiam, mas as pessoas não.
- Buscar Jesus só pelo que Ele pode fazer por você não é o motivo certo, é egoísmo.
- As multidões estavam procurando seguir a Jesus por suas próprias razões egoístas, querendo que Ele fizesse algo especial só para eles.
- Jesus, muitas vezes teve que escapulir e se esconder das multidões porque eles queriam força-lo a fazer isso ou aquilo para eles.
- Não Existe alguém que reage a Jesus querendo escapar do inferno e ir para o Céu?
- Você já reagiu a Jesus só para ver se ele iria fazer algo por você, como responder a uma oração?

Conclusão:

1. Então, como você trata Jesus? Como uma mesa de buffet onde você escolhe o que você quer dele, mas recusando-se a entregar tudo o que Jesus exige de volta de você?
2. Você está seguindo Jesus esperando, orando para que Ele possa fazer algo especial só para você?
3. Talvez você esteja seguindo Jesus à distância, por curiosidade, realmente não querendo se envolver?
4. Ou seguindo a Jesus porque você teve uma experiência emocional, uma vez na igreja?
5. Jesus reconhece apenas uma reação, é quando se quer honra-lo e se entregar totalmente e completamente em obediência, não pedindo, nem esperando nada de volta, apenas uma reação de gratidão, amor, entrega, arrependimento e obediência.
6. E então, por que você está seguindo a Jesus?

Pr. Aldenir Araújo
O Que Disse Jesus Sobre o Céu e o Inferno?
O que disse Jesus sobre o Céu e o Inferno?Texto: Mateus 25:46

“E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna”.

Introdução

A. Talvez haja muitas coisas sobre a eternidade que não podemos compreender, mas Deus tem nos mostrado um breve panorama da vida que nos espera além desta existência mortal.

B. Há várias pessoas que afirmam ter visto o céu e contam suas maravilhas, mas devemos ouvir alguém que nós realmente sabemos que esteve e está lá.

I. Jesus disse que o céu e o inferno são reais.

A. Falou deles como lugares preparados para a habitação (João 14: 1-3; Mateus 25:41).

B. O céu é um lugar de conforto e consolo (Apocalipse 21:4).

C. O inferno é um lugar de tormento e separação de Deus (2 Tessalonicenses 1: 8-9; Lucas 16:24-26).

D. Estes lugares não são contos de fadas; cada um de nós estará em algum deles (2 Pedro 1:16; 3:10; Hebreus 10:37).

II. Jesus disse que o céu e o inferno são eternos.

A. Ele descreveu o céu como um lugar de descanso eterno (João 3:16; 2 Coríntios 5: 1; 1 Tessalonicenses 4: 15-18; 1 Pedro 1: 4; Apocalipse 7:16-17).

B. Ele descreveu o inferno como um lugar de tormento eterno (Mateus 25: 41,46; Marcos 9:43; 2 Tessalonicenses 1:9).

Conclusão

A. Jesus também ensinou que o céu está aberto a todos os que O seguem (João 14:2; 17:24; 1 Timóteo 2:4; 2 Pedro 3:9).

B. Embora nosso Pai quer que todos nós estejamos no céu, ninguém irá lá por acaso. Se chegarmos lá, será porque nós tomamos o único caminho que o Pai providenciou; Jesus (João 14: 6).

Pr. Aldenir Araújo
Com Jesus Você pode Permanecer de Pé
Com Jesus você pode permanecer de péÀs vezes, a vida pode atirar tantos obstáculos no caminho que somos tentados a jogar a toalha. É assim que você se sente hoje? Quando você ouvir a história de Beth Anne, você será inspirado a nunca desistir.
 
A corredora Beth Anne DeCianti correu em uma maratona, a fim de se qualificar para as Olimpíadas de 92. Para fazer se classificar, ela tinha que completar a corrida de 26 milhas, 385 jardas em menos de duas horas e 45 minutos.
 
