2

Juntos e de acordoTexto: Amós 3:3


Introdução
1. A Bíblia é extremamente simples em alguns conceitos que apresenta.
2. Sem dúvida, em ditos conceitos há uma sabedoria que se obedecida fará muito bem as pessoas.
3. Os casados tem que aprender uma grande verdade: Não se pode viver em família se não estão de acordo.
4. O acordo é a base.

A. Famílias desunidas

1. Geralmente alguns pais pensam que satisfazendo as necessidades básicas, os filho estarão bem.
2. Os lares precisam muito mais que satisfação de necessidades básicas.
3. As famílias desunidas produzem filhos com conflitos e com problemas graves.
4. Os filhos nascidos em lares onde não há acordo acabam se afastando do que seus pais representam.
5. Muitos jovens preferem não chegar as suas casas por causa dos conflitos familiares.
6. Muitos jovens evadem os problemas de seu lar.

B. Famílias unidas

1. Um filho precisa de um ambiente de paz.
2. A melhor recordação que se pode dar aos filhos é um lar onde há harmonia.
3. Os filhos que crescem em um lar onde há segurança emocional são:
a. Mais estáveis emocionalmente.
b. Tomam melhores decisões.
c. Não se deixam levar tanto pelo emocionalismo.
d. São menos volúveis.
e. Tem mais inteligência emocional.
4. Os filhos que crescem em um lar onde há segurança emocional tem menos conflitos escolares.
a. Brigam menos.
b. São menos agressivos.
c. São mais solidários.
d. São mais seguros.
5. Os filhos que crescem em um lar onde há segurança emocional tem melhor rendimento acadêmico.
a. Estão sempre mais tranquilos.
b. Recebem mais apoio.
c. Podem confiar em seus pais.
6. Os filhos que crescem em um lar onde há segurança emocional tem maior compromisso religioso.
a. O lar é o fator chave para a identidade religiosa dos filhos.
b. Quando no lar há harmonia os filhos se identificam com a religião dos pais.

C. Critério Bíblico

1. A Bíblia enfatiza só dois conceitos neste versículo:
a. Andar juntos.
b. De acordo.
2. Evidentemente, não se pode “andar”, sem estar juntos e de acordo.
3. Andar juntos implica:
a. Respeito
b. Considerações
c. Aceitar as diferenças.
d. Não intentar anular as diferenças.
e. Entender que homem e mulher são filhos de Deus.
4. Não se anda junto quando:
a. Marido e mulher não se respeitam.
b. Quando um não trata o outro com dignidade.
c. Quando ambos querem ter a razão sempre.

D. Unidade matrimonial

1. Deus desenhou o matrimonio.
a. Não o fez para que marido e mulher vivam em uma constante disputa.
b. Mas para que vivam juntos.
c. Para que andem juntos.
2. O critério para “andar juntos”, é fazer acordos.
a. Um acordo é um pacto entre duas partes.
b. Dois que são iguais, que traçam um critério de conduta para sua relação.
c. Não pode haver acordo quando um se considera superior ao outro.
d. Não pode haver unidade se marido e mulher não se consideram ambos iguais em dignidade.
3. O acordo envolve:
a. Respeito ao outro.
b. Consideração de seus pontos de vista.
c. Compromisso com um pacto de amor.
d. Fidelidade aos votos matrimoniais.
e. Estabelecimento de um ambiente de paz.

E. Implicações

1. No se pode andar juntos e de acordo, com alguém que não tem a mesma fé.
a. Muitas pessoas são ingenuamente otimistas com relação as suas diferenças religiosas.
b. Os filhos destas famílias tem problemas.
c. O principio bíblico é claro: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis...” (2 Coríntios 6:14).
· A união entre um cristão e um não cristão é reprovada por Deus.
· Ele conhece as consequências de ditas uniões.
· É uma advertência de quem nos desenhou.
2. Implica ainda, viver em harmonia.
a. O principio bíblico ensina: “Toda amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmias, e toda malicia seja tirada de entre vós” (Efésios 4:31).
· Deus quer que tenhamos um ambiente de paz.
· Isso só se consegue andando juntos e de acordo.
· O respeito mutuo é a base para o acordo.

F. Famílias que vivem o ideal de Deus

1. As famílias que vivem o ideal de Deus são plenas.
a. Conseguem construir relações sólidas.
b. Dividem as dificuldades e saem adiante com relação aos problemas.
2. Se nos atrevermos a viver o que o Senhor espera, então poderemos sair adiante.
a. Mas isto não podemos fazer sozinhos.
b. É preciso que firmemos um pacto prévio com Deus.
3. Jesus disse: “Sem mim, nada podeis fazer” (João 15:5).
a. Isso implica que não poderemos andar juntos e de acordo, sem a presença de Deus.

 
Conclusão
• Só a presença de Deus garante a paz e a harmonia.
• Só a paz e a harmonia produz filhos fortes que podem viver em harmonia e paz.
• Sem acordos dirigidos por Deus não há esperança para os casais nem para seus filhos.
• É preciso “andar juntos e em harmonia”, para refletir o caráter de Deus no lar.

Postar um comentário Blogger

  1. A família a primenra intituição criada por Deus.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  2. @Principe Encantado
    Exatamente caro colega, por essa razão tantas ivestidas do inimigo para destruir a familia. As familias precisam ser preservadas.
    Abraços

    ResponderExcluir

 
Top