Considerai os vossos caminhos

Considerai os vossos caminhos
Texto: Ageu 1:1-15

Introdução: O cenário para o livro de Ageu vem em um momento crucial na história da nação de Israel. Ele viveu e profetizou logo após o retorno de Israel do cativeiro babilônico. Em 538 A.C, Ciro, rei da Pérsia, permitiu que os judeus voltassem para sua terra natal. Zorobabel foi nomeado governador de Judá e Josué, filho de Jeozadaque, proporcionou orientação espiritual como sumo sacerdote. Cerca de 50.000 judeus voltaram e rapidamente começaram a reconstruir o Templo em 536 A.C, mas a forte oposição e a indiferença fizeram com que o trabalho fosse abandonado. (Não é surpreendente o quão pouco é necessário para os filhos de Deus abandonar o seu trabalho?)

Observamos que cerca de 16 anos mais tarde, por volta de 520 A.C., Deus havia chamado Ageu e Zacarias para desafiar as pessoas a continuar a obra do Senhor na construção do Templo e considerar seus caminhos diante dEle. É evidente que as pessoas tinham esquecido rapidamente do cativeiro, já estavam se tornando complacentes com a sua nova liberdade e prosperidade, v.4.

A igreja não tem enfrentado o sofrimento que Israel sofreu, mas nós também temos nos tornado complacentes com a nossa liberdade e a prosperidade que desfrutamos. O chamado foi feito, mas parece que temos ignorado o trabalho que fomos chamados a realizar. Não tenho dúvidas, nós não somos confrontados com a gravidade da oposição que Israel enfrentou e ainda assim estamos em falta em nosso serviço ao Senhor.

Duas vezes nestes versos a palavra do Senhor veio dizendo: Considerai os vossos caminhos. Ele queria que eles considerassem a falta de esforço em relação ao Templo e a falta de fervor espiritual. Este desafio é relevante para o nosso dia também. Quero considerar a vida de Israel neste momento crucial, no que se refere a nós, quando nós pensamos sobre os desafios: Considerai os vossos caminhos.

I. A negligência do povo. v. 2-4

A. Eles negligenciaram o tempo. v. 2“Assim fala o Senhor dos exércitos, dizendo: Este povo diz: Não veio ainda o tempo, o tempo de se edificar a casa do Senhor”. Tenha em mente, que eles tinham voltado para Jerusalém há 18 anos. Havia se passado 16 anos desde que qualquer trabalho produtivo tinha ocorrido para a reconstrução do Templo. As pessoas estavam sem um lugar para adorar o Deus que os tinha trazido para casa e os tirado do cativeiro. Não parecia haver nenhuma urgência em ter a casa de Deus reparada e pronta para a adoração. Eles sentiam como se o tempo ainda não houvesse chegado.

- É evidente que um monte de cristãos de hoje está negligenciando o tempo. Eles simplesmente não podem sentir a necessidade de ser produtivo para o Senhor. Aparentemente, eles sentem que o tempo virá, mas ainda não chegou. Não há tempo como o presente. Nós não podemos recuperar o tempo perdido. Estamos nos aproximando da volta do Senhor a cada dia que passa. Você não tem que orar sobre servir ao Senhor. Posso assegura-lo que Ele deseja que sejamos diligentes na obra hoje! Deus nos julgará por adiar o que sabemos fazer para uma futura geração.

B. Eles negligenciaram o templo. V. 2“Assim fala o Senhor dos exércitos, dizendo: Este povo diz: Não veio ainda o tempo, o tempo de se edificar a casa do Senhor”. Eles não estavam apenas negligenciando a obra de Deus, eles esqueceram a casa de Deus. Não havia nenhum desejo cooperativo para ver a casa de Deus restabelecida. Aparentemente, não havia preocupação de um lugar para o culto. O único lugar que Deus tinha ordenado para se reunir com eles nos dias do Antigo Testamento estava negligenciado e abandonado.

- É perigoso negligenciar a casa de Deus. Muitos no nosso dia virão quando for conveniente, mas realmente eles negligenciam a casa de Deus. Eles não apoiam com a sua presença como deveriam; eles não apoiam com seus dízimos e ofertas, e muitos não apoiam com suas orações. Não há desejo de ver a igreja crescer e expandir, alcançando almas perdidas para a glória de Deus. Escute, se não formos obedientes e comprometidos com a igreja, estamos negligenciando a casa de Deus. Você pode sentar-se sobre estes bancos todos os domingos e ainda negligenciar a casa de Deus!

C. Eles negligenciaram a verdade. V. 3-4“Veio, pois, a palavra do Senhor, por intermédio do profeta Ageu, dizendo: Acaso é tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica desolada? ”. As pessoas não eram invisíveis para Deus. Ele observava a vida que viviam e os desejos que eles possuíam. Eles eram indiferentes em relação a casa de Deus, mas eles eram diligentes na obtenção de suas próprias casas. Eles falharam em ver a necessidade de Deus no meio de toda a sua prosperidade recém-descoberta. Eles haviam perdido o foco. Deus não os tinha trazido do cativeiro simplesmente para serem ricos e prósperos. Ele os tinha trazido para que eles pudessem adorá-Lo e viver para Ele.

