lidando com situações dificeis Texto: Mateus 1:18-25

Introdução:
1. Mateus 1:18-25.
2. Significado do anúncio - Jesus, Emanuel.
3. Traços admiráveis de José.

I. Convicção
“... intentou deixá-la secretamente” (1:19). Atitude de José foi tal, que estava determinado a fazer a coisa certa.
A. Desposado (noivo). O noivado geralmente durava por um período de um ano antes do casamento, mas era o equivalente legal do casamento. O homem e a mulher eram considerados marido e mulher, mas não eram para estar unidos sexualmente. O noivado poderia ser terminado por divórcio.
[post_ad]
B. As pessoas culpadas de adultério durante o tempo de noivado eram muitas vezes condenados à morte por apedrejamento - Deuteronômio 22:23-24.

II. Compaixão
- Um homem justo, não estava disposto a fazer dela um exemplo público, intentou deixá-la secretamente (1:19).
A. José se recusou a agir com raiva ou pressa. Não há indicação de qualquer desejo de vingança. Observe Romanos 12:17-21.
B. Observe José "E, projetando ele isso..." - Mateus 1:20.

III. Conformidade
(com a vontade de Deus) - José fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua esposa (1:24).
A. José se viu "entre a cruz e a espada" Viu somente duas opções (1) divorciar-se de Maria secretamente, ou (2) deixá-la ser apedrejada.
B. Mas Deus apresentou uma terceira opção – Casar-se com ela. Quando José acreditou no anjo do Senhor, ele já não estava mais com medo.

IV. Controle
(sobre si mesmo) - José não a conheceu até que deu a luz seu filho, primogênito (1:25).
A. Não deixa dúvidas quanto a Jesus ser concebido de uma virgem. Observe Mateus 1:16, 18, 20.
B. Temos que ter o controle sobre nosso corpo - I Coríntios 6:19-20, as nossas palavras - Provérbios 29:20, Eclesiastes 5:2, nossos pensamentos - Filipenses 4:8, nossas ações - Gálatas 5:22-23.

Conclusão:
1. José serve como um exemplo para nós por causa de sua:
a. Convicção.
b. Compaixão.
c. Complacência.
d. Controle.

Pr. Aldenir Araújo