Mas na milha 23, Beth Anne começou a ter problemas. Quando chegou à reta final, ela tinha apenas dois minutos para se classificar. Em seguida, ela tropeçou e caiu! A multidão gritou: "Levanta! Levanta!”.
[post_ad]
Menos de um minuto faltava. Beth Anne cambaleou para trás em seus pés e começou a andar - e caiu mais uma vez. Então ela começou a engatinhar. A multidão aplaudiu enquanto ela cruzava a linha de chegada com as mãos e joelhos no chão. Com três segundos para acabar o tempo, Beth Anne DeCianti se classificou para as Olimpíadas de 92 - tudo porque ela se recusou a desistir.
 
A sua vida ultimamente tem sido como a corrida cansativa de Beth Anne?
 
As decepções e o desânimo continuam lhe empurrando para baixo?
 
Eu quero encorajá-lo no Senhor nunca, nunca desista. Que estas palavras de Hebreus 12 o mantenha de pé:

“fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual, pelo gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à direita do trono de Deus. Considerai, pois aquele que suportou tal contradição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos canseis, desfalecendo em vossas almas”. (Hebreus 12:2-3)
De Prostituta a Heroína
De Prostituta a HeroínaÉ um título que você não vê muitas vezes: De Prostituta a Heroína. Mas é uma história verdadeira de um longo tempo atrás. Seu nome era Raabe, e ela ganhava a vida como prostituta. Ela vivia na cidade de Jericó, no momento em que Deus estava conduzindo seu povo, os israelitas, para fora do Egito. Deus prometeu-lhes a terra fértil de Canaã e Jericó era uma das cidades que eles precisariam destruir para tomar a terra.
Josué, o líder israelita, enviou dois espiões a Jericó para reunir informações sobre a cidade. Eles conheceram Raabe, a prostituta. Ela deu-lhes informações, os escondeu da guarda de Jericó, e os ajudou a fugir da cidade. Em troca, os espiões prometeram poupar ela e sua família, quando Deus os entregasse Jericó. Ela fez isso porque acreditava nas histórias que ouvira sobre o Deus único e verdadeiro. Ela acreditava que o povo de Deus estava indo para tomar a cidade. Eles assim o fizeram, e os espiões mantiveram sua promessa e pouparam Raabe e sua família.
[post_ad]
Ela se tornou parte da comunidade do povo de Deus, acabou casando com um israelita e tendo uma família. E ela é um dos antepassados ​​de Jesus. Ela era uma prostituta, uma mentirosa, uma pecadora e uma pagã. Ela foi corajosa, amava sua família, e ela creu em Deus. Ela está listada na Bíblia como uma heroína da fé.

Então, por que escrever sobre ela em um blog como este? Porque pode ser que você está lendo isso e você precisa desesperadamente de esperança em sua vida. Você sabe que é um blog sobre Jesus. Você pode acreditar - ou, no fundo, quer acreditar - que as coisas que você já ouviu falar sobre Deus e Jesus são verdadeiras. Você quer acreditar que alguém iria te amar o suficiente para morrer por você. Você quer acreditar que há uma vida de esperança, paz, alegria e propósito... até mesmo para alguém como você.

Mesmo se você não acredita que você é bom o suficiente. Mesmo que você tenha feito coisas que você tem vergonha, viveu uma vida que deixou você se sentindo culpado. Então você está lendo este artigo desejando e esperando que possa ser verdade para você.

