31 de agosto de 2014

A vida de Sansão: #4 - Escolhendo os Companheiros Certos
A vida de Sansão: #4 - Escolhendo os companheiros certosTexto: Juízes 14:10-20

Introdução: Durante algumas semanas nós temos observado a vida de Sansão, por isso vamos rever um pouco o que observamos nas semanas anteriores.
Sansão ilustra para nós a tragédia de uma vida desperdiçada. Em nossa primeira mensagem, vimos o início de sua espiral queda.
Sansão não conseguiu...
· Reconhecer a gravidade dos tempos
· Se beneficiar de influências espirituais
· Andar em Espírito
Sansão tomou decisões erradas...
· Ele não ficou perto de Deus
· Ele cedeu à concupiscência dos olhos
· Ele falhou em seguir o conselho piedoso
Sansão perdeu a importância das bênçãos de Deus...
· Levar-nos para mais perto de Deus
· Tornar-nos mais Humildes
· Tornar-nos mais cuidadosos

Hoje à noite vamos continuar observando a vida de Sansão e procurar aprender com seus erros e fracassos. Alguém disse: "Nós não temos que cometer todos os erros, podemos aprender com erros dos outros!" Esse é o nosso objetivo para esta mensagem. Deus colocou nas páginas da Palavra de Deus muitos personagens e acontecimentos a partir do qual Ele deseja que aprendamos.

Esta noite nós queremos aprender a lição o que procurar em nossos companheiros ou amigos. A pressão dos colegas é, certamente, uma questão muito real para a maioria de nós. Não são apenas os nossos adolescentes que têm de lidar com isso. Aqueles que escolhemos como amigos podem nos influenciar negativamente ou positivamente. Então, o que contribui para um bom companheiro?

I. Bons companheiros cumprem com a palavra. V. 15-17.

A. Sansão cercou-se de um grupo de pessoas que eram mentirosas.
1. Eram pessoas que fizeram promessas muito rapidamente - e depois, quando se tornou difícil manter a promessa – eles simplesmente a quebraram.
2. Não há qualquer integridade nos indivíduos nesta passagem.
3. Ambos os homens e a mulher nessa passagem fizeram acordos, e ambos quebraram o acordo.

B. Os homens não tinham que concordar com esse enigma, e a aposta que veio junto com ele.
1. Mas, no final do versículo 13 - é exatamente o que eles fizeram.
2. Eles fizeram um acordo
3. Eles fizeram uma promessa
4. "Dá nos o teu enigma", disseram.

C. Nota: a mulher de Sansão foi desonesta também.
1. Nós não sabemos tudo sobre como os casamentos naqueles dias eram realizados...
2. Mas, certamente, seu casamento com Sansão incluía algum nível de compromisso com a fidelidade e a lealdade.
3. Então todo mundo no texto fez promessas, e todos as quebraram.

D. A história se complicou rapidamente
1. Quando esses homens não conseguiram descobrir o enigma,
2. E parecia que eles poderiam perder aquelas 30 peças de roupas caras
3. Foram a nova esposa de Sansão e disse-lhe para seduzir o próprio marido, e obter a resposta para eles.
4. Eles ameaçaram matá-la juntamente com sua família e queimar a sua casa se não conseguisse a resposta.
5. Ela implorou e chorou, até que ele finalmente cedeu e contou a ela.
6. Ela, por sua vez, revelou a resposta para os “chamados” amigos de Sansão.

II. Bons companheiros lhe ajudam a chegar mais perto de Deus. V. 18-20.

A. Considere o resto desta história.
1. Sansão estava sob enorme pressão.
2. Sua noiva deveria ter sido honesta com ele, mas ela escolheu manipulá-lo.
3. Bons companheiros não manipulam seus amigos...
4. Você viu o que ela fez? "Você não me ama!"
5. Queridos, ouça-me, esta noite... se você ainda não ouviu isso ainda... você provavelmente vai ouvir.
6. Especialmente os jovens... estas não são as palavras de um bom companheiro ... Estas são palavras de manipulação!
7. Observe o que Paulo tem a dizer sobre o amor verdadeiro. 1 Coríntios 13:4- 5 "O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal"

B. Sansão perdeu a paciência e sua futura esposa.
1. Assim que os “'amigos” falaram com ele a resposta para o enigma... ele percebeu que tinha sido manipulado!
2. Infelizmente, Sansão não aprendeu com esta experiência... isso iria acontecer novamente com uma mulher chamada Dalila.
3. Em sua frustração e raiva, Sansão matou trinta homens e os despojou de suas vestes para pagar a aposta.
4. Ele voltou para casa com raiva, e sem sua esposa... e ela foi dada a um de seus “amigos”.

C. A aplicação para nós esta noite.
1. Sansão escolheu amigos que não cumpriram com sua palavra.
2. A questão é óbvia - bons companheiros são o tipo de pessoas que você pode confiar.
3. Esse é o tipo de pessoa que você deve escolher para serem seus amigos.
4. Seus amigos atendem a essa qualificação?
5. Eles amam a Deus o suficiente para serem pessoas honestas?
6. Por que Sansão não pode ver isso? Porque isso era o que ele estava se tornando!
a. Ele não conseguiu manter o seu compromisso com Deus.
b. Ele escolheu ser desonesto com seus pais.
c. Ele não reconheceu o tipo de pessoas que ele estava escolhendo como amigos.

Que tipo de amigos nós temos escolhido?
1. Amigos que te incentiva a amar a Deus e servi-Lo ou eles tem tornado isso mais difícil?
2. Observe o provérbio - Provérbios 13:20 “Quem anda com os sábios será sábio; mas o companheiro dos tolos sofre aflição”.
3. Precisamos nos cercar com aqueles que são piedosos!

Que tipo de amigo somos nós para os outros?
1. Será que exercemos pressão espiritual positiva sobre os outros, ou pressão espiritual negativa?
2. Há algumas pessoas que cada vez que você está próximo a elas, você está estimulando-as a ser mais agradável a Cristo. Salmo 119: 63 - “Companheiro sou de todos os que te temem, e dos que guardam os teus preceitos”.

Como é que encontramos amigos assim?
1. Por isso, a igreja local é tão importante na vida dos crentes!
2. Precisamos nos envolver em servir ao Senhor.
3. Precisamos ser fiéis em nosso departamento e em outros ministérios da igreja.
4. Desenvolver amizades com aqueles que nos rodeiam, que irá fortalecer a nossa caminhada com Deus.

O maior amigo e companheiro que podemos ter é Jesus!

Provérbios 18:24 “O homem que tem muitos amigos, tem-nos para a sua ruína; mas há um amigo que é mais chegado do que um irmão”.

28 de agosto de 2014

Como Arruinar Sua Influência
Como Arruinar Sua InfluênciaTexto: Lucas 14:34 35
Introdução:
A. A influência é importante
1. O valor de ter uma boa influência é ensinado no Antigo Testamento (Eclesiastes 7:1; Provérbios 22:1).
2. Cristo ensinou aos discípulos a importância da influência (Mateus 5:13-16).
3. Paulo afirmou o mesmo (Filipenses 2:14-16).
B. O que acontece quando você perde sua influência?
1. Não serve para nada (Lucas 14:34-35).
[post_ad]
2. Seus inimigos são justificados (I Pedro 3:15-16).
3. Deus é blasfemado (I Timóteo 6:1).
4. As almas não são uma com Cristo (I Pedro 3:1-2).
C. Como arruinar a sua influência
1. Não estamos incentivando ninguém a este respeito.
2. Estamos, sim, avisando contra isso.

I. Seja Inconsistente

A. No seu exemplo de vida (Eclesiastes 10:1).
1. O mundo está sempre tentando pegar o crente na inconsistência.
2. É por isso que eles ridicularizam e zombam daqueles que estão presos no pecado.
3. Esta é a raiz da hipocrisia (Mateus 23:3)
4. O mundo não gosta disso em homens (Mateus 18:31).
B. Na forma como você lida com as pessoas (Romanos 2:3)
1. Aplicar um padrão de julgamento para os seus amigos e outro para seus inimigos e estranhos (Tiago 2:1-12).
2. "As pernas do coxo não são iguais" (Provérbios 26:7).
3. Uma palavra de cautela para os pais (por exemplo, Isaque e Rebeca), aos anciãos (I Coríntios 5) para os pregadores (Romanos 2:19-23).

II. Não seja confiável

A. Seja confiável
1. Não seja confiável. Quando lhe for dado um trabalho deixe-o sem fazer. Não ouvir ou prestar atenção às instruções. Nunca faça uma pergunta quando você não entende.
2. Não seja responsável. Nunca faça o seu dever de forma consistente; Nunca seja voluntário e nunca ir além do que é o requisito mínimo.
3. Não seja honesto. Não faça o que você diz que vai fazer. Nunca tenha pressa ou preocupação de ser deixado de lado. Esqueça muito.
B. Como é que as pessoas reagem a alguém que não é confiável?
1. Elas não confiam nele.
2. Elas não o ouvem.
3. Elas não lhes pedem para fazer um trabalho.
4. Elas não lhe dão responsabilidade.
5. Elas não dependem do que ele diz.
6. Elas não são influenciadas por ele.
C. A Bíblia adverte contra os homens não confiáveis (2 Reis 18:21; Provérbios 25:19).

