A Importância da Fé
Texto: Hebreus 11:6

Introdução: Muitas pessoas no mundo - especialmente no mundo religioso - gostam de falar sobre a fé. Mas o que é fé? As Escrituras nos ajuda a responder a essa pergunta.
  • A fé é a crença em Deus que contém um "firme fundamento das coisas que se esperam" e uma "convicção de fatos que se não veem" (Hebreus 1:1).
  • A fé é a confiança em Deus como a "recompensa aqueles que o buscam" (Hebreus 11:6).
  • A fé é a determinação de obedecer ao Senhor (Romanos 1:5; 16:26).
  • A fé não nos é dada miraculosamente; em vez disso, "vem do ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo" (Romanos 10:17).
Essas passagens explicam o que é fé, o que a fé faz, e qual é a fonte da fé. Mas por que tudo isso importa? Qual é o ponto de crer, confiar, e obedecer a Deus?

Há várias razões apresentadas na Escritura a respeito de porque a fé é importante. Neste estudo, vamos considerar algumas das razões por que a fé é importante para que possamos ser motivados a "viver pela fé" (Romanos 1:17).

A Importância da Fé: Agradar a Deus

"Ora, sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam" (Hebreus 11:6).

A fé não só nos permite agradar a Deus, como é impossível agradar a Deus sem ela. "...os antigos alcançaram bom testemunho" de Deus pela fé (Hebreus 11:2). Vários destes heróis da fé foram citados pelo escritor hebreu neste capítulo como exemplos para os cristãos.

Lembre-se que nós observamos na introdução - o que é fé e o que a fé faz. Fé envolve acreditar em Deus, confiar em Deus e obedecer a Deus. Estes são todos necessários, a fim de agradar a Deus.
  • Devemos crer em Deus, a fim de agradar a Deus. Referindo-se aos gentios, Paulo escreveu: "porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu" (Romanos 1:21). Embora eles tinham ampla evidência para acreditar na existência de Deus (Romanos 1:20; Salmo 19:1; Atos 14:17), eles rejeitaram esta evidência. Neste estado de recusar-se a acreditar na existência de Deus, eles nunca lhe honram com Deus.
  • Devemos confiar em Deus, a fim de agradar a Deus. O homem sábio disse: "Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento" (Provérbios 3:5). A medida que ele continuou, explicou uma das maneiras de se fazer isso: "Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda" (Provérbios 3:9). Honrar a Deus com as primícias de toda a sua renda, demonstra que é uma prioridade honrar a Ele. Não só isso, mas é também uma indicação de que se confia em Deus - o doador de todas as coisas boas (Tiago 1:17) - então Ele iria continuar provendo mesmo após as primícias serem recebidas. Paulo disse que não devemos “colocar a nossa esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente" (1 Timóteo 6:17).
  • Devemos obedecer a Deus, a fim de agradar a Deus. Paulo disse aos irmãos em Colossos: "Andai de modo digno do Senhor, para agradá-Lo em todos os aspectos" (Colossenses 1:10). O andar se refere ao modo de vida. Para agradar a Deus, eles precisavam viver uma vida de obediência. Devemos "andar na luz, como ele está na luz", a fim de ser purificados de nossos pecados. (1 João 1:7). Lembre-se do exemplo dos israelitas e como eles regularmente desobedeciam a Deus (1 Coríntios 10:5-11). A desobediência deles estava diretamente ligada à falta de fé. Ao citar este exemplo, o escritor hebreu usa a desobediência e a incredulidade como sinônimos: "E a quem jurou que não entrariam no seu descanso, senão aos que foram desobedientes? E vemos que não puderam entrar por causa da incredulidade" (Hebreus 3:18-19).
Nosso propósito na vida é agradar a Deus. Quando João teve uma visão do céu, viu criaturas e anciãos ao redor do trono, louvando a Deus porque Ele "criou todas as coisas, e por [sua] vontade são e foram criadas" (Apocalipse 4:11). Todas as coisas foram criadas porque era a vontade de Deus que elas fossem criadas. Elas existem, a fim de agradar a Deus.