Raabe é a sua história boa notícia: De Prostituta a Heroína. Nenhum de nós é bom o suficiente para ganhar o amor de Deus. E nenhum de nós é tão ruim que o seu amor não possa transformar. Nem eu. Nem você. Você pode sim encontrar uma nova vida em Cristo.
Definindo Fidelidade
Definindo FidelidadeA maioria das coisas boas que aconteceram no Reino de Deus foi consequência de transição.
· As águas do diluvio que salvou o justo Noé.
· Abraão negociando sua casa por uma barraca, Ur para Canaã.
· Israel viajando do Egito para a Terra Prometida.
· Invasões que conduziram a um Israel arrependido e uma série de juízes.
· Davi arrependendo-se e virando uma nova página.
· Pedro descendo do barco para seguir a Jesus.
· Saulo caindo do cavalo na estrada de Damasco para se tornar um Apóstolo.
· O evangelho passando de Jerusalém a Antioquia para o mundo.
[post_ad]
São os períodos de estabilidade que representam o verdadeiro perigo para o reino de Deus (como contra intuitivo que isso possa parecer): momentos em que o povo de Deus se torna confortáveis ​​e complacentes... quando os afetos das pessoas diminuem e seu foco muda.
No antigo Israel, foram as eras de paz e abundância que fizeram nascer a apatia espiritual, o materialismo, a idolatria, e o abandono de Deus. Como remédio, Deus realmente provocou transições e traumas significativos (guerra e escravidão, fome e seca, agitação política e confronto profético) como aguilhões para despertar seu povo e reordenar suas prioridades.
Na igreja do primeiro século, os problemas espirituais significativos não surgiram de perseguição ou debate teológico vigoroso ou tensões culturais desafiadoras, mas da falta (ou intolerância) deles. Foi quando as pessoas ficaram muito confortável, também resolvido, que a podridão espiritual os atingiu: apatia, acomodação à cultura, a adoção de atitudes e valores mundanos, um sentimento de autossuficiência, uma ilusão de riqueza e sabedoria, um declínio no testemunho, uma perda da missão.
O problema de Laodicéia não foi muita mudança, mas muito pouco: "Nem quente nem frio" só uma igreja que perdeu seu impulso pode ser “Nem frio nem quente”. Da mesma forma, o problema de Jerusalém não foi muita transição, mas muito pouco: a resistência a um novo público, a recusa de uma prática diferente de fé, a rígida aderência aos velhos hábitos e costumes confortáveis ​​e perspectivas.
Os problemas enfrentados pelas igrejas tendem a se apresentar durante os períodos de transição - como sintomas de uma doença. É fácil culpar os problemas nas transições. Mas, na verdade, os problemas geralmente precedem as transições... na verdade, eles muitas vezes provocam transições, e não o contrário.
Quando as igrejas perdem o seu foco, esquecem o seu propósito, ficam muito confortável com os costumes e consenso, encontram-se mal equipadas e despreparadas para lidar com novos desafios, questões e perspectivas. Não são os desafios que atrapalham a igreja; é um estado de espírito calmo e estagnado que não vai permitir que as igrejas se comprometam com os desafios.
O que evidencia uma atitude estranha e desconcertante entre o povo de Deus a respeito da definição de fidelidade. Por reflexo, habitualmente, o povo de Deus tende a definir a fidelidade em relação ao status quo. Mantendo-se os velhos caminhos. Mantendo as tradições. Protegendo as convenções. Guardando os padrões de pensamento e de culto herdados de nossos pais.
Os fariseus talharam esta definição de fidelidade em seus conflitos com Jesus. Mas ele não guardou suas tradições. Seus ensinamentos foram "novos". Ele continuou transgredindo suas noções de decoro religioso: o que ele fez, o que ele falou, para onde ele foi, o que ele disse. No pensamento do fariseu, Jesus não era fiel porque não apoiava o seu status quo.
Os crentes judeus de Jerusalém estavam discutindo esta mesma definição na metade do primeiro século. Fidelidade significa abraçar a cruz e a lei... praticando a nova fé dentro dos costumes e tradições do velho. Paulo e sua turma não guardaram os costumes ou observou a lei. Ele transgrediu as noções de Jerusalém de decoro religioso: o que ele ensinou, como ele viveu, com quem ele comeu. No pensamento de muitos cristãos de Jerusalém, Paulo não era fiel porque não apoiava o seu status quo.
Jesus e Paulo definiu a fidelidade de maneira muito diferente dos grupos que os criticavam. Para eles, a fidelidade tinha pouco a ver com a tradição e muito a ver com a missão. A fidelidade não é uma questão de apoiar o status quo, mas perseguir os propósitos eternos de Deus. Jesus expressa a fidelidade ao ignorar os rituais de pureza tradicionais (como a lavagem das mãos) para que ele pudesse se concentrar no tipo de pureza que Deus mais deseja: a do coração. Paulo expressa a fidelidade ao se recusar a observar as tradições judaicas em relação a roupas e comida e associação para que ele pudesse se concentrar em "Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns" (1 Coríntios 9:22) e cumprir a sua missão dada por Deus. A fidelidade não é uma questão de proteger nossas rotinas. A fidelidade é sobre como responder aos ritmos do reino de maneira fiel!
Nós não temos nenhum controle sobre os ritmos do reino de Deus. Deus decide quando é hora da igreja crescer e quando é hora de diminuir. Deus decide quando as igrejas prosperam e são perseguidas. Deus determina os tempos fracos e os tempos fortes de seu povo.
Tudo o que controlamos é a nossa maneira de responder a esses ritmos. Podemos resistir e rejeitar quaisquer mudanças em nossa rotina. Nós podemos agarrar-se teimosamente a nossa zona de conforto. Podemos passar a vida olhando para trás, perdido em nostalgia, desejando os tempos passados​​.
Ou, pela fé, podemos dar um passo corajosamente para o futuro, antecipando o novo que vem de Deus.
O desafio para o povo de Deus é ser fiel. Mas a fidelidade não exige que lutemos para manter as coisas do mesmo jeito, mas que lutemos para responder de forma piedosa aos novos desafios e novas oportunidades do reino de Deus.

