30 de junho de 2014

A fé de Abraão - Parte 3
A fé de Abraão - Parte 3Texto: Gênesis 12:10
Introdução: Nas noites de domingo, temos observado a "A fé de Abraão”. Esta noite queremos continuar nosso estudo, olhando para as provas de fé de Abraão. Alguém disse: "Uma fé que não pode ser provada é uma fé que não se pode confiar"
Pedro comparou a prova da fé de um crente com o ouro que é provado no fogo de refinação. O propósito de Deus em permitir as provas não é apenas para verificar a nossa fé, mas também para purificá-la.
Na escola, nós fizemos provas para provar a nossa compreensão de uma determinada matéria. Deus prova a nossa fé para aperfeiçoa-la, para que possamos ver que tipo de fé nós temos.
[post_ad]
Deus usou três provas especiais para provar Abraão e Ele usa as mesmas provas para nós hoje. A prova das circunstâncias, a prova das pessoas e a prova das coisas.

I. A prova das circunstâncias. Gênesis 12:10

A. Abraão e a prova das circunstâncias.
1. Deus chamou Abraão para deixar seu país e sua família para viajar para uma nova terra.
2. Em pelo menos duas ocasiões, Deus mal falava diretamente a Abraão para confirmar suas promessas a ele.
3. Agora eles estavam na terra de Canaã, eles estavam prontos para se estabelecer e desfrutar de seu novo lar.
4. O mais provável é que eles pensavam que a jornada estava, mas Deus estava apenas começando com eles.
5. Deus permitiu uma fome na terra e Abraão foi confrontado com encontrar comida para sua grande companhia de pessoas (ele tinha 318 servos capacitados), mais os seus rebanhos e as manadas de animais.
6. Em vez de permanecer na terra e confiar em Deus para ajudá-lo, Abraão foi "para o Egito”.
7. O Egito é um tipo do mundo, ao invés de buscar a Deus, nesta prova, Abraão tentou fugir do problema e olhou para o mundo em busca de ajuda.
B. Nossa prova das circunstâncias.
1. Deus usa as circunstâncias difíceis da vida para construir os músculos da nossa fé.
2. À medida que a nossa fé é aumentada, vamos confiar em Sua Palavra mais do que nos homens.
3. Vamos enfrentar nossos problemas com Ele em vez de fugir deles.
4. Permanecer onde estamos até que Deus nos diga para se mover.
5. Em tempos de prova a nossa pergunta não deve ser "Como posso sair dessa?", mas "O que eu posso aprender com essa prova?”.
6. Deus está trabalhando na edificação da nossa fé, Ele está no controle das circunstâncias.
7. Abraão falhou nesta primeira prova da fé.

II. A prova das pessoas. Gênesis 12:11 -13:4

A. No Egito, Abraão enfrentou um novo conjunto de problemas.
1. Quando fugimos de um problema, não vai demorar muito até que nos deparamos com outro.
2. Em Canaã tudo que Abraão teve de lidar foi com a fome, mas no Egito havia um faraó que era considerado um deus.
3. Nós nunca vamos nos afastar de Deus, sem que isso nos afete.
B. Abraão mudou de muitas maneiras.
1. Mudou de confiar para intrigas. V. 11-13
a. Não havia altar no Egito.
b. Abraão não invocou o Senhor para direção e orientação.
c. Ele recorreu à sua própria sabedoria e que sempre vai levar a problemas.
d. Ele pretendia enganar os egípcios a respeito de seu relacionamento com Sara.
e.Lembre-se que este era um plano pré-concebido que ele tinha feito antes de sair de Ur. (Gênesis 20:13) “Quando Deus me fez sair errante da casa de meu pai, eu lhe disse a ela: Esta é a graça que me farás: em todo lugar aonde formos, dize de mim: Ele é meu irmão”
2. Mudou da confiança para o medo.
a. Quando estamos no lugar que é de Deus, nunca temos que temer.
b. Mas quando estamos onde não deveríamos estar, temos razão para ter medo.
c. Deus havia dito repetidamente, “Eu vou...” mas agora Abraão estava dizendo: "Eles vão ... "
d. Ele estava mais preocupado com ele mesmo do que com a sua esposa!
e. Ele tirou os olhos do Senhor e começou a olhar para as pessoas.
3. Deixou de ser fonte de bênção para trazer juízo. V. 14-20
a. Deus chamou Abraão para ser uma bênção para as nações.
b. No entanto, ele foi motivo de juízo sobre Faraó e sua família.
c. Jonas fugiu de Deus e quase levou um navio a pique por causa de sua desobediência.
d. Muitos da família de Ló foram destruídos porque ele escolheu morar em Sodoma.
e. Quando desobedecemos a Deus, trazemos juízo sobre aqueles que nos rodeiam.
4. Alguém pode olhar para esta situação e pensar que Abraão fez tudo certo, porque ele ganhou muita riqueza de Faraó.
5. Mas tudo o que ele recebeu no Egito mais tarde lhe causou problemas! 13:1-4
a. Por causa de sua grande riqueza, Abraão e Ló não podiam viver juntos e tiveram que se separar.
b. Agar, a serva egípcia, trouxe divisão e tristeza para dentro de casa.
c. Depois de ter tido o gosto do Egito (o mundo), Ló começou a medir tudo, com o que tinha visto lá. Gênesis 13:10-11
6. Abraão falhou na segunda prova de sua fé também, mas ele voltou para onde ele pertencia e mais uma vez começou a invocar o nome do Senhor.

III. A prova das coisas. Gênesis 13:5-18

A. Abraão decidiu ser um pacificador e não um criador de problemas. V. 5-8
1. O coração de todos os problemas é o "coração”.
2. O coração de Ló ainda estava centrado no mundo e o que ele tinha para oferecer. V. 10
3. Abraão tinha o seu coração em paz com Deus, quando ele voltou para o lugar de bênçãos de Deus.
4. Eles não foram capazes de caminhar juntos, porque eles estavam indo em direções opostas.
B. Abraão viveu para os outros e não para si mesmo. V. 9
1. Anteriormente, Abraão teve o primeiro pensamento de si mesmo na preocupação com a sua segurança.
2. Após o seu regresso a Canaã, Ele colocou Deus em primeiro lugar, os outros em segundo, e ele mesmo em ultimo lugar.
3. Abraão poderia ter "aproveitado" a situação e ter dito a Ló o que ele faria, mas ele optou por deixar Ló tomar a decisão.
C. Abraão viveu pela fé, não por vista. V.10 -13
1. Quando Deus está em primeiro lugar em sua vida, não faz diferença quem é o segundo ou o último.
2. Ló tinha uma tenda, mas não um altar.
3. Os olhos veem o que o coração ama.
4. Abraão tinha tirado Ló do Egito, mas ele não pode tirar o Egito de Ló.
5. Ló escolheu a terra que era "como a terra do Egito"
D. Abraão deixou Deus escolher para ele. V. 14-18
1. Abraão teve outro encontro com Deus.
2. Ló levantou os olhos para ver o que ele queria para si mesmo, agora, Deus levanta os olhos de Abraão para ver o que Deus queria para ele.
3. Deus disse a Abraão para levantar seus pés e caminhar ou reivindicar o que Ele lhe tinha dado.
4. Nossa fé em Deus determina o quanto de Sua bênção, vamos desfrutar.
5. Abraão falhou nas suas duas primeiras provas, mas ele passou na terceira com louvor!
6. O capítulo 13 começa com seu retorno a Canãa e para Deus, e termina com ele andando pela fé.

Conclusão: Como vamos passar nas provas de fé? Como Abraão vamos enfrentar provas similares ao longo da nossa caminhada. Seremos desafiados por circunstâncias, pessoas e coisas. Como iremos responder; fortalecerá ou enfraquecerá a nossa fé.

Pr. Aldenir Araújo

27 de junho de 2014

A fé de Abraão - Parte 2
A fé de Abraão - Parte 2Texto: Gênesis 11:27-12:9
Introdução: Na grande galeria da fé em Hebreus 11, Abraão é apresentado no versículo 8, com a seguinte declaração:
"Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, saindo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia”.
Há duas palavras-chave nesse verso que descrevem Abraão: fé e obedeceu. Ele exerceu fé em Deus e obedeceu (agiu nessa fé).
Os primeiros onze capítulos do Gênesis estão cheio de decepção e fracasso após a criação inicial de Deus. Adão e Eva desobedeceram a Deus e foram expulsos do jardim, Caim matou seu irmão Abel, a humanidade tornou-se tão corrompida que Deus purificou a Terra com um dilúvio, depois de sair da arca Noé ficou bêbado e Cam olhou para sua nudez, em desafio a Deus os homens construíram uma cidade e uma torre para alcançar o céu e Deus enviou uma confusão de línguas para acabar com a rebelião.
[post_ad]
Poderia ter sido tentado a destruir a humanidade novamente, mas Deus decidiu escolher um homem e dar à humanidade um novo começo. Ele escolheu Abraão. Ao longo das próximas semanas vamos considerar a vida de Abraão e aprender com este homem de fé.

I. O Chamado. (12:1a)

A. Quando Deus o chamou.
1. Não nos é dito exatamente quando Abraão recebeu o chamado, mas sabemos que foi um chamado da graça. (João 15:16 ) “Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda”.
2. Abraão foi chamado da idolatria. (Josué 24:2) “Disse então Josué a todo o povo: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Além do Rio habitaram antigamente vossos pais, Tera, pai de Abraão e de Naor; e serviram a outros deuses”.
3. Abraão tinha 75 anos quando Deus o chamou de Harã, e ele confiou em Deus por 100 anos. (Gênesis 25:7) “Estes, pois, são os dias dos anos da vida de Abraão, que ele viveu: cento e setenta e cinco anos”.
4. Ele era casado com Sara e eles não tinham filhos.
5. Por que Deus chama um casal tão improvável para ser uma grande nação para Ele? (1 Coríntios 1:27-29) “Pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para confundir os sábios; e Deus escolheu as coisas fracas do mundo para confundir as fortes; e Deus escolheu as coisas ignóbeis do mundo, e as desprezadas, e as que não são, para reduzir a nada as que são; para que nenhum mortal se glorie na presença de Deus”.
B. Como Deus o Chamou.
1. Estevão nos diz que "O Deus da glória apareceu a Abraão". Atos 7:2
2. Nós não sabemos como Deus lhe apareceu, mas esta foi uma das sete comunicações diretas de Deus a Abraão.
3. O versículo nos diz que Deus havia falado com Abraão.
4. Sabemos que a fé vem pelo ouvir e o ouvir a Palavra de Deus.
5. Era um chamado para separar-se da corrupção ao redor dele, e ele obedeceu.
C. Por que Deus o Chamou.
1. Em Seu amor, Ele estava preocupado com a sua salvação.
2. Em Seu plano, Deus quis abençoar o mundo inteiro através dele.
3. Em Sua sabedoria, Ele providenciou a vida de Abraão como um exemplo para todos os crentes.
4. Abraão não era perfeito, mas a sua caminhada com Deus foi geralmente caracterizada pela fé.
5. Ao considerarmos a sua vida de fé, vamos aprender que quando nós confiamos no Senhor, nenhuma prova é impossível e nenhuma falha é permanente.

