Deus criou o Diabo?

Deus criou o Diabo?
A Bíblia mostra o mundo inteiro sob o domínio de um diabo invisível.
De onde ele surgiu?  Criou Deus o Diabo para tentar-nos e seduzir-nos ao erro?
Aqui estão as respostas diretamente da Palavra de Deus!
Existe o Diabo?  Muita gente fala sobre o Diabo e Satanás.  Outros zombam e dizem que isto é apenas fruto da superstição e da imaginação.
Mas será que existe o Diabo?  De acordo com os cristão “doutrinados”, a Bíblia ensina que o Diabo é “o deus deste mundo”.
Deus criou o Diabo?  O que ensina a Bíblia realmente?[post_ad]Para sabermos a resposta, precisamos examinar tudo desde o principio.  A Bíblia, em Gênesis 1:1, diz:  “No principio … Deus ….”  Deus existia antes de tudo.
“No principio criou Deus os céus e a terra ….”
Mas, logo a seguir, lê-se:  “E a terra era sem forma e vazia”.  As palavras hebraicas “sem forma e vazia” são tohu e bohu.  Em português elas significam:  caótica, em confusão, arruinada e vazia.

O mundo NÃO foi criado em caos

Originalmente, quando Deus criou os céus e a Terra, a Terra foi criada em estado caótico, desordenado e em confusão?
Lemos em 1 Coríntios 14:33, que “Deus não é Deus de confusão”.  Ele é o autor da paz, da lei e da ordem.
Por que criaria Ele a Terra em desordem, para depois ter que endireitá-la?  Isto não faz sentido!  A palavra hebraica bara traduzida como “criou”, usada em Gênesis 1:1, indica um sistema e uma ordem belos e perfeitos.

No livro de Jó, Deus está falando sobre a criação quando diz:  “Onde estavas tu, quando eu fundava a terra?”  Jó era justo e um tanto orgulhoso de suas realizações.  Deus estava levando-o a humilhar-se por meio de uma comparação de realizações.

Deus continua:  “Quem lhe pôs as medidas, se tu o sabes?  ou quem estendeu sobre ela o cordel?  Sobre que estão fundadas as suas bases, ou quem assentou a sua pedra de esquina, quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus rejubilavam?” (Jó 38:5-7).

De acordo com a interpretação bíblica dos símbolos, as “estrelas da alva” são os anjos e arcanjos, mensageiros da luz (da verdade), e, por serem criações de Deus, são chamados também “filhos de Deus”.  Portanto, isto também pressupõe a criação gloriosa e perfeita da Terra.  Então, como foi que a Terra se tornou caótica?

A Terra TORNOU-SE caótica

Em Gênesis 19:26, usa-se o mesmo radical da palavra hebraica hayah, que se traduz por “era” em Gênesis 1:2.  (Veja também Gênesis 2:7: “foi feito” ou “passou a ser” – e 9:15: “se tornarão”.)  Nesses exemplos hayah dá a idéia de “tornar-se”.  Nos primeiros três capítulos da Bíblia, e em muitos outros, onde se lê a palavra hebraica hayah, em quase todos os casos ela denota uma condição diferente de uma outra anterior.

Em outras palavras, a Terra tornou-se caótica. Ela não foi sempre assim.

Claramente a palavra “era” (hayah) nesse texto tem o significado de “tornou-se”.  A tradução de Gênesis 1:2, feita por Rotherham diretamente da língua hebraica original, diz:  “Agora a terra tornara-se desolada e vazia”.  Ela não foi sempre assim.

Em Jeremias 4:23, Isaías 34:11 e em outras passagens da Bíblia encontram-se as mesmas palavras, tohu e bohu, significando “caótico” e “em confusão”.  Em todos os casos esta condição é resultante do pecado, que é a transgressão da lei de Deus (1 João 3:4).