15 de novembro de 2014

Você Ama Jesus?
jesus-o-caminho-a-verdade-e-a-vidaTexto: Lucas 5:4-8

Introdução

A. Quando o Senhor falou com Pedro próximo a Galileia após a Sua ressurreição (João 21:15-19), a cena foi semelhante a um encontro anterior que eles haviam tido (Mateus 26:30-35).

B. Cada vez que Jesus lhe perguntou: "Tu me amas?" Ele estava se referindo a um nível diferente de devoção que Pedro professava por ele.

C. Jesus exige que nós o amemos mais do que qualquer outra pessoa ou coisa.

I. Existe algo ou alguém que você ama mais do que Jesus?

A. Jesus deve ser o nosso Senhor (Mateus 6:24; 11: 28-29).
B. Devemos amar Seu reconhecimento ao invés do louvor dos homens (Mateus 6:5; 23: 6-7; João 12: 42-43).
C. Devemos amá-lo mais do que qualquer relacionamento terreno (Mateus 10:34-38).
D. Devemos amá-lo mais do que nossas próprias vidas (Mateus 10:39; João 12:25).

II. As razões para amar Jesus são muito numerosas para lista-las aqui.

A. Nós o amamos por causa de onde ele veio (João 8:42).
B. Nós o amamos por causa de Seu grande amor por nós (1 João 4:19).
C. Nós o amamos por causa do Seu perdão (Lucas 7:47).
D. Nós o amamos por causa do grande sacrifício feito por nós (João 10:17-18; Efésios 5:1-2).

Conclusão

A. Ninguém nunca vai te amar mais do que Jesus ama você.
B. Ele deve ter em nossas vidas a maior medida do nosso amor e devoção.

11 de novembro de 2014

Porque Vocês Estão Com Tanto Medo?
Por que vocês estão com tanto medo?Texto: Marcos 4:35-41
 
Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: “Vamos atravessar para o outro lado”. Deixando a multidão, eles o levaram no barco, assim como estava. Outros barcos também o acompanhavam. Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançavam sobre o barco, de forma que este foi se enchendo de água. Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e clamaram: “Mestre, não te importa que morramos?”. Ele se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: "Aquiete-se! Acalme-se!" O vento se aquietou, e fez-se completa bonança. Então perguntou aos seus discípulos: "Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não têm fé?” Eles estavam apavorados e perguntavam uns aos outros: “Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?” (NVI).

