Os vasos que Deus usa


Os vasos que Deus usa
Texto: II Timóteo 2:19-21

Introdução: A metáfora que Paulo usa neste texto nos vem de uma cena totalmente familiar.
Não sabemos se em sua mente existia a imagem de alguma casa em particular.
É possível que ele se lembrava da sua própria casa quando era fariseu.
Alguns afirmam que Paulo antes de ser cristão era uma pessoa rica.
Como quer que seja, Paulo descreve utensílios que se usavam nas casas, muitos deles revestidos de ouro ou prata e usados para ocasiões especiais.

Alguns hospedes distinguidos comiam em semelhantes tesouros.
O certo é que estes utensílios traziam honra aos donos da casa.
[post_ad]
Sem dúvida, os vasos de madeira e de barro, por serem mais humildes, também tem sua utilidade.
De fato estes são os que mais usamos em nossos lares.
Mas ao que parece, o apóstolo estava se referindo aos recipientes que tem usos vis, sobre todo aqueles que se usam para os desperdícios, tais como os que retém lixo e restos de comidas para os animais.

Portanto, o que o autor deseja é contrastar os utensílios que servem para trazer honra com os que são para usos desonrosos.
Em uma "grande casa", que é uma referência a igreja do Senhor, existem estes utensílios. De modo que estas duas categorias de utensílios representam pessoas que professam ser cristãs e que deveriam ser instrumentos nas mãos de Deus, mas nem todas estavam aptas para isso.

O que o apóstolo explica aqui é como uma pessoa pode ser um instrumento vil, em vez de converter-se em um instrumento para honra. O ouro sempre representa a pureza e a qualidade.

Nós somos chamados a ser vasos de ouro, vasos puros a quem o Senhor possa usar em sua casa.
Mas vejamos quais são os vasos que Deus usa.

I. Os vasos que Deus usa são conhecidos por ele. v. 19. 

“Todavia, o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus...”
A. A segurança desta promessa.
1) Não importa se o presidente da república não te conhece.
2) Não importa se os artistas de Hollywood não te conhece.
3) Não importa se és um desconhecido para teus amigos e tua familia.
4) Mas se Deus te conhece, o que importa quem não te conhece.
5) O fundamento firme de que Paulo nos fala neste texto tem este primeiro selo.
a) É um selo de propiedade, de legitimidade, de reconhecimento.
b) O contexto da passage, que dá origem a esta promessa, tem a ver com dois homens chamados Himeneu e Fileto.
c) Ambos estavam confundindo a igreja, dizendo que já a resurreição se havia efetuado.
d) Isto resultou que ambos foram assinalados como autores do erro e consequentemente desconhecidos pelo Senhor, mesmo participando na igreja.
e) O Senhor sabia que estes dois homens não eram seus, porque ninguém que é seu se aparta da verdade, seguindo seus próprios erros.
6) O Antigo Testamento nos mostra Corá quem se envolveu em um grande pecado contra Deus.
a) Este homem quis desconhecer a autoridade de Moisés, e ao ser confrontado com sua maldade, foi lhe dito: "E falou a Corá e a toda a sua congregação, dizendo: Amanhã pela manhã o Senhor fará saber quem é seu e quem o santo que ele fará chegar a si; e aquele a quem escolher fará chegar a si." (Números. 16:5).
b) Corá pereceu com todo seus seguidores e familia.
c) Deus conhece os que são seus.
d) Uma das maiores promessas biblicas foi feita por Jesus, quando afirmou: "Minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e eu lhes dou a vida eterna...".
B. O descanso desta promessa.
1) Qual importancia teria conhecer a Deus se Ele não nos conhecesse? Seria uma tragédia!
2) A última coisa que gostariamos de ouvir um dia são as palavras de Jesus: "Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade." (Mateus 7:21-23).
3) Frente a esta solene declaração, que alivio e confiança produz o saber que Deus nos conhece.
4) De que maneira o saber que Deus me conhece produz este descanso?
a) Bom, que Ele conhece meus temores,
b) meus sentimentos,
c) minhas preocupações,
d) minha solidão,
e) meus anelos,
f) meus desejos legitimos;
g) Ele conhece meus fracassos, dos quais me levanta e logo me sustém.
h) Se alguém soube descansar na promessa de ser conhecido por Deus, foi Paulo.
i) Quando teve que enfrentar aos que questionavam seu apostolado, lhes deu uma informação completa de como era sua vida, e ainda que fosse desconhecido para muitos, sabia que era bem conhecido por Deus (2 Corintios 6:3-10).

