5 Estilos de Pregadores - Qual é o Seu Estilo?
Se você quisesse escrever o grande romance americano, provavelmente leria muito Hemmingway ou Twain. Se você quisesse ser um grande pintor, estudaria as obras-primas de Rembrandt ou Picasso.

E se você quer ser um grande pregador, não é diferente: você estudará os mestres.

À medida que continuo a crescer na minha capacidade de pregação, tenho o hábito de ouvir uma grande variedade de pregadores. E eu notei algo. Embora cada pregador seja diferente, cada um tende a se encaixar em um dos cinco “estilos de pregação”.

Somos todos chamados a pregar a Palavra (2 Timóteo 4:2). A mensagem nunca deve mudar. Mas todos nós comunicamos a verdade imutável das Escrituras através do filtro de nossa personalidade.

A pregação, como disse Philips Brookes, é a “verdade mediada pela personalidade”. Esta é razão porque cinco pregadores podem pregar a mesma verdade do mesmo texto, e cada sermão é diferente. A mensagem é a mesma, mas a personalidade não é.

A Palavra de Deus sempre tem prioridade sobre o seu estilo. Mas entender seu estilo de pregação ajudará você a ver como sua personalidade dada por Deus influencia a maneira como você comunica Sua Palavra. E quando você conhece seu estilo, você pode aproveitar seus pontos fortes e evitar possíveis armadilhas.

1. O Motivador

"Deus tem um plano melhor para a sua vida!"

O motivador é o pregador cujo principal objetivo é impulsionar a fé do público a ação. Eles se movem de um lado para o outro no púlpito com entusiasmo, braços agitados, mãos balançando, reencenando cada momento de uma história. Eles adoram ilustrações que tocam seu coração e estimulam você a agir.

Depois de ouvir o motivador, você está pronto para desafiar os portões do inferno com uma pistola de água.

O tema comum do motivador é a mudança de vida através de Cristo.

Deus tem um plano melhor para a sua vida. Então continue. Continue crescendo. Pare de pecar. Não desista. Tenha fé. Deus vai te usar para mudar o mundo! O motivador aponta os crentes para a esperança do evangelho, concentrando-se em como Deus atua dentro deles para transformá-los na imagem de Seu filho.

O motivador tem a capacidade inata de inspirar o público a agir. Eles sinceramente pretendem seguir Tiago 1:22 sendo “praticantes da palavra e não somente ouvintes”.

O perigo do motivador é que eles podem facilmente cair na pregação de uma justiça baseada em obras. Se assim for, as pessoas vão começar a pensar que a posição delas diante de Deus é baseada mais no que elas fazem para Deus, não no que Deus já fez por elas.

Se você é um motivador, use seu entusiasmo contagiante para inspirar os outros. Mas certifique-se de que você está se apoiando no poder do evangelho para motivar, em vez de um frenesi emocional para manipular.

2. O Estudioso

"Pense nisso comigo"

O estudioso é um leitor de livros no coração. Eles adoram ler os clássicos e buscar a sabedoria dos gigantes intelectuais da cristandade para compartilhar suas descobertas com o mundo.

Eles colocam uma grande ênfase na quantidade de estudo que fazem para preparar uma mensagem. Se não fosse por outras obrigações, eles poderiam se perder estudando as Escrituras durante dias. Enciclopédias são os melhores amigos deles.

O tema comum do estudioso é a razão da fé em Cristo.

Os estudiosos apresentam uma abordagem intelectual da fé. Seus sermões são bem pensados, organizados e lógicos. Os céticos do cristianismo acharão suas mensagens intrigantes, pois suas dúvidas e objeções são reconhecidas e respondidas.

A fraqueza do estudioso é o lado contrário de sua força. Se eles não forem cuidadosos, a mensagem deles pode se tornar tão intelectual que eles deixam a pessoa comum para trás.

Os estudiosos, usem o intelecto e sede de conhecimento para dar aos outros um gosto da profundidade da Palavra de Deus, então nós ansiamos por mais. Mas não mergulhe tão fundo nos detalhes que você distraia seu público nos fatos e perde o foco no ponto principal. Você não precisa compartilhar tudo o que aprende. Mantenha o foco no que mais importa.

3. O Evangelista

"Jesus está batendo na porta do seu coração"

O auditório está cheio. O pregador de fogo faz um apelo apaixonado ao evangelho. A banda entra e toca uma música poderosa, e as pessoas são chamadas para tomar uma decisão. “Venha ao altar e entregue sua vida a Jesus!”

O evangelista termina cada sermão com um chamado ao altar. Nada os excita mais do que ver as pessoas chegarem à fé em Cristo. Todo sermão é uma apresentação do evangelho.

Eles não têm medo de falar sobre o pecado ou o inferno. Afinal de contas, o sermão deles pode ser o último aviso que alguém ouvindo recebe. Um elemento básico do evangelista são as histórias de transformação de vida. Eles amam compartilhar os testemunhos de pessoas cujas vidas foram radicalmente mudadas por Cristo.

O tema comum do evangelista é ganhar pessoas para Cristo.

Sua paixão e dedicação ao evangelismo muitas vezes leva as pessoas a terem fé em Jesus. E suas igrejas geralmente crescem à medida que mais e mais pessoas são adicionadas ao seu número. No entanto, tudo isso pode ter um alto custo.

