Como Virá a Mim a Arca do Senhor?

Como virá a mim a arca do Senhor?
Textos: II Samuel 6.9 e I Crônicas 13.12

Introdução: O episódio ocorrido enquanto a arca era trazida para Jerusalém pode nos levar à seguinte reflexão.

No afã de querer fazer a obra de Deus nos esquecemos de que devemos obedecer a certos princípios bíblicos.

a) No caso da igreja existe um projeto divino que tem de ser obedecido.
b) Não adianta sair em busca de novidades. Devemos buscar os princípios na Palavra de Deus.
c) Preocupamo-nos em demasia com métodos, quando deveríamos andar à cata dos princípios bíblico-apostólicos.
d) Atualizando para a área de louvor e adoração da igreja, gostamos de copiar os modelos que estão dando certos em outras igrejas, mas não temos a mesma vida de intimidade que aqueles irmãos têm.

Davi ficou com medo (v 9).

Davi não gostou do que aconteceu com Uzá (v 8). E ficou perplexo, desorientado, sem saber o que fazer.

Em que Davi errou?

Davi errou quando convocou o exército para buscar a arca. Esqueceu que aquela era uma missão para os sacerdotes-levitas (1 Samuel 6:1 e ss).

Davi se preocupou em conseguir um carro novo. Semelhantemente, nós os pastores estamos sempre procurando coisas novas, novidades, e esquecemos que na igreja quem manda e ordena tudo é o Senhor Jesus Cristo (Mateus 16.18). Jesus edifica sua igreja.

Davi descobriu o princípio bíblico para se carregar a arca: Sobre os ombros! Porque é fácil submeter a obra de Deus aos carros novos, às facilidades, ao comodismo. A presença de Deus era para ser carregada nos ombros, sentindo o peso da glória de Deus.

Os sacerdotes da época estavam totalmente alienados dos mandamentos da lei de Moisés de que a arca deveria ser transportada sobre os ombros com seus varais. Davi, três meses depois, disse aos sacerdotes: “Chamou Davi os sacerdotes Zadoque e Abiatar e os levitas Uriel, Asaías, Joel, Semaías, Eliel e Aminadabe e lhes disse: Vós sois os cabeças das famílias dos levitas; santificai-vos, vós e vossos irmãos, para que façais subir a arca do SENHOR, Deus de Israel, ao lugar que lhe preparei. Pois, visto que não a levastes na primeira vez, o SENHOR, nosso Deus, irrompeu contra nós, porque, então, não o buscamos, segundo nos fora ordenado. Santificaram-se, pois, os sacerdotes e levitas, para fazerem subir a arca do SENHOR, Deus de Israel. Os filhos dos levitas trouxeram a arca de Deus aos ombros pelas varas que nela estavam, como Moisés tinha ordenado, segundo a palavra do SENHOR” (1 Crônicas 15.11-13).

O que depreendemos desse texto?

a) Que a liderança é responsável por tudo o que acontece, e não o povo.
Sempre que Deus trata com a nação de Israel chama a atenção da liderança. Veja: Quando o povo era convocado para a guerra, quem tomava a liderança eram os sacerdotes e príncipes (Deuteronômio 20). Quando Neemias reconstruiu Jerusalém, convocou os líderes. Quando Davi estabeleceu a ordem levítica de cantores, estabeleceu líderes (1 Crônicas 25).

b) Aprendemos que a obra de Deus tem de ser feita do jeito de Deus. Davi chamou os líderes religiosos e lhes passou uma carraspana. “Pois, visto que não a levastes na primeira vez, o SENHOR, nosso Deus, irrompeu contra nós, porque, então, não o buscamos, segundo nos fora ordenado”. Certamente Deus já irrompeu contra a igreja e nem nos demos conta! Ver Isaías 63.10-17
c) Aprendemos que temos de fazer a obra de Deus com temor. Foram buscar a arca da aliança eufóricos e esqueceram de se santificar: “santificai-vos, vós e vossos irmãos, para que façais subir a arca do SENHOR” (1 Cr 13.12). Assim acontece conosco. Somos ávidos em fazer a obra de Deus, e esquecemos que para trabalhar para Deus é preciso primeiramente viver uma vida de arrependimento.
d) Aprendemos que Deus nos deixou princípios claros para servi-lo em adoração. “Porque, então, não o buscamos, segundo nos fora ordenado”. A arca, então, foi trazida pelos varais (1 Cr 15.15 cf. Ex 25.14).
e) Deduzimos que naqueles dias as varas da arca haviam desaparecido, ou lhes dificultava o trabalho.
Só depois de buscarmos os princípios é que podemos estabelecer os louvores. Os louvores formam a base para que a arca do Senhor, ou sua presença desça sobre a igreja.

Davi estabeleceu uma ordem de louvor e princípios de autoridade.

Os sacerdotes-levitas deveriam entoar louvores a Deus em voz alta (1 Cr 15.16).
Deveriam cantar com alegria (1 Cr 15.16).
Deveriam ter um dirigente que os conduzisse (1 Cr 15.22). E deveria ser um entendido em música.
“Naquele dia” (1 Cr 16.7). Os louvores seguiam um princípio: “Louvai ao Senhor, porque ele é bom e sua misericórdia dura para sempre” (2 Cr 5.13). Ver Jeremias 33.11 e 2 Cr 20.21.
Davi descobriu que a arca não era para ser trazida em carros, sejam novos ou velhos, mas nos ombros.

Os líderes da igreja devem ser como Arão: Carregam no peito e nos ombros os nomes dos filhos de Israel. Trazem no peito (coração) o nome de cada pessoa; e trazem nos ombros (autoridade) o nome das pessoas. 

Deste episódio da morte de Uzá e da tristeza e medo de Davi podemos tirar as seguintes lições:

1. Uma tragédia ou um desastre espiritual sempre nos leva a reflexão. Onde foi que errei? Mas, devemos sempre perguntar: O que faço para acertar?
2. Um acontecimento errado deveria nos levar ao arrependimento.
3. Deveria nos levar também de volta à palavra de Deus.
4. O arrependimento nos a acertar a maneira de trabalhar para Deus. 

Pastor João A. de Souza Filho

Gostou Desse Esboço? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!

Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.

Como Virá a Mim a Arca do Senhor? Como Virá a Mim a Arca do Senhor? Reviewed by Aldenir Araújo on outubro 25, 2010 Rating: 5

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.