A Cura Para O Conflito

A Cura Para O Conflito
Texto: Tiago 4:1-12
Introdução:
A. Anos atrás, uma grande estátua de Cristo foi erguida no alto dos Andes, na fronteira entre Argentina e Chile, chamada de o "Cristo dos Andes".
1. A estátua simboliza um compromisso entre os dois países. Enquanto a estátua estiver lá, haverá paz entre Chile e Argentina.
2. Logo após a estátua ter sido erguida, os chilenos começaram a protestar que eles haviam sido desprezados, porque a estátua estava com as costas virada para o Chile.
3. Exatamente quando os ânimos estavam no seu mais alto nível, um escritor de um jornal chileno salvou o dia.
4. Em um editorial que não só satisfez as pessoas, mas os fez rir, ele simplesmente escreveu: "A estátua do Cristo está de frente para a Argentina porque, "O povo da Argentina precisa ser mais velado do que o povo do Chile".
B. Não é incrível como nós seres humanos somos propensos ao conflito?
1. Nós podemos encontrar uma desculpa ou razão para um conflito sobre quase qualquer coisa!
2. Se você ou eu pegar um jornal diário, vamos ler de múltiplas histórias de conflito.
3. Há conflito entre as nações.
4. Há conflito em nossa própria nação sobre todos os tipos de coisas.
5. Igrejas, as chamadas famílias de Deus, cujo lugar deve ser o mais notável para a paz de Cristo, são muitas vezes marcadas por conflitos.
a. Nós lemos relatos regularmente de disputas e divisões denominacionais.
b. E quem de nós aqui não observou, ou foi uma parte de uma luta dentro de uma igreja local?
6. E há também a questão da família nuclear - sabemos por experiência que a família nuclear é repleta de sentimentos feridos, relacionamentos quebrados e divórcio.
C. Quando observamos Tiago capítulo 4, observamos que Tiago não só levanta a questão do que causa o conflito, como ele também responde à pergunta, apresentando tanto as causas específicas do problema como a cura para o mesmo.
1. Então, vamos por algum tempo observar a avaliação de Tiago sobre o conflito.
2. Vejamos a explicação das razões para o conflito, e então sua receita para o seu remédio.