III. Seja hostil

A. Aqueles que são amigáveis têm grande influência (Lucas 11:5-8).
B. Para ter amigos você deve ser amigável (Provérbios 18:24).
C. A maneira mais rápida de perder influência é sendo hostil.
1. Eu sou hostil quando estou rude e descortês (Romanos 12:20-21).
2. Eu sou hostil quando eu não me importo (Gálatas 6:2; Jó 6:14-15, 19:13-14, Salmo 35:13-14).
3. Eu sou hostil quando eu não ofereço para ajudar (Êxodo 23:4-5).
4. Eu sou hostil quando eu faço fofocas e revelo segredos (Provérbios 11:13, 17: 9).
5. Eu sou hostil quando eu abandono meus amigos em apuros (Provérbios 17:17; 27:10).
6. Eu sou hostil quando faço uma praga de mim mesmo (Provérbios 25:17; 27:14).
D. A palavra de Deus nos ensina a ser amigáveis e influenciar o mundo (Provérbios 27:17,19).

IV. Seja rápido para perder a paciência

A. A Bíblia adverte contra ser temperamental ou ser amigos daqueles que são (Eclesiastes 7:9; Provérbios 22:24).
B. Por quê? (Provérbios 14:17, 29)
1. Joseph Hunter disse uma vez, “Minha vida está nas mãos de qualquer idiota que me faz perder a paciência”.
2. Salomão disse que aquele que não tem domínio sobre seu próprio espírito é como uma cidade derribada e sem muros (Provérbios 25:28; 16:32).
3. O homem irritado está sempre se metendo em confusão (Provérbios 19:19; 29:22, Tiago 1:20).
C. Aqueles que perdem a calma perdem a capacidade de influenciar os outros para o bem.
1. Ninguém quer estar em torno de um homem irritado. Eles têm medo de ser golpeados, feridos ou culpados! (Provérbios 27:3)
2. O poder negativo da raiva é indicada nas qualificações para o bispo, nem iracundo (Tito 1:7; cf. Provérbios 15:18).
3. O homem irado coloca todo mundo que ele conhece em tumulto e tudo que ele faz em ruínas (Provérbios 15:18; 17:14; 29: 8, 22; 30:33; Eclesiastes 7:9).

V. Seja um boca grande

A. A boca pode certamente te colocar em apuros e arruinar a sua influência (Eclesiastes 9:17; Provérbios 10:19, 18:6-7; Eclesiastes 5: 3; Jó 13:5).
B. Aqueles com a língua descontrolada incluem:
a. O fanfarrão (Provérbios 27:2)
b. O fofoqueiro (Provérbios 26:20-22)
c. O murmurador (Judas 16)
C. Para ser considerado sábio e espalhar uma influência justa:
a. Deixe que suas palavras sejam poucas (Provérbios 10:19-20).
b. Deixe que suas palavras sejam bem escolhidas (Provérbios 15:28).
c. Deixe que sua linguagem seja bem falada (Colossenses 4:6)

Conclusão:
A. Você tem boa influência.
B. O primeiro passo para melhorar a Influência é obedecer ao Evangelho.
C. Você que se tornar um cristão hoje?

25 de agosto de 2014

A Vida de Sansão: #3 - Resultados das Bênçãos de Deus
A vida de Sansão: #3 - Resultados das bênçãos de DeusTexto: Juízes 14:5-14

Introdução: Ao longo do último par de semanas, temos observado a vida de Sansão. Nosso objetivo nunca é apenas adquirir conhecimento histórico, mas é receber a verdade espiritual.

O apóstolo Paulo explicou que as coisas que aconteceram no Antigo Testamento devem ser exemplos para nós. Não necessariamente exemplos a seguir, mas, certamente, exemplos para aprender.

1 Coríntios 10:11 “Ora, tudo isto lhes acontecia como exemplo, e foi escrito para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos”.

I. Detalhes Omitidos

A. Esta é a natureza da Palavra de Deus
1. Nunca foi a intenção de Deus contar momento após momentos os eventos na vida dos personagens.
2. Se fosse, seria preciso um caminhão para transportá-lo para a igreja e depois para a casa.
3. Deus escolhe seletivamente o que Ele deseja revelar a nós.
4. Afinal, ela é a Palavra de Deus!

B. Sempre haverá algumas perguntas sobre certos acontecimentos que não vamos entender completamente até chegarmos ao céu!
C. O que eu gostaria de saber nesta passagem.
1. Porque os pais de Sansão desceram com ele a Timna quando ele ia tomar uma mulher das filhas dos filisteus?
2. Está muito claro no versículo três, que eles se opunham a este casamento, e com razão.
3. Mas aqui no versículo 5 eles estão a caminho para a cidade pagã.
4. Além disso, como é que eles se separam de Sansão ao longo do caminho?
5. Eles aparentemente começaram a viagem juntos, mas quando o leão veio, eles não estavam por perto. V. 6

D. Nosso foco deve ser no que Deus escolheu revelar a nós.
1. Alguém disse acertadamente que estava mais preocupado sobre o que ele sabia sobre a Bíblia, do que o que ele não sabia.
2. Hoje à noite vamos nos concentrar naquilo que Deus nos revelou nesta passagem sobre Sansão, e vamos aprender com ele.

II. Os resultados das bênçãos de Deus

A. As bênçãos devem nos aproximar de Deus
1. O leão que veio rugindo na direção de Sansão não foi um acidente!
2. Deus tinha uma razão para permitir que o leão estivesse naquela vinha naquele momento particular. Romanos 8:28 “E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”
3. O choque deste evento deveria ter feito Sansão parar e avaliar o que ele estava fazendo e para onde estava indo.
a. Situações chocantes tem uma maneira de fazer isso, não é?
b. Na verdade, a maioria de nós já experimentou situações semelhantes.
c. Elas nos levam a avaliar a gravidade do caso, e reavaliar o que estamos fazendo.
d. Muitas vezes, elas nos levam para muito mais perto de Deus.
e. Este evento, juntamente com a incrível vitória que Deus lhe deu deveria tê-lo levado para mais perto do Senhor... mas isso não aconteceu!
4. Sansão violou o voto de Nazireu.
a. Você se lembra de quando o anjo apareceu aos pais de Sansão? (13:5)
b. O anjo lhes havia dito que Sansão deveria viver um tipo incomum de vida.
c. Ele deveria ser um Nazireu para Deus.
d. A palavra "Nazireu" significa "separar ou consagrar"
e. Sansão foi consagrado a Deus desde o nascimento para um propósito especial.
f. O livro de Números explica o que isso significava para o indivíduo.
1) Não beber vinho
2) Nenhum contato com qualquer coisa morta
3) Nunca cortar o cabelo
4) Todas essas coisas eram simplesmente uma manifestação externa do voto feito a Deus.
g. O ponto é este; Sansão deveria ser um homem separado (literalmente = separado para um propósito).
1) Mas ele pegou o mel da carcaça do leão morto, sabendo que era errado, ele escondeu de seus pais. (Nota: Quando você esconde a verdade, você sabe que está errado!) V. 9
2) Em seguida, ele foi para uma festa de bêbados... a palavra usada aqui significa, literalmente, beber! V. 10
3) Em vez de atraí-lo mais para perto de Deus, ele estava se tornando cada vez menos santo!
5. A aplicação para nós esta noite.
a. Quando Deus nos abençoa, as bênçãos devem nos atrair para mais perto Dele.
b. Elas devem nos lembrar de que pertencemos a Ele e as nossas vidas devem ser vividas para a Sua glória, não para a nossa!
c. Quanto mais andamos com Deus, menos provável que vamos nos envolver com o pecado.
d. 2 Coríntios 6:14-17

B. As bênçãos também devem nos tornar mais humildes.
1. Não há nenhuma indicação em qualquer lugar neste texto que Sansão, nem por um momento, pensou sobre o fato de que foi Deus quem lhe deu a força para fazer o que ele fez.
a. Nenhuma adoração
b. Nenhum louvor
c. Nenhuma ação de graças
2. Esta era uma grande oportunidade de Deus receber a glória que Ele merece, porque Ele é o verdadeiro Deus do céu.
a. Era exatamente isso o que a nação de Israel precisava ver.
b. Eles precisavam ver alguém que estaria voltado para Deus e somente Deus
c. Isso era também o que as nações pagãs em volta precisavam ver.
3. Infelizmente o foco de Sansão não estava em Deus e reconhecê-lo.
4. Sansão não conseguiu ver Deus trabalhando, porque ele estava cheio de si... o orgulho é destrutivo na vida de um crente!

C. As bênçãos devem nos tornar mais cuidadosos.
1. Anos mais tarde, Davi iria aprender esta lição da maneira mais difícil!
a. Em um momento em que ele deveria ter sido vigilante aos ataques do inimigo...
b. O homem segundo o coração de Deus baixou a guarda e fracassou miseravelmente!
c. Há uma diferença entre ser pessimista e ser cuidadoso e vigilante aos ataques do inimigo.
2. Sansão continuou sua decadência no pecado.
a. Ele se reuniu com 30 homens ímpios para sua despedida de solteiro.
b. Em vez de ter vergonha da festa de bêbados que ele estava, e vergonha das pessoas bêbadas que estavam ao seu redor, Sansão foi tratá-los como seus bons amigos.
c. Em vez de ter vergonha do que ele tinha feito com o leão e o mel, ele fez uma piada com isso.
d. Ele transformou seu pecado em um enigma.
3. A lição para nós esta noite é: devemos aprender a não ser tão casual sobre o pecado.
4. Precisamos ter cuidado para não tomar a graça de Deus e Sua bondade em vão! Romanos 6:1 “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que abunde a graça”?
5. Certamente Deus perdoou os nossos pecados e as consequências eternas do inferno...
6. Mas não devemos abusar da graça de Deus e viver nossas vidas de forma imprudente!
7. Esse é um lugar perigoso para se encontrar a nós mesmos! Hebreus 10:26 “Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados”
8. A lei da semeadura e da colheita não é anulada pela salvação!
9. O pecado intencional contra Deus resultará em Seu castigo sobre nós.