- Temo que muitos hoje estão vivendo em casas forradas, vivendo vidas de luxo e complacência, e não tendo nenhum desejo para as coisas de Deus. Se você sente que Deus te deixou aqui para satisfazer a sua carne e obter riqueza material sem medida, você está negligenciando a verdade! Não estou dizendo que Deus não quer nos prosperar, mas estamos aqui para servir ao Senhor. Nós não fomos chamados para nos satisfazer com os prazeres, mas para viver para Deus e cumprir a obra que Ele nos chamou para fazer. Se sua vida é consumida com os bens materiais, você tem negligenciado a verdade!

II. A necessidade do povo. v. 5-11

- Deus chamou-os para que eles considerassem seus caminhos. Ele nunca chama a atenção para um problema sem oferecer uma solução. Ele se dirigiu a negligência deles e agora Ele se dirige a necessidade deles.

A. A necessidade de conformidade. V. 6“Tendes semeado muito, e recolhido pouco; comeis, mas não vos fartais; bebeis, mas não vos saciais; vestis-vos, mas ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o para o meter num saco furado”. Isto é bastante simples, não é? Eles estavam empregando um grande esforço com resultados pouco favoráveis. Deus queria que eles fizessem um inventário de suas vidas. Estavam realmente sendo produtivos? Todo esse esforço estava realmente gerando frutos? Eles haviam trabalhado incansavelmente e ainda não havia nenhuma satisfação real. Eles precisavam estar de acordo com os caminhos de Deus.

- Você pode empregar todo o esforço que você pode reunir, mas se você não tiver em conformidade com os caminhos de Deus será pouco produtivo. Deus quer que examinemos nossas vidas e sacar o máximo proveito dela para a Sua glória.

- Você está semeando abundantemente e colhendo uma colheita escassa? Você está continuamente alimentando a carne e mesmo assim nunca encontra satisfação? Você está consumido pelo ganho material e parece como se o dinheiro estivesse sendo colocado em um saco furado? Será que todo esse esforço é agradável a Deus? Nada disso é para ele ou tudo para si mesmo? Conformidade trará paz e satisfação.

B. A necessidade de cumprir. V. 8“Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me deleitarei, e serei glorificado, diz o Senhor”. Deus estava dizendo que o templo estava em ruínas e os montes estavam cheios de recursos necessários para reconstruí-lo. Isso era o que ele desejava. Ele só ficaria satisfeito com um esforço obediente. Ele simplesmente queria que as pessoas a cumprissem a Sua vontade para as suas vidas.

- Muitas vezes tornamos a vida muito mais difícil do que tem que ser. Deus não nos pediu para executar alguma tarefa monumental sozinho. Ele simplesmente quer que cumpramos a Sua vontade. Ele não mudou. Ele forneceu os recursos para eles reconstruir o Templo e Ele irá fornecer o mesmo para nós. Ele só quer tomemos o que ele já deu e realizar o trabalho. Sabemos o que precisamos fazer e sabemos como fazê-lo. Nós apenas precisamos de começar a trabalhar para o Senhor!

C. A necessidade de confessar. V. 9“Esperastes o muito, mas eis que veio a ser pouco; e esse pouco, quando o trouxestes para casa, eu o dissipei com um assopro. Por que causa? Diz o Senhor dos exércitos. Por causa da minha casa, que está em ruínas, enquanto correis, cada um de vós, à sua própria casa”. Basicamente seus esforços abundantes tinha lucrado pouco. Poderia parecer bem na superfície, mas no final, era de pouco valor. Deus faz uma pergunta simples, mas muito profunda: Por quê? Ele sabia a resposta. Ele havia soprado o que parecia rentável e precioso para eles, porque seus corações não estavam bem. Eles não estavam se preocupando com suas necessidades espirituais. Deus queria que eles entendessem e confessassem seus pecados.

- Deus não abençoará se não estivermos dispostos a confessar. Não tenho dúvidas de que muitos sabem que Deus não está satisfeito com as suas vidas e ainda assim eles se recusam a admiti-lo e ficar bem com ele. Temos de nos ver como Deus nos vê. Estou certo de que se olharmos para nós mesmos como Ele nos olha, nós seríamos muito menos orgulhosos e consumidos com nossas necessidades e desejos. Poderia ser que o nosso fracasso não é apenas falta de sorte ou azar, mas sim a Deus tentando chamar nossa atenção para que possamos voltar para Ele?

