Preparando um sermão

Preparando um sermão
Este guia oferece sugestões sucintas para a preparação de um sermão exegético. A preparação do sermão decorre e depende da exegese da passagem bíblica. O trabalho exegético é sempre o primeiro passo ao preparar-se para pregar a partir da Escritura.

O objetivo do sermão é pregar fielmente a Palavra de Deus para aqueles que vieram para ouvir a revelação de Deus proclamada. Isso presume que o pregador investiu tempo tanto para ouvir a Palavra de Deus como para compreender a aplicação da mesma para o pregador e a vida do ouvinte.

Guia sugerido para a Preparação do Sermão

1. Oração

Comece a preparação do sermão com oração. O sermão é um ato de fé e obediência ao Deus vivo, que continua a revelar-se através da Palavra escrita proclamada pelo poder do Espírito Santo.

2. Determine o pensamento principal da passagem.

Com base em sua análise exegética, especifique o conteúdo, a intenção, e o argumento de uma passagem. Além disso, como é que a mensagem desta passagem se relaciona com o contexto imediato, bem como o resto da Escritura? O objetivo é discernir claramente o que a passagem está dizendo. Isso é necessário se você vai pregar a partir da passagem (ou seja, seguir o caminho que já está presente nas Escrituras), em vez de simplesmente apresentar suas próprias preocupações.

3. Identifique aqueles a quem você estará pregando.

É importante identificar e compreender aqueles que irão ouvir o sermão. Sempre que você procurar comunicar de forma eficaz, é necessário identificar o grupo ao qual você vai falar e adequar o seu sermão em conformidade (por exemplo, ilustrações, vocabulário, etc.).
4. Comece a aplicar o texto para a vida dos seus ouvintes hoje.

O sermão procura esclarecer como a revelação de Deus em um contexto histórico particular, aplica-se a vida da Igreja em Cristo hoje. Depois de se esforçar para entender o que o texto está dizendo e por que, agora tente ver como este significado se aplica a sua vida e aqueles que irão ouvir o seu sermão. Gostaria de sugerir três questões de desenvolvimento que contribuem para este processo:

A. O que isto significa? Como o autor está desenvolvendo o pensamento dessa passagem? Existem elementos na passagem que devem ser explicados para o público para que possam entender o texto? Essas perguntas ajudam a garantir a inteligibilidade.

B. É verdade? Podemos crer? Como é que o autor bíblico substancia o que é dito? Que experiências em nossas vidas torna problemáticas as reivindicações que estamos fazendo?

C. Que diferença faz? Nós lemos a Bíblia para ouvir Deus falar, de modo que, perguntar como o que a passagem diz é aplicável em nossa situação é muito natural.

5. Decida o propósito do sermão.

A partir de sua compreensão de como uma passagem se aplica a sua vida e aqueles que irão ouvir o sermão, procure indicar o seu propósito no sermão. Você está tentando levar os ouvintes a aplicar um princípio ou ação em particular em suas vidas? Você está procurando explicar um aspecto crucial da fé cristã (por exemplo, a ressurreição ou quem é Jesus Cristo)?

6. Selecione uma forma de sermão que facilita a realização do propósito e crie um esboço do sermão.
Sermões vêm em diferentes formas: seja aplicando um princípio, explicando uma ideia-chave, uma narrativa e etc. Tente deixar a própria passagem ajudar a definir a forma que você vai empregar. Depois que a forma for selecionada, crie um esboço que incorpora a mensagem da passagem, na forma selecionada. Tente comunicar a mensagem da passagem, não apenas esboçá-la.

7. Preencha o esboço do sermão.

Adicione o material de apoio para o sermão. Isso inclui ilustrações, citações, dados factuais, etc., que apoiem, iluminem, ou aplica os pontos do sermão, bem como motiva o ouvinte a ação. Boas ilustrações são um ofício que elucidam claramente o significado de um texto em vez de simplesmente entreter o público.

8. Construa a introdução e a conclusão.

A introdução e conclusão bem planejada são essenciais para um sermão bem trabalhado, e possuem um significado que supera o seu comprimento relativo. A introdução deve introduzir o propósito e ajudar a capturar a atenção do ouvinte. Alguns podem optar por construir primeiro a conclusão, já que é o lugar para o qual o sermão está se movendo. A conclusão deve trazer para casa a mensagem do sermão.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!