O perigo de julgar as pessoas indevidamenteTexto: Mateus 7:1-5


“Não julgueis para que não sejais julgados".

Tese: Para prevenir contra a possibilidade de julgar os outros indevidamente.

Introdução:

1. Mateus 7:1- Uma das escrituras mais citada. Infelizmente, é também uma das mais mal aplicadas (usada para ensinar contra todas as críticas, a prática da disciplina na igreja ou a exposição do erro).
2. Considere Mateus 7:1-5 e sua advertência contra o mal de julgar os outros.

I. Julgamos indevidamente quando julgamos sem misericórdia e amor. V. 1-2.

A. Jesus ensinou que o juízo com que julgarmos, seremos julgados.
B. Dizem que os índios Sioux têm uma oração: "Ó Grande Espírito, permita-me não julgar o outro até que eu tenha usado seus mocassins uma lua ou duas"
C. Observe Tiago 2:12-13, Gálatas 6:7. O princípio “bumerangue".
D. Ao considerar nosso julgamento dos outros, devemos julgar os outros da mesma maneira que nós queremos ser julgados - misericordiosamente, amorosamente.

II. Julgamos mal quando julgamos sem autoexame. Versículos 3-4.

A. Jesus comparou o homem que não analisou a si próprio como um homem ignorando a trave no seu próprio olho ao tentar remover o argueiro do olho do seu irmão.
B. Muitas vezes é mais fácil ver as falhas dos outros, do que ver a nossa. Nós às vezes nos enganamos sobre as nossas próprias falhas (Vaidade - auto respeito, presunção - fazendo a maioria dos ativos, suscetibilidade - a sensibilidade, a preocupação - inquietação).
C. Observe as palavras de Paulo em II Coríntios 13:5. Também Gálatas 6:1.
D. Antes de julgar os outros, devemos examinar a nós mesmos.

III. Julgamos mal quando julgamos sem autodisciplina. V. 5.

A. Jesus ensinou que a pessoa que deixa de primeiro corrigir suas próprias falhas é um hipócrita. (dissimulador).
B. Considere os problemas que esta atitude causa no seio das famílias (ex: marido, esposa ou esposo falha por não levar a sério as responsabilidades, o marido critica a companheira por não perceber o valor de um Real, mesmo que ele tenha acabado de gastar um maço de dinheiro com seus próprios desejos, etc.).
C. Observe as palavras de Paulo em Romanos 2:21-23. Também em Tiago 1:22-25.
D. Antes de julgar os outros e os seus defeitos, uma pessoa deve primeiro corrigir suas próprias falhas (colocar sua própria casa em ordem).

Conclusão:

1. Embora seja necessário usar o bom senso, devemos ter cuidado para não julgar indevidamente.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem

Imperdível!!!

Gostaria de aprender a preparar seu próprios esboços de sermões?

Conheça o extraordinário curso Pregador Vocacionado. Você será capaz de elaborar sermões de qualquer tipo: Temático, Textual e Expositivo.

Se você deseja investir em seu ministério e aprender estratégias incríveis para elaborar e apresentar sermões altamente impactantes CLIQUE AQUI para conhecer o extraordinário curso Pregador Vocacionado.