D. A necessidade de preocupação. V. 10-11“Por isso os céus por cima de vós retêm o orvalho, e a terra retém os seus frutos. E mandei vir a seca sobre a terra, e sobre as colinas, sobre o trigo e o mosto e o azeite, e sobre tudo o que a terra produz; como também sobre os homens e os animais, e sobre todo o seu trabalho”. A situação em Jerusalém não era boa. O orgulho e a indiferença do povo levaram a seca e falta de abundância. Estas provações eram um resultado direto de sua desobediência. Deus queria que eles percebessem que Ele não iria abençoar um povo rebelde. Havia uma verdadeira necessidade de eles estarem preocupados com a situação de suas vidas.

- Às vezes eu me pergunto o que é preciso para chamar nossa atenção. Tenho visto a igreja perder muito de seu poder. O mundo está ficando cada vez mais longe da justiça. Temos experimentado secas sem precedentes e padrões climáticos incomuns. Essas coisas não são apenas coincidências. O mundo rejeitou Deus e Ele tem trazido juízo. Quem está preocupado com a situação em nossos dias? Quem vai clamar a Deus e levantar a bandeira do Evangelho. É hora de acordar do sono e enfrentar a realidade. Precisamos nos achegar a Deus!

III. A novidade do povo. v. 12-15

- A mensagem de Deus trouxe mudanças em suas vidas. Ela deve nos mudar também. Observe a mudança.

A. Eles foram submissos. v. 12“Então Zorobabel, filho de Sealtiel, e o sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, juntamente com todo o resto do povo, obedeceram a voz do Senhor seu Deus, e as palavras do profeta Ageu, como o Senhor seu Deus o tinha enviado; e temeu o povo diante do Senhor”. O povo obedeceu a voz do Senhor seu Deus, e as palavras de Ageu. Isso significa "ouvir, ouvir com atenção, dar atenção, e se render". O povo temeu a Deus. Isso carrega a ideia de "Reverência, honra, respeito".

- Precisamos aprender a obedecer à Palavra de Deus. É a única autoridade para toda a vida. Não sou melhor do que nenhum de vocês, mas Deus me chamou para proclamar a Sua Palavra. Precisamos desenvolver um santo temor de Deus em nossos dias. A nossa submissão irá resultar em bênção e na presença do nosso Senhor.

B. Eles foram ajudados. v. 13“Então Ageu, o mensageiro do Senhor, falou ao povo, conforme a mensagem do Senhor, dizendo: Eu sou convosco, e diz o Senhor”. Isso revela uma verdade simples que precisamos entender e viver. Quando o povo de Deus se acertar com Ele, Ele estará conosco. Eu não sei sobre você, mas eu quero ter Deus em minha vida e entre nós.

C. Eles foram agitados. V. 14a“E o Senhor suscitou o espírito do governador de Judá Zorobabel, filho de Sealtiel, e o espírito do sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, e o espírito de todo o resto do povo”. Quando os corações das pessoas estavam voltados para Deus, Ele suscitou o espírito de Zorobabel e Josué. Ele começou a trabalhar em seus corações, dando-lhes um toque fresco. Ele também agitou os corações das pessoas. Deus começou a trabalhar em suas vidas novamente.

- Mais do que qualquer outra coisa, precisamos de uma agitação de Deus. Precisamos que ele se mova de uma maneira poderoso entre nós. Você está cansado e fatigado? Você sente que a minha pregação está deficiente? Receba um toque de Deus em sua vida e Ele pode começar a agitar meu coração. Ele fez por eles e estou certo de que ele vai fazer por nós.

D. Eles foram sinceros. V. 14b“...eles vieram, e começaram a trabalhar na casa do Senhor dos exércitos, seu Deus”. Após este encontro com Deus o povo foi transformado. Eles determinaram em seus corações a construir o templo, obedecendo a Deus, e eles fizeram exatamente isso. Quatro anos mais tarde, o templo foi concluído. Esdras 6:15 – “E acabou-se esta casa no terceiro dia do mês de Adar, no sexto ano do reinado do rei Dario”.

- Entrar em contato e em sintonia com Deus vai mudar a sua vida. Você deixará de viver uma vida despreocupada e complacente e se tornará sincero e produtivo. O que a igreja e este mundo precisa é de cristãos sinceros. Precisamos daqueles que estão empenhados em cumprir a obra de Deus, não importa o custo ou esforço envolvido. Eu oro para que Deus faça uma obra em nossos corações e nós seremos sinceros em nossos esforços para ele.

Conclusão: Eu quero ser pessoal por apenas um momento. Você já pensou em seus caminhos? Existe alguma coisa que precisa ser tratada em sua vida? Você está vivendo muito parecido com os judeus nos dias de Ageu? Deus tem falado ao seu coração? Se assim for, por que não vir e submeter-se a Ele e começar de novo com ele. Ele pode mudar a sua vida se você permitir.

Talvez você não pode servir ao Senhor, porque você nunca creu nele para a salvação. Se for esse o caso, por que não atender ao chamado de Deus e ser salvo hoje? Permita que Ele tome essa vida de miséria e confusão e lhe dê uma vida nova nele!

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Considerai os vossos caminhos Reviewed by Aldenir Araujo on sábado, agosto 06, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.