Conhecendo o Amor Verdadeiro

Conhecendo o Amor VerdadeiroTexto: I Coríntios 13
Introdução: Quando se refere ao amor verdadeiro, Paulo diz que de todos os dons maravilhosos que Deus nos deu, este é o maior presente. Qualquer pessoa pode possuir. Ninguém pode encontrar Deus sem ele. Em 1 João diz que quem não tem, é um assassino e um mentiroso e não conhece a Deus.
Paulo toma duas rotas diferentes na descrição bíblica do amor em 1 Coríntios 13. Primeiro, ele descreve que ele é “maior do que” e, então, ele nos conta as suas características.

Vamos dar uma breve olhada na análise de Paulo.

1. A Grandeza do Verdadeiro Amor

a) é maior do que as línguas.[post_ad]Paulo diz: "Se eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como bronze que ressoa ou como címbalo que retine." Uma característica de grande parte do culto pagão era um tipo de falar em línguas. Os adoradores também usavam o tinir de címbalos. 

Falar em línguas significa falar em palavras que você não entende... 

Muitos dos convertidos do paganismo continuaram a falar em outras línguas depois que eles foram convertidos ao cristianismo. Foi um presente valorizado e considerado um marco da presença divina e favor. Deus foi capaz de usar essas "línguas dos homens" na edificação de sua igreja, mas, aparentemente, alguns que falavam em línguas começaram a dizer que o deles era o maior presente. Mas Paulo continua a dizer que falar em línguas era realmente de pouco valor no ensino e que poderia até mesmo levar algumas pessoas para longe da igreja. Então, se você falar em línguas, não abuse ou considere como um sinal de superioridade. Deus não concede um dom para auto edificação.

Sem dúvida as palavras humanas têm poder. As palavras podem ganhar ou ferir, beijar ou matar, inspirar ou enfurecer. Mas Paulo nos lembra de que nossas palavras, menos o amor de Deus, são como o "bronze que soa e o címbalo que retine”.

b) É maior do que a profecia.

Que dom maravilhoso é a profecia. O profeta tinha dois trabalhos. Ele pregava a verdade de Deus e ele também predisse eventos futuros. O mais exótico destes dois dons é prever o futuro. Em todo o mundo de hoje, as pessoas esperam obter um vislumbre do futuro. Às vezes, Deus tem dado a certos homens o dom de vislumbrar o futuro.

Mas um segundo trabalho do profeta e o que mais caracteriza quase o papel profético, é o da pregação. Na ação este trabalho de levar a palavra de Deus e falar aos homens tem sido um dos mais viáveis e gloriosos na Igreja Cristã.

Muitos gigantes do púlpito levaram muitos homens e mulheres para receber Jesus Cristo. Somos todos gratos a eles e seu dom. Mas diz Paulo, se "eu tivesse o dom de profecia, e não tiver amor, nada sou" Mateus 7:22 pinta um retrato de quem vai dizer no último dia, "Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome?" A resposta vem, "Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade".

c) É maior do que o discernimento e conhecimento.

O texto diz: "Ainda que... conhecesse todos os mistérios e toda ciência... se não tiver amor, nada serei" Nosso mundo está cheio de mistérios ocultos. Eu sempre fui impressionado com aqueles poucos indivíduos brilhantes que com uma explosão de conhecimento poderia começar a desvendar mistérios.

Thomas Edison era um mago das invenções. Sua visão sobre os mistérios do mundo físico produziu mais de mil invenções. No campo da religião também há homens brilhantes que têm grande habilidade em desvendar os mistérios espirituais de Deus. Nós precisamos de homens assim para nos ajudar a conhecer melhor a Deus. Mas se um homem desvenda todos os mistérios do mundo e não tem amor, não é nada.
E depois há o conhecimento. Nós vivemos em uma época de explosão do conhecimento. Nenhum homem pode possivelmente manter-se atualizado com os volumes de livros e toneladas de informações que são produzidas a cada ano. Vivemos em uma era de computadores que armazenam grandes quantidades de informações em bancos de dados.