Muitas vezes salientamos que o nosso propósito na vida é "temer a Deus e guardar os seus mandamentos" (Eclesiastes 12:13). Ambos - agradar a Deus e obediência reverente - estão diretamente ligados à nossa fé. Se não temos fé em Deus, não há motivação para se esforçar para agradar a Deus. Além disso, se não temos fé em Deus, nós não teremos nenhuma razão para temê-lo ou obedecê-Lo. A fim de cumprir o nosso propósito na vida - devemos viver de tal forma que seja agradável a Deus - temos que ter fé, pois "sem fé é impossível agradar a Deus" (Hebreus 11:6).

A Importância da Fé: Justificação

"Portanto, tendo sido justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo" (Romanos 5:1).

Paulo disse aos santos em Roma que somos "justificados pela fé". Muitas pessoas religiosas leem este versículo - e outros gostam dele - e inserem a palavra “somente” depois de fé. Eles, então, usam passagens como essa para "provar" que somos salvos pela fé, independentemente de quaisquer obras de obediência.

No entanto, a única vez que "somente a fé" ou "fé" é usada na Bíblia está em Tiago 2:24 - "Vedes então que é pelas obras que o homem é justificado, e não somente pela fé". Como vimos anteriormente, a obediência é uma parte inerente da fé bíblica.

Paulo inclusive abordou este ponto em sua carta aos romanos em que ele supostamente estabeleceu a ideia de que somos justificados pela fé somente (como muitos no mundo religioso acreditam). No início da epístola, escreveu ele, "pelo qual recebemos a graça e o apostolado, por amor do seu nome, para a obediência da fé entre todos os gentios" (Romanos 1:5). Ele também fechou a carta com uma menção da "obediência da fé" (Romanos 16:26). Quando Paulo falou sobre ser "justificados pela fé" (Romanos 5:1), ele estava se referindo a uma fé obediente.

Nós somos "justificados pela fé" (Romanos 5:1), mas o que é justificação? Justificação é declarar alguém justo ou reto. Isso não significa que Deus ignora os nossos pecados e nos chama justos, apesar deles. Em vez disso, devemos praticar a justiça para sermos chamado de justos. João escreveu: "Filhinhos, ninguém vos engane; quem pratica a justiça é justo, assim como ele é justo" (1 João 3:7).

No entanto, o fato de que ser justos exige que pratiquemos a justiça, não significa que somos justos por nossa conta. Paulo, ao citar os Salmos, disse aos romanos: "Não há justo, nem um sequer" (Romanos 3:10; Salmo 14:3; 53:3). A razão pela qual ninguém poderia ser chamado de justo era porque "todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus" (Romanos 3:23).

Como podemos conciliar essas passagens? Por um lado, João declarou que aquele que pratica a justiça é justo (1 João 3:7). Por outro lado, Paulo indicou que ninguém é justo, porque todos pecaram (Romanos 3:10, 23). Essas passagens se contradizem?

A Bíblia não contém contradições. Jesus disse: "A Escritura não pode ser anulada" (João 10:35). O que isto significa é que quando entendemos corretamente o contexto de cada passagem, uma passagem não vai ficar em oposição à outra passagem.

Como, então vamos harmonizar essas passagens? Nós certamente devemos praticar a justiça, mas nossas ações por si só não nos tornam justos. Deus, e somente Deus pode nos declarar justos; mas Ele vai fazê-lo quando nos encontramos Suas condições. Portanto, devemos concluir que a justificação é possível por causa do perdão. Pecamos, mas quando somos perdoados de nossos pecados, podemos ser considerados justos à medida que praticamos a justiça.

Portanto, visto que a fé leva a nossa justificação, e a justificação só é possível por causa do perdão, então devemos concluir que o perdão está inseparavelmente ligado à nossa fé. Sem fé, não podemos ser perdoados. A incumbência de Paulo de que ele recebeu do Senhor foi para ir aos gentios e "para lhes abrir os olhos a fim de que se convertam das trevas à luz, e do poder de Satanás a Deus, para que recebam remissão de pecados e herança entre aqueles que são santificados pela fé em mim" (Atos 26:18). O perdão é para aqueles que foram "santificados pela fé".

