pastoreovelhas Texto: João 10:11

 

Introdução: Ao longo do evangelho de João, Jesus descreve a si mesmo de várias maneiras diferentes. Um dos termos que ele usa é o bom pastor (João 10:11). No contexto em torno desta reivindicação, Jesus nos mostra o que o seu trabalho como pastor implica, como Ele pode ser chamado de o bom Pastor, e por que ninguém mais está qualificado do que Ele é para fazer esse trabalho.

 

Então, o que faz de Jesus o Bom Pastor?


1. Ele chama as suas ovelhas pelo nome. "Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora” (João 10:3). Jesus tem um conhecimento direto e pessoal de seus seguidores. Ele conhece aqueles que pertencem a Ele (João 10:14,27; 2 Timóteo 2:19). Cada um é importante. Em outra ocasião, ele contou uma parábola da ovelha perdida para ilustrar este ponto (Lucas 15:3-7). Embora o pastor ainda tinha noventa e nove ovelhas no aprisco, ele saiu e encontrou da ovelha que estava perdida. Quando a encontrou, ele alegrou-se e chamou os outros para se alegrarem com ele. Jesus conhece cada um de nós e não quer que nenhum de nós se perca (cf. 2 Pedro 3:9).

 

2. Ele vai adiante delas. "Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz;" (João 10:4).
A analogia que Jesus usa não é de um fazendeiro que dirige o seu gado, mas de um pastor que conduz seu rebanho. Ele não nos empurra para frente, mas vai à nossa frente. Podemos olhar para ele desde que ele deixou "um exemplo para você seguir seus passos" (1 Pedro 2:21). Ele não nos obriga a ir a lugar algum.

 

3. Ele oferece uma vida abundante. "O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir, eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (João 10:10). Esta vida abundante que Jesus promete não é o "evangelho da saúde e riqueza" que muitos pregadores promovem. Paulo disse a Timóteo que aqueles que ensinam que "a piedade é um meio de ganho" advogam "uma doutrina diferente" e não de "acordo com as sãs palavras" (1 Timóteo 6:3,5). A vida abundante que Jesus promete se refere a uma vida espiritual. Em Cristo, temos todas as bênçãos espirituais (Efésios 1:3) e a esperança da vida eterna (Romanos 6:23).

 

4. Ele dá a sua vida pelas suas ovelhas. "Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a vida pelas ovelhas" (João 10:11). Jesus disse que o amor maior é alguém que "dá a sua vida pelos seus amigos" (João 15:13). Jesus foi mais além. Paulo escreveu: "Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida" (Romanos 5:8,10). Ele morreu por nós, e Ele o fez de boa vontade (João 10:18).

 

5. Ninguém pode tirar suas ovelhas das suas mãos. "Dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão" (João 10:28). Como ovelhas, podemos nos desviar dEle (Isaías 53:6, Lucas 15:04).
Mas aquelas que querem segui-lo não podem ser tomadas. Paulo perguntou: "Quem pode nos separar do amor de Cristo?" (Romanos 8:35). Ele, então, lista todas as coisas que podemos pensar que nos pode separar de Cristo, mas elas não podem se continuarmos a segui-Lo.

 

Conclusão: Quando consideramos todas essas características de Cristo, estamos certos de que Ele realmente é o bom pastor. Além disso, não há ninguém que possa substituí-lo nesse papel. Ninguém cuida de nós como Jesus. Ninguém nos conduz como Ele o faz. Ninguém pode prover as bênçãos que Ele nos oferece. Portanto, devemos segui-Lo fielmente como ovelhas que seguem a voz do seu pastor.

 

Pr. Aldenir Araújo

Postar um comentário Blogger Disqus

 
Top