Se o conhecimento fosse a chave de ouro que pudesse abrir a porta para a resolução de todos os conflitos humanos, nossos problemas estariam terminados. Mas a triste verdade é que todos os avanços no conhecimento têm feito muito pouco para resolver os problemas do homem. De fato, em muitos aspectos, o conhecimento por si compôs nossos problemas em vez de resolvê-los. Nada por si só é tão difícil, morto e frio como o conhecimento.

No versículo 8, Paulo diz que o verdadeiro amor é o grande presente. As profecias cessarão, as línguas cessarão, e o conhecimento passará. Mas o amor ( verdadeiro) nunca falhará.

d) É maior do que a fé.

Esta parece ser uma coisa estranha para Paulo dizer no versículo dois e, posteriormente, no versículo 13. Ele diz: "E ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria" A razão disso parecer tão estranho é porque toda a vida cristã começa com um ato de fé. Efésios 2:8 diz: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé ..." Em seguida, o autor de Hebreus nos lembra: "Ora, sem fé é impossível agradar a Deus" Como pode o amor real, possivelmente, ser maior do que a fé?

Parte da resposta vem do tipo de fé que Paulo está descrevendo - ele está falando de uma fé que opera milagres ou uma fé que move montanhas. Só porque um homem é capaz de fazer um milagre, isso não significa que ele é o homem de Deus ou que ele recebe o seu poder de Deus. Satanás também tem grande poder e é chamado de "príncipe dos poderes do ar"

Também é possível ter o tipo errado de fé, uma fé que não salva. Uma delas é uma mera fé da cabeça, não faz nada. Tiago chama de uma fé "morta". Outra fé é uma fé que sabe todos os fatos. Uma pessoa pode saber que Jesus viveu, morreu e ressuscitou e ainda não ser salvo. Há até mesmo uma fé demoníaca porque Tiago diz que até os demônios creem desta forma.

Outro problema com a fé é que ela às vezes falha. Em certa ocasião, Jesus não podia fazer milagres por causa da incredulidade do povo, e os discípulos falharam na ocasião quando a sua fé enfraqueceu. Assim, o amor real é maior que a fé porque nunca é falso, nunca é errado, e ele nunca falha.

e) É maior do que a benevolência.

Paulo diz: "E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria". É possível eu dar tudo que eu tenho para os pobres sem amor real? Na verdade, é.
Os fariseus muitas vezes deram aos necessitados, a fim de serem honrados pelos outros. Eles anunciavam a sua doação com trombetas. Jesus disse-lhes em Mateus 6:2: "Digo-lhes a verdade: eles já receberam sua plena recompensa"

A doação verdadeira é divina. João 3:16 nos diz que Deus amou tanto o mundo que deu seu Filho único. Deus amou e por isso Deus deu. Não apenas Deus nos deu seu Filho, ele continua a compartilhar suas bênçãos a nós a cada dia. Ele nos ama tanto que nunca para de dar.

f) é maior do que o sacrifício.

Paulo diz: "E ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria" Sempre houve pessoas dispostos a dar suas vidas por uma causa. Sadraque, Mesaque e Abednego estavam dispostos a ser colocado na fornalha de fogo. No ano 20 um hindu de nome Zarmenchegar foi queimado até a morte em Atenas. A inscrição prepotente colocada em seu túmulo: "Ele se tornou imortal" Durante o tempo da Guerra do Vietnã, um jovem ateou fogo a si mesmo e queimou até a morte como um protesto à guerra.

No curso da história cristã, muitos morreram por Jesus. Nos dias de Paulo muitos foram mortos por apedrejamento, pela espada, ou por crucificação. Ainda mais tarde, eles serviram de alimentos para leões famintos. Mais tarde, durante a Inquisição e as perseguições de Maria, na Inglaterra, a queima se tornou comum. Mas Paulo nos diz que o martírio pode ser o resultado de algo diferente de devoção a Deus. Pode resultar de fanatismo ou autoglorificação ou o amor a uma causa. E ainda, o mártir pode não ter nenhum verdadeiro amor em seu coração.