Originalmente não havia caos

Note Isaías 45:18:  “Porque assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a terra, e a fez; ele a estabeleceu, não a criou vazia” (a Edição Revista e Atualizada no Brasil, daqui em diante referida como ARA, dá a seguinte tradução:  “que não a fez para ser um caos”).

O termo hebraico original, ali, é tohu. Esta palavra é idêntica à palavra usada em Gênesis 1:2, que significa “confusão” ou “vazia” ou “desolada” – o resultado da desordem, da violação da lei. Em Isaías 45:18, lemos claramente que Deus não criou a Terra em tohu, isto é, em confusão ou desordem.  Porém em Gênesis 1:2 a Terra era (porque se tornara) caótica e em confusão!

Então, ela se tornou assim depois de criada.  O que poderia ter causado essa confusão – essa desolação?  Que pecado poderia ter arruinado a Terra, levando-a à condição descrita em Gênesis 1:2?

Vida antes de Adão?
O que provocou a destruição física da Terra não foi o pecado da humanidade, porque não havia ainda ser humano da raça atual na face da Terra até o sexto dia daquela recriação ou reformulação.  Assim, não foi o pecado da família humana descendente de Adão.  Encontramos em 1 Coríntios 15:45 que Adão foi o primeiro homem na Terra.  Em Gênesis, Eva é chamada a mãe de todos os seres humanos viventes.  Não houve outra raça igual à dos seres humanos de hoje antes de Adão e Eva.

Assim, o pecado que trouxe o caos não foi do homem.
Logo, deve ter havido vida na Terra, porque um pecado fora cometido, levando-a a uma condição de caos e confusão pela transgressão das leis de Deus.

Que tipo de vida poder ter sido?  Não era vida humana.
Então, que tipo de vida havia na Terra antes de Adão, antes da chamada “semana da criação”?
Vamos a 2 Pedro 2:4, onde se lê:  “Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram ….”  Aqui está mencionado o pecado dos anjos.

Agora, leia o versículo seguinte:  “E não perdoou ao mundo antigo” (entre Adão e Noé), “mas guardou a Noé, pregoeiro da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios”.

O pecado dos anjos

Mencionam-se os pecados ocorridos de Adão a Noé, e a destruição física da Terra pelo Dilúvio, uma condição física caótica provada pelos pecados daqueles homens ímpios.

Havia uma condição caótica na Terra resultante dos pecados dos anjos?  O pecado dos anjos é mencionado primeiro, porque este ocorreu primeiro.  Quando Adão foi criado, já existia o Diabo. Portanto, o pecado dos anjos aconteceu antes da criação do homem.

Agora leia 2 Pedro 2:6:  “E [Deus] condenou à subversão as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza, e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente”.
O pecado era geral naquelas duas cidades cananéias. A destruição física, por causa do pecado, veio sobre todo o território, onde aqueles povos habitavam.

Então, tal destruição não teria vindo à Terra por causa do pecado dos anjos, que ocorreu antes de Adão?
Agora, vamos ao livro de Judas.  No sexto versículo lê-se o seguinte:  “Aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação [eles tinham um lugar onde viviam, uma habitação, uma propriedade que abandonaram], [Deus] reservou na escuridão, e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia”.

Note! São os anjos pecadores que estão reservados naquelas prisões, em trevas, impedidos de acesso à luz e à verdade, até ao julgamento do grande dia.

Os anjos possuem a Terra

Como está claro! Os anjos tinham um principado, contudo não o preservaram, mas abandonaram-no. Em Hebreus 2:5 lemos o seguinte:  “Porque não foi aos anjos que sujeitou mundo futuro, de que falamos”. Em outras palavras, o Mundo Vindouro, o Reino de Deus, não estará sujeito a anjos. O mundo presente, sim, é que está sob o domínio de anjos caídos. Os demônios, e o Diabo que os comanda, governam este planeta e influenciam os seus habitantes. Toda a Bíblia confirma este fato – 2 Coríntios 4:4; Efésios 2:2; Apocalipse 12:9.