As bênçãos de Deus sobre nós devem:
  • Levar-nos para mais perto de Deus
  • Tornar-nos mais humildes
  • Tornar-nos mais cuidadosos
Que tal esta noite? Será que precisamos reavaliar a nossa caminhada com Deus? Suas bênçãos sobre nós tem nos levado para mais perto Dele... nos tornado mais humildes... e nos tornado mais cuidadosos na nossa caminhada?

22 de agosto de 2014

Eu quero que meus filhos saibam...
Eu quero que meus filhos saibam...Texto: Provérbios 22:6
“Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele”.
Introdução:
A. Os pais devem ensinar seus filhos
1. Isto envolve:
a. Instrução (Efésios 6: 4)
b. Incentivo (Colossenses 3:20)
c. Disciplina (Efésios 6: 4)
2. Bons modelos de pais dá o exemplo para seus filhos.
a. É difícil incutir a doutrina com um exemplo negativo.
b. Cuja fé segue (Hebreus 13:7).
[post_ad]
c. O poder do exemplo positivo (2 Timóteo 1: 5).
B. Existem coisas que precisamos ter certeza que nossos filhos sabem
1. O anúncio de TV popular nos exorta a conversar com nossos filhos sobre drogas e tabagismo.
a. Ele sugere que alguns pais acham difícil lidar com estas questões.
b. A mensagem é não presumir como certo que eles entendem. Sente-se e fale sobre isso.
2. Bem, eu quero usar essa abordagem neste estudo.
a. Não presuma que seus filhos compreendem os assuntos que estudaremos nesta lição.
b. Seguir o que trataremos neste sermão, sentar e conversar sobre isso. Descobrir. Ter Certeza.

I. Você foi criado à imagem de Deus

A. Criação, não casualidade!
1. Você não é o subproduto de uma combinação casual de aminoácidos que recebeu carga elétrica suficiente para autodeterminar seu avanço dos mares primordiais para a terra seca e dominação mundial.
2. Você é o resultado de um projeto inteligente e propósito eterno (Gênesis 1-3; Efésios 1).
B. Espiritual, não alienígena!
1. Vocês não são descendentes de invasores alienígenas do espaço exterior. Em vez disso, você é a geração de Deus (Atos 17:28).
2. Deus é o Pai de nossos espíritos (Hebreus 12: 9). Nós participamos de Sua natureza (Gênesis 1:26). Há em nós o que é eterno ou perpetuo (Mateus 10: 28-29).
3. Há em todos nós o desejo de encontrar e conhecer nosso Criador (Eclesiastes 3:11; cf. Romanos 1:20). Ele não está muito longe de qualquer um de nós (Atos 17:27).
C. Salvação, não autoglorificação!
1. Há um propósito para a nossa existência e uma explicação para a forma como as coisas são. Encontre.
2. Você deve desenvolver bem a visão de mundo. Sem ela a vida será vazia e infeliz.
3. Só com Deus como o centro e foco de sua realidade é a sua felicidade alguma encontrada neste mundo (Lucas 10: 25-28).

II. A Bíblia é a Palavra de Deus

A. Tem alguém ouvindo?
1. Se Deus fala e ninguém ouve, isso significa que Deus está morto?
2. As prateleiras estão cheias de livros que ninguém leu (Eclesiastes 12:12).
3. No entanto, Deus não se deu ao trabalho de produzir um livro que não é importante.
4. Qualquer livro que afirma ser infalível (2 Timóteo 3: 16,17) e um padrão para o julgamento eterno (Apocalipse 22: 18,19) é digno de sua atenção.
B. Leitura obrigatória!
1. A única maneira que a Bíblia será de algum valor para você é por lê-la (Salmo 119: 11; 2 Timóteo 2:15).
2. A ignorância não é felicidade, nem é uma desculpa. A vida não é uma brincadeira de criança em que seus movimentos e decisões não contam. Uma carta colocada é uma carta jogada!
3. Por que esperar até que você estragou tudo para descobrir o que fazer?
C. Mandamentos, não sugestões!
1. Um dos cartazes inteligentes que têm sido vistos; diz com relação à Palavra de Deus, “Eu quis dizer isso”!
2. Não é uma proposição pegar ou largar. Não é eu vou, se eu quiser. Ele quis, agora queremos (Hebreus 2: 1-3a; 10: 28-29).

III. Há somente uma Igreja

A. "Todos por um e um por todos"
1. Jesus morreu para comprar a sua Igreja (Atos 20:28).
2. Todos os que são salvos Ele adicionou a ela (Atos 2:47).
3. Não há ninguém que é salvo que não está nela (Efésios 5: 23-27).
B. "Sua escolha ou a escolha de Deus?"
1. Dizem-nos, Junte-se à Igreja de sua escolha. Quando foi que temos uma escolha?
2. A escolha já foi feita em relação à Igreja. A nossa escolha é a mesmo que Josué fez: "Escolhei hoje a quem quereis servir" (Josué 24:15).
3. Se você optar por servir a Cristo, você deve escolher a Igreja dEle (Efésios 4: 4-6).
C. "Ridículo ou razão?"
1. É tão fácil entender como um homem que tem uma única esposa.
2. É tão fácil entender como você tem apenas um pai.
3. É tão fácil entender como uma casa que tem apenas um proprietário.

IV. Há pessoas más no mundo

A. "Eu nunca conheci uma pessoa que eu não gostasse"
1. É decepcionante saber que existem pessoas más no mundo.
2. É ainda mais decepcionante descobrir que algumas dessas pessoas estão entre os seus amigos mais próximos.
3. É difícil aceitar que as pessoas que são agradáveis ​​podem ser más, perversas ou ruins.
B. "Más companhias..."
1. A Bíblia adverte contra fazer amizades com homens ímpios (I Coríntios 15:33; Provérbios 22:24; 25:17).
2. Ele dá exemplos do que pode acontecer quando um homem tem um amigo que não está comprometido com a justiça (Provérbios 1:10-19; Juízes 16:1-20; II Samuel 11, 13: 1-5; Mateus 26: 48,49 ).
3. Amigos de infância se tornam adultos. Pais, irmãos, ensino religioso e educação influenciam. Verdade e justiça pode causar uma separação (Mateus 10: 34-40, Lucas 12:51-53).
C. "Seja cuidadoso, mas seja simpático”.
1. A vida é muito mais agradável e menos estressante se tentarmos assumir a melhor das pessoas.
2. O cínico vê todos como ruim e mal e nunca confia ou tenta ajudar alguém. O otimista vê o que as pessoas podem ser, e tenta ajudá-las a alcançar seu potencial (I Coríntios 13).
3. Cristo era otimista, mas Ele era cuidadoso (João 2:23-25​​). Ele nos exorta a fazer o mesmo (Mateus 10:16). Você deve escolher seus amigos com sabedoria e cuidado. Esteja certo de dar aos homens tempo e oportunidade para provar-se digno de sua confiança antes de confiar neles.

V. Deus odeia o divórcio

A. "Eu odeio separação!"
1. O divórcio é uma coisa terrível. Uma vez que Deus fez uma provisão limitada para isso, Ele odeia o mesmo (Malaquias 2:16).
2. Não é seu propósito desejado para o homem no casamento (Gênesis 3: 22-24).
3. Toda vez que um divórcio acontece alguém peca (Mateus 5:32, 19: 1-11, Lucas 16:18; Marcos 10: 2 12; I Coríntios 7: 1-16).
B. "Se não der certo, vamos nos divorciar”.
1. O divórcio afeta negativamente muita gente:
a. Os filhos
b. Os pais
c. Você e seu cônjuge
d. A quem você se casar de novo
e. Os seus amigos
f. A Igreja
g. A nação
2. Deus diz que você pode fazê-lo funcionar, mas ele exige o compromisso total de ambos os cônjuges.

VI. O batismo é importante.

A. "O batismo não salva...”.
1. Você não pode ser salvo através do batismo nas águas (Mateus 28: 18-20, Marcos 16: 15,16; João 3: 1-11; Atos 2:38; 22:16, Romanos 6: 3,4; I Coríntios 6: 9; Gálatas 3: 26,27; Efésios 5: 23-26, Colossenses 2: 11,12; Hebreus 10:22, I Pedro 3:21).
2. Não é uma obra de nossa própria justiça (Tito 3: 2-5; Tiago 2: 14-26, Colossenses 2: 11,12).
3. O batismo nos coloca em Cristo, onde há remissão dos pecados está (Romanos 6: 3,4; Atos 2:38, Mateus 26:28, Efésios 1: 7; Hebreus 10:22; 9:14, I Pedro 3:21).
B. Sem duvida, o batismo não salva...
1. O incrédulo (Marcos 16: 15,16)
2. O impenitente (Lucas 13: 3,5; Atos 2:38)
3. O homem complacente (Gálatas 1:10)
4. O amante do mundo (Mateus 6:24)
5. O confessor do confessionário (Mateus 10:32, Romanos 10: 9,10)
C. Batismo implica uma obrigação.
1. Batismo em Cristo não é um rito de passagem; tem significado real.
2. O crente batizado tem a obrigação para com Deus de retamente, para se ajustar ao exemplo de Cristo (Romanos 6:1-11).