A paixão do evangelista pelo evangelismo pode distraí-los do discipulado de novos crentes. Se isso acontecer, suas igrejas podem se encher de bebês cristãos que nunca são discipulados para crescer em maturidade espiritual. Eles devem ser cuidadosos para enfatizar o crescimento espiritual tanto quanto a conversão.

Então, se você é um pregador evangelista, use seu entusiasmo evangelístico para alcançar o máximo que puder com o evangelho. E construa uma equipe ao seu redor que trabalhe para garantir que você esteja cumprindo a Grande Comissão ao fazer discípulos, não apenas convertidos.

4. O Hipster (Uma pessoa que segue as últimas tendências e modas)

"Eu vi este Tweet no outro dia"

O hipster está sempre atualizado sobre eventos atuais e tendências culturais. Eles adoram filmes, música, mídia social e tecnologia de ponta. Eles podem até se encaixar no estereótipo do pastor com uma barba meticulosamente arrumada que usa jeans e camisetas de lenhador.

Sua série de sermões geralmente toca em um título de filme de sucesso ou no novo aplicativo mais quente. Mas não deixe suas roupas da moda ou seus sermões enganarem você. Eles levam a sério o ministério encarnacional.

Como Jesus, que deixou o céu e se tornou Deus em carne, eles querem viver entre o povo. E como Jesus, que usou ilustrações agrícolas para comunicar sua mensagem a uma sociedade agrícola, eles usam a tecnologia e as tendências do mundo moderno para direcionar as pessoas a Cristo.

Eles são motivados por um profundo desejo de alcançar uma cultura que considera o cristianismo irrelevante. Conhecer e se envolver na cultura da cidade onde moram faz parte do ministério e preparação do sermão.

O tema comum do hipster é a relevância de Cristo.

O hipster é dotado na aplicação da Palavra de Deus em uma mensagem notavelmente relevante. Muitas pessoas de um passado sem igreja ou que se afastaram de uma igreja tradicional acharão sua abordagem refrescante.

Mas, para seu próprio risco, o hipster pode cair na armadilha de se concentrar demais em ser culturalmente relevante. Isso acontece quando a mensagem deles vem mais da cultura do que da Bíblia.

Se você é um pregador moderno, sempre comece sua preparação para o sermão com a Palavra de Deus. Então, use sua força de tomar verdades bíblicas intemporais e aplicá-las à cultura moderna. Se você se concentrar primeiramente na cultura, você será tentado a torcer a Bíblia para dizer o que você quer dizer, não o que ela realmente diz.

5. O Conselheiro

“Estamos todos quebrados. Não há pessoas perfeitas aqui”

O conselheiro tem um coração para pessoas com problemas. Seus sermões abordarão alguns dos problemas mais profundos da condição humana, como depressão, ansiedade, dependência, sofrimento e divórcio.

Eles também adoram pregar sermões preventivos, como encontrar seu propósito, fortalecer seu casamento ou criar filhos espiritualmente saudáveis. Ouvir o pregador conselheiro faz você querer suspirar aliviado por não estar sozinho em suas lutas.

O tema comum do conselheiro é a cura encontrada em Cristo.

O conselheiro vê a igreja como um hospital para os doentes. O pecado é a doença e a cura é Cristo. Não importa o que você tenha feito ou o que foi feito a você, há perdão e cura na cruz.

A força do conselheiro é o coração deles para os problemáticos. Muitas pessoas estão sofrendo e precisam da mensagem de amor, esperança e cura que o conselheiro oferece.

Mas a fraqueza do conselheiro é que eles podem se concentrar demais na graça de Deus para os pecadores, e negligenciar seus mandamentos para a vida justa. Eles podem se dedicar ao ensino do antinomianismo - tornando-se mole demais com o pecado e falhando em comunicar que Cristo nos chama e nos capacita para um modo de vida melhor.

O conselheiro precisa garantir que ele equilibra a conversa de dor e sofrimento com esperança. Abordar o problema, mas não se debruçar sobre o problema. Passe a maior parte do seu sermão falando sobre a solução encontrada em Cristo e o padrão mais elevado de retidão para o qual ele nos chama. Além disso, quando apropriado, tente manter um senso de humor saudável sobre nossos problemas.

Qual estilo de pregador é você?

Talvez um deles descreva perfeitamente seu estilo. Talvez você seja uma mistura de alguns.

Se você não sabe qual é, apenas pergunte. Sua congregação ou sua esposa saberão imediatamente.

A chave é conhecer o seu estilo para que você possa aproveitar seus pontos fortes e, mais importante, evitar suas armadilhas.

Em resumo:
  • Motivador - Nunca pregue obras sem a graça.
  • Estudioso - Não fique tão perdido nos detalhes que não podemos acompanhar.
  • Evangelista - Faça mais do que convertidos. Faça discípulos.
  • Hipster - Não distorçam as Escrituras por uma questão de relevância cultural.
  • Conselheiro - Identifique o problema, mas concentre-se na solução.
Temos visto muitos pregadores talentosos caírem nessas armadilhas. Não permita que seu estilo de pregação atrapalhe o motivo pelo qual você prega - a edificação dos crentes e a proclamação do evangelho de Jesus Cristo.