Deus não nos desafiou a tentar ganhar nossa salvação por meio de nossas obras. Ao contrário, Ele nos chamou para atender suas condições de perdão e praticar a justiça, para que possamos ser justificados diante dele.

A Importância da Fé: Filhos de Deus

"Pois todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus" (Gálatas 3:26)

É uma grande bênção para ser “Filhos de Deus”. João escreveu: "Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus" (1 João 3:1). Através de seu grande amor, Ele enviou Jesus para morrer na cruz, para que pudéssemos "recebermos a adoção de filhos" (Gálatas 4:5).

Paulo continuou discutindo nossa adoção, afirmando dois benefícios que temos como filhos de Deus. "E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. Portanto já não és mais servo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro por Deus" (Gálatas 4:6-7). Em primeiro lugar, ser filhos de Deus é importante porque significa que temos acesso ao Pai (Gálatas 4:6). Nós somos capazes de "aproximar com confiança ao trono da graça" (Hebreus 4:16) e temos a certeza de que quando oramos a Deus "Ele nos ouve" (1 João 5:15). Em segundo lugar, ser filhos de Deus é importante porque significa que nós temos uma herança (Gálatas 4:7). Essa herança é "incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada nos céus para, [nós]" (1 Pedro 1:4).

Paulo disse aos Gálatas que somos "filhos de Deus mediante a fé" (Gálatas 3:26). Como já vimos em nosso estudo, não podemos agradar a Deus sem fé (Hebreus 11:6). Crer em Cristo nos dá "o direito de se tornarem filhos de Deus" (João 1:12). A palavra certa significa poder ou autoridade. Nós não temos autoridade para ser filhos de Deus sem fé. Nós só podemos nos tornar filhos de Deus através da fé.

Como nos tornamos "filhos de Deus"? Obviamente, é "pela fé em Cristo Jesus" (Gálatas 3:26). Mas do ponto de vista prático, o que significa isto? Ao considerarmos a ilustração usada nas Escrituras sobre como se tornar filhos, devemos pensar nisto em termos de nascer de novo. Jesus disse a Nicodemos: "Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus" (João 3: 3). Quando Nicodemos, pensou em termos naturais, questionou Jesus sobre como isso poderia ser feito, Jesus explicou: "Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus" (João 3:5).

Quando Jesus falou sobre "nascer da água", Ele estava se referindo ao batismo com água. É por isso que Paulo, imediatamente depois de afirmar que somos "filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus" (Gálatas 3:26), escreveu: "Porque todos quantos fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo" (Gálatas 3:27). "Nascemos de novo" quando somos "batizados em Cristo". A fé nos torna um candidato adequado para isso.

A oportunidade de se tornar filhos de Deus não se limita a um determinado grupo de pessoas. Pelo contrário, é aberta a todos. No versículo seguinte, Paulo escreveu: "Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus" (Gálatas 3:28). Quando Jesus deu aos Seus apóstolos a Grande Comissão, Ele disse: "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado" (Marcos 16:15-16). Todos, independentemente da sua origem, podem ouvir o evangelho, desenvolver a fé e responder em obediência – o que inclui ser batizados em Cristo.

Como o evangelho e, portanto, a salvação está aberta a todos, é claro que ser um filho de Deus não vem como resultado do seu nascimento físico. Em vez disso, a pessoa se torna um filho de Deus através de seu renascimento espiritual - nascer de novo nas águas do batismo, um ato ao qual nos submetemos pela fé.

A Importância da Fé: Habitados pela fé

"que Cristo habite pela fé nos vossos corações" (Efésios 3:17).

Esta foi a oração de Paulo aos Efésios - que Cristo habite pela fé nos vossos corações. O que isso significa para eles? O que significa para nós hoje?