VII. O pecado é negro, o inferno é quente e a eternidade é para sempre

A. "O pecado mancha a alma!"
1. Não existe tal coisa como pecadinho (1 João 1: 6-10).
2. Deus não tem comunhão com o pecador impenitente (Isaías 59: 1,2; 1 João 1: 6).
3. Não podemos continuar no pecado, para que abunde a graça (Romanos 6: 1-4; Judas 4).
B. "Deus vai punir o pecado"
1. A ideia popular é que Deus é muito bom e amoroso para punir o pecado.
2. Lembre-se do dilúvio, Sodoma e Gomorra, e Uzá (2 Pedro 3: 4-11).
3. O inferno não é um conto de fadas (Marcos 9: 44-48, Mateus 25: 44-46; Romanos 2: 5-11).
4. Deus não retarda a sua promessa (Romanos 6:23).

Conclusão:
A. Eu quero que meus filhos saibam...
1. Você foi criado à imagem de Deus.
2. A Bíblia é a Palavra de Deus.
3. Existe apenas uma igreja.
4. Há pessoas más no mundo.
5. Deus odeia o divórcio.
6. O batismo é importante.
7. O pecado é negro, o inferno é quente e a eternidade é para sempre.
B. Você é cristão?
1. Creia (Romanos 10: 9-10)
2. Arrependa (Atos 11:18)
3. Confesse (Romanos 10: 9-10)
4. Seja batizado (Atos 2:38)

20 de agosto de 2014

A Vida de Sansão: # 2 - Como Tomar Uma Decisão Errada
A vida de Sansão: # 2 - Como tomar uma decisão erradaTexto: Juízes 14:1-4

Introdução: Na semana passada, começamos a observar a vida de Sansão. Ele é um daqueles personagens bíblicos que pensamos que conhecemos tudo. Mas quando observamos mais atentamente, podemos aprender muitas coisas que podem nos ajudar em nossas vidas. Hoje à noite nós queremos aprender a evitar tomar decisões erradas.

Uma das coisas que diferencia uma pessoa que é um bom administrador de seu tempo daqueles que perdem o seu tempo é a questão da tomada de decisões. Isso começa com as decisões regulares da vida cotidiana. Quanto mais de acordo com Bíblia tomarmos decisões diárias, menos será o tempo que nós vamos jogar no lixo.

Aproveitando esses hábitos, o Senhor ocasionalmente nos coloca em um lugar onde nós somos chamados a tomar uma decisão que poderia literalmente impactar o curso de nossas vidas. Onde a escolha certa pode levar a oportunidade única de agradar a Cristo, e a errada pode levar a desperdício e destruição. Agora, esse tipo de decisão não acontece todos os dias, mas elas acontecem ao longo da vida. E quando a gente tem o hábito de agradar a Deus nas decisões diárias regulares que fazemos; nós estamos em uma posição muito melhor para fazer a escolha certa quando as mais importantes vierem.

Se quisermos evitar o desperdício de nossas vidas, como Sansão fez, devemos estar comprometidos em fazer cuidadosas e sábias decisões. Precisamos desenvolver bons hábitos quando se trata de fazer escolhas em nossas vidas, porque cada escolha vem com um conjunto de consequências.

Leia: Juízes 14:1-3

Quando lemos esses versículos, somos surpreendidos. Como vimos na semana passada, Sansão tinha pais piedosos, Ele estava ciente da trágica história de sua nação e o interminável ciclo de pecado, e ele estava certamente ciente de que o Espírito de Deus estava trabalhando em e através de sua vida.

I. Seu pecado foi escusado por Deus?

A. Antes de abordar esses três primeiros versos, é preciso considerar o verso quatro. Juízes 14: 4 “Mas seu pai e sua mãe não sabiam que isto vinha do Senhor, que buscava ocasião contra os filisteus; porquanto naquele tempo os filisteus dominavam sobre Israel”.

B. Alguns interpretaram isso como sendo o selo de Deus aprovando as decisões de Sansão.
1. No entanto, eu não acredito que seja.
2. Sansão poderia ter optado por fazer o certo...
3. Mas ele não o fez.
4. Não devemos supor que Deus aprovou as suas escolhas.

C. Deus é soberano.
1. Isso significa que Ele vai cumprir Seus propósitos.
2. Se não O deixarmos cumprir Seus propósitos através de uma vida submetida a sua vontade...
3. Ele pode escolher cumprir Seus propósitos, mostrando aos outros o grande sofrimento que vem a uma pessoa que não se submete à Sua vontade.
4. De qualquer maneira, os propósitos de Deus vão ser realizados.
5. A questão não é "Será que o Senhor vai terminar o trabalho?”.
6. A questão é, "Que tipo de instrumento eu vou ser na mão dEle?”.
7. Nunca devemos pensar que Deus escusa más decisões!

II. Como tomar uma decisão errada. V. 1-3.

A. Sansão foi para o lugar errado. V. 1a
1. Sansão não tinha nada o que fazer em Timna para olhar para as filhas dos filisteus.
2. Timna estava a apenas alguns quilômetros de distância de onde Sansão e seus pais moravam
3. Teria sido uma caminhada fácil, mas era território inimigo.
4. Nesta época os filisteus cruéis, maus e idólatras ocupavam esta cidade.
5. Estas eram as mesmas pessoas de quem Sansão deveria estar livrado os filhos de Israel.
6. Se quisermos evitar o desperdício de nossa vida, tomando decisões sábias, então há certos lugares que simplesmente não devemos estar.
a. Salmos 1:1 “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”.
b. II Coríntios 6:17 “Pelo que, saí vós do meio deles e separai-vos, diz o Senhor; e não toqueis coisa imunda, e eu vos receberei”
7. Se quisermos evitar tomar decisões erradas, devemos evitar os lugares errados, mas nós devemos procurar estar nos lugares certos.
a. Salmos 1:2 “antes tem seu prazer na lei do Senhor; e na sua lei medita de dia e de noite”.
8. Isso significa que devemos permanecer na Palavra de Deus, e em torno de quem nos encoraja a tomar decisões sábias. (Igreja, cristãos tementes a Deus).

B. Sansão cedeu à concupiscência dos olhos. V. 1b-2
1. Não há dúvida de que, o que atraiu Sansão para aquela mulher... foi sua aparência.
a. I João 2:16 “Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo”
2. Isso significa que é errado olhar para uma mulher bonita? Ou coisas bonitas? NÃO!
3. No entanto, se olharmos para alguém ou alguma coisa e isso compromete a minha relação com Cristo ou a verdade das Escrituras... então é errado!
4. Isso é a "concupiscência dos olhos”... Eva viu, cobiçou e tomou do fruto que Deus havia proibido.
5. Isso continua na vida dos cristãos no dia a dia!
a. Quantas pessoas violaram os princípios da mordomia de Deus porque cederam à concupiscência dos olhos?
b. Quantas famílias foram destruídas por um marido ou uma esposa que cedeu à concupiscência dos olhos?
6. Decisões erradas são tomadas quando cedemos à concupiscência dos olhos!

C. Ele desprezou o conselho divino. V. 3.
1. Sansão vai contra todo o conselho divino nesses versículos.
a. Ele está fazendo algo que era estritamente proibido nas Escrituras! Deuteronômio 7:3 “não contrairás com elas matrimônios; não darás tuas filhas a seus filhos, e não tomarás suas filhas para teus filhos”. II Coríntios 6:14 “Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas”?
b. Por que não? Não pode haver unidade espiritual em tal casamento... não podem orar juntos ... não adorarão juntos ... não vão servir a Deus juntos ... não elevarão seus filhos com exemplos e princípios divinos.
c. Mas... eu conheço esse e aquele que se casou com uma pessoa não salva e essa pessoa aceitou a Cristo.
d. Isso é somente pela graça de Deus, para cada história eu poderia lhe dizer outras dez, cujas famílias sofreram muito por causa disso!
e. Você simplesmente não pode violar a Palavra de Deus e esperar que Deus abençoe sua vida!
2. Sansão não quis ouvir os conselhos piedosos de seus pais neste assunto.
3. Ele tinha um corpo forte, mas ele era um fraco espiritualmente falando!
a. Provérbios 12:15 “O caminho do insensato é reto aos seus olhos; mas o que dá ouvidos ao conselho é sábio”.
b. Provérbios 15: 5 “O insensato despreza a correção e seu pai; mas o que atende à admoestação prudentemente se haverá”.
c. Provérbios 23: 9 “Não fales aos ouvidos do tolo; porque desprezará a sabedoria das tuas palavras”.

Sansão...

· Ele foi para o lugar errado. V. 1a
· Ele cedeu à concupiscência dos olhos. V.1b-2
· Ele desprezou o conselho dos outros. V. 3.

Não temos que cometer todos os erros, a fim de aprender, podemos aprender com os outros. Vamos aprender nesta noite com a vida de Sansão. Determine hoje que você vai começar a fazer escolhas sábias em sua vida. A mais sábia de todas é vir a Cristo pela fé. Para o crente é andar com Deus diariamente em obediência à Sua Palavra.

Você vai vir a Ele hoje, enquanto nos preparamos nossos corações para o convite?