II. O Pacto. (12:1-3)

A. A verdadeira fé é baseada na Palavra de Deus.
1. Deus falou a Abraão e disse-lhe o que Ele faria por ele e por meio dele se ele confiasse e obedecesse.
2. Nós não somos salvos, fazendo promessas a Deus, mas por acreditar nas promessas de Deus para nós.
3. Deus deu a Sua aliança com Abraão e ele, por sua vez, respondeu com fé e obediência.
B. Deus não deu a Abraão razões ou explicações.
1. Ele simplesmente lhe deu promessas.
2. "Eu te mostrarei... Eu farei de ti... Eu te abençoarei... Abençoarei os que te abençoarem...”.
3. Os homens em Babel disseram: "Façamos...”, mas Deus disse: "Desçamos e confundamos...”.
4. Nos anos posteriores, Deus iria reafirmar e ampliar determinadas áreas deste pacto, mas já foi o suficiente para Abraão crer Nele e sair pela fé.

III. O compromisso. (12:4)

A. Os primeiros passos de fé.
1. Estes nem sempre são passos de gigante.
2. Abraão não obedeceu plenamente a Deus.
3. Em vez de deixar sua família, como lhe fora ordenado, ele levou seu pai e seu sobrinho Ló com ele quando ele saiu de Ur. Gênesis 11:31
4. Ele atrasou por um tempo, talvez meses ou anos, até que em Harã Tera morreu. Gênesis 11:32
B. Abraão começa sua caminhada com compromisso.
1. Ele fez um acordo com Sara para mentir sobre o relacionamento deles. (Gênesis 20:13) “Quando Deus me fez sair errante da casa de meu pai, eu lhe disse a ela: Esta é a graça que me farás: em todo lugar aonde formos, dize de mim: Ele é meu irmão”.
2. Ele levou seu pai junto, talvez justificando seu compromisso com a idade de seu pai ou a falta de uma boa saúde.
3. Ele levou seu sobrinho, Ló, ao longo do qual resultou em problemas, até que mais tarde concordaram em separar.
4. Todas estas coisas impediram Abraão de obedecer totalmente a Deus, mas Deus nos prova, a fim de edificar a nossa fé.

IV. A Entrega. (12:4-9)

A. A fé nos tira de onde estamos. V. 4-5
1. Pode ter sido o amor de um filho para com seu pai idoso que fez Abraão demorar.
2. Mas finalmente chegou o dia em que ele e Sara tiveram que sair e ir para a terra que Deus havia escolhido para eles.
3. A fé exige o compromisso de obedecer.
4. Abraão saiu pela fé.
B. A fé nos faz entrar. V. 6-8
1. Deus nos tira para fora para que ele possa nos fazer entrar. (Deuteronômio 6:23 ) “mas nos tirou de lá, para nos introduzir e nos dar a terra que com juramento prometera a nossos pais”.
2. Ele tirou Abraão de Ur para que pudesse levá-lo a Canaã.
3. Canaã representa a herança do crente que ele vai receber pela fé.
4. A reivindicação de uma herança envolverá muitas provas e tentações, mas Deus é capaz de nos guardar.
5. Onde quer que Abraão fosse, na terra de Canaã, ele era marcado por sua tenda e seu altar.
6. Sua tenda o identificava como um estrangeiro e peregrino, e o altar o identificava como alguém que adorava o Deus vivo e verdadeiro.
C. A fé nos faz avançar. V. 9
1. A vida de fé é aquela que continua.
2. Deus iria manter Abraão se movendo para que ele pudesse enfrentar novos desafios e ser forçado a confiar em Deus para a graça em momentos de necessidade.
3. Abraão estava agora no lugar onde Deus o havia chamado, mas sua jornada estava apenas começando.

Conclusão: Como Abraão, cada um de nós que fomos salvos fomos chamados a segui-Lo. Devemos andar pela fé e não por vista. Confiar em Deus através das diversas circunstâncias da vida, sabendo que Ele tem um plano e um propósito para cada um de nós para sua glória.

Pr. Aldenir Araújo

26 de junho de 2014

Púlpitos Silenciosos
Púlpitos SilenciososIntrodução: Este artigo precisa ser lido e pregado por todo pastor. Ele é apropriadamente intitulado: "Púlpitos silenciosos"
Quando Eli Wiesel passou sua infância no campo de extermínio de Auschwitz e milagrosamente sobreviveu para contar sobre isso, a única realidade central, primordial, e terrível que permaneceu com ele desde então não foi a desumanidade, a doença, a sujeira, a tortura, a indignidade, ou o estupro e assassinato, ao contrário, foi o silêncio do mundo. Nenhum clamor! Nada nos jornais! Nada das Igrejas. Milhões de pessoas estavam sendo torturadas, passando fome, assassinadas e nem uma palavra!
[post_ad]
Quando aqueles que aspiram a cargos mais altos de liderança e autoridade se recusam a falar, mesmo no meio de tanto horror também se recusam a falar, então a Bíblia tem algo a dizer... Eu te desafio a abrir os ouvidos e ouvir esta VERDADE...
E os púlpitos estão em silêncio
Por que os pastores estão em silêncio enquanto o Brasil se desintegra?
"Porque ímpios se acham entre o meu povo; andam espiando, como espreitam os passarinheiros. Armam laços, apanham os homens. Qual gaiola cheia de pássaros, assim as suas casas estão cheias de dolo; por isso se engrandeceram, e enriqueceram. Engordaram-se, estão nédios; também excedem o limite da maldade; não julgam com justiça a causa dos órfãos, para que prospere, nem defendem o direito dos necessitados. Acaso não hei de trazer o castigo por causa destas coisas? diz o senhor; ou não hei de vingar-me de uma nação como esta? Coisa espantosa e horrenda tem-se feito na terra: os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam por intermédio deles; e o meu povo assim o deseja. Mas que fareis no fim disso?" (Jeremias 5:26-31)
Apesar do que os partidos políticos gostariam que você acreditasse o problema no Brasil não são os políticos, SÃO OS PÚLPITOS. Eu odeio dar a notícia a você, mas a maioria dos púlpitos do Brasil estão cheios de homens covardes e gananciosos. Elas são uma vergonha para o Cristo que dizem servir.
Palavras duras, não? Não é o tipo de coisa que vai fazer amigos nesta cultura de "Graça barata" em que vivemos. Mas tudo bem. Eu não estou procurando fazer amigos. 
O que vamos fazer com tais líderes que se preocupam apenas em agrada homens? Tudo o que os nossos antepassados ​​construíram está sendo destruído diante de nossos olhos e dificilmente se ouve um pio do púlpito. Eles não querem ouvir isso. É com os que ocupam o púlpito que estou falando. Eles estão preocupados com o ser "muito duros", eles me dizem que "Jesus está no controle," que não são "chamados" para combater o mal e que "devemos orar por nossos inimigos”.
De onde esses caras vieram? O que nós precisamos é de um retorno da Voz de Deus trovejando através dos profetas de pé nos púlpitos do Brasil. Não essa asneira que está sendo pregada e passando como o Evangelho de hoje. Os pregadores feminizados de hoje não podem sequer segurar uma vela para aqueles que inauguraram "O grande despertar" que levou à Revolução Americana.
Enquanto a nossa nação está matando milhões de bebês, nossas escolas estão doutrinando crianças cristãs no "humanismo secular" e a "verdade desfalece nas ruas", nossos pregadores participando de seminários de crescimento de igreja, usando livros de autoajuda para complementar a Bíblia e perseguindo seus milhões e fama. Eles estão brincando enquanto a nação queima, construindo suas igrejas, em vez de o reino de Cristo.
- As escolas públicas estão destruindo a fé de crianças cristãs.
- A legislação é introduzida para eliminar os direitos dos pais.
- As crianças são ensinadas que elas vieram dos macacos.
- Milhões de crianças são "medicadas" para controlar seu comportamento.
E os púlpitos estão em silêncio
- O jogo é promovido para pagar escolas.
- Bebês preciosos estão sendo assassinados no útero.
- Planejamento Familiar mata bebês com nossos impostos.
- Juízes fazem leis.
E os púlpitos estão em silêncio
- A tolerância supera a Verdade.
- Á sodomia homossexual é concedida proteção legal.
- A instituição do casamento está desmoronando.
- Obama diz que o Sermão da Montanha, justifica o casamento gay.
E os púlpitos estão em silêncio
- O governo substituiu Deus como defensor e provedor.
- Iniciativas baseadas na fé convidam o governo para a Igreja.
- A Receita Federal amordaça a voz da Igreja.
- Impostos são cobrados para fazer o trabalho da Igreja.
E os púlpitos estão em silêncio
- A igreja cruza os braços com compassivo-conservadorismo.
- Agências de serviço separam as crianças da família.
- Livros de autoajuda substitui a Bíblia.
- Uma Vida com Propósitos é mais importante que morrer para si mesmo.
E os púlpitos estão em silêncio
- G.W. Bush diz que cristãos e muçulmanos adoram o mesmo Deus.
- A Constituição é ignorada.
- Os pagãos rezam para abrir uma sessão do Congresso.
- Nossos irmãos eleitos mentem e roubam.
E os púlpitos estão em silêncio
- A propriedade privada é roubada pelo governo.
- A mãe terra é protegida mais do que Deus Pai é exaltado.
- O Palácio da Alvorada é mais anticristão do que qualquer Palácio da Alvorada na história.
- A indústria do entretenimento celebra e promove devassidão.
E os púlpitos estão em silêncio
De uma época passada, o som do púlpito retumba ao longo dos tempos.
"Poderia um salva-vidas permanecer ocioso ​​ouvindo o grito de afogamento? Poderia um médico se sentar com conforto e deixar seus pacientes morrerem? Poderia um bombeiro permanecer ocioso, vendo homens queimar e não dar nenhuma mão? Você pode sentar-se à vontade em Sião com o mundo em torno de você CONDENADO?” Leonard Ravenhill.
"Muitas igrejas são pouco mais de quatro paredes e um teto"- Billy Sunday
A voz do púlpito hoje canta uma canção diferente.
"os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam por intermédio deles; e o meu povo assim o deseja. Mas que fareis no fim disso?" (Jeremias 5:31)
Verdade, a justiça é uma coisa do passado.
"Ninguém há que invoque a justiça com retidão, nem há quem pleiteie com verdade; confiam na vaidade, e falam mentiras; concebem o mal, e dão à luz a iniquidade" (Isaías 59:4)
E tragicamente, os púlpitos estão em silêncio.
"E isso fazei, conhecendo o tempo, que já é hora de despertardes do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando nos tornamos crentes. A noite é passada, e o dia é chegado; dispamo-nos, pois, das obras das trevas, e vistamo-nos, pois, das obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e inveja. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo; e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências" (Romanos 13:11-14)

Conclusão: Pastores façam um inventário de como e o que tem sido a sua pregação. Será que este artigo se aplica a você? Você Tem estado em silêncio sobre questões que você deve falar?