2. As características do verdadeiro amor

À medida que começamos a olhar para os versículos quatro a seis, encontramos algumas das características do verdadeiro amor. Paulo faz isso de duas maneiras. Três das características nos diz o que é o verdadeiro amor. Então, ele nos diz também oito coisas que o verdadeiro amor não é. Na verdade, esta não é uma verdadeira definição de caridade (amor verdadeiro), porque o verdadeiro amor desafia a definição.

Mas nós temos um exemplo perfeito em Jesus Cristo. Em 1 Coríntios 13, poderíamos substituir a palavra Cristo para a caridade ou amor. O que teria, então, é um esboço do caráter perfeito do Senhor Jesus Cristo, porque Ele é amor.

a) É paciente.

A palavra que é usada para paciente, literalmente, significa "um grande sofrimento." É sempre descreve a paciência com as outras pessoas e não com as circunstâncias. Crisóstomo disse que é a palavra que é usada para quem é injustiçado e que tem o poder para se vingar, mas que não o faz. Paciência descreve aqueles que são lentos para a ira.

Jesus esteve em "grande sofrimento" e foi paciente. Ele passou toda a sua vida curando os enfermos, alimentando os famintos e confortando os aflitos. Mas no final, ele estava desapontado com a vontade fraca dos discípulos; sua própria nação o rejeitou; sua família não o compreendeu. Após os cravos terem feito seu trabalho cruel, Ele clamou, dizendo: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”.

b) É bondoso.

Há muito que se passa em nome do cristianismo e da religião que pode ser "certo" no sentido legal, mas que é cruel. Nunca houve um homem mais religioso do que Filipe II da Inquisição espanhola. Ele honestamente acreditava que estava fazendo a vontade de Deus assassinando aqueles que eram de uma religião diferente. Ele era um homem religioso, mas ele não era bondoso.

A bondade é descrita como o verdadeiro amor em ação. São as coisas que fazemos por alguém em necessidade. A verdadeira bondade não tentar escolher um para ser ajudado. Se você tem o amor de Deus, você pode acabar ajudando a alguém que é detestável e grosseiro.

c) honra a Deus.

Isso pode parecer estranho para uma paráfrase da frase, "O amor não inveja, não se vangloria, não é orgulhoso..." Mas todos estes são causados ​​por um mal-entendido dos dons de Deus. Na Igreja de Corinto havia alguns que estavam com inveja porque eles não tinham os dons mais de destaque, não eram grandes profetas, ou os operadores de milagres, ou mestres ou falavam em línguas.

Aqui está um pecado que precisamos ser libertos. Às vezes é difícil louvar a Deus quando alguém tem um dom que nós não temos ou tem uma posição superior à nossa. No entanto, todos os dons são dados por Deus e são usados ​​por ele para edificar o seu reino.

A história contada de como o diabo estava atravessando o deserto da Líbia quando se encontrou com um número de seus demônios atormentando um santo eremita. Eles tentaram envolver o eremita em pecados da carne, tentando-o em todos os sentidos que sabiam fazer, mas sem sucesso. O homem santo rejeitou todas as suas sugestões. Finalmente depois de assistir com desgosto seu fracasso, o diabo sussurrou para os tentadores, "O que vocês fazem é muito bruto”. Permita-me um momento. Então o diabo sussurrou para o homem santo, "seu irmão acaba de ser nomeado bispo de Alexandria" Uma carranca de ciúme maligno cruzou o rosto sereno do eremita. O amor verdadeiro é capaz de se alegrar com as realizações e os dons de outros, porque sabe que Deus é honrado.

d) Nunca é rude.

Olhar para o significado deste texto: "O amor não é rude", "... não se porta com indecência", "nunca é arrogante", ou "não é mal-educado”.
Jesus nunca foi rude. Mesmo com o pior dos pecadores, ele era um cavalheiro. A única vez que ele foi duro e impaciente foi com os líderes religiosos hipócritas que pensavam que eram melhores do que as pessoas comuns. Jesus é capaz de refinar a nós também. Ele é capaz de nos tirar da sarjeta, e levar-nos a limpar nossas casas e vidas, e fala. Uma e outra eu tenho visto caráter acalmado e transformado pelo verdadeiro amor de Jesus.

e) Nunca é egoísta.