17 de agosto de 2014

A Vida de Sansão: #1 - Uma Vida Desperdiçada
A vida de Sansão: #1 - Uma vida desperdiçadaTexto: Juízes 13:1-23

Introdução: A nação de Israel estava em um ciclo horrível ao longo do livro de Juízes. Israel desobedecia a Deus; Deus enviava juízo sobre eles, eles clamavam a Deus por ajuda, e Deus os livrava. Este ciclo se repetiu uma e outra vez. Cerca de 250 anos se passaram desde a morte de Josué até chegarmos a um personagem, chamado Sansão.

Ao ouvir seu nome, o que vem à mente? Para mim, eu penso em uma vida desperdiçada. Eu conheci muitas pessoas que são verdadeiros Sansões “modernos”. Pessoas com tanto potencial para serem usadas por Deus, mas por uma razão ou outra, eles desperdiçam suas vidas.

Hoje à noite, eu quero que nos olhemos para Sansão, e observar o que o levou a se tornar um "desperdício" para Deus. E eu espero que cada um de nós aqui hoje diga: "Eu não quero que a minha vida seja como a de Sansão." "Eu não quero que palavras como ele desperdiçou" ou "ela desperdiçou seja escrito sobre a minha história de vida!”

Claro, é por isso que o Senhor nos deu a história de Sansão; para que possamos aprender e não repetir os mesmos erros.

Esta não é apenas uma história da Bíblia para ser lida antes de deitar ou ser ilustrada na classe infantil. Esta é a verdade da Palavra de Deus; poderosa e que transforma a vida! Nestes capítulos, o Senhor nos deu princípios claros e específicos para nos ajudar a não acabar como Sansão.

I. Sansão desperdiçou sua vida porque ele não reconheceu a gravidade dos tempos.

1 Crônicas 12:32 “dos filhos de Issacar, duzentos de seus chefes, entendidos na ciência dos tempos para saberem o que Israel devia fazer, e todos os seus irmãos sob suas ordens”.

A. Josué tinha morrido.
1. Enquanto Josué estava vivo, e enquanto aqueles que serviram com Josué estavam vivos...
2. O povo serviu ao Senhor.
3. Mas uma nova geração veio que não conheciam o Senhor.
4. Leia: Juízes 2:7-15

B. Por que isso aconteceu?
1. Os pais não conseguiram comunicar a fé aos seus filhos.
2. Mas também há uma forte possibilidade de que os filhos não ouviram a instrução dos pais.
3. Você vê, minha vida estava na estrada para ser desperdiçada.
a. Meus pais eram o melhor exemplo de viver a vida cristã.
b. Mas eu era rebelde e não queria ouvir o que eles tentavam me ensinar!
c. Então, eu não acredito no pensamento hoje, que podemos sempre culpar os pais pela maneira como uma criança acaba.
d. Certamente podemos compartilhar a culpa, mas não há tal coisa como a responsabilidade pessoal pelo meu comportamento!

C. O ponto aqui é que estes eram tempos sérios por causa do que tinha acontecido depois da morte de Josué.
1. Sansão deveria saber disso.
2. Ele deveria ter considerado o que havia acontecido nos últimos 250 anos com a nação de Israel.
3. Deveria ter mudado a maneira como ele viveu a sua vida.
4. Devido à gravidade dos tempos, Sansão não deveria ter desperdiçado um minuto do tempo que Deus lhe dera.
5. E nós também não devemos!

II. Sansão desperdiçou sua vida porque ele não conseguiu se beneficiar da influência espiritual que Deus colocou ao seu redor.

A. Seus pais eram alunos. V. 1-8
1. A esposa de Manoá era estéril.
a. Quando Deus queria fazer algo maravilhoso; Ele sempre usava uma mulher estéril.
b. Ele fez isso com Abraão e Sara
c. Ele fez isso com Elcana e Ana
d. Ele fez isso com Zacarias e Isabel
e. Ele fez isso com José e Maria
2. O anjo do Senhor veio para dar-lhes uma notícia maravilhosa.
3. A resposta de Manoá foi orar para que Deus enviasse Seu mensageiro de volta para ensiná-los.
4. Deus respondeu a sua oração. V. 9-14

B. Eles também foram respeitosos. V. 15-16
1. Manoá não sabia que este homem era o Anjo do Senhor, mas ele sabia que Deus o havia enviado.
2. Ele queria honrá-lo e ministrar às suas necessidades.
3. Seu comportamento em relação a esse estranho fala de seu caráter.

C. Eles eram pessoas de fé. V. 17-23
1. Manoá perguntou ao Anjo do Senhor qual era seu nome, para que pudessem dar honra a ele.
2. Nota: "... para que, quando se cumprir a tua palavra...”.
3. Nenhuma indicio de dúvida, sem risos, e não questiona a Palavra.
4. Eles eram pessoas de fé!
5. Eles ofereceram um sacrifício ao Senhor e o Anjo do Senhor "se ouve maravilhosamente".
6. Ao verem isso e perceberem que este homem era realmente um anjo de Deus, eles humildemente caíram sobre seus rostos.
7. Eles discutiram o que tinham visto e ficaram impressionados com tudo.

D. Quem tem Deus colocou ao seu redor para ser um benefício para você espiritualmente?
1. Será que estamos aprendendo?
2. Será que estamos prestando atenção?
3. Sansão não conseguiu se beneficiar da influência piedosa de seus pais.

III. Ele não deixou que o Espírito Santo realizasse a sua obra divina

A. O ministério do Espírito Santo no Antigo Testamento era diferente do seu ministério para os crentes após a morte, sepultamento e ressurreição de Cristo.
1. No Antigo Testamento, o Espírito Santo vinha sobre as pessoas para tarefas específicas.
2. Os dons e as habilidades incomuns de Sansão eram um resultado direto da bênção do Espírito Santo de Deus.
3. E Sansão sabia disso - pelo menos intelectualmente.
a. Ele sabia que o Espírito Santo de Deus o havia escolhido para uma obra divina.
b. Ele sabia que o Espírito Santo de Deus tinha uma obra a fazer, tanto na nação de Israel, como nas nações pagãs circunvizinhas.
c. Mas ao invés de cooperar com o Espírito de Deus, Sansão entristeceu o Espírito de Deus.
d. Em vez de realizar os propósitos de Deus com os dons de Deus, Sansão tentou alcançar seus próprios objetivos com os dons de Deus.
4. A cena final de sua vida triste começa com os filisteus festejando bêbados, oferecendo um grande sacrifício ao seu deus, Dagon, dizendo: "Nosso deus nos entregou o nosso inimigo Sansão em nossas mãos”.
5. Que terrível desperdício dos dons do Espírito de Deus.

B. Será que vamos impedir a obra do Espírito Santo em nossas vidas?
1. Estamos selados pelo Espírito de Deus, mas podemos entristecê-lo.
2. Somos habitados pelo Espírito de Deus, mas podemos resistir à Sua direção.
3. Estamos capacitados pelo Espírito Santo de Deus, mas podemos desperdiçar os dons por não usá-los para a glória de Deus.
4. Precisamos decidir diariamente; andar no Espírito ou andar na carne.

Conclusão: Sansão desperdiçou sua vida por que...
1. Ele não reconheceu a gravidade dos tempos
2. Ele não se beneficiou da influência espiritual que Deus colocou em torno dele
3. Ele não permitiu que o Espírito Santo realizasse a sua obra divina

16 de agosto de 2014

Uma visão começa com oração
Uma visão começa com oraçãoTexto: Neemias 1:1 - 2:18
Introdução
1. Uma visão começa como uma preocupação
2. Uma visão não necessariamente exige uma ação imediata
Então, o que você deve fazer, entretanto, para manter seu sonho vivo?
Quando Neemias ouviu sobre a condição de Jerusalém, não havia nada que ele pudesse fisicamente fazer para remediar a situação. Parecia que ele estava no lugar errado, com o trabalho errado, trabalhando para o cara errado.
Mas Neemias não estava inativo. Os quatro meses entre ouvir sobre a condição dos muros e, finalmente, ser capaz de fazer algo sobre isso foi um momento produtivo para Neemias.
[post_ad]
Neemias fez duas coisas para se preparar para o momento em que Deus o levaria a perseguir sua visão.

I. Ele orou

- A oração é fundamental para o desenvolvimento da visão. Por quê? Porque vemos o que estamos procurando, e muitas vezes perdemos o que não esperamos ver.
A. A oração nos mantém vigiando.
B. Ela mantém nossos olhos e nossos corações no modo de expectativa.
C. Quando Deus começa a se mover, nós só vamos vê-lo se estivermos prontos e vigiando.
D. Observe que Neemias não orou a Deus para reconstruir o muro.
E. Ele orou por uma oportunidade de ele mesmo ir e reconstruí-lo.
F. Essa é a diferença entre um sonhador e um visionário.
G. Sonhadores sonham com as coisas serem diferentes.
H. Visionários imaginam-se fazendo a diferença.
I. Sonhadores pensam em como seria bom se algo fosse feito.
J. Visionários procuram uma oportunidade de fazer algo.