Em muitos aspectos, isso é semelhante à pergunta sobre como o Espírito Santo habita em nós. Se entendermos um, vamos entender o outro. Será que Jesus habita em nós, literalmente, diretamente e pessoalmente? Muitos afirmam isso para o Espírito Santo. No entanto, como veremos, Cristo habita em nós da mesma maneira que o Espírito habita.

É importante notar que Paulo estava escrevendo aos cristãos. Ele dirigiu esta carta para "os santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus" (Efésios 1:1). Sua oração por estes cristãos foi para que Cristo habitasse em seus corações. Isto é muito diferente do conceito denominacional de alguém convidar Jesus em seu coração. Se este conceito é válido, deveríamos esperar que Paulo escrevesse aos não-cristãos sobre o seu desejo de Cristo habitar em seus corações. Em vez disso, ele escreveu isso para os cristãos. Os cristãos deveriam deixar Cristo habitar em seus corações. Como? Seria "através da fé".

Quando Paulo escreveu à igreja em Colossos, ele disse aos irmãos: "A palavra de Cristo habite em vós ricamente..." (Colossenses 3:16). Isso produziria determinadas ações:
  • Eles cantariam salmos, hinos e cânticos espirituais (Colossenses 3:16).
  • As esposas estariam sujeitas a seus maridos (Colossenses 3:18).
  • Os maridos amariam suas esposas (Colossenses 3:19).
  • Os filhos seriam obedientes a seus pais (Colossenses 3:20).
  • Os pais não provocariam a ira em seus filhos (Colossenses 3:21).
  • Os servos seriam obedientes a seus senhores (Colossenses 3:22-25).
  • Os senhores iriam tratar seus servos justamente (Colossenses 4:1).
Em uma passagem paralela, Paulo explicou como sendo "cheio do Espírito" (Efésios 5:18) iria produzir as mesmas ações por parte dos cristãos:
  • Eles cantariam salmos, hinos e cânticos espirituais (Efésios 5:19).
  • As esposas estariam sujeitas a seus maridos (Efésios 5:22-24).
  • Os maridos amariam suas esposas (Efésios 5:25-28).
  • Os filhos seriam obedientes a seus pais (Efésios 6:1-3).
  • Os pais não provocariam a ira em seus filhos (Efésios 6:4).
  • Os servos seriam obedientes aos seus senhores (Efésios 6:5-8).
  • Os senhores tratariam seus servos com justiça (Efésios 6:9).
A comparação é óbvia. Nós somos "cheios do Espírito" (Efésios 5:18) - o que significa que temos o Espírito Santo habitando em nós - como a "palavra de Cristo ... [habita] dentro de [nós]" (Colossenses 3:16). O Espírito Santo não habita no cristão, literalmente, diretamente ou pessoalmente. Em vez disso, o Espírito Santo habita em nós através da palavra.

Como isso se relaciona com a nossa consideração de como Cristo habita em nossos corações? É fundamental que nos lembramos que Cristo habita em nossos corações, "mediante a fé" (Efésios 3:17).

Sob a nova aliança – sob a que estamos atualmente - a lei de Deus seria escrita nos corações de Seu povo (Hebreus 8:10). Esta palavra que está escrita em nossos corações é a fonte de fé. "Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo" (Romanos 10:17). A mensagem pregada pelos apóstolos - e que temos de continuar pregando hoje - é "a palavra da fé" (Romanos 10:8).

Observe novamente o que Paulo escreveu aos Efésios: "que Cristo habite pela fé nos vossos corações" (Efésios 3:17). Como Cristo habita em nossos corações? Ele iria fazê-lo por meio da fé (Efésios 3:17). Qual é a fonte da fé? A fé vem da palavra de Deus (Romanos 10:17). Onde é que a palavra de Deus seria escrita? Seria escrita em nossos corações (Hebreus 8:10). Portanto, se nós colocamos tudo junto, podemos concluir que, assim como a palavra de Deus está em nossos corações, Cristo habita em nosso coração também.

Conclusão: Se queremos que Cristo habite em nossos corações através da fé, devemos aceitar a sua palavra de fé e permitir que Sua palavra nos guie pela vida.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Gostou? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.