Introdução: Os discípulos estavam em um pequeno barco atravessando o mar quando de repente uma tempestade terrível veio sobre eles. Embora eles fossem pescadores durante toda a suas vidas, eles eram incapazes de fazer alguma coisa. Eles estavam afundando, eles estavam indefesos, eles simplesmente não podiam fazer nada. Em desespero, eles finalmente acordaram Jesus, que estava tão cansado que estava dormindo. Jesus perguntou-lhes “Por que vocês estão com tanto medo?" Ele estava ali com eles, mas eles ainda estavam com medo.
 
1. Nós somos muitas vezes como aqueles discípulos no barco.
 
2. Há tempestades em torno de nós como aconteceu com os discípulos.
 
- Doença, tristeza, estresse, negligência.
- Solidão, pecado, tentações, sofrimento, decepção, doença, emoções, tensão, pobreza, fracasso, acidentes, desvantagens, reclamações, dúvidas, maus-tratos, pressão, mal-entendidos, fofocas, abuso, hospitalização, morte.
- Tempestades que ruge, que assusta; somos impotentes para superar.
 
3. Nós podemos estar fazendo e vivendo como Deus quer e ainda assim elas acontecem.
 
- A obediência não nos mantem longe das tempestades da vida.
- A presença do Senhor não nos mantem longe das tempestades como aconteceu com os discípulos naquele dia no barco.
 
4. Nós podemos perder o controle da nossa fé como fizeram os discípulos.
 
- Fazemos a pergunta ao Senhor: "Mestre, não te importa que morramos?”.
- Você não deveria cuidar de nós?
- Você não se importa que eu esteja em apuros, inclusive perecendo?

5. As palavras de Jesus tiveram um efeito tanto sobre os discípulos como sobre a tempestade.
 
- Jesus se importa.
- Jesus é capaz de nos impedir de cair e afundar sob as tempestades da vida.
- Jesus está pronto quando O invocamos.

Conclusão:

1. Todos nós temos tempestades de algum tipo, em algum momento ou outro.
2. Todos nós cristãos temos a presença de Jesus durante essas tempestades.
3. Jesus sabe, Ele se importa e Ele vai fazer alguma coisa para proteger e nos atravessar.
4. Vamos esperar até o último momento para chama-lo quando temos problemas, deixe-O ser o primeiro.

7 de novembro de 2014

A Resposta de um Seguidor de Jesus
A Resposta de um Seguidor de JesusTexto: Marcos 1:1-45

Introdução: Muitas vezes, há exposições de alimentos nos supermercados e uma amostra do produto alimentar é oferecida para aqueles que passam. O objetivo, claro, é fazer com que o cliente compre o produto. Às vezes as pessoas voltam várias vezes para conseguir outra "amostra" e muitas vezes dizem que já obtiveram "amostras” suficientes.

Essa mesma atitude de "provar" um produto com a intenção real de comprar se aplica aos conceitos de Jesus.

Por que as pessoas seguem a Jesus?

Por que você segue a Jesus?

Você segue Jesus por causa de quem ele é ou pelo que ele pode ser capaz de fazer por você? É interesse próprio ou interesse espiritual?

I. Uma resposta a Jesus que deve ser admirada. V. 1-13

1. A melhor resposta verbal de Jesus veio de demônios (Marcos 1:24; 3:11; 5: 7) e do centurião (Marcos 15:39)
a. Eles tinham a visão correta de Jesus, quem Ele era / é o Filho de Deus.
b. Os anjos que assistiram Jesus quando no deserto sabiam quem era Jesus.
2. João Batista sabia quem era Jesus e deu a sua vida pelo Evangelho (6:27)
a. João confirmou sua fé em Jesus quando ele batizou Jesus.
3. João seguiu Jesus pelo que Ele era; sabendo que ele iria perder a sua popularidade para Jesus.
4. A resposta de João a Jesus se assemelha a sua? Você segue Jesus pelo que Ele é?
a. Você está disposto a dar sua vida por Jesus?