II. Os vasos que Deus usa devem separados de toda imundícia. v. 19b. 

“…e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade”.
A. A sujeira pega com facilidade.
1) Todos os trabalhos que realizam nossas mãos estão potencialmente rodeados de sujeiras.
2) Mesmo os trabalhos que não estão expostos ao contato com a terra, a sujeira se faz presente.
3) Os escritorios que parecem mais impecaveis, ao final do dia; alguém tem que fazer uma limpeza.
4) Porque? Porque a sujeira tem a propiedade de agarrar-se a tudo o que está limpo.
a) Como fica feio uma mancha em uma roupa!
b) Porque lavamos o corpo todos os dias? Porque o mesmo corpo sente as impurezas através dos odores que deixa a sujeira.
c) Quando o apóstolo Paulo falou do conhecimento que Deus tem dos seus, introduziu o outro selo que está colado ao "fundamento de Deus"; isso é, o dever que nos assiste: "Aparte-se da iniquidade todo aquele que invoca o nome do Senhor".
d) A "iniquidade" é a sujeira que se apegou ao vaso da vida.
e) Sua persistência é tal que está presente, e dela devemos cuidar sempre.
f) Etimológicamente a iniquidade é definida como algo que está torcido.
g) A iniquidade é o que tem torcido o caminho reto de Deus.
B. O chamado do céu. "Aparte-se da iniquidade todo aquele que invoca o nome do Senhor".
1) Aqui está o maior chamado do Senhor.
2) Quem são os que devem se apartar da iniquidade?
a) Não é o inconverso, pois ele vive em total iniquidade.
b) Então quem deve apartar-se da iniquidade é todo aquele que "invoca o nome dol Senhor".
c) Quando Davi cometeu os dois pecados para os quais não havia sacrificios prescritos pela lei, e logo depois de ser perdoado e coberto seu pecado, pronunciou um dos grandes textos da Biblia, quando dizer: "Bem aventurado o homem a quem o Senhor não impulta maldade, e em cujo espirito não há engano". (Salmos 32:2).
3) A iniquidade afeta a alma,
a) destroça os mais nobres anelos,
b) traz desonra ao nome do Senhor e faz envelhecer os ossos, conforme a experiência do mesmo salmista (Salmos 32).
c) Devemos lembrar que a iniquidade foi o primeiro pecado conhecido.
d) Os verdadeiros vasos do Senhor devem se apartar da iniquidade para não serem aliados do anjo de luz, que depois da sua rebelião se transformou em Satanás.
e) Foi a iniquidade que mudou seu estado original (Ezequiel 28:15-16).

III. Os vasos que Deus usa sempre trazem honra ao seu nome. v. 20

"Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra".
A. Há vasos de ouro para servir ao Rei.
1) Salomão foi um homem que teve duas grandes riquezas:
a) sua sabedoria e seus bens materiais.
b) Sem dúvida que sua vida palaciana excedia a todos os reis de sua época.
c) Quando se faz menção dos utensilios que havia em sua casa, ressaltam os vasos de ouro que seus serventes adornavam as mesas e que serviam ao rei.
d) É fato que a prata para seu tempo não era tão valorizada como o ouro, portanto os vasos com que se serviam na presença do rei eram de ouro, denotava a grandeza do seu reino.
2) Agora nós somos os súditos de um reino maior que o de Salomão.
a) Nós somos os vasos desta grande Casa que é a igreja do Senhor, "coluna e baluarte da verdade".
b) A tarefa por excelência de um filho de Deus é trazer honra ao seu nome.
c) Os instrumentos de ouro e de prata dessa grande Casa representam
1. A qualidade, o prestigio, o distinto.
2. Se os anjos são os que trazem sempre honra e glória nos céus ao seu nome, nós somos chamados para fazê-lo na terra.
B. Não somos feitos para desonra.
1) Não deveriam nossos vasos ser de barro e de madeira para servir ao Senhor.
2) Não quer dizer que estes vasos não servem para nada, pois já temos explicado a importância que tem para o uso cotidiano.
3) Mas bem temos dito, de acordo ao que Paulo disse, que nessa grande Casa onde há utensilios para usos honrosos e para usos desonrosos, nós não podemos desonrar ao Rei que amamos e servimos.
4) Pelo contrário, se alguma vez nós desonramos ao Rei é porque fomos alcançados pelo pecado, que os vasos de honra com os quais servimos ao Senhor, sejam fontes para reprender o pecado.
5) Que assim como o rey Belsazar (Daniel 5:1-6)
a) foi repreendido por haver usado os vasos santos do santuário para beber vinho com seus nobres, esposas e concubinas,
b) até o ponto de haver acabado com seu reino,
c) assim também nós vasos sejamos instrumentos de juízo contra o pecado porque não fomos feitos para usos desonroso, mas para honrar e servir ao Senhor.

IV. Os vasos que Deus usa devem santificar-se para um melhor uso. v. 21

A. O vaso deve estar limpo dessas coisas.
1) De quais coisas? O contexto imediato nos refere as discussões sobre palavras (v. 14).
2) Ao que parece nada contamina mais o vaso de nossas vidas que o uso desenfreado que damos a nossas palavras.
3) O livro de provérbios sentenciam que nas muitas palavras não falta pecado.
4) Também diz que há contaminação quando não contralamos nossa lingua.
5) Paulo recomenda a Timoteo evitar profanas e vãs palavras porque as mesmas conduzem a impiedade (v. 16).
6) As palabras de Himeneu e Fileto eram comparadas com uma gangrena que come a vida dos que assim agem.
7) Tudo isto traz iniquidade a alma, e isto precisa ser evitado.
8) Os vasos que Deus quer usar devem ser vasos santos, portanto devemos nos esforçar para nos manter limpos.
9) Que nenhum pecado contamine este vaso.
B. Porque estar sempre pronto um vaso limpo v. 21?
1) Em primeiro lugar para ser um instrumento adequado por meio do qual flui a honra, a santidade e a utilidade ao Senhor.
2) Sua condição de limpeza o deixa apto para fazer qualquer coisa nessa grande Casa, que é a igreja do Senhor.
3) Mas, sabe porque muitos cristãos nem sempre estão dispostos? Porque seu vaso não está limpo.
É um fato que quando na vida cristã há impurezas,
a) pecados que todavia dominam o caráter; nesse crente falta disposição para "toda boa obra".
b) Qual será, então, nossa decisão hoje?
c) Qual espécie de vaso seremos?

Conclusão: Isaías 52:11 está escrito: "Retira-vos, retirai-vos, saí daí, não toqueis coisa imunda; saí do meio dela, purificai-vos, vós que levais os utensílios do Senhor". Façamos que nosso vaso seja para uso honroso.

Permitamos ao Espirito Santo que faça de nossos corpos verdadeiros vasos que honrem ao Senhor (Romanos 12:1-2).

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Os vasos que Deus usa Reviewed by Aldenir Araujo on quinta-feira, agosto 05, 2010 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.