Ads (728x90)

Missões no coraçãoTema: Missões

 

Texto: I Coríntios 9:16

 

Introdução: Toda igreja evangélica fala de missões. Mas, onde está missões? Nos livros da biblioteca? Na cabeça dos lideres? Nas colunas do jornal da denominação?

 

Deus quer colocar missões dentro de nosso coração.

I. Missões no coração de Deus.

1. Deus amou todo o mundo e por isso decidiu estabelecer para ele um plano missionário, que tem como ponto fundamental o sacrifício de Jesus. João 3:16

2. As bases do plano missionário de Deus tanto podem ser encontradas na chamada de Abraão, Gênesis 12:3 bem como na própria criação do primeiro homem, posto que se pode entender um autêntico plano missiológico nas primeiras declarações proferidas pelo criador. Deus disse: “Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra”, Gênesis 1:28

II. Missões no coração dos profetas

1. Missões no coração de Davi, Salmo 2:8 – Salmo 96:31

2. Missões no coração de Salomão, Provérbios 11:30

3. Missões no coração de Isaias, Isaias 6:8 – Isaias 62: 6

4. Missões no coração de Jeremias, Jeremias 1:5

5. Missões no coração de Jonas, Jonas 1:2

6. Missões no coração de Joel, Joel 1:29

7. Missões no coração Miquéias, Miquéias 4:11

8. Missões no coração de Ageu. Ageu 2:7

9. Missões no coração de Malaquias, Malaquias 4:2

10. Missões no coração de João Batista, João 1:29

III. Missões no coração de Cristo

1. Encarnou-se para fazer missões, Lucas 19:10

a. O filho de Deus veio a este mundo como um missionário. Veio decidido a cumprir uma missão redentora, que somente Ele era capaz de efetuar. Todos os missionários que atualmente existem no mundo nada mais fazem do que seguir-lhe os passos. Ele é, por excelência, o pioneiro universal de missões dentro do plano eclesiológico das Escrituras.

2. Viveu sempre em função de missões. Mateus 4:23-24

a. Missões pressupõe uma dedicação ao homem integral. Assim, o Senhor Jesus dedicou-se durante os três anos e meio de seu abençoado ministério, a fazer missões dentro desse prisma. Ele ensinou, pregou e curou. Ensinando, cuidou da mente humana. Pregando, atingiu o coração e as necessidades da alma. Curando, deu ao corpo a oportunidade de ser também restaurado pelo Salvador de todos nós.

3. Sua morte foi absolutamente missionária, Mateus 20:28

a. Ele não morreu como um mártir. Ele poderia fugir, poderia dispensar, poderia escapar de morrer. Mas decidiu oferecer sua vida em resgate de quantos nele viessem a crer em todos os tempos e lugares. Morte missionária no mais alto sentido, porque a morte que produz resgate, compra vidas, redime corações, assegura felicidade e garante um lugar no céu.

4. Ressurreto, ordenou fazer missões, Marcos 16:15-16

a. Ele não era um mero “dador de ordens”. Ele primeiramente fazia e depois ordenava. Ele fez missões e depois estimulou, designou e incentivou os seus discípulos a fazerem o mesmo. Os discípulos fizeram missões em um sentido restritivo antes do Calvário, mas depois da ressureição decidiram alcançar todo o mundo com a palavra do evangelho.

5. Hoje, no céu, é diretor universal de missões. Efésios 4: 11-12 – Apocalipse 5:9

a. Ele desceu as partes mais inferiores da terra para depois subir a regiões mais elevadas das mansões celestiais. Ele se tornou digno de dirigir a sua igreja, como cabeça e comandante. Ele ordena ministros, por ele mesmo escolhidos. Ele aponta a cada um o caminho a seguir e determina os campos missionários para os sues escolhidos.

b. No céu o seu nome, a sua glória e o seu sacrifício serão eternamente recordados em canções maviosas entoadas pelos que já lá estão e também pelos que hão de chegar, procedentes deste vale de lágrimas, mas redimidos pelo seu sacrifício, feito quando ele esteve aqui cumprindo missões.