Como obtiveram este domínio?  Como adquiriram este poder?  Como conseguiram manter este controle?  De onde o Diabo recebeu o poder para liderar e governar este mundo?
O Diabo é o líder dos anjos caídos, como você pode verificar em João 12:31; Mateus 12:26; 25:41;
Apocalipse 12:9.  Em 2 Coríntios 4:4, ele é chamado “o deus deste século [mundo]“.  Ele é o rei, ou o príncipe, do mundo mau em que hoje vivemos. 
Vejamos algo sobre a origem do Diabo:
Abra a Bíblia em Isaías 14, começando com o versículo 4:  “Então proferiras este dito contra o rei da Babilônia e dirás: Como cessou o opressor! a cidade dourada acabou!”
Aqui está o rei da Babilônia. Este relato continua a descrever como ele havia abalado a Terra. Ele foi um invasor, um conquistador. Ele foi um fomentador de guerras, tentando tomar dos outros, e obter tudo o que pudesse para si. Ele possuía simplesmente a filosofia oposta à de Deus. Em outras palavras, ele tinha a filosofia do Diabo.
Ele representava o Diabo.  O rei da Babilônia era o instrumento e a ferramenta do Diabo.

A rebelião de Lúcifer

Este “rei da Babilônia” é o futuro regente dos “Estados Unidos da Europa” – a profetizada ressurreição do “Sacro Império Romano”, descrito nas profecias de Apocalipse 17 e 18.  É o sistema descrito em Apocalipse 13 que outorga o assento de poder de Satanás.

No versículo 12 de Isaías 14, o tipo – esse rei humano da Babilônia [Isaías 14] – nivela-se ao seu antítipo supremo, Satanás.  Satanás será removido e aprisionado depois da vinda do Messias.  A profecia de Ezequiel, que será discutida mais adiante, revela que ele é o ex-querubim Lúcifer.  [Anotação do Editor:  Depois da morte do Sr. Armstrong, descobrimos que o nome no hebraico deste ser foi Heylel.  Mas por ter usado o Sr. Armstrong o nome comum e popular, Lúcifer, mantemos o uso desse nome neste artigo.]
Continuemos no versículo 12:  “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva!  como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações.  E tu dizias no teu coração:  Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do norte.  Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo” (Is 14:12-14).  No versículo 15 o foco volta para o rei humano.

Note que esse ex-querubim havia sido colocado como governador dos anjos que com ele pecaram.  Ele possuía um trono.  Ele afirmou que exaltaria o seu trono acima das estrelas (anjos) de Deus.
Este trono já havia sido exaltado sobre os anjos da Terra – sobre os que pecaram com ele.  Agora iria exaltá-lo acima dos anjos de Deus, no céu.  Iria invadir o céu de Deus, e destroná-Lo para reger o universo inteiro!

Em Ezequiel 28, começando com o versículo 1, o príncipe humano de Tiro é mencionado como sendo rico (capitulo 27), cercado de beleza perfeita, dizendo em seu coração vaidoso: “Eu sou Deus” e “sobre a cadeira de Deus me assento” (v. 2) – compare com 2 Tessalonicenses 2:3-4.

Compare também Ezequiel 27:7 com Apocalipse 18:16.  Todos estes versículos se referem ao mesmo sistema.  No entanto, Ezequiel 26 refere-se à antiga cidade de Tiro, como precursora, ou tipo, do sistema atual.