24 de junho de 2014

No principio... Deus
No principio... DeusTexto: Gênesis 1:1-5

Introdução: Qual é a sua primeira lembrança? Voltando ao passado em sua vida do que você pode se lembrar?

O que aconteceu antes das coisas que você se lembra? E se o universo realmente pudesse falar o que diria?

Ele fala, no entanto, revela coisas e a primeira coisa que ele revela é Deus. Deus, o Criador de tudo o que é obra de Deus.
[post_ad]

I. Deus é antes de qualquer coisa

1. "... No princípio, Deus...”.
a. Antes de qualquer mente humana possa compreender - Deus estava lá.
b. Antes de qualquer coisa conhecida existir - Deus estava lá.
c. Antes de qualquer teoria do "big bang" ou quaisquer ideias humanas, Deus estava lá.
2. Deus é o fundamento de tudo:
a. Deus é antes de tudo.
b. Deus está acima de tudo.
c. Deus está além de tudo.
d. Deus está acima de tudo.
3. Deus é quem Ele é por isso que a idolatria é um pecado tão hediondo porque coloca a criatura acima de Deus que criou tudo.

II. Deus é aquele que criou tudo

1. No momento certo, Deus estava lá para criar.
a. Deus é o criador supremo.
b. Tudo o que existe, existe porque Deus trouxe à existência.
2. COMO Deus criou não é importante.
a. Foi em dias de 24 horas cada um?
b. Foi em eras?
c. O que é importante é que Deus está no centro, o fundamento de toda a criação.
d. Discutir sobre como Deus fez isso é argumentar sobre coisa não essencial
3. O que é importante é que a criação é de Deus e que nós somos parte dela.
a. Deus nos fez para ser parte de seu contínuo trabalho criativo.
b. Você já segurou um pequeno bebê em seus braços / mãos?
c. Você ficou espantado e maravilhado com a obra que você estava segurando?
d. Quando pensamos em como Deus continua a criar e nos permite ser uma parte disso, nos alegra e nos faz maravilhar-se em ser autorizado a fazer parte do plano de Deus.

III. Deus tem um propósito na sua criatividade

1. Pessoas fracas de espírito afirmam que o universo é algum tipo de acidente, mas as palavras de Gênesis são verdadeiras para aqueles que têm ouvidos de fé.
a. A criação tem um propósito divino.
b. Deus tem uma razão em tudo o que Ele cria.
c. Deus realiza o Seu próprio propósito na criação:
i. Do nada - em algo!
ii. De sem forma - em estrutura!
iii. Da escuridão - a luz!
2. Esta é a forma de Deus criar:
a. Tomar o que parece nada e transforma-lo em uma coisa incrível.
b. O que antes era "sem forma e vazia" tornou-se o universo milagroso em que vivemos.

Conclusão:
1. Através de Jesus Cristo, Deus tem trabalhado outro processo criativo.
a. Ele transformou pessoas perdidas, inúteis, pecadores em seus filhos.
b. Pecadores em santos
c. Perdido em encontrados
d. Nada em algo.
2. “... No principio - DEUS!"
3. Não há nada que se possa acrescentar ou tirar ou até mesmo explicar como Deus fez isso, mas ele fez!

Pr. Aldenir Araújo

22 de junho de 2014

A fé de Abraão - Parte 1
A fé de Abraão - Parte 1Texto: Romanos 4:20
(Romanos 4:20) contudo, à vista da promessa de Deus, não vacilou por incredulidade, antes foi fortalecido na fé, dando glória a Deus

Introdução: Não há dúvida de que Abraão é um personagem bíblico muito importante. A Bíblia nos diz muito sobre ele e nós queremos dar uma olhada mais de perto neste grande homem de fé. Sabemos que Abraão ocupa um lugar de particular importância, com todo o povo judeu. Eles se identificam com ele, como o pai de sua nação, e isso é verdade. Mas ele também ocupa um lugar importante com todos os que colocaram sua fé no Senhor Jesus Cristo.
[post_ad]
(Romanos 4:16) Porquanto procede da fé o ser herdeiro, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a descendência, não somente à que é da lei, mas também à que é da fé que teve Abraão, o qual é pai de todos nós.

Veremos que Abraão não é apenas o pai da nação judaica, mas também o pai de todos os que têm fé em Deus. Hoje à noite nós queremos olhar especificamente a forma como a Bíblia associa Abraão com a fé.

I. Ele é o primeiro a ser associado com a fé

A. Eu não estou dizendo que ele foi o primeiro homem a exercer fé em Deus...
B. Mas ele é o primeiro revelado nas Escrituras associado com a fé em Deus.
1. (Gênesis 15:6) “E creu Abrão no Senhor, e o Senhor imputou-lhe isto como justiça”.
C. Nota concernente a este versículo:
1. Este versículo não sugere que Abraão era um homem justo.
2. O que este versículo diz é que Deus contou a fé de Abraão nEle como justiça.
3. Isto fala diretamente com a questão da justiça que é pela fé.
4. E isso é de extrema importância... especialmente à luz das multidões de pessoas que ensinam que os crentes do Antigo Testamento foram salvos por suas obras!
5. A salvação é e sempre foi "Pela graça, mediante a fé...”!

II. Ele é a chave para compreender a justificação.

A. Paulo nos ensina sobre esta importante doutrina.
1. Justificação é um termo legal que fala de nossa posição diante de Deus.
2. Nós não temos nenhuma posição com base em quem somos ou no que temos feito.
3. A única base para nossa justificação é a nossa fé no que Deus fez por nós através de Seu Filho, Jesus. (Romanos 4:1-5) Que diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. Ora, ao que trabalha não se lhe conta a recompensa como dádiva, mas sim como dívida; porém ao que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é contada como justiça.
B. Se não compreendermos essa verdade... existem consequências eternas.
1. Não há várias maneiras de uma pessoa ser justificada ou ter uma posição correta diante de Deus.
2. Há apenas um caminho... o caminho pelo qual Abraão foi justificado... o caminho para ser justificado é exercer fé no sangue derramado de Jesus Cristo. (Romanos 3:24) sendo justificados gratuitamente pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus.
3. No entanto, se uma pessoa acredita que pode ser justificada diante de Deus por aquilo que "ela" fez ou fizeram... eles serão rejeitados por Deus! (Mateus 7:21-23 ) Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.
C. Observe a repreensão de Paulo aos crentes da Galácia.
1. Os judaizantes tinham entrado na doutrina da Igreja, mas, apesar de terem crido em Cristo...
2. Eles ainda tinham que guardar a lei judaica!
3. Paulo esclareceu isso para eles... e para nós hoje à noite!
4. Leia: Gálatas 3:1-11

III. Ele é uma ilustração maravilhosa de viver pela fé

A. Hebreus 11 é chamado de o capítulo da "fé".
B. Ele começa com a fé de Abel no verso 4 e termina com os santos anônimos que foram martirizados por sua fé no verso 40.
C. O capítulo mostra como os servos de Deus alcançaram bom testemunho e agradaram a Deus pela fé.
D. Mais de um terço destes versos aborda a fé de Abraão.
E. Nas próximas semanas, vamos considerar o seu exemplo de vida pela fé.

IV. Abraão é a figura central na explicação da fé e obras.

A. Tem havido um debate travado há séculos sobre a relação entre fé e obras.
B. Nós já vimos que Paulo usou Abraão como exemplo ao explicar a justificação pela fé sem as obras da justiça.
C. Agora, existem sempre dois lados do espectro.
1. Alguns têm oscilado o pêndulo para o extremo...
2. Estes são os defensores da "crença fácil"
3. Ainda que a salvação é pela graça por meio da fé, uma fé que é real é também uma fé que vai acompanhar a salvação genuína com obras. (Efésios 2:10) Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas.
4. Assim, um cristão "não faz nada" não é realmente um cristão em absoluto! (Tiago 2:21-22 ) Porventura não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque? Vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada.
5. A lição que Abraão nos ensina aqui é que a fé que salva é sempre a fé que é acompanhada por obras!
6. A fé que é real é sempre a fé que vai mudar a maneira como um homem vive!

Conclusão: Somos ordenados a viver pela fé! É vital para nós entendermos o pai da fé... Abraão. Podemos aprender a base para nossa justificação, podemos aprender o lado prático de andar pela fé, e aprendemos a conexão entre nossa fé e nossas obras. Tentar entender a fé sem procurar entender a fé de Abraão é infrutífero.

Como está nossa fé hoje à noite? É real? É à base da nossa caminhada do dia a dia? Os outros conhecem a nossa fé? Vamos determinar serem pessoas de fé para a glória de Deus.

Pr. Aldenir Araújo

20 de junho de 2014

A oração do pregador antes de pregar o sermão
A oração do pregador antes de pregar o sermãoA preparação de um sermão é uma das mais gratificantes e mais difíceis tarefas que você como pregador vai enfrentar. Há imensa alegria em encontrar significado no texto, na busca da estrutura, no desenvolvimento do esboço correto, em descobrir a ilustração perfeita. Mas também há trabalho e, às vezes, intensa guerra espiritual.