II. Ele planejou

- Neemias pensou sobre o que seria necessário para realizar essa visão (ou pelo menos começar).
A. Quando Deus nos dá uma visão, precisamos ir em frente e começar a desenvolver um plano.
B. Supondo que você tivesse os recursos, o que você faria?
C. Supondo que você tivesse tempo, o que você faria primeiro?
D. Neemias estabeleceu passos de como prosseguir esta visão.
E. Ele tinha certeza que, se ele tivesse a oportunidade de apresentar a sua visão ao rei, ele estava pronto.
Ore por oportunidades e planeje como se você esperasse que Deus respondesse suas orações.
O problema é que muitos de nós não conseguimos orar, e não planejamos.
À medida que oramos e planejamos a visão parece esmagadora e impossível. Quando Deus coloca algo em nossos corações, isso sempre parece fora de alcance (pois é). As visões Deus são sempre muito grandes para nós lidar.
Há sempre mais perguntas do que respostas e mais obstáculos do que soluções.
Neemias, sem dúvida, se sentia como se estivesse no lugar errado fazendo a coisa errada na hora errada. Mas Deus sabia o que estava fazendo. Ele tinha Neemias no lugar certo fazendo a coisa certa no momento certo.
Deus tinha dado a Neemias um lugar entre os servos do palácio. Em seguida, ele o manobrou através das categorias de funcionários persas influentes para que ele pudesse ser notado por sua integridade e confiabilidade. Eventualmente, ele foi recomendado ao rei e nomeado para o cargo de copeiro.
Na superfície, poderia parecer que Deus estava movendo Neemias em uma direção que tornaria impossível realizar este sonho. Mas, na verdade, exatamente o oposto era verdade. Deus deu a Neemias um emprego e um relacionamento que lhe abriu um caminho interior para o rei. Como um mestre estrategista, Deus estava trabalhando nos bastidores, colocando tudo no lugar.

III. Deus está usando suas circunstâncias para posiciona-lo e prepará-lo para realizar a Sua visão para a sua vida.

A. Assim como isso foi verdade para Neemias, também é verdade em sua vida.
B. Isso é fácil de ver quando estamos olhando para trás, mas isso sempre leva fé quando se olha em frente.
C. Muitas vezes não podemos ver qualquer ligação tangível entre as nossas circunstâncias e a visão que Deus nos deu. Mesmo que não possa fazer sentido para nós na superfície, tenha certeza de que Deus está trabalhando nos bastidores para colocar tudo que é necessário para realizar a visão que Ele nos deu.

Leia também: Prosseguindo para o que está adiante

Pr. Aldenir Araújo

15 de agosto de 2014

A fé de Abraão - Parte 15 – Final
A fé de Abraão - Parte 15 – FinalTexto: Gênesis 25:1-11
Introdução: Na semana passada, nós olhamos para a morte de Sara. Hoje à noite vamos considerar a morte de Abraão e, com isso chegamos ao fim dessa série. No capítulo 24 Abraão enviou seu servo para procurar uma esposa para Isaque. Esta foi uma importante responsabilidade que Abraão queria cuidar de, a fim de assegurar que ele teria descendentes. No capítulo 25, chegamos ao fim da vida de Abraão.
(Eclesiastes 7:1) “Melhor é o bom nome do que o melhor unguento, e o dia da morte do que o dia do nascimento”.
[post_ad]
Há muito que podemos aprender dos anos finais e da morte deste grande homem de fé.

I. Ideias erradas sobre a Velhice.

(Levítico 19:32) “Diante das cãs te levantarás, e honrarás a face do ancião, e temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor”.
(Josué 14:10-11 ) “E agora eis que o Senhor, como falou, me conservou em vida estes quarenta e cinco anos, desde o tempo em que o Senhor falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e eis que hoje tenho já oitenta e cinco anos; ainda hoje me acho tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar”.
A. Qual é a sua imagem ideal de aposentadoria?
1. Você se vê em uma cadeira de balanço na varanda sem ter com o que se preocupar?
2. Muitas vezes temos um equívoco deste momento de nossas vidas.
3. A maioria das pessoas que atingem a idade da aposentadoria diz que é superestimada.
4. Uma frase de para-choque popular é esta: Aposentado! Sem emprego - sem trabalho – sem pressão - sem dinheiro.
B. Muitas pessoas se aproximam de seus anos de crepúsculo com ideias erradas.
1. “Deixe-me em paz"
a. Eu ganhei o direito de não fazer nada.
b. Eu fiz o meu trabalho e paguei minhas dívidas, agora eu mereço viver para mim mesmo.
c. Esta atitude caracteriza uma preocupação com o ego.
2. "Eu não valho nada, não tenho nada mais a contribuir”.
a. Estou muito velho e ninguém se importa de qualquer maneira.
b. Esta atitude caracteriza alguém que está desprotegido da sociedade e desiste por si mesmo.
3. “Por que eu não posso simplesmente morrer?”
a. Não tenho nada que esperar pela frente, mas dor, sofrimento, e, eventualmente, a morte.
b. Esta atitude caracteriza uma combinação dos outros dois.
c. Eles egoisticamente decidiram que querem sair da raça humana e evitar a dor.

II. O Exemplo de Abraão.

A. Sua nova esposa. V.1
1. Sara estava morta e enterrada.
2. Isaque estava casada com Rebeca.
3. Abraão estava com cerca de 140 anos de idade no momento.
4. A questão não deve ser por que Abraão decidiu se casar novamente? Mas por que não!
5. Ele tinha tido um relacionamento maravilhoso com Sara.
6. Ele era seguramente um homem de família... então por que não?
7. Ele não estava morto ainda, então por que ele deveria parar de viver?
B. Sua nova Família. V. 2–4
1. Quetura e Abraão tiveram seis filhos e muitos netos.
2. Não há nenhum sinal de Abraão desistindo da vida... ele não estava aposentado!
3. Para um homem que viveu grande parte de sua vida sem seus próprios filhos, no fim de sua vida se viu cercado por eles.
C. Seu plano para o futuro. V.5 – 6
1. Abraão era um pai responsável, que fez planos para a distribuição de sua riqueza terrena.
2. Em nossa sociedade egoísta, é fácil comprar a noção de que devemos viver só para o hoje e deixar nossos filhos cuidar do futuro por si mesmos.
3. Paulo disse: “... pois não são os filhos que devem entesourar para os pais, mas os pais para os filhos" 2 Coríntios 12:14b
4. Outro adesivo Popular: Estou gastando a herança dos meus filhos.
5. Abraão se certificou que seus filhos fossem atendidos adequadamente.
D. Sua Partida Definitiva. V.7 -11
1. Ele viveu 175 anos.
2. “... morreu em ditosa velhice, avançado em anos”.
3. A ênfase aqui não é apenas na quantidade, mas inclui qualidade.
4. Seus dois filhos, Isaque e Ismael, voltaram juntos para o seu funeral e sepultamento.
5. Ele foi enterrado ao lado de Sara na caverna de Macpela.
6. E a bênção de Deus veio sobre Isaque.
Deus havia prometido a Abraão que ele iria morrer em paz, e ele cumpriu. Como tudo na vida, para ser bem sucedido na velhice, você deve começar a trabalhar para isso muito cedo em sua vida.

Conclusão: A medida que chegamos ao fim do nosso estudo da fé de Abraão, temos verificado que há muita coisa que podemos aprender com ele. Deus preservou o relato da fé deste homem que pode ser um grande exemplo para cada um de nós hoje. Ele era um homem de verdade, com falhas reais, bem como sucessos. Ele nos lembra de que somos chamados a viver pela fé... não por vista! E a nossa vida para Deus aumentará em bênçãos à medida que aumentamos a nossa fé!

Pr. Aldenir Araújo

10 de agosto de 2014

A fé de Abraão - Parte 14
A fé de Abraão - Parte 14Texto: Gênesis 23:1-20
Introdução: Salomão escreveu: "Melhor é o bom nome do que o melhor unguento, e o dia da morte do que o dia do nascimento" (Eclesiastes 7:1).
A questão não é que é melhor morrer do que nascer. Quer dizer que, nos é dado um nome ao nascer que é como um unguento perfumado e que devemos mantê-lo assim até a morte.
Ao nascer, ninguém sabia o que faríamos do nosso nome, mas na hora da morte o nosso nome ou será perfumado ou pútrido. Considere nomes de pessoas como Judas Iscariotes, Pôncio Pilatos, Adolf Hitler e etc.
[post_ad]
Estes nomes foram dados ao nascer cheios de esperança e promessa. Nós estamos falando sobre o testemunho de nossas vidas. Quando uma pessoa com um bom nome morre, o dia da morte é melhor do que o dia do nascimento e as pessoas se alegarão por sua vida. Ao longo das últimas semanas, temos estudado a vida de Abraão e Sara. Agora chegamos ao fim de suas vidas. Aprendemos com eles como viver pela fé, e agora vamos ver o que significa morrer na fé.

Hoje à noite, vamos olhar para a morte de uma princesa. Sara tinha seus defeitos, como todos nós, mas Deus a chamou de princesa. Ela tinha sido uma boa esposa para Abraão e uma boa mãe para Isaque. Ela está incluída na “galeria da fé" em Hebreus onze, Pedro a nomeou como um bom exemplo para as mulheres cristãs seguir, e Paulo a usou para ilustrar a graça de Deus na vida do crente.

Fé no escuro

I. Um tempo de lágrimas. V. 1-2

A. Deus nos fez com a capacidade de chorar.
B. O pranto é um dos dons de Deus para ajudar a curar corações partidos quando as pessoas que amamos são tiradas de nós na morte.
C. Não aconselho alguém que está sofrendo com a morte de um ente querido a não chorar.
D. Estas são as primeiras lágrimas registradas na Bíblia, e não vai acabar até que Deus as enxugue na glória.
E. Os crentes do Antigo Testamento sabiam muito pouco sobre a vida depois da morte, mas sabiam que Deus iria recebê-los na glória. (Salmos 73:24 ) “Tu me guias com o teu conselho, e depois me receberás em glória”.
F. Abraão amava sua esposa, e haviam viajado juntos por muitos anos, e sua morte foi uma experiência muito dolorosa para ele... ele mostrou o seu amor e seu pesar através do seu pranto.