II. Uma resposta imediata a Jesus. V. 14-20

1. Alguns pescadores, Pedro, André, Tiago e João responderam imediatamente.
2. Eles não tinham ideia do que estavam recebendo em si mesmos quando eles deixaram imediatamente as redes e seguiram a Jesus, eles não pararam para considerar o que estavam fazendo e o custo.
a. O custo acabou por ser muito alto e eles deixaram Jesus, mas voltaram mais tarde.
3. João Marcos começou a seguir Jesus indo com Paulo e Barnabé em uma viagem de missão, mas ele virou-se para trás quando as coisas ficaram difíceis.
a. Por que Marcos voltou? Porventura ele não havia considerado o custo?
4. Nada é errado seguir Jesus imediatamente, mas o custo de seguir Jesus deve ser considerado antes do compromisso.
5. Será que a resposta imediata desses discípulos se assemelha ao seu compromisso? Você deixou tudo para seguir a Jesus? Você já considerou o custo de seguir a Jesus?

III. Uma resposta emocional a Jesus. V. 21-28

1. Alguns sabem quem é Jesus, mas se recusam a segui-Lo.
a. Demônios
b. Centurião romano
2. Alguns correm para Jesus, e realmente não sabe quem ele é.
a. Eles ficam impressionados com a autoridade de Seus ensinamentos
b. Eles ficam impressionados com a Sua cura e poder sobre os demônios.
c. Você já ficou impressionado com um mágico e seus truques?
d. Você já ficou impressionado com a capacidade de alguns palestrantes para prender sua atenção?
3. A resposta emocional a Jesus não é duradoura nem é verdadeira, a resposta verdadeira muda a vida de forma significativa. Tudo começa com entusiasmo, mas se esgota depois de pouco tempo.
4. A resposta emocional da multidão a Jesus se assemelha a SUA? A novidade de seguir a Jesus se foi? Parece que um monte de membros da igreja está nessa multidão. Eles responderam uma vez, mas parecem ter perdido o interesse em seguir Jesus e não frequentam ou participam muito mais em sua igreja.

IV. Uma resposta egoísta a Jesus. V. 29-45

1. Alguns seguem a Jesus por motivos pessoais, egoístas.
a. Cura
b. Milagres
c. Mera curiosidade
d. Encontrar erros
2. Jesus muitas vezes se escondeu do público, das pessoas, porque eles o seguiam pelas razões erradas.
a. Eles queriam ver um show.
b. Eles queriam que Jesus fizesse algo pessoalmente para eles.
3. Por você segue Jesus? Você quer alguma coisa dele? É você ou é JESUS que você segue?
a. Você está seguindo-o para conseguir algo Dele ou você está seguindo somente por JESUS?

Conclusão:

1. Por que você segue a Jesus? Para ele ou para si mesmo?
2. A sua resposta foi total compromisso? Imediata? Egoísta? Emocional?
3. Dê uma boa analisada porque você é um seguidor de Jesus. É sincero, é do seu coração? Ou é apenas para ir para o céu?

5 de novembro de 2014

A Cura Para Corações Endurecidos
A Cura Para Corações EndurecidosTexto: Marcos 6:45-52

Introdução: Aqui vemos um grupo de discípulos cujos corações se tornam endurecidos. Eles haviam se tornado espiritualmente insensíveis aos milagres de Cristo. Eles tinham acabado de observar e participar de talvez o mais espetacular de todos os milagres de Cristo. Milhares de pessoas foram alimentadas com apenas cinco pães e dois peixes pequenos.

Depois, Jesus diz-lhes para entrar em um navio e navegar para o outro lado do mar da Galileia. Jesus vai para uma área isolada para orar, e mais tarde se junta a eles no meio de uma tempestade. Ele acalma o mar, e os leva em segurança para a outra margem.

