Há pouco debate que Davi seja o autor deste salmo, mas as circunstâncias circundantes são menos certas. Alguns acreditam que foi escrito para a dedicação da casa de Davi. Outros acreditam que melhor se encaixa no retorno da arca a Jerusalém. Alguns até pensam que provavelmente foi escrito em relação à compra da eira onde a praga foi suspensa, provocada pelo pecado de Davi ao numerar o povo.

A alegria vem pela manhã
Texto: Salmo 30:1-12
 
Introdução: Há pouco debate que Davi seja o autor deste salmo, mas as circunstâncias circundantes são menos certas. Alguns acreditam que foi escrito para a dedicação da casa de Davi. Outros acreditam que melhor se encaixa no retorno da arca a Jerusalém. Alguns até pensam que provavelmente foi escrito em relação à compra da eira onde a praga foi suspensa, provocada pelo pecado de Davi ao numerar o povo. Embora não possamos saber com certeza, ela revela o coração de Davi e sua interação com o Senhor. Há também uma palavra claramente profética sobre o futuro de Israel, como eles são restaurados perante o Senhor.
 
Talvez você não esteja familiarizado com o salmo inteiro, mas a maioria de nós provavelmente está familiarizada com a última parte do versículo 5 – “o choro pode persistir por uma noite, mas a alegria vem pela manhã”. Ao examinar os detalhes deste salmo, eu quero pegar emprestado do lembrete de Davi que: A alegria vem pela manhã.

I. O Louvor de Davi. V. 1-5

- Nos primeiros pensamentos deste salmo, Davi oferece louvores ao Senhor por Suas muitas bênçãos. Ele estava consciente da:
 
A. Ajuda de Deus. V. 1“Exaltar-te-ei, ó Senhor, porque tu me levantaste, e não permitiste que meus inimigos se alegrassem sobre mim”. Deus tinha sido fiel para ajudar a Davi e dar-lhe vitória sobre seus inimigos. Deus lhe proporcionara um lugar de segurança, paz e prosperidade. Davi sabia que se o Senhor não o tivesse ajudado, nunca teria sobrevivido aos muitos ataques que ele foi forçado a suportar.
 
B. Cura de Deus. V. 2-3“Ó Senhor, Deus meu, a ti clamei, e tu me curaste. Senhor, fizeste subir a minha alma do Seol, conservaste-me a vida, dentre os que descem à cova”. Davi também louvou a Deus pela cura que havia recebido. É evidente que Davi se alegrou pela cura física, mas parece que Davi se alegrou também pela cura espiritual. Deus havia tirado sua alma da sepultura e o mantido vivo. Agora isso poderia ser aplicado para ser libertado da morte, mas Davi sabia que estava seguro no Senhor e se alegrou por sua salvação.
 
C. Santidade de Deus. V. 4“Cantai louvores ao Senhor, vós que sois seus santos, e louvai o seu santo nome”. Embora não tenhamos certeza dos eventos particulares que envolvem este salmo, qualquer um dos cenários que discutimos teria revelado a santidade e a deidade de Deus. Davi estava bem ciente do Deus que ele servia, e desafiou o povo a dar graças quando se lembrarem da santidade do Senhor. A adoração genuína está sempre atenta à santidade de Deus.
 
D. Esperança de Deus. V. 5“Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite; pela manhã, porém, vem o cântico de júbilo”. Davi tinha sofrido uma temporada em que experimentou a ira de Deus, mas ficou grato por ter durado apenas um momento. Ao invés de aplicar o juízo merecido por Davi, Deus ofereceu graça. Seu momento de tumulto trouxera choro na noite, mas uma grande alegria tinha chegado com a manhã.
 
- Esta é uma bela lembrança da graça de Deus que é oferecida aos pecadores não merecedores. Estou feliz por Ele ter retido o julgamento que mereci e oferecido a graça. Ele é minha esperança e minha vida. As lutas que enfrentamos aqui podem persistir durante a noite, mas a alegria virá pela manhã quando entrarmos na Sua gloriosa presença para passar aquele dia eterno com Ele!

II. O Orgulho de Davi. V. 6-7

- Aqui descobrimos o coração aberto e humilde de Davi enquanto ele admite uma temporada de orgulho em sua vida. Ele mencionou:
 
A. Sua arrogância. V. 6“Quanto a mim, dizia eu na minha prosperidade: Jamais serei abalado”. Provavelmente Davi está se referindo a um momento em sua vida quando sentiu como se nunca pudesse cair. A vida era boa; ele gozava de grande prosperidade, e sentia como se nada mudasse. Ele tinha chegado ao lugar que ele estava dependendo de suas habilidades e bens em vez de o Senhor.
 
- Podemos não gostar de admitir, mas estou certo de que todos nós estamos em uma situação semelhante, sentindo como se tivéssemos tudo funcionando e nada poderia alterar o nosso curso. Estávamos tentando viver a vida em nossos próprios termos, de acordo com nossas próprias habilidades. Este é um lugar perigoso para estar, especialmente para aqueles que procuram seguir o Senhor. Provérbios 16:18 – “A soberba precede a destruição, e a altivez do espírito precede a queda”. 1 Coríntios 10:12 – “Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia”
 
B. Sua admissão. V. 7“Tu, Senhor, pelo teu favor fizeste que a minha montanha permanecesse forte; ocultaste o teu rosto, e fiquei conturbado”. Tendo percebido o pecado de seu orgulho, Davi admitiu a graça e a provisão de Deus. Chegou à conclusão de que seus esforços não trariam senão desespero. Só Deus tinha mantido as coisas em ordem quando David arrogantemente presumiu que ele estava no controle. Por Sua graça, Deus havia impedido a completa morte de Davi. Quando ele chegou a perceber que ele estava se afastando do Senhor, de pé por seus próprios esforços, Davi ficou apavorado e se arrependeu.
 
