Mas eu não aceito a Bíblia...

"Mas eu não aceito a Bíblia...”O ateu nega Deus. O cético rejeita a Bíblia. O muçulmano deprecia Cristo. O materialista duvida da alma. O hedonista ignora os padrões morais de Deus.

Uma vez que estes rejeitam a Bíblia, eles estão isentos de seus ensinamentos?

Não. Negar a Escritura não muda a validade da Bíblia. Deus existe; creia o homem ou não (Romanos 1:23, 28, Salmo 14:1). "Vós tudo perverteis! Acaso o oleiro há de ser reputado como barro, de modo que a obra diga do seu artífice: Ele não me fez; e o vaso formado diga de quem o formou: Ele não tem entendimento?" (Isaías 29:16).
[post_ad]
A maioria das pessoas olha para a religião como uma universidade, equipe de esportes, clube, ou serviço militar. Se uma pessoa se alista no exército, então ela vai para o quartel e tem pelo menos 6 meses de "sim, senhor / não, senhor"

Se ela se matricula em uma universidade, então existem taxas, documentos, provas e aulas para assistir.
Se alguém se junta a uma equipe ou clube esportivo, então ele terá que comparecer a treinos / reuniões, obedecer ao treinador / líder, respeitar regras / estatuto, e se apresentar para os jogos / eventos. Mas se alguém opta por não se inscrever, registrar, ou juntar-se, então ele não tem obrigações, responsabilidades ou consequências.

Com o membro de uma igreja é assim?

Não! Religião é diferente. Uma pessoa não pode optar por sair do cristianismo, sem eventuais consequências. Deixar a igreja não torna a pessoa livre de viver segundo os padrões de Deus. Jesus não vai nos ignorar apenas porque nós ignoramos. Rejeitar a Palavra do Espírito Santo, não altera a realidade de um juízo vindouro. Felix era um descrente, por exemplo, mas Paulo arrazoou com ele sobre o juízo vindouro (Atos 24:25).
Em que base Deus pode esperar o homem servi-Lo?

Deus é o dono da patente do homem.

"Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou" (Gênesis 1:27). Deus tem autoridade sobre o mundo porque Ele o criou (Atos 17:24). Ele tem o direito de governar o homem porque Ele fez o homem. "Quero porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo" (1 Coríntios 11:3). Paulo perguntou: "Não tem o oleiro poder sobre o barro?" (Romanos 9:21). O oleiro pode exibir o vaso que ele criou em sua casa, vendê-lo, dá-lo como um presente, ou quebrá-lo. É seu. Deus fez os vasos do pó da terra e deu vida a eles (Gênesis 2:7; 3:19). Ele projetou o processo de procriação, que produziu cada pessoa que vivem agora. Assim, ele é dono de nossos direitos autorais e tem autoridade sobre nós (Romanos 9:11-24). A criação é sempre subordinada ao criador (Isaías 29:16).  

Deus deseja mais do que apenas uma relação autoritária, sem duvida; Ele quer um relacionamento familiar construído sobre o amor (Mateus 22:36-40, Atos 17:29). Deus quer que o sirvamos para nosso benefício, não para o Seu. Seu amor por nós O leva a querer o melhor para nós (1 João 4:8).

O homem deve ao seu proprietário.

Se alguém vive no Brasil, então ele não pode optar por não obedecer às leis brasileiras e pagar impostos. Uma vez que a "terra é do Senhor, e a sua plenitude" (Salmo 24:1), nós estamos vivendo na terra de Deus, respirando o ar de Deus, bebendo das fontes de Deus, e comendo da bondade de Deus. Cada coisa boa em nossas vidas vem dessa fonte (Tiago 1:17, Mateus 5:45, Atos 14:17). Verdadeiramente, "Nele vivemos, e nos movemos, e existimos (Atos 17:28).

Como inquilinos de Deus, estamos sujeitos às suas leis. "Ó terra, terra, terra, ouvi a palavra do Senhor" (Jeremias 22:29). Desde o início, Deus exerceu autoridade sobre a Sua criação. No Éden, a lei de Deus para Adão e Eva foi o de cuidar do jardim e não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2:15; 3:1-3). No patriarcado, Deus disse a líderes tribais, tais como Abraão, a sua vontade diretamente (Gênesis 17:9). Em Israel, Deus deu uma lei escrita para o Seu povo através de Moisés e os profetas (Deuteronômio 4:44). Nos dias dos apóstolos, Deus comunicou ao homem através de sua pregação (Mateus 10:6-7; 28:18-20, Atos 2:1-41). Hoje, a lei escrita de Cristo (Novo Testamento) governa o homem (2 Timóteo 3:16-17, Gálatas 6:2, Filipenses 3:16, 2 Pedro 1:3).

Durante a corrida do ouro no início da história da Califórnia nos Estados Unidos, os mineiros esperavam descobrir uma mina em riachos ou deserto, para registra-la no escritório da terra. Todos os direitos de propriedade, em seguida, pertenciam a essa pessoa. Se uma disputa mais tarde surgisse sobre o ouro encontrado lá, então a pessoa que tinha o direito legal ganhava o caso. Deus tem uma inegável "reclamação previa" para toda a terra.

Cristo recebeu autoridade sobre toda a terra.

Quando Cristo ascendeu ao Pai depois de conquistar o pecado, a morte, Satanás e o inferno, Deus O coroou rei da terra. O salmista pré-retratou este evento com Deus colocando seu rei sobre o santo monte de Sião e declarando: "Tu és meu Filho; hoje te gerei" (Salmo 2:7; Atos 13:33). Era costume dos reis dar aos favorecidos tudo o que eles pediam (1 Samuel 27:6; Ester 5:6, Mateus 14:7). Deus prometeu dar a seu filho "as nações por herança, e os confins da terra por tua possessão" (Salmos 2:6-8). Uma vez que a Deus pertence a terra e seus habitantes, Ele deu a Jesus como um presente pela vitória.

Deus cumpriu a promessa. Após a ressurreição, Jesus afirmou que Ele tinha toda a autoridade no céu e na terra (Mateus 28:18). "todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que não lhe fosse sujeito. Mas agora ainda não vemos todas as coisas sujeitas a ele" (Hebreus 2:8).

Sua autoridade é alta. Seu governo se estende até mesmo no próprio céu. Ele tem todo o poder no céu (Mateus 28:18). Ele tem "que está à destra de Deus, tendo subido ao céu; havendo-se lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potestades" (1 Pedro 3:22). A única exceção a seu governo é o próprio Deus (1 Coríntios 15:27).

Sua autoridade é longa. "É não só neste mundo, mas também no que há de vir" (Efésios 1:21).

Sua autoridade é ampla. Ele não só é o cabeça da igreja, mas o rei de todos os habitantes da terra. Os próprios inimigos que falaram contra Ele (Salmo 2:1-3) agora são sua herança. Na terra, Ele é o Senhor de todos (Atos 10:36, Romanos 9:5), a cabeça de todo principado e poder (Colossenses 2:10), e "muito acima de todo principado, e autoridade, e poder, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro" (Efésios 1:21; 1 Coríntios 15:24).

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Mas eu não aceito a Bíblia... Reviewed by Aldenir Araujo on quarta-feira, julho 16, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.