Nós pegamos nossa história em 2 Reis 3 com os três reis em uma situação real. Eles estão no deserto e prestes a perecer por causa da falta de água. Mas lembre-se, este era o resultado de não levar Deus a sério e consultá-lo sobre seus planos.

A Vida do Profeta Eliseu – Parte 6

Eliseu e os Três Reis (2 Reis 3:13-15)

Nós pegamos nossa história em 2 Reis 3 com os três reis em uma situação real.

Eles estão no deserto e prestes a perecer por causa da falta de água. Mas lembre-se, este era o resultado de não levar Deus a sério e consultá-lo sobre seus planos.

Assim, em última instância, o maior inimigo não eram os Moabitas, mas o próprio fracasso deles em buscar a direção de Deus.

I. A Palavra do Senhor (3:13-15)

A. Eliseu repreende os reis (versículos 13-14)
1. Como podemos ver a partir desses versículos, Eliseu não era um homem propenso a parcialidade nem por um momento.
2. Sua fidelidade era para o Senhor e para os princípios de Sua Palavra, independentemente da posição, poder ou riqueza de uma pessoa.
3. Porque ele levava Deus a sério e estava disposto a confiar no Senhor, independentemente do resultado, como Elias, ele podia ficar sem medo e declarar a verdade.
B. "Que tenho eu contigo?"
1. Eliseu não fez rodeios, verdade?
2. Ele foi diretamente ao ponto.
3. Nesta pergunta ele estava dizendo, o que temos em comum, por que você, um idólatra, um rejeitador dos mandamentos de Deus veio a mim?
C. "Vai ter com os profetas de teu pai, e com os profetas de tua mãe"
1. Esta é provavelmente uma referência a seus avós, Acabe e Jezabel.
2. Eram os profetas de Baal, os falsos profetas da adoração de ídolos, que não tinham palavra de Deus como foi demonstrado tão claramente em 1 Reis 18.
3. Tudo o que tinham para oferecer eram as visões falsas e enganosas do mundo satânico
4. Eram profetas que diziam o que os reis queriam ouvir.
5. Eliseu, então, estava dizendo a Jorão para ser coerente.
a. Eles estavam ignorando a Deus e seguindo seus ídolos,
b. Então, por que correr para Deus agora que estavam em grande dificuldade?
c. Eliseu estava usando a ironia perguntando, seu sistema religioso atual e seu modo de vida atual não podem libertar você?
d. Seus profetas não têm as respostas?
e. Você acha que pode ignorar Deus e, em seguida, por sua vontade, quando o problema chega, basta voltar-se para Deus como se ele fosse um gênio em uma garrafa?
6. Eliseu nunca teria desprezado os pedidos genuínos de um homem arrependido, mas ele conhecia Jorão e disse o que disse para enfatizar a futilidade da vida que ele escolhera.
7. Deus costuma engendrar a derrota, o fracasso e a frustração, procurando não apenas chamar a nossa atenção, mas também ensinar-nos a futilidade do nosso curso de ação atual, a fim de confessarmos nossos caminhos com vista ao arrependimento, a mudança de nosso rumo.
D. No versículo 13b vemos o rei de Israel admitir que os falsos profetas não podiam ajudar, eles eram fúteis.
1. Ele está dizendo, não, ele não pode recorrer a eles, eles não podem ajudar.
2. Então ele acrescenta: "Porque o Senhor chamou estes três reis ..."
3. Ele sabia que seus caminhos estavam errados, a culpa encheu sua alma e ele sabia que merecia a ira de Deus.
4. Agora lembre-se, foi Jeosafá que pediu um profeta do Senhor para que eles (os três reis) pudessem consultar o Senhor por um profeta (v. 11).
5. Mas a rejeição de Eliseu a Jorão ilustra o conceito de oração não respondida e a recusa de Deus por vezes para trazer libertação por causa da condição espiritual do coração.
E. Agora, no versículo 14, vemos a resposta de Eliseu a Jorão.
1. Esta é uma repreensão implícita a Jeosafá e um estímulo ao bom rei.
2. Ele não tinha nada a ver com alguém a quem Deus não olhava nem ouvia.
3. Esta era uma aliança profana e um fracasso em levar o Senhor a sério em todas as áreas de sua vida.
4. Porquanto Jeosafá era (em geral) um homem piedoso que procurava o Senhor, o Senhor o poupou nesta aliança com Jorão.
5. Isto foi pura graça

II. Preparação para ministrar a palavra (v. 15)

A. Eliseu estava agitado por seu confronto com Jorão e incomodado pela aliança de Jeosafá.
1. Ele não estava disposto a receber e entregar a Palavra de Deus.
2. Sua ira tinha sido uma indignação piedosa. Ele não tinha pecado, mas ainda assim seu coração e mente precisavam ser preparados pelo Senhor para poder ouvir a Palavra de Deus e entrega-la.
B. Aqui está uma lição importante para nós.
1. O coração precisa ser preparado (em posição) para que possamos estar em condições de ouvir e responder ao Senhor.
2. A incapacidade de preparar o coração pode levar à infidelidade (Salmo 78:8) "e que não fossem como seus pais, geração contumaz e rebelde, geração de coração instável, cujo espírito não foi fiel para com Deus".
3. Há coisas que são úteis para o processo de preparação, como a música, do tipo que pode acalmar o espírito e ajudar a se concentrar nas coisas de Deus.
4. Eliseu chamou alguém para tocar.
5. Quando o menestrel tocou, a mão do Senhor veio sobre Eliseu - Deus se moveu para dar Sua palavra e direção sobre este assunto.

III. Eliseu Proclama a Mensagem de Deus (3:16-19)

A. A Primeira Instrução e Promessa do Senhor (versículos 16-17)
1. Por que poços?
2. Manter a água que o Senhor milagrosamente enviaria sem qualquer meio natural como chuva ou tempestade acompanhada de vento forte.
3. A vitória seria deles se fossem obedientes às suas responsabilidades humanas de cavar os poços.
4. Isso demonstraria sua dependência do Senhor, uma mudança de sua anterior auto dependência que, sem a ajuda do Senhor, já tinha falhado.
B. A Explicação e Promessa (v. 18)
1. Um princípio vital.
2. Nada é muito pequeno ou muito grande para Deus lidar.
3. Como Ele providenciaria milagrosamente a água, assim Ele entregaria os Moabitas em suas mãos.
C. A Segunda Instrução e Responsabilidade dos Exércitos (v. 19)
1. O problema ou situação nunca é o poder ou provisão de Deus.
2. A questão real é a nossa confiança e obediência à verdade de Sua Palavra ou agir com fé nas promessas de Deus.
3. Cavariam aos poços e seguiriam as instruções dadas no versículo 19?
4. Deus lhes fala de vitória completa no versículo 19.
a. Cortar todas as árvores boas tornaria difícil para os Moabitas terem fruta para comer e significaria que eles teriam pouca sombra.
b. Tapar todas as fontes limitaria o abastecimento de água dos Moabitas.
c. Espalhar pedras nos campos iria retardar o cultivo e diminuir sua produtividade.
D. A Derrota Parcial dos Moabitas (20-25)
1. Deus forneceu a água.
2. A água era avermelhada pelo solo e reluzia no sol nascente.
3. O inimigo confundiu-a com sangue, imaginaram que os três reis morreram, e correram para o campo de Israel para saquear.
4. Os Moabitas foram derrotados e caíram em desordem até Quir-Haresete.
E. As consequências da desobediência. (3:26-27)
1. Primeiro, o Rei de Moabe tentou romper as linhas, mas foi incapaz.
2. A segunda tentativa é vista no versículo 27 e, infelizmente, pareceu ser eficaz, mas apenas por causa da obediência incompleta dos três reis.
3. A idolatria muitas vezes incluía sacrifício humano, especialmente o sacrifício de crianças.
4. O rei de Moabe, vendo o seu exército derrotado e a terra saqueada, tenta fugir; os edomitas o impedem. Ele então sacrifica seu filho mais velho no muro da cidade para Quemos, o deus moabita.
5. O horror ao ver este sacrifício faz com que os três exércitos se retirem ao invés de exterminar tal mal e profanação de crianças.
6. Moabe não é submetido à dominação de Israel.
7. Mais tarde, os Moabitas atacam Judá e Israel (2 Reis 13:20; 24:2; 2 Crônicas 20).
8. Se as instruções de Eliseu tivessem sido executadas, esses ataques posteriores poderiam ter sido evitados.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Aldenir Araujo

Postar Um Comentário:

0 comentário, adcione o seu

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!