II. Um tempo de testemunho. V. 3-6

A. Não podemos lamentar para sempre, chega um momento em que devemos aceitar o que aconteceu e seguir em frente.
B. Abraão pediu um lugar para enterrar Sara.
1. Tenha em mente que, embora a terra tivesse sido dada a ele por Deus.
2. Ele não a possuía totalmente, ela ainda estava nas mãos das nações pagãs.
3. Foi assim que ele pediu-lhes um lugar para enterrar seus mortos.
C. Os homens da terra chamaram Abraão de "príncipe de Deus".
1. Ele tinha um bom testemunho entre eles, e eles o respeitavam.
2. Somos lembrados da importância de manter um bom testemunho perante os perdidos deste mundo.
3. Esses homens não acreditavam ou adoravam o Deus de Abraão, mas eles respeitavam Abraão e sua fé.
4. Ofereceram-lhe que escolhesse um de seus próprios túmulos para enterrar Sara.

III. Um tempo de força. V. 7-16

A. Ele pediu a caverna de Macpela.
1. Isto serviria aos propósitos de Abraão melhor do que as suas próprias sepulturas.
2. No entanto, este pertencia a Efrom.
3. Abraão permitiu que Efrom definisse o preço.
B. Efrom se aproveitou da situação.
1. Ele não iria vender apenas a caverna a Abraão.
2. Ele ofereceu-lhe a caverna e o campo onde a caverna estava localizada.
3. Esta era uma oportunidade para fazer um lucro à custa do sofrimento de Abraão.
4. Há muitos "Efrons" hoje que procuram se beneficiar da miséria de outras pessoas.
C. Abraão não questionou com Efrom, porque ele era um homem de palavra.
D. Ele pesou o preço em prata e comprou o terreno e a caverna.

IV. Um momento de fé. V. 17-20

A. Este não era apenas um lugar para enterrar Sara, mas seria o túmulo da família.
1. Mais tarde, Abraão, Isaque, Rebeca, Lia e Jacó seriam enterrados lá.
2. A área foi vistoriada e estabelecida como a posse de Abraão pelos filhos de Hete.
B. Isto também testemunhou o respeito de Abraão pelos mortos.
1. Os Judeus do Antigo Testamento e os cristãos do Novo Testamento lidaram com a morte de entes queridos de maneira semelhante.
2. Enquanto as pessoas pagãs cremavam seus mortos, os crentes lavavam o corpo, envolvia-o num pano limpo com especiarias, e colocava-o no chão ou em um túmulo.
3. Embora possa haver algumas situações em que a cremação é a maneira melhor de se desfazer de um corpo, em sua maior parte, os cristãos têm preferido o enterro.
4. Esta é a maneira que o corpo do Senhor foi tratado depois de sua morte no Calvário e é também a forma que Paulo ensina em 1 Coríntios 15.
C. Abraão estava fazendo uma declaração de fé ao comprar a caverna de Macpela.
1. Ele não a levaria à sua antiga casa, em Ur.
2. Ele a enterrou na terra que Deus havia dado a ele e seus descendentes.

Conclusão: Há momentos em que todos nós olhamos para uma situação impossível e nos perguntamos o quanto mais nós podemos tomar. Deixe-me assegurar-lhe que a graça de Deus é suficiente para você em tudo o que terá de enfrentar nesta vida. Ele nos dará a graça para lidar com nossa perda e seguir para a Sua glória, até que a batalha termine. Eu não sei o que você pode estar enfrentando esta noite, mas eu sei que através da fé você pode ter a vitória.
(1 João 5:4) “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo: e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé”.

Pr. Aldenir Araújo

6 de agosto de 2014

A fé de Abraão - Parte 13
A fé de Abraão - Parte 13Texto: Gênesis 22:1-24

Introdução: O capítulo 22 de Gênesis registra para nós a maior prova que Abraão iria enfrentar. É uma bela imagem da morte sacrificial de Jesus Cristo, mas a lição principal de tudo isto é que Deus irá provar seus servos ao longo do tempo.

Uma fé que não pode ser provada, não se pode confiar.

Podemos aprender uma série de coisas da prova a qual Abraão foi submetido.
[post_ad]

I. Espere provas da parte de Deus. V.1 -2

A. Observe as "provas" que Abraão tinha passado.
1. A prova da família... quando ele teve que deixar sua família e sair na fé para ir para uma nova terra.
2. A prova da fome... que Abraão falhou porque ele duvidou de Deus e desceu ao Egito.
3. A prova da comunhão... quando ele deu a Ló o direito de escolher primeiro a terra de pastagem.
4. A prova da luta... quando ele ganhou a vitória sobre os reis das cidades das planícies.
5. A prova da fortuna... quando ele recusou a riqueza do rei de Sodoma.
6. A prova da paternidade... ele falhou quando ele concordou com o plano de Sara de ter um filho com Agar.
7. A prova da despedida... quando ele disse adeus a seu filho Ismael.
B. Nem toda situação difícil na vida é uma prova de Deus.
1. Às vezes ficamos em situações difíceis porque fazemos escolhas erradas.
2. Muitas vezes, através da desobediência nos encontramos em uma confusão que irá provar a nossa fé.
3. Como lidamos com as nossas circunstâncias é de extrema importância. (Tiago 1:12-16 ) 12 “Bem-aventurado o homem que suporta a provação; porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam. Ninguém, sendo tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele a ninguém tenta. Cada um, porém, é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência; então a concupiscência, havendo concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte. Não vos enganeis, meus amados irmãos”.
4. As tentações vêm de nossos desejos dentro de nós e nos tenta a fazer o mal.
5. As provas vêm de Deus e são usadas ​​para trazer o melhor em nós. (Tiago 1:1-6) “Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos da Dispersão, saúde. Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o passardes por várias provações, sabendo que a aprovação da vossa fé produz a perseverança; e a perseverança tenha a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, não faltando em coisa alguma. Ora, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura, e ser-lhe-á dada. Peça-a, porém, com fé, não duvidando; pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, que é sublevada e agitada pelo vento”.
6. Todos os crentes enfrentam tentações semelhantes, mas nem todos experimentam o mesmo tipo de provas de fé de Deus.

II. Concentre-se nas promessas, e não nas explicações. V. 3-5

A. Definição de uma prova de fé.
1. Quando Deus nos pede para suportar o que parece insuportável; fazer o que parece irracional; espere o que parece impossível.
2. Se com José na prisão, Moisés e Israel no Mar Vermelho, Davi na caverna, ou Abraão no monte Moriá, a lição é a mesma.
3. Devemos viver pelas promessas, e não de explicações.
B. Observe como foi o pedido irracional de Deus a Abraão.
1. Isaque era o único filho de Abraão.
2. O futuro da aliança repousava nele.
3. Ele era o filho milagre que Deus deu a Abraão e Sara em resposta a sua fé.
C. Nossa primeira resposta às provas.
1. Por que, Senhor? Ou Por que eu?
2. Deus tem o Seu propósito para todas as coisas que vêm em nossa direção.
3. Às vezes, elas são para purificar a nossa fé, para aperfeiçoar o nosso caráter, ou até mesmo para nos proteger do pecado (exemplo Paulo e o espinho na carne).
D. A resposta de Abraão foi a obediência.
1. Ele sabia que Deus nunca contradiz as Suas promessas.
2. Ele acreditava que, mesmo que Deus lhe permitisse matar o seu filho; Deus poderia e iria ressuscitá-lo dentre os mortos. (Hebreus 11:17-19 ) “Pela fé Abraão, sendo provado, ofereceu Isaque; sim, ia oferecendo o seu unigênito aquele que recebera as promessas, e a quem se havia dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, julgando que Deus era poderoso para até dos mortos o ressuscitar; e daí também em figura o recobrou”.
3. Abraão disse aos seus servos: "Eu e o rapaz iremos até lá e, havendo adorado, e voltaremos" v. 5
4. A fé não exige explicações, a fé se baseia nas promessas. (Hebreus 11:1) “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem”.
a. Abraão creu e obedeceu a Deus quando ele não sabia onde. V. 8
b. Quando ele não sabia quando. V. 9-10
c. Quando ele não sabia como. V. 11-12
d. Quando ele não sabia por quê. V. 17-19

III. Dependa da provisão de Deus. V. 6-14

A. Dois pensamentos chave nesta passagem.
1. "... Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto...” v. 8.
2. "Jeová-Jiré... no monte do Senhor se proverá" v.14.
B. De que poderia Abraão depender?
1. Não de seus sentimentos! Este era o seu filho amado, suas emoções estavam enviando todos os tipos de bandeiras vermelhas sobre isso.
2. Não de outras pessoas! Sara estava em casa, seus servos estavam esperando no acampamento, ele estava enfrentando esta prova a sós com Deus.
3. Mas ele podia depender da promessa e da provisão do Senhor!
4. Quando nos deparamos com situações que parecem sem esperança, precisamos nos perguntar: "Há alguma coisa difícil para o Senhor?”.
C. Deus proveu o sacrifício que era necessário. V.13
1. Onde? No lugar que Deus nos instrui a estar, não temos o direito de esperar a provisão de Deus se não estamos em Sua vontade.
2. Quando? Apenas quando temos a necessidade, Deus nunca tarda... Ele está sempre na hora certa.
3. Como? Muitas vezes de formas que são bastante naturais.
4. Para quem? Para aqueles que confiam nEle e obedecem suas instruções .
5. Por quê? Para a sua própria glória!

IV. Devemos olhar para frente para o que Deus tem reservado para nós. V. 15-24

A. Abraão recebeu uma nova aprovação de Deus. "Agora sei que temes a Deus"
B. Ele recebeu de volta um novo filho.
1. Isaque era agora um sacrifício vivo.
2. Deus deu a Abraão Isaque e Abraão o deu de volta a Deus apenas para recebê-lo novamente.
3. Devemos sempre ter cuidado para que os dons de Deus não tome o lugar do Doador.
C. Deus deu a Abraão novas garantias.
1. Ele tinha ouvido essas promessas antes.
2. Mas, agora, elas assumiram um novo significado para ele.
3. Junto com essas novas garantia veio um novo nome para Deus... Jeová-Jiré, o Senhor cuidará dele.

Conclusão: Deus propôs uma bela imagem de Cristo neste relato do Antigo Testamento da prova de fé de Abraão. Vemos em Isaque à obediência de Cristo à vontade do Pai. Em Abraão vemos o sacrifício do Pai para dar o seu Filho unigênito. E profeticamente vemos o Cordeiro de Deus que iria tomar o nosso lugar para que pudéssemos ter comunhão com Deus. Temos que aprender a enfrentar as provações de Deus.
· Esperando que elas venham.
· Concentrando-se nas promessas, e não nas explicações.
· Dependendo da provisão de Deus.
· Avançando para o que Deus tem para nós.

Pr. Aldenir Araújo

3 de agosto de 2014

A fé de Abraão - Parte 12
A fé de Abraão - Parte 12Texto: Gênesis 21:22-34
Introdução: Ao longo das últimas semanas observamos a primeira parte deste capítulo e vimos uma ilustração dos altos e baixos da caminhada do crente com Deus.

Consideramos Abraão no topo do monte com o nascimento de Isaque, e vimo-lo no vale de conflitos em casa. Todos nós gostaríamos de ficar no alto dos montes e evitar os vales, mas isso não é realista. A verdade que deve sustentar a nós é que Deus é o mesmo, não importa qual a nossa circunstância!
[post_ad]
Esta noite vamos observar um indivíduo com o nome de Abimeleque, rei de Gerar. No capítulo vinte ele descobriu da maneira mais difícil, que o Deus de Abraão era muito poderoso e protegeria Abraão. Agora que Abraão está habitando na área de Berseba, ele recebe a visita de Abimeleque.

I. O apelo de Abimeleque. V. 22-23

A. O plano de fundo do seu apelo.
1. Quando Deus falou previamente com Abimeleque, em sonhos, Ele lhe disse várias coisas sobre Abraão. (Gênesis 20:7) “agora, pois, restitui a mulher a seu marido, porque ele é profeta, e intercederá por ti, e viverás; se, porém, não lha restituíres, sabe que certamente morrerás, tu e tudo o que é teu”.
a. Ele lhe tinha dito que Abraão era um profeta.
b. Também que ele iria orar por ele e que ele viveria.
c. Ele, então, lhe disse das consequências da desobediência: "... Sabe tu que tu certamente morrerás, tu e tudo o que é teu”.
2. A passagem implica que Deus havia ferido a saúde de Abimeleque... ele estava precisando de oração!
3. As escolhas de Abimeleque eram simples: ele poderia escolher desobedecer a Deus e morrer ou ele poderia obedecer a Deus e viver.
4. Isso soa como um “acéfalo”, mas muitas pessoas hoje estão optando por seguir seu próprio caminho e rejeitar a Palavra de Deus. ( Provérbios 14:12 ) “Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele conduz à morte”.
5. Abimeleque acreditou na mensagem de Deus e fez o que Deus lhe tinha instruído a fazer.
6. O resultado? (Gênesis 20:17) “Orou Abraão a Deus, e Deus sarou Abimeleque, e a sua mulher e as suas servas; de maneira que tiveram filhos”.
B. A base para seu apelo.
1. Abimeleque era mais poderoso do que Abraão em força militar.
2. Mas, ele temia Abraão, por causa do Deus de Abraão.
3. Ele pede a Abraão para lidar com ele e seus filhos na honestidade e com bondade.
4. Ele lembra a Abraão que ele havia tratado gentilmente com ele... mas...
5. Lembre-se de que ele não tratou Abraão com bondade pela bondade de seu coração, mas por medo, porque Deus disse que ele era um homem morto se não lhe obedecesse!

II. O penhor de Abimeleque. V. 24-31

A. A reprovação de Abraão.
1. Abraão concordou com os pedidos de Abimeleque, mas não sem limpar o ar.
2. Abraão tinha cavado previamente um poço na área, o que era uma posse valiosa em uma terra tão seca e árida.
3. Os servos de Abimeleque haviam tomado o poço pela força e Abraão tinha recuado do confronto.
4. Uma vez que Abimeleque queria ser tratado com bondade e honestidade, aqui está uma maneira de começar.
5. Abimeleque nega qualquer conhecimento prévio deste incidente.
B. A aliança de Abraão.
1. Abraão deu-lhe ovelhas e vacas como uma demonstração de amizade.
2. Isto é exatamente o que Abimeleque tinha feito por ele anteriormente. (Gênesis 20:14) “Então tomou Abimeleque ovelhas e bois, e servos e servas, e os deu a Abraão; e lhe restituiu Sara, sua mulher”.
3. Eles se comprometeram juntos em como eles iam tratar uns aos outros no futuro.
4. Em seguida, ele colocou a parte sete cordeiras além do presente anterior.
5. Abimeleque questionou o propósito destes cordeiros adicionais e Abraão explica seu significado.
6. A aceitação de Abimeleque indicou que ele estava reconhecendo o fato de que o poço pertencia a Abraão.
7. Eles chamaram o lugar Berseba, que significa "poço do juramento”.

III. A despedida de Abimeleque. V. 32-34

A. Abimeleque e seu assessor militar voltaram para a terra dos filisteus.
1. Eles haviam conseguido seus objetivos.
2. Eles tinham uma aliança com Abraão que iria protegê-los de quaisquer possíveis ataques futuros.
3. Eles renderam um poço que não era deles, e receberam presentes de Abraão também.
B. Abraão adorou o Senhor em Berseba.
1. Ele plantou um bosque como um memorial para o que tinha acontecido lá.
a. A palavra "bosque" muitas vezes é usada para descrever um grupo de ídolos, mas aqui se refere a uma árvore.
b. Por que uma árvore? Estaria ali por um longo tempo, como seria com Abraão e seus descendentes.
2. Abraão adora o Deus eterno.
a. Isto indica que Abraão sabia que o que aconteceu foi obra de Deus.
b. Abimeleque fez o impensável, ele veio a Abraão a pedido de proteção.
c. Isso é contrário à forma como ele trataria qualquer outro indivíduo ou nação... como ele tinha mostrado anteriormente, tomando o poço pela força... ele não tinha reconhecido o direito de Abraão de até mesmo estar na terra.
d. Agora ele está chegando com “chapéu na mão” e pedindo a bênção de Abraão.
3. Abraão vive na terra muitos dias.
a. Não nos é dito quanto tempo, mas foram dias de paz.
b. Durante esse tempo, Isaque iria crescer e se tornar um homem jovem.
c. E Deus estava preparando Abraão para, sem dúvida, a maior prova de sua vida de fé.

IV. A Aplicação para nós

A. Os eventos anteriores deste capítulo não tem relação com o que aconteceu com Abimeleque.
1. Deus ordenou a Abraão para fazer o que era necessário com Agar e Ismael.
2. Abraão obedeceu ao Senhor... ainda que não foi fácil para ele fazê-lo.
3. Deus abençoa nossa obediência! (Provérbios 16:7) “Quando os caminhos do homem agradam ao Senhor, faz que até os seus inimigos tenham paz com ele”.
B. Aqui, novamente, é um lembrete da influência da nossa vida sobre aqueles que nos rodeiam.
1. Estamos no mundo, mas não somos do mundo.
2. Deus espera que possamos impactar aqueles que nos rodeiam. (Mateus 5:16) “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”.
C. Também somos lembrados de que não precisamos temer o homem, quando Deus é a nossa força.
1. Quando Abraão conheceu Abimeleque temia o que ele poderia fazer.
2. Mas Deus lhe ensinou e nos ensina uma lição importante. (Salmos 4:5) “Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no Senhor”.
(Salmos 27:1) “O Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O Senhor é a força da minha vida; de quem me recearei?”

Conclusão: Onde estamos em nossa caminhada de fé? No monte ou no vale. Será que estamos vendo a vitória ou estamos no meio do conflito. De qualquer maneira, temos de colocar a nossa confiança... a nossa fé ... no Senhor. Que tipo de relação com aqueles que nos rodeiam nós temos? Como é o nosso testemunho? Ouça o que Abimeleque tinha a dizer: (Gênesis 21:22) “Naquele mesmo tempo Abimeleque, com Ficol, o chefe do seu exército, falou a Abraão, dizendo: Deus é contigo em tudo o que fazes”

Pr. Aldenir Araújo