O sofrimento humanoTexto:Salmo 73:13-14

Introdução: O homem tem trazido consigo, desde os primórdios da criação, a marca do sofrimento. Os problemas tiram-lhe a paz. Porém, parece que nos últimos anos as crises que têm assolado a humanidade são maiores e mais frequentes. Sequestros, assaltos, assassinatos, desajustes conjugais, desobediência dos filhos aos pais, drogas, depravação moral, pestes, enfermidades, terremotos, furacões, secas, enchentes, descontrole monetário, confusão política, incompreensões, etc., são algumas das aflições pelas quais os homens têm passado.

Como o cristão irá encarar esses problemas?
[post_ad]
É verdade que todos os grandes pensadores se preocuparam com o problema do mal e do sofrimento humano; mas, o que precisamos mesmo conhecer e entender é o ponto de vista das Escrituras Sagradas sobre este assunto.

I. Causas do sofrimento

As Escrituras falam do sofrimento como sendo um intruso neste mundo, pois Deus criou tudo perfeito e livre de dor, Gênesis 3:1. Vejamos algumas razões por que o homem sofre.
1. O pecado de Adão e Eva. O pecado trouxe consigo os conflitos, a dor, a corrupção, o trabalho penoso e a morte, Gênesis 3:15-19. Davi expressou-se da seguinte maneira: "Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe" Salmo 51:5. Com a entrada do pecado no mundo, vieram as consequências: inimizade, Gên. 3: 15; dor: "Com dor terás filhos", Gênesis 3:16; maldição para a terra, Gênesis 3:17; dificuldades: "espinhos e cardos", Gênesis 3:18; canseira e fadiga, Gênesis 3:19; morte: "porquanto és pó, e em pó te tornarás", Gênesis 3:19.
2. Más escolhas individuais. São aquelas atitudes que tomamos sem consultar a vontade de Deus e por isso ferimos certos princípios em relação ao que ele estabeleceu para o nosso bem. Caim escolheu a inveja e o crime e teve uma vida desastrosa e dolorida, Gênesis 4:14. Ló, sobrinho de Abraão, escolheu pela aparência e teve graves proble­mas com vizinhos. Levado pelo egoísmo e vaidade, o homem tem escolhido o caminho mais longo.
3. Desajustes da própria natureza. O cristão não está isento de sofrer as consequências das catástrofes provocadas por um eventual desajuste da natureza. Paulo nos informa que a natureza aguarda a sua restauração. Até que isto aconteça, temos visto terremotos, furacões, mare­motos, enchentes, secas, raios, tremores de terra, etc. Tudo isso causa sofrimento.
4. Para a glória de Deus. Deus é Senhor e faz aquilo que lhe apraz. Certa vez, Jesus curou um cego de nascença e lhe perguntaram: "Quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? Jesus respondeu: "Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para glória de Deus", João 9:1-3.

II. 0 que o sofrimento pode provocar no homem

O homem reage de diferentes maneiras diante do sofri­mento. A história diz isso e a experiência do dia-a-dia o confirma.
1. Revolta - Há pessoas que se revoltam às vezes porque sofrem muito, ou porque vêem outras pessoas sofrendo. Esta revolta é uma atitude resultante da falta de aceitação do problema em que se acham envolvidas. Mas a revolta não leva a nada; pelo contrário, só piora. Ha pode ser também gerada pela falta de compreensão da causa e do objetivo do sofrimento.
2. Incredulidade - A crença infantil num Deus bom que não permite nada de ruim impera de um modo geral. Portanto, diante de situações difíceis, a tendência natural é cair na incredulidade. Mas, biblicamente, o sofrimento de uma pessoa deve ser motivo para levá-la mais perto de Deus, reconhecendo Sua soberania e amor.
3. Blasfêmia - Muitos chegam a culpar a Deus pelo sofrimento e com palavras expressam sua rejeição. Com isso demonstram impiedade. Ex.: A mulher de Jó queria que ele fizesse isso por causa do sofrimento. "...amaldiçoa a Deus e morre", Jó 2:9.
4. Perda de esperança - O sofrimento pode levar ao desespero, enfraquecendo a capacidade de enfrentar os problemas e calamidades. Às vezes a pressão é tanta que a pessoa perde o prazer de viver, acontecendo aquilo que chamamos de "perder a esperança".
5. Suicídio - Há aqueles que se entregam de tal forma à angústia e ao desespero que acabam praticando o suicídio, na falsa esperança de pôr fim ao sofrimento.
6. Vícios - Alguns, diante de grande carga de sofrimento, apelam para o uso de drogas, bebidas alcoólicas e calmantes medicinais, que são paliativos provocantes de sofrimentos ainda maiores.

III. A posição do cristão diante do sofrimento

O crente fiel e verdadeiro não vê no sofrimento apenas um instrumento de castigo, mas um meio que o próprio Deus usa para abençoá-lo.
1. O crente recebe o sofrimento como prova de amor de Deus. Em Hebreus 12:6 e 7 o autor deixa claro que a correção do Senhor é prova do seu amor para conosco.
2. O crente recebe, inclusive, o sofrimento para seu próprio bem. Romanos 8: 28. Jó só conhecia a Deus por ouvir falar, mas depois passou a conhecê-lo pessoalmente, Jó 42:5.
3. O crente vê no sofrimento uma oportunidade para dar glória a Deus. Atos 16: 22-25.
4. O crente aproveita o sofrimento para testemunhar a sua fé. Paulo diz: "Eu sei em quem tenho crido..." Jó falou: "Eu sei que o meu Redentor vive..."
5. O crente usa o sofrimento para provar sua obediência a Deus. Ex.: Os Jovens hebreus, Daniel 3:14-26.
6. O crente recebe o sofrimento para sua correção. Deus nos corrige de muitas maneiras. E necessário termos a sensibilidade devida para percebemos o que Deus está querendo de nós, quando permite alguma situação difícil que venha gerar sofrimento.

Conclusão: Sejamos crentes maduros e estruturados que entenda­mos com perfeição os planos do Senhor para nossa vida.

Pr. Aldenir Araújo