Eu como pregador já dependi de outros para me ensinar como preparar sermões e me ensinar a orar antes de entregar um sermão. Aqui está uma lista que tem sido muito útil para mim e espero que seja útil para você. Eu carinhosamente chamo de: A oração do pregador antes de pregar o sermão
[post_ad]

Orando por um Sermão

Um par de anos atrás eu li um artigo sobre "8 maneiras de orar durante a preparação do sermão” Eu achei essas oito maneiras de orar extremamente útil e tenho seguido-a desde então. Oro dessa forma no início, meio e no final do meu tempo de preparação. Leia também: Como se Preparar para Pregar
1. Senhor, por favor, ajuda-me a compreender o significado deste texto e como ele aponta para Cristo.
2. Senhor, por favor, aumenta o meu amor para com as pessoas que vão ouvir esse sermão.
3. Senhor, por favor, me dê sabedoria para aplicar este texto para a vida das pessoas em nossa congregação.
4. Senhor, por favor, use essa passagem para me ajudar a compreender e amar mais o evangelho e para que eu possa ajudar meus ouvintes fazer o mesmo.
5. Senhor, por favor, ajude-me a ver como esta passagem confronta a incredulidade dos meus ouvintes.
6. Senhor, por favor, me ajude a ser obediente às exigências desta passagem. Ajuda-me a subir no púlpito depois de já ter apresentado a minha vida essa verdade antes de pregá-la.
7. Senhor, pelo seu Espírito, por favor, ajude-me a pregar este sermão com o poder necessário e com afetos apropriados.
8. Senhor, por favor, use este sermão para trazer glória ao seu nome, alegria para o seu povo e salvação para o perdido. Amém!
Noé continuou construindo a arca
Noé continuou construindo a arcaTexto: Gênesis 6:11-17
Introdução: O mundo tornou-se tão pecaminoso que o Senhor decidiu destruir toda a carne. Noé achou graça aos olhos do Senhor. Ele era perfeito em sua geração. Ele andava com o Senhor. O Senhor o escolheu para levar a mensagem do juízo vindouro. O Espírito iria lutar com o homem por um tempo e, em seguida, o julgamento viria. O homem tornou-se muito mal. Cada imaginação do coração era só má continuamente. A terra estava cheia de violência (v.11). Isso atinge a nós quando nós pensamos de toda a violência em nossos dias. A geração de Noé estava, provavelmente, muito pior do que a nossa, mas isso não parece ser possível, quando ouvimos e lemos sobre as notícias da violência em nossos dias.
[post_ad]

I. Noé continuou construindo a arca, apesar da depravação.

A. O caráter.
1. Deus descreve as pessoas como ímpias e tendo pensamentos iníquos.
a. A imaginação tem a ver com o pensamento e o planejamento no coração.
b. Tem a ver com os pensamentos que precedem as obras.
2. As pessoas fazem o que fazem por causa do que elas são.
a. Eles eram maus e, portanto, eles pensavam maus pensamentos e faziam coisas más.
b. Deus viu que a maldade do homem era grande.
c. Os homens maus parecem não pensar que estão fazendo mal, mas Deus sabe.
3. Deus disse que o mundo estava cheio de violência.
a. Quando as pessoas são más, elas fazem coisas más.
b. Isso inclui ser violento em seu comportamento.
c. O coração clama a Deus quando ouvimos e lemos sobre os atos perversos da nossa geração.
B. A conduta.
1. Uma coisa que provava que eram maus é que eles eram violentos no comportamento.
2. A conduta deles refere-se a ação ou comportamento.
3. O caráter de uma pessoa se expressa em sua conduta ou a forma como a pessoa vive a vida.
4. Deus disse: "toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente".(v5)
C. A continuação.
1. O caráter e a conduta é o produto de nossos pensamentos e imaginação. "Não é o que entra pela boca que contamina o homem; mas o que sai da boca, isso é o que o contamina" "Mas o que sai da boca procede do coração; e é isso o que contamina o homem" (Mateus 15:11 e 18)
2. O comportamento violento e perverso é resultado da pessoa imaginar maldade... pensamentos podem ser produzidos em ações.
3. Quanto mais fundo você entrar no pecado, mais profundo você tem que ir para obter qualquer satisfação temporária dele.
4. As pessoas se tornam escravas de seus desejos pecaminosos, e se tornam mais perversas para encontrar alguma satisfação.
D. A consagração.
1. Noé não parava de fazer o que Deus lhe disse para fazer.
a. Noé não foi movido pela depravação de sua geração.
b. Ele se manteve reto fazendo o que Deus lhe disse para fazer.
2. A depravação provavelmente apontou para ele a ira de Deus e o fato de o juízo de Deus.
a. O cristão maduro espiritualmente vê as coisas diferentes do que as pessoas de mentalidade mundana veem.
b. Devemos nos consagrar ao Senhor quando olhamos para esse mundo pecaminoso.
3. O mundo está nos chamando para juntar-se a ele, mas devemos procurar obedecer. "Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas"(Mateus 6:33)

II. Noé continuou construindo a arca, apesar do engano.

A. A carne.
1. O pecador se sente como se eles estivessem justificados em seus pecados.
2. A maioria das pessoas querem que lhes diga que elas estão fazendo certo fazendo errado.
3. Elas clamam por alguém para dizer-lhes que suas ações estão certas.
4. O pecador quer que lhe diga que ele não é o culpado por seu pecado.
a. Digam que é uma doença.
b. Digam que é a sociedade.
c. Põe a culpa em qualquer um e todos, mas não lhe chamam pecado!
5. A carne busca a auto justificação no pecado.
6. A carne quer sentir que é correto fazer o mal.
a. Converse com alguém que é culpado de pecado e eles vão te dar uma razão pela qual eles pecam
b. A razão parece tornar certo o pecado, mas você simplesmente não pode estar certo fazendo errado!
B. O falso.
1. Alguns provavelmente se aproximavam de onde Noé estava construindo a arca e diziam:
a. "Deus me disse para dizer-lhe para parar de construir a arca"
b. O velho Noé está louco... ele perdeu a cabeça ... ele está falando de um dilúvio e nunca vimos nenhuma chuva.
c. Como pode uma névoa inundar a terra?
d. Você pode imaginar no que a natureza pecaminosa moveu homens e mulheres a dizer a este servo fiel de Deus enquanto ele trabalhava na construção da arca?
2. Aqueles que não creem na Palavra de Deus têm suas maneiras de tentar provar aqueles que estão fazendo certo que o que estão fazendo está errado.
3. Observe o que Paulo escreveu em I Timóteo 4:1 "Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”.
C. O engano.
1. Satanás sempre tenta contrariar o que Deus faz usando falsificações.
2. O diabo está no negócio religioso de alguma forma.
3. Nota 2 Coríntios 11:13-15.
4. Muitos do povo de Deus não acreditam que Satanás tem igrejas e pregadores que se opõem à verdade.
5. A Palavra de Deus nos diz que Satanás faz exatamente isso.
6. Nota 1 João 4:1 - "Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo" (1 João 4:1)
7. Temos a obrigação de obedecer a este versículo.
a. Coloque os espíritos a prova ou julgue-os.
b. Meça o que você ouve e vê pela Palavra de Deus.
D. O temor.
1. Noé tinha reverência e respeito por Deus.
2. Ele caminhava com ele.
3. Ele era perfeito e achou graça aos olhos do Senhor.
4. Ele continuou construindo a arca, apesar do engano e da mentira em torno dele.
5. Devemos respeitar e reverenciar a Deus, apesar da situação ou a condição da humanidade.

III. Noé continuou construindo a arca, apesar do desafio.

A. A advertência.
1. Noé era um pregador da justiça. (2 Pedro 2:5)
2. O dilúvio veio anos depois de Noé ter começado a construir a arca e pregar.
3. Ele advertiu-os do juízo de Deus.
4. Ele pregou durante a construção da arca.
5. Graças a Deus por pessoas que estão dispostas a obedecer ao Senhor, quando parece que elas perderam tudo.
6. Nós também devemos pregar e ensinar a Palavra de Deus.
7. Devemos advertir as pessoas sobre o juízo que está por vir.
B. A vontade.
1. Paulo nos diz que devemos nos preparar para a geração do tempo do fim.
2. Ele os descreve em 2 Timóteo 3:1-13 , e certamente parece com a nossa geração hoje.
3. A geração de Noé não quis ouvir, pois eles eram maus, violentos e desafiadores.
4. Eles estavam vivendo o seu próprio caminho, apesar do juízo vindouro de Deus.
5. Homens e mulheres podem escolher fazer o que eles querem fazer, mesmo sabendo que eles terão de enfrentar a Deus um dia e dar conta dos seus atos.

Conclusão: Nada impediu Noé de obedecer à Palavra de Deus. Ele continuou construindo a arca e pregando a justiça. Esta noite, você vai parar? Será que vamos ser influenciados por este mundo ou vamos causar um impacto sobre as pessoas ao nosso redor?
Com quem nos identificamos neste relato bíblico? Noé ou aqueles que riam e zombavam?
A misericórdia de Deus é grande e Sua graça é maravilhosa. Esta noite, se você nunca experimentou a graça de Deus venha e aceite Jesus Cristo como seu Salvador. Crente, por que não vir e comprometer-se a uma vida de obediência, independentemente do que acontece nesse mundo que nos rodeia?

Pr. Aldenir Araújo

13 de junho de 2014

Deus Usa Métodos Diferentes
Deus Usa Métodos DiferentesTexto: Mateus 2:1-2
Introdução: Não há duas pessoas iguais e, portanto, diferentes métodos são necessários às vezes para comunicar a mesma coisa para pessoas diferentes.
Deus usa métodos diferentes para falar com as pessoas - trovão, relâmpago, anjos, animais, a voz das nuvens ou o céu, etc.

Se Deus usa métodos diferentes para falar com as pessoas, então talvez a Igreja de Deus também deva usar métodos diferentes para alcançar as pessoas para o Senhor também.
[post_ad]
Quando Jesus nasceu, Deus usou um método muito incomum para deixar que alguns homens que vivia longe saberem - Deus usou uma estrela.

I. Deus usa métodos que as pessoas podem entender

1. Os Magos haviam estudado as estrelas durante todas as suas vidas.
a. Deus usou uma única estrela para chamar a atenção deles.
2. Os Magos não sabiam nada sobre os anjos de Deus e etc., por isso Deus lhes falou com uma voz que eles podiam entender - estrelas.
3. A voz de Deus é como o som de muitas águas, e como um Pai, Deus fala aos Seus filhos de maneira que eles possam entender.

II. As pessoas tem conhecido o Senhor Jesus de diferentes formas

1. Os profetas do Antigo Testamento apontavam para Jesus.
2. A Lei apontava para Jesus.
3. Os sacrifícios nos altares judaicos apontavam para Jesus.
4. João Batista apontou para Jesus.
5. Uma estrela apontou para Jesus.
a. Apontar para Jesus não é a função normal de uma estrela, mas três homens de um país distante foram levados ao lugar onde Jesus estava por uma estrela.
6. Nunca se deve limitar o poder de Deus em abrir caminhos para levar alguém a conhecer o Senhor Jesus.
7. As pessoas têm conhecido o Senhor Jesus ao ouvir uma palavra na rua, através de algum ato de auto sacrifício bondade ou até mesmo no sorriso de uma criança.