Então, como em Isaías 14, o tipo humano levanta-se como a antítipo satânico em Ezequiel 28:12.
“Filho do homem, levanta uma lamentação [um canto fúnebre] sobre o rei de Tiro …” A profecia dos capítulos 27 e 28 refere-se não ao líder da antiga cidade de Tiro (como faz o capitulo 26), mas a um personagem importante, nas mãos de Satanás em nosso tempo – e no futuro imediato, logo antes da vinda do Messias para remover Satanás e trazer a paz mundial.  Assim, a profecia indica o fim do domínio espiritual desse grande personagem sobre as nações – bem como o afastamento de Satanás do seu trabalho de influenciar a humanidade.  Agora, começando com o versículo 12, e até o meio do versículo 17, volta a falar do próprio Satanás:

“… E dize-lhe:  Assim diz o Senhor Jeová: Tu és o aferidor da medida [o sinete da perfeição – ARA], cheio de sabedoria e perfeito em formosura.  Estavas no Éden, jardim de Deus:  toda a pedra preciosa era a tua cobertura … a obra dos teus tambores e dos teus pífaros [música] estava em ti; no dia em que foste criado foram [eles] preparados”.

Um ser criado

Note, aqui não está falando um ser humano, mas de um ser criado.  Deus nunca diria de um ser humano que este fosse o sinete (a soma total) de sabedoria, perfeição e beleza. Então, quem era este grandioso ser criado originalmente?

“Tu eras querubim ungido para proteger, e te estabeleci”, responde Deus (Ez 28:14).  Em Êxodo 25:17-20, você encontrará a descrição do próprio trono de Deus, do qual Ele reina sobre o universo inteiro, vasto e ilimitado.  Nesse trono estão dois querubins – anjos de grande autoridade – cujas asas abertas cobrem o trono.  Esse personagem, então, é o ex-Lúcifer, quem estava diante do trono do universo, com profunda formação no Governo de Deus.
“… no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas.  Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti” (Ez 28:14-15).
Então, Deus responsabiliza-o pelo pecado, pela corrupção da sabedoria e pela perversão, dizendo que ele se tornou orgulhoso – seu coração ficou cheio de vaidade por causa da sua beleza.  Então, no versículo 17 de Ezequiel 28, o antítipo do espírito imortal desce e retorna ao tipo humano, que será o instrumento principal nas mãos de Satanás nos terríveis acontecimentos mundiais que ocorrerão um pouco antes da vinda do Messias, e prosseguirão até ao estabelecimento do Governo de Deus sobre todas as nações da Terra pelas mãos desse Messias.

Esse personagem humano, que alega ser Deus, sentado no seu santuário (Ez 28:18; 2 Ts 2:3-4), será destruído pelo fogo e feito em cinzas (v. 18).  Compare com Apocalipse 29:20.  Neste texto, dois personagens humanos (a besta e o falso profeta), instrumentos de Satanás, são apresentados – um como líder civil governando sobre dez reis e suas nações, e outro como o grande “falso profeta”.  A profecia de Isaías 14 mostra o rei da Babilônia como governador civil.

Lúcifer torna-se o Diabo

E agora vamos recapitular até aqui.  A terra foi criada perfeita.  Os anjos exultaram de alegria.  Desde o momento da criação ela foi ocupada pelos anjos.

Havia um trono, no qual se sentava Lúcifer, um querubim.  Ele havia sido preparado na administração do Governo de Deus, e esteve diante do próprio Deus, no céu.  Deus o colocou no trono da Terra para administrar o Governo de Deus sobre os anjos na Terra.

Havia na Terra felicidade, paz e alegria “até que se achou iniquidade” em Lúcifer (Ez 28:15).
Deus não criou o Diabo, porém um querubim belo e perfeito.  Mas Deus deu aos Seus anjos o livre arbítrio – mentes capazes de pensar e raciocinar – o direito da livre escolha.

Lúcifer permitiu que sua beleza o enchesse de vaidade – como a glória e desejos próprios.  Ele se tornou invejoso do poder de Deus, ressentindo-se da autoridade que estava acima dele. Conspirou com os seus anjos para a formação de um exército para invadir o céu de Deus, e destroná-lo.

Lúcifer ia ser Deus.  E vai ser a sua influência enganosa sobre o “príncipe de Tiro” que levará este personagem a declarar que ele, um homem mortal, é Deus.

Assim, Lúcifer não mais era o “mensageiro da luz”, porém um adversário – um agressor, um competidor, um inimigo.  O nome Satanás significa “adversário”.  Seus anjos transformaram-se em demônios.

Como a Terra se tornou caótica

Um terço dos anjos uniu-se a Satanás na rebelião.  Isso foi o que provocou o caos neste planeta.  O pecado dos anjos chegou até os céus, e trouxe o caos à Terra.  O que os geólogos e astrônomos vêem não é um universo em evolução, mas os escombros de uma batalha titânica entre espíritos através do espaço – a qual ocorreu antes da criação do homem.

A Terra foi criada perfeita.  Então se tornou caótica, como resultado da rebelião.  E em seis dias, Deus refez a Terra, remodelou-a, reorganizou-a, e criou os seres humanos sobre ela (Sl 104:30).

Ele deu a Adão a oportunidade de tomar o domínio das mãos de Satanás, sentar-se no trono da Terra e restaurar o Governo de Deus.  Adão rejeitou essa extraordinária oportunidade, cedendo à influência de Satanás que até hoje permanece no trono da terra como o deus deste mundo.  Cristo, o segundo Adão, em breve virá para apoderar-se do trono e restaurar finalmente o Governo de Deus na Terra (Atos 3:19-21).  Lembre-se que Lúcifer foi colocado sob o governo da Terra.

Deus nomeou o grande querubim, Lúcifer, para exercer o governo de Deus sobre a Terra, mas este se recusou a fazer a vontade de Deus, e a obedecer os seus mandamentos e o seu governo.  Ele quis tomar o lugar de Deus.  E assim foi por si próprio desqualificado.

Adão teve a oportunidade de suplantá-lo, e mostrar que obedeceria a Deus.  Mas falhou, porque em vez de obedecer a Deus obedeceu ao Diabo, tornando-se assim propriedade do Diabo.  Por conseguinte, a raça humana ficou cativa do Diabo, desde então.

Jesus Cristo veio 4.000 anos depois, também entrando na grande batalha (Mt 4:8).  Ele se recusou a obedecer ao Diabo.  Ele usou as Escrituras corretamente, obedecendo a Deus.

Finalmente, virando-se, ordenou a Satanás:  “Afasta-te de mim”, e o Diabo obedeceu (Mt 4:10).  Naquele dia, o sucessor de Satanás mostrou-se qualificado para tomar posse do governo da Terra.
A seguir, Jesus foi para o Céu, há 1.900 anos, e em breve voltará.  Quando isso acontecer, o Diabo será destituído e Cristo reinará na Terra, as leis de Deus serão restauradas, e a ordem e a paz virão, finalmente!
Assim, Deus não criou o Diabo.  Ele criou o querubim Lúcifer, perfeito nos seus caminhos, mas com o direito de livre escolha. Lúcifer transformou-se no Diabo pela rebelião contra o Governo de Deus.

Texto original de Herbert W. Armstrong (1892-1986)

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Deus criou o Diabo? Reviewed by Aldenir Araujo on sábado, maio 28, 2011 Rating: 5

3 comentários:

  1. Que palavra abençoada. So que o que me deixou muito em duvida foi o fato da propria biblia dizer em joao 8 :44 "Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira" Como Deus pode ter criado um querubin perfeito em seus caminhos, sendo que joao fala que Lucifer foi homicida des do inicio?

    ResponderExcluir
  2. É tudo mito isso ai!! Ainda tem muita gente ignorante nesse mundo que acredita em conto de fadas!!!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito deste texto, embora eu tenha algumas dúvidas a respeito de algumas coisas. No geral ele é bem completo e didático. Caso lhe agrade, podemos fazer uma parceria.
    Grande abraço

    ResponderExcluir

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.