Esta é talvez a condição mais miserável que um cristão pode estar. Espiritualmente insensíveis à obra de Deus. Atenção: Estes homens não tinham virado as costas para Cristo ou Sua obra. Eles estavam muito envolvidos, e ainda assim o coração deles tornou-se endurecido.

I. A evidência de corações endurecidos.

A. Pânico em momentos de dificuldade.
1. Estes homens não eram principiantes quando se tratava de viajar através do mar.
2. Eles estavam familiarizados com o Mar da Galiléia e suas tempestades frequentes e violentas.
3. No capítulo quatro, temos o relato de Jesus acalmando outra tempestade e repreendendo seus discípulos por sua falta de fé.
4. No entanto, eles não estavam vivendo pela fé, eles não poderiam reivindicar as promessas de Deus.
5. Quando permitimos que nosso coração se torne endurecido para as coisas de Deus, nós também vamos começar a entrar em pânico em meio às provações!

B. A frustração e o fracasso.
1. Eles tinham entrado no barco antes do anoitecer.
2. Ao anoitecer, eles estavam no meio do mar.
3. Eles não foram capazes de cumprir o mandamento de Cristo.
4. Nós não podemos obedecer a Deus, se os nossos corações estão endurecidos para com Ele.
5. Nós nos tornarmos ineficazes em Sua obra se dependemos da carne, em vez de sermos guiados pelo Espírito de Deus.

C. O trabalho infrutífero. Nota: V. 48 1. Era a quarta vigília do dia, que é entre 03h00min e 06h00min da manhã.
2. Eles estavam lá há horas "lutando e remando", mas eles não estavam indo a lugar nenhum.
3. Alguma vez você já se sentiu assim na obra do Senhor?
4. Remando, remando, mas sem sair do lugar?

II. Por que nossos corações se tornam endurecidos.

A. Não consideramos as bênçãos de Deus. 1. Eles tinham se acostumados com os milagres e tinham perdido o entusiasmo.
2. Deus advertiu o Seu povo em Deuteronômio 6:12: "guarda-te, que não te esqueças do Senhor, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão"
3. Quando nos esquecemos do que Deus tem feito por nós, é um sinal claro de que nossos corações se tornaram endurecidos.
4. Eu conheci alguns cristãos que se esqueceram de como eram antes de serem salvos.
5. Outros que conheci tinham a atitude como se eles estivessem fazendo um favor a Deus por aceitar a Cristo, e que mereciam todas as Suas bênçãos!
6. Se Deus nos desse o que nós merecemos, estaríamos todos queimando no inferno por toda a eternidade!

B. A falta de atenção a Cristo. V. 48
1. Eles estavam tão ocupados no barco que eles simplesmente mal notaram Jesus quando Ele começou a passar por eles.
2. Ele teria passado por eles, e eles não teriam dado nenhuma atenção em tudo!
3. É uma situação trágica quando nós que fomos redimidos pelo Seu sangue precioso, não conseguimos encontrar tempo para dar atenção a ele.
4. Observe: Lucas 10: 38-42

C. Nós reservamos tempo para fazer o que amamos! 1. A repreensão à igreja de Éfeso foi o seguinte:
2. "Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor" (Apocalipse 2:4).
3. Onde está seu coração hoje à noite? Mateus 6:21: "Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração"
4. Colossenses 3:1: "Se, pois, fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus"

III. A cura para um coração endurecido.

A. Nós devemos primeiro reconhecer que o nosso coração não é reto.
B. Começar a investir mais tempo na Palavra de Deus e na oração.
C. Meditar sobre as bênçãos de Deus em nossas vidas.

Conclusão: E os nossos corações hoje à noite? Nossa adoração e serviço a Deus é uma consequência natural do coração que está em paz com Deus. Provérbios 4:23: "Guarda com toda a diligência o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida"