Menu

Browsing "Older Posts"

Browsing Category "Dia das mães"
>

Pregação para o Dia das Mães

sábado, 10 de maio de 2014 / Nenhum Comentário

Pregação para o Dia das Mães

O Dia das Mães  é realizado anualmente no segundo domingo de maio. Ele celebra a maternidade e é um tempo para apreciar e honrar as mães e figuras maternas. Muitas pessoas dão presentes, cartões, flores, doces, uma refeição em um restaurante ou outras guloseimas para sua mãe e figuras maternas, incluindo avós, bisavós, madrastas e mães adotivas.

Geralmente as igrejas organizam uma festa especial para comemorar o dia das mães e a pregação é voltada para as mães. Selecionei algumas pregações para o dia das mães  que pode lhe ajudar.

  1. Uma Mãe Magnífica
  2. Como amar sua mãe
  3. O coração de uma mãe que teme a Deus
  4. Como ser uma mãe excepcional
  5. O maior presente de uma mãe
  6. Mães: cultural ou bíblica?
  7. Dia das mães - Princípio da maternidade 1122
  8. Ana - Uma mãe modelo
  9. Essa é a minha mãe
  10. As façanhas de uma boa mãe
  11. Traga a vida em sua casa novamente
  12. As marcas de uma Mãe
  13. A dor do dia das mães
  14. As qualidades de uma mãe piedosa
  15. Uma mãe fiel
  16. Digna de ser chamada de mãe
  17. O segredo da mãe ideal
  18. Vamos honrar nossas mães
  19. A oração persistente de uma mãe
  20. Um modelo para as mães de hoje
  21. Uma mãe de grande fé

Espero que lhe seja útil.

Desejo a todas as mães um feliz Dia das Mães!

Pr. Aldenir Araújo

>

Uma Mãe Magnífica

/ Nenhum Comentário

Uma Mãe MagníficaTema: Dia das mães

Texto: I Samuel 1:1-28

Introdução: Cada mãe que está aqui hoje é especial. Toda mãe que não pode estar aqui hoje é especial. Temos algumas novas mães, e nós temos algumas mães veteranas! Mas todas elas têm o privilégio de ser chamada de “Mãe”.

Às vezes não é até que tenhamos crescido que nós realmente apreciamos nossas mães. E ainda mais quando elas se foram. Talvez você esteja pensando: "minha mãe não é assim”. Isso pode ser verdade, mas hoje eu quero desafiar mães, pais, e filhos com um texto na Escritura de uma magnífica mãe. O nome dela era Ana.

I. Observe sua tristeza. (1-8)

A. Por causa da época que vivia.

1. Durante o período dos juízes, os estrangeiros haviam invadido a terra e estavam oprimindo o povo.

2. A nação de Israel rejeitou o governo de Deus sobre eles.

3. Não havia governo central para manter a lei e a ordem.

4. No final do Livro dos Juízes, a Palavra de Deus diz: "... cada um fazia o que era reto aos seus próprios olhos”.

5. Era um momento difícil para todos, mas especialmente difícil para aqueles que procuravam servir a Deus fielmente.

6. A nação estava em um momento de baixa, moral e espiritualmente.

B. Por causa de sua família.

1. Elcana era seu marido.

a. Ele era o líder espiritual da casa.

b. Ele ia fielmente adorar no tabernáculo em Siló. V.3

c. Ele amava Ana, sua esposa. V.5

d. Em tudo isso Elcana se torna um exemplo a ser seguido pelos maridos em todos os lugares.

e. Você pode se perguntar por que Ana estava triste com um marido como Elcana.

f. Conheço muitas mulheres que gostariam de ter um marido fiel em seu serviço a Deus e que amasse sua esposa.

2. MAS! Elcana tinha um problema.

a. Ele havia sido influenciado pelo mundo em que vivia.

b. Ele havia ultrapassado o plano de Deus para o casamento e tinha tomado uma segunda esposa.

c. Deus tolerava essa prática, no Antigo Testamento, mas nunca teve a intenção.

d. Quanto mais do mundo permitimos em nossas casas; mais sofremos espiritualmente por isso!

3. O problema de Elcana afetou o relacionamento que ele tinha com Ana.

a. Embora Elcana fosse um líder espiritual...

b. Embora amasse Ana muito...

c. Ana estava triste com o fato de que ele havia tomado outra esposa.

C. Por causa de sua esterilidade. V.2

1. Ter filhos era de extrema importância para um relacionamento conjugal e para a realização de uma mulher sob a cultura do Velho Testamento.

2. No entanto, "o Senhor lhe havia cerrado a madre”', e ela não tinha filhos.

a. Quando eles iam até Siló para adorar a Deus, havia certos sacrifícios oferecidos e uma parte deles eram devolvidos ao ofertante e junto a família poderia desfrutar de uma festa do sacrifício. Veja v 3-5.

b. Elcana queria assegurar a Ana que ele a amava, embora ela não tivesse dado à luz filhos. Então ele lhe dava um "quinhão" ou uma porção dobrada. Agora, Penina estava com ciúmes por causa deste tratamento especial e ela começou a insultar Ana sobre sua esterilidade.

3. Penina se tornou sua adversária e a irritava muito. V. 6-7

4. Elcana não conseguia entender sua tristeza e dor, pensava que o seu amor e preocupação por ela seria o suficiente. V.8

D. Considere esta mulher piedosa.

1. Ela poderia ter caído em um ataque de depressão como nunca.

2. Ela poderia ter desistido de tentar viver uma vida piedosa; culpando Deus pelo seu problema.

3. Ela vivia em dias muito maus, seu marido havia se casado com outra mulher que não era uma pessoa fácil de conviver, e ela era incapaz de fazer a única coisa que ela precisava para realizar sua vida!

4. Ana se torna um excelente exemplo para todas as mulheres que vivem uma vida religiosa hoje!

a. Seu mundo era um lugar perverso para viver

b. Seu marido havia permitido que a influência mundana invadisse sua vida.

c. Ela carregava um fardo pesado tremendamente e seu marido não entendia.

d. E ainda com tudo isso contra ela; ela ainda permaneceu fiel a Deus!

II. Observe sua Súplica. (9-18)

A. A resposta correta para seus problemas. V.9-10

1. Ela não voltou para sua mãe e buscou consolo e conforto...

2. Ela não procurou aconselhamento jurídico para tentar sair de sua situação.

3. Ela nunca procurou um psiquiatra para uma terapia extensa.

4. Ela foi ao único que poderia ajudá-la.

B. Sua oração sincera. V.11-18

1. Ela não estava pedindo um filho a fim de obter favores do marido; ela já tinha isso.

2. Ela não estava pedindo um filho para se exibir diante de Peninha.

3. Ela não estava pedindo um filho, a fim de ter uma grande posteridade; que era a razão normal para desejar um filho.

4. NOTA: V.11 "e fez um voto, dizendo: Ó Senhor dos exércitos! se deveras atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas lhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e pela sua cabeça não passará navalha”.

a. A razão pela qual ela queria um filho é, para que ela pudesse, por sua vez dar-lhe de volta ao Senhor para o serviço ao longo da vida.

b. Ela ofereceu seu filho a Deus como nazireu (aquele que era separado para servir ao Senhor de uma maneira específica por um determinado período de tempo).

c. Ana não estava oferecendo seu filho a Deus, por um período de tempo, mas por todos os dias de sua vida.

d. Ela queria dar a Deus o dom mais precioso que ela podia: um filho!

e. Aqui está um grande exemplo para os pais cristãos; dedicar seus filhos ao Senhor.

1) Isso significa que temos algumas tarefas muito importantes diante de nós como pais:

2) É preciso ser um exemplo piedoso para eles

3) Devemos orar por eles

4) nós devemos ensinar-lhes as coisas de Deus

5) Devemos treiná-los de tal forma que seus pensamentos se voltarão para servir a Deus com suas vidas

6) Isso equivale a mais auto dedicação do que a dedicação da criança

C. Sua oração foi atendida. V.19

1. Ela viu a resposta à sua oração, quando ela orou corretamente e com a motivação certa.

2. Ana tinha orado muitas vezes, mas até agora ela não havia recebido a resposta.

3. Tiago 4:3, "Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites”.

4. Ana pediu corretamente e “o Senhor se lembrou dela”.

III. Observe sua rendição. (20-28)

A. Seu filho nasce. V. 20-23

1. Ela lhe deu o nome de Samuel: o que significa “pedido a Deus”.

2. Ela estava determinada a seguir com a promessa que havia feito a Deus. V. 22

3. Novamente ela dá um excelente exemplo para nós para que possamos seguir com nossos compromissos. Eclesiastes 5:4-5

4. As mulheres Hebreias amamentavam seus filhos até que eles tinham cerca de três anos de idade.

B. Seu filho é entregue. V. 24-28

1. Agora era a vez de Samuel começar o seu serviço para Deus.

2. Apenas uma mãe poderia perceber que grande sacrifício Ana estava fazendo.

3. Mas Ana creu em Deus e confiava nele para cuidar de seu filho.

4. Ela “devolveu” ao Senhor significa que ela o deu totalmente ao Senhor.

C. Sua fé foi recompensada.

1. Muitos pais cristãos estão dispostos a dizer que querem dedicar seus filhos a Deus...

2. Mas quando chega a hora de dizer adeus eles recusam!

3. Muitas vezes eles tentam desencorajá-los de servir de tempo integral.

4. A recompensa de Deus supera os sacrifícios!

5. NOTA: 1 Samuel 2:21

6. Samuel tornou-se um dos maiores homens de Deus encontrados nas páginas do Antigo Testamento.

A lição de 1 Samuel 1 é "dê os seus filhos a Deus", mas antes de podermos fazer isso, devemos primeiro dar-nos a Deus. Antes de podermos dedicar nossos filhos, devemos primeiro nos dedicar ao serviço de Deus. Ana deu seu filho, mas não devemos esquecer que Deus deu Seu Filho para que pudéssemos ter a vida eterna.

1) Mães e Pais, vocês conhecem a Cristo?

2) Pais cristãos, vocês estão vivendo uma vida religiosa para os seus filhos seguir?

3) Você ora pelo bem-estar espiritual dos seus filhos?

4) Você está ensinando-lhes a Palavra de Deus?

5) Você está empenhada em treinar seus filhos para servir a Deus ao longo da vida?

Você pode começar agora mesmo!

Pr. Aldenir Araújo

>

Como amar sua mãe

domingo, 12 de maio de 2013 / Nenhum Comentário

Como amar sua mãe

Tema: Dia das mães

 

Texto: João 19:25-27

 

Introdução: Uma coisa é dizer que você ama sua mãe. Outra coisa é honrar e cuidar dela. Mesmo quando Jesus estava na cruz, ele estava preocupado com sua mãe e fez provisão para os seus cuidados (João 19:26-27).

 

Você está tratando sua mãe com o mesmo tipo de amor e respeito?

 

Mesmo que ela more longe ou não está mais viva, seu estilo de vida e como você fala sobre sua mãe revelam claramente a sua atitude em relação a ela.

I. Dez maneiras de amar nossas mães

A. Verbalmente. Se possível, diga a sua mãe todos os dias que você se importa com ela. Expresse sua admiração por suas melhores qualidades. Se você precisa confrontá-la com alguma coisa, faça-o suavemente com amor e respeito. Êxodo 20:12 diz: "Honra teu pai e tua mãe, para que seus dias sejam prolongados"

B. Carinhosamente. Sua mãe foi a primeira a segura-lo e cuidar de você. Retribua esse carinho, abraçando-a com frequência.

C. Pacientemente. Ninguém é perfeito, mas se há uma pessoa que merece a nossa tolerância e compreensão, é a mãe. Devemos lembrar que ela trabalha sob uma enorme responsabilidade. Em vez de reclamar, devemos orar por ela muitas vezes.

D. Gratidão. Independentemente da forma como ela criou você, sua mãe lhe deu a vida e, provavelmente, fez o melhor que sabia. Na verdade, se você soubesse todas as circunstâncias que influenciaram seu estilo de paternidade, você poderia se surpreender com a forma como ela conseguiu. Portanto, procure maneiras de expressar sua gratidão por tudo o que ela tem feito.

E. Generosamente. Você já considerou o que você pode fazer para tornar sua vida mais fácil? Dê a sua mãe o que ela precisa; amor e sacrifício. Desagrada ao Senhor, quando um crente acumula riqueza, mas deixa os pais em situação de pobreza.

F. Ternura. Esteja aberto e sensível às suas emoções. Em geral, as mães dão uma quantidade incrível de carinho e ternura, e todas elas geralmente querem em troca ser apreciada e ouvida. Lembre-se que você não vai ser sempre capaz de desfrutar de sua presença.

G. Perdoando. A verdade é que nunca há uma razão legítima para guardar rancor contra sua mãe (Efésios 4:32). Se você começar a se sentir irritado com alguma mágoa passada, lembre-se quantas vezes ela e Deus te perdoaram. Pense em todos os sacrifícios que ela fez para você, e mostra-lhe perdão e compaixão.

H. Piedosamente. Não importa o que aconteça, sua mãe precisa saber que ela tem o seu apoio. Então, defenda-a protege-a e confortá-la. Ore com ela e para ela. Certifique-se de sua mãe saber que você está lá para ela, independentemente do que possa vir.

I. Alegremente. Muitas vezes, nós levamos nossos problemas para as nossas mães, mas nos esqueçamos de trazer as nossas alegrias e sucessos para elas também. Nossas mães precisam de incentivo, saber que estamos fazendo bem. Assim, devemos tentar ser positivos, fazê-las sorrir e lembrar de todos os bons momentos que tivemos juntos.

J. Honra. Você vive de tal forma que sua mãe está orgulhosa de você? Nada honra mais uma mãe quanto ver seus filhos como crentes tementes a Deus, totalmente dedicados a Jesus Cristo. Mostra-lhe que as sementes de amor que ela plantou em você resultaram em uma colheita maravilhosa para o reino de Deus.

 

Conclusão: As mães são um dom precioso para as suas famílias, e o valor de uma mãe piedosa é incalculável. Então ame sua mãe verbalmente, carinhosamente, com paciência, gratidão, generosidade, ternura, perdoando, com devoção, alegria e honra.

 

Comece hoje.

 

Se ela mora perto de você ou passou a estar com o Senhor, celebre a sua vida pela forma como você vive.

 

Pr. Aldenir Araújo

>

O coração de uma mãe que teme a Deus

/ Nenhum Comentário

O coração de uma mãe que tem a DeusTema: Dia das mães

 

Texto: Isaias 66-12-13

"Pois assim diz o Senhor: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória das nações como um ribeiro que trasborda; então mamareis, ao colo vos trarão, e sobre os joelhos vos afagarão. Como alguém a quem consola sua mãe, assim eu vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados".

 

Introdução: Deus presta uma homenagem maravilhosa a todas as mães em Isaías quando ele refere ao seu amor por seus filhos como o "amor de mãe". Jesus pagou o mesmo tributo as mães, quando falou de sua preocupação e amor por Jerusalém sendo caracterizado por "uma galinha reunindo seus pintinhos debaixo das suas asas”.

I. O amor de uma mãe cristã simboliza o amor de Deus por seus filhos:

"e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus" Efésios 3:19.

 

O amor de Deus não é preferencial.

II. A preocupação de uma mãe cristã simboliza a preocupação de Deus para com seus filhos:

"Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, pois Ele tem cuidado de vós"

Alguém disse: "Um pai fica preocupado quando o filho quebra um osso... uma mãe quando seus filhos rala o joelho!”.

III. A compaixão sacrificial de uma mãe cristã tipifica o coração sacrificial de Deus:

"pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre, para que pela sua pobreza fôsseis enriquecidos" II Coríntios 8:9.

 

Todas as pessoas abençoadas com uma mãe piedosa pode fornecer uma abundância de ilustrações para apoiar esta tipificação!

IV. A paciência de uma mãe cristã simboliza a paciência de Deus para com seus filhos:

"Ora, o Deus de constância e de consolação vos dê o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus" Romanos 15:5.

 

"O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se" II Pedro 3:9.

 

A mãe piedosa nunca deixará de orar por seus filhos, independentemente da sua condição ou circunstância.

 

Pr. Aldenir Araújo

>

Como ser uma mãe excepcional

sábado, 11 de maio de 2013 / Nenhum Comentário

Como ser uma mãe excepcionalTema: Dia das mães

 

Texto: Lucas 2:1-7

 

Introdução: Dar à luz não faz de uma mulher uma mãe. É preciso uma mulher especial para ser mãe.

Uma mãe é uma pessoa que está disposta a assumir a responsabilidade de investir sua vida em outro ser humano que é totalmente dependente dela:

 

A primeira coisa necessária para se tornar uma mãe excepcional é...

I. Uma relação pessoal com Deus

2 Timóteo 1:3-53 “Dou graças a Deus, a quem desde os meus antepassados sirvo com uma consciência pura, de que sem cessar faço menção de ti em minhas súplicas de noite e de dia; e, recordando-me das tuas lágrimas, desejo muito ver-te, para me encher de gozo; trazendo à memória a fé não fingida que há em ti, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice e estou certo de que também habita em ti”.

A. Maria era uma pessoa de integridade espiritual. Lucas 1:30 “Disse-lhe então o anjo: Não temas, Maria; pois achaste graça diante de Deus”.

B. Maria era uma pessoa que desfrutava da presença de Deus. Lucas 1:46,47 “Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador”.

C. Maria era uma mulher com fome de Deus. Atos 1:14 “Todos estes perseveravam unanimemente em oração, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele” - Atos 2:1-4 “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente veio do céu um ruído, como que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma. E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem”.

A primeira coisa necessária para se tornar uma mãe excepcional é uma relação pessoal com Deus. A segunda coisa necessária é...

II. Um bom relacionamento com a família

A. Maria apoiou a liderança de seu marido. Mateus 2:13-14 “E, havendo eles se retirado, eis que um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito, e ali fica até que eu te fale; porque Herodes há de procurar o menino para o matar. Levantou-se, pois, tomou de noite o menino e sua mãe, e partiu para o Egito”.

Mateus 2:19-23 “Mas tendo morrido Herodes, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José no Egito, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que procuravam a morte do menino. Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe e foi para a terra de Israel. Ouvindo, porém, que Arquelau reinava na Judéia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; mas avisado em sonho por divina revelação, retirou-se para as regiões da Galiléia, e foi habitar numa cidade chamada Nazaré; para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: Ele será chamado nazareno”.

B. Maria ensinou seu filho a disciplina em honra de Deus. Lucas 2:51-52 “Então, descendo com eles, foi para Nazaré, e era-lhes sujeito. E sua mãe guardava todas estas coisas em seu coração. E crescia Jesus em sabedoria, em estatura e em graça diante de Deus e dos homens”.

Provérbios 22:6 “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele”.

Aplicação: Se os seus filhos não honrar e obedecer, quem eles podem ver; como eles vão aprender a obedecer a Deus, a quem não pode ver?

C. Maria foi fiel a seu filho. João 19:25 “Estavam em pé, junto à cruz de Jesus, sua mãe, e a irmã de sua mãe, e Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena”.

A primeira coisa necessária para se tornar uma mãe excepcional é uma relação pessoal com Deus. A segunda coisa necessária é um bom relacionamento com sua família, o terceiro ingrediente de toda mãe excepcional é...

III. A vontade de servir a Deus

Lucas 1:38 "Disse então Maria. Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela”.

Deuteronômio 10:12-13 "Agora, pois, ó Israel, que é que o Senhor teu Deus requer de ti, senão que temas o Senhor teu Deus, que andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao Senhor teu Deus de todo o teu coração e de toda a tua alma, que guardes os mandamentos do Senhor, e os seus estatutos, que eu hoje te ordeno para o teu bem?”

 

Leia também: O maior presente de uma mãe

 

Pr. Aldenir Araújo

>

O maior presente de uma mãe

sexta-feira, 10 de maio de 2013 / Nenhum Comentário

O maior presente de uma mãeTema: Dia das mães

 

Texto: 2 Timóteo 1:1-7

 

Introdução: As mães são doadoras por natureza, por isso durante toda a vida, eles oferecem aos seus filhos e filhas todos os tipos de bênçãos. Mas a coisa mais importante que uma mãe piedosa pode dar aos seus filhos é a motivação de acreditar em Deus e conhecê-Lo intimamente (Deuteronômio 6:1-3, 5-7).

A. O conflito afetou os primeiros cristãos.

1. Princípios: Se você quer que seus filhos sobrevivam à sociedade secular em que vivemos, ensina-lhes os princípios bíblicos. O mais importante é: "Obedecer a Deus, e deixar todas as consequências para ele" Ensine as crianças à verdade, e eles reconhecerão as mentiras.

 

2. Padrão: As crianças devem ver você vivendo de forma consistente a sua fé, ou eles vão pensar que você é um hipócrita. As crianças muitas vezes seguem os passos de seus pais (Eva e Caim, Rebeca e Jacó, e Joquebede e Moisés).

 

3. Persistência: Mesmo que as crianças não "entendam" pela primeira vez, manter o ensino, disciplina, exemplificando confiança e obediência. Quando sua família enfrentar tempos difíceis, use a adversidade como uma oportunidade para demonstrar a fé através da oração juntos. É através das dificuldades que as crianças aprendem a viver o cristianismo.

 

4. Participação: Envolva-se na vida diária de seus filhos, fazendo as coisas que você quer que eles façam.

 

5. Louvor: O incentivo é mais eficaz do que a condenação.

 

6. Oração: As crianças precisam ouvir você orar por eles, diga seus nomes diante de Deus, e faça pedidos específicos para eles. Nada que você faça para os seus filhos é mais poderoso do que a oração. Além disso, não se esqueça de orar com eles.

 

Veja também: A oração persistente de uma mãe

 

7. Planejamento: Se você quer passar a sua fé para a próxima geração, você deve reservar um tempo para ler a Bíblia em família e falar sobre as verdades espirituais.

 

Conclusão: Pais; é vossa responsabilidade criar filhos piedosos. Felizmente, você não está sozinho. O Pai envia o Espírito Santo para capacitar, fortalecer e encorajar os crentes.

 

Pr. Aldenir Araújo

>

Mães: cultural ou bíblica?

/ Nenhum Comentário

Mães: cultural ou bíblica?

Tema: Dia das mães

 

Texto: Tito 2:1-5 e I Timóteo 5:14-15

 

Introdução: Há alguns anos atrás era uma coisa rara ver uma "família misturada" Todos na família tinham o mesmo sobrenome - incluindo os pais e as crianças. Em uma geração, tudo mudou. Agora é raro encontrar qualquer tipo de família que poderíamos chamar de "tradicional".

 

Grande parte dessa mudança chegou porque muitos crentes professam ter sido influenciado mais pela "cultura" em vez de considerar as "escrituras".

 

Esta mensagem é uma tentativa de advertir as mães a manter-se fiel às suas funções, conforme descrito na Bíblia, em vez de conformar com a última moda da cultura. O termo "admoestar" significa trazê-los para os seus sentidos. Minha oração é que esse seja o caso.

 

Papéis determinam relacionamentos. Nós nunca podemos ter relações corretas na família, a menos que cada membro assuma o seu papel ordenado por Deus. A verdadeira questão não é "como eu posso ter um bom relacionamento?", mas "qual é o papel e a vontade de Deus para minha vida?" Qual é a vontade de Deus para as mães?

 

Leia esse também: Ana - Uma mãe modelo

 

Os quatro pontos seguintes respondem a essa pergunta.

1. A mãe bíblica deve ser salva. (Efésios 1:1)

Muitas vezes ouvimos as pessoas dizerem que a sua mãe é uma "santa". Eu certamente espero que sim. Um santo não é uma pessoa sem pecado, mas o pecador salvo. Um pecador se torna um santo, quando ele crê no Senhor Jesus Cristo como seu Salvador.

2. A mãe bíblica deve ser cheia do Espírito. (Efésios 5:18)

Não há nenhuma maneira de realizar a vontade de Deus em casa, sem o enchimento do Espírito de Deus. O enchimento do Espírito é:

Ordenado - É um pecado desobedecer esta ordem.

Contínuo - É uma coisa diária. Assim como você não pode permanecer bêbado a menos que você continue bebendo, então você não pode ser cheio do Espírito Santo, a menos que "continue bebendo”.

Controle - A versão moderna do enchimento do Espírito é o que se sai do controle. Isso é o oposto do que a Bíblia ensina (comparar com Colossenses 3:15-16)

Condicional - A mãe deve se afastar do pecado e render-se a Deus.

Crucial - Você não pode ser uma mãe piedosa sem ele.

3. A mãe bíblica deve ser submissa. (Efésios 5:21)

Este é o lugar onde a cultura e as Escrituras embate violentamente. Mesmo que a presidenta do Brasil exclua a submissão e a obediência de seus votos - Deus não excluiu de Seu!

4. A mãe bíblica deve ser bíblica. (Colossenses 3:15-17 e Romanos 12:1-2)

Leia I Timóteo 5:14-15 e Tito 2:1-5. A mãe que está em harmonia com a Palavra de Deus -

  • Ama o marido (Tito 2:4)
  • Ama seus filhos (Tito 2:4)
  • Ama sua casa (Tito 2:5)

Conclusão: A mãe que ama seus filhos mais do que ela ama seu marido está patinando no gelo muito fino.

 

A mãe que persegue sua carreira, mais do que ela persegue seu marido e sua casa vai encontrar a cultura ditando seu comportamento ao invés das Escrituras.

 

Veja também: Um modelo para as mães de hoje

 

Pr. Aldenir Araújo

 

>

Dia das mães - Princípio da maternidade 1122

quinta-feira, 9 de maio de 2013 / Nenhum Comentário

Dia das mães - Princípio da maternidade 1122

Tema: Dia das mães

 

Texto: 1:11; 22

 

1 Samuel 1:11 “e fez um voto, dizendo: Ó Senhor dos exércitos! se deveras atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas lhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e pela sua cabeça não passará navalha"

1 Samuel 1:22 “Ana, porém, não subiu, pois disse a seu marido: Quando o menino for desmamado, então e levarei, para que apareça perante o Senhor, e lá fique para sempre"

O verso 11 demonstra o desejo de Ana por Samuel e sua devoção ao Senhor.

O versículo 22 demonstra a dedicação de Ana a Samuel e sua devoção ao Senhor

 

Desejo, devoção e dedicação são as três palavras que compõem o núcleo do que estou chamando de Princípio da Maternidade 1122.

 

Ele vem destes dois versículos de 1 Samuel. Ele também fala de tudo o que transparece na vida de uma mulher e na vida da criança é entre o momento em que a criança é concebida até que a criança sai de casa. No caso de Samuel, ele tinha apenas três anos.

 

Na maioria dos casos, é o período de tempo desde o nascimento até o casamento ou sair de casa para seguir uma carreira.

 

Vamos pensar sobre estas três palavras. Primeiro vamos dar uma olhada em:

1. Desejo de maternidade

- Deus colocou um amor especial dentro do coração de mulheres para com os pequeninos.

- O desejo por um filho pode ser muito profundo e intenso como foi com Ana

- Pare e ore por todas as mulheres que desejam um filho e são impedidas de ter

- Ore abençoando aqueles que se adiantaram para adotar uma criança (o que também reflete o coração de Deus, que nos adotou)

2. Devoção ao Senhor

- Ana tinha uma profunda devoção ao Senhor

- Ela estava na casa do Senhor, orando.

- Ela estava dominada pela emoção

- Ela sabia que Deus podia conceder-lhe o desejo do seu coração

- Ela era uma mulher adoradora

3. Dedicação a uma criança

- Ana prometeu desde o início dar o seu filho para o Senhor

- Ela foi fiel à sua promessa de dá-lo ao Senhor

- Ela fez tudo o que podia fazer para preparar Samuel para viver para o Senhor

- Ela sabia que Deus tinha um propósito especial para ele

- Uma mãe sacrifica como ninguém desinteressadamente, a fim de ver seus filhos crescer e ter sucesso.

- Faça uma pausa e ore agradecendo a Deus pelos sacrifícios que as mães fizeram por suas famílias.

- Orar por todas as crianças presentes e lembre-se de orar por aqueles que estão longe do Senhor.

 

Conclusão: Se você é uma pessoa que tem uma mãe que quer que você seja dedicado ao Senhor, e dedicou sua vida para libertá-lo para os propósitos de Deus, você é abençoado de fato.

 

(Lembre-se de incentivar e ministrar sobre aqueles que foram abandonados por suas mães, têm conflitos com suas mães, ou perderam suas mães através da morte).

 

Pr. Aldenir Araújo

>

Ana - Uma mãe modelo

quarta-feira, 8 de maio de 2013 / Nenhum Comentário

Ana - Uma mãe modelo

Tema: Dia das mães

 

Texto: 1 Samuel 1:5-18

 

Introdução: Vamos dar uma olhada neste capítulo inteiro. As provações na vida deste modelo de mãe revelou sua grande fé. Muitas vezes Deus permite provações na vida do crente para provar sua fé.

 

Uma das primeiras coisas que aprendemos sobre ela é que...

I. Ela estava insatisfeita.

Ela tinha um marido que a amava e era bom para ela, versículo 5: Ele deu a ela uma porção digna. "Ou então, uma porção escolhida, como o Targum, a melhor parte ou porção na oferta de paz, que o sacerdote não tinha, ele tinha o peito e o ombro direito, a melhor peça ele deu para Ana, uma porção dobrada”.

 

Mas isso não satisfez Ana. Ela não tinha dado ao marido um filho. Ela estava muito preocupada com isso. A falta de um filho criou uma necessidade na vida de Ana que o amor de um marido não podia satisfazer.

 

Não havia nada para ela fazer, mas...

II. Ela foi a Deus com o impossível.

Vemos isso em 1 Samuel 1:9-11: "Então Ana se levantou, depois que comeram e beberam em Siló; e Eli, sacerdote, estava sentado, numa cadeira, junto a um pilar do templo do Senhor. Ela, pois, com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou muito, e fez um voto, dizendo: Ó Senhor dos exércitos! se deveras atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas lhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e pela sua cabeça não passará navalha"

1. Sua oração foi da amargura de sua alma. E ela, com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou abundantemente. Versículos 11-12: "e fez um voto, dizendo: Ó Senhor dos exércitos! se deveras atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas lhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e pela sua cabeça não passará navalha. Continuando ela a orar perante e Senhor, Eli observou a sua boca”.

2. Ana estava orando e sua boca se movia com suas palavras silenciosas. 1 Samuel 1:13: "Agora, Ana falava no seu coração; apenas seus lábios se moviam, mas sua voz não foi ouvida por isso Eli a teve por embriagada."

3. Aqui foi uma oração que teve resultados que não foi feita em um som audível. É a oração silenciosa ouvida pelo Senhor? Esse incidente prova que orações silenciosas são definitivamente ouvidas pelo Senhor.

III. Ela não teve medo de assumir um compromisso.

Há duas coisas sobre o compromisso:

1. Há aqueles que fazem um compromisso e acham que não tem problema nenhum quebrá-lo.

2. Há aqueles que temem e não faz.

3. O compromisso da Ana revela sua abnegação. Ela definitivamente é classificada como uma "mulher de Deus".

VI. Ela não foi facilmente desencorajada.

1. Eli a teve por embriagada por causa da natureza de seu comportamento.

2. Muitos teriam se amargurado e culpado a Deus pelo mau comportamento do sacerdote. (Pastor).

V. Finalmente, ela descansou na promessa de Deus.

1 Samuel 1:17-18: "Então lhe respondeu Eli: Vai-te em paz; e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste. Ao que disse ela: Ache a tua serva graça aos teus olhos. Assim a mulher se foi o seu caminho, e comeu, e já não era triste o seu semblante"

 

Conclusão: Que o Senhor abençoe estas palavras aos nossos corações...

 

Veja também: Uma mãe de grande fé

 

Pr. Aldenir Araújo

>

Essa é a minha mãe

terça-feira, 7 de maio de 2013 / Nenhum Comentário

Essa é a minha mãe

Tema: Dia das mães

 

Texto: 2 Timóteo 1:1-5

 

Introdução: Hoje comemoramos o Dia das Mães. É sancionado na Bíblia, porque a Bíblia diz em Êxodo 20:12: "Honra teu pai e tua mãe para que teus dias se prolonguem na terra que o Senhor teu Deus te dá"

As mães cristãs são o maior atrativo do mundo. A grande influência humana em nossa sociedade vem de nossas mães.

 

A primeira mãe na Bíblia trouxe assolação e grande dificuldade para a raça humana, mas na graça do Senhor veio a ajuda de uma maternidade condenada. No Calvário, o Filho de Deus e filho de uma mãe, tomou sobre si a maldição pronunciada sobre uma mulher e tornou possível ter uma maternidade santa.

 

As mães cristãs devem ser altamente honradas porque elas são construtoras do reino, construtoras de caráter, e agentes de recrutamento para os reinos eternos que estão além da vida presente.

 

Como o Dia das Mães está chegando é um momento especial em que podemos expressar nossa gratidão àquela que nos deu à luz e que cuidou de nós quando não podíamos cuidar de nós mesmos. Ela se alegra conosco quando conseguimos e consolação e conforto quando nós falhamos.

 

Em nosso texto, a mãe de Timóteo é mencionada - Eunice. Não muito é dito sobre ela na Bíblia, mas sabemos algumas coisas sobre ela. Seu nome significa "boa vitória".

1 - Seu marido era um gentio. (Atos 16:1)

2 - Ela era judia.

3 - Ela passou um tempo ensinando Timóteo as Sagradas Escrituras. Sua casa era como um seminário em miniatura para Timóteo.

4 - Provavelmente, se converteu ao cristianismo durante a primeira viagem missionária de Paulo em Listra, onde Paulo foi apedrejado e deixado para morrer.

5 - Quando Timóteo falou de Eunice em público, eu acredito que ele manteve a cabeça erguida e com muito orgulho e satisfação disse: "Essa é a minha mãe”.

 

Mãe deve ser seu desejo que seus filhos façam a mesma coisa e quando apresentá-la aos outros, eles devem ser capazes de fazê-lo com um grande senso de orgulho e admiração no que diz respeito ao tipo de pessoa que você é.

 

O que faz um filho ou filha estufar seu peito, a cabeça erguida e dizer: "Essa é a minha mãe?”.

I. Seu Senhor

É uma bênção ter uma mãe salva. Nem todos tem esse privilégio, mas a maioria de vocês tem. Significa muito ter uma mãe que se encontrou com o Senhor Jesus e alcançou o perdão dos pecados.

Nota: Mesmo Maria, a mãe de Jesus, teve que ser salva. Você pode perguntar: "Pastor, como você sabe disso?" Maria disse: "Meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador" (Lucas 1:47). Maria percebeu a necessidade de ter um Salvador e que tinha sido salva pela maravilhosa graça de Deus.

 

Eunice era uma mãe salva, pois a Bíblia falou da fé "não fingida" que estava nela. A palavra "não fingida" tem a ideia de autenticidade ou sinceridade. Tem a ideia de ser sem hipocrisia ou fingimento. Isso significa estar livre de insinceridade. Eunice não era uma crente "artificial", ela era verdadeira, "real". Ela havia aceitado a Cristo, então Ele fez toda a diferença em sua vida.

 

Mãe, seus filhos precisam saber que você tem um Deus nesta vida e, especialmente, quando chega a hora de você morrer, eles precisam saber que você tem Cristo como seu Senhor e Salvador.

II. Seu amor

É o amor dentro da mãe que faz com que ela espere muito de seus filhos.

Quão abençoado é ter uma mãe em que você pode ver o amor de Deus em sua vida. Se a sua mãe ainda não é salva ou uma mãe ímpia, ore por sua mãe e tente trazê-la para Cristo.

A. O amor corrige. Provérbios 13:24 "Aquele que poupa a vara aborrece a seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga"

Os filhos, muitas vezes não entendem porque uma mãe os corrige quando eles estão errados, é porque ela se preocupa com o filho. Não é porque não ama, mas é para o próprio bem-estar da criança.

B. O amor consola. Quantas vezes, quando você falhou em alguma tarefa que você procurou realizar, e sua mãe lhe deu um abraço, e tentou levantar o seu espírito, dizendo algo como: "Vai ficar tudo bem. Deus vai resolver tudo" Ela pode ter dito a você: "Você pode ter falhado, mas não desista, continue tentando”.

Às vezes, talvez tudo que você precisava era de um abraço de confiança de sua mãe.

C. O amor cuida. Uma boa mãe está sempre disposta a ouvir os problemas dos seus filhos, porque ela se preocupa.

 

Nota: Você pode pagar um psicólogo ou psiquiatra 200 Reais por hora para ouvir os seus problemas e fazer alguns comentários, mas você pode obter da experiência e da sabedoria da sua mãe de forma gratuita e que ela realmente se importa com você.

 

A Bíblia diz que podemos lançar todas as nossas ansiedades sobre o Senhor, porque Ele tem cuidado de nós (1 Pedro 5:7). É da mesma maneira com a nossa mãe. Uma boa mãe não está ocupada para ouvir seus filhos. Quando seu filho está mal, ela sente. Quando seu filho está feliz, isso a faz feliz.

III. Seus anseios

O que a mãe piedosa espera de seus filhos? Será que ela necessariamente espera que os seus filhos se tornem ricos ou famosos ou ela tem outras coisas em mente para seus filhos?

A. Ela quer que seus filhos sejam salvos. Nenhuma mãe em sua sã consciência iria querer seus filhos fossem para o inferno. Não, nem um deles! Ela aproveita todas as oportunidades para influenciá-los com o Evangelho e apontar seus filhos a Cristo!

B. Ela quer que seus filhos sejam santificados. A mãe espiritual não quer que seus filhos andem nos caminhos do mundo, mas ela quer o seu filho "separado" para o serviço do Senhor.

C. Ela quer que seus filhos sejam cheios do Espírito Santo. Se eles andarem no Espírito, eles não vão cumprir os desejos da carne. Gálatas 5:16 diz, "Digo, porém: Andai no Espírito e jamais satisfareis às concupiscências da carne".

IV. Sua vida

Observe mais uma vez que a vida de Eunice, mãe de Timóteo, era uma vida de fé. Sua fé - "não fingida." Em Tiago 3:17 é traduzido - "sem hipocrisia". Seu dia-a-dia não era mais que a expressão constante de uma fé verdadeira e permanente.

Ela não vivia a vida de uma pessoa hipócrita. A palavra "hipócrita" no Novo Testamento é usada para um ator. O ator finge ser outra pessoa e que muitas vezes se torna tão real; a verdadeira pessoa está oculta. Aquele que é um "hipócrita" finge ser alguém que realmente não é. É o oposto de "autenticidade e sinceridade"

Sua mãe vivia o que ele lhe ensinou. Essa é uma razão pela qual a Palavra de Deus teve um impacto tão profundo na sua vida, ele tinha visto a Palavra de Deus vivida na vida de sua mãe. Ele sabia que a Palavra de Deus era verdadeira, por causa da verdadeira vida espiritual que tinha produzido em Eunice.

 

Não basta ler a Palavra, é preciso que ela trabalhe em seu coração e afete o seu comportamento e atitudes.

 

Conclusão: Seja uma mãe piedosa e tenha o Senhor, o seu amor, seus desejos e sua vida.

 

Pr. Aldenir Araújo

>

As façanhas de uma boa mãe

segunda-feira, 6 de maio de 2013 / Nenhum Comentário

As façanhas de uma boa mãeTexto: Ezequiel 19: 10 diz: "Tua mãe era como uma videira plantada junto às águas; ela frutificou, e encheu-se de ramos, por causa das muitas águas"

 

Introdução: A "mãe" mencionada neste versículo é uma referência direta a Israel. A nação de Israel é muitas vezes referida nas Sagradas Escrituras como a videira frutífera e cheia de galhos. Por outro lado, pode fazer referência a uma mãe.

 

Elas também produzem bons frutos, o que resulta em louvor a Deus, ou maus frutos, que traz opróbrio a causa de Cristo.

 

I. Ela disciplina e corrige. Provérbios 29:15 diz: "A vara e a repreensão dão sabedoria; mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe"

O tipo da mãe que o Senhor elogia em Sua Palavra, é a que não permite que qualquer coisa tenha lugar em casa. Ela espera e exige coisas positivas de seus filhos.

Muitas mães não têm expectativas elevadas o suficiente para os seus filhos. Está em harmonia com as Escrituras a mãe disciplinar seus filhos, pois Deus faz isso com seus filhos. As Escrituras nos dizem que Deus, "corrige ao que ama, e açoita a todo o que recebe por filho" (Hebreus 12:6).

 

II. Ela confia no libertador.

Ana no Antigo Testamento é um excelente exemplo de uma mãe que confiou em Deus, até mesmo ao ponto de entregar seu filho para o Senhor e Sua obra (1 Samuel 1: 11).

A mãe do velho pregador metodista, João Wesley, disse o seguinte. Ela foi questionada sobre seu filho decidir ir como missionário para a Geórgia. Susana Wesley disse: "Se eu tivesse uma centena de filhos, eu estaria feliz em vê-los todos envolvidos em uma obra abençoada, embora eu possa não vê-los mais neste mundo" Essa é uma mulher com muita fé!

 

III. Ela ensina o livro confiável.

Sábia é que a mãe que ensina a Palavra de Deus aos seus pequeninos. É impossível começar muito cedo a ler a Bíblia para eles, no entanto, quando eles estão mais velhos e mais maduros, então você pode começar a explicar-lhes as Escrituras. Davi, o salmista disse: "Tua Palavra Guardo no meu coração, para eu não pecar contra ti" (Salmo 119:11).

 

IV. Ela triunfa na dificuldade.

Êxodo 2:3 fala de quanta pressão estava sobre Joquebede, à mãe de Moisés.

As crianças estavam sendo mortas; por isso ela sabia que devia fazer alguma coisa. Moisés, como uma criança pequena foi colocado em um cesto e colocado no rio, finalmente termina na casa da filha de Faraó, para ser cuidado até a idade adulta. A mãe de Moisés, na providência de Deus, foi escolhida e paga para cuidar e cuidar de seu próprio filho.

Deus é soberano sobre as circunstâncias.

 

V. Ela conta a querida história. (A história de amor de Cristo).

 

VI. Ela assusta o diabo - Incomoda o diabo quando ele vê a mãe de joelhos orando por seus filhos.

 

Leia também: As qualidades de uma mãe piedosa

 

Pr. Aldenir Araújo

>

Traga a vida em sua casa novamente

segunda-feira, 30 de julho de 2012 / Nenhum Comentário

Traga a vida em sua casa novamente

Tema: Dia das mães

Texto: II Reis 4:8-37

 

Introdução: Construir e manter uma grande família requer uma grande e sábia mulher. O livro de Provérbios descreve o seu valor e caráter.

Provérbios 31:10 - "Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de rubis”

Provérbios 31:25 - A força e a glória são as suas vestes, e ri-se do dia futuro”

A força e a nobreza de uma mulher só podem ser testadas pela situação da vida real. Sua decisão calculada e ação antes e durante o tempo de pressões irá revelar o seu valor real. A mulher sunamita hoje no nosso texto irá demonstrar o valor do caráter da mulher quando a morte empunha sua espada contra sua família.

 

A força da grande mulher que edifica a sua família

I. Seu caráter revelado antes dos problemas virem. V. 8-19

1 - Ela semeia a semente da generosidade. V.8

Sem dúvida, essa mulher construiu o futuro de sua família, ajudando necessidade de outras pessoas presentes. Mesmo com a grandeza do universo e as multidões de pessoas neste planeta, mas Deus nunca deixou de observar a bondade que esta sunamita mostrou ao Seu servo. No devido tempo, Deus certamente irá compensar toda a bondade que temos mostrado para com outras pessoas, especialmente para os homens de Deus.

2 - Ela respeita ao seu marido. V.9

A mulher sábia sabe o seu lugar de direito e ela sabe como apresentar e dar o respeito ao marido. Observe que o marido aprova todas as suas sugestões. Uma mulher não precisa ser mandona, a fim de conseguir o que quer.

3 - Ela pode discernir sobre as coisas espirituais. V.9

A mulher sábia sabe onde colocar o seu investimento. Ela sabe que o homem de Deus é um terreno fértil. Investir sua semente no lugar certo vai significar grande colheita. Mas mais do que os motivos egoístas, esta mulher tem um senso de consciência espiritual. Ela pode discernir o verdadeiro das falsificações. Daí ser piedoso não significa ignorância.

4 - Ela mostra bondade para com o servo de Deus. V.10

Certamente, havia muitas pessoas sem-teto durante esse tempo. Mas este homem de Deus chamou a atenção e os cuidados desta mulher. Ela nunca pode ter a capacidade de pregar e profetizar. Mas, ajudando o homem de Deus fazer a sua tarefa, esta mulher toca o coração de Deus. Aqueles que estão ajudando a avançar o Reino de Deus e propagar a sua palavra certamente irá chamar a atenção do Deus Altíssimo.

5 - Ela não tem uma agenda oculta. V.13

O versículo acima revela a pureza do motivo da mulher. Ela não tem agenda escondida para ajudar o profeta. Ela não é uma oportunista. Ela só quer ajudar e isso é tudo. O profeta pergunta como ele pode pagar toda a bondade que ela lhe deu. Mas a mulher parece feliz e satisfeita com o apoio de seu próprio povo.

6 - Ela possui boas maneira. V.15

Esta mulher era a legítima proprietária da casa. Ela era a patrocinadora ou doadora do quarto em que o profeta temporariamente residia. Mas ao aproximar-se do homem de Deus quando ela foi chamada, esta mulher só "se pôs a porta". Ela deu ao homem de Deus, o respeito e a privacidade. Ela é o bom exemplo de boas doadoras ou patrocinadores deve ser. Não importa o quão grande é a sua contribuição financeira para a igreja ou o ministério, você tem que lembrar que você é apenas um canal de Deus. E você tem que manter a humildade.

7 - Ela está contente com o que ela tem. V.16

Muitas pessoas pedem a Deus por algo e quando as orações não foram respondidas, eles perdem a confiança em Deus. Mas esta mulher é diferente. Sem filhos ou não, essa mulher parece satisfeita e nunca ousou questionar a Deus. Ela considera Deus como Deus. Ela entende que Deus, em Sua sabedoria tem o direito de dar algo a alguém e reter algo a alguém. Certamente esta mulher orou por um filho antes, mas mesmo se a oração era ainda sem resposta, ela servia e continuava sendo fiel a Deus mesmo sem filhos.

8 - Ela cuida de seu filho. V.19

O Senhor dá e o Senhor tira. A morte súbita da criança nos lembra de que tudo o que temos neste mundo está apenas emprestado de Deus. Nada vai ficar para sempre, exceto o nosso relacionamento com Deus. Essa é a razão que não devemos construir nossas vidas sobre a areia. Areia significa tudo o que é temporário. Devemos sim construir nossa vida sobre a Rocha. Construa suas vidas a Deus e através de Seu Filho Jesus Cristo.

 

Por esta mesma razão, temos que aproveitar todas as oportunidades de mostrar carinho e amor aos filhos e entes queridos que Deus nos deu. Porque amanhã, Deus pode levá-los para longe de nós.

II. Seu caráter revelado durante o tempo de angústia. V. 20-36

1 - Ela é calma na fé e não entre em pânico. V.20-21

Vale a pena apreciar a resposta positiva da mulher em face da crise:

• Quando seu filho morreu: Ela não disse e declarou a ninguém. Ela se recusa a acreditar que a morte está ali permanente. Ela crê que Deus pode ressuscitá-lo dentre os mortos

• Ao perguntar seu marido sobre o porquê de ela estar indo ao homem de Deus. Ela respondeu: "Está tudo bem”

• Quando recebida por Geazi e interrogada sobre o motivo de sua vinda repentina: Ela respondeu: "está tudo bem"

• Quando ela chegou cara a cara com o homem de Deus: Ela não declarou diretamente que o menino estava morto, mas ela sim deu um argumento dizendo: "E disse ela: Pedi eu a meu senhor algum filho? Não disse eu: Não me enganes?”.

Não há espaço para palavras negativas para essa mulher de fé e, como resultado, ela trouxe vida novamente para a sua família.

Além da alegria que foi trazida de volta à família, a fé e a reação positiva da mulher para a crise da vida resultou o seguinte:

• Ela poupa seu marido da agonia

• Ela poupa seu filho da vida anormal se os vizinhos descobriram que ele já estava morto.

• Ela poupa-se tempo exaustivo e interminável para explicar a todos o que aconteceu com seu filho e a causa de sua morte, o que certamente irá interrompê-la de fazer sua ação de fé.

2-Ela tem a confiança de seu marido. V.22-23

Uma palavra de garantia e esta mulher foi autorizada a ir por seu marido. Isto evidencia a trajetória desta mulher no passado. Ela já construiu sua reputação de ser confiável e seu marido não precisa se preocupar.

3 - Ela toma a decisão certa, mesmo em momentos de pressão. V.24

Essa mulher entende a importância do tempo, portanto, ela disse "pressa" para o servo. Mas o mais importante, esta mulher sabe aonde ir quando o momento da angustia vem. Ele foi ao homem de Deus. Ela sabe que desde que Deus é aquele que deu seu filho, então a solução vem também de Deus.

4 - Ela sabe como lidar com a distração. V.26

Ela continuamente evita distração ao se recusar a dar palavras negativas. Certamente que ela não está bem com a morte de seu filho. Mas dizer para o servo, Geazi só vai complicar a situação. Ela escolhe ir a pessoa certa, o homem de Deus.

5 - Ela sabe o momento certo para falar e para quem falar. V.27

Ao encontrar o momento certo e a pessoa certa, ela diz o que está em seu coração. Mas, novamente ela se recusa a declarar diretamente que o filho está morto.

6 - Ela não aceita o segundo melhor para a sua família. V.29

Provavelmente impulsionado pela emoção ou simpatia para com o destino da mulher, Eliseu rapidamente toma a decisão de enviar seu servo com sua equipe e trazer o filho de volta à vida. Isso prova mais uma vez a pureza do coração do profeta. Ele não se importa com quem vai receber o crédito, desde que o filho seja restaurado a vida. Mas tal tarefa não pode ser delegada a um servo de baixo padrão e, provavelmente, a mulher entende que, neste caso, o homem de Deus deve ser o único a fazê-lo.

As mulheres de fé são exigentes. Elas exigem o melhor para a família. Eles exigem a melhor educação para os filhos, o melhor atendimento de saúde, a melhor vida e elas sabem que podem encontrá-los em Deus.

7 - Ela é persistente. V.30

Esse tipo de comportamento persistente deve ser a nossa atitude, especialmente em nossa oração para nossa família - um tipo de fé que nunca aceita um não como resposta.

8 - Ela convida as pessoas de Deus para trazer vida à sua casa. V.34 -35

Espiritualmente falando, pode ter meninos ou meninas mortas em sua família de hoje que precisam de uma segunda vida. Não desperdice seu tempo, mas convide o povo de Deus para trazer a vida novamente à sua casa. Hoje as pessoas de Deus trazem a vida à sua casa pela oração e pela partilha do evangelho de Jesus Cristo que nos trouxe a redenção. A comunhão com o povo de Deus aquece nossa vida espiritual.

III. Sua atitude revelada depois da tempestade. V. 37

1 - Ela é grata. V.37

Provérbios 14:1 - Toda mulher sábia edifica a sua casa, mas a tola derriba-a com as suas mãos”.

 

Pr. Aldenir Araújo

>

As marcas de uma Mãe

sábado, 12 de maio de 2012 / Nenhum Comentário
As marcas de uma Mãe
Texto: Êxodo 20: 12; Isaias 49: 15

Introdução: O termo "mãe" é um indicativo de quem é mais do que apenas pais. Na verdade, "A falácia mais comum entre as mulheres é que simplesmente ter filhos faz uma mãe, o que é tão absurdo quanto acreditar que ter um piano faz um músico". Isso porque é preciso um tipo especial de mulher para ser o que a Bíblia define como uma mãe.
A palavra bíblica traduzida como "mãe" é a palavra hebraica "AME" (pronuncia-se "ah-may"), e significa "o vínculo da família". A palavra também significa “uma força que fortalece e mantém as coisas juntas"

Embora eu não queira diminuir a importância do papel do pai na família, eu acho que nós devemos confessar hoje que a mãe é realmente a cola que mantém a família unida. Nós reconhecemos esse fato muito raramente.

Sem dúvida as mães são um presente especial de Deus. Faríamos bem em reconhecer essa realidade. Alguns dos mais famosos líderes americanos reconheceram o valor de suas mães.

Por exemplo, George Washington disse: "Minha mãe era a mulher mais bela que eu já vi. Tudo que sou devo à minha mãe. Atribuo todo o meu sucesso na vida à educação moral, intelectual e física ao que recebi dela”.

Da mesma forma, o ex-presidente Reagan disse: "Da minha mãe eu aprendi o valor da oração, como ter sonhos e acreditar que poderia torná-los realidade”.

Ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse o seguinte sobre as mães:
“Mães são essenciais para o sucesso da família americana. Seu amor, dedicação e sabedoria tocam incontáveis vidas todos os dias em cada comunidade ao longo de nossa terra. E o seu amor e orientação as crianças ajudam a desenvolver famílias saudáveis ​​e espirituais”.

O ex-presidente John Quincy Adams disse: "Tudo que eu sou minha mãe fez"

O ex-presidente Abraham Lincoln acreditava, "Tudo o que sou ou espero ser devo a minha mãe. Lembro-me das orações de minha mãe e elas sempre me seguiram. Elas se agarraram a mim durante toda a minha vida"

Estas declarações são tão verdadeiras para os milhões de brasileiros que dão crédito a suas mães para ajudar a moldar as suas vidas com sucesso.

Ao celebrar o dia das mães, hoje, quero ressaltar algumas das qualidades que as tornam tão especial. Vamos examiná-las juntos.

As mães são especiais por causa de:

I. O amor que uma mãe confere a seus filhos

I Coríntios 13: 4 "A caridade é sofredora, é benigna; a caridade não é invejosa; a caridade não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta"
 
A. O amor de uma mãe protege seu filho.
I Reis 3: 23-27 "23 Então, disse o rei: Esta diz: Este que vive é meu filho, e teu filho, o morto; e esta outra diz: Não, por certo; o morto é teu filho, e meu filho, o vivo. 24 Disse mais o rei: Trazei-me uma espada. E trouxeram uma espada diante do rei. 25 E disse o rei: Dividi em duas partes o menino vivo: e dai metade a uma e metade a outra. 26 Mas a mulher cujo filho era o vivo falou ao rei (porque o seu coração se lhe enterneceu por seu filho) e disse: Ah! Senhor meu, dai-lhe o menino vivo e por modo nenhum o mateis. Porém a outra dizia: Nem teu nem meu seja; dividi-o antes. 27 Então, respondeu o rei e disse: Dai a esta o menino vivo e de maneira nenhuma o mateis, porque esta é sua mãe"
A menos que uma mãe seja altamente anormal, ela tem um amor natural, dado por Deus para com seus filhos. Esse amor muitas vezes move-a a fazer algumas coisas muito heroicas, a fim de protegê-los.

B. O amor de uma Mãe provê para seu filho.
Prov.31: 14-15 "14 É como o navio mercante: de longe traz o seu pão. 15 Ainda de noite, se levanta e dá mantimento à sua casa e a tarefa às suas servas”

27 Olha pelo governo de sua casa e não come o pão da preguiça"
Alguém disse: "Uma mãe é uma pessoa que, vendo apenas quatro pedaços de torta para cinco pessoas, vai logo dizendo que ela nunca se importou com torta"

C. O amor de uma mãe se compadece do seu filho.
Mateus 15: 22 "22 E eis que uma mulher cananeia que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de David, tem misericórdia de mim que minha filha está miseravelmente endemoninhada.
23 Mas ele não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, chegando ao pé dele, rogaram-lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós.
24 E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.
25 Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me.
26 Ele, porém, respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos.
27 E ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores.
28 Então respondeu Jesus, e disse-lhe: Ó mulher! Grande é a tua fé seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã"


Uma mãe conhece seus filhos. Ela conhece seus pontos fortes e suas fraquezas. Quando seus filhos têm um problema, se elas podem resolvê-los, elas o farão, mesmo que isso signifique fazer elas mesmos.

Llion Jones disse certa vez: Eu lhe pergunto quem foi maior, Thomas Edison ou a sua mãe? Quando ele era jovem seu professor o mandou para casa com um bilhete que dizia: "Seu filho é um lerdo. Nós não podemos fazer nada por ele" Sra. Edison respondeu: "Você não entende o meu filho. Vou ensiná-lo eu mesma”. E assim ela fez, com resultados que são bem conhecidos.

II. Uma mãe sempre deseja o melhor para seus filhos

Mateus 20: 20-21 "20 Então se aproximou dele a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, adorando-o, e fazendo-lhe um pedido. 21 E ele diz-lhe: Que queres? Ela respondeu: Diz que estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita e outro à tua esquerda, no teu reino"

A preocupação da mãe é para seu filho. Ela quer o que é melhor para eles. Às vezes, elas podem levar isso um pouco longe demais, mas você tem que dar crédito a elas pelas boas intenções.

III. Uma mãe adora diante de seus filhos

Provérbios 22: 6 "Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele"
II Timóteo 1: 5 "Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti"
II Timóteo 3: 14 "Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido. E que desde a tua meninice sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus"

Timóteo aprendeu sobre a salvação e viver para Deus de uma piedosa mãe e sua avó. Mãe, não negligencie a vida espiritual de seus filhos quando se trata da formação. Sua influência é maior do que você imagina.
Sir Winston Churchill disse certa vez: "Se queremos mudar a nossa nação, comece por mobilizar as mães"
Como a sua vida está ensinando os seus filhos, mamãe? Tenha cuidado. Eles estão observando você.

As mães são especiais por causa de:
I. O amor que uma mãe confere a seus filhos
II. Uma mãe sempre deseja o melhor para seus filhos
III. Uma mãe adora diante de seus filhos

Pr. Aldenir Araújo
>

A dor do dia das mães

quinta-feira, 10 de maio de 2012 / Nenhum Comentário
A dor do dia das mães
Texto: Lucas 13:34-35
 
Introdução: Quando pensamos no Dia das Mães, geralmente pensamos em ocasiões festivas e felizes. Um dia como este produz calor, alegria e sentimentos.

Mas para outros, há um outro aspecto para estas ocasiões. Para muitos este dia pode trazer dor, sofrimento e muita tristeza.

Alguns que podem ser especialmente afetados pelo dia das mães:
1. Aquelas que desejam ser mães mas não podem.
2. Aqueles que perderam mães.
3. Aqueles que vivem sem mães - divórcio, separação, prisão.
4. Aqueles que adoecem por causa das más mães - Abuso, dependência, negligência.
5. Aquelas que são carregadas pelas responsabilidades de ser mãe.
Tudo isto pode trazer dor e tristeza, não só para as mulheres, mas para os homens e as crianças também.

I. Em nosso texto aprendemos que Jesus quer ser como uma "mãe" para nós.

A. Proteção, abrigo e aproximação.
B. Salmos 27:10 "Quando meu pai e minha mãe me abandonarem, então o Senhor me acolherá"
C. Qualquer que seja a dor, mágoa, ou tristeza, Jesus nos levará em Seus braços amorosos e cuidará de nós.

II. Temos que permitir que Jesus faça isso por nós - "Vós não o quisestes"

A. Ele só oferece - nunca força ou coage.
B. Temos de dizer "Sim" e permitir que Ele faça por nós o que Ele deseja.

III. Não podemos escolher as nossas dores, mas podemos escolher nossa resposta a elas.

A. Alguns permitem a dor torná-los amargos, odiosos, ressentidos e até mesmo revoltados com Deus.
B. Outros permitem a dor torná-los humilde, sinceros, e dependentes de Deus.
C. Como você vai lidar com sua dor.
Com ódio e ressentimento ou correndo para os braços abertos de Cristo?
Com amargura e raiva ou se achegando àquele que está se achegando a você?

Pr. Aldenir Araújo
>

As qualidades de uma mãe piedosa

quarta-feira, 9 de maio de 2012 / Nenhum Comentário
As qualidades de uma mãe piedosa
Texto: Provérbios 31:28
 
Introdução: Uma criança sem uma mãe é como uma porta sem maçaneta - Provérbio Judeu
Exemplos bíblicos de mães piedosas
Eva - significa, literalmente, a mãe de todos
Sara - A mãe idosa que riu da ideia de ter filhos. Ela deu à luz Isaque
Noemi - A sogra fiel para Rute. Sua fidelidade a sua família produziu a linhagem de Davi
Ana - Mãe que orava a Deus para dar-lhe um filho. Ela deu à luz Samuel.
Maria - A mãe de Jesus
O que seria de nós sem nossas mães ou esposas?
É seguro dizer que estaríamos perdidos sem elas, não existiríamos sem elas, as mães desempenham um papel tão importante no tecido da vida, literalmente, as mães de nossa nação moldam o futuro, o papel de uma mãe é fundamental para o bom desenvolvimento das crianças saudáveis.

A origem do dia das mães
A. Um sonho de uma mulher:
logo após a Guerra Civil uma mulher teve um sonho de reunir a nação, seria um dia para lembrar as mães que perderam seus filhos na guerra, Anna Reeves Jarvis queria criar um dia comemorativo para as mães, uma das crianças mais novas Jarvis viu os esforços de sua mãe para reunir uma nação devastada pela guerra
B. O sonho passou:
Quando sua mãe morreu Anna estava determinada a ver o sonho de sua mãe se tornar realidade, Anna estabeleceu o primeiro dia das mães em honra a sua mãe, que foi de 1907 em Grafton WV, em 1910 o dia foi comemorado em 45 estados, Porto Rico, Havaí, Canadá e México, 08 de maio de 1914 - Woodrow Wilson designou o segundo domingo de maio como o Dia das Mães
C. O sonho ainda está vivo: Uma boa mãe é como Cristo, em muitos aspectos. Ela está mais preocupada com o bem estar de seus filhos do que ela própria. Quais são as qualidades de uma mãe piedosa?

I. Auto sacrifício

A. A história de David Lloyd George
1. As mães amam: Uma Jovem mãe estava viajando no sul do País de Gales, carregando um bebê quando foi assaltada por uma feroz tempestade de neve, a mulher nunca chegou ao seu destino, quando a tempestade se acalmou um grande grupo de busca saiu à procura dela e da criança, eles encontraram a mulher morta, para surpresa do grupo de busca a criança ainda estava viva
2. O sacrifício: A mãe da criança tinha tirado sua roupa exterior e empacotado a criança, a mãe tinha envolvido seu corpo sobre a criança, ela deu sua vida para salvar o bebê, anos depois, o filho, David Llyod George, cresceu para se tornar; O primeiro ministro da Grã-Bretanha, um dos maiores estadistas da Inglaterra - tudo por causa do auto sacrifício de sua mãe
B. O sacrifício que uma mãe faz
As mães fazem uma variedade de sacrifícios em nome de sua família, às vezes, sacrificando sua própria vida, é claro que muitas vezes ignoramos os sacrifícios que as mães fazem
* Físico: As mães fazem sacrifícios físicos desde o início da maternidade, a dor do parto, as rotinas diárias que drenam, o sacrifício de necessidades físicas e desejos
Valor das Mães
Papéis - mães e esposas preenchem um monte de papéis e funções diferentes, Enfermeira, secretária, nutricionista, jardineira, motorista, dona de casa, muitos trabalhos ingratos e recebem pouco ou nenhum crédito. As mulheres em nossas vidas fazer muito por nós
* Emocional: Ninguém tem mais de investimento emocional em crianças, momentos em que as crianças machucam o coração das mães, momentos em que o investimento emocional retorna nulo, momentos em que elas sofrem porque seus filhos foram feridos, momento em que a perda parece maior do que o ganho,
* Espiritual: A formação das crianças nos aspectos espirituais da vida, momentos de oração pelas crianças,

II. Graça ilimitada

A. A Graça de uma mãe piedosa
1. A qualidade: A graça de uma mãe é o mais próximo equivalente humano à graça de Deus, a graça de uma mãe realmente parece ter pouco ou nenhum limite, as mães podem perder a paciência, perder a paciência, pode até se sentir como eles estão perdendo suas mentes, mas elas nunca perdem a sua graça, mães piedosas têm um senso de perdão e uma graciosidade geral que nunca vai embora
2. A base: Por que isso é verdade, uma mãe piedosa recebe sua graça de Deus, somente Deus poderia dar tal graça, graça que se torna a força e a base de coragem da mãe e da fidelidade à sua família, é esta a graça que dá a mãe a capacidade de perdoar e aceitar seus filhos depois que eles falham, é esta a graça que realmente torna a infância doce.

III. Integralidade da crença

A. Mães piedosas devem crer em Deus: Isto parece um pouco redundante, mas é verdade, mães piedosas precisam acreditar em Deus, precisam crer que Deus aperfeiçoará o seu plano para os filhos e que Deus está no controle de toda e qualquer situação em sua vida, as mães têm de confiar que Deus irá terminar o seu plano com o melhor resultado possível
B. Mães acreditam em seus filhos: as mães nem sempre pode acreditar no que seus filhos lhes dizem, mas as mães precisam acreditar sempre em seus filhos, as mães tendem a ver o potencial que outros não veem, as mães tendem a acreditar no melhor e ver o melhor onde outros não veem.

IV. Amor sem fim

A. O ingrediente chave: todas as outras qualidades da mãe piedosa são articulados nesta qualidade, o amor; o amor é a força motriz na mãe piedosa, não apenas um amor por seus filhos, não apenas um amor por seu marido , as mães piedosas deve ter um amor profundo e inabalável por Deus, esse amor é o que motiva e desenvolve o resto do amor que está em sua vida, sem o amor de Deus - o resto de sua vida e do amor será incompleto
B. O amor é o combustível para a vida
Quando a vida fica difícil - o amor dá força
Quando a vida fica árdua - o amor dá poder
Quando a vida te decepciona - o amor dá incentivo
Quando a vida parece vazia - o amor dá sentido
Quando a vida se torna banal - o amor dá entusiasmo
Quando a vida parece triste - o amor dá alegria
Quando a vida se torna confusa - o amor dá clareza

Conclusão: Como podemos realmente prestar homenagem às nossas mães e esposas?
A. Orar por elas: 1 Ore por força
2. Ore por sabedoria
3. Ore por paixão espiritual
B. Aprecia-las
1. O trabalho nunca termina: O trabalho das mães nunca acaba, sabemos o quão duro as nossas esposas e mães trabalham para cuidar de nós, quantas vezes nós tiramos um momento para lhes agradecer por tudo o que fazem, um dia por ano não é o suficiente para agradecê-las, a verdade é que estaríamos perdidos sem elas.
2. Um exercício de gratidão: Faça uma lista de 31 coisas que sua mãe ou esposa faz por você, e que raramente agradeceu. Durante os próximos 31 dias encontre uma forma de agradecê-la especificamente para cada item na lista, isso vai deixá-la saber que você aprecia-os e vai ser um presente muito melhor do que qualquer coisa que você pode comprar na loja.
C. Ame-a:
1. Diga-lhe que você a ama
2. Mostrar-lhe o quanto você se importa
3. Honre-a todos os dias

Pr. Aldenir Araújo
 
>

Uma mãe fiel

sábado, 5 de maio de 2012 / Nenhum Comentário
Uma mãe fiel
Texto: I Samuel 1:19-29
 
Introdução: Ana foi uma das mães mais fiéis em toda a Bíblia.
Faria bem a todos nós se quisermos seguir o seu exemplo como pais.
 
I. Ana foi fiel na oração.
a. Suas orações foram específicas.
b. Suas orações foram sinceras.
c. Suas orações foram firmes e constantes.
 
II. Ana foi fiel na prática.
Orar por nossos filhos é muito importante, mas também devemos modelar nossa fé diante deles.
a. Ela foi fiel em assistir a casa de Deus.
É importante notar que ela foi fiel ano, após ano mesmo que Deus ainda não tinha respondido suas orações!
b. Ela foi fiel em aderir à lei de Deus.
c. Ela foi fiel em acompanhar o marido.
 
III. Ana foi fiel na paternidade.
a. Ela cuidou de seu filho.
b. Ela levou seu filho.
c. Ela consagrou seu filho.

Conclusão:
 
Leia também: As qualidades de uma mãe piedosa

Pr. Aldenir Araújo
>

Digna de ser chamada de mãe

/ Nenhum Comentário
Digna de ser chamada de mãe
Texto: Mateus 15:21-28
 
Introdução: Há muito que podemos aprender com essa mãe Cananéia. Na verdade, ela era digna de ser chamada de "mãe". Ela precisava de ajuda para sua filha endemoninhado e ela se recusou a aceitar um "não" como resposta.
 
A atitude de Jesus foi concebido para testar a fé desta mãe e sua grande fé resultou na cura de sua filha.

I. Esta mãe foi a pessoa certa!

"E eis que uma mulher cananeia que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim que minha filha está miseravelmente endemoninhada" Mateus 15:22
Ela foi atraída por Jesus pelas grandes coisas que ela tinha ouvido falar dele e foi impulsionada pela grandeza de sua necessidade. Sua filha estava gravemente doente.

II. Esta mãe não foi vencida pelo desânimo!

A. Ela não se desanima quando Jesus não respondeu ao seu grito de misericórdia:
“Mas Ele não lhe respondeu palavra”
B. Ela não desanimou pelo desprezo mostrado a ela pelos discípulos de Jesus:
E os seus discípulos, chegando ao pé dele, rogaram-lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós" Mateus 15:23
C. Ela não desanimou pela doutrina rígida que Jesus declarou:
E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel" Mateus 15:24

III. Esta mãe persistiu no caminho certo!

"Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me" Mateus 15:25
Uma das orações mais poderosas que qualquer um pode orar está incorporada nestas três palavras: "Senhor, ajuda-me" A pessoa deve deixar de lado toda a hipocrisia e toda a confiança na carne, para ser capaz de gritar do fundo de sua alma esta oração de três palavras!

IV. Ela não desanimou pela indiferença aparente de Jesus:

Ele, porém, respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos" Mateus 15:26.
A palavra grega empregada por Jesus foi "kynarion", que é melhor traduzida como "cachorros pequenos" (animais domésticos) em vez de os mestiços, vira latas, que perambulavam pelas ruas e beira dos caminhos daquele dia. O que pode parecer à primeira vista como altamente pejorativo foi, na realidade, carinho proferido pelo nosso Senhor.

V. Esta mãe não discutiu com jesus, mas aceitou o que ele disse!

"E ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores" Mateus 15:27
Há momentos em que poderíamos nos sentir como discutindo com o Senhor, quando não obtemos a resposta dele ao que estamos buscando. Mas na verdade nós somos sábios se o honramos como Senhor e continuamos humildemente pedindo a Ele por misericórdia e compaixão.
Somos lembrados de que a palavra "pedir" em Mateus 7:7 não é aoristo, mas presente imperativo, ação contínua e, portanto, pode ser melhor traduzido como "pedir, e continuar pedindo, e será dado" Esta mãe incansavelmente seguiu esse curso de ação e, como podemos ver facilmente, alcançou o resultado que ela tão desesperadamente desejava.

VI. A grande fé dessa mãe foi recompensada por Jesus!

"Então respondeu Jesus, e disse-lhe: Ó mulher! Grande é a tua fé seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã" Mateus 15:28.

Conclusão: O que todo filho de Deus precisa fazer é resistir o desânimo como fez essa mãe da região de Tiro e Sidon e "pedir, e continuar pedindo" até que os justos desejos do nosso coração sejam concedidos. Amém.

Pr. Aldenir Araújo