III. Deus cria intensa curiosidade sobre o Senhor Jesus

1. Por curiosidade e um grande interesse os magos deixaram sua casa e partiram para seguir a estrela, enfrentando perigos e dificuldades, sem saber exatamente o que iriam encontrar.
a. Se soubessem que encontrariam um bebê, eles teriam feito a longa viagem?
2. Por curiosidade os magos viajaram centenas de quilômetros, conversaram com as pessoas em Jerusalém, se recusaram a parar sua busca.
3. Desde aquele tempo até hoje, a curiosidade sobre o Senhor Jesus nunca morreu.
a. Em toda a história, Jesus tem sido uma pessoa fascinante.
b. Mais pensamentos são dirigidos a Jesus do que qualquer outra pessoa.
c. Mais livros foram escritos sobre Jesus do que qualquer outra pessoa.
d. As pessoas ainda estão tão curiosas sobre Jesus hoje, assim como os magos estavam quando eles viram a sua estrela

IV. Os mais curiosos sobre Jesus foram os de longe

1. Os mais curiosos sobre Jesus foram pessoas (magos) de longe.
a. Havia muitos em Belém, mas não curiosos.
b. Foram os três de muitos quilômetros de distância, que estavam ansiosos para encontrar o recém-nascido Salvador.
2. Neste país, em nossa própria terra, existe o perigo da despreocupação descuidada sobre o Senhor Jesus.
a. Os missionários são enviados a partir desta terra para terras estrangeiras e naquelas terras estrangeiras há um interesse no Senhor Jesus, que é muito maior do que nesta nossa terra.

V. Encontrar Jesus é mais importante que qualquer outra coisa.

1. A rainha de Sabá foi da Arábia a Jerusalém para ver as maravilhas e ela ficou maravilhada e espantada com tal prodigalidade e voltou para casa falando sobre o que ela tinha visto.
2. Os magos do Oriente chegaram à pousada na pequena cidade de Belém à espera de ver alguém de grande majestade real, mas encontrou um bebê recém-nascido - o Senhor Jesus.
a. Eles ficaram desapontados?
b. A viagem valeu a pena?
c. Era o pequeno bebê tudo o que havia para a estrela e a longa viagem
3. Muitos são tentados a perguntar, quando se encontram com o Senhor Jesus: "Será que vale a pena todo esse esforço?”.
a. "Isso é tudo que existe para a história de Jesus?”.
b. "Não há outra coisa?”.
4. A viagem valeu a pena todo o esforço e a despesa que os magos tiveram porque eles foram informados por Deus para voltar para casa por outro caminho e não dizer nada ao rei sobre o menino Jesus.
a. Sim, os seus esforços, a longa viagem e as despesa valeu a pena.

Conclusão:
1. Deus usa métodos diferentes para falar com as pessoas.
a. As músicas, os testemunhos, os sermões, as amizades, as dificuldades, bondade, situações, etc.
2. Pessoas em países estrangeiros estão se tornando mais conscientes de Jesus do que nosso próprio país.
3. Um dia Jesus voltará para a Sua Igreja e como os magos do Oriente; a viagem que empreendemos para encontrar com o Senhor Jesus vai valer a pena.

Pr. Aldenir Araújo

11 de junho de 2014

Senhor, quem creu?
Senhor, quem creu?Texto: João 12

Introdução: Na semana antes da morte, sepultamento e ressurreição de Jesus Cristo, Ele entrou em Jerusalém montado num jumentinho. Para os primeiros seguidores de Jesus, esta foi uma semana que começou com enorme entusiasmo e expectativa.
Eles tinham sido seguidores de Jesus por cerca de três anos e meio e tinham testemunhado Jesus realizando milagres extraordinários, curando os enfermos, expulsando demônios e até mesmo silenciando os líderes religiosos da época, com a autoridade que Ele respondia as suas perguntas e desafios.
[post_ad]
Eles tinham crido que ele era o Messias que todos os profetas do Antigo Testamento tinha falado. E agora eles estão prontos para coroá-lo como rei e viver e governar com Ele para sempre. Todos de Jerusalém estavam olhando para este grande evento com antecipação e esperança. João 12:12-15
“No dia seguinte, as grandes multidões que tinham vindo à festa, ouvindo dizer que Jesus vinha a Jerusalém, tomaram ramos de palmeiras, e saíram-lhe ao encontro, e clamavam: Hosana! Bendito o que vem em nome do Senhor! Bendito o rei de Israel! E achou Jesus um jumentinho e montou nele, conforme está escrito: Não temas, ó filha de Sião; eis que vem teu Rei, montado sobre o filho de uma jumenta"
• Da exaltação à rejeição
Mais uma vez, esta semana começou com enorme entusiasmo e grandes expectativas. No decorrer da semana as pessoas, inclusive os discípulos, passaram da exaltação ao desânimo, do entusiasmo à decepção e desânimo, da esperança à desilusão e da crença a descrença.
Eles começaram a semana proclamando o como Rei e terminou a semana rejeitando-o. Pode-se dizer que, foi uma semana em que sonhos foram destruídos e a crença deles em Jesus como o Messias foi destruída.
No final da semana, essas mesmas pessoas que começaram a semana proclamando-o como Rei dos judeus, estava agora o rejeitando e condenando-o à crucificação na cruz.
Seus discípulos que orgulhosamente discutiram um com o outro sobre quem ia ser o maior e sentar ao lado dele no reino estavam abandonando-o. E Pedro, que uma vez o proclamou como o Cristo foi encontrado agora negando três vezes. A fé deles em Cristo estava tão destruída que, mesmo após a Sua ressurreição eles foram lentos para crer. João 12:37-38
“E embora tivesse operado tantos sinais diante deles, não criam nele; para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías: Senhor, quem creu em nossa pregação? e a quem foi revelado o braço do Senhor?"
• Sistema de crença falido
Todas essas pessoas e as situações são exemplos clássicos de um sistema de crença falido. O que levou a fé deles falhar no momento de crise e dizer que não tinham rei, senão César?
O objetivo desta mensagem é descobrir o que é que nos faz não ter o forte sistema de crença que pensamos que temos.
Nós não queremos ser apanhados na mesma teia de enganos que essas pessoas foram, na medida em que cumpriu a profecia do profeta Isaías sobre: "Senhor, quem creu em nossa pregação?”.
Pedro e os outros discípulos estavam enganados quanto à sua crença e fé. Pedro nunca pensou que fosse possível que ele pudesse negar o Senhor. Os outros nunca imaginaram abandoná-lo em seu momento de crise. E você? Você sabe o quão forte é o seu sistema de crença?

I. Causas de um sistema de crenças falido.

1. Conceitos falsos e falta de entendimento.
Jesus tentou em várias ocasiões e oportunidades preparar os seus discípulos e às multidões para este momento de crise. Mas todos eles falharam em compreender o significado do que ele estava tentando dizer a eles. Até o final eles tiveram falsa concepção de Jesus e Seu reino. João 12:32-34
"E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim. Isto dizia, significando de que modo havia de morrer. Respondeu-lhe a multidão: Nós temos ouvido da lei que o Cristo permanece para sempre; e como dizes tu: Importa que o Filho do homem seja levantado? Quem é esse Filho do homem?"
Quantas vezes deixamos de ouvir coisas porque já temos uma ideia do que alguém está tentando nos dizer?
O povo de Israel naquele dia tinha um conceito forte já fixo em suas mentes a respeito do que se esperava do Messias e como Ele iria governar. Eles estavam tentando ver Jesus e Seu reino através de uma lente distorcida.
Devido a isso o coração não poderia compreender o significado completo do que Jesus estava dizendo a eles. Enquanto Ele estava compartilhando com eles, eles já estavam começando a perder a fé nEle. "Senhor, quem creu em nossa pregação?”

• Os discípulos mais próximos de Jesus tinha esse mesmo problema.
Mateus 16:22 “E Pedro, tomando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Tenha Deus compaixão de ti, Senhor; isso de modo nenhum te acontecerá”.
Aqui encontramos Pedro, que tinha acabado de receber a revelação de quem era Cristo, ainda segurando a suas falsas concepções e ideias preconcebidas. Elas estavam impedindo-o de ver o quadro completo de como o reino de Jesus era para ser revelado.
Como resultado a sua crença em Cristo não foi capaz de ser reforçada para além da sua perspectiva limitada. Isso contribuiu para condição enfraquecida de Pedro em seu momento de experimentação e de crise, quando ele negou conhecer Jesus.
Ele perdeu a oportunidade de a sua fé e crença ser reforçada por causa de suas ideias preconcebidas. Como resultado, ele foi tardio em ouvir. Ele e os outros discípulos permitiram que suas falsas concepções endurecessem o coração para ouvir a verdade. Eles foram seletivos em que ouviram.
O que acontece conosco quando estamos tentando algo novo e uma situação difícil vem ao nosso caminho? Nós voltamos à velha forma e tentamos mesmo que possa estar errado ou ineficaz. É por isso que é importante fortalecer o nosso sistema de crenças imediatamente. Por exemplo. Parábola do semeador.
Pedro assim como os outros discípulos tinha sido ensinado a visão distorcida da vinda do Messias desde os tempos de infância. Eram falsos conceitos que tinham sido construídos muito fortemente em seu sistema de crenças e foi para isso que eles voltaram quando viram Cristo ser preso. Como resultado o entusiasmo transformou-se em desânimo, a esperança em desilusão e a crença em descrença. Eles foram destruídos em sua fé.
Quantos de nós temos permitido outras coisas além da palavra de Deus moldar o nosso sistema de crenças, como experiências negativas, ideias preconcebidas, filosofias, tradições de homens ou vãs sutilezas.
Colossenses 2:6-8 “Portanto, assim como recebestes a Cristo Jesus, o Senhor, assim também nele andai, arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, abundando em ação de graças. Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo”.
2. O medo do homem lhe arma laços.
Há muitas pessoas que tiveram uma visão maravilhosa da verdade a respeito de Jesus e Seu reino, mas por causa do medo do homem e do medo de serem rejeitados por seus amigos e suas tradições eles nunca confessam totalmente o que eles acreditam e a verdade nunca é totalmente plantada em seus corações.
Provérbios 29:25 “O receio do homem lhe arma laços; mas o que confia no Senhor está seguro”.
João 12:42 “Contudo, muitos dentre as próprias autoridades creram nele; mas por causa dos fariseus não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga”.
Creio que um dos problemas enfrentados quando Pedro negou Cristo por três vezes foi o medo do homem. Pedro nunca havia conquistado essa área em sua vida e como resultado, em um momento de dúvida e incerteza, ele cedeu ao medo do homem.
Temos de ser capazes de confessar corajosamente o que nós acreditamos. O apóstolo Paulo disse: "Eu acreditei e por isso falei". Nós temos que fazer também, mesmo em face da oposição.
3. Há uma falta de vontade de pagar o preço. João 12:42-43
“Contudo, muitos dentre as próprias autoridades creram nele; mas por causa dos fariseus não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga; porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus”.
Muitas pessoas não ouve plenamente o que Deus está dizendo, porque eles têm medo do que vai custar-lhes. Muitas pessoas, até mesmo pastores, permanecem sob o jugo de tradições, por causa do medo de perder sua reputação e amigos quando o Espírito Santo revela ainda mais a verdade a respeito de Jesus Cristo e Seu reino. Como resultado, o sistema de crenças é enfraquecido em vez de fortalecido.