- Este é o nosso único recurso para o orgulho pecaminoso. Devemos nos arrepender de nossa arrogância e rebelião, buscando a graça e a misericórdia de Deus. Fora Dele, nada somos. Eu não tenho nenhum desejo de ficar dentro da minha própria sabedoria e força.

III. A Oração de Davi. V. 8-10

- Seguindo seus tolos atos de orgulho, Davi clamou ao Senhor em oração. Observe:
 
A. Seu pedido. V. 8“A ti, Senhor, clamei, e ao Senhor supliquei”. Tendo percebido o seu erro, Davi clamou ao Senhor, fazendo-lhe súplicas. Sabiamente, Davi fez seu pedido ao único que tinha a capacidade de prover para ele. Ele sabia que Deus era a fonte de sua bênção, sabedoria e força. Ele já não queria andar sozinho, mas buscou o Senhor em seu momento de necessidade.
 
B. Seu raciocínio. V. 9“Que proveito haverá no meu sangue, se eu descer à cova? Porventura te louvará o pó? Anunciará ele a tua verdade? ” Em um esforço para apelar à abundante graça de Deus, Davi ofereceu uma sugestão - que bem faria para me matar por meu pecado? Se estiver morto, não posso louvá-lo ou compartilhar sua verdade. Embora fosse culpado, pedia misericórdia.
 
C. Sua confiança. V. 10“Ouve, Senhor, e tem compaixão de mim! O Senhor, sê o meu ajudador”. Davi continua a implorar por misericórdia enquanto admite sua grande necessidade do Senhor. Ele admite que ele havia pecado e foi incapaz de fazer provisão para suas muitas necessidades sozinho. Ele confessa a Deus que precisa de sua poderosa mão dentro de sua vida. Ele está dizendo - Deus, eu não posso, mas você pode. Por favor, responda ao meu apelo e ajude na minha situação.
 
- Enquanto seu pecado o havia levado a um lugar de grande preocupação, Davi agora está em um lugar maravilhoso. Ele confessou seu pecado diante do Senhor, arrependeu-se de seu orgulho e reconheceu sua grande necessidade do Senhor. Isso pinta um belo quadro da salvação. É exatamente assim que devemos nos aproximar do Senhor quando respondemos ao Seu chamado pela salvação. Após a nossa conversão, há momentos em que teremos de nos apresentar diante do Senhor como Davi, confessando nosso pecado e admitindo nossa necessidade de provisão e graça do Senhor.

IV. A provisão para Davi. V. 11-12

- Ao encerrar este grande salmo, Davi revela a grande provisão que recebeu do Senhor. Ele revelou que:
 
A. Sua situação foi mudada. V. 11“Tornaste o meu pranto em regozijo, tiraste o meu cilício, e me cingiste de alegria”. Fiel à Sua natureza, Deus havia respondido favoravelmente ao espírito arrependido de Davi e à oração sincera. Seu tempo de dor se transformara em uma época de alegria. Ele já não estava vestido com roupas de agonia, mas estava cingido de alegria no Senhor. A alegria realmente veio de manhã para Davi.
 
- É bom saber que servimos a alguém que está atento às nossas necessidades e disposto a prover quando nos apresentamos a Ele com um coração sincero. Como Davi, não podemos mudar nossas circunstâncias, mas o Senhor pode. Ele tem o poder e os recursos para trazer mudanças lucrativas para sua vida se você levar suas necessidades diante dEle.
 
B. Seu Espírito foi renovado. V. 12“para que a minha alma te cante louvores, e não se cale. Senhor, Deus meu, eu te louvarei para sempre”. Davi não morava mais na miséria e no desespero. O Senhor havia respondido à sua necessidade e seu espírito foi renovado. Tal benção gerou louvor imediato e duradouro ao Senhor. Davi ficou tão comovido com o que o Senhor tinha feito por ele, que foi obrigado a romper em um cântico de louvor.
 
- Você não está feliz por aqueles momentos em que o Senhor entrou e mudou sua situação, trazendo vitória completa para você? Certamente tal provisão e graça levará a uma atitude de louvor. É difícil permanecer desanimado e derrotado quando o Senhor se move poderosamente no meio de sua necessidade, trazendo a mudança que você tão desesperadamente precisava. Devemos estar dispostos a oferecer louvores imediatos e contínuos pelas bênçãos que recebemos.
 
Conclusão: É bom ler de outros que enfrentaram grande adversidade e ainda foram livres pela graça e provisão do Senhor. Você pode estar em meio a uma noite escura e difícil, mas há esperança de alegria por vir pela manhã. Se você está como Davi, enfrentando uma estação de dificuldade devido ao pecado e rebelião, eu exorto-o a levar isso diante do Senhor e confessá-lo. Ele está pronto para oferecer graça e restaurá-lo, mas você deve estar disposto a admitir sua necessidade. Talvez você esteja lutando, e inconsciente de qualquer pecado não confessado. Leve a sua necessidade ao Senhor. Ele se importa e quer ajudá-lo. Se você não é salvo, exorto-o a comparecer perante o Senhor em arrependimento e fé, respondendo a Sua oferta de salvação.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Aldenir Araujo

Postar Um Comentário:

0 comentário, adcione o seu

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!