IV. Missões no coração da igreja primitiva

1. Missões no coração de Pedro. Atos 2:39

2. Missões no coração de Estevão. Atos 7

3. Missões no coração de Filipe. Atos 8:1-9

4. Missões no coração de Paulo. Tito 2:11 – Romanos 10: 15

5. Missões no coração dos crentes primitivos. Atos 8:1

V. Missões em nosso coração

1. Sem missões, a igreja nunca será universal

a. A igreja foi edificada pelo Senhor Jesus (Mateus 16:18) com uma destinação inequívoca, a de ser universal. Ela foi projetada para incluir homens de todas as raças, de todas tribos, de todos os povos, de todas línguas e de todas as nações deste planeta. Apocalipse 5:9. Mas isto seria apenas uma formosa teoria se não houvesse a própria igreja tomada a decisão corajosa e inspirada de espalhar-se por todo o mundo, como sal da terra (Mt5:13), com o propósito exclusivo e determinado de “encher a terra”, a fim de encontrar dentre os seus bilhões de habitantes, todos pecadores e debaixo de condenação, um “povo para seu nome”.

2. Missões é o verdadeiro segredo do crescimento da igreja

a. Todos queremos que a igreja cresça. Muitos trabalham para que isto se concretize. Outros planejam de diferentes formas o seu crescimento. Mas, em verdade, o crescimento somente ocorre quando a própria igreja faz missões. Sem missões a igreja é um amontoado de congregações locais, isoladas e distantes umas das outras. Com missões a igreja e uma sucessão de comunidades interligadas por todo os continentes , cobrindo os quatro cantos da terra e impedindo o avanço da obra maléfica e destruidora de Satanás. Temos que fazer mais missões, para podermos crescer muito mais.

3. Missões, um fator de proteção nacional

a. Tem sido observado com bastante critério e segurança que a obra missionária é um importante fator de segurança para as nações que a praticam. Isto significa que quando uma igreja nacional se empenha em um grande projeto de missões estrangeiras, Deus se constrange a abençoar aquela obra, porque seu evangelho é pregado noutras regiões, mas abençoa também a igreja que promove, porque se trata de um compromisso de sua parte em manter a chama missionária acesa e bem desenvolvida. Qualquer país que enviar missionários receberá em troca uma proteção de Deus para si mesmo, a medida em que Deus atende os propósitos abençoadores do povo atingido pela obra missionária.

4. Os grandes desafios do mundo moderno

a. Muitos tem notado que atualmente existem certos desafios para missões, muito mais fortes e graves que os que foram enfrentados em épocas anteriores. Atualmente temos os mais modernos meios de comunicação de massas mas também temos muito maior possibilidade de vermos as pessoas presas, isoladas e indispostas a tomarem tempo com a pregação de Deus

b. O mesmo rádio e televisão que serve para uma massiva divulgação das Escrituras é utilizado como meio de difusão de religiões falsas, de programas de lazer e de ideologias estranhas a vida cristã.

c. Poucos são os programas que a igreja mantém pela televisão, enquanto milhões a ela se conservam acorrentados, influenciados cegamente por tudo que de hediondo, mesquinho, diabólico ou superficial tem ela a apresentar.

5. Vamos fazer missões HOJE?

a. O desafio missionário não pode ser atendido depois, amanhã, mais tarde. Seria um crime cruzar os braços hoje, enquanto milhões perecem sem o conhecimento pessoal de Cristo. É uma desobediência gritante cruzar os braços e omitir-se ao labor missionário, enquanto milhões e milhões morrem absolutamente perdidos, condenados as cadeias eternas.

b. Devemos despertar para fazer missões agora, enquanto é possível. Usemos da liberdade que temos para levar a mensagem de liberdade aos que estão acorrentados pelas cadeias do pecado.

 

Conclusão: Missões é um imperativo de tal maneira importante e inadiável que não resta outra opção para a igreja do Senhor, neste final de tempo e nesta véspera da volta do Senhor Jesus.

Postar um comentário

Blogger Disqus