II. Observações finais.
Meu objetivo com esta mensagem é nos tornar conscientes de quão perigoso e prejudicial, é para nós, não fortalecer a nossa fé em Cristo e Seu reino enquanto temos a oportunidade. É somente à medida que avançamos nele que nós crescemos, de fé em fé. Caso contrário, nós estaremos permitindo que estas áreas enfraqueçam nossa crença e confiança em Cristo e Seu reino. Há outra hora escura que está chegando antes da segunda vinda de Cristo. Assim como a escuridão que veio sobre a terra durante sua crucificação fez tropeçar a muitos, o mesmo deve acontecer nos últimos dias.
Há uma grande apostasia que vem antes de Jesus ser revelado na Sua segunda vinda em toda a Sua glória. Assim como o povo sucumbiu à pressão da multidão nos dias de Jesus a negá-Lo, o mesmo deve acontecer nos últimos dias. Porque muitos dos seguidores de Cristo têm sistemas de crenças mal estabelecidos, muitos cairão fora. Agora é o dia para se fortalecer em Cristo.
Hebreus 12:26-28, “a voz do qual abalou então a terra; mas agora tem ele prometido, dizendo: Ainda uma vez hei de abalar não só a terra, mas também o céu. Ora, esta palavra-Ainda uma vez-significa a remoção das coisas abaláveis, como coisas criadas, para que permaneçam as coisas inabaláveis. Pelo que, recebendo nós um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e temor”.
Alguns anos atrás, ouvi uma história de um homem que pegou uma bela rocha do leito de um rio na Carolina do Norte e usou-o como batente de porta. Anos mais tarde, um geólogo que estava caminhando na área parou e percebeu o batente, que ele reconheceu imediatamente como um enorme pedaço de ouro. Na verdade, era uma dos maiores pepitas de ouro já encontrado a leste das Montanhas Rochosas.
Como o homem que não conseguiu reconhecer o ouro, quando ele o segurou em suas mãos, os discípulos não conseguiram reconhecer a verdadeira natureza do Senhor, mesmo depois de mais de três anos com ele. E você? Conhece quem ele é?

Pr. Aldenir Araújo

10 de junho de 2014

Força para Momentos Difíceis!
Força para Momentos difíceis!Texto: Apocalipse 2:8-11
Introdução: Todos nós vamos enfrentar momentos difíceis! Será que temos a força necessária para enfrentar esses momentos difíceis? É difícil manter-se fiel durante momentos difíceis; no entanto, o Senhor lhe dará força para tais ocasiões.
Em Apocalipse 2:8-11, encontramos um grupo de pessoas que estavam enfrentando momentos difíceis. As pessoas eram os crentes na igreja em Esmirna.
Observe o que a Bíblia diz sobre eles. V. 8-11 "Ao anjo da igreja em Esmirna escreve: Isto diz o primeiro e o último, que foi morto e reviveu: Conheço a tua tribulação e a tua pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que dizem ser judeus, e não o são, porém são sinagoga de Satanás. Não temas o que hás de padecer. Eis que o Diabo está para lançar alguns de vós na prisão, para que sejais provados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. O que vencer, de modo algum sofrerá o dado da segunda morte''
[post_ad]
Ao estudar esta igreja, encontramos vários princípios que nos ajudarão a encontrar forças para enfrentar momentos difíceis.

1. O primeiro princípio é: A sua visão de Jesus lhe dará força para enfrentar tempos difíceis.

João descreve Jesus como "o primeiro e o último, que esteve morto, e tornou a viver”.
Neste versículo encontramos três qualidades sobre Jesus.
A. Ele é o primeiro e o último. Para mim, isso nos ensina que Jesus é consistente. Ele é o mesmo ontem, hoje e para sempre. As pessoas, as circunstâncias e a vida vão nos decepcionar, mas Jesus será sempre consistente.
B. Ele esteve morto. Jesus sabe o que é enfrentar provações. Ele foi morto em uma cruz. Ele tomou a dor do pecado do homem sobre si mesmo. Ele conhece a dor e a dor de coração que você está enfrentando.
C. Ele tornou a viver. Jesus sabe o que é ser um vencedor sobre as provações. Quando as equipes de atletismo estão procurando um novo treinador, elas querem um treinador que é um vencedor. Mesmo assim, é bom saber quem é o vencedor final.
Sua visão vai motivá-lo a continuar durante momentos difíceis.

2. O segundo princípio é: O seu compromisso vai lhe dar força.

João descreve os momentos difíceis enfrentados pelos crentes em Esmirna. "Conheço a tua tribulação e a tua pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que dizem ser judeus, e não o são, porém são sinagoga de Satanás. Não temas o que hás de padecer. Eis que o Diabo está para lançar alguns de vós na prisão, para que sejais provados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida"
João menciona tribulação, pobreza, sofrimento e prisão. É óbvio que os crentes eram comprometidos ou então eles teriam cedido às pressões que enfrentaram.
A. Para que a nossa fé seja um benefício deve haver mais do que um compromisso casual.
Ilustração: imagine dois levantadores de peso. Um levantador é dedicado. Ele treina todos os dias. Ele cumpre a sua dieta. O outro levantador é inconsistente com seu treinamento. Ele come qualquer coisa e é indisciplinado. Qual dos dois vai beneficiar mais do treinamento? Obviamente, o levantador número um. O mesmo acontece na vida cristã. Dedicação e compromisso rende força.
B. Jesus nos chamou para um compromisso radical com ele. Ele usou frases como "tome a sua cruz"; "Vir e morrer" para explicar suas expectativas.

3. Um terceiro princípio é: A sua dependência de Jesus lhe dará força.

Muitas vezes somos culpados de tentar viver em nosso próprio poder e nossa própria força. Essa vida está fadada ao fracasso.
Por exemplo: quando Jesus se aproximava da cruz, Simão Pedro se gabou de que ele nunca iria abandonar Jesus. No entanto, ele abandonou Por quê? Ele tentou viver em sua própria força.
Observe os comentários positivos que Jesus faz aos crentes em Esmirna. "Não temas";... "Eu te darei a coroa da vida";... “O que vencer não receberá o dano da segunda morte’’ (vs. 10-11)”.
Observe, cada uma dessas frases referem-se a força que vem de Jesus. Os crentes foram fiéis porque Jesus deu-lhes o poder e a força para ser fiel. Deu-lhes segurança.
  • Ele não nos trouxe até aqui para nos deixar.
  • Ele não nos ensinou a nadar para nos afogar.
  • Ele não construiu sua morada em nós para se afastar.
  • Ele não nos levantou para nos deixar cair.
Conclusão: Jesus deu aos crentes em Esmirna Sua segurança, Sua assistência e Suas promessas. Ele vai fazer o mesmo por nós hoje. Que Deus abençoe você a medida que você buscar a Sua força.

Pr. Aldenir Araújo

9 de junho de 2014

Bondade, Misericórdia, Eternamente - Salmo 23, Parte 5
Bondade, Misericórdia, Eternamente - Salmo 23, Parte 5Texto: Salmo 23:6

Introdução: Em nosso estudo deste salmo familiar, nós encontramos uma série de estímulos que nos foram dadas pelo Espírito Santo. Davi escreveu estas palavras há muito tempo. Mas elas são tão doces e tão encorajadoras para nós hoje.

Nós observamos cada um dos versos do Salmo 23 e vimos que Davi descreveu para nós o Senhor como o Pastor que protege e provê. Aquele que nos dá descanso, refrigério e restauração. Ele é o único que nos restaura e conforta-nos quando nos deparamos com as incertezas da vida. Ele prove para nós no meio de provações e dificuldades, Ele nos capacita a servi-Lo, e Ele supre abundantemente mais do que precisamos.

Hoje à noite nós queremos olhar para o verso 6 e dois pensamentos finais que Davi dá a nós e assim encerramos o nosso estudo neste salmo.

I. "Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida..." AGORA.

A. Bondade e misericórdia são atributos de Deus.
1. Bondade - atende as nossas necessidades / Misericórdia - perdoa as nossas faltas
2. Bondade - cuida do temporal / Misericórdia – cuida do espiritual
3. Bondade - generosidade de Deus / Misericórdia - o amor de Deus
4. Bondade - conduz ao arrependimento / Misericórdia - conduz a regeneração.
5. Bondade - nos convence do pecado / Misericórdia - oferece regeneração.
6. Bondade - fez com que o filho pródigo voltasse para casa / Misericórdia - correu ao encontro do filho.
7. Bondade - é a mão de Deus / misericórdia - é o coração de Deus.

B. “Certamente” = sem dúvida.
1. É uma exclamação de confiança.
2. Não autoconfiança, mas a confiança de Cristo.

C. "Todos os dias"
1. Dias de Primavera e dias de verão.
2. Dias de outono e dias de inverno.
3. Domingos e dias de diversão.
4. Dias de força e dias de fraqueza.
5. Dias de sol e dias de sombra.
6. Dias de paz e dias de perigo.
7. Dias de descanso e dias de trabalho.

II. "... E habitarei na casa do Senhor para sempre" ETERNIDADE.

A. "Habitar" significa; morar, permanecer, estabelecer, continuar.
1. "Aqui nós não temos um lugar permanente"
2. Quando chegarmos ao final de nossos dias de vida, então o que?
3. "Casa do Senhor para sempre"

B. "Casa" = Morada, Lar.
1. Uma casa, não uma tenda.
2. Uma casa, não um hotel.
3. Uma casa para o povo de Deus, uma casa na presença de Deus.

C. "Para sempre". Por toda a eternidade.
1. A vida eterna não tem fim.
2. Uma vez que a temos, não podemos perdê-la...

Confira também:

7 de junho de 2014

Guerreiro, Sacerdote, Hóspede - Salmo 23, Parte 4
Guerreiro, Sacerdote, hóspede - Salmo 23, Parte 4Texto: Salmo 23:5

(Salmo 23:5) "Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda”.