I. A Causa do Conflito

A. Tiago 4:1-3 diz: "Donde vêm as guerras e contendas entre vós? Porventura não vêm disto, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais e nada tendes; logo matais. Invejais, e não podeis alcançar; logo combateis e fazeis guerras. Nada tendes, porque não pedis. Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites"
1. Eu gosto do jeito que Tiago fala, sem rodeios; ele vai direto ao ponto.
2. Ele diz que a causa do conflito são os desejos conflitantes.
3. Quando os meus desejos entram em conflito com seus desejos e quando eu não consigo o que quero, então as faíscas vão voar!
B. Você sabe, é tão fácil culpar os outros por aquilo que rasga e gera lágrimas no tecido das relações humanas. Vire para alguém e diga: "É tudo culpa sua". Nós não precisamos de muita prática nisso.
1. Você e eu poderia trabalhar duro para encontrar as circunstâncias externas que nós podemos culpar.
2. Mas a verdade da questão é, como Tiago nos diz, precisamos olhar para dentro de nós mesmos para encontrar a fonte do conflito.
3. Você e eu precisa ser muito honesto com nós mesmos.
4. Podemos pensar em nós mesmos como pessoas piedosas, seguidores de Jesus Cristo e somos, mas, ao mesmo tempo, profundamente dentro de cada um de nós está o "velho homem" esse é o lado escuro e egoísta.
5. O egoísmo, quando se observa no outro é tão óbvio e feio.
6. Mas o egoísmo, que é maligno dentro de nós, pode ser perfeitamente cercado com racionalizações, desculpas e até mesmo cegueira espiritual.
C. Tiago nos descreve como pessoas que querem algo, mas não alcançamos e, portanto, somos infelizes.
1. E, portanto, nos tornamos pessoas inquietas, descontentes, impulsionados pelo prazer.
2. E quanto mais somos levados pelo princípio do prazer, mais provavelmente estaremos participando de disputas e lutas.
3. Três palavras e conceitos salta-me do texto de hoje que descreve o problema que enfrentamos.
D. A primeira palavra é COBIÇA.
1. A palavra Cobiça é frequentemente usada em sua forma negativa, geralmente se referindo à luxúria.
2. Ela pode ter uma conotação sexual. Jesus, em Mateus 5:28 advertiu contra olhar para uma mulher, com o fim de "luxúria".
3. Mas a mesma palavra pode ser usada de forma positiva para descrever o desejo de uma coisa boa ou algo piedoso.
4. Jesus, em Lucas 22:15 usou esta palavra quando Ele declarou que Ele tinha o desejo de comer a Páscoa com seus discípulos, antes de sua paixão.
5. E assim que desejamos muitas coisas - algumas boas, outras não tão boas. Às vezes nós recebemos o que desejamos e às vezes não recebemos.
6. O problema com a cobiça é quando nos leva a fazer qualquer coisa para conseguir o que queremos, se a coisa é boa ou ruim.
7. Se cobiçamos de uma forma que, quando a cobiça é frustrada por não conseguir o que queremos, nós brigamos, lutamos e em alguns casos até mesmo matamos de forma figurativa e literal para conseguir o que queremos, então estamos realmente longe de estar bem com Deus e ter uma fé que opera.
E. A segunda coisa que se destaca para mim é o conceito de IMPIEDADE.
1. A palavra "ateísmo" não aparece no texto, mas a ideia certamente está lá.
2. Tiago diz: "Nada tendes, porque não pedis" (V. 2)
3. Se você for como eu, então, muitas vezes, eu não peço a ajuda de Deus. Eu ajo como se ele não estivesse disponível.
4. Então, aqui estou eu, um filho de Deus, que tem a promessa de que Deus ouve e responde às minhas orações, mas muitas vezes eu não oro.
5. Tiago nos diz que algumas das coisas que nós desejamos que são boas e legítimas, nós não recebemos porque não permitimos que Deus o as conceda mediante a nossa petição.
6. Mas, em seguida, Tiago rapidamente aponta que pedir não é o único passo, temos também de pedir com os motivos certos.
7. Posso estar pedindo a Deus para estar envolvido na minha vida, mas eu não estou pedindo a Deus para refazer meus desejos para que eles estejam em conformidade com a Sua vontade.
8. Nossas orações podem ser totalmente egoístas - como o nome que afirmam que se aproximam à oração.
9. A oração gananciosa não é a oração madura. A oração gananciosa não é uma oração piedosa.
10. Você e eu têm o direito de levar qualquer pedido a Deus, mas a nossa oração deve ser no espírito da oração de Jesus: "..., todavia não se faça a minha vontade, mas a tua". (Lucas 22:42)
F. A última palavra que descreve o que nós enfrentamos é a palavra ADULTÉRIO.
1. Você e eu podemos facilmente tornar-se pessoas adúlteras.
2. Eu sei que a nossa reação imediata a esta palavra é recuar dela.
3. A palavra traz à mente imagens vívidas de adultério sexual.
4. E este tipo de egoísta, a busca do prazer, cobiça, orientação ateia que estamos discutindo pode levar ao adultério sexual.
5. No entanto, no nível mais profundo, Tiago está falando sobre adultério espiritual em que somos infiéis a Deus.
6. Durante todo o Antigo Testamento, Deus é visto como o esposo e Israel é a Sua noiva.
7. Na metáfora do Novo Testamento, Jesus é o noivo e a igreja é Sua noiva.
8. Quando estamos tendo um caso com o mundo, então nós estamos sendo infiéis para com nosso cônjuge celestial.
9. Tiago nos lembra de um tema que está sempre presente na Escritura e isso é que Deus é um Deus ciumento. Ele não vai nos compartilhar com o mundo.
10. Deus reage com santo ciúme quando nos tornamos enamorados com o mundo.
G. Então, agora que observamos, esperamos compreender melhor a fonte do conflito.
1. Nosso conflito vem de nossas paixões que guerreiam nos nossos membros.
2. Nós somos propensos ao egoísmo, a cobiça e ao adultério espiritual.
3. Essa orientação vai criar conflito entre nós e os outros e entre nós e Deus.
4. Uma questão mais importante, porém, é "Qual é a cura para o conflito?".

II. A Cura Para o Conflito

A. Infelizmente, reconhecer suas falhas e realmente mudar seus caminhos são duas coisas diferentes.
1. Então, todos nós concordamos que reconhecer o problema é apenas parte da solução. Fazer algo sobre ele é muito mais difícil.
2. A cura para o problema segundo Tiago é quadrupla.
B. Primeiro, devemos nos submeter a Deus.
1. A palavra para "submeter" é uma palavra militar que significa colocar em ordem ou grau, para submeter-se a outro, obedecer.
2. Submeter, então, é ceder à autoridade ou vontade de outro. Neste contexto, a Deus.
3. Ao submeter se a Deus estaremos habilitados para obedecer a Deus ao invés de seguir os nossos desejos.
4. Quando nos encontramos em conflito com outros, podemos querer lutar e argumentar. Podemos querer provar o nosso ponto e colocar a pessoa em seu lugar.
5. Mas, se de fato colocamos Deus no comando de nossas vidas e estamos vivendo em submissão a Ele, então, a Sua paz vai governar nossas vidas.
6. E se nós podemos admitir que temos unidades em conflito dentro de nós e continuarmos chegando ao Senhor em submissão, então vamos encontrar a força para ser mais semelhante a Deus em nossas interações com os outros.
C. Segundo, devemos resistir ao diabo.
1. Se não nos submetermos a Deus, então não vai nos fazer nenhum bem tentar resistir ao diabo.
2. A Bíblia declara que aquele que está em nós é maior do que aquele que está no mundo.
3. Quando entendemos a realidade do mal e o poder de Satanás, então vamos perceber que ele é em última análise um covarde e que ele foge do poder do Senhor.
4. As promessas de Efésios 6 mostram que podemos ser espiritualmente armados para a guerra contra Satanás e com a armadura de Deus, o mal pode ser derrotado.
D. Em terceiro lugar, devemos nos aproximar de Deus.
1. Tiago diz: "Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós"
2. Não é uma promessa incrível?!! O Senhor quer andar com você e eu! Ele quer que estejamos muito perto.
3. Como podemos aproximar de Deus? Tiago sugere o seguinte:
a. Precisamos limpar nossos corações e vidas - remover a contaminação, sujeira moral e as atitudes ímpias.
b. Precisamos expressar remorso pelo nosso pecado.
c. Precisamos nos humilhar.
d. A Bíblia está repleta de histórias de pessoas que, em sua autossuficiência orgulhosa tentaram se exaltar acima de Deus. O exemplo de Lúcifer, Faraó, Nabucodonosor, e Simão, o mágico, só para citar alguns.
e. Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. E não só a graça, mas mais graça!
E. Finalmente, devemos parar de julgar os outros.
1. Quando nós nos propusemos como juiz e júri, em seguida, estamos espiritualmente em apuros, e o conflito é o resultado inevitável.
2. Tiago nos lembra que Deus é o legislador e juiz. Vamos manter em mente que Ele é.
3. Ele diz que nós não temos que julgar nosso próximo e falar caluniosamente contra ele ou ela.
4. É tão fácil julgar os outros e, no processo, fazer-nos sentir maior ou melhor.
5. Tiago nos instrui a amar o nosso próximo como a nós mesmos. Ele a chamou de lei real (Tiago 2:8).
6. Vamos também ter em mente quem somos nós e quem os outros são. Nós todos somos apenas pessoas feitas à imagem de Deus que precisam de seu amor e graça.
7. Deus nos dá maior graça. Quanto mais humilde somos, mais graça recebemos. E quanto mais graça recebemos, mais devemos passar para os outros.
 
Conclusão:
A. Nós todos queremos viver em paz com Deus, não é?
B. Todos nós queremos viver em paz com os outros, não é? Vire para alguém e diga: "Eu quero viver em paz com você! ”
C. Se levarmos a sério estas quatro prescrições, então vamos ter descoberto o antídoto para o que destrói os relacionamentos tanto com Deus e com os outros.
D. Que Deus abençoe e nos ajude a perceber essas coisas e colocá-las em prática.
 
Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A Cura Para O Conflito Reviewed by Aldenir Araujo on segunda-feira, agosto 31, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.