Nosso texto diz: "O amor não é egoísta" Os psicólogos falam de um "complexo narcisista", o que significa estar apaixonado com nós mesmos. O termo vem da mitologia grega sobre um jovem, Narciso, que se apaixonou por seu próprio reflexo. Ele acabou morrendo de fome, porque ele era incapaz separar-se do seu reflexo. Nós vivemos em uma época em que alguns têm chamado de "geração Eu". Estamos tão apaixonados por nós mesmos que não podemos pensar em outra coisa. Somos egoístas e egocêntricos.
Mas o egoísmo não é o caminho de Cristo. Ele declarou que seu objetivo na vida era "não para ser servido, mas para servir..." (Mateus 20:28). A pessoa impulsionada pelo ego pensa de si mesmo como supremo e os outros como sem importância. Mas se o amor de Deus está em nós, não vamos pensar dessa forma. O amor de Deus é diferente.

f) Não é temperamental

Nosso texto diz: "O amor não se irrita facilmente" É tão fácil pensar na raiva como um dos pecados menores. Alguns até se gabam como se ela fosse uma virtude. Quase todo mundo tem um temperamento difícil, mas nem todos aprenderam a controlá-lo. Alguns tentam desculpar a sua raiva. Um estudante disse uma vez a um professor, "eu perco meu temperamento, mas é só por um minuto" O professor respondeu: "Assim é a bomba de hidrogênio. Mas pense no dano que produz" A raiva é uma força destrutiva.

Certa vez, Jesus contou uma história sobre um homem que tinha dois filhos. Um desses filhos saiu de casa e "desperdiçou seus bens vivendo perdidamente" Ele cometeu muitos pecados, que temos ouvido condenados novamente e novamente. Mas ele terminou na mesa de seu pai.

Mas foi o irmão mais velho que foi deixado de fora, na escuridão, no final da história. Ele era o único que estava perdido. Por quê? Este irmão mais velho tinha muitas qualidades que admiramos. Ele nunca fez muitas das coisas ruins que seu irmão mais novo fez. Ele era um trabalhador fiel nos campos de seu pai. Quando seu irmão pródigo voltou para casa, a história diz que ele estava "irritado e se recusou a entrar" Por que ele estava com raiva? Simplesmente porque ele não tinha o verdadeiro amor em seu coração.

g) Não guarda ressentimento.

O texto diz: "O amor não guarda rancor" A palavra usada para guardar é uma palavra de contabilidade. É a palavra usada para inserir um item no livro de registro de modo que não será esquecido. Isto é exatamente o que muitas pessoas fazem. Uma das grandes artes na vida é aprender o que esquecer. Tantas pessoas agridem a si mesmas para manter sua raiva quente. Eles meditam sobre os erros para não esquecê-los. O cristão aprendeu a grande lição do esquecimento.

O desejo de "vingar", é um poderoso, e que Satanás pode usar de forma muito eficaz. Já vi muitos casos em que uma pessoa se sentiu ofendida, e a outra pessoa nem sabia sobre isso. Ele nunca teve a intenção de ofender a pessoa. É incrível como é fácil ter os nossos sentimentos feridos por causa de pequenas e imaginárias situações. E como qualquer outro pecado, o desejo de vingança tem um alto custo. Vingança é como um ácido que destrói o contentor. O que mantém um registro dos erros é o único a sofrer. Sua raiva o corrói. E o perdão é a única forma de curar o problema.

h) Não se alegra com a injustiça.

A partir do contexto esta frase não parece muito estar condenando o mal, mas sim o prazer malicioso que alguns de nós damos no mal fazer dos outros. Por alguma estranha razão temos prazer em saber que alguém tropeçou e cometeu um erro. Esse não é o caminho do amor verdadeiro.

