A Graça e o ídolo chamado Igreja

A Graça e o ídolo chamado IgrejaA Igreja nasceu porque Jesus se posicionou entre Deus e os pecadores. Ele permitiu que seu corpo fosse pendurado em uma cruz para que fosse dado o seu sangue para trazer o homem pecador de volta a relação com Deus.

Nosso chamado como humanidade redimida é continuar apresentando Jesus à humanidade pecadora como meio de seu relacionamento com Deus ser restaurado. Os crentes em Jesus são a igreja, e não a organização estruturada que temos feito.
[post_ad]
A maravilha da verdadeira igreja é Cristo vivo no coração humano.
  • Seu coração batendo através do nosso coração.
  • Sua mente enchendo nossa mente.
  • Suas mãos tocando através de nossas mãos.
  • Seus pés caminhando através de nossos pés.
  • Seus olhos vendo através de nossos olhos e seus ouvidos ouvindo através de nossos ouvidos.
Temos reduzido muito e, por vezes, até mesmo removido esta maravilha misteriosa da nossa mentalidade sobre "igreja".
A teologia centrada no homem fez da igreja um edifício onde as pessoas se encontram. Não oficialmente, mas subconscientemente pensamos em igreja como um lugar e evento.
A verdadeira Igreja é corpo humano através do qual Cristo vive. A Igreja de hoje se apresenta como uma estrutura organizada, onde as pessoas se reúnem para adorar e fazer coisas boas. Não há nada de errado com se reunir para adorar, Jesus dirige-nos a fazê-lo. Não há nada de errado com a estrutura, Deus é um Deus de ordem. O problema é a mentalidade que temos desenvolvido.
Quando pensamos em "igreja" como um lugar ou um evento semanal para assistir, perdemos o coração e o propósito de Deus para a Sua Igreja.
  • Igreja é relacional e não rotina religiosa.
  • Igreja é orgânico não organizacional.
  • Igreja é fluido e não estática.
  • Igreja é expressão da vida não indução a dormir.
  • Igreja é uma comunidade de pessoas que expressam o amor e a vida de Jesus Cristo, aos demais e para o mundo.
  • Igreja é sacrifício dando o que ela tem a quem não o tem.
  • Igreja é eu e você se movendo na unidade, paz e amor e nos posicionando entre Deus e a humanidade pecadora, a fim de que eles possam experimentar a vida de Cristo.
  • Igreja é mais o que você é não o que você faz.
  • É pertencer a Cristo e sua família em todos os lugares, e não apenas um determinado grupo em um determinado local.
Agora eu acredito fortemente na expressão local da Igreja em uma comunidade. Acredito que precisamos pertencer e ser responsável perante os outros crentes que vivem perto de nós e trabalham conosco. Mas são as relações não o edifício. Trata-se de pessoas e não o lugar. Trata-se de sofrer juntos e rir juntos. Através do amor de Jesus, viver a vida juntos, os sucessos e os fracassos, os momentos bons e os maus.
No entanto, nós definimos muito, além disso, no mundo de hoje. Nós competimos. Nós criticamos. Nós mastigamos uns aos outros. O resultado é que nós então nos posicionamos entre o Senhor e os perdidos, como uma família disfuncional que abriga amargura, ressentimento e ódio. Jesus disse que devemos ser tão apaixonados um pelo outro, que o mundo saberia que pertencemos a Ele (João 13:34-35 ) e seria atraído para o Pai.
Antes de Jesus subir de volta para o pai, ele deu algumas instruções finais para os discípulos que ele usaria para assegurar a liderança na igreja primitiva, ele basicamente disse-lhes para ir busca-los, falando de pessoas perdidas e há muitas delas. Ele disse, vou enviar o Espírito Santo para dar-lhes o poder para fazê-lo (Atos 1:8). Vá ao redor da Terra e compartilhar o que eu tenho feito com eles. Ensiná-los a viver do jeito que vocês me viram viver.
Sabemos o que aconteceu depois disso. Mas o que está acontecendo agora?
Algumas coisas ainda são as mesmas:
  • Nós temos o mesmo Senhor.
  • Temos as mesmas instruções.
  • Nós ainda temos um mundo perdido.
  • Nós temos o mesmo Espírito Santo.
  • Nós também somos apenas pessoas comuns.
Mas como nós estamos fazendo?
Eu me incluo, com certeza neste desafio e acusação, porque tenho fracassado em tantas maneiras de medir o tamanho do desafio de expressar adequadamente a verdade de quem é Jesus.
As pessoas realmente veem o amor de Jesus na igreja?
Conforme as instruções; parece que mudamos as instruções do Senhor de "ir buscar" para "vir assistir" Em vez de ir por todo o mundo, lutamos por um espaço. Em vez de o Espírito Santo nos capacitar para testemunhar e nos posicionar entre Deus e o mundo no amor sacrificial, nos fortalecemos para criar paredes para nos manter longe do perdido. Nós ensinamos nosso povo a ter medo das pessoas do mundo em vez de amar as pessoas do mundo. É o sistema do mundo que, não devemos amar.
Talvez em nossos esforços para isolar o povo de Deus da influência do mundo, nós, também, criamos um sistema que curiosamente funciona exatamente como o sistema do mundo. Isto impede que as pessoas realmente conheçam a Deus. Nós mantemos Deus para nós mesmos. Nós O reduzimos a viver em nosso prédio.
As pessoas começaram a pensar desta maneira:
  • Para encontrá-lo, você tem que ir lá.
  • Para conhecê-lo, você tem que gastar tanto tempo quanto possível no seu edifício.
Sua espiritualidade é medida por sua devoção ao sistema que foi criado à custa de saber realmente o seu coração, que é posicionar a sua vida, juntamente com outros amantes de Jesus bem no centro do sistema mundial e amar as pessoas para Jesus. Se o que temos não funciona onde trabalhamos, então o que temos não é o que Jesus quer que tenhamos. Precisamos de horários regulares para conhecer e interagir e ser instruídos. Precisamos de líderes espirituais para nos ensinar e nos responsabilizar. Nós desesperadamente precisamos uns dos outros. Mas tudo isso deve ser com o coração de Deus para com aqueles que estão tão desesperados e nem sequer sabem do que tem fome.
A vida cristã é tipo como um jogo de futebol. Os jogadores pedem ao treinador para colocá-los no jogo, para não deixá-los no banco. O objetivo não é sentar-se no banco e assistir algumas pessoas jogar. O objetivo é acertar o campo e levá-la para o adversário. Para a Igreja, o verdadeiro adversário é a pessoa por trás do sistema do mundo. Enquanto a crença errada sobre a igreja nos engana fazendo acreditar que a missão está cumprida quando sentamos no banco com mais frequência e assistimos a mais jogos e inclusive nos animamos um pouco mais, não vamos impactar o mundo do jeito que deveria. E também vamos ter que começar a olhar um para o outro como adversários, a fim de manter um bom jogo.
Até quando vamos lutar contra nós mesmos?
Qual é a boa notícia em tudo isso?
A notícia ainda é as mesmas Boas Novas. Felizmente, Jesus ainda está entre nós e o Pai e intercede por nós. Eu acredito que por causa de quem Ele é e como Ele ama, essas orações serão respondidas!
Que visão impressionante quando Deus libera graça para todos nós e quebra e nos solta de todos os ídolos construídos em nossos corações. Claro, o ídolo é alguma coisa que amamos mais do que ele, até mesmo a "igreja”.
Eu acho que a unidade e a força da equipe de Deus é tão impressionante, que os jogadores do outro time vai realmente querer mudar de time e jogar para o nosso treinador. Uma vez que somos o time visitante, temos que jogar no campo do outro time. Mas quanto mais deles mudarem de lado, dentro de pouco tempo, vai ser o nosso campo.

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A Graça e o ídolo chamado Igreja Reviewed by Aldenir Araujo on sexta-feira, março 28, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.