O que a cruz representa

O que a cruz representa Texto: João 19:17

Introdução: O sacrifício de Jesus na cruz é o ponto focal da Bíblia (I Coríntios 15:3). Tudo o que veio antes apontava para a cruz.

Tudo o que se seguiu olhou para a cruz. É importante que possamos ver a cruz como mais do que apenas um ícone e entender o que ela realmente representa.

I. A cruz de Cristo

[post_ad]
A. Um símbolo de morte - Ao pregar o primeiro sermão evangélico, Pedro descreveu Jesus como tendo sido "pregado a uma cruz pelas mãos de homens ímpios e colocou à morte..." (Atos 2:23). A crucificação foi concebida especificamente para provocar uma morte agonizante. Jesus não morreu de forma rápida e indolor. Ele sofreu por várias horas na cruz. Isto foi além do espancamento e flagelação que Ele suportou durante as horas que antecederam a crucificação.
B. Um símbolo da rejeição - Jesus foi rejeitado por aqueles de sua cidade natal (Mateus 13:57), assim como o povo judeu como um todo (Mateus 23:37).
Em seu julgamento, o povo ignorou as profecias (Gálatas 3:24) e declarou lealdade a César, em vez de Cristo (João 19:15). Depois que Pilatos convincente para colocá-Lo à morte, Jesus foi conduzido para fora da cidade para o lugar onde Ele seria crucificado (João 19:17).
C. Um símbolo da Humilhação - Jesus morreu a morte de um criminoso. Quando Ele estava pregado na cruz, havia dois ladrões que foram crucificados com Ele (Mateus 27:38). Jesus morreu publicamente (Romanos 3:25), exposto (Mateus 27:35), e ridicularizado por pessoas que testemunharam sua morte, incluindo os ladrões que estavam sofrendo o mesmo destino (Mateus 27:39-44)
D. Um símbolo de rebeldia - A crucificação era reservada para o pior dos criminosos. Barrabás, que foi escolhido para ser liberada, em vez de Jesus, era um assassino e rebelde (Mc 15:7). Jesus, é claro, não ia usar a violência para criar ou avançar o Seu reino (Mateus 26:51-54, João 18:36). Mas ele foi, em certo sentido, um rebelde, em que Ele veio para estabelecer um reino e "pôr fim" ao poder atual, em Roma (Daniel 2:44). Esta foi a acusação contra Jesus pelos judeus (João 19:12) e a razão pela qual "os príncipes se ajuntaram contra o Senhor e contra o seu Cristo" (Atos 4:26).
E. Um símbolo de submissão - Embora Jesus se recusasse a submeter à vontade do homem, sua morte foi um ato de submissão à vontade do Pai. Jesus voluntariamente foi à cruz (João 10:18), pois é isso que Ele veio fazer (Mateus 16:21). "Ele se humilhou, tornando-se obediente até à morte, e morte de cruz" (Filipenses 2:8).

II. Nossa Cruz

Assim como Jesus teve que carregar a Sua cruz, nós temos uma cruz para carregar também.
Jesus disse: "Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-Me" (Lucas 9:23). Nossa cruz representa o mesmo para nós, como a cruz de Jesus representava para ele.
A. Morte - Quando somos batizados, somos crucificados com Cristo, tornando-se "unidos com Ele na semelhança da sua morte" (Romanos 6:3-5). Nesta morte, tornamos-nos mortos para o pecado (Romanos 6:6,11) e mortos para o mundo (Gálatas 6:14, Colossenses 2:20). Neste também damos a nossa vida a Ele como "um sacrifício vivo e santo" (Romanos 12:1), mesmo sendo preparado para, se necessário, entregar as nossas vidas pela Sua causa (Apocalipse 2:10).
B. Rejeição - Se formos seguir a Cristo, devemos esperar ser rejeitado por outros. João nos diz a razão para isso: "o mundo não nos conhece, porque não o conheceu" (I João 3:1). Podemos ser rejeitados pela família (Mateus 10:34-36). Podemos até sofrer perseguições (I Pedro 4:12-16). Em tudo isto, estamos sendo rejeitados, porque estamos seguindo Aquele que foi rejeitado pelo mundo.
C. Humilhação - Não só vamos ser rejeitados, mas nós, muitas vezes, seremos insultados e ridicularizados (1 Pedro 4:4). Isso às vezes é difícil, já que tendemos a dar grande ênfase em ser aceito pelos outros. Mas Jesus suportou a humilhação e vergonha na cruz, deixando para nós um exemplo a seguir. (Hebreus 12:2-3).
D. Rebelião - Nossa revolta é contra "o deus deste mundo" (2 Coríntios 4:4). Paulo nos diz que nossa luta é "contra os principados, contra as potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais" (Efésios 6:12). Haverá momentos em que seremos rotulados como desordeiros ou malfeitores para seguir a Cristo. Mas, como cristãos, devemos recusar-se a submeter à vontade do homem em oposição a Deus.
E. Submissão - Ao tomar a nossa cruz, estamos também sendo submissos ao Senhor. Jesus disse que devemos tomar nossa cruz e "seguir" a Ele (Lucas 9:23). Tornamos-nos mortos para o pecado, a fim de se tornar "escravos da justiça" (Romanos 6:18). Devemos totalmente nos submeter à vontade do Senhor, para que possamos dizer: "Fui crucificado com Cristo; e já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim, e a vida que agora vivo na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e Se entregou por mim" (Gálatas 2:20).

Conclusão: Se entendermos a cruz em seu contexto adequado, podemos com Paulo nos "gloriar... na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo" (Gálatas 6:14), como "tomar a [nossa] cruz e segui-lo" ( Lucas 9:23).

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!