No verso 5 vemos três analogias.
1. De um guerreiro.
2. De um sacerdote.
3. De um hóspede.

I. Guerreiro: Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos.

A. Normalmente, quando um soldado está na presença de seus inimigos, se ele come é uma refeição rápida e, em seguida, volta para a batalha.
1. Carrega-a com ele pronta para comer durante a fuga.
2. Normalmente fria e não muito saborosa.

B. A palavra "preparar" significa; montar, definir em uma linha, pôr em ordem.

C. "Preparas uma mesa", assim como em qualquer ocasião pacífica comum.
1. Nada é apressado, não há confusão, nenhuma perturbação.
2. O inimigo está à porta, e ainda assim Deus prepara uma mesa, e o crente se senta e come como se tudo estivesse em perfeita paz.
3. Davi lembra-nos aqui da paz que Deus dá ao seu povo, mesmo no meio das circunstâncias mais difíceis!
4. Espiritualmente a mesa fala de companheirismo e comunhão... que não se rompe devido às circunstâncias, não importa o quão difícil.

II. Sacerdote: Unge a minha cabeça com óleo.

A. Cada crente é um sacerdote. (1 Pedro 2:9 ) "Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz" - (Apocalipse 1.6) "E nos fez reis e sacerdotes para Deus e Pai, a ele a glória e o domínio para todo o sempre amém".

B. Como sacerdotes nós temos:
1. Direito de confessar os nossos pecados a Deus.
2. Direito de aproximar com confiança ao trono da graça (A parede de separação foi destruída).
3. Direito de oferecer sacrifícios.

C. Óleo - símbolo do Espírito Santo. Três classes de pessoas eram ungidas.
1. Reis
2. Profetas
3. Sacerdotes

D. Cada cristão é um sacerdote, mas não podemos exercer o ofício sacerdotal, sem o poder do Espírito de Deus sobre nós, por isso devemos diariamente ser cheios do Espírito.

E. O Deus que nos chamou para servi-Lo como sacerdotes, também forneceu o poder que nos permitirá servi-Lo.

III. Hóspede: O meu cálice transborda.

A. Nosso cálice transbordando fala das abundantes bênçãos de nosso Senhor.
1. Como um hóspede em uma casa é honrado quando é mantido seu cálice cheio.
2. Deus nos abençoa abundantemente e transborda o nosso cálice!

B. Agora, considere isso; ter o nosso cálice cheio significa que temos o suficiente.
1. Talvez possamos ficar satisfeitos com apenas o suficiente.
2. Mas Deus escolheu nos dar mais! "... Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância" João 10:10b - (Efésios 3:20) "Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera"

C. Ter nosso cálice transbordando, significa que somos tão abençoados que não podemos conter as bênçãos. (Malaquias 3:10) "Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e prova-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos , se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para recebê-la"
Davi nos lembra de que Deus é um Deus de preparação. Ele preparou um lugar de comunhão e companheirismo para nós no meio da batalha.
Ele preparou a unção para que possamos cumprir nosso propósito de servi-Lo.
Ele preparou mais do que seremos capazes de usar...

Confira também:

6 de junho de 2014

A Verdade Sobre o Sangue de Jesus
A verdade sobre o sangueTexto: Levítico 17: 11

Introdução: Nas páginas da Bíblia, eu vim a compreender que Deus deu a Seu povo a verdade científica séculos antes do que a possuída por homens, naquele tempo. Por exemplo, Deus falou muitas vezes sobre lavar o corpo com água corrente. Esta é uma simples forma de limpeza que nem sequer foi praticada por profissionais médicos até a última parte do século 19. Na verdade, os médicos, muitas vezes operavam um paciente e, em seguida, iam diretamente operar outra parando apenas lavando as mãos em uma bacia, que tinha sido usado por muitos outros.

Outra verdade que Deus revelou ao seu povo foi o conceito da quarentena. Repetidas vezes na Bíblia Deus diz a Seu povo para retirar do meio aqueles que estavam infectados com doenças como a lepra. Este conhecimento foi fundamental na luta contra o fluxo da Peste Negra que custou 1 / 3 da Europa durante a Idade das Trevas.

Poderia citar muitos outros casos, mas o mais notável das declarações científicas feitas na Bíblia é a afirmação que é encontrada nesta passagem, "a vida da carne está no sangue..." Esta é uma verdade que não foi entendida por cientistas e médicos, até tempos muito recentes. De fato, o sangue era frequentemente visto como o culpado por muitas doenças e existia até uma técnica chamada de "sangria", pelo qual o sangue era retirado do corpo, era usado para trazer cura. Infelizmente, e frequentemente provocava a morte! Foi essa a técnica que custou a vida do presidente George Washington mais de 200 anos atrás. Às vezes, os médicos colocavam sanguessugas nos seus pacientes na tentativa de retirar o sangue de seus corpos. Esta técnica era, para dizer a verdade no mínimo, menos um pouco falha.

Esta noite, eu gostaria de compartilhar com vocês por alguns minutos sobre este versículo e dizer que o sangue é a vida da carne e que o sangue é a vida da alma. Existem três poderosas declarações que são feitas aqui sobre o sangue que nos ajudam a compreender que o sangue é uma substância notável.
Permita-me compartilhar esses fatos sobre o sangue com você esta noite.

I. O sangue é uma substância preciosa.

1.  O Propósito do sangue - Este verso nos diz que a própria vida do corpo está contida no sangue. Como afirmei anteriormente, a ciência médica não entendeu isso até o advento de poderosos microscópios que agora permite que os médicos olhem para o sangue e compreendam melhor a sua função no corpo. Entre as substâncias do corpo, o sangue é único. Considere estes fatos:
a.     O sangue é o único tecido do corpo, que é móvel. O corpo produz muitos líquidos, mas o sangue é literalmente tecido líquido. Outros fluidos são limitados a determinadas zonas do corpo, mas o sangue toca cada célula do corpo humano.
b.     Existe cerca de 5 litros de sangue em seu corpo. Este sangue viaja através de seu corpo a cada 23 segundos. Quando isso acontece, o sangue transporta oxigênio e nutrientes para as células do seu corpo, trazendo a vida; enquanto ele viaja. Ao mesmo tempo, o mesmo sangue também remove os resíduos das células. Estes resíduos não contaminam as coisas boas que o sangue transporta que o corpo precisa. Imagine o caminhão de lixo local recolhendo seu lixo e também entregando suas refeições descobertas.
c.     Enquanto as células vermelhas no corpo são ricas em oxigênio hemoglobina, e nutrientes para as células, outra parte do sangue, conhecidas como "Leucócitos" ou glóbulos brancos estão presentes para defender o organismo contra invasores externos. Quando o corpo está ferido, você pode notar um inchaço na área da lesão. Isto é causado pelo sangue que está sendo levado para a área lesada, o sangue que é rico em células brancas. Estas células têm o poder de matar germes e curar infecções. Enquanto eles fazem seu trabalho, morrem no processo e são expulsos do corpo, junto com a infecção, em um material que chamamos de pus. Tudo isso acontece no sangue!
d.    Tem muito mais acerca do que o sangue faz como a realização de anticorpos e antitoxinas, mas apenas essas ideias simples são o suficiente para nos sabermos que o sangue é extremamente vital para a existência do corpo humano.

2. O poder do sangue - O poder do sangue no corpo humano é tão grande que uma infecção na corrente sanguínea tem o poder de contaminar o corpo inteiro, e a perda de muito sangue tem o poder de interromper a vida humana.

Enquanto o sangue e sua importância não podem ser exagerados no corpo humano, tudo o que dissemos sobre o sangue, até agora, tem também uma aplicação espiritual. Assim como o sangue é necessário para a vida física, o sangue também é necessário para a vida espiritual! No entanto, as principais diferenças é que no mundo físico, cada um deve ter seu próprio sangue, e no reino espiritual, temos de ter o sangue de outro!

II. O sangue é uma substância fornecida

1. A pessoa por trás da Provisão - Deus diz a nação de Israel que Ele é a pessoa que lhes deu o sangue. Ele foi o criador do mesmo e Ele foi o autor do sistema de sacrifício. Abandonados a si mesmos, Israel teria escolhido inúmeros métodos para a realização da religião. Teriam se envolvidos em ídolos e obras. No entanto, Deus criou um sistema que envolveu morte e sofrimento. Este sempre foi o seu plano, Gênesis 3:21 e Êxodo 12:1-13. Porque o sofrimento e a morte? Por causa do pecador que precisava conhecer em primeira mão a pena e o preço do pecado. Deus exigia sangue dos filhos de Israel; ainda hoje o Senhor exige sangue! Muitos em nossos dias desconhecem a menção do sangue. No entanto, esse tem sido sempre o método de Deus de lidar com o pecado e sempre será, Hebreus 9:22, 1 Pedro 1:18-19!

Esse verso é um verso profético. Aqui o Senhor está falando de um momento em que Ele iria dar o seu sangue por nós. Ele está olhando para frente para um momento em que o seu precioso filho iria para o calvário e derramar o seu sangue por você e por mim. Esse foi o propósito por trás destes sacrifícios! Foi tudo apontando para a cruz!

2. O local da provisão - O lugar que Deus menciona é o altar. O local está associado à morte e sofrimento. O altar era um lugar sangrento, cruel, lugar também marcado pelo sangue dos mortos e moribundos. Do altar surgia continuamente a fumaça da queima dos sacrifícios. Era um lugar de sofrimento.
Novamente, isso tudo apontavam para uma época em que o Filho de Deus iria para o altar chamado cruz e derramaria o seu sangue que seria para a redenção da humanidade. Por favor, nunca perca de vista o terrível preço que Jesus pagou por nós. Ele sofreu terrivelmente, para que possamos ser salvos. Assim como os sacrifícios de antigamente eram vinculados ao altar e queimados no fogo, Jesus foi pregado no altar cruz e queimado no fogo da ira divina! O preço foi pago, um preço terrível!

3.  A finalidade da provisão - Vamos lembrar que o motivo que Deus deu os sacrifícios de sangue era fazer a expiação dos pecados. A palavra expiação significa "cobertura”. Deus deu-lhes o sangue como um meio de cobrir seus pecados e de levá-los a comunhão com Ele. Não esqueçamos que, o pecado nos separa da presença de Deus, Isaías 59:2. O sangue tem o poder de nos unir!

Uma das verdades mais notável na Bíblia é o fato de que Deus realmente quer ter comunhão com você e eu. Ele provou isto, Ele foi para nos levar para junto dele. O fato de que Deus iria colocar o nosso valor superior ao da outra a vida é uma coisa incrível! Para mim, é prova absoluta do poder do amor de Deus para a humanidade. Ele nos valorizou mais que a vida de Seu próprio Filho, isso é uma verdade maravilhosa além das palavras, Romanos 5:8.

III. O sangue é uma substância poderosa

1. O sangue cobre pecados – Afirma este versículo novamente que o sangue foi dado para cobrir o pecado. Isto é, quando o sangue era derramado e aplicado no altar, Deus via o sangue e não o pecado. O pecado era removido da sua visão e Ele aceitava o sangue do sacrifício inocente no lugar da culpa do pecador.

Curiosamente, de todos os milhões de sacrifícios que foram mortos durante os dias do Tabernáculo, e mais tarde no Templo, nunca foi capaz de remover um único pecado. Eles só eram cobertos pelo sangue. Isto é dito de forma muito clara no livro de Hebreus, Hebreus 10:11. Os sacrifícios nunca foram concluídos e o pecado sempre foi um problema. Graças a Deus, que tudo mudou!

2. O sangue Limpa pecados - Quando chegamos ao Novo Testamento e na morte de Jesus na cruz, nós encontramos um sacrifício que foi preenchido com um poder que o sistema de sacrifício do Antigo Testamento nunca poderia conhecer. O que nós encontramos sobre o sangue de Jesus é que ele tem o poder para tirar o pecado!

Esta foi a promessa de João Batista, João 1:29 e é a declaração da Palavra de Deus, Hebreus 10:12-14; Hebreus 9:24-28, I João 1:7.

Diferentemente dos sacrifícios do Antigo Testamento, o sacrifício de Jesus na cruz nunca terá de ser repetido! Foi uma vez para sempre, a oferta que sempre remove os pecados de cada pessoa que coloca a sua fé nEle e no Seu sangue derramado!

3. O sangue converte o pecador - Quando uma pessoa sob o sistema de sacrifício apresentava a sua oferta ao Senhor e derramava o sangue inocente, nada mudava em sua vida. Ele deixava o altar, movido pela morte do animal, mas nada mudava. No entanto, quando uma pessoa chega a Jesus por fé, e é salva pela graça, essa pessoa é transformada para sempre. O sangue do Cordeiro tem o poder de converter a alma. Não só a vontade de Deus purificará os teus pecados, mas Ele mudará para sempre sua vida. O sangue de Jesus tem o poder de nos fazer novas criaturas, II Coríntios 5:17.

Conclusão: Você é grato pelo sangue de Jesus? A minha alma emociona quando eu penso no amor que levou Jesus Cristo à cruz e que o levou a entregar a sua vida por minha vida. Eu louvo ao Senhor esta noite por causa do sangue que Ele derramou naquele dia, para que pessoas como você e eu pudéssemos ser salvas e ir para o céu quando deixarmos esse mundo. Graças a Deus pelo sangue!

A principal questão esta noite é a seguinte: Você foi lavado no sangue? Não perguntei sobre o batismo, perguntei sobre o sangue! É o sangue de Jesus, a âncora da sua alma esta noite? Se você quer confiar no sangue, ou se você só quer agradecer a Deus pelo sangue, este altar está aberto para você. Venha agora!

5 de junho de 2014

Lugar, Paz, Presença - Salmo 23, Parte 3
Lugar, Paz, Presença - Salmo 23, Parte 3Texto: Salmo 23:4

“Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam”.

Introdução: Nas semanas anteriores observamos os três primeiros versículos deste salmo tão familiar. Hoje à noite nós queremos olhar para o quarto verso. Nele encontramos três pensamentos básicos. Um lugar, Uma paz, e Uma presença.

I. Lugar: "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte...”.

A. Para o crente, a morte é lucro. Filipenses 1:21 "Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro" - 2 Coríntios 5:8: "temos bom ânimo, mas desejamos antes estar ausentes deste corpo, para estarmos presentes com o Senhor"

B. Um vale é uma ravina profunda ou desfiladeiro.
1. Pode ser um vale de enfermidade.
2. Pode ser um vale de perda financeira e ruína.
3. Pode ser um vale de vergonha e desonra.
4. Pode ser um vale de luto.
5. Pode ser um vale de angustia.
6. Ou, como Davi refere-se aqui, pode ser o vale da sombra da morte.

C. Três causas da morte para o filho de Deus.
1. O trabalho do crente está terminado. (2 Timóteo 4:6) "Quanto a mim, já estou sendo derramado como libação, e o tempo da minha partida está próximo"
2. Disciplina Divina. 1 Coríntios 11:30, "Por causa disto muitos fracos e doentes entre vós, e muitos que dormem"
3. Glorificar a Deus. Filipenses 1:20 “segundo a minha ardente expectativa e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a ousadia, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte”.

D. Não devemos temer as sombras.
1. Morrer é uma sombra.
2. A sombra de um cão não pode morder.
3. A sombra de uma espada não pode matá-lo.
4. A sombra da morte não pode separar o crente de vida.
5. A razão pela qual algumas pessoas temem a morte é porque elas ainda não estão morrendo... Deus lhe dá a graça de morrer.

E. Não importa quão escura é a sombra, ela é apenas uma lembrança da presença da Luz.
1. No que escolhemos nos concentrar?
2. Na Luz?

II. Paz: "... Eu não temeria mal algum, porque tu estás comigo...”.

A. O grande pastor nunca vai nos abandonar.
1. Quando estamos fracos. (2 Coríntios 12:8-10) "acerca do qual três vezes roguei ao Senhor que o afastasse de mim; e ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte"
2. Quando estamos cansados. (Gálatas 6:9) "E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido" - (Mateus 11:28) "Vinde a mim, todos os que estais cansados ​​e oprimidos, e eu vos aliviarei"
3. Quando os outros nos abandonam. (Salmo 27:10) "Se meu pai e minha mãe me abandonarem, então o Senhor me acolherá"

B. Uma das coisas que acalma a ovelha é a presença do pastor.

III. Presença. "... Tua vara e o teu cajado me consolam”.

A. A vara e o cajado.
1. Vara fala de autoridade – O cajado fala de ajuda, apoio.
2. A vara é para a defesa – O cajado para a direção.
3. A vara é usada para governar – O cajado para a restauração.
4. A vara é usada para inimigos – O cajado para as ovelhas.
5. A vara usada para governar – O cajado para orientação.

B. Seu cajado me mantém em linha reta, a sua vara me mantém seguro.

C. Este é um tipo da Palavra de Deus. (2 Timóteo 3:16) "Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça"

D. O Pastor providencia conforto para as suas ovelhas mesmo no vale.

Confira:

3 de junho de 2014

Descanso, Refrigério, Restauração e Direção - Salmo 23, Parte 2
Descanso, refrigério, restauração e direção - Salmo 23, Parte 2Texto: Salmo 23:2-3

“Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome”.

· Descanso. "Ele me faz repousar"
· Refrigério. "As águas tranquilas"
· Restauração. "Refrigera-me a alma"
· Direção. "Guia-me"

I. Descanso. "Ele me faz repousar"

A. Por que o pastor faz a ovelha descansar?
1. Porque o pastor pode enxergar muito mais longe do que as ovelhas.
2. Ele pode ver os obstáculos à frente, que vai exigir força adicional, ou seja, montanhas e vales.
3. Deus conhece o fim desde o começo.
4. Ele sabe exatamente o que precisamos e Ele sabe exatamente quando precisamos.
5. Testemunhos do tempo de Deus.

B. Ele não força, mas usa a persuasão amável. (Toca na coxa no lugar da força)

C. A ovelha não se deita...
1. Quando está com medo... lobos e animais selvagens.
2. Problemas dentro do rebanho. (um pode fazer com que o resto seja ingovernável)
3. Elas estão com fome, elas devem estar satisfeitas.

II. Refrigério. "Guia-me mansamente as águas tranquilas"

A. As ovelhas seguem porque conhecem a voz do pastor.
1. Deus dirige através da Sua Palavra.
2. Devemos conhecer a Sua Palavra se queremos permitir que Ele nos guie.

B. A água ainda fala de refresco.
1. Não é um rio caudaloso.
2. Não é uma piscina estagnada.
3. “Todavia as águas são profundas”

III. Restauração: "Refrigera-me a alma"

A. Refrigera.
1. Hebraico significa renovar ou trazer de volta a um lugar, uma vez apreciado.
2. Essa é a doutrina da restauração ensinada em toda a Bíblia.
3. Todos nós precisamos de restauração ao longo do tempo.

B. O que é que ele restaura?
1. Ele restaura a minha alma.
2. A minha alma é o meu verdadeiro eu!
C. Como ovelhas, somos também propensos a vagar.
1. Ele nos restaura a nossa posição no rebanho.
2. Ele nos restaura a proteção do rebanho.
3. Ele nos restaura ao lugar de comunhão.
4. Exemplo do filho pródigo.

D. Deus restaura através de:
1. Advertência.
2. Exortação.
3. Problemas.
4. Correção.
Nota: Pedro foi restaurado por um olhar. Davi foi restaurado pelo juízo. Abraão foi restaurado através dos problemas.

IV. Direção: "guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome"

A. Depois do nosso descanso, refrigério e restauração vêm Sua direção.
1. Onde é que ele nos guia? Veredas da Justiça.
2. Por que Ele nos guia? Por amor do seu nome.

B. “Veredas” indica progressão.
1. A vida cristã é comparada a uma caminhada, uma corrida, e uma batalha.
2. Para cada uma dessas metáforas tem que ser feito algo para a progressão.
3. O desejo de Deus é nos guiar para os caminhos que devemos tomar. Salmo 25:10, "Todas as veredas do Senhor são misericórdia e verdade para aqueles que guardam o seu pacto e os seus testemunhos"
4. Os atalhos muitas vezes revela o caminho mais longo ao redor. Êxodo 13:17, "Ora, quando Faraó deixou ir o povo, Deus não o conduziu pelo caminho da terra dos filisteus, se bem que fosse mais perto; porque Deus disse: Para que porventura o povo não se arrependa, vendo a guerra, e volte para o Egito"

C. "Por amor do seu nome"
1. Deus tem ligado o seu nome e glória com a caminhada e condução de seu povo.
2. É uma calamidade, uma vergonha para um pastor perder uma ovelha.
3. A reputação do pastor está em jogo.
4. Deus nos deu a Sua Palavra... Suas promessas!
5. Ele continuará a nos guiar no caminho da justiça porque levamos o seu nome.
Descanso, refrigério, restauração e direção.

Confira: O Senhor é o Meu Pastor - Salmo 23, parte 1