O amor verdadeiro procura o bem e não o mal. Um homem que cria perus disse que quando um peru está ferido e fica uma mancha de sangue em suas penas, os outros perus bicam naquele local do ferimento até a morte. As pessoas podem ser assim. Nós encontramos alguém que caiu em um pecado que não temos, e isso nos faz sentir autossuficientes. Lembre-se sempre que você tem seus próprios pecados e amanhã pode ser você.

i) Se regozija com a verdade.

A verdade é uma coisa poderosa, mas os homens nem sempre querem ouvi-la. Muitos dos reis ímpios de Israel não queriam a verdade de Deus e assim iam se encontrar com falsos profetas. O mensageiro de Deus pode ser destruído, mas a verdade de Deus não pode ser destruída.

Os pregadores e os pastores estão sempre sob pressão para suavizar a palavra de Deus. As pessoas que dizem a verdade sofrem por isso, porque os homens não gostam de ouvir coisas desagradáveis. Mas a verdade é mais importante do que a paz.

j) Ele sempre protege.

A Bíblia diz: "O amor tudo sofre" A palavra grega significa "cobrir como um telhado" O amor verdadeiro é um refúgio das tempestades da vida e "cobre como um telhado." Uma grande ajuda para nos ajudar a aceitar as falhas dos outros e cobri-las é lembrar que Deus cobriu nossos pecados. George Herbert escreveu: "Aquele que não pode perdoar os outros destrói a ponte sobre a qual ele mesmo deve passar”

k) Ele sempre confia.

Isso não significa que o amor é ingênuo. Quando Jesus foi beijado por Judas no jardim, ele não disse a ele: "Oh, Judas, que beijo mais lindo. Estou tão feliz que você tenha mudado de ideia e está me saudando com amor" Não, ele entendeu que era uma ação traiçoeira e disse: "Você trai o Filho do Homem com um beijo?" O amor verdadeiro, no entanto, está pronto a confiar, a menos que ele sabe que está errado. O amor verdadeiro está disposto a dar outra chance.

l) Ele sempre espera.

Nenhuma causa, nenhuma situação, nenhuma pessoa é sempre totalmente sem esperança. Há sempre um lugar para começar de novo. O amor vai encontrá-lo, ele nunca desiste.

Há três atitudes em relação à esperança. Há antes de tudo o pessimista. Ele não tem esperança. Depois, há o otimista. Ele é cheio de esperança. Finalmente, há o homem que se chama um realista. Se ele fosse realmente um realista, ele seria cautelosamente otimista, mas a maioria dos realistas que tenho visto são muito pessimistas que não gosta do rótulo. O otimismo real é baseado na esperança e confiança em Deus. O amor verdadeiro é sempre esperançoso.

m) Ele tudo suporta.

A Bíblia diz que o amor "tudo suporta." Ele nunca desiste, acaba.

Conclusão: 1 João 4:7-21

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Conhecendo o Amor Verdadeiro Reviewed by Aldenir Araujo on sexta-feira, abril 05, 2013 Rating: 5

2 comentários:

  1. A paz querido irmão .Eu sempre procurei entender essa passagem de 1° Cor...13.O amor jamais acaba, mas havendo profecias cessará. Mas como assim ? como havendo profecias cessará, por que cessará ? Quase tudo q leio nas escrituras eu entendo, mas eu queria entender melhor esse texto , por que cessará o amor havendo profecia, se o amor é bem maior que o dom de profecias ? Mas lendo esta mensagem do querido irmão parece que as minhas vistas se esclareceram um pouco, mas continua ainda turva. Eu queria uma explicação mais clara, por que o amor acaba havendo a profecia ? O dom de profecia é melhor e maior que o amor ? Miss. Bte-MG.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graça e paz,

      Leia com atenção o texto: "O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá" 1 Corintios 13:8

      Observe que Paulo não está dizendo que o amor cessará; mas ele está dizendo que: línguas, profecias, ciência, todas essas coisas desaparecerão. Somente o amor vai permanecer, porque "O amor jamais acaba..." v